INSTITUI O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES ESTATUTÁRIOS DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUI O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES ESTATUTÁRIOS DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS."

Transcrição

1 LEI N INSTITUI O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES ESTATUTÁRIOS DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. JOÃO PAULO TAVARES PAPA, Prefeito Municipal de Santos, faço saber que a Câmara Municipal aprovou em sessão realizada em e eu sanciono e promulgo a seguinte: LEI N.º Art. 1º Fica instituído o Sistema de Avaliação de Desempenho dos servidores estatutários do Poder Executivo Municipal, a que se referem o artigo 9º da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de 2012, o artigo 48 da Lei Complementar nº 752, de 30 de março de 2012 e o artigo 15 da Lei Complementar nº 734, de 3 de outubro de 2011, que terá por objetivos o aprimoramento dos métodos de gestão, a melhoria da qualidade e eficiência do serviço público e a valorização do servidor. Parágrafo único. A coordenação do Sistema de Avaliação de Desempenho competirá à Secretaria de Gestão. Art. 2º O sistema de avaliação de desempenho será composto por: I avaliação especial de desempenho, utilizada para fins de aquisição da estabilidade no serviço público e para fins da primeira evolução funcional; II avaliação periódica de desempenho, realizada anualmente para fins de evolução funcional. Art. 3º A avaliação periódica de desempenho será um processo anual e sistemático de aferição de desempenho do servidor utilizada para fins de programação de ações de capacitação e qualificação e como critério para a progressão funcional.

2 Parágrafo único. A avaliação periódica de desempenho compreenderá o período de 1º de janeiro a 25 de dezembro do exercício avaliado. Art. 4º A avaliação periódica de desempenho compreenderá as seguintes etapas: I avaliação da chefia imediata; II auto avaliação; III ficha funcional. Art. 5º Os formulários de avaliação de desempenho, referentes ao exercício a ser avaliado, serão distribuídos pelo Departamento de Gestão de Pessoas no mês de janeiro. Art. 6º O preenchimento do formulário de Avaliação de Desempenho será realizado pela chefia imediata a qual o servidor estiver subordinado e pelo próprio avaliado. Parágrafo único. Caso o servidor tenha exercido suas funções em mais de uma unidade durante o período avaliado, seu desempenho será submetido à chefia onde tenha trabalhado por um maior número de dias. Art. 7º Não serão submetidos à avaliação periódica de desempenho os servidores que no exercício avaliado apresentarem afastamento previsto na legislação vigente, por um período superior a 180 (cento e oitenta) dias, excetuando-se: a) cedidos com vencimentos às fundações, autarquias municipais e Poder Legislativo que estiverem exercendo funções compatíveis as de seu cargo efetivo e cartórios e sindicatos representantes da categoria dos servidores públicos municipais; b) licenciados por motivo de acidente de trabalho ou doença grave ou incurável. 1º No caso dos servidores readaptados, a avaliação periódica de desempenho deverá considerar a função para o qual o servidor encontrase readaptado. 2 Caberá à Comissão de Gestão de Carreiras atestar a compatibilidade citada na alínea a deste artigo, de acordo com informações obtidas junto aos respectivos órgãos.

3 3 No caso descrito na alínea b será considerada a nota da avaliação periódica de desempenho obtida no exercício imediatamente anterior ao que está sendo avaliado, podendo essa nota ser utilizada uma única vez. 4º Os servidores cedidos ao cartório e aos sindicatos representantes da categoria dos servidores públicos municipais terão a pontuação da auto-avaliação e da avaliação da chefia imediata nos termos do 2º do artigo 12 desta lei. Art. 8º No caso de servidor no exercício de função gratificada, o formulário de avaliação de desempenho contará com indicadores de desempenho distintos. Parágrafo único. O formulário a que se refere o caput somente deverá ser considerado no caso do exercício de chefia por mais de 180 (cento e oitenta) dias no período avaliado. Art. 9º Os avaliadores deverão: I entregar a ficha de avaliação periódica de desempenho ao avaliado, para que proceda a sua auto-avaliação, estabelecendo prazo de 5 (cinco) dias para retorno; II proceder a avaliação do servidor com objetividade, limitando-se à observação e à análise do seu desempenho, a fim de eliminar a influência de efeitos emocionais e opiniões pessoais no processo de avaliação, atribuindo ao servidor avaliado, uma pontuação para cada indicador de desempenho, de acordo com os critérios determinados; III convocar o servidor avaliado e apresentar os resultados da avaliação realizada por ele e da realizada pelo próprio servidor; IV calcular a pontuação final obtida e registrando no campo específico do formulário; V cientificar o servidor avaliado de sua pontuação final, solicitando sua assinatura no formulário, bem como a data; VI registrar no sistema informatizado próprio, sob orientação do Departamento de Gestão de Pessoas, a pontuação dos servidores avaliados até o 3º dia útil do mês de março; VII entregar os formulários no Departamento de Gestão de Pessoas, separados por centro de custo e por ordem de registro, até o 5º dia útil do mês de março. Art. 10. O servidor avaliado deverá:

4 I receber a avaliação da chefia imediata e proceder sua auto avaliação, atribuindo a si próprio um conceito para cada indicador de desempenho, compatível com sua atuação no período avaliado. II devolver o formulário preenchido no prazo máximo de até 5 (cinco) dias após o seu recebimento; II aguardar a convocação da chefia imediata para conferir a pontuação final obtida, assinar e datar o formulário. Parágrafo único. No caso do servidor não concordar com a pontuação, deverá assinar o formulário registrando que não concorda, e proceder conforme o disposto no artigo 20 da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de Art. 11. Os formulários de avaliação de desempenho, conforme Anexos I e II, terão 5 (cinco) indicadores, conforme segue: I - Avaliação de desempenho servidor: a) comprometimento com o trabalho; b) dedicação no cumprimento das atribuições de seu cargo; c) relacionamento interpessoal; d) atendimento ao público; e) capacidade de propor soluções e interesse na resolução de problemas. II avaliação de desempenho chefia: a) amplo conhecimento do trabalho; b) liderança; c) capacidade para trabalhar em equipe; d) resolução de problemas; e) transmissão de orientações com objetividade e clareza. Art. 12. A pontuação máxima da avaliação de desempenho será de 100 (cem) pontos, distribuídos da seguinte forma: I auto avaliação: 40 pontos; II avaliação da chefia imediata: 40 pontos III ficha funcional: 60 pontos 1º. A pontuação final será obtida através da média aritmética simples dos pontos atribuídos pela auto avaliação e avaliação da chefia imediata, somando-se a pontuação referente à ficha funcional. 2º. Os servidores cedidos ao cartório e aos sindicatos representantes da categoria dos servidores públicos municipais terão como pontuação

5 final a média da pontuação obtida pelos ocupantes do mesmo cargo referentes aos incisos I e II, somando-se a pontuação relativa à ficha funcional. Art. 13. Para cada indicador de desempenho, o avaliador e o avaliado deverão atribuir uma pontuação, de acordo com os conceitos abaixo: a) abaixo do esperado: 1 a 2 pontos; b) parcialmente esperado: 3 a 4 pontos; c) dentro do esperado: 5 a 6 pontos; d) acima do esperado: 7 a 8 pontos. serão deduzidos: Art. 14. Da pontuação máxima da ficha funcional, a) 3 (três) pontos para cada falta não abonada; b) 1 (um) ponto para cada 10 (dez) atrasos; c) 5 (cinco) pontos para cada repreensão. Art. 15. A classificação dos servidores habilitados ocorrerá de acordo com a pontuação das notas mais altas e segundo os critérios estabelecidos nos artigos 16 e 17 da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de º A cada exercício passarão para a referência imediatamente posterior da tabela de progressão funcional os servidores habilitados classificados que se enquadrarem no disposto no artigo 14 da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de º O Departamento de Gestão de Pessoas fará publicar a quantidade de servidores habilitados e classificados que obterão a progressão funcional no ano, conforme a massa salarial de cada cargo. Art. 16. Os efeitos financeiros da progressão funcional ocorrerão em abril de cada ano. Art. 17. Sem prejuízo do disposto no artigo 16 da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de 2012, no primeiro processo de progressão funcional realizado pela Prefeitura, será considerada excepcionalmente apenas uma avaliação de desempenho, compreendendo o período de 1º de janeiro a 25 de dezembro de 2012, sendo considerado habilitado o servidor estável que preencha as seguintes condições:

6 I contar com no mínimo 2 (dois) anos de efetivo exercício no cargo em que se encontra, até 1º de janeiro de II tiver obtido a pontuação mínima de 70 (setenta) pontos na avaliação periódica de desempenho; III não tiver pena de suspensão registrada em sua ficha funcional no período avaliado; IV não tiver mais de 10 (dez) faltas não abonadas ou 15 (quinze) atrasos durante o período avaliado. Art. 18. Caberá ao Departamento de Gestão de Pessoas: I emitir os instrumentos de avaliação periódica de desempenho, distribuindo-os às secretarias; II receber os instrumentos de avaliação devidamente preenchidos; III emitir os relatórios com as pontuações registradas no sistema pelas secretarias e analisar se existe alguma divergência ou falta alguma anotação; IV encaminhar à Comissão de Gestão de Carreiras os recursos interpostos e divergências apontadas no processo de avaliação de desempenho; V fazer cumprir os prazos estabelecidos; VI classificar os servidores habilitados de acordo com os critérios estabelecidos e efetuar as providências cabíveis em relação àqueles que obterão a progressão funcional. Art. 19. Caberá a Comissão de Gestão de Carreiras criada pelo artigo 19 da Lei Complementar nº 758, de 30 de março de 2012: a) Análise e julgamento dos recursos interpostos; b) Análise de eventuais divergências apontadas durante o processo de avaliação de desempenho; c) analisar os casos de compatibilidade previstos na alínea a do art. 7º desta lei. Parágrafo único. As reuniões da Comissão de Gestão de Carreiras serão agendadas pelo presidente da Comissão. Art. 20. Esta lei entra em vigor na data da publicação.

DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009.

DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009. DECRETO Nº 1.745, DE 12 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre os critérios de avaliação de desempenho do servidor público municipal efetivo e estável, para fins das promoções horizontais e verticais, bem como

Leia mais

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 2001/2006 DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI CHIES, Prefeito Municipal de Carlos Barbosa, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS AVALIAÇÃO ESPECIAL DE DESEMPENHO DE SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO DO QUADRO CIVIL

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS AVALIAÇÃO ESPECIAL DE DESEMPENHO DE SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO DO QUADRO CIVIL PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS E COMPUTACIONAIS AVALIAÇÃO ESPECIAL DE DESEMPENHO DE SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO DO QUADRO CIVIL 1 CONCEITO A Emenda Constitucional nº 19/98 estabelece que o servidor nomeado

Leia mais

MINUTA RESOLUÇÃO Nº... /2014, DE.. DE... DE 2014.

MINUTA RESOLUÇÃO Nº... /2014, DE.. DE... DE 2014. MINUTA RESOLUÇÃO Nº... /2014, DE.. DE... DE 2014. Regulamenta a avaliação de desempenho funcional dos Servidores Técnico-Administrativos da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB prevista na

Leia mais

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT)

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003 (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) Dispõe sobre a transformação e inclusão no Quadro do Magistério Municipal, do Quadro dos Profissionais

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO INDIVIDUAL 2013 PARTE I 1. OBJETIVOS DO MANUAL Este manual tem como propósito orientar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012 EMENTA: Estabelece critérios e procedimentos, no âmbito

Leia mais

LEI N.º 2.816, DE 08 DE JULHO DE 2011.

LEI N.º 2.816, DE 08 DE JULHO DE 2011. LEI N.º 2.816, DE 08 DE JULHO DE 2011. Institui a Gestão Democrática do Ensino nas Escolas Públicas Municipais; estabelece eleição direta para Direção Escolar, no âmbito da Secretaria Municipal da Educação

Leia mais

Roteiro para Aplicação da Avaliação de Desempenho dos Servidores da Administração Direta da Prefeitura de Rio Claro/SP

Roteiro para Aplicação da Avaliação de Desempenho dos Servidores da Administração Direta da Prefeitura de Rio Claro/SP Roteiro para Aplicação da Avaliação de Desempenho dos Servidores da Administração Direta da Prefeitura de Rio Claro/SP 01 - APRESENTAÇÃO: Este roteiro tem por objetivo nortear a aplicação do Sistema de

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS MUNICÍPIO DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL Nº 1.376, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2014.

ESTADO DO TOCANTINS MUNICÍPIO DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL Nº 1.376, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2014. ESTADO DO TOCANTINS MUNICÍPIO DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL Nº 1.376, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2014. Cria gratificação de produtividade aos Agente de Combate a Endemias, Agente de Controle Químico

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI COMPLEMENTAR N. 763. DE 19 DE ABRIL DE 2014.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI COMPLEMENTAR N. 763. DE 19 DE ABRIL DE 2014. LEI COMPLEMENTAR N. 763. DE 19 DE ABRIL DE 2014. Institui a avaliação periódica de desempenho individual, disciplina a perda de cargo público e de função pública por insuficiência de desempenho do servidor

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2014

RESOLUÇÃO Nº 001/2014 RESOLUÇÃO Nº 001/2014 Forma a Comissão de Avaliação de Estágio Probatório e de Desempenho de Servidores da Câmara Municipal de Itiquira-MT e dá outras providências. A MESA DIRETORA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

PORTARIA PGR/MPU Nº 577 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010

PORTARIA PGR/MPU Nº 577 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010 PORTARIA PGR/MPU Nº 577 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2010 Regulamenta o processo de Gestão do Desempenho no Estágio Probatório dos servidores ocupantes de cargos de provimento efetivo no âmbito do Ministério Público

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 ALTERA O ESTATUTO E PLANO DE CARREIRA E DE REMUNERAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICIPIO DE FORTUNA DE MINAS, INSTITUÍDO PELA LEI COMPLEMENTAR N.º 27/2004. A Câmara Municipal

Leia mais

D E C R E T O Nº 6.393 de 24 de fevereiro de 2011

D E C R E T O Nº 6.393 de 24 de fevereiro de 2011 1 Proc. Nº 7.030/89 D E C R E T O Nº 6.393 de 24 de fevereiro de 2011 Regulamenta a avaliação de desempenho para fins do estágio probatório, previsto na Lei Complementar nº 582, de 19 de dezembro de 2008,

Leia mais

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009.

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. Pág. 1 de 6 LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. CRIA COMISSÃO DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPA E A COMISSÃO GERAL DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPAG, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 EMENTA: Normatiza os Afastamentos de Curta, Média e Longa Duração de Docentes.

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC LEI COMPLEMENTAR Nº 034, de 13 de dezembro de 2005. Institui o Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos do Pessoal do Poder Legislativo do Município de Bombinhas e dá outras providências.. Júlio César Ribeiro,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 018 DE 25 DE JANEIRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 018 DE 25 DE JANEIRO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CONSELHO SUPERIOR Avenida Professor Mário Werneck, nº. 2590,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn INSTITUI O PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DO PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E ESTABELECE NORMAS PARA A CONCESSÃO DE HORÁRIO PARA SERVIDORES ESTUDANTES, AFASTAMENTO PARA ESTUDOS E PROMOÇÃO

Leia mais

DECRETO N.º 377/2013.

DECRETO N.º 377/2013. DECRETO 377/2013. Regulamenta a Lei Municipal n.º 3.120/2001 que dispõe sobre o Sistema de Avaliação do servidor em estágio probatório e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA, no uso

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1. Das Disposições Preliminares Art. 1 o. Este Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

Número do Documento: 1005795

Número do Documento: 1005795 Número do Documento: 1005795 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará UECE Secretaria dos Órgãos de Deliberação Coletiva - SODC RESOLUÇÃO

Leia mais

Decreto N 1.945 de 13 de dezembro de 2005

Decreto N 1.945 de 13 de dezembro de 2005 Decreto N 1.945 de 13 de dezembro de 2005 Dispõe sobre o cumprimento do estágio probatório de servidor público civil ocupante de cargo de provimento efetivo da administração direta, das autarquias e das

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011 Disciplina o afastamento de servidores docentes e técnico-administrativos

Leia mais

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 INSTITUI O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DA ÁREA DE ATIVIDADES DE TRIBUTAÇÃO, ESTABELECE A RESPECTIVA TABELA DE VENCIMENTO E DISPÕE SOBRE O QUADRO ESPECIAL DA SECRETARIA

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012.

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. Altera o Regulamento de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas da Secretaria Municipal de Fazenda. A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições

Leia mais

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI 1 NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Normatiza o Estágio Probatório de Docentes no âmbito da Universidade Federal de Itajubá. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 Aprova o Regimento Interno da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Cerejeiras CNPJ/MF: 04.914.925/0001-07 Avenida das Nações, 1919 Centro CEP: 76.997-000 Cerejeiras Rondônia L E I

Prefeitura Municipal de Cerejeiras CNPJ/MF: 04.914.925/0001-07 Avenida das Nações, 1919 Centro CEP: 76.997-000 Cerejeiras Rondônia L E I LEI MUNICIPAL Nº.1.834/2010 Cerejeiras - RO, 23 de Novembro de 2010. Dispõe sobre a Criação do Arquivo Público Municipal, na estrutura Administrativa do Município de Cerejeiras dá outras providências.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e, DECRETO N.º 2297 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Dispõe sobre procedimentos para concessão de licenças médicas para os servidores públicos

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE r_------ ------------------- ------~ - ~ ~J INSTRUÇÃO NORMATIVA N aj.9 /2015-GAB, DE0Z,3DE J)tYci.Q. DE 2015 Dispõe sobre o controle e a fiscalização de frequência dos servidores públicos do Poder Executivo

Leia mais

REPUBLICAÇÃO DECRETO Nº 17.964, DE 6 DE SETEMBRO DE 2012.

REPUBLICAÇÃO DECRETO Nº 17.964, DE 6 DE SETEMBRO DE 2012. REPUBLICAÇÃO DECRETO Nº 17.964, DE 6 DE SETEMBRO DE 2012. Regulamenta a Lei nº 11.248, de 4 de abril de 2012, que institui a Gratificação de Responsabilidade Ambiental e Alcance de Metas (GRAAM) nos serviços

Leia mais

LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012.

LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012. LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012. DISPÕE SOBRE A GRATIFICAÇÃO DE PRODUTIVIDADE PARA OS ADVOGADOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ARACRUZ, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010

Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010 Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010 Diário Oficial do Distrito Federal ANO XLIII Nº 56 BRASÍLIA DF, 23 DE MARÇO DE 2010 Aprovar normas para concessão da Gratificação de Titulação - GTIT e do Adicional

Leia mais

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor,

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, DECRETO Nº 36670 DE 1º DE JANEIRO DE 2013 Institui o modelo de governança para execução do Plano Estratégico 2013-2016 da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e dá outras providências. O PREFEITO DA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO nº 17/2015 Estabelece critérios para distribuição de encargos ao pessoal da carreira do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO N.º 04/2007 Institui o Programa de Avaliação do Desempenho PAD

Leia mais

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003.

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a concessão das férias dos servidores públicos do Município de Pinhais. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHAIS, Estado do Paraná, D E C R E T A Art 1º Fica

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR Art. 1º O presente Regimento trata do Estágio Curricular dos cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

Tutorial da Avaliação de Desempenho do Servidor no Estágio Probatório

Tutorial da Avaliação de Desempenho do Servidor no Estágio Probatório SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL Tutorial da Avaliação de Desempenho do Servidor no Estágio Probatório Belém/ Pará. Junho, 2013.

Leia mais

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011.

Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. Portaria nº 962/2011 Florianópolis, 11 de julho de 2011. O Reitor pro tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela

Leia mais

RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997.

RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997. RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997. Dispõe sobre os Afastamentos de Curta, Média e Longa Duração de Docentes. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013.

DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013. DECRETO Nº 084, DE 17 DE JUNHO DE 2013. Disciplina os procedimentos a serem adotados para a inclusão do servidor municipal em Programa de Readaptação Funcional, prevista no artigo 60-A da Lei Complementar

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS - CEUA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS - CEUA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1 - A Comissão de Ética no Uso de Animal da Universidade Federal do Pampa (Unipampa/CEUA),

Leia mais

DECRETO N 35178 DE 2 DE MARÇO DE 2012

DECRETO N 35178 DE 2 DE MARÇO DE 2012 DECRETO N 35178 DE 2 DE MARÇO DE 2012 Institui o Comitê de Gestão de Gente, o Grupo de Líderes Cariocas da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, o Curso para Gestores, a Certificação Profissional em

Leia mais

LEI N 3.570, DE 16 DE ABRIL DE 2003.

LEI N 3.570, DE 16 DE ABRIL DE 2003. LEI N 3.570, DE 16 DE ABRIL DE 2003. ALTERA A LEI 3.444 DISPÕE SOBRE OS QUADROS DE CARGOS E FUNÇÕES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO, ESTABELECE O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES, DE 08 DE FEVEREIRO DE 2002, E DÁ

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N.º 63, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2005.

LEI COMPLEMENTAR N.º 63, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2005. LEI COMPLEMENTAR N.º 63, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2005. ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR N.º 45, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2004 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE BARRETOS, ESTADO DE SÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de servidores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.730, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2015 Institui o "Programa Nota Fiscal Jaboticabalense" com o objetivo de estimular a cidadania fiscal e incentivar o Programa de Arrecadação Tributária do Município e

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PORTARIA SFC Nº 40, DE 14 DE MARÇO DE 2001.

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PORTARIA SFC Nº 40, DE 14 DE MARÇO DE 2001. MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PORTARIA SFC Nº 40, DE 14 DE MARÇO DE 2001. O SECRETÁRIO FEDERAL DE CONTROLE INTERNO, no uso da competência que lhe foi delegada pela Portaria

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a capacitação de Pessoal Técnico-

Leia mais

LEI Nº 3.265, DE 23/12/2009.

LEI Nº 3.265, DE 23/12/2009. LEI Nº 3.265, DE 23/12/2009. DISPÕE E AUTORIZA A CONTRATAÇÃO PELO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE ESTAGIÁRIOS EM PARCERIA COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO E AGENTES DE INTEGRAÇÃO, ADEQUANDO-SE AS NORMAS DA LEI FEDERAL

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba O futuro em nossas mãos LEI N.º 10.737

Câmara Municipal de Uberaba O futuro em nossas mãos LEI N.º 10.737 LEI N.º 10.737 Dispõe sobre a reorganização da prestação de serviços em regime de plantão junto à Secretaria Municipal de Saúde, autoriza extensão da jornada de trabalho para os cargos e funções da Secretaria

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 Processo de seleção e admissão de professores e pedagogos em regime de designação temporária, para o exercício da função de regência

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em 09/07/2007 PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS DECRETO Nº 138, DE 09 DE JULHO 2007. Estabelece os requisitos necessários, para a liberação dos profissionais enquadrados no PCCV da Secretaria

Leia mais

DECRETO N.º 10.224, DE 30 DE JANEIRO DE 2001. (DOE n.º 5.439 de 31 de janeiro de 2001 p.3/5)

DECRETO N.º 10.224, DE 30 DE JANEIRO DE 2001. (DOE n.º 5.439 de 31 de janeiro de 2001 p.3/5) DECRETO N.º 10.224, DE 30 DE JANEIRO DE 2001. (DOE n.º 5.439 de 31 de janeiro de 2001 p.3/5) Dispõe sobre o registro diário das entradas e saídas dos servidores em exercício nos órgãos e entidades do Poder

Leia mais

D E C R E T A CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 2º - A avaliação de desempenho tem por objetivos:

D E C R E T A CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 2º - A avaliação de desempenho tem por objetivos: DECRETO Nº 13.191 DE 16 DE AGOSTO DE 2011 Regulamenta a Avaliação de Desempenho e a concessão de variação da Gratificação de Incentivo ao Desempenho - GID para os servidores efetivos, empregados públicos,

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.06/2008 Dispõe sobre a Normatização do Programa. de Cursos de Pós-Graduação Lato

Leia mais

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015. PORTARIA CNMP-PRESI Nº 78, DE 9 DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre o Plano de Incentivo ao Estudo de Idioma Estrangeiro - PLI, do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

TRABALHANDO PARA CRIAR OPORTUNIDADES. Governo do Estado do Amazonas. Secretaria de Estado de Saúde -SUSAM

TRABALHANDO PARA CRIAR OPORTUNIDADES. Governo do Estado do Amazonas. Secretaria de Estado de Saúde -SUSAM TRABALHANDO PARA CRIAR OPORTUNIDADES Governo do Estado do Amazonas Secretaria de Estado de Saúde -SUSAM Secretaria de Estado de Saúde SUSAM, 2011. É permitida a reprodução deste material desde que citada

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui LEI COMPLEMENTAR Nº 381

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui LEI COMPLEMENTAR Nº 381 LEI COMPLEMENTAR Nº 381 Modifica dispositivos da Lei Complementar nº 133, de 25 de novembro de 1998, e suas posteriores alterações, e dá outras providências. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de língua estrangeira no âmbito do Tribunal Superior

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007 Disciplina critérios de apresentação de certificados, diplomas e demais documentos comprobatórios de formação educacional, para fins

Leia mais

MANUAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UNEB

MANUAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UNEB 2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS PGDP MANUAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UNEB 3 4 UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

RESOLVE: TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLVE: TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Dispõe sobre os procedimentos internos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, referentes ao Estágio Probatório, nos termos do Art. 41 4.º da Constituição da República Federativa do Brasil.

Leia mais

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei:

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei: LEI Nº 1512/2009 SÚMULA: Cria o Conselho Municipal da Educação. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte

Leia mais

Prof Dr. Antonio Guedes Rangel Junior

Prof Dr. Antonio Guedes Rangel Junior RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/065/2014 Regulamenta o processo de afastamento para capacitação de Docentes da UEPB. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE, da UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB,

Leia mais

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar Page 1 of 11 Voltar Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 11.374 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Ver também: Decreto 14.488 de 23 de maio de 2013 - Regulamenta

Leia mais

, Prefeito Municipal de. FAÇO saber a todos os habitantes deste Município que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

, Prefeito Municipal de. FAÇO saber a todos os habitantes deste Município que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno, cria a Controladoria Municipal e dá outras providências., Prefeito Municipal de FAÇO saber a todos os habitantes deste Município

Leia mais

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente

Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) Faculdade de Ciências Agrárias de Presidente Prudente Regulamento do Programa de Capacitação Técnica em Ciências

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES FUNDAÇÃO FUPAC GOVERNADOR VALADARES 2010 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INTRODUÇÃO Todo aluno

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD

RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD RESOLUÇÃO Nº 023/2014 CONSAD Referendada in totum pela Resolução n 024/2014 - CONSAD Regulamenta a Avaliação de Desempenho Administrativo para a progressão na carreira de Técnico Universitário da UDESC

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015. ESTABELECE NORMAS SOBRE OS RELATÓRIOS DOS ÓRGÃOS LOCAIS E SETORIAIS DO SISTEMA JURÍDICO E REVOGA A RESOLUÇÃO PGE Nº 2.928, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2011. A PROCURADORA-GERAL

Leia mais

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira.

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira. LEI Nº 3466/2014, DE 08 DE ABRIL DE 2014. DISPÕE SOBRE AS VIAGENS OFICIAIS E A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS VEREADORES E SERVIDORES DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 Altera dispositivos da Lei Municipal n o 2.913, de seis de maio de 2011, que dispõe sobre o Plano de Carreira do Magistério Público Municipal de Gramado. NESTOR

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

DECRETO Nº 20471. De 13 de outubro de 1998

DECRETO Nº 20471. De 13 de outubro de 1998 DECRETO Nº 20471 De 13 de outubro de 1998 Dispõe sobre: "Estabelece normas para o registro de ponto e dá outras providências". O Cidadão JOVINO CÂNDIDO DA SILVA, Vice-Prefeito no exercício do mandato de

Leia mais

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311

NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 MANUAL DE PESSOAL CÓD. 300 ASSUNTO: REGISTRO DE FREQÜÊNCIA CÓD: NOR 311 APROVAÇÃO: Resolução nº 080/93, de 18 de dezembro de 1993 NORMA DE REGISTRO DE FREQÜÊNCIA NOR 311 2 /10 ÍNDICE 1. FINALIDADE... 3

Leia mais

Assessoria de Imprensa e Comunicação

Assessoria de Imprensa e Comunicação PORTARIA 74/06 - SMG Assessoria de Imprensa e Comunicação Dispõe sobre os critérios e procedimentos para valoração e apuração dos pontos relativos à capacitação e participação em atividades realizadas

Leia mais

Para efeito desta Lei:

Para efeito desta Lei: LEI ORDINARIA n 39/1993 de 17 de Dezembro de 1993 (Mural 17/12/1993) Estabelece o Plano de carreira do Magistério público do Município, institui o respectivo quadro de cargos e dá outras providências.

Leia mais

PROVIMENTO Nº 09/2008

PROVIMENTO Nº 09/2008 PROVIMENTO Nº 09/2008 Dispõe sobre controle de freqüência dos servidores do Ministério Público do Estado do Ceará e dá outras providências. A DOUTORA MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO FRANÇA PINTO, PROCURADORA-GERAL

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL RESOLUÇÃO Nº. 073/12-COGEP de 07/12/12 Curitiba

Leia mais

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE 1 - DEFINIÇÃO Adicional salarial a que fazem jus os servidores que trabalham em contato permanente sob condições de risco acentuado em determinadas atividades ou operações classificadas como perigosas

Leia mais

CADERNO 1 - ADMINISTRATIVO > MINISTÉRIO PÚBLICO > PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA > SECRETARIA GERAL ATO NORMATIVO Nº 004/2011

CADERNO 1 - ADMINISTRATIVO > MINISTÉRIO PÚBLICO > PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA > SECRETARIA GERAL ATO NORMATIVO Nº 004/2011 Diário n. 440 de 22 de Março de 2011 CADERNO 1 - ADMINISTRATIVO > MINISTÉRIO PÚBLICO > PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA > SECRETARIA GERAL ATO NORMATIVO Nº 004/2011 Dispõe sobre a validação de certificados,

Leia mais

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso 1 Centro Universitário de Araraquara UNIARA Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições

Leia mais

DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015.

DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015. DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015. Regulamenta a concessão de incentivo financeiro, Prêmio Variável de Qualidade e Inovação, do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. Dispõe sobre a organização sindical no setor público, afastamento de dirigentes sindicais, negociação coletiva, aplicação do direito de greve e sobre o custeio da organização

Leia mais

Santa Cecília do Pavão

Santa Cecília do Pavão DECRETO Nº 1.129/2014 SÚMULA: DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E REGULAMENTA O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES DO SAMAE. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 005/2015

INSTRUÇÃO Nº 005/2015 INSTRUÇÃO Nº 005/2015 Orienta os servidores da Administração Publica Direta, Entidades e Autarquias do Poder Executivo Estadual, quanto aos prazos e procedimentos a serem observados no segundo Processo

Leia mais

EDITAL Nº 62, DE 31 DE AGOSTO DE 2015

EDITAL Nº 62, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 EDITAL Nº 62, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 DO AFASTAMENTO COM SUBSTITUIÇÃO DE DOCENTES PARA CAPACITAÇÃO/QUALIFICAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PÓS-DOUTORADO APRESENTAÇÃO O DIRETOR-GERAL

Leia mais

DECRETO Nº. 11391/2013

DECRETO Nº. 11391/2013 Publicado em 08 de maio de 2013 DECRETO Nº. 11391/2013 REGULAMENTA O PROGRAMA MUNICIPAL NITERÓI MAIS SEGURA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE NITERÓI, com fundamento no art. 142, inciso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

Leia mais