Projeto de Implantação do Serviço Experimental MonIPÊ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto de Implantação do Serviço Experimental MonIPÊ"

Transcrição

1 RP1 - Planejament de Implantaçã d Serviç MnIPÊ Prjet de Implantaçã d Serviç Experimental MnIPÊ 7 de Mai de 2008 Crdenadr: Jsé August Suruagy Mnteir Autres: Edisn Mell, Guilherme Eliseu Rhden, Guilherme Fernandes, Herbert Mnteir Suza, Iv Kenji Kga, Jsé August Suruagy, Lebin Sampai, Muril Vetter, Rafael Lima Csta Resum Este dcument descreve as características que envlvem a implantaçã d Serviç Experimental MnIPÊ.

2 Sumári Sumári executiv Intrduçã O Serviç MnIPÊ Infra-estrutura a ser implantada PPs e Instituições envlvidas...err! Indicadr nã definid. 2.3 Equipaments necessáris Detalhament da implantaçã d Serviç Experimental MnIPÊ Implantaçã da infra-estrutura Implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã ativa Implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã passiva Implantaçã d prtal de serviçs Implantaçã d serviç de análise das medições Disseminaçã Reuniã de iníci d prjet Divulgaçã n WRNP Capacitaçã Implantaçã d Suprte a serviç Definiçã das plíticas de utilizaçã Avaliaçã da implantaçã Desenvlviment e melhrias n sftware Serviç de Autenticaçã (AS) CactiSONAR CL-MP ICE Ambiente de Medições Passivas Plan de cntinuidade d serviç Crngrama Anex I Especificações Hardware Serviç de Medições ativas Objet Equipament tip Objet Equipament tip Objet Equipament tip Objet Equipament tip Objet Equipament tip Anex II Relaçã de Sftware a ser instalad ns MPs MP1 Mediçã de Vazã MP2 Mediçã de Atras MP3 Ferramenta de Diagnóstic NDT/NPAD

3 Sumári executiv Este dcument apresenta Prjet de Implantaçã d Serviç experimental MnIPÊ, qual cnsiste em etapas de planejament, implantaçã e suprte e na descriçã d serviç a ser dispnibilizad. O serviç MnIPÊ ferece para s usuári de redes infrmações de mnitrament em pnts específics das redes e pnts situads em utras redes que utilizam serviç MnIPÊ u serviç cmpatível. 3

4 1 Intrduçã Desde 2002 a RNP vem apiand atividades na área de medições. Inicialmente através d Grup de Trabalh de Qualidade de Serviç, n períd 2002 a 2004, que nesses dis ans investigu e implantu um pilt de uma infra-estrutura de medições passivas, visand validar a qualidade de serviç prestada as usuáris d backbne RNP2. A partir da experiência adquirida anterirmente na implantaçã e testes de um cnjunt de ferramentas, cm também a percepçã de que s dads resultantes das medições pderiam ser dispnibilizads tant para aplicações (dentr de uma infra-estrutura que qualquer aplicaçã de análise pudesse ser cnstruída sem sfrer prblemas de interperabilidade), cm para usuáris finais (através de aplicações Web), mtivu as atividades d GT Medições, n períd de 2005 a Esta iniciativa se alinhu as trabalhs desenvlvids n âmbit da Internet2 e da rede GEANT, n prjet perfsonar que visa dar suprte necessári para que s usuáris finais e aplicações btenham infrmações da rede, num frmat padrã sem ter que necessariamente lidar cm s detalhes específics de cada ferramenta de mediçã. O prjet de implantaçã d serviç experimental MnIPÊ é a cncretizaçã ds resultads btid pel GT, crdenad pela UNIFACS em parceria cm a UFSC. 4

5 2 O Serviç MnIPÊ O serviç MnIPÊ tem cm bjetiv principal prver infrmações de mnitrament fcadas n gerenciament e manutençã de redes de grande prte, abrangend tds s tips de usuáris, nas quais se prima pela qualidade de serviç, melhr utilizaçã da infraestrutura, validaçã de cntrats e minimizaçã ds custs peracinais. Esse serviç visa cntemplar usuáris da RNP e das NRENs assciadas, send que na sua fase experimental será prprcinad através de uma infra-estrutura inicial implantada em pnts específics da Rede Ipê. A infra-estrutura de mnitrament dispnibilizada pel serviç MnIPÊ é multidmíni. Lg, qualquer utra instituiçã que deseje fazer parte d cenári de medições prprcinad pel serviç MnIPÊ, pde adquirir nss cnjunt de sluções e implantar uma nva infraestrutura de mnitrament u implantar parte ds cmpnentes que envlvem a infraestrutura de mnitrament. Assim, as infra-estruturas pdem interagir entre si e dispnibilizar mais variedades de infrmações para seus usuáris. Um exempl seria a pssível integraçã entre serviç experimental que será implantad na rede Ipê cm as infraestruturas de mnitrament das NRENs Eurpéias que utilizam estruturas de mnitrament cmpatíveis cm a que será implantada pel MnIPÊ. Em suma, serviç MnIPÊ tem cm base a implantaçã de uma infra-estrutura de mnitrament para a rede Ipê que tem cm bjetiv apresentar: 1) A caracterizaçã d tráfeg através de medições de fluxs que atravessam s rteadres; 2) Medições de alta precisã d desempenh da rede, pr mei da btençã das medidas de atras, variaçã d atras, perdas e largura de banda dispnível; 3) Testes regulares de cnectividade; 4) Medições de desempenh de última milha tend em vista usuári final; 5) Um ambiente de verificaçã e acmpanhament d desempenh da rede. Tais bjetivs visam atender à demanda ds usuáris que inicialmente estã agrupads em diferentes níveis de perfis para acess a serviç. Prtant, três categrias distintas de usuáris deverã se beneficiar ds resultads das medições: Usuáris em geral - Necessitam verificar estad da rede cm intuit de certificarse da pssibilidade da execuçã das suas aplicações de rede. Essa verificaçã é feita através da visualizaçã ds resultads btids cm s testes regulares, utilizaçã de ferramentas de acnselhament e testes na rede de acess; Usuári avançad - Pde ser subdividid em dis tips: s que pretendem analisar cmprtament da rede cm intuit de identificar pssíveis prblemas e s que necessitam realizar testes de medições cm intuit de efetuar experiments na rede. Ambs s tips demandam a realizaçã de testes persnalizads e acmpanhament para experiments clabrativs; Usuári de gerência - Utiliza medições para realizar acmpanhament d estad da rede, que pssibilita, pr exempl, estud de nvs indicadres para cntrats de gestã. N cas da RNP, CEO (Centr de Engenharia e Operações da RNP) pderá utilizar as medições para melhrar a precisã de alguns ds indicadres, tais cm: 5

6 Atras unidirecinal entre s pnts de presença; Taxa de perdas unidirecinais entre s pnts de presença; Variaçã d atras Unidirecinal (Jitter). 2.1 Infra-estrutura a ser implantada A infra-estrutura a ser implantada será baseada, em sua grande parte, na arquitetura de mnitrament denminada perfsonar (PERFrmance Service Oriented Netwrk mnitring ARchitecture). O perfsonar é uma infra-estrutura para mnitrament de desempenh em redes de cmputadres que pde perar em ambientes multidmíni, trnand mais fácil identificar prblemas fim-a-fim que pdem acntecer quand existem diferentes dmínis de redes envlvids. Para MnIPÊ, além ds cmpnentes d perfsonar (também chamads de serviçs), utras ferramentas serã utilizadas na infra-estrutura de frma a atingir s bjetivs descrits anterirmente. De frma resumida, a infra-estrutura a ser implantada pel MnIPÊ irá cntar cm um cnjunt de sftware que irã interagir cnfrme a Figura 1. Tais cmpnentes estã descrits brevemente na lista abaix: Pnt de Mediçã de Linha de Cmand (Cmmand Line Measurement Pint - CL-MP) respnsável pr realizar s testes de mediçã através das ferramentas de mnitrament; Measurement Archive (MA) módul que realiza armazenament ds dads de mediçã realizads pel pnt de mediçã; Ferramentas de visualizaçã permitem as usuáris acess a ambiente MnIPÊ; Lkup Service (LS) permite a cnsulta as serviçs dispníveis n ambiente MnIPÊ; Authenticatin Service (AS) frnece autenticaçã as serviçs dispníveis; NFDUMP cleta dads ds rteadres e armazena numa base RRD. NFSEN ferramenta web de visualizaçã que faz acess à base RRD d NFDUMP. 2.2 PPs e Instituições envlvidas Para a implementaçã d serviç experimental fi definida a instalaçã de MPs em alguns PPs da rede Ipê e algumas instituições assciadas. Quant à ativaçã esta deve crrer de frma que PPs de diferentes categrias sejam cntemplads em cada uma das etapas. Esta estratégia permite cnhecer cmprtament da rede sb diferentes cndições de tráfeg e qualidade de cnexões. PPs: AM, BA, CE, DF, MG, MT, PE, PR, RJ, RR, RS, SC e SP Instituições: CPTEC, LNCC, SINAPAD (UNICAMP), UFRJ Outras instituições pderiam ser incentivadas a instalar as ferramentas em máquinas próprias. Em relaçã à sincrnizaçã ds relógis, seria interessante a aquisiçã d mdel de 6

7 GPS de baix cust (Garmin GPS 18 LVC) para testes, pis pderia ser uma pçã para instalaçã nestas instituições. Outra pçã a ser cntemplada é a substituiçã ds kits de sincrnizaçã pr CDMA pr GPS para dispnibilizar nas regiões que haja cbertura CDMA de kits mais prtáteis pela nã necessidade de instalaçã de antenas externas. Figura 1. Visã Geral da Infra-estrutura a ser implantada. 2.3 Equipaments necessáris N anex I, encntram-se as especificações ds equipaments que serã utilizads na implantaçã d serviç. N anex II a relaçã de sftwares a serem instalads em cada um ds servidres. 7

8 3 Detalhament da implantaçã d Serviç Experimental MnIPÊ O serviç MnIPÊ cnsiste na implantaçã d serviç; análise ds dads das medições; treinament e suprte ds usuáris; desenvlviment e manutençã; e definiçã das plíticas de utilizaçã. A seguir, nas subseções seguintes, será apresentad um detalhament dessas atividades bem cm s prduts a serem entregues. 3.1 Implantaçã da infra-estrutura N que diz respeit à implantaçã, serviç MnIPÊ cnsistirá de um cnjunt de atividades divididas em 4 grandes grups descrits nas próximas subseções a seguir Implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã ativa A implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã ativa cnsiste em duas etapas principais, quais sejam: A implantaçã ds pnts de mediçã nas unidades selecinadas e a implantaçã da infra-estrutura central de cntrle, armazenament e visualizaçã das medições. Serã três s tips de pnts de mediçã MP1, MP2 e MP3. O MP1 será respnsável pela mediçã da vazã e envlverá a utilizaçã d CL-MP e d BWCTL. O MP2 será respnsável pela mediçã d atras unidirecinal de alta precisã, pela mediçã d atras bidirecinal e pela realizaçã de testes de tracerute. O MP2 utilizará CL-MP e as ferramentas OWAMP, PING e TRACEROUTE. O MP1 e MP2 sã cmpatíveis cm ambiente perfsonar. O MP3 será respnsável pela realizaçã de testes sb demanda. Ele pssibilita a usuári final da RNP avaliar desempenh de sua cnexã e diagnsticar eventuais prblemas n caminh entre sua estaçã de trabalh e lcal nde se encntra MP3. Este pnt de mediçã será implementad através das ferramentas NDT/NPAD. A infra-estrutura central de cntrle é cmpsta pel ambiente respnsável pr agendar testes periódics, armazenar e dispnibilizar s resultads das medições. Esta infra-estrutura é cmpsta pr dis servidres: Srv1 e Srv2. O Srv1 será respnsável pelas funções de armazenament, serviç de lcalizaçã e Autenticaçã e autrizaçã, implementadas através ds cmpnentes MA-SQL, LS e AS d perfsonar. O Srv2 será respnsável pelas funções de agendament de testes, transfrmaçã de infrmações entre MA-SQL e MA-RRD e visualizaçã de resultads. O Srv2 é cmpst pels ambientes CactiSnar e MA-RRD. 8

9 Especificaçã e cmpra ds equipaments Atividade 1.1.1: Especificaçã ds equipaments para implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã ativa Data iníci: 15/02/2008 Data Términ: 30/03/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Suruagy Mnteir Equipe executra: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin, Suruagy Descriçã: Pesquisar pções de mercad que atendam as demandas de desempenh das diversas classes de equipaments de mediçã. Elabrar especificações técnicas para licitaçã ds mesms. Resultads esperads: Dcument cntend as especificações técnicas na frma adequada para execuçã de licitaçã pela equipe da RNP. Atividade 1.1.2: Cmpra ds equipaments para implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã ativa Data iníci: 01/04/2008 Data Términ: 30/05/2008 Respnsável: Iara (RNP) Equipe executra: Pessal de cmpras RNP / Campinas Descriçã: Publicaçã d edital de cmpra. Seleçã d frnecedr da prpsta de menr preç que atenda a edital. Resultads esperads: Equipaments adquirids e entregues na RNP. Atividade 1.1.3: Envi ds MPs e equipaments centrais para as unidades selecinadas Data iníci: 01/06/2008 Data Términ: 30/06/2008 Respnsável: Lgística RNP 9

10 Equipe executra: Lgística RNP Descriçã: Envi ds equipaments de mediçã para as unidades selecinadas. Resultads esperads: Equipaments entregues ns destins na data prevista Preparaçã e hmlgaçã d ambiente de mnitraçã ativa Atividade 1.1.4: Preparaçã ds Instaladres ds MPs Data iníci: 15/04/2008 Data Términ: 30/05/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Guilherme Rhden, Muril, Fernandes, Dimitri Lcal: Labratóri UFSC e UNIFACS Descriçã: Selecinar as versões ds móduls que irã cmpr MP1; Selecinar as versões ds móduls que irã cmpr MP2; Selecinar as versões ds móduls que irã cmpr MP3; Elabrar pacte e prcediments de instalaçã d MP1; Elabrar pacte e prcediments de instalaçã d MP2; Elabrar pacte e prcediments de instalaçã d MP3; Hmlgar prcediment de instalaçã d MP1; Hmlgar prcediment de instalaçã d MP2; Hmlgar prcediment de instalaçã d MP3. Resultads esperads: Dcument cntend s prcediments de instalaçã d MP1, MP2 e MP3 CD de instalaçã u pacte de instalaçã. Atividade 1.1.5: Preparaçã d ambiente central de medições Data iníci: 15/04/2008 Data Términ: 30/05/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Muril, Fernandes, Guilherme Rhden, Dimitri e Herbert 10

11 Lcal: Labratóri UFSC e UNIFACS Descriçã: Selecinar as versões ds móduls que irã cmpr SRV1; Selecinar as versões ds móduls que irã cmpr SRV2; Elabrar pacte / prcediments de instalaçã d SRV1; Elabrar pacte / prcediments de instalaçã d SRV2; Hmlgar prcediment de instalaçã d SRV1; Hmlgar prcediment de instalaçã d SRV2; Resultads esperads: Dcument cntend s prcediments de instalaçã d ambiente central de medições CD de instalaçã u pacte de instalaçã Implantaçã ds Pnts de Mediçã (MPs) Atividade 1.1.6: Instalaçã d sistema peracinal ns MPs Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe ds PPs e Instituições que receberã s MPs cm api da equipe MnIPÊ Lcal: Nas instalações ds respectivs PPs e Instituições Descriçã: Instalaçã d sistema peracinal para MP1 (mediçã da vazã) cnfrme anex II; Instalaçã d sistema peracinal para MP2 (mediçã d atras) cnfrme anex II; Instalaçã d sistema peracinal para MP3, testes sb demanda (NDT/NPAD) cnfrme anex II. Resultads esperads: MPs cm sistemas peracinais instalads e prnts para a instalaçã ds sftwares de mediçã. Atividade 1.1.7: Instalaçã ds MPs nas unidades selecinadas Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden 11

12 Equipe executra: Pessal das unidades selecinadas cm auxíli da Equipe MnIPÊ Descriçã: Cnexã d equipament na rede lcal da unidade que irá hspedar s MPs Custmizaçã inicial d ambiente Aplicações de plíticas de segurança em acrd cm s respectivs PPs Testes de funcinament entre s MPs Resultads esperads: Pnts de mediçã prnts para a instalaçã ds sftwares de mediçã Atividade 1.1.8: Instalaçã ds sftwares de mediçã que cmpõem um MP Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe ds PPs e Instituições que receberã s MPs cm api da equipe MnIPÊ Descriçã: Instalaçã das ferramentas de mediçã d MP1: BWCTL Instalaçã d CL-MP e pré-requisits Instalaçã das ferramentas de mediçã d MP2: Owamp Ping Instalaçã d CL-MP e pré-requisits Instalaçã das ferramentas de mediçã d MP3: NDT NPAD Resultads esperads: Pnts de mediçã instalads e prnts para serem ativads. Atividade 1.1.8: Instalaçã d Ambiente Central de Medições Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe MnIPÊ cm auxíli d pessal d PP-SC 12

13 Descriçã: Instalaçã d sistema peracinal para servidr CactiSnar e MA-RRD cnfrme anex II Instalaçã d sistema peracinal para servidr MA-SQL, LS e AS cnfrme anex II Cnexã d equipament na rede lcal da unidade que irá hspedar s servidres centrais Instalaçã d CactiSnar, MA-RRD Instalaçã d servidr MA-SQL e LS Custmizaçã inicial d ambiente Resultads esperads: Ambiente central prnt para entrar em prduçã Ativaçã d serviç de mnitraçã ativa Atividade : Ativaçã ds MPs nas unidades selecinadas Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe MnIPÊ cm auxíli d pessal das unidades selecinadas Descriçã: Cnfiguraçã ds parâmetrs de medições; Ajustes e acmpanhament das medições Resultads esperads: Pnts de mediçã em peraçã Atividade : Ativaçã d Ambiente Central de Medições Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 30/07/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe MnIPÊ Descriçã: Cnfiguraçã ds MPs n CactiSnar Cnfiguraçã da matriz de medições n CactiSnar Cnfiguraçã ds relatóris de mediçã Análise d cmprtament ds MPs e ajustes Mnitrament das interfaces d Backbne RNP através de SNMP 13

14 Resultads esperads: Serviç de mnitraçã ativa em peraçã Implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã passiva O fc da infra-estrutura de mnitraçã passiva é a dispnibilizaçã de perfis de visualizaçã na ferramenta NFSEN de acrd cm s seguintes parâmetrs definids: Análise de tráfeg entre PPs, Instituições vinculadas e Sistemas Autônms. Será pssível bservar dentre utrs dads, a quantidade de bytes trcads entre s pnts de interesse, perdas de pactes, quantidade de fluxs, prtcls mais utilizads, além de permitir verificar status ds links em relaçã à subutilizaçã, nrmalidade u saturaçã. Os PPs ds quais já se dispõe de dads que pdem ser analisads atualmente sã BA, CE, DF, MG, PE, PR, RJ, SC e SP, nde já existe Netflw habilitad ns rteadres. Cas seja necessária a análise de tráfeg em utrs PPs, Netflw deverá ser habilitad nas devidas interfaces para que s dads sbre s fluxs sejam exprtads para cletr. A taxa de amstragem na cleta ds fluxs será de 1/1000 de frma a nã prejudicar funcinament nrmal da rede cm tráfeg de gerência. A seguir sã apresentads, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e s respectivs prduts a serem entregues. Atividade 1.2.1: Especificaçã d equipament para implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã passiva Data iníci: 15/02/2008 Data Términ: 30/03/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Suruagy Mnteir Equipe executra: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin, Suruagy, Rafael Csta Descriçã: Pesquisar pções de mercad que atendam as demandas de desempenh das diversas classes de equipaments de mediçã. Elabrar especificações técnicas para licitaçã ds mesms. Resultads esperads: Dcument cntend as especificações técnicas na frma adequada para execuçã de licitaçã pela equipe da RNP. 14

15 Atividade 1.2.2: Cmpra d equipament para implantaçã da infra-estrutura de mnitraçã passiva Data iníci: 01/04/2008 Data Términ: 30/05/2008 Respnsável: Iara (RNP) Equipe executra: Pessal de cmpras RNP / Campinas Descriçã: Publicaçã d edital de cmpra. Seleçã d frnecedr da prpsta de menr preç que atenda a edital. Resultads esperads: Equipament adquirids e entregue na RNP. Atividade 1.2.3: Envi da servidra de medições passivas para a unidade selecinada Data iníci: 01/06/2008 Data Términ: 15/06/2008 Respnsável: Lgística RNP Equipe executra: Lgística RNP Descriçã: Envi da servidra de mediçã passiva para a unidade selecinada. Resultads esperads: Equipaments entregues ns destins na data prevista. Atividade Instalaçã e cnfiguraçã da máquina para implantaçã da infra-estrutura passiva Data de iníci: 16/06/2008 Data de términ: 30/06/2008. Respnsável: Rafael Csta Equipe executra: Rafael Csta Descriçã: Instalaçã e cnfiguraçã da máquina nde serã instaladas as ferramentas necessárias (NFDUMP/NFSEN) para a implantaçã d ambiente de medições passivas. 15

16 Resultads esperads: Ferramentas (NFDUMP/NFSEN) em peraçã Atividade Replicaçã ds dads de flux Data de iníci: 01/07/2008 Data de términ: 15/07/2008 Respnsável: Alex (RNP) Equipe executra: CEO/RNP Descriçã: A RNP irá criar um mecanism de replicaçã diária ds dads bruts de fluxs cletads para a máquina a ser utilizada pela Equipe d MnIPÊ. Resultads esperads: Dads replicads para servidr d serviç de mnitraçã passiva. Atividade Criaçã ds perfis de dads de interesse na ferramenta NFSEN Data de iníci: 01/07/2008 Data de términ: 31/07/2008 Respnsável: Rafael Csta Equipe executra: Rafael Csta Descriçã: Serã criads perfis de visualizaçã de dads através da ferramenta NFSEN. Resultads esperads: Usuáris pssam cnsultar a ferramenta de visualizaçã (NFSEN) para verificar status ds pnts de interesse. 16

17 3.1.3 Implantaçã d prtal de serviçs A implantaçã d prtal de serviçs cnsistirá na dispnibilizaçã das infrmações ds serviçs frnecids pel MnIPÊ na rede da RNP. A partir deste prtal s usuáris pderã acessar as infrmações sbre s serviçs, dcumentaçã das ferramentas de visualizaçã, entre utras infrmações necessárias para fazer us d MnIPÊ. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade Definiçã da estrutura d prtal Web d Serviç MnIPÊ Data de iníci: 15/04/2008 Data de términ: 06/05/2008 Respnsável: Iv Kga Equipe executra: Iv Kga, Herbert Mnteir, Dimitri e Rafael Descriçã: Essa atividade visa definir as funcinalidades, layut, cnteúd e cmpnentes que irã cmpr prtal Web d serviç MnIPÊ. Resultads esperads: Uma listagem das funcinalidades e a estrutura da primeira versã d prtal Web. Atividade Implementaçã da primeira versã d prtal Web d serviç MnIPÊ Data de iníci: 06/05/2008 Data de términ: 23/05/2008 Respnsável: Iv Kga Equipe executra: Iv Kga, Herbert Mnteir, Dimitri e Rafael Descriçã: Essa atividade visa implementar a primeira versã d prtal Web d serviç MnIPÊ para divulgaçã inicial na reuniã de iníci d prjet e n WRNP. Resultads esperads: Primeira versã d prtal Web. 17

18 Atividade Manutençã d prtal Web d serviç MnIPÊ Data de iníci: 01/06/2008 Data de términ: 31/12/2008 Respnsável: Iv Kga Equipe executra: Iv Kga, Herbert Mnteir, Dimitri e Rafael Descriçã: Essa atividade visa manter e atualizar cntinuamente prtal Web d serviç MnIPÊ durante a execuçã d serviç experimental MnIPÊ. Resultads esperads: Prtal Web atualizad a lng da execuçã das atividades d serviç experimental. Atividade Divulgaçã e dispnibilizaçã das infrmações das ferramentas Data de iníci: 06/05/2008 Data de términ: 31/07/2008 Respnsável: Iv Kenji Kga Equipe executra: Guilherme Fernandes, Iv Kenji Kga, Tassi Vale. Descriçã: Para dar mair visibilidade e centralizar as infrmações das ferramentas dispníveis para acess as serviçs de mediçã em um únic lcal estas infrmações serã dispnibilizadas n prtal de serviçs. Resultads esperads: Dispnibilizaçã n prtal de tdas as infrmações (manual, dcumentaçã, link para dwnlad, etc) das ferramentas de acess/visualizaçã dispníveis a final desta atividade. 18

19 3.2 Implantaçã d serviç de análise das medições Esta atividade cnsiste em analisar desempenh da rede cm base ns resultads das medições. A mediçã cnstante das diversas métricas selecinadas, tais cm, atras em um sentid, vazã alcançável e taxa de perdas, permite cnhecer e estabelecer perfil de cmprtament nrmal para estas métricas para cada um ds enlaces que cmpõem a rede. Este cmprtament pde ainda ser crrelacinad cm a taxa de cupaçã ds enlaces e cm hrári d dia, dias da semana e dia d mês. Esta atividade, prtant, tem cm bjetiv selecinar as métricas e estabelecer s valres limites, acmpanhar desempenh das mesmas e fazer bservações sbre pssíveis mudanças de cmprtament crridas na rede. As atividades previstas para serviç de análise estã sumarizadas a seguir. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade 2.1: Seleçã das métricas e identificaçã ds valres nrmais de cmprtament Data iníci: 01/08/2008 Data Términ: 30/08/2008 Respnsáveis: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin Sampai, Suruagy Mnteir Equipe executra: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin Sampai, Suruagy Mnteir Descriçã: Selecinar as métricas que serã utilizadas na análise. Para cada um ds enlaces, registrar s valres nrmais de cmprtament. Resultads esperads: Dcument cntend descriçã das métricas selecinadas e s valres inicialmente estabelecids cm nrmais para cada enlace. Atividade 2.2: Análise mensal das medições Data iníci: 01/09/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsáveis: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin Sampai, Suruagy Mnteir Equipe executra: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin Sampai, Suruagy Mnteir Descriçã: Analisar resultad das medições a lng n períd de 1 mês; Cmparar s resultads cm s valres inicialmente registrads; 19

20 Identificar mudanças de cmprtament; Buscar identificar as causas das mudanças de cmprtament Resultads esperads: Relatóri cntend análise da rede baseada nas medições e em seu cmprtament nrmal. 3.3 Disseminaçã Nesta atividade estã previstas as seguintes sub-atividades: reuniã de iníci d prjet cm representantes ds PPs e instituições parceiras; divulgaçã n WRNP; e capacitaçã ds usuáris, cnfrme descrit a seguir Reuniã de iníci d prjet Atividade 3.1.1: Preparaçã da Reuniã de Iníci d Prjet Data iníci: 15/04/2008 Data Términ: 16/05/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Tds Descriçã: Cnvite as técnics ds Pnts de Presença e instituições envlvidas. Elabraçã d prgrama e apresentações. Resultads esperads: Cnvites realizads Prgrama da reuniã de iníci d prjet Atividade 3.1.2: Reuniã de Iníci d Prjet Data iníci: 25/05/2008 Data Términ: 25/05/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Tds Descriçã: 20

21 Reuniã de iníci d prjet envlvend a equipe respnsável pela implantaçã d serviç e s técnics cnvidads ds Pnts de Presença (PPs) e instituições envlvidas cm a implementaçã d serviç experimental. Resultads esperads: Entrsament entre a equipe executra e s pnts de cntat ns PPs e instituições parceiras. Revisã ds prcediments de implantaçã da infra-estrutura de medições ns pnts envlvids. Cmpreensã pr parte ds técnics envlvids d funcinament d serviç experimental e revisã ds prcediments de suprte Divulgaçã n WRNP Prpms que seja incluída na prgramaçã geral d WRNP uma apresentaçã sbre serviç MnIPÊ de md a mtivar s usuáris de aplicações avançadas, redes metrplitanas e pessal técnic ds PPs para auxiliarem na implantaçã e testes d serviç MnIPê. Seria interessante a realizaçã de algumas demnstrações utilizand pel mens um ambiente de testes, dad que as máquinas específicas para serviç nã deverã ainda ter chegad. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade 3.2.1: Preparaçã de apresentaçã n WRNP Data iníci: 12/05/2008 Data Términ: 16/05/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad cm a clabraçã de tds. Descriçã: Preparaçã de slides para apresentaçã d serviç experimental, a serem incluíds na apresentaçã de um ds diretres da RNP. Resultads esperads: Slides elabrads. Atividade 3.2.2: Preparaçã de demnstrações n WRNP Data iníci: 30/04/2008 Data Términ: 21/05/2008 Respnsáveis: Lebin Sampai e Guilherme Rhden Equipe executra: Dimitri, Rafael, Muril e Iv 21

22 Descriçã: Manutençã da infra-estrutura pilt d GT-Medições 2 cm a finalidade de realizar uma demnstraçã ds benefícis d serviç experimental a ser implantad. Elabraçã de páginas específicas n site d Serviç de md a pssibilitar também que s participantes pssam acessar as infrmações das suas próprias máquinas via Web. Resultads esperads: Infra-estrutura pilt em funcinament Infrmações relativas a pilt e ferramentas para visualizaçã n site d Serviç Atividade 3.2.3: Realizaçã de demnstrações n WRNP Data iníci: 26/05/2008 Data Términ: 27/05/2008 Respnsáveis: Lebin Sampai e Guilherme Rhden Equipe executra: Dimitri, Rafael, Muril e Iv Descriçã: Realizaçã de demnstraçã ds benefícis d serviç experimental a ser implantad, cm us da infra-estrutura pilt implantada pel GT-Medições 2. Resultads esperads: Realizaçã das demnstrações. 22

23 3.3.3 Capacitaçã Realizaçã de treinament cm s pactes a serem implantads n serviç MnIPÊ, de md que pessal técnic ds PPs pssam ser nível 1 de atendiment ds usuáris, recrrend a nível 2, apenas em relaçã àquelas questões em que nã tiverem cndições de respnder. Deve-se ainda cnsiderar a prtunidade da realizaçã de um mini-curs u, n mínim, palestra sbre serviç MnIPÊ n próxim Seminári RNP de Capacitaçã e Invaçã de md a treinar e/u atualizar s participantes sbre as atividades de implantaçã d serviç. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade 3.3.1: Preparaçã de Mini-curs sbre Serviç MnIPÊ Data iníci: 01/09/2008 Data Términ: 10/10/2008 Respnsáveis: Edisn Mel e Lebin Sampai Equipe executra: Tds. Descriçã: Preparaçã de mini-curs sbre as ferramentas d Serviç MnIPÊ e sua utilizaçã. Devem ser abrdadas também questões sbre esquema de suprte d serviç. Resultads esperads: Elabraçã da prgramaçã e definiçã ds instrutres (meads de setembr). Elabraçã/revisã d material impress a ser entregue as participantes (10/10/08) Atividade 3.3.2: Realizaçã de Mini-curs sbre Serviç MnIPÊ Data iníci: 11/2008 (a ser cnfirmada) Data Términ: 11/2008 (a ser cnfirmada) Respnsáveis: Edisn Mel e Lebin Sampai Equipe executra: Instrutres selecinads Descriçã: Realizaçã d mini-curs sbre as ferramentas d Serviç MnIPÊ e sua utilizaçã. Devem ser abrdadas também questões sbre esquema de suprte d serviç. Resultads esperads: Mini-curs realizad. 23

24 3.4 Implantaçã d Suprte a serviç O Serviç de suprte as usuáris d MnIPÊ tem cm bjetiv garantir que a infraestrutura de mnitrament implantada n prjet esteja dispnível para que s usuáris pssam realizar u acessar testes de desempenh e/u ainda acessar s dads das medições passivas dependend de suas autrizações. O cntat cm a equipe de suprte será realizad através de , nde será utilizad sistema de truble ticket (RT Request Tracker). Os usuáris que tiverem alguma dificuldade em utilizar ambiente pderã abrir um chamad para Após envi da requisiçã de suprte, um ticket numerad será gerad autmaticamente para a pessa que slicitu suprte e cnstará na interface administrativa uma chamada pendente. Cm a equipe de suprte a MnIPÊ, sã s própris desenvlvedres e a equipe executra d serviç, várias pessas terã acess à fila de suprte, e caberá a respnsável pr cada atividade assumir ticket de acrd cm seu trabalh executad n prjet. Um ticket que tenha sid assumid pr uma determinada pessa pderá ser repassad para utra pessa dar cntinuidade. A final d atendiment, caracterizad pel fechament d chamad n sistema, usuári será ntificad e ticket fica arquivad. As atividades de suprte sã: Para Servidres; Para as Ferramentas de Medições; Para s Serviçs WEB/perfSONAR, e Para Serviç de Visualizaçã. Essas atividades estã detalhadas a seguir. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade 4.1: Implantaçã d Ambiente de Suprte Data iníci: 01/04/2008 Data Términ: 31/05/2008 Respnsável: Guilherme Rhden Equipe executra: Guillherme e Muril Descriçã: Implantaçã d ambiente de suprte que servirá de base para auxiliar esta atividade. Obs: O Ambiente será instalad em um servidr virtual n labratóri da UFSC, prvend s serviçs de e ferramenta RT (Request Tracker). Disseminaçã d ambiente de suprte para a equipe MnIPÊ Resultads esperads: Dispnibilizar ferramenta para gestã d suprte a serviç. Atividade 4.2: Definiçã ds Prcediments de Suprte Data iníci: 15/04/2008 Data Términ: 31/05/

25 Respnsável: Guilherme Rhden Equipe executra: Equipe MnIPÊ, RNP Descriçã: Definiçã ds prcediments de suprte a serem adtads durante a realizaçã d serviç experimental, incluind s prcediments para cnsert d hardware (acinament da garantia d fabricante, etc.) Resultads esperads: Dcument cm a descriçã ds prcediments a serem adtads para suprte. Atividade 4.3: Suprte para Servidres (Hardware) Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsável: Guilherme Rhden Equipe executra: Dimitri e Guilherme Descriçã: Garantir funcinament adequad as servidres respnsáveis pelas medições ativas e passivas. Prblemas cm sistema peracinal, falha de hardware e indispnibilidade na rede deverã ser atendids neste tip de suprte. Os PPs e NOC d MnIPÊ pderã abrir este tip de ticket quand detectarem um prblema. Resultads esperads: Mair dispnibilidade e agilidade n tratament de falhas n ambiente em nível de máquinas e SO. Atividade 4.4: Suprte para as Ferramentas de Medições Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsável: Guilherme Rhden Equipe executra: Dimitri, Guilherme Rhden e Rafael. Descriçã: Garantir crret funcinament ds cmpnentes necessáris pr realizaram as medições, cm as ferramentas OWAMP, PING, TRACEROUTE, BWCTL, NTP, NDT, NPAD e NFDUMP. Muitas ferramentas pdem nã funcinar adequadamente pr causa de firewalls, prblemas cm sincrnism de relógi, serviçs (Daemns) nã rdand, unidade de armazenament ltada, etc. Prblemas dessa natureza pderã ser tratads nesta fila. 25

26 Resultads esperads: Crret funcinament d ambiente necessári para a execuçã das medições. Atividade 4.5: Suprte a Ambiente perfsonar e WEB Services Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsável: Guilherme Fernandes Equipe executra: Muril Vetter, Guilherme Fernandes, Iv, Herbert Descriçã: O ambiente de medições é basead em Serviçs WEB e estes serviçs sã cmpatíveis cm perfsonar. Os serviçs que cmpõem esta atividade sã: MA-RRD, MA-SQL, CL-MP, LS e AS. Os chamads aberts nessa fila serã atendids pela equipe de suprte e dependend d prblema será encaminhad através de abertura de tickets para suprte d PerfSONAR em cas de Bugs. Resultads esperads: Crret funcinament d ambiente de medições. Atividade 4.6: Suprte a serviç de Visualizaçã Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsável: Iv Kga Equipe executra: Muril Vetter, Iv, Rafael. Descriçã: Para facilitar a interaçã cm ambiente, quatr serviçs de visualizaçã já estã dispníveis: ICE, CactiSONAR, NFSEN e PerfSONAR-UI. Os três primeirs serviçs serã mantids diretamente pela equipe d MnIPÊ, send que ICE e CactiSONAR sã desenvlviments lcais. A abertura de chamad prcederá da mesma frma ds tips anterires, nde s respnsáveis direts tratarã ticket e cas necessári será abert chamad cm s desenvlvedres riginais das ferramentas (suprte extern). Resultads esperads: Crret funcinament d ambiente de visualizaçã e interface cm usuári final. 26

27 Atividade 4.7: Geraçã de relatóris Data iníci: 01/06/2008 Data Términ: 31/12/2008 Respnsável: Guilherme Rhden Equipe executra: Guillherme, Edisn Mel Descriçã: Gerar relatóris bimestrais cntend s indicadres ds chamads que fram prcessads pela equipe de suprte. Resultads esperads: Acmpanhar s indicadres d suprte tais cm temp de prcessament de chamads, númer de chamads n períd (Aberts, fechads, pendentes). 27

28 3.5 Definiçã das plíticas de utilizaçã Cnfrme indicad anterirmente, s usuáris d serviç MnIPÊ pertencem basicamente a três categrias: usuáris em geral, usuári avançad e usuári de gerência. Deste md, uma vez cmpletada a definiçã ds serviçs e de seus beneficiáris, deve-se realizar discussões visand definir uma plítica para a utilizaçã d serviç e para acess a infrmações que pssam ser cnsideradas sensíveis e que pderiam cmprmeter funcinament da rede cas fiquem dispníveis abertamente. Nte que inicialmente nã terems serviç de autenticaçã ds usuáris (AS). Cnseqüentemente, algumas das plíticas que permitam acess a dads reservads a uma dada classe de usuáris, só pderá ser implantada quand s respectivs serviçs de autenticaçã e autrizaçã estiverem implementads. A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade 5.1: Definiçã sbre s dads de interesse e restrições de acess Data iníci: 01/04/2008 Data Términ: 30/04/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Tda equipe e RNP (CEO, etc.) Descriçã: Reuniões de discussã sbre s dads de interesse e restrições de acess as mesms (definiçã d que se pretende prteger). Esta atividade é dependente da definiçã ds dads que se pretende dispnibilizar as usuáris. Em particular, as infrmações referentes às medições passivas de fluxs. Resultads esperads: Dcument cm definiçã das métricas a serem dispnibilizadas e a classe de usuáris que pderã ter acess às mesmas. Atividade 5.2: Elabraçã da Primeira versã da Plítica de Us Data iníci: 02/05/2008 Data Términ: 30/06/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Tda equipe e RNP (CEO, assessria jurídica, etc.) Descriçã: 28

29 Elabraçã da primeira versã de dcument cm a prpsta da Plítica de Us d Serviç MnIPÊ e, em particular, da plítica de dispnibilizaçã e utilizaçã ds dads medids. Resultads esperads: Primeira versã da Plítica de Us d Serviç MnIPÊ. Atividade 5.3: Discussões sbre a Primeira Versã da Plítica de Us Data iníci: 01/07/2008 Data Términ: 31/07/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Descriçã: Divulgaçã da prpsta, reuniões e cleta de cntribuições para aperfeiçament da Plítica de Us. Resultads esperads: Dcument listand as cntribuições recebidas para cada um ds itens da prpsta. Atividade 5.4: Elabraçã da Versã Final da Plítica de Us Data iníci: 01/08/2008 Data Términ: 30/09/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Descriçã: Elabraçã da versã final da Plítica de Us a ser submetida para aprvaçã pr instâncias superires da RNP (Diretria da RNP; Cnselh de Administraçã; e/u Cnselh de Usuáris). Resultads esperads: Versã final da Plítica de Us d Serviç MnIPÊ. 29

30 3.6 Avaliaçã da implantaçã Após a implantaçã d serviç MnIPê acntecerá uma reuniã de prjet entre a crdenaçã da equipe executra e a RNP para apresentaçã ds resultads e avaliaçã da implantaçã. Atividade 6.1: Reuniões de avaliaçã da implantaçã d serviç experimental MnIPÊ Data iníci: 01/08/2008 Data Términ: 15/08/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Iara Machad Equipe executra: Equipe MnIPÊ, RNP, equipes ds PPs e instituições envlvidas Descriçã: Avaliaçã da implantaçã d serviç experimental MnIPÊ. Resultads esperads: Relatóri cm a avaliaçã d prcess de implantaçã d serviç experimental MnIPÊ. Atividade 6.2: Elabraçã d questinári de avaliaçã ds usuáris d serviç experimental Data iníci: 01/09/2008 Data Términ: 30/09/2008 Respnsável: Lebin Sampai Equipe executra: André Carlmagn, Iv Kga e Herbert Mnteir Descriçã: Elabraçã d questinári de avaliaçã da implantaçã Resultads esperads: Questinári 30

31 Atividade 6.3: Aplicaçã d questinári de avaliaçã ds usuáris d serviç experimental Data iníci: 01/10/2008 Data Términ: 30/11/2008 Respnsável: Lebin Sampai Equipe executra: André Carlmagn, Iv Kga e Herbert Mnteir Descriçã: Aplicaçã d questinári de avaliaçã da implantaçã Resultads esperads: Feedback da avaliaçã ds usuáris Atividade 6.4: Redaçã d relatóri de avaliaçã Data iníci: 01/12/2008 Data Términ: 20/12/2008 Respnsáveis: Jsé August Suruagy Mnteir e Edisn Mel Equipe executra: Edisn Mel, Guilherme Rhden, Lebin Sampai, Suruagy Mnteir, Iv Kga, Herbert Mnteir, Dimitri Anjs, Muril Vetter, Guilherme Fernandes Descriçã: Elabraçã d relatóri de avaliaçã da implantaçã Resultads esperads: Relatóri de avaliaçã da implantaçã. 31

32 4 Desenvlviment e melhrias n sftware Após a implantaçã d serviç, us e slicitaçã de suprte pr parte ds usuáris, está prevista a manutençã crretiva d sftware em razã de pssíveis prblemas de desenvlviment e mau funcinament d serviç. Send assim, para serviç MnIPê estã previstas as manutenções crretivas e futurs desenvlviments cm a incrpraçã de nvas funcinalidades através da manutençã evlutiva. O desenvlviment irá crrer ns sftwares que necessitam de atualizações de versões que implicam na inclusã de nvas funcinalidades. Os móduls que já se prevê que precisarã de atualizações estã descrits nas próximas seções. 4.1 Serviç de Autenticaçã (AS) O Serviç MnIPÊ para evitar prblemas de acesss indesejads, acesss nã identificads e ataques pr usuáris mal intencinads, necessita de um serviç que realize a autenticaçã desses usuáris. Esse serviç nã visa restringir acess ds usuáris e sim cntrlá-l, para que nã haja us indevid cm ataque de hackers, cleta de dads de medições nã públics, etc. Send assim, Serviç de Autenticaçã (e futuramente também de Autrizaçã) a ser implantad n escp das atividades d MnIPÊ utilizand esquema definid para perfsonar, necessita que s usuáris dispnham de certificads e estejam cadastrads numa instituiçã participante de uma federaçã integrada a mdel de cnfiança cnhecid cm edugain. Prtant, ideal seria que as instituições a que s usuáris pertencem pssuam autridades certificadras (CAs) assciadas à infra-estrutura ICP-EDU, além de serviçs de diretóris federads cm us d Shibbleth cm previst n prjet e-aa, e esta federaçã esteja assciada a edugain. Dad que inicialmente ainda serã pucas as instituições a fazer parte d prjet e-aa, prpõe-se que a RNP seja uma das instituições assciadas a e-aa, em cuj diretóri seriam cadastrads s usuáris avançads que necessitem de autenticaçã para acess as dads de medições desejads. Para iss, é precis que seja implantada, além d Serviç de Autenticaçã, uma infra-estrutura de Autenticaçã (AAI) que realize a autenticaçã desses usuáris, e que frneça também atributs desses usuáris para uma pssível restriçã n acess as recurss. Essa AAI é cmpsta smente pr um Prvedr de Identidades (IdP). A seguir, a relaçã das atividades que serã desenvlvidas e prduts a serem entregues. Atividade Definiçã da infra-estrutura a ser utilizada Data de iníci: 02/01/2008 Data de términ: 30/04/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza, Lebin Sampai e Jsé August Suruagy 32

33 Descriçã: Cm as atividades para a dispnibilizaçã de uma federaçã de instituições de ensin e pesquisa brasileiras ainda nã é uma realidade, é necessári definir estratégias para a dispnibilizaçã d Serviç de Autenticaçã. Essas estratégias cntêm a definiçã da infra-estrutura a ser utilizada n serviç de autenticaçã. Cntud, cenári que envlve segurança n serviç frnecid pel MnIPÊ, inicialmente será frmad pr dis serviçs: Serviç de Autenticaçã e a Infra-estrutura de Autenticaçã (AAI) na RNP. Outra definiçã cerente nessa atividade é que cm n esquema de autenticaçã serã utilizads certificad X.509, é precis definir um mdel de us desses certificads junt cm prjet Resultads esperads: Definiçã das atividades a serem realizadas cnfrme descritas a seguir. Atividade Elabraçã d mdel de certificad X.509 a ser utilizad. Data de iníci: 30/04/2008 Data de términ: 30/05/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza Descriçã: Cm n esquema de autenticaçã serã utilizads certificad x.509, é precis definir um mdel de us e a uma plítica de distribuiçã desses certificads junt cm prjet ICP-EDU. O ICP-EDU é um esfrç da RNP que tem intuit pssibilitar as instituições ligadas a RNP desfrutarem de sluções de certificaçã digital e criptgrafia de chaves entre instituições parceiras. Resultad: Um mdel de certificad a ser utilizad e mei de dispnibilizaçã desses certificads. Atividade Elabraçã d dcument de detalhament d serviç de autenticaçã Data de iníci: 10/04/2008 Data de términ: 05/06/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza 33

34 Descriçã: Devid à cmplexidade d serviç de autenticaçã e a fat de que serviç de autenticaçã é um serviç n cenári de pesquisa em medições na RNP, é necessári elabrar um dcument qual descreve as particularidade d Serviç de Autenticaçã, bem cm s utrs cmpnentes que estã envlvids cm serviç (ex. AAI, edugain, etc). Resultads esperads: Dcument cm a descriçã de tds s elements que cmpõem Serviç de Autenticaçã. Atividade Implantaçã d Prvedr de Identidades (IdP) da RNP Data de iníci: 15/05/2008 Data de términ: 30/06/2008 Respnsável: Equipe d prjet e-aa Equipe executra: Herbert Mnteir Suza e equipe d prjet e-aa. Descriçã: Essa atividade visa implantar um Prvedr de Identidades (IdP) que será a Infra-estrutura de Autenticaçã (AAI) inicial, para que s usuáris que prvavelmente ainda nã façam parte d mdel de federações d prjet e- AA, pssam ser cadastrads e autenticads para usar s recurss d perfsonar. Esse Prvedr de identidades será implantad em um servidr dispnibilizad pela RNP. Será utilizada a tecnlgia shibbleth cm Prvedr de Identidades em uma platafrma Linux. Resultads esperads: Um servidr capaz de cadastrar e autenticar s usuáris iniciais d serviç MnIPÊ. Atividade Testes cm Prvedr de Identidades da RNP Data de iníci: 15/06/2008 Data de términ: 30/06/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza e equipe d prjet e-aa. Descriçã: Esta atividade tem cm finalidade testar e validar Prvedr de Identidades da RNP, bem cm cnslidar s estuds em relaçã à interaçã entre Serviç de Autenticaçã d perfsonar (AS) e a Infra-estrutura de Autenticaçã (AAI) a ser dispnibilizada pel prjet e-aa. 34

35 Resultads esperads: Relatóri de pssíveis errs e cnfirmaçã de que prdut pde ser utilizad. Atividade Implantaçã d Serviç de Autenticaçã Data de iníci: 15/06/2008 Data de términ: 15/08/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza Descriçã: Essa etapa visa implantar Serviç de Autenticaçã d perfsonar (AS), qual irá inicialmente interagir cm s IdPs das instituições participante d mdel de cnfiança prprcinad pel edugain. Na instalaçã, recmenda-se que serviç seja instalad e cnfigurad pels pesquisadres d prjet MnIpê, iss devid a fat de que esse serviç necessita ser cnfigurad de acrd cm características ds cmpnentes a serem implantads. O servidr que irá hspedar Serviç de Autenticaçã fi detalhad neste dcument na atividade Resultads esperads: O Serviç de Autenticaçã implantad, cnfigurad e prnt para ser testad. Atividade Integraçã cm Prvedr de Identidades da RNP Data de iníci: 01/08/2008 Data de términ: 31/08/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza. Descriçã: Essa atividade crrespnde à fase de integraçã entre Serviç de Autenticaçã d perfsonar cm IdP da RNP. Essa fase cntempla questões cnfiguraçã, testes e ajustes ds dis cmpnentes para que s mesms pssam interagir. Resultads esperads: O resultad desta atividade é a cnfiguraçã ds sftwares envlvids de acrd cm as sua especificaçã para us n escp das medições. 35

36 Atividade Teste de autenticaçã lcal Data de iníci: 01/09/2008 Data de términ: 20/09/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza. Descriçã: Esta atividade tem cm intuit verificar as funcinalidades d Serviç de Autenticaçã, n que diz respeit as seus principais usuáris que sã s serviçs d perfsonar (ex. CLMP e MA). Serã realizads testes cm serviçs lcais implantads experimentalmente para esta finalidade, pis s serviçs implantads na RNP n períd de execuçã dessa atividade, já estarã em prduçã. Resultads esperads: Pssíveis errs e crreções para s mesm, validand Serviç de Autenticaçã para seu us em um ambiente cntrlad. Atividade Teste de autenticaçã cm s serviçs implantads Data de iníci: 01/09/2008 Data de términ 31/10/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza Equipe executra: Herbert Mnteir Suza e s respectivs respnsáveis ds serviçs implantads. Descriçã: Essa fase é bastante imprtante, pis irá validar a implantaçã de tds s cmpnentes envlvids. É imprtante bservar que essa etapa só pde ser realizada a partir d mment em que s utrs serviçs d perfsonar que farã parte da infra-estrutura de mnitrament e que utilizam Serviç de Autenticaçã, estejam dispnibilizads. Resultads esperads: Cm resultad essa atividade irá validar cenári inicial d Serviç de Autenticaçã na RNP. Neste pnt será pssível cnsiderar que a autenticaçã ds usuáris seja uma funcinalidade d Serviç MnIPÊ. Atividade Avaliaçã da integraçã cm Prjet e-aa Data de iníci: 31/10/2008 Data prevista de términ: 30/11/2008 Respnsável: Herbert Mnteir Suza 36

37 Equipe executra: Herbert Mnteir Suza. Descriçã: Essa atividade tem cm intuit unificar s resultads btids cm as utras atividades, a fim de prprcinar um estud detalhad da implantaçã d serviç e da integraçã d mesm cm prjet e-aa. Cm resultad dessa atividade será pssível que utras instituições pssam cmpreender cm se realizu a implantaçã d serviç, que prprcina as pssíveis futurs usuáris d serviç, infrmações para uma integraçã (u participaçã) tant n ambiente de medições cm n de autenticaçã e autrizaçã. Resultads esperads: Um dcument detalhand a integraçã e implantaçã d serviç de autenticaçã, cm recmendações para futurs usuáris, prcediments de implantaçã, dificuldades e etc. 37

38 4.2 CactiSONAR Atividade 7.2.1: Adequaçã d CactiSnar a PerfSnar Data iníci: 01/02/2008 Data Términ: 30/07/2008 Respnsável: Muril Vetter Equipe executra: Muril Vetter, Guilherme Fernandes, Guilherme Rhden, Edisn Mel. Descriçã: N que tange a desenvlviment d cactisonar, pretende-se dar cntinuidade na implementaçã d plugin d Cacti, mantend- atualizad cm as últimas versões da ferramenta e de sua arquitetura de plugins. N que se diz respeit às atividades que serã realizadas, detalhes seguem abaix: Registr n LS: Registrar, manter registr e de-registr. Realizar a exprtaçã para arquiv Criar uma a interface para editar s dads exprtads para fins de crreçã de infrmações cletadas errneamente Realizar crreções d plugin para a nva versã d cacti e da arquitetura de plugins Realizar crreções na visualizaçã de infrmações geradas d BWCTL Cmpatibilizar para a nva versã d perfsonar 3.0 Descbrir serviçs n LS Agendament de testes n CL-MP; Recuperaçã de dads d MA-SQL; Implementaçã de autenticaçã e autrizaçã n cactisonar; Implementaçã de um painel de cntrle de medições d perfsonar, Realizaçã de lgs, tratament de errs e exceções nas mensagens Realizaçã de testes em cnjunt cm CL-MP. Resultads esperads: CactiSnar cm suprte às nvas funcinalidades descritas acima. 38

39 4.3 CL-MP Atividade 7.3.1: Melhrias n CL-MP e adequaçã a versã 3.0 d perfsnar Data iníci: 01/02/2008 Data Términ: 30/07/2008 Respnsável: Guilherme Fernandes Equipe executra: Guilherme Fernandes, Muril Vetter, Guilherme Rhden, Edisn Mel. Descriçã: Prepar d CL-MP para release 3.0 d perfsonar; Integraçã das mdificações realizadas até agra (CL-MP, SQL-MA, NMWG) na versã ficial d perfsonar Adaptaçã d CL-MP à nva estrutura de pactes d perfsonar Suprte à interface de cnfiguraçã d usuári através d servlet WebAdmin d perfsonar. Testes da nva versã Dcumentaçã das nvas funcinalidades e interfaces. Integraçã d CL-MP as serviçs de autenticaçã d perfsonar Criaçã de pactes RPM, DEB e tarball para facilitar a instalaçã, remçã e atualizaçã d serviç Re-implementaçã da interface da ferramenta OWAMP para resultads sumarizads baseada n nv schema criad pr Jeff Bte e Verena Venus Melhrias gerais d CL-MP Testes de integraçã cm CactiSnar. Resultads esperads: Cl-MP funcinand e cmpatível cm perfsnar 3.0 e CactiSnar. 39

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet INTEGRAÇÃO Gestã de Frete Embarcadr x Datasul 11.5.3 PLANO DO PROJETO 24/01/2013 Respnsável pel dcument: Jã Victr Fidelix TOTVS - 1 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet ÍNDICE

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010 Meta Priritária 5 Implantar métd de gerenciament de rtinas (gestã de prcesss de trabalh) em pel mens 50% das unidades judiciárias de 1º grau. Esclareciment da Meta Nã estã sujeits a esta meta s tribunais

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

MANUAL DOS GESTORES DAA

MANUAL DOS GESTORES DAA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - NTI MANUAL DOS GESTORES DAA MÓDULOS: M atrícula e P rgramas e C DP [Digite resum d dcument aqui. Em geral, um resum é um apanhad

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações Mdelagem, qualificaçã e distribuiçã em um padrã para geinfrmações Julia Peixt 14h, 14 de junh de 2010. Mtivaçã Acerv de dads desde 1994 em diferentes áreas de pesquisa; Muitas pessas fazend muits trabalhs

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA CAMINHO PARA ELABORAÇÃO DE AGENDAS EMPRESARIAIS EM ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS DO CLIMA Prpsta de Framewrk Resultad d diálg crrid em 26 de junh de 2013, n Fórum Latin-American

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013.

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013. PORTARIA N. 8.605 de 05 de nvembr de 2013. Altera a Plítica de Segurança da Infrmaçã n âmbit d Tribunal Reginal d Trabalh da 4ª Regiã. A PRESIDENTE DO, n us de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro.

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro. Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br EVOLUÇÃO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE 10 Sistemas Legads O investiment

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic 1 Simuland uma Cadeia e planejand seus estques Lcal: em sala de aula Material

Leia mais

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE 1. Definições ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE Este dcument cntém as especificações técnicas e requisits ds serviçs de Clud Cmputing da Bematech para Sistema Gemc Anywhere. Estes

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

Sistema de Gestão de BPM

Sistema de Gestão de BPM 1/13 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versã 0.0 25/10/2010 Sumári 1 Objetivs... 3 2 Cnceits... 3 3 Referências... 3 4 Princípis... 3 5 Diretrizes d Prcess... 4 6 Respnsabilidades... 5 7

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic Simuland Cadeias de Supriments v2.0 Lcal: em sala de aula Material Necessári:

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

Traz para sua empresa:

Traz para sua empresa: Traz para sua empresa: Link Internet para Prfissinais Liberais, Pequenas e Médias Empresas e inclusive as Grandes Empresas Características Nex Cnnect Small Business é serviç de Link Internet destinad às

Leia mais

Cronograma Geral da Contabilização. PdC Versão 2 PdC Versão 3

Cronograma Geral da Contabilização. PdC Versão 2 PdC Versão 3 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Crngrama Geral da Cntabilizaçã PdC Versã 2 PdC METODOLOGIA DO CONTROLE DE ALTERAÇÕES Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã. Text tachad refere-se

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

PROJETO CADASTRO DE FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUA SUBTERRÂNEA

PROJETO CADASTRO DE FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUA SUBTERRÂNEA IINNTTRRODDUUÇÇÃÃO I As decisões sbre a implementaçã de ações de cnvivência cm a seca exigem cnheciment básic sbre a lcalizaçã, caracterizaçã e dispnibilidade das fntes de água superficiais e subterrâneas.

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvlviment de Sistemas 3ª série Fundaments de Sistemas Operacinais A atividade prática supervisinada (ATPS) é um métd de ensinaprendizagem desenvlvid

Leia mais

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas

Unidade 7: Sínteses de evidências para políticas Unidade 7: Sínteses de evidências para plíticas Objetiv da Unidade Desenvlver um entendiment cmum d que é uma síntese de evidências para plíticas, que inclui e cm pde ser usada 3 O que é uma síntese de

Leia mais

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro Pdems definir Wrkflw cm: Wrkflw Jsé Palazz Mreira de Oliveira Mirella Mura Mr "Qualquer tarefa executada em série u em paralel pr dis u mais membrs de um grup de trabalh (wrkgrup) visand um bjetiv cmum".

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0)

TESTE DE SOFTWARE (Versão 2.0) Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br TESTE DE SOFTWARE (Versã 2.0) 9 Teste de Sftware Imprtância Dependência

Leia mais

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA 2015 Orientações para a Escrituraçã Cntábil Digital (Sped Cntábil) Versã 14.01 Sluções SPDATA Equipe SAT Análise Desenvlviment e Qualidade de Sftware 07/04/2015 Sumári Objetiv... 3 Cnsiderações gerais...

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

PROJETO SOA-SAÚDE ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

PROJETO SOA-SAÚDE ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO PROJETO SOA-SAÚDE ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ÍNDICE 1 Intrduçã...4 2 Fundamentaçã...4 3 Objet...6 4 Detalhament d Objet...6 4.1 Sluçã a ser Implantada...6 4.1.1 Arquitetura Técnica da Sluçã...7 4.1.2

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

Base de Dados 2013/2014 Trabalho prático Versão 1.0 (2013-11-17)

Base de Dados 2013/2014 Trabalho prático Versão 1.0 (2013-11-17) Base de Dads 2013/2014 Trabalh prátic Versã 1.0 (2013-11-17) Embra a cmpnente prática da disciplina crrespnda a sete valres na nta final, individualmente cada alun pde ter uma classificaçã diferente. Nas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

REGULAMENTO 1- OBJETIVO

REGULAMENTO 1- OBJETIVO REGULAMENTO 1- OBJETIVO O Prgrama Nv Temp é um iniciativa da Cargill Agricla SA, que visa ferecer as seus funcináris e das empresas patrcinadras ds plans de previdência sb a gestã da CargillPrev Sciedade

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida

é a introdução de algo novo, que atua como um vetor para o desenvolvimento humano e melhoria da qualidade de vida O que é invaçã? Para a atividade humana: é a intrduçã de alg nv, que atua cm um vetr para desenvlviment human e melhria da qualidade de vida Para as empresas: invar significa intrduzir alg nv u mdificar

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

INFORMATIVO. Assunto: Informações sobre o Programa Banda Larga nas Escolas, listagem de previsão de instalação do 2 o trimestre de 2010.

INFORMATIVO. Assunto: Informações sobre o Programa Banda Larga nas Escolas, listagem de previsão de instalação do 2 o trimestre de 2010. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Esplanada ds Ministéris, Blc L, Ed. Sede, 1º andar, Sala 119 Asa Nrte Brasília/DF - CEP: 70047-900 INFORMATIVO Brasília, 02 de març de 2010. Assunt:

Leia mais