Criado em abril de 1991, o Núcleo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criado em abril de 1991, o Núcleo"

Transcrição

1 UFRN inicia produção de medicamentos Com capacidade de produção de 400 milhões de medicamentos sólidos orais e seis milhões de líquidos orais por ano, destinados exclusivamente aos programas governamentais de fornecimento de medicamentos para a população carente, o NUPLAM é a primeira planta de produção do estado Alberto Sarmento Paz Criado em abril de 1991, o Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos NUPLAM está localizado no Campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN, ocupando uma área aproximada de 27 mil metros quadrados. Integrante do sistema de Laboratórios Oficiais do Brasil, o NUPLAM faz parte da lista de instituições oficiais que produzem medicamentos voltados ao atendimento da população carente, e tem expectativa de iniciar efetivamente a produção em abril de Fotos: Divulgação / NUPLAM / Universidade Federal do Rio Grande do Norte Corredor interno de circulação da nova área de produção Cabine de pesagem O projeto teve início em 2005, quando foi definido que o NUPLAM abrigaria linhas industriais para a produção de sólidos orais. Além de ampliar as possibilidades de treinamentos dos alunos, da graduação e pós-graduação da UFRN, o investimento é importante pois a unidade produtora mais próxima fica em Recife, e a nossa produção vai ampliar a oferta de medicamentos para o SUS nos estados do Nordeste, conta o professor Túlio Moura, diretor do NUPLAM. A área está recebendo atualmente os equipamentos finais para o sistema de captação de pó e estão sendo realizados testes de estabilidade para a renovação de registros de medicamentos junto à ANVISA

2 Túlio Moura: produção vai ampliar a oferta para o SUS São 6,4 mil m 2 destinados ao ensino e à pesquisa Agência de Vigilância Sanitária. E, em seguida, será dado o start-up da produção. No ano de 2008, o NUPLAM recebeu mais de 500 estudantes da UFRN e de outras universidades públicas e particulares, incluindo aulas e visitação. A área inclusive atrai, além dos estudantes da área da saúde, engenheiros mecânicos e de produção que podem aprofundar o conhecimento in loco de uma instalação de uma indústria farmacêutica e as chamadas áreas limpas. A área de produção é uma caixa dentro de um galpão maior. Segundo Moura, o layout inicial foi feito pelos técnicos do NUPLAM com o apoio da O laboratório recebeu mais de 500 estudantes interessados na tecnologia

3 Para facilitar o andamento do projeto, a obra foi dividida em duas: o galpão propriamente dito e as áreas de produção ANVISA, com o objetivo de atender todos os parâmetros das BPFs Boas Práticas de Fabricação. Para facilitar o andamento e excelência da construção, a obra foi dividida em duas partes: o galpão propriamente dito e as áreas de produção. A partir do projeto básico, o NUPLAM passou para a empresa o desenvolvimento do projeto executivo contemplando todo o sistema de arquitetura (divisó- Sala de granulação rias, portas, visores, forros e câmaras de passagem) e acessórios internos (intertravamento elétrico de portas e pass-throughs, luminárias, rede elétrica embutida nas divisórias, pias, bancadas, área de lavagem em aço inox e estrutura metálica auxiliar para suporte de todo o sistema), além de todo o projeto do sistema de ar condicionado e exaustão. A inexistência de empresas especializadas em projetos e instalação de salas limpas na região, a distância dos centros fornecedores de paineis, pisos, NUPLAM Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos A criação do NUPLAM Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos remonta ao Laboratório Farmacêutico de Produção Industrial (LAFAPI), um laboratório criado no subsolo da Faculdade de Farmácia da UFRN para dar suporte ao ensino da tecnologia farmacêutica aos alunos da habilitação para a indústria de medicamentos, na década de 80. O laboratório industrial do Departamento de Farmácia da UFRN se constituiu no primeiro laboratório de produção de medicamentos ligado a uma instituição de ensino superior. Desde 2003, cerca de 13 milhões de reais foram investidos no NUPLAM, a maior parte dos recursos oriundos do Ministério da Saúde e o restante da própria UFRN, o que permitiu a reforma e adequação das áreas já existentes e construção de novas áreas físicas (passando de 4000 m² para 6400 m²), aquisição de novos equipamentos e a implantação de uma estrutura de pesquisa. Também foi criada a Gerência de Pesquisa e Desenvolvimento, compreendendo os Departamentos de Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos e de Pesquisa e Inovação, sob a responsabilidade de pesquisadores da UFRN. Vários projetos de pesquisa estão em desenvolvimento nas linhas de desenvolvimento e produção de medicamentos; pré-formulação; estabilidade de fármacos e medicamentos; novos excipientes farmacêuticos; metodologias para controle de qualidade e análise de fármacos e medicamentos e metodologias para tratamento de efluentes e resíduos da indústria farmacêutica. Em razão das ações de pesquisa iniciadas no NUPLAM e o estreitamento do envolvimento dos pesquisadores da área de fármacos e medicamentos da UFRN, foi elaborada a proposta de criação do curso de doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos, que foi aprovada pela CAPES em julho de O NUPLAM também está associado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Inovação Farmacêutica como laboratório para o Desenvolvimento de Transferência de Tecnologia.

4 A planta de sólidos orais conta com 610 metros quadrados de áreas controladas, que vão operar em condições de ISO classe 8 Na área, serão produzidos cerca de dez medicamentos sistemas de HVAC e dutos associada à limitação de recursos tornaram a obra um grande desafio para o NUPLAM, visto que todos os procedimentos para a aquisição de materiais devem ser regidos pela lei de licitações. De qualquer forma, encontramos parceiros comprometidos e conseguimos efetivar com excelência todos os passos de montagem das áreas de produção, comenta Moura. Na área serão produzidos sólidos orais, tais como paracetamol 500 e 750 mg e furosemida 40 mg, além de mais oito medicamentos. Já prevendo uma maior rigidez dos órgãos fiscalizadores e determinações da OMS Organização Mundial de Saúde, o NUPLAM investiu na concepção de áreas limpas para todo o prédio. Segundo Moura, a área vai operar em condições de ISO classe 8, apesar de não estar classificada. Esse é um investimento que podemos fazer posteriormente, observa Moura. A planta de sólidos orais conta com 610 metros quadrados de áreas controladas, com pé-direito de 3,15 metros. O galpão que a abriga conta com pé-direito de 5,60 metros. Planejada de forma a otimizar a produção, a área é uma espécie de retângulo com um corredor central que atende todas as salas relacionadas diretamente à produção ou de apoio. A temperatura é de 23ºC, mais ou menos 2ºC, e as trocas de ar variam de acordo com o tipo de atuação de cada sala sempre com o objetivo de manter a temperatura estável. Por exemplo, na sala de quarentena, são 10 trocas/hora, nas de manipulação, são 46 trocas/hora. A taxa de renovação do ar externo é de 27,12%. Para evitar a contaminação cruzada, o corredor central tem uma pressão positiva em relação às demais salas. As ante-câmaras têm pressão positiva em relação aos corredores externos e negativa em relação ao corredor cen- 10

5 tral, de modo que toda a área externa fique protegida da área de produção. Unidade de produção A unidade é dividida em nove salas de produção (sala de granulação, amassamento, de compressão, duas de mistura e quatro para embalagem envelopamento ou blister), área de lavagem e guarda de instrumentos (interligadas por uma câmara de passagem), duas salas para a quarentena, salas de controle e de estufa/secagem. Ao lado do corredor central de acesso estão vestiários e a entrada de matériaprima. Já a entrada de matéria-prima para embalagem fica no final do corredor, ao lado das áreas de embalagem e da antecâmara de produto final. É uma planta extremamente funcional e que permitirá grande produtividade. Nossa expectativa é de que a pleno as cinco linhas produzam cerca de 400 Sala de manipulação milhões de unidades farmacêuticas por ano, conta Moura, informando ainda que a unidade consumiu cerca de metros quadrados de divisórias, 510 metros quadrados de forros autoportantes (para atender a área de produção) e 100 metros quadrados de forro leve (para atender os corredores de acesso) todos com padrão GMP. No piso técnico estão instalados dois

6 A unidade consumiu cerca de metros quadrados de divisórias, 510 metros quadrados de forros autoportantes e 100 metros quadrados de forro leve condicionadores de ar AHUs, toda a tubulação, dutos, exaustores, coletores de pós e outros equipamentos. A unidade refrigeradora de condensação a ar, com capacidade de 75 TRs, suporta o sistema de HVAC, de expansão direta, e está localizada na área de utilidades (no lado externo do prédio). No total foram instaladas quatro unidades condensadoras. A geração de pó nas áreas de secagem e compressão, por exemplo, exige a instalação de sistemas de captação de pó com braços extratores para Projeto Ficha Técnica Laboratório NUPLAM Divisórias, forros, portas, visores, pass-troughs e luminárias: Acessórios internos e captadores de pós: Instalação do sistema de HVAC: Equipamentos de HVAC: Automação: Filtros, grelhas e difusores: Informações cedidas pelo Laboratório NUPLAM Sala de secagem (estufa) captar os resíduos na fonte do processo que puxam o ar não-limpo para um sistema especial de filtros, antes de ser jogado no meio externo. Ao passar pelo sistema de filtragem, o ar se torna inerte ao organismo e ao meio ambiente. Com essa postura, garante-se a qualidade do ar e consequentemente a qualidade da produção e a proteção dos operadores, conta Mario Carneiro, Trane Trox da, responsável pelo projeto executivo e instalação da unidade de produção do NUPLAM. Carneiro conta ainda que a captação do pós e a exaustão das estufas de secagem são fatores que precisam ser muito bem avaliados para não haver intercorrências negativas durante a produção. Segundo ele, esses são fatores que interferem no balanceamento da área, fazendo com que cada ambiente tenha uma condição particular, ou seja, para cada sala foi calculada uma vazão específica de ar que levou em conta a carga gerada dentro da sala e as exaustões de ar de cada ambiente. Além disso, foi necessário um cálculo correto da vazão de insuflamento e retorno/exaustão para que a cascata de pressão se mantivesse nos níveis exigidos pela planta do NUPLAM. O laboratório de produção de medicamentos do NUPLAM é mais um passo do sistema de saúde oficial para melhorar a distribuição de medicamentos gratuitos à população carente. Além desse benefício social, o laboratório vai contribuir decisivamente para a formação de profissionais mais qualificados e alinhados com as tendências mais modernas quanto à fabricação de medicamentos, comenta Moura. u

Controle da produção veterinária. Com espaço otimizado, empresa amplia capacidade de produção. À direita acesso à área de Cefalosporínicos

Controle da produção veterinária. Com espaço otimizado, empresa amplia capacidade de produção. À direita acesso à área de Cefalosporínicos case Vet&Cia Controle da produção veterinária Vet&Cia instala novas áreas limpas destinadas à produção de medicamentos veterinários. Diretriz segue tendência global para levar ao segmento veterinário os

Leia mais

Área limpa para o setor aeroespacial

Área limpa para o setor aeroespacial Área limpa para o setor aeroespacial Equatorial Sistemas inaugura 95 metros quadrados de área limpa, para desenvolver, fabricar, montar e integrar hardwares para aplicações aeroespaciais Alberto Sarmento

Leia mais

A evolução nas empresas

A evolução nas empresas A evolução nas empresas A Revista da SBCC consultou as empresas associadas fabricantes de produtos para arquitetura de áreas limpas e ambientes controlados sobre inovações e expectativas para o mercado

Leia mais

Conhecidas no Brasil por sua

Conhecidas no Brasil por sua Hospital e Maternidade São Luiz Unidade Anália Franco Segurança dos pacientes e dos profissionais da saúde Para minimizar as possibilidades de infecções hospitalares, e como benefício adicional ampliar

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS -

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS - SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE - RS NVES/DVS/CEVS ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE MEDICAMENTOS - 1. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA ESPECÍFICA Lei Federal nº 6.360/76; Reg. Sanitário

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES -

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS - INDÚSTRIAS DE COSMÉTICOS E SANEANTES - 1. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA ESPECÍFICA - Lei Federal 6.360/76 e Decreto Estadual (DE) 23.430 de 24/10/1974 (http://www.al.rs.gov.br/legis/);

Leia mais

PROJETO AME BOTUCATU

PROJETO AME BOTUCATU PROJETO AME BOTUCATU Memorial Descritivo Ar Condicionado - PRELIMINAR Ass: - Data: - - PARA INFORMAÇÃO Ass: - Data: - - PARA APROVAÇÃO Ass: - Data: - X LIBERADO P/ FABRICAÇÃO Ass: CONNECT / ALDE BARCELOS

Leia mais

ENGENHARIA DE PROJETO

ENGENHARIA DE PROJETO ENGENHARIA DE PROJETO TORKE ENGENHARIA Nossa empresa é especializada na execução de projetos industriais. Grandes e pequenas companhias confiam em nós para realizar seus projetos de novas fábricas, ampliações

Leia mais

Farmácia Universitária

Farmácia Universitária Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Faculdade de Ciências Farmacêuticas Farmácia Universitária Regimento Interno Título I Da Farmácia Universitária Art. 1o A Farmácia Universitária da UNIFAL-MG,

Leia mais

Catálogo de Produtos 2012

Catálogo de Produtos 2012 P á g i n a 1 Catálogo de Produtos 2012 Linha Industrial Metal Mecânica e Moveleira Cabines de Pintura - Via Úmida e Via Seca P á g i n a 2 Apresentação A empresa FULLTECH AUTOMAÇÃO E INDÚSTRIA dispõe

Leia mais

SELEÇÃO DE ESTÁGIO 2013/02

SELEÇÃO DE ESTÁGIO 2013/02 SELEÇÃO DE ESTÁGIO 2013/02 Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de estágio no Laboratório Teuto. Os interessados deverão enviar currículos até dia 04/06/13, para o e-mail seleção@teuto.com.br,

Leia mais

Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas. qualidade do ar

Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas. qualidade do ar Arquivo Nova Técnica Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas 14 Para o desenvolvimento do projeto de climatização de salas limpas, o ponto de partida é a análise da

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Washington Reis) Dispõe sobre limpeza e inspeção de ar condicionado central, na forma que menciona. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º É obrigatória a realização anual

Leia mais

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TODA DIFUSORES PARA LUMINÁRIAS O conjunto de difusão de ar completamente embutido, contribui para um visual leve e sem distorções. Sua flexibilidade própria,

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas (NPGCF/ UFS) Coordenador: Prof. Dr. Divaldo Pereira de Lyra Junio E-mail: lyra_jr@hotmail.

Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas (NPGCF/ UFS) Coordenador: Prof. Dr. Divaldo Pereira de Lyra Junio E-mail: lyra_jr@hotmail. Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas (NPGCF/ UFS) Coordenador: Prof. Dr. Divaldo Pereira de Lyra Junio E-mail: lyra_jr@hotmail.com HISTÓRICO 2000 Criação do Curso de Graduação em Farmácia

Leia mais

SBCC presente no Congresso da SOBRAFO

SBCC presente no Congresso da SOBRAFO SBCC presente no Congresso da SOBRAFO Entidade leva o conhecimento técnico sobre áreas limpas aos farmacêuticos em oncologia Por Carlos Sbarai Fotos: SS Vídeo / Sergio Sampaio Conceição Vista parcial do

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado

Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado Engenheiro Carlos Alberto Araujo de Queiroz CREA-RJ 1978104018 Legislação PORTARIA M.S. nº 3.523/98 RESOLUÇÃO RE-09/03 da ANVISA LEI ESTADUAL nº 4.192/03

Leia mais

www.acquasolution.com 1 Apresentação

www.acquasolution.com 1 Apresentação www.acquasolution.com 1 Apresentação A COR DO PLANETA DEPENDE DE VOCÊ www.acquasolution.com 2 Direitos de Utilização Copyright Todos os textos, fotos, ilustrações e outros elementos contidos nesta apresentação

Leia mais

Área limpa amplia controle. no processo de manipulação.

Área limpa amplia controle. no processo de manipulação. Case: Hospital São José Área limpa amplia controle no processo de manipulação Em sua busca para se tornar referência em tratamentos oncológicos, o Hospital São José investe na criação de uma área limpa

Leia mais

Ar de Alta Qualidade, da Geração à Utilização

Ar de Alta Qualidade, da Geração à Utilização Ar de Alta Qualidade, da Geração à Utilização A qualidade do ar em um sistema de ar comprimido tem variações e todas elas estão contempladas no leque de opções de produtos que a hb ar comprimido oferece.

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014)

PADRÕES DE CERTIFICAÇÃO LIFE. Versão 3.0 Brasil Português. LIFE-BR-CS-3.0-Português (NOVEMBRO/2014) LIFE-BR-CS-3.0-Português Versão 3.0 Brasil Português (NOVEMBRO/2014) Próxima revisão planejada para: 2017 2 OBJETIVO A partir das Premissas LIFE, definir os Princípios, critérios e respectivos indicadores

Leia mais

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO

PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO PARQUE TECNOLÓGICO DE RIBEIRÃO PRETO SUMÁRIO EXECUTIVO O Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é um empreendimento imobiliário e tecnológico com características especificamente projetadas, incluindo serviços

Leia mais

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 Página 1 feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 DZ 056 - Diretriz para Realização de Auditoria Ambiental capa

Leia mais

Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos

Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos Outubro/2014 BLOCO I Fundação Cristiano Varella Hospital do

Leia mais

climatização refrigeração índice mercado Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012

climatização refrigeração índice mercado Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012 índice climatização refrigeração mercado 08 Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012 Orgulho de ser brasileira Crédito NT Editorial Com produção fortemente

Leia mais

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução O Projeto Granja São Roque de redução

Leia mais

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia 1 O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia Eng. Maristela Gomes da Silva, Dr. 1 Os objetivos desta primeira intervenção são apresentar a situação

Leia mais

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia.

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia. Apague velhos hábitos. Acenda uma grande idéia. Crise Energética Por que todos falam em crise energética? Porque a crise energética sul-americana deixou de ser um cenário hipotético para se transformar

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais;

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 Fone (35)3299-1350 A Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Leia mais

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética A blindagem de ressonância magnética é um componente fundamental para o bom funcionamento do complexo sistema de ressonância magnética (MRI).

Leia mais

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO Projeto Hospital UNIMED - RIO Construído em uma área de 30 mil m² o Hospital UNIMED RIO foi inaugurado em Dez / 2012 O Hospital tem como seus principais

Leia mais

O hospital estará funcionando de forma integral em 2010 quando poderá fazer 1,6 mil cirurgias por mês. ICESP Hospital Octavio Frias.

O hospital estará funcionando de forma integral em 2010 quando poderá fazer 1,6 mil cirurgias por mês. ICESP Hospital Octavio Frias. Áreas limpas no tratamento do câncer ICESP é o primeiro hospital público especializado em oncologia de São Paulo e um dos maiores da área na América Latina. O Centro Cirúrgico conta com áreas controladas

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência-Geral de Medicamentos Unidade de Produtos Controlados - UPROC Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados - HISTÓRICO O controle de substâncias

Leia mais

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projeto Cursos Profissionalizantes Para atender à demanda de profissionais das indústrias de Nova Alvorada do Sul e região, a Comissão Temática de Educação elaborou o

Leia mais

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 3. 5 Responsabilidades: 3.

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 3. 5 Responsabilidades: 3. OGX Procedimento de Gestão PG.SMS.004 Denominação: Gestão de Mudanças SUMÁRIO Este procedimento estabelece as condições que permitam identificar, avaliar e controlar os riscos inerentes as mudanças, desde

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 53

COMUNICADO TÉCNICO Nº 53 Página 1 de 8 COMUNICADO TÉCNICO Nº 53 FIBRA ÓPTICA COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO PADRÃO DE EQUIPAMENTOS APLICADOS NA PROTEÇÃO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Automação ELABORADO POR: COLABORADORES:

Leia mais

Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas

Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas FAQ (frequently asked questions) Perguntas e Respostas 1 Quando surgiu a UNS? A UNS Idiomas iniciou suas atividades na cidade de São Paulo, onde está localizada

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

Em termos de normas técnicas, Monitoramento de Partículas. capa

Em termos de normas técnicas, Monitoramento de Partículas. capa capa Monitoramento de Partículas A maior rigidez dos órgãos reguladores nacionais e internacionais é fator decisivo para a constante preocupação com o monitoramento das áreas limpas Alberto Sarmento Paz

Leia mais

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA 1- DO CURSO O Curso de Especialização em Gestão em Análise Sanitária destina-se a profissionais com curso superior em áreas correlatas

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM RADIOFARMÁCIA Unidade Dias e Horários

Leia mais

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Texto Preliminar Completo - Agosto 2011 INTRODUÇÃO Começam a existir no Brasil um bom número de edifícios com

Leia mais

PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010

PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 PORTARIA Nº 2.932, DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 Institui, no âmbito do Sistema Nacional de Transplantes - SNT, o Plano Nacional de Implantação de Bancos de Multitecidos - Plano-BMT. A MINISTRA DE ESTADO DA

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO EM PETRÓLEO LAUT 1- INTRODUÇÃO O Laboratório de Automação em Petróleo (LAUT) tem o propósito de abrigar pesquisas na área desenvolvidas pela UFRN em

Leia mais

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia Disciplina: Fontes Alternativas de Parte 1 Fontes Renováveis de 1 Cronograma 1. Fontes renováveis 2. Fontes limpas 3. Fontes alternativas de energia 4. Exemplos de fontes renováveis 1. hidrelétrica 2.

Leia mais

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional Shutterstock Pé na tábua De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional POR CAMILA AUGUSTO Já existem dezenas delas nos

Leia mais

Julio Nascif Xavier 31-3227-2705 nascif@tecem.com.br

Julio Nascif Xavier 31-3227-2705 nascif@tecem.com.br abraman Congresso de Manutenção - 2001 EFEITOS DA TERCEIRIZAÇÃO SOBRE A MANUTENÇÃO Julio Nascif Xavier 31-3227-2705 nascif@tecem.com.br Terceirização é a transferência para terceiros de atividades que

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Planejamento Estratégico Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Visão Oferecer ensino de excelência em nível de Graduação e Pós-Graduação; consolidar-se como pólo

Leia mais

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS O canteiro de obras Introdução Sistema de produção Em muitos casos de obras de construção e montagem o canteiro de obras pode ser comparado a uma fábrica

Leia mais

eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento

eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento Novos padrões para a medição eletrônica: Parceria Inmetro com o desenvolvimento Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro Ditec Cgint - Incubadora Samuel Valle - Eng.º

Leia mais

O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO

O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO Grande parte das indústrias farmacêuticas, cosméticos e de veterinários, utilizam processos de terceirização, para otimizar suas produções, para casos

Leia mais

Quer trilhar uma carreira de sucesso? Então esta é a oportunidade para dar o primeiro passo! PROGRAMA ALI AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO 2012-2014

Quer trilhar uma carreira de sucesso? Então esta é a oportunidade para dar o primeiro passo! PROGRAMA ALI AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO 2012-2014 Quer trilhar uma carreira de sucesso? Então esta é a oportunidade para dar o primeiro passo! PROGRAMA ALI AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO 2012-2014 O Programa O SEBRAE, em parceria com o CNPq, desenvolveu o

Leia mais

GETINGE FD1600 LAVADORA DE DESCARGA COM ABERTURA FRONTAL

GETINGE FD1600 LAVADORA DE DESCARGA COM ABERTURA FRONTAL GETINGE FD1600 LAVADORA DE DESCARGA COM ABERTURA FRONTAL 2 Getinge FD1600 Getinge FD1600 3 COMBATENDO A INFECÇÃO CRUZADA DE MANEIRA SIMPLES E EFETIVA Com seu projeto moderno e atraente, operação fácil

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Letras e Linguística PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO CONCEITO A tipologia estrutural composta por bloco, argamassa, graute e eventualmente armações é responsável por um dos sistemas construtivos

Leia mais

Solutions with flexibility

Solutions with flexibility Solutions with flexibility Solutions with flexibility Nossa História Missão Visão e Valores Fundada em 2010 A Mega Cabling, tem como objetivo principal fornecer consultoria, materiais e serviços na elaboração

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO 1 ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Apresentação 3 Tabelas e especificações

Leia mais

Realizar Serviços, Projetos, Venda, Manutenção e Instalação de Sistemas de Climatização e Tratamento de Ar, em todas as áreas de atuação.

Realizar Serviços, Projetos, Venda, Manutenção e Instalação de Sistemas de Climatização e Tratamento de Ar, em todas as áreas de atuação. QUEM SOMOS A ARC SERVICE Comércio e Serviços Ltda, é uma empresa constituída por um corpo técnico altamente qualificado para Projetar, Instalar e Realizar Manutenções em Sistemas de Refrigeração Industrial

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia A Coppe Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia nasceu disposta a ser um sopro de renovação na

Leia mais

REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR

REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 REUTILIZAÇÃO DA ÁGUA DOS APARELHOS DE AR CONDICIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO NO MUNICÍPIO DE UMUARAMA-PR Thatiane Rodrigues Mota 1 ; Dyoni Matias

Leia mais

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Eng. Leonardo Cozac Splits Aparelhos de Janela Centrais: self contained ou fancoil 2 3 Limpeza do Sistema Renovação do Ar Filtragem do Ar

Leia mais

Índice. Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2

Índice. Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2 1 Índice Farmácia de Manipulação Conhecendo uma farmácia de manipulação, suas vantagens e procedimentos... 2 A Empresa Informações sobre a empresa, farmacêuticas responsáveis, instalações, diferenciais

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

Termo de Referência nº 2014.0918.00043-7. 1. Antecedentes

Termo de Referência nº 2014.0918.00043-7. 1. Antecedentes Termo de Referência nº 2014.0918.00043-7 Ref: Contratação de consultoria pessoa física para desenvolver o Plano de Uso Público para a visitação do Jardim Botânico do Rio de Janeiro concentrando na análise

Leia mais

Uso de salas limpas na reprodução humana assistida

Uso de salas limpas na reprodução humana assistida Clínicas de Fertilização Uso de salas limpas na reprodução humana assistida Apesar de normalmente serem ambientes pequenos, as áreas limpas das clínicas de reprodução humana impõem inúmeros desafios de

Leia mais

Resfriadores Evaporativos BRISBOX

Resfriadores Evaporativos BRISBOX Características do Produto: Resfriadores Evaporativos BRISBOX BRISBOX Aplicações Resfriadores evaporativos Munters, possuem uma ótima performance energética e podem ser aplicados em: Bingos; Boates; Academias;

Leia mais

PRESSEINFORMATION COMUNICADO DE IMPRENSA

PRESSEINFORMATION COMUNICADO DE IMPRENSA PRESSEINFORMATION COMUNICADO DE EcoCWave da Dürr Ecoclean: Qualidade superior, eficiência de custos e confiabilidade de processo na lavagem à base de água Filderstadt/Germany, junho 2014 com sua EcoCWave,

Leia mais

INSTALAÇÕES DE VENTILAÇÃO MECÂNICA

INSTALAÇÕES DE VENTILAÇÃO MECÂNICA FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE VENTILAÇÃO MECÂNICA PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL TÉCNICO 13 de março de 2008 FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE VENTILAÇÃO MECÂNICA MEMORIAL TÉCNICO Memória Descritiva e Justificativa

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela:

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA 1 DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA COM REPOSIÇÃO PARCIAL DE PEÇAS ORIGINAIS DOS EQUIPAMENTOS DE REFRIGERAÇÃO

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 01/2012/FUNED

CONSULTA PÚBLICA Nº 01/2012/FUNED CONSULTA PÚBLICA Nº 01/2012/FUNED A FUNDAÇÃO EZEQUIEL DIAS, instituída pela Lei 5.594 de 06 de novembro de 1970, regulamentada pelo Decreto nº 45.712, de 30 de agosto de 2011, por intermédio de sua Presidência,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 3 CONTROLE DE FUMAÇA NATURAL EM INDÚSTRIAS, DEPÓSITOS

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PROFISSIONAL NÍVEL SUPERIOR CONTEUDISTA (MESTRE) PARA O CURSO DE QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA, COM UTILIZAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE GESTÃO DA

Leia mais

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica:

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica: EQUIPAMENTOS Transferência mecânica: Objetivos do equipamento: a) Garantir o acesso seguro à piscina para qualquer pessoa, b) Previnir possíveis riscos de acidente nas transferências ou manipulações, c)

Leia mais

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial.

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. A trabalha dentro de normas. Como: NBR, ASME, DIN, API e etc. Nosso galpão industrial comporta

Leia mais

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente São Paulo, 1º de março de 2010 Vigilância Sanitária

Leia mais

PLANO ANUAL DE APLICAÇÃO

PLANO ANUAL DE APLICAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" FACULDADE DE ENGENHARIA - CAMPUS DE ILHA SOLTEIRA PLANO ANUAL DE APLICAÇÃO APLICAÇÃO DA PARCELA PARA CUSTOS DE INFRA- ESTRUTURA INSTITUCIONAL PARA

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA HEMIR

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA HEMIR APRESENTAÇÃO DA EMPRESA HEMIR QUEM SOMOS Somos uma empresa de Montagem Industrial e Manutenção, especializada em isolamento térmico e acústico, sistemas de acomodações e refrigeração, envolvendo projeto

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

Automação de Sistemas Industrias. Automação com Qualidade

Automação de Sistemas Industrias. Automação com Qualidade Automação de Sistemas Industrias Automação com Qualidade Por que investir em QUALIDADE? Os crescentes números da Balança Comercial, apontam para uma nova e interessante tendência: a EXPORTAÇÃO de produtos.

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES

APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES Este case apresenta a aplicação da solução Elipse E3 para automatizar e coletar mais informações sobre as etapas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de instalação de piso elevado acessível, com fornecimento de componentes, acessórios e materiais, visando

Leia mais

Memorial Descritivo CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

Memorial Descritivo CHUVEIROS AUTOMÁTICOS 1/8 GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO AMAPÁ DIVISÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS SEÇÃO DE ANÁLISE DE PROJETOS 1. Normas de referência: NBR 10.897-ABNT 1.1. Outras normas: 2. Nome

Leia mais

PARA PROJETOS, INSTALAÇÕES, MANUTENÇÕES E AUTOMAÇÕES.

PARA PROJETOS, INSTALAÇÕES, MANUTENÇÕES E AUTOMAÇÕES. PARA PROJETOS, INSTALAÇÕES, MANUTENÇÕES E AUTOMAÇÕES. CHAME: (92) 3651-2088 (92) 3651-1865 (92) 3346-1865 (92) 3343-8834 (92) 3343-8852 TECNOAR ASSESSORIA TÉCNICA E COM. DA AMAZÔNIA LTDA Rua Visconde de

Leia mais

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Local: Aracaju/SE

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Local: Aracaju/SE www.selecaoengenharia.com.br TÉCNICO DE SEGURANÇA DE OBRAS Local: São Paulo/SP Formação: Técnico em Segurança do Trabalho Experiência: Experiência e vivência em obras de médio a grande porte. Experiência

Leia mais

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Curitiba, 18 de março de 2015. 1 SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Sumário APRESENTAÇÃO... 3 JUSTIFICATIVAS E BENEFÍCIOS... 3 COMO OBTER O SELO...

Leia mais

Monitoria como instrumento para a melhoria da qualidade do ensino em Farmacotécnica

Monitoria como instrumento para a melhoria da qualidade do ensino em Farmacotécnica Monitoria como instrumento para a melhoria da qualidade do ensino em Farmacotécnica MORAIS, W. A. 1 ; SOARES, D. S. 2 ; BARBOZA, I. R. 3 ; CARDOSO, K. O. A 4 ; MORAES, D. A. 5 ; SOUZA, F. V. A 6. Resumo

Leia mais

Ambiental Liron Perfil e Resumo de Atividades

Ambiental Liron Perfil e Resumo de Atividades Ambiental Liron Perfil e Resumo de Atividades Nossa Empresa A Ambiental Liron é uma empresa prestadora de serviços, voltada à limpeza de dutos de ar condicionado, limpeza de coifas, limpeza de sistemas

Leia mais

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Por Elisabete Rodrigues 17 de Maio de 2013 09:05 Comentar A plataforma de demonstração de energia solar que

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Escola de Governo em Saúde Programa de Educação à Distância IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Equipe da Coordenação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 15/2011

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 15/2011 Instrução Técnica nº 15/2011 - Controle de fumaça Parte 3 Controle de fumaça natural em indústrias... 331 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO INTRODUÇÃO Grupo: DESENVOLVIMENTO DO PROJETO Empresa: Setor da empresa: Produtos: I.Objetivos e metas do projeto: a) quais as razões para a elaboração do projeto (aumento de demanda, segurança, novos equipamentos,

Leia mais