MPB ou música popular brasileira?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MPB ou música popular brasileira?"

Transcrição

1 junho/01 8 o e 9 o anos MPB ou música popular brasileira? A expressão música popular brasileira se refere aos estilos musicais criados no Brasil, por compositores e cantores brasileiros, em língua portuguesa, diferenciando-se da música clássica, considerada um estilo musical erudito. O lundu, o choro, a marchinha, o samba e a bossa nova são exemplos de músicas populares brasileiras. O rádio, principal meio de comunicação em massa a partir da década de 1930, divulgou o samba para um amplo público. Lamartine Babo, Lupicínio Rodrigues, Dolores Duran, Emilinha Borba, Dalva de Oliveira e Ângela Maria são alguns cantores que se tornaram conhecidos por suas interpretações nos programas de rádio. Na década de 190, Luiz Gonzaga do Nascimento popularizou o baião, ritmo musical acompanhado por danças, muito comum em festas juninas da região Nordeste. O baião utiliza a sanfona, o triângulo e a zabumba, e as letras retratam o cotidiano nordestino e suas dificuldades. As canções mais famosas de Luiz Gonzaga foram Baião (196), Asa branca (197) e Baião de dois (1950). Na década de 1950, a bossa nova surgiu como um novo estilo na música popular brasileira. Esse gênero seria uma forma diferenciada de interpretar o samba, com forte influência do jazz. Os principais instrumentos utilizados eram o violão e o piano. João Gilberto, Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Nara Leão foram os ícones desse gênero musical. As letras das canções abordavam temáticas descompromissadas, retratando o ambiente urbano e a modernidade que simbolizavam a política desenvolvimentista do governo de Juscelino Kubitschek. Em 009, o Congresso brasileiro instituiu o dia 5 de janeiro como o Dia Nacional da Bossa Nova (essa data coincide com o aniversário de Tom Jobim). A bossa nova trouxe à música popular brasileira uma visibilidade internacional. A música Garota de Ipanema (1963) é uma das canções brasileiras mais executadas e regravadas em todo o mundo. O início da década de 1960 foi marcado pelo crescimento econômico e desenvolvimento social no Brasil. Surgiram alguns grupos artísticos (Movimento de Cultura Popular, Teatro de Arena e Centro Popular de Cultura) com a proposta de divulgar uma cultura nacional, democrática e popular, buscando conscientizar as classes populares, levando o diálogo político ao povo. A cultura passou a ser utilizada como um canal de comunicação entre a esquerda e as massas (Carvalho, 009). Após o golpe militar de 196, a liberdade cultural ficou restrita no Brasil devido à censura. A canção se transformou em uma arma de protesto contra a ditadura militar. Nesse contexto, surgiu a MPB, outro estilo da música popular brasileira, caracterizada pelo engajamento político de suas letras, unindo características da bossa nova e das manifestações culturais dos Centros Populares de Cultura da UNE. A MPB se opunha a outros estilos musicais da época, como a jovem guarda e o tropicalismo. As canções de MPB tornaram-se populares a partir das apresentações nos festivais de música popular brasileira, transmitidos pela TV. Home Art/Shutterstock 1

2 Em 1965, foi realizado o primeiro Festival de Música Popular Brasileira, transmitido pela TV Excelsior, de São Paulo. Devido ao sucesso, a emissora organizou uma segunda edição do evento em Nesse mesmo ano, a TV Record, de São Paulo, criou o seu próprio festival. Em 1967, houve o festival mais famoso, revelando Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina. A canção inaugural da MPB foi Arrastão, de Vinicius de Moraes e Edu Lobo, interpretada por Elis Regina, no I Festival de MPB (1965). Uma das situações mais polêmicas ocorreu em 1966, no II Festival de MPB, realizado pela TV Record. Jair Rodrigues, que interpretava Disparada, de Geraldo Vandré e Theo de Barros, competia com a música A banda, interpretada por Chico Buarque e Nara Leão. O público e os jurados ficaram indecisos, dividindo o título de vencedora entre as duas canções. A TV era um meio de comunicação em massa que facilitava o contato dos artistas da MPB com o público. Entretanto, esse público era restrito à classe média estudantil e a grupos intelectuais, sendo essa uma das características das canções da MPB. As músicas da MPB, mesmo com seu engajamento político, não deixaram de se transformar em um produto da indústria cultural que se estabelecia no Brasil. Dentro da sociedade de consumo que se criava, a cultura passou a ser vista como um bem de mercado. A censura organizada pelo governo militar era seletiva, impedindo que o material cultural considerado subversivo circulasse entre a população, apoiando apenas as manifestações que fizessem propaganda do regime ditatorial. Dentro desse contexto, ganharam destaque as músicas de protesto e o movimento tropicalista. Em 1967, no III Festival da MPB na TV Record, Caetano Veloso interpretou a música Alegria, alegria, enquanto Gilberto Gil cantou Domingo no parque. Essas canções faziam parte um movimento de experimentações na produção artística, buscando novas formas de relacionar a arte, a cultura e a performance artística com a identidade brasileira. Esse movimento foi chamado de tropicalismo e os artistas queriam mostrar uma recusa dos padrões musicais, comportamentais e políticos, apropriando-se de referências estrangeiras para construir uma identidade nacional. Na música, a inserção da guitarra elétrica, um elemento estrangeiro, permitia a construção de melodias e apresentações que buscavam valorizar a cultura brasileira. Além da música, o movimento tropicalista esteve presente nas artes plásticas, no cinema e no teatro. As músicas de protesto refletiram o aumento nas tensões políticas e sociais da ditadura militar brasileira. As letras dessas canções procuravam estimular o engajamento político, a luta contra o governo ditatorial e defendiam uma revolução, inspirada nos ideais de esquerda. No Festival Internacional da Canção, realizado na TV Globo, em 1968, uma das principais canções de protesto do período foi revelada Pra não dizer que não falei das flores, de Geraldo Vandré. Essa canção tornou-se um hino da resistência ao governo militar e foi censurada por 0 anos, forçando Geraldo Vandré ao exílio em O Ato Institucional n o 5, de 1968, estabeleceu uma censura e uma repressão maiores sobre as manifestações culturais e políticas no Brasil. Durante os anos de chumbo da ditadura militar no Brasil ( ), as canções da MPB procuravam mostrar o medo e a violência vivenciados no período, usando metáforas para driblar a censura e transmitir uma mensagem de crítica ao autoritarismo político. Nos anos de reabertura política ( ), as letras das canções da MPB mostravam a euforia com a reconquista da liberdade e buscavam refletir sobre a experiência das décadas anteriores, criando caminhos para superar o trauma que a ditadura militar havia causado (Napolitano, 010). Nos anos de 1980 e 1990, vários estilos musicais ganham destaque na música popular brasileira. Nesse momento, a MPB perde espaço para canções com características diferentes daquelas que foram cantadas nas décadas de 1960 e O rock, o pagode, o rap e a música sertaneja são alguns exemplos das novas tendências musicais do cenário brasileiro. Entretanto, a MPB não desapareceu. De acordo com uma reportagem da Folha de S. Paulo, de 9 de abril de 01, a NeoMPB é composta por artistas que conseguem criar seu próprio público, com uma carreira livre e autoral, independente das grandes gravadoras. O público começou a descobrir esses artistas em 006, principalmente, por meio da internet. Esse novo meio de comunicação permite uma rápida renovação dos artistas, criando um público constante, porém, menor do que o público dos artistas das décadas anteriores. Artistas como Maria Gadú, Gaby Amarantos, Tulipa Ruiz e Karina Buhr seriam os representantes dessa NeoMPB.

3 Atividades multidisciplinares 1 13 de dezembro de 01 é a data de comemoração do centenário do nascimento de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O grande compositor faleceu no dia de agosto de a) Com que idade faleceu Luiz Gonzaga? b) Escreva com algarismos romanos as datas de nascimento e de falecimento do Rei do baião. NeoMPB Do camelô no Centrão à livraria de elite, como funciona a geração que faz hoje a nova música popular brasileira Com esse título, o repórter Marcus Preto, da Folha de S. Paulo*, escreveu sobre a nova geração de música popular brasileira. Entrevistou duas pessoas: um coordenador de música de uma livraria e um camelô entre outras pessoas ligadas ao gênero. Enquanto o coordenador de música cita Tulipa como um dos artistas que vendeu mais que os discos de Caetano e Gil, o camelô desconhece esse nome assim como outros músicos, como Karina Buhr e Céu. Os tempos são contraditórios para quem faz a nova música no Brasil. Um artista pode acontecer fazer música e viver dela mesmo que ninguém fora de seu segmento se dê conta da existência dele. [...] em vez de música de massa, aquela coisa definida e pós-industrial, hoje temos a música da maioria flutuante e volátil e não mais território conquistado e defendido, dominado, como era a massa. A transformação começou no início dos anos 000 [...], na impossibilidade de construir uma carreira livre e autoral dentro do esquema das gravadoras, artistas saíam em busca de inventar seus novos métodos. O público começou a descobrir esses artistas em 006. Alguns já conseguem viver da própria música. Outros estão rompendo a barreira entre o independente e o mainstream, isto é, inclui tudo que diz respeito à cultura popular, e é disseminado principalmente pelos meios de comunicação em massa. Péter Gudella/Shutterstock *Publicado em 9 abr. 01, E6 e E7. a) Especifique o duplo aspecto da NeoMPB. b) Quando se iniciou esse novo movimento e que tipo de público o consagrou primeiramente? 3

4 3 Entre 1965 e 197, foram realizados os festivais de música popular no Brasil. O primeiro deles foi organizado pela TV Excelsior de São Paulo em Estes festivais tiveram papel importante na divulgação de gêneros musicais como a MPB, a música de protesto e o tropicalismo. a) A música de Geraldo Vandré Pra não dizer que não falei das flores, ficou em o lugar no Festival Internacional da Canção em Leia o trecho da música e responda: Pelos campos há fome Em grandes plantações Pelas ruas marchando Indecisos cordões Ainda fazem da flor Seu mais forte refrão E acreditam nas flores Vencendo o canhão... A que gênero musical pertence a música? Justifique sua resposta. b) Em 1967, Caetano Veloso e Gilberto Gil lançaram músicas no festival da Record que marcou o surgimento do movimento tropicalista. O movimento propunha uma colagem de vários gêneros e o uso de diferentes instrumentos musicais, tradicionais e modernos. Não foi um movimento restrito à música, trabalhou com várias linguagens. Assinale V (verdadeiro) ou F (falso): ( ) O movimento tropicalista rompeu com a tradicional forma de se fazer música. ( ) O movimento foi restrito à música. ( ) Instrumentos de percussão tradicionais eram misturados ao som das guitarras elétricas nas canções do movimento tropicalista. a) De que maneira é possível diferenciar a sigla MPB da expressão música popular brasileira? b) Cite uma semelhança e uma diferença entre a MPB e a NeoMPB.

5 Respostas comentadas 1 a) Luiz Gonzaga nasceu no dia 13 de dezembro de 191 e faleceu no dia de agosto de No dia 13 de dezembro de 1989 faria: = 77 anos. Como não completou essa idade, faleceu com 76 anos. b) Data de nascimento: XIII / XII / MCMXII Data de falecimento: II / VIII / MCMLXXXIX a) A NeoMPB comporta artistas independentes que estão em busca de uma gravadora e descobrem seus próprios métodos de divulgar sua música; há outros que conseguem viver da própria música e estão se inserindo na grande indústria. b) O movimento iniciou-se no ano 000 e consagrou-se a partir de 006. Primeiramente, a música ganhou notoriedade entre o público que frequentaram a livraria e entre os próprios artistas. 3 a) Música de protesto. Este gênero musical surgiu no período da ditadura militar como forma de protestar contra o governo. b) V F V a) A expressão música popular brasileira significa todos os estilos musicais criados no Brasil, por compositores e cantores brasileiros, em língua portuguesa, diferenciando-se da música clássica, considerada um estilo musical erudito. A sigla MPB é um estilo musical brasileiro, produzido a partir da década de 1960, composto por letras engajadas, voltado para um público elitizado (classe média e estudantes) e propagada por meio dos festivais musicais, transmitidos pela TV. b) Semelhança tanto a MPB quanto a NeoMPB possuem um público restrito. Diferença a MPB possuía canções com letras que denunciavam o autoritarismo do governo militar. A NeoMPB abrange diferentes tipos de canções, com letras voltadas para temas cotidianos. 5

Cultura e política no Brasil: de Getúlio a Ditadura Militar

Cultura e política no Brasil: de Getúlio a Ditadura Militar Cultura e política no Brasil: de Getúlio a Ditadura Militar 1 A Era Vargas (1930-1945) Assumiu após a vitória sobre as oligarquias em 1930. 2ª Guerra Mundial: Início dúbio com posterior alinhamento aos

Leia mais

Currículo Referência em Música Ensino Médio

Currículo Referência em Música Ensino Médio Currículo Referência em Música Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h.

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programação Geral Música Regional Brasileira A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programa destinado a divulgar a música típica das regiões do Brasil. Toca os grandes mestres da música nordestina e mostra

Leia mais

Arquivo Público do Estado de São Paulo

Arquivo Público do Estado de São Paulo Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina: O(s) Uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula Ditadura Militar e Anistia (1964 a 1985). Anos de Chumbo no Brasil. Ieda Maria Galvão dos Santos 2º

Leia mais

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta 5 Conclusão A década de 70 foi com certeza um período de grande efervescência para a cultura brasileira e em especial para a música popular. Apesar de ser muito difícil mensurar a constituição de um termo

Leia mais

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL 1 DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com) A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

Leia mais

Projeto Recreio Musical

Projeto Recreio Musical Colégio Marista de Colatina Apresenta Projeto Recreio Musical Uma viagem educativa pelo universo da música Ano 2015 O Projeto Recreio Musical, em sua segunda edição no Colégio Marista de Colatina, abre

Leia mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais importantes que marcaram a trajetória da MPB nos últimos

Leia mais

O CONTEÚDO POLÍTICO E A EVOLUÇÃO DA MPB

O CONTEÚDO POLÍTICO E A EVOLUÇÃO DA MPB Luiz Carlos Maciel O CONTEÚDO POLÍTICO E A EVOLUÇÃO DA MPB Chico Buarque: 104 sai o barquinho, entra o conteúdo político Quando Pedro pedreiro, composição de Chico Buarque, foi lançada no início da década

Leia mais

GESTÃO DE CARREIRAS AUTOPRODUÇÃO MUSICAL MUSICAL

GESTÃO DE CARREIRAS AUTOPRODUÇÃO MUSICAL MUSICAL GESTÃO DE CARREIRAS OBJETIVOS E JUSTIFICATIVA Este curso tem como objetivo debater sobre as novas formas de produção cultural dentro da música brasileira, mas fundamentalmente capacitar artistas e produtores

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO.

PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO. PROJETO INTERDISCIPLINAR LUIZ GONZAGA 2012 TEMA-LUIZ GONZAGA: A VIDA DE UM VIAJANTE-TOCANDO, CANTANDO E DANÇANDO O GONZAGÃO. POR QUE TRABALHAR LUIZ GONZAGA? Luiz Gonzaga é um mestre da música. Foi ele

Leia mais

ANÁLISE CRÍTICA DA MÚSICA: Pra não dizer que não falei das flores

ANÁLISE CRÍTICA DA MÚSICA: Pra não dizer que não falei das flores 1 ANÁLISE CRÍTICA DA MÚSICA: Pra não dizer que não falei das flores Patrícia de Paula Padilha 1 1968 Aquele foi um ano de grandes manifestações e marcos para a história, não só no Brasil, mas também na

Leia mais

virgínia rosa geraldo flach

virgínia rosa geraldo flach virgínia rosa geraldo flach virgínia rosa geraldo flach O gaúcho Geraldo e a paulista Virgínia se apresentaram juntos pela primeira vez na série Piano e Voz, da UFRGS. Quando tocou em São Paulo, no Supremo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAI BA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAI BA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAI BA ASCOM WEB RÁDIO UEPB PROGRAMAÇÃO SEGUNDA / SEXTA MADRUGADA AFORA: 00 A 06:15 As músicas quem embalam as madrugadas de todos nós CIFRÕES: 06:15 A 06:30 Boletim Econômico,

Leia mais

INSTITUI NO CALENDÁRIO OFICIAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO O DIA TOM JOBIM EM HOMENAGEM À BOSSA NOVA. Autor: Vereador Stepan Nercessian

INSTITUI NO CALENDÁRIO OFICIAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO O DIA TOM JOBIM EM HOMENAGEM À BOSSA NOVA. Autor: Vereador Stepan Nercessian 2007 Nº Despacho PROJETO DE LEI nº 1048/2007 INSTITUI NO CALENDÁRIO OFICIAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO O DIA TOM JOBIM EM HOMENAGEM À BOSSA NOVA. Autor: Vereador Stepan Nercessian A CÂMARA MUNICIPAL DO

Leia mais

LUIZ MELODIA EM CANTA O CINEMA PROJETO APROVADO NA LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA - LEI DO ISS

LUIZ MELODIA EM CANTA O CINEMA PROJETO APROVADO NA LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA - LEI DO ISS PROJETO APROVADO NA LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA - LEI DO ISS PROJETO APROVADO NA LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA - LEI DO ISS APRESENTAÇÃO LUIZ MELODIA EM Se por um lado a música cria uma

Leia mais

A imprensa brasileira e a representação de Geraldo Vandré como símbolo de protesto contra a ditadura militar

A imprensa brasileira e a representação de Geraldo Vandré como símbolo de protesto contra a ditadura militar A imprensa brasileira e a representação de Geraldo Vandré como símbolo de protesto contra a ditadura militar Dalva Silveira* Resumo O artigo pretende compreender a opção feita pela imprensa brasileira

Leia mais

Unidade 1 Caetano Veloso

Unidade 1 Caetano Veloso Unidade 1 Caetano Veloso Pré-leitura O que você sabe sobre Caetano Veloso? Tente responder as seguintes perguntas. Onde ele nasceu? De quem ele é irmão? Que tipo de música ele canta? O que você sabe sobre

Leia mais

Dia Nacional da Consciência Negra

Dia Nacional da Consciência Negra Dia Nacional da Consciência Negra Sobre a EBC Criada em 007 para instituir o Sistema Público de Comunicação, a Empresa Brasil de Comunicação é formada pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil,

Leia mais

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Popular Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas particulares

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII CATEGORIA: EM

Leia mais

Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star

Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star O documentário aborda a trajetória artística de Edvaldo Souza, o Edy Star, cantor, ator, dançarino, produtor teatral e artista plástico baiano. Edy iniciou a

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 3.2 Conteúdos Gêneros

Leia mais

Sequência Didática / EJA

Sequência Didática / EJA Sequência Didática / EJA COMPONENTE CURRICULAR: Língua Portuguesa EIXOS: Oralidade, Leitura e Escrita CONTEÚDO: Interpretação Textual CICLO: EJA I Ciclo I (1º, 2º, 3º Anos) INTERDISCIPLINARIDADE: Geografia

Leia mais

O GÊNERO LETRA DE MÚSICA: CONCEPÇÕES IDEOLÓGICAS

O GÊNERO LETRA DE MÚSICA: CONCEPÇÕES IDEOLÓGICAS O GÊNERO LETRA DE MÚSICA: CONCEPÇÕES IDEOLÓGICAS Alex Sandro Lucas dos Santos Kátia Valéria Amaro Renata Cristina Bento (G- CLCA- UENP/CJ) Vera Maria Ramos Pinto (Orientadora- CLCA- UENP/CJ) INTRODUÇÃO

Leia mais

FORMAÇÃO CULTURAL: ESTUDO SOBRE A BOSSA NOVA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1

FORMAÇÃO CULTURAL: ESTUDO SOBRE A BOSSA NOVA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 FORMAÇÃO CULTURAL: ESTUDO SOBRE A BOSSA NOVA COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 SANTOS, D. C. C. 2 Relato de Experiência GT: Diálogos Abertos sobre a Educação Básica RESUMO O presente relato de experiência,

Leia mais

Versão Oficial. Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte. Apresentação de Paulo César Soares

Versão Oficial. Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte. Apresentação de Paulo César Soares 1 Versão Oficial Edu Lobo EF91 E S T Ú D I O F - programa número 91 Á U D I O T E X T O Música-tema entra e fica em BG; Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte Apresentação

Leia mais

AS APROPRIAÇÕES ESTÉTICAS DA CENA TROPICALISTA. Victor Creti Bruzadelli (Universidade Federal de Goiás)

AS APROPRIAÇÕES ESTÉTICAS DA CENA TROPICALISTA. Victor Creti Bruzadelli (Universidade Federal de Goiás) AS APROPRIAÇÕES ESTÉTICAS DA CENA TROPICALISTA Victor Creti Bruzadelli (Universidade Federal de Goiás) 1-Eu sou terrível/ Eu sou o samba No centro do palco um cantor negro empunhando seu violão. Acompanhado

Leia mais

- 2008 A MPB NA LUTA PELA DEMOCRACIA - PR

- 2008 A MPB NA LUTA PELA DEMOCRACIA - PR SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE CAMPUS DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON PARANÁ PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL PDE 1 Luiz Miolla Professor PDE

Leia mais

Sebastiana Benedita Coelho de Moraes COUTEIRO; Marília ALVARES. Escola de Música e Artes Cênicas da UFG sabahmoraes@gmail.com

Sebastiana Benedita Coelho de Moraes COUTEIRO; Marília ALVARES. Escola de Música e Artes Cênicas da UFG sabahmoraes@gmail.com O ENSINO DO CANTO POPULAR BRASILEIRO Abordagem Didática: técnica vocal Sebastiana Benedita Coelho de Moraes COUTEIRO; Marília ALVARES. Escola de Música e Artes Cênicas da UFG sabahmoraes@gmail.com INTRODUÇÃO

Leia mais

MÚSICA POPULAR BRASILEIRA E O ENSINO DE FLAUTA DOCE

MÚSICA POPULAR BRASILEIRA E O ENSINO DE FLAUTA DOCE 51 MÚSICA POPULAR BRASILEIRA E O ENSINO DE FLAUTA DOCE Prof a. Dr a. Ana Paula Peters UNESPAR/EMBAP anapaula.peters@gmail.com Para comentar a relação que estabeleço entre música popular brasileira e o

Leia mais

A DITADURA MILITAR BRASILEIRA (1964-85) ATRAVÉS DA MÚSICA NA SALA DE AULA

A DITADURA MILITAR BRASILEIRA (1964-85) ATRAVÉS DA MÚSICA NA SALA DE AULA A DITADURA MILITAR BRASILEIRA (1964-85) ATRAVÉS DA MÚSICA NA SALA DE AULA Introdução Wescley Wanderley de M. Caldas 1 O docente da disciplina História enfrenta, atualmente, um grande desafio na sala de

Leia mais

Novos talentos do clipe e da música

Novos talentos do clipe e da música Novos talentos do clipe e da música O que é? Objetivo: Realização do Festival de Clipes e Bandas, que premiará e revelará talentos da área musical e de videoclipes. Além disso, é objetivo do projeto criar

Leia mais

Questões - Festas populares do mês de junho

Questões - Festas populares do mês de junho Questões - Festas populares do mês de junho 1. Descreva os elementos característicos da Festa Junina presentes nas imagens. Abertura de São João 2011, no Pelourinho http://commons.wikimedia.org/wiki/file:s%c3%a3o_jo%c3%a3o_no_pel%c3%b4_2.jpg

Leia mais

Leia o texto Vida e obra de Vinícius de Moraes para realizar as lições da semana.

Leia o texto Vida e obra de Vinícius de Moraes para realizar as lições da semana. COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION Troca do Livro Lições de Língua Portuguesa, História e Vivência Religiosa - 3º ano 3º A e B 3º C 3º D quarta-feira segunda-feira terça-feira Leia o texto Vida e obra de Vinícius

Leia mais

Profª: Sabrine Viviane Welzel

Profª: Sabrine Viviane Welzel História 9 ano Ditadura Militar 1 Leia com a tençao, o depoimento do general bandeira a respeito da participaçao dos militares na politica brasileira: no movimento de 1964, a ideologia politica foi puramente

Leia mais

PROVA ESCRITA DE EDUCAÇÃO MUSICAL. PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos)

PROVA ESCRITA DE EDUCAÇÃO MUSICAL. PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos) COLÉGIO PEDRO II DIRETORIA GERAL SECRETARIA DE ENSINO CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO = 2002 = PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos) 1) Escreva uma notação rítmica

Leia mais

Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola

Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola Cultura Juvenil e as influências musicais: pensando a música afro-brasileira e a sua utilização entre os jovens na escola Patrícia Cristina de Aragão Araújo 1 Thaís de Oliveira e Silva 2 A escola existe

Leia mais

Festival Estudantil da Música Brasileira

Festival Estudantil da Música Brasileira INTRODUÇÃO - PODER JOVEM Os festivais de música popular que foram, nos anos 1960 e 1970, o ponto culminante da cultura de massa no Brasil praticamente desapareceram no último quarto do século passado.

Leia mais

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO NAS LETRAS DE MÚSICA 1 Juliana Dionildo dos Santos 2 e Eliane Marquez da Fonseca Fernandes 3 Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

Leia mais

"CANÇÕES E MOMENTOS: UMA HISTÓRIA DOS ANOS 60" RESUMO O TEMA E A PROPOSTA

CANÇÕES E MOMENTOS: UMA HISTÓRIA DOS ANOS 60 RESUMO O TEMA E A PROPOSTA "CANÇÕES E MOMENTOS: UMA HISTÓRIA DOS ANOS 60" Leticia Viegas Vargas Mara Rosangela Dias dos Santos Marcio Rosa da Cunha Paola Otanha Reyes Spiering 1 Carlos Renato Hees 2 RESUMO O presente artigo dedica-se

Leia mais

A Censura é Brega: Reflexões Sobre a Música Brega e Política no Contexto da Ditadura Militar Brasileira

A Censura é Brega: Reflexões Sobre a Música Brega e Política no Contexto da Ditadura Militar Brasileira A Censura é Brega: Reflexões Sobre a Música Brega e Política no Contexto da Ditadura Militar Brasileira Cristiano OLIVEIRA 1 Leonardo ARAÚJO 2 Resumo O presente artigo procura compreender as dinâmicas

Leia mais

MDD Mídias Interativas. A Evolução da TV no Brasil

MDD Mídias Interativas. A Evolução da TV no Brasil Pós-Graduação MDD Mídias Interativas A Evolução da TV no Brasil Apresentações Profª. Graciana Simoní Fischer de Gouvêa Email: graciana.fischer@prof.infnet.edu.br Evolução da TV Evolução do Homem x TV Evolução

Leia mais

Seja um incentivador da arte e da cultura brasileira

Seja um incentivador da arte e da cultura brasileira Seja um incentivador da arte e da cultura brasileira Um de Bananal, outra de Piracicaba, um nasceu há 100 anos, outra há 29, um aos nove anos foi pro Rio de Janeiro e apesar do pouco reconhecimento se

Leia mais

Projeto Festival Clube da Viola. Resumo do Projeto

Projeto Festival Clube da Viola. Resumo do Projeto Projeto Festival Clube da Viola Resumo do Projeto A música brasileira é um dos elementos culturais que contribuem para a criação e o fortalecimento de uma idéia de pertencimento nacional, promovendo uma

Leia mais

Banda de rock Pau com Arame

Banda de rock Pau com Arame Banda de rock Pau com Arame A banda de rock Pau com Arame, de Belo Horizonte, foi formada em 1997 e trouxe para o mundo o rock "elíptico", moderno e original enfocando temas atuais e retratando o cotidiano

Leia mais

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I história Unidade 1 A vinda da família real portuguesa para o Brasil Os desdobramentos sociais, políticos e econômicos da independência do Brasil Os aspectos históricos do início do Império brasileiro O

Leia mais

"Aqui Também é Portugal"

Aqui Também é Portugal A 337669 "Aqui Também é Portugal" A Colónia Portuguesa do Brasil e o Salazarismo Heloísa Paulo Quarteto 2000 índice Prefácio 13 Introdução 17 Parte I A visão da emigração e do emigrante no ideário salazarista

Leia mais

SOBRE AGÊNCIA, SELO E EDITORA MUSICAL PRODUTORA

SOBRE AGÊNCIA, SELO E EDITORA MUSICAL PRODUTORA SOBRE AGÊNCIA, SELO E EDITORA MUSICAL Antenada com os novos modelos de negócios para a música, trabalho em parceria com outras empresas locais, nacionais e internacionais, e com a participação ativa no

Leia mais

DISCURSO DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR VEREADOR SILVINHO REZENDE, DURANTE REUNIÃO SOLENE PARA ENTREGA DO DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO AO MÚSICO RONALDO COISA

DISCURSO DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR VEREADOR SILVINHO REZENDE, DURANTE REUNIÃO SOLENE PARA ENTREGA DO DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO AO MÚSICO RONALDO COISA DISCURSO DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR VEREADOR SILVINHO REZENDE, DURANTE REUNIÃO SOLENE PARA ENTREGA DO DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO AO MÚSICO RONALDO COISA NOSSA, REALIZADA EM 04 DE JULHO DE 2012. 1 Boa Noite,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE DECANATO DE EXTENSÃO - DEX CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA UNIVERSIDADE ABERTA DO TEMPO ÚTIL - UATU

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE DECANATO DE EXTENSÃO - DEX CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA UNIVERSIDADE ABERTA DO TEMPO ÚTIL - UATU PEQUENA HISTÓRIA DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA Breve Descrição (objetivos) O Curso tem por objetivo conhecer, ouvir, cantar e analisar as principais canções da música popular brasileira. Desde os gêneros

Leia mais

PREFEITURA DO RECIFE PRONASCI GOVERNO FEDERAL

PREFEITURA DO RECIFE PRONASCI GOVERNO FEDERAL SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA CIDADÃ PREFEITURA DO RECIFE PRONASCI GOVERNO FEDERAL RELATÓRIO DA OFICINA DE GRAFFITI NOS VIADUTOS DA CIDADE DE RECIFE/PE Períodos: Comunidade: Joana Bezerra

Leia mais

QUEM É ALICE CAYMMI? >> www.alicecaymmi.com.br

QUEM É ALICE CAYMMI? >> www.alicecaymmi.com.br QUEM É ALICE CAYMMI? A cantora e compositora carioca Alice Caymmi nasceu no dia 17 de março de 1990, na cidade do Rio de Janeiro. Neta de Dorival Caymmi, a musicista compõe desde os dez anos e começou

Leia mais

A PRODUÇÃO DO SILÊNCIO E DA SUSPEITA: A VIOLÊNCIA DO REGIME MILITAR CONTRA A MPB NOS ANOS 70

A PRODUÇÃO DO SILÊNCIO E DA SUSPEITA: A VIOLÊNCIA DO REGIME MILITAR CONTRA A MPB NOS ANOS 70 A PRODUÇÃO DO SILÊNCIO E DA SUSPEITA: A VIOLÊNCIA DO REGIME MILITAR Marcos Napolitano Professor-Adjunto Depto. História Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Brasil napoli@ufpr.br Resumo: A partir

Leia mais

Versão Oficial. Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte. Apresentação de Paulo César Soares

Versão Oficial. Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte. Apresentação de Paulo César Soares 1 Versão Oficial Sueli Costa EF98 E S T Ú D I O F - programa número 98 Á U D I O T E X T O Música-tema entra e fica em BG; Locutor - A Rádio Nacional apresenta ESTUDIO F, Momentos Musicais da Funarte Apresentação

Leia mais

O QUE FOI A POESIA MARGINAL

O QUE FOI A POESIA MARGINAL O QUE FOI A POESIA MARGINAL A poesia marginal ou a geração Mimeógrafo surgiu na década de 70 no Brasil, de forma a representar o movimento sociocultural que atingiu as artes e principalmente a literatura.

Leia mais

Grupo. Apresenta. Pra Todo Mundo Dançar!

Grupo. Apresenta. Pra Todo Mundo Dançar! Grupo Apresenta Pra Todo Mundo Dançar! Introdução Acorda povo chegou a hora, nossa alegria veio te buscar... * Há algum tempo, o Brasil tem vivenciado um crescente interesse pelas manifestações de sua

Leia mais

Ampliando o olhar sobre a Arte

Ampliando o olhar sobre a Arte Ampliando o olhar sobre a Arte A Arte reflete a história da humanidade. Desde as primeiras expressões artísticas (Arte rupestre) até os dias de hoje, podemos compreender o desenvolvimento do homem em cada

Leia mais

Release do Espetáculo

Release do Espetáculo Forró Floreado Release do Espetáculo O espetáculo Forró Floreado, do Trio Sinhá Flor, tem uma proposta estética bem definida: apresentar ao público o gênero forró sob uma perspectiva feminina. Essa proposta

Leia mais

BRASIL MUSICAL - SUMARIO

BRASIL MUSICAL - SUMARIO AAbG&O BRASIL =BRAZML UL TÁRIK DE SOUZA ARY VASCONCELOS ROBERTO M. MOURA JOÃO MÁXIMO ROBERTO MUGGIATI LUIZ CARLOS MANSUR TURIBIO SANTOS AFFONSO R. DE SANT'ANNA RITA CÁURIO BRASIL MUSICAL - SUMARIO i Um

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL

LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS VELAS LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS EXPRESSÃO MUSICAL 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1 DO ENSINO BÁSICO CE 1 CE 5 CE 8 CE 12 CE 14 Interpretação e comunicação

Leia mais

Obra organizada por Anderson Inácio. Direitos autorais reservados ao site Tropicalia.com.br

Obra organizada por Anderson Inácio. Direitos autorais reservados ao site Tropicalia.com.br Tropicalismo Obra organizada por Anderson Inácio. Direitos autorais reservados ao site Tropicalia.com.br Obra de caráter totalmente educacional. O Movimento O Tropicalismo foi um movimento de ruptura

Leia mais

DOS PRIMÓRDIOS À ATUALIDADE HISTÓRIA DA MPB

DOS PRIMÓRDIOS À ATUALIDADE HISTÓRIA DA MPB DOS PRIMÓRDIOS À ATUALIDADE HISTÓRIA DA MPB RECAPITULANDO ORIGEM CHORO SAMBA A SEGUIR BOSSA NOVA JOVEM GUARDA FESTIVAIS DE MÚSICA TV RECORD TROPICALISMO DÉCADA DE 50 BOSSA NOVA Em fins dos anos 50 (década

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

www.portaledumusicalcp2.mus.br

www.portaledumusicalcp2.mus.br Apostila de Educação Musical 1ª Série Ensino Médio www.portaledumusicalcp2.mus.br O QUE É MÚSICA? A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constituise basicamente de uma sucessão

Leia mais

III FESTIVAL DA MPB DE 1967: A INDÚSTRIA CULTURAL NO BRASIL DURANTE O PERÍODO MILITAR 1

III FESTIVAL DA MPB DE 1967: A INDÚSTRIA CULTURAL NO BRASIL DURANTE O PERÍODO MILITAR 1 III FESTIVAL DA MPB DE 1967: A INDÚSTRIA CULTURAL NO BRASIL DURANTE O PERÍODO MILITAR 1 Renata Cardoso Marques dos Santos 2 Raquel Cantarelli 3 RESUMO Buscou-se por meio do presente artigo resgatar os

Leia mais

Pedro de Almeida CANTO 2 Universidade Federal do maranhão

Pedro de Almeida CANTO 2 Universidade Federal do maranhão Conexão Brasil: presença de educação com música através da radiodifusão e formação de rede 1 Pedro de Almeida CANTO 2 Universidade Federal do maranhão RESUMO Contextualiza a educação dentro da história

Leia mais

BREVE ANÁLISE DO PERCURSO E DA MÚSICA DE GERALDO VANDRÉ NA DITADURA

BREVE ANÁLISE DO PERCURSO E DA MÚSICA DE GERALDO VANDRÉ NA DITADURA BREVE ANÁLISE DO PERCURSO E DA MÚSICA DE GERALDO VANDRÉ NA DITADURA 1139 Heitor Antonio Ribeiro de Andrade 1, Joana Sanches Justo 2 1 Graduado em História na Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE. Cursando

Leia mais

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL USCS PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM COMUNICAÇÃO. Caio Araújo Silva

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL USCS PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM COMUNICAÇÃO. Caio Araújo Silva UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL USCS PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM COMUNICAÇÃO Caio Araújo Silva Experimentalismos musicais de Tom Zé na década de 1970 São Caetano do Sul 2011 2 Caio

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.radiomisturebaonline.com.br

APRESENTAÇÃO. www.radiomisturebaonline.com.br APRESENTAÇÃO www.radiomisturebaonline.com.br O que é a rádio MISTUREBA on-line? A rádio MISTUREBA on-line é voltada para divulgação sócio-cultural, musical e esportiva. cultural. A rádio MISTUREBA on-line

Leia mais

A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação

A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação A ditadura civil-militar brasileira através das artes: uma experiência com alunos do ensino médio no Colégio de Aplicação Beatrice Rossotti rossottibeatrice@gmail.com Instituto de História, 9º período

Leia mais

A cultura durante a ditadura militar

A cultura durante a ditadura militar A cultura durante a ditadura militar Introdução De 1964 a 1985, o Brasil viveu a Ditadura Militar, uma época em que os militares passaram a governar o país. Esse regime de governo foi chamado de ditadura,

Leia mais

Pronac Nº 1111032 Você em Cenna é um concurso cultural que irá eleger atores e atrizes amadores de todo o país, que enviarão vídeos de suas performances para votação popular e de júri especializado. Os

Leia mais

EU PRATICO O BEM-ESTAR

EU PRATICO O BEM-ESTAR EU PRATICO O BEM-ESTAR LAZER EDUCAÇÃO BEM-ESTAR CULTURA Venha Viver o Sesc na Semana do Comércio em Movimento. Participe de atividades gratuitas: cursos, palestras, oficinas, minicursos, apresentações,

Leia mais

Apresentação Reinaldo Arias

Apresentação Reinaldo Arias Apresentação Reinaldo Arias 2011 Projeto musical Música para envolver, encantar e integrar. Essa é a proposta do músico, produtor e compositor Reinaldo Arias. Artista atuante, gravou, produziu e compôs

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro As festas juninas fazem parte da tradição católica, mas em muitos lugares essas festas perderam essa característica.

Leia mais

Lindo e Triste Brasil

Lindo e Triste Brasil SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 07 / / 0 II AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 5.º ANO/EF UNIDADE: ALUNO(A): Nº: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA:

Leia mais

Primeiro Disco Com 12 faixas,

Primeiro Disco Com 12 faixas, Bande Dessinée Misto de retrô e contemporâneo, a Bande Dessinée trouxe nos ares para a cena musical Pernambucana. Marcada por influências da música francesa e inspirada no universo da música pop dos anos

Leia mais

NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA. Curso 1. METODOLOGIA

NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA. Curso 1. METODOLOGIA NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA Curso 1. METODOLOGIA O curso será apresentado em cinco módulos temáticos, distribuídos em seis aulas, nas quais será analisado o período da ditadura civil- militar,

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

INSCRIÇÕES PRORROGADAS Até o dia 19 de outubro de 2014.

INSCRIÇÕES PRORROGADAS Até o dia 19 de outubro de 2014. INSCRIÇÕES PRORROGADAS Até o dia 19 de outubro de 2014. REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO A Fundição Progresso, Centro Cultural estabelecido no bairro da Lapa, na cidade do Rio de Janeiro, tem a honra de promover

Leia mais

REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1: Objetivando valorizar e incentivar a produção musical nacional e oportunizar visibilidade a novos talentos, A SOCIEDADE RURAL DO PARANÁ, REDE MASSA/TV CIDADE E MASSA

Leia mais

INDÚSTRIA TELEVISA E IDEOLOGIA EDUCACIONAL: FESTIVAIS DA MPB E EDUCAÇÃO DAS MASSAS NO BRASIL AUTORITÁRIO (RUÍDOS MUSICAIS NOS ANOS DE CHUMBO)

INDÚSTRIA TELEVISA E IDEOLOGIA EDUCACIONAL: FESTIVAIS DA MPB E EDUCAÇÃO DAS MASSAS NO BRASIL AUTORITÁRIO (RUÍDOS MUSICAIS NOS ANOS DE CHUMBO) INDÚSTRIA TELEVISA E IDEOLOGIA EDUCACIONAL: FESTIVAIS DA MPB E EDUCAÇÃO DAS MASSAS NO BRASIL AUTORITÁRIO (RUÍDOS MUSICAIS NOS ANOS DE CHUMBO) Filosofia, Política e Educação Felipe Araújo CEFET/PR 1 Domingos

Leia mais

8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva

8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva 8º Ano 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juva Manifestações de Arte Popular No Brasil a arte popular é aquela produzida por alguém que não possui uma instrução acadêmica em arte, mas produz obras que contém

Leia mais

Projeto Meu Brasil Brasileiro

Projeto Meu Brasil Brasileiro 1 Projeto Meu Brasil Brasileiro 1.0 - APRESENTAÇÃO O presente projeto será realizado pelos estudantes da Escola Carpe Diem de forma transdisciplinar, sob a orientação do corpo docente como objeto de estudo

Leia mais

Público escolhe o repertório do próximo show de Oswaldo Montenegro. No mesmo ano: cinema, música, televisão e teatro

Público escolhe o repertório do próximo show de Oswaldo Montenegro. No mesmo ano: cinema, música, televisão e teatro Público escolhe o repertório do próximo show de Oswaldo Montenegro No mesmo ano: cinema, música, televisão e teatro Consagrado pela crítica e pelo público Para comemorar o sucesso de tantos lançamentos

Leia mais

CANÇÃO POPULAR E ENSINO DE HISTÓRIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS

CANÇÃO POPULAR E ENSINO DE HISTÓRIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS CANÇÃO POPULAR E ENSINO DE HISTÓRIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS Jandynéa de Paula C. Gomes Licenciada em História pela UFPB Palavras-chave: Ensino de História; Canção popular; Análise historiográfica. As

Leia mais

35 anos. Raça Cia de Dança. Venha fazer parte da nossa história!

35 anos. Raça Cia de Dança. Venha fazer parte da nossa história! 35 anos Raça Cia de Dança Venha fazer parte da nossa história! Sua empresa já pensou em reverter parte do valor pago ao Imposto de Renda em um projeto cultural? Incentivar uma iniciativa que envolve cultura,

Leia mais

EDITORIAL. Emanuela Silva De Almeida. Éryca Mendes de Araújo. Geovana Pinho de Medonça. Kátia Rosa. Iane Moraes Sobrinho.

EDITORIAL. Emanuela Silva De Almeida. Éryca Mendes de Araújo. Geovana Pinho de Medonça. Kátia Rosa. Iane Moraes Sobrinho. Página 2 EDITORIAL Emanuela Silva De Almeida Éryca Mendes de Araújo Geovana Pinho de Medonça Kátia Rosa Iane Moraes Sobrinho Francielle Yasmin Pedro Henrique Página 3 VOLUME 1, EDIÇÃO 1 Das páginas para

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais

Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais "LETRAR É MAIS QUE ALFABETIZAR" Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais Nos dias de hoje, em que as sociedades do mundo inteiro estão cada vez mais centradas na escrita,

Leia mais

Prêmio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular 2015. Lista Classificatória Módulo B Prêmio de R$ 200 mil

Prêmio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular 2015. Lista Classificatória Módulo B Prêmio de R$ 200 mil Prêmio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular 2015 Lista Classificatória Módulo B Prêmio de R$ 200 mil Ordem de classificação Inscrição Nome do Festival ou Mostra UF 1º 22 11º Festival

Leia mais

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes.

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. resultados positivos para os servidores? qualidade de vida fernando rocha wesley schunk

Leia mais

Fim de todas as torturas no Brasil de 2010. José Celso Martinez Corrêa [Diretor de teatro e presidente da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona]

Fim de todas as torturas no Brasil de 2010. José Celso Martinez Corrêa [Diretor de teatro e presidente da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona] Fim de todas as torturas no Brasil de 2010 José Celso Martinez Corrêa [Diretor de teatro e presidente da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona] Nós os torturados dos anos 70 queremos que não sejam mais

Leia mais

O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem

O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem Estudo de Caso Escola Municipal Governador André Franco Montoro, Campo Limpo Paulista. Um

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA VIII Colegiado Nacional de Saúde da Pessoa Idosa CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA Marla Borges de Castro Terapeuta ocupacional, sanitarista Secretaria Municipal de Saúde Centro de Convivência

Leia mais