RECICLAGEM DE RESIDUOS SOLIDOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO NO MUNICIPIO DE GOIANIA BENEFICIOS AMBIENTAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECICLAGEM DE RESIDUOS SOLIDOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO NO MUNICIPIO DE GOIANIA BENEFICIOS AMBIENTAIS"

Transcrição

1 RECICLAGEM DE RESIDUOS SOLIDOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO NO MUNICIPIO DE GOIANIA BENEFICIOS AMBIENTAIS Francyana Pereira Lima(*) Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental da Unversidade Católica de Goiás Orientador: Jose Dafico Alves(**) Universidade Católica de Goiás, Departamento de Engenharia Av. Universitária, nº 1440 setor Universitário, Cx Postal 86 Goiânia(GO) RESUMO O problema cada vez maior de obter jazidas de materiais adequados para a construção de camadas de pavimentos urbanos sem muito dano ambiental e com a distancia de transporte razoável, nas zonas urbanas tem levado a busca de materiais alternativos. Por outro lado, a intensa transformação urbana atual leva a muitas demolições e reformas de casas e edifícios gerando uma enorme quantidade de entulho de construção civil. Muitos destes materiais são depositados em aterros sanitários, mas muitos são dispostos irregularmente causando problemas nas ruas e terrenos baldios onde estes materiais são indevidamente colocados. Este trabalho demonstra a utilização da reciclagem do entulho e a viabilidade de sua aplicação em pavimentação asfáltica. PALAVRAS-CHAVE: Reciclagem Entulho - Pavimentação

2 2 1 INTRODUÇÃO A geração crescente dos resíduos sólidos resultantes de construções, demolições e reformas na construção civil, vem exigindo soluções diversificadas de forma a diminuir o excedente de materiais inertes encaminhados para os aterros sanitários e a potencializar o uso de resíduos como matérias-primas secundarias, visando equacionar os problemas de escassez dos recursos naturais não-renováveis contribuindo para as condições ambientais dos espaços urbanos. Além da degradação ambiental, o descarte clandestino e o desperdício desses restos de materiais vêm ocasionando a perda da qualidade ambiental dos espaços urbanos e gerando altos custos às administrações públicas. Neste contexto, a reciclagem surge como uma pratica importante para combater o problema entulho na região metropolitana de Goiânia. O processo de reciclagem dos Resíduos de Construção e Demolição RCD - encontra-se em estágio relativamente avançado no município de Goiânia. Existe, atualmente fortes grupos nas universidades brasileiras, muito ativo no estudo dos resíduos de construção, estimulando ações para a implantação de programas de gestão da qualidade que procuram diminuir a geração de rejeitos, ou mesmo reaproveitá-los no próprio canteiro. Em Goiânia foram implantados vários projetos para o gerenciamento sustentável dos entulhos de obras, envolvendo parcerias entre a Prefeitura de Goiânia, Centro Tecnológico de Engenharia Civil de FURNAS, Centrais Elétricas S/A, Universidade de Brasília (UnB) e a iniciativa privada da industria da construção. Este trabalho tem como objetivo, estabelecer propostas que solucionem os problemas dos resíduos gerados pelas indústrias da construção e demolição, além de incentivar práticas de reciclagem produzindo agregados que poderão ser utilizados em concretos para equipamentos urbanos e na pavimentação.

3 3 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 2.1 Quantidade de Resíduo Gerado Atualmente a questão ambiental esta sendo amplamente discutida em todos os setores da sociedade, governo, entidades de classe e organizações não governamentais. A engenharia, como agente transformador do meio ambiente, esta integrada nesta discussão colaborando através do desenvolvimento de diversas pesquisas, entre as quais estão as pesquisas sobre o aproveitamento de resíduos sólidos da construção civil (RIBEIRO, 2004). A indústria da construção, causa impacto ao meio ambiente ao longo de toda sua cadeia produtiva, desde a ocupação de terras, a extração de matéria-prima, o transporte, os processos construtivos, os produtos em si, a geração e a disposição final de resíduos sólidos. Do total de resíduos sólidos da construção civil produzido no município de Goiânia, uma porcentagem variando entre 75% e 80% é gerada por pequenas obras de construção e reforma (SILVA, 2004). Segundo dados do Relatório Preliminar I do Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PIGRS) de Goiânia (2003), o entulho de obra é responsável pela metade dos resíduos urbanos coletados pelo serviço de limpeza pública no município de Goiânia. Em 2002 foram coletadas mais de 500 mil toneladas de Resíduos da Construção e Demolição (RCD) como mostra a Tabela 1. O agravante para este caso é que somente 50% do total de resíduos da construção civil são recolhidos, sendo o restante disposto irregularmente, o que gera um prejuízo em torno de 2 milhões de reais por mês aos cofres públicos, para a coleta e remoção destes resíduos dispostos de forma inadequada. A parcela que o entulho representa no total de Resíduos Sólidos Urbanos gerados diariamente nas áreas urbanas existentes em todo o planeta torna necessário o estabelecimento de um modelo de gerenciamento sustentável para esses resíduos. (GONSALVES, et. al. 2000).

4 4 Tabela 1- Remoção de entulho por região feito pela COMURG (em toneladas) Meses de 2002 Regiões abr mai Jun jul ago set out nov dez Vale do Meia Ponte Campinas Central Sul Leste Norte Sudeste Sudoeste Oeste Noroeste Mendanha Total 586,276 ton Fonte: Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Industria da Construção de Goiânia - Prefeitura de Goiânia, Impactos dos Resíduos da Construção e Demolição (RCD) nos Ambientes Urbanos Segundo Ribeiro (2004), a disposição de resíduos sólidos da construção civil causa sérios problemas à gestão ambiental urbana, entre eles, o esgotamento prematuro de áreas de disposição final de resíduos, a obstrução de elementos de drenagem urbana, a degradação de mananciais, a sujeira nas vias públicas, a proliferação de insetos e roedores, e conseqüentemente, prejuízos aos cofres públicos, devendo ainda, ser considerados os impactos causados por aterros construídos com entulho, que podem provocar a contaminação do solo e do lençol freático. A esta realidade associa-se a constatação de que as jazidas de agregados naturais para pavimentação, concreto e outras finalidades, têm se tornado escassas e cada vez mais distantes dos centros urbanos, o que provoca um aumento considerável no

5 5 custo final das obras, em função do aumento das distâncias de transporte desses agregados. Inúmeras são as conseqüências do grande volume de resíduos de construção e demolição gerados nos espaços urbanos, porém é de significativa relevância a geração de pequenos volumes de entulho de reforma e demolição em serviços de construção informal. Não havendo soluções qualificadas para a coleta destes resíduos, tanto os geradores destas atividades construtivas quanto os pequenos coletores procurarão, inevitavelmente, áreas livres nas proximidades para a deposição dos resíduos e conseqüentemente estas áreas passarão a ser atrativos de deposição de todo e qualquer tipo de entulho. A Figura 1 apresenta uma área de descarte clandestino no setor Morada do Sol, em Goiânia (SILVA, 2004). Figura 1 Bota-fora do Setor Morada do Sol - Goiânia Fonte: Silva, 2004 Estas áreas, que são utilizadas para a deposição de lixo urbano de forma clandestina posteriormente são corrigidas pela administração municipal, onde os custos são bem altos impondo um ciclo vicioso já que o lixo novamente será depositado nestas áreas.

6 6 Mesmo quando o entulho é depositado adequadamente, os mesmos provocam um impacto negativo à paisagem e ainda, o desperdício de espaços físicos urbanos. Silva (2004), apresenta na Figura 2 o aterro de Itatinga, em São Paulo, onde a deposição de materiais com potenciais de reciclagem provocou o seu esgotamento. Figura 2 Aterro de Itatinga - SP Fonte: Silva, Necessidade Ambiental da Reciclagem Segundo Ribeiro (2004), com a intensificação do processo de urbanização, a quantidade de resíduos gerados pelas obras de construção é cada vez mais elevada - quer pelas demolições decorrentes do processo de renovação urbana, quer por novas edificações - e não tem recebido solução adequada, causando impacto ao meio ambiente ao longo de todo seu processo construtivo. Considerando o potencial existente em termos de reciclagem, bem como o provável rumo ao esgotamento dos recursos naturais e matérias primas

7 7 em um futuro próximo, aliada a grande necessidade de redução de custos na construção, faz com que o reaproveitamento dos recursos disponíveis seja essencial a sobrevivência futura do planeta. O processo de reciclar, se realizado por equipamentos britadores, passa basicamente pela seleção, limpeza, trituração e classificação granulométrica dos materiais, podendo ser utilizado como agregado para concreto, a partir da substituição dos agregados convencionais, areia e brita. Este tipo de utilização apresenta varias vantagens, tais como: utilização de todos os componentes minerais do entulho (tijolos, argamassas, materiais cerâmicos, areia, pedras, etc.) sem a necessidade de separação de nenhum deles; economia de energia no processo de moagem do entulho, uma vez que ao ser utilizado no concreto, parte do material é britado em granulometrias mais graúdas (RIBEIRO, 2001). Na fase da trituração do entulho deve ser controlado um parâmetro importante do agregado reciclado, ou seja, a granulometria que deve ser adequada à finalidade estabelecida sendo que o agregado reciclado poderá ser utilizado como areia ou pedra britada. Por esses motivos, os destinos recomendados para o agregado reciclado são os elementos não-estruturais, como, por exemplo, em: - blocos de concreto de vedação - base e sub-base de pavimento - guias e sarjetas - outros usos: argamassa de revestimento, assentamento etc (PRANDINI 1995) De acordo com Ribeiro (2004), os principais resultados obtidos com a reciclagem do RCD, são os benefícios socioambientais, com a melhoria da qualidade de vida da população e a utilização racional dos recursos naturais. A reciclagem introduz valor ao agregado produzido, não só por diminuir a deposição em locais inadequados, mas também por minimizar a necessidade de extração de matérias-primas em jazidas e por diminuir a necessidade de destinação de áreas publicas para a deposição dos resíduos. Sabe-se que a redução do impacto ambiental da construção civil é complexa sendo necessária a combinação de varias tarefas simultâneas. Silva (2004), citado por Carneiro et. al. (2001), relacionou as principais delas:

8 8 Conservar, minimizando o consumo de recursos naturais; Maximizar a reutilização de recursos naturais ou deles gerados; Ampliar a utilização de recursos renováveis ou recicláveis; Proteger o meio ambiente; Evitar a utilização de tóxicos gerando um ambiente saudável. 2.4 Experiência de reciclagem de RCD no Brasil Desde 1993, a Prefeitura de Belo Horizonte desenvolve um programa de reciclagem de resíduos da construção que contempla a instalação de usinas de reciclagem. De acordo com Pinto citado por Carneiro et. al. (2001), já se observa uma economia de 2% na execução de pavimentação asfáltica. Segundo dados da Prefeitura de Belo Horizonte, citados por Silva (2004), 10% da malha viária municipal possui resíduos de construção aplicados em subbases de pavimentos flexíveis. Em Goiânia pesquisas desenvolvidas por FURNAS em parceria com a Prefeitura Municipal de Goiânia, demonstraram a viabilidade técnica da utilização do agregado reciclado na construção de obras de pavimentação urbana. Segundo Agopyan et. al. (2000), a principal vantagem deste modelo é que há a garantia do mercado para o produto reciclado, já que a única aplicação cuja tecnologia encontra-se razoavelmente consolidada é o uso do agregado em pavimentação, onde os principais clientes nas cidade são as próprias prefeituras. É fundamental que haja um esforço coletivo na área de pavimentação urbana para aumentar o conhecimento do comportamento do agregado reciclado de resíduo da construção civil para melhor saber trabalhar com ele e explorar suas potencialidades, mas já esta claro que este material apresenta ótimas condições de utilização, desde que convenientemente reciclado. De uma forma geral, estes ciclos para a construção tentam aproximar a construção civil do conceito de desenvolvimento sustentável, entendido aqui como um processo que leva à mudanças na exploração de recursos, na direção dos investimentos, na orientação do desenvolvimento tecnológico e nas

9 9 mudanças institucionais, todas visando à harmonia e ao entrelaçamento nas aspirações e necessidades humanas presentes e futuras. Este conceito não implica somente multidisciplinariedade, envolve também mudanças culturais, educação ambiental e visão sistêmica (AGOPYAN, 2000). 3 METODOLOGIA O desenvolvimento deste trabalho fundamenta-se em uma ampla pesquisa bibliográfica que discute a temática do processo de reciclagem de Resíduos Sólidos de Construção e Demolição RSCD e seu elevado potencial de utilização para a produção de misturas asfálticas, de forma a avaliar o seu comportamento técnico aplicado. A revisão bibliográfica teve como fontes de pesquisa, artigos apresentados em congressos sobre o tema, dissertações de mestrado e monografias de acadêmicos da Universidade Estadual de Goiás UEG e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás CEFET-GO, que estudaram a aplicação dos agregados reciclados de entulho em base e subbase de pavimentação. 4 RESULTADOS E DISCUSSÕES Foi utilizado um agregado reciclado proveniente de resíduos sólidos da construção e demolição, ou simplesmente entulho. As amostras compostas de entulho foram coletadas e transportadas por diversas empresas do ramo da construção de Goiânia. Posteriormente armazenadas, gerenciadas e britadas pela Companhia de Pavimentação da Prefeitura da Cidade de Goiânia (COMPAV), A figura 3 apresenta o deposito dos resíduos.

10 10 Figura 3 Depósitos de resíduos Os resíduos foram caracterizados visualmente e separados em 7 categorias compostas por 4 tipos de resíduos (concreto convencional, concreto celular, cerâmica e alvenaria). Estes dados foram coletados através de fichas de controle de carga e descarga. Observa-se que o concreto aparece na maioria das categorias, apresentando-se como o principal constituinte dos resíduos sólidos de Goiânia, conforme mostra a Figura 4. 1,6% Composição dos resíduos 3,1% Concreto e tijolo Concreto celular 3,1% 51,6% 28,3% 3,4% 9% Figura 4 Composição dos Resíduos Fonte: Silva, 2004 Tijolo e argamassa Concreto tijolo argamassa e Cerâmica Concreto argamassa e cerâmica Concreto tijolo e cerâmica Concreto tijolo e Cerâmica

11 11 Para a realização da britagem dos resíduos sólidos da construção civil em agregados para uso em pavimentação utilizou-se um britador de mandíbulas. A Figura 5 apresenta o britador da Companhia de Pavimentação (COMPAV). O britador é composto de um sistema nebulizador para evitar a geração de poeiras no instante de descarregamento do material. Figura 5 Britador da Prefeitura de Goiânia Os resíduos da construção civil foram encaminhados para o britador através de caminhões com capacidade para 6m3, Figura 6. Figura 6 - Resíduos da Construção Civil

12 12 A Figura 7 mostra o compartimento do britador responsável pela separação através de peneiras classificatórias. Figura 7 Peneiras Classificatórias O entulho britado foi separado com as seguintes denominações e registros: areia artificial (material com diâmetro máximo de 4,8 mm), conforme mostra a Figura 8, brita 9,5 mm (material com diâmetro máximo igual a 9,5 mm), conforme mostra a Figura 9 e brita 19mm (material com diâmetro máximo igual a 19,0 mm) conforme mostra a Figura 10. Figura 9 Brita 9,5mm Figura 8 Areia Artificial

13 13 Figura 10 Brita 19,0mm Os agregados resultantes da britagem do entulho foram caracterizados nos laboratórios do Departamento de Apoio e Controle Técnico de FURNAS Centrais Elétricas S. A., onde também foram utilizados na composição de concreto asfáltico. Avaliadas as propriedades deste material, concluiu-se que será bom para a construção de bases e sub bases de pavimentação. A fim de sanar as dificuldades de controle de umidade e baixa coesão, que poderão ocorrer no campo, adotou-se a incorporação de argila ao agregado reciclado. Os resultados dos ensaios das amostras dosadas com incorporação de argila mostraram que estes materiais, nestas condições, apresentam boa trabalhabilidade e parâmetros compatíveis para serem utilizados em bases e sub-base de pavimentos. O estudo seguiu-se com a execução de uma via, o trecho experimental corresponde a pista de acesso para o Centro de Abastecimento S. A. (CEASA) e esta localizado na rua dos Ciprestes, bairro Mansões Bernardo Sayão, em Goiânia, Goiás, onde foram realizados ensaios de campo e laboratório para verificar as propriedades do material e a trabalhabilidade do mesmo no campo. A Figura 11 mostra a pista.

14 14 Figura 11 Pista Experimental Fonte: Silva, Para finalizar, elaborou-se também um estudo de dosagem de concreto com agregados reciclados de entulho utilizando-o para execução de meios-fios (Figura 12) no trecho experimental executado. Figura 12 Finalizando a execução do meio-fio Fonte: Silva, A caracterização demonstrou que os agregados reciclados estudados, apresentaram boas características. A pista já está em processo de experimentação há doze meses e até hoje não sofreu nenhum dano ( Figura 13 e 14).

15 15 Figura 13 Pista experimental Figura 14 Meio-fio experimental

16 16 5 CONCLUSÂO Com os resultados realizados neste trabalho, pode-se concluir que: - a reciclagem do entulho da construção civil e sua utilização em obras de pavimentação é tecnicamente viável; - o entulho pode ser utilizado para estabilizar solos componentes das camadas do pavimento ou aplicado diretamente nessas camadas, substituindo os materiais tradicionalmente utilizados em pavimentação que já se encontram escassos junto aos grandes centros urbanos; - a reutilização do entulho gera redução da poluição e conseqüente diminuição de impactos ambientais como enchentes e assoreamento de córregos e rios, resolvendo o problema de locação de áreas para a disposição desses resíduos; Trata-se de uma alternativa ambientalmente sustentável de destinação final de entulhos, e resíduos tão mal amados, consideravelmente presentes na paisagem urbana.

17 17 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AGOPYAN, V.;JONH,V.; Reciclagem de Resíduos da Construção. In: Seminário de Resíduos Sólidos Domésticos. São Paulo-SP CARNEIRO, ª; BRUM, I.; e SILVA, J. Reciclagem de Entulho para a Produção de Materiais de Construção. Editora EDUF-BA, Edição CEF CONAMA Resíduos da construção civil, Ministério do Meio Ambiente, MA, Propostas de resolução, Brasília, GONÇALVES, M.A.B. et al. Uma forma racional de tratar os resíduos sólidos nos canteiros de obra. Programa de Entulho Limpo (PEL), p. PIGRSCI. Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Industria da Construção de Goiânia Piloto-01. Relatório Preliminar. Goiânia PINTO, T. P. Metodologia para a gestão Diferenciada de Resíduos Sólidos da Construção Urbana. Tese de doutorado em engenharia. Escola Politécnica da USP. Área de concentração: Engenharia de Construção Civil e Urbana PINTO, T. P. A nova Legislação para Resíduos da Construção. Revista Téchne. P n PRANDINI, Luiz Fernando et al. Lixo Municipal: Manual de Gerenciamento Integrado. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), p. RIBEIRO, F.; SERRA, N. G. da S. Utilização de Entulho na Pavimentação. Monografia. Anápolis. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas do

18 18 Departamento de Engenharia Civil, Universidade Estadual de Goiás UEG RIBEIRO, H. C. Aplicação de Resíduos Sólidos da Construção Civil em Revestimento Asfáltico tipo CBUQ PF-001A/04, Curso de Engenharia Civil, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, Go, 91p SILVA, A. L. A. Aplicação de Resíduos Sólidos da Construção Civil em Bases e Sub-bases de Pavimentos. Trabalho de Conclusão de Curso. Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás CEFET-GO

Gerenciamento e Reciclagem de Resíduos de Construção & Demolição no Brasil. Dr. Eng. Sérgio Angulo scangulo@ipt.br (11) 3767 4151

Gerenciamento e Reciclagem de Resíduos de Construção & Demolição no Brasil. Dr. Eng. Sérgio Angulo scangulo@ipt.br (11) 3767 4151 Gerenciamento e Reciclagem de Resíduos de Construção & Demolição no Brasil Dr. Eng. Sérgio Angulo scangulo@ipt.br (11) 3767 4151 PROBLEMATIZAÇÃO Coleta do RCD: um problema logístico Uma empresa de coleta

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA Resolução nº 307, de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações

Leia mais

ENTECA 2003 IV ENCONTRO TECNOLÓGICO DA ENGENHARIA CIVIL E ARQUITETURA

ENTECA 2003 IV ENCONTRO TECNOLÓGICO DA ENGENHARIA CIVIL E ARQUITETURA 614 LEVANTAMENTO E ANÁLISE COMPARATIVA DA CONSTITUIÇÃO DO RCD DE OBRAS DE REFORMA E DEMOLIÇÃO NA CIDADE DE LONDRINA-PR MENDES, Thiago Melanda 1 & MORALES, Gilson 2 1.Aluno de Iniciação Científica e bolsista

Leia mais

Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha GTZ

Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha GTZ PROJETO COMPETIR Projeto COMPETIR Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha SENAI GTZ SEBRAE OBJETIVO Ampliar a competitividade das empresas da cadeia produtiva da Construção Civil, visando:

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 Correlações: Alterada pela Resolução nº 448/12 (altera os artigos 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 e revoga os

Leia mais

PEC I - Primeiro Painel Temático de Pesquisa da Engenharia Civil da UNIJUÍ 14 de Outubro de 2014

PEC I - Primeiro Painel Temático de Pesquisa da Engenharia Civil da UNIJUÍ 14 de Outubro de 2014 PEC I - Primeiro Painel Temático de Pesquisa da Engenharia Civil da UNIJUÍ 14 de Outubro de 2014 NOME: AVALIAÇÃO DO USO DE AGREGADO MIÚDO OBTIDO ATRAVÉS DA RECICLAGEM DE ENTULHOS EM CONCRETO DE CIMENTO

Leia mais

Complexos recicláveis

Complexos recicláveis Complexos recicláveis Em função da realização dos próximos megaeventos esportivos mundiais por aqui Copa de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016, grandes obras de arquitetura voltada para os esportes (estádios,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002)

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Correlações: Alterada pela Resolução nº 469/15

Leia mais

REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS

REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS Evanisa F. R. Q. Melo (1); Rubens M. Astolfi (2); Leunir Freitas (3); Ricardo Henryque Reginato Quevedo

Leia mais

Arquitetura Sustentável: Reciclagem de Resíduos da Construção Civil

Arquitetura Sustentável: Reciclagem de Resíduos da Construção Civil Arquitetura Sustentável: Reciclagem de Resíduos da Construção Civil Arq. Daniela Corcuera arq@casaconsciente.com.br www.casaconsciente.com.br Texto adaptado a partir da Dissertação de Mestrado: CORCUERA,

Leia mais

ESTUDO DA GERAÇÃO E DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BAIRRO DA LIBERDADE EM CAMPINA GRANDE-PB

ESTUDO DA GERAÇÃO E DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BAIRRO DA LIBERDADE EM CAMPINA GRANDE-PB ESTUDO DA GERAÇÃO E DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BAIRRO DA LIBERDADE EM CAMPINA GRANDE-PB Autoria: Rosa do Carmo de Oliveira Lima¹ (Orientadora) - Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

Investigação Laboratorial do Uso de Resíduo da Construção Civil como Agregado Graúdo em Estaca de Compactação Argamassada

Investigação Laboratorial do Uso de Resíduo da Construção Civil como Agregado Graúdo em Estaca de Compactação Argamassada Investigação Laboratorial do Uso de Resíduo da Construção Civil como Agregado Graúdo em Estaca de Compactação Argamassada Ronaldo Alves de Medeiros Junior Universidade de Pernambuco-UPE, Recife, Brasil,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N. 307, DE 05 DE JULHO DE 2002 Alterações: Resolução CONAMA n. 348, de 16.08.04 Resolução CONAMA n. 431, de 24.05.11 Resolução CONAMA n. 448, de 18.01.12 Resolução

Leia mais

GESTÃO INTELIGENTE DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÃO

GESTÃO INTELIGENTE DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÃO GESTÃO INTELIGENTE DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÃO Problema transformado em oportunidade Hewerton Bartoli Presidente hewerton@abrecon.org.br Panorama da apresentação O que é RCC Legislação

Leia mais

Prognóstico Ambiental dos Resíduos de Construção Civil do Município de Biritiba-Mirim, SP

Prognóstico Ambiental dos Resíduos de Construção Civil do Município de Biritiba-Mirim, SP Prognóstico Ambiental dos Resíduos de Construção Civil do Município de Biritiba-Mirim, SP Barbara Almeida Souza (Centro Universitário Senac SP) Graduanda de Engenharia Ambiental. basouza2@gmail.com Maurício

Leia mais

TÍTULO: CONFECÇÃO DE TIJOLOS ECOLÓGICOS COMO ALTERNATIVA PARA REUTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS PRODUZIDOS POR CENTRAIS DOSADORAS DE CONCRETO.

TÍTULO: CONFECÇÃO DE TIJOLOS ECOLÓGICOS COMO ALTERNATIVA PARA REUTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS PRODUZIDOS POR CENTRAIS DOSADORAS DE CONCRETO. TÍTULO: CONFECÇÃO DE TIJOLOS ECOLÓGICOS COMO ALTERNATIVA PARA REUTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS PRODUZIDOS POR CENTRAIS DOSADORAS DE CONCRETO. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

Estudo Geotécnico sobre a Utilização de Resíduos de Construção e Demolição como Agregado Reciclado em Pavimentação

Estudo Geotécnico sobre a Utilização de Resíduos de Construção e Demolição como Agregado Reciclado em Pavimentação Estudo Geotécnico sobre a Utilização de Resíduos de Construção e Demolição como Agregado Reciclado em Pavimentação Mariana Santos de Siqueira Departamento de Engenharia Civil, Universidade de Pernambuco,

Leia mais

ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina

ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina AVALIAÇÃO DO POTENCIAL QUANTITATIVO DO ENTULHO DE CONSTRUÇÃO

Leia mais

BLOCOS DE VEDAÇÃO COM ENTULHO

BLOCOS DE VEDAÇÃO COM ENTULHO BLOCOS DE VEDAÇÃO COM ENTULHO 2 nd International Workshop on Advances in Cleaner Production Orientadora: Profª.Dra. Ana Elena Salvi Abreu, Ricardo M. a ; Lopes, Ricardo W. b ; Azrak, Roberto c a. Universidade

Leia mais

O REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SÓCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE MONTES CLAROS-MG

O REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SÓCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE MONTES CLAROS-MG O REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SÓCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE MONTES CLAROS-MG Warley Barroso Silva Acadêmico do 2 Período do Curso de Engenharia Civil das

Leia mais

Reciclagem e Reaproveitamento de resíduos sólidos da construção civil em São Luís MA: um processo sustentável 1

Reciclagem e Reaproveitamento de resíduos sólidos da construção civil em São Luís MA: um processo sustentável 1 REVISTA DO CEDS Periódico do Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável da UNDB N. 1 agosto/dezembro 2014 Semestral Disponível em: http://www.undb.edu.br/ceds/revistadoceds Reciclagem e Reaproveitamento

Leia mais

CARTILHA DA LEI DO ENTULHO FERNANDÓPOLIS, SP ORIENTAÇÃO EM BUSCA DA CIDADANIA

CARTILHA DA LEI DO ENTULHO FERNANDÓPOLIS, SP ORIENTAÇÃO EM BUSCA DA CIDADANIA CARTILHA DA LEI DO ENTULHO FERNANDÓPOLIS, SP ORIENTAÇÃO EM BUSCA DA CIDADANIA - (17) 3463-9014 TEL. (17) 3463-1495 O CER também comercializa materiais reciclados para obra de ótima qualidade como areia,

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

Caracterização dos resíduos de construção e demolição na unidade de recebimento de resíduos sólidos no município de Campo Mourão PR

Caracterização dos resíduos de construção e demolição na unidade de recebimento de resíduos sólidos no município de Campo Mourão PR Maria Cristina Rodrigues Halmeman 1 ; Paula Cristina de Souza 2 ; André Nascimento Casarin 3 1 Professora Mestre, Universidade Tecnológica Federal Campo Mourão, Departamento de Engenharia de Produção Civil.

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina III-021 - ESTAÇÃO BOTA-FORA Evandro Alceu Braga Engenheiro Mecânico pela Universidade

Leia mais

REAPROVEITAMENTO DOS ENTULHOS DE CONCRETO NA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES

REAPROVEITAMENTO DOS ENTULHOS DE CONCRETO NA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES REAPROVEITAMENTO DOS ENTULHOS DE CONCRETO NA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES Maria Edelma Henrique de Carvalho Porto (ISECENSA) maria_edelma@hotmail.com Simone Vasconcelos Silva (ISECENSA) simonevsinfo@yahoo.com.br

Leia mais

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM)

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Legislação e Normas Resolução CONAMA n 307 de 04 de Maio de 2002 Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI 2010 22 a 26 de novembro. São Paulo - SP - Brasil

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI 2010 22 a 26 de novembro. São Paulo - SP - Brasil XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Título do Trabalho: Reciclagem de Porcelanas danificadas para confecção de placas de concreto

Leia mais

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG.

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. (Projeto InterAção) Introdução Com a tendência de um crescimento mundial da população, gerando um desenvolvimento industrial

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos)

PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos) PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos) Institui diretrizes para a reutilização e reciclagem de resíduos de construção civil e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: Estação SLU Estoril/Belo Horizonte/MG

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: Estação SLU Estoril/Belo Horizonte/MG RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: Estação SLU Estoril/Belo Horizonte/MG Caroline Moreira Nogueira Guilherme Campolina Laís Lorena Ribeiro Luiz Eduardo de Melo Guadanini Matheus Lopo Madureira

Leia mais

MAPEAMENTO DA ROTA DE COLETA SELETIVA DAS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DO NATAL/RN

MAPEAMENTO DA ROTA DE COLETA SELETIVA DAS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DO NATAL/RN MAPEAMENTO DA ROTA DE COLETA SELETIVA DAS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DO NATAL/RN Rejane dos Santos Dantas¹; Robson Garcia da Silva²; rsdbiosl@bol.combr¹; robson.garcia@ifrn.edu.br²;

Leia mais

PRODUÇÃO DE BLOCOS DE CONCRETO E PAVERS UTILIZANDO AGREGADOS RECICLADOS RESUMO

PRODUÇÃO DE BLOCOS DE CONCRETO E PAVERS UTILIZANDO AGREGADOS RECICLADOS RESUMO PRODUÇÃO DE BLOCOS DE CONCRETO E PAVERS UTILIZANDO AGREGADOS RECICLADOS *Acadêmicos do Centro Universitário Filadélfia UniFil **Docente do Centro Universitário Filadélfia UniFil. faganello.adriana@unifil.br

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Período: 2º semestre de 2014 Docente: Priscila Borges Alves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Prontuário: 20.006-2 Regime de trabalho: [ X ] RDE [ ] 40h [ ] 20h Área: [ ]

Leia mais

PROJECTO REAGIR RECICLAGEM DE ENTULHO NO ÂMBITO DA GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS LIFE 03 ENV/P/000506

PROJECTO REAGIR RECICLAGEM DE ENTULHO NO ÂMBITO DA GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS LIFE 03 ENV/P/000506 PROJECTO REAGIR RECICLAGEM DE ENTULHO NO ÂMBITO DA GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS LIFE 03 ENV/P/000506 Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos O PROJECTO PROJECTO REAGIR

Leia mais

Wilson Marques Silva Mestre, Universidade Federal de Goiás. E-mail: wilsoncefet@hotmail.com

Wilson Marques Silva Mestre, Universidade Federal de Goiás. E-mail: wilsoncefet@hotmail.com Gerenciamento de resíduos da construção civil e demolição e sua utilização como base, sub-base e mistura betuminosa em pavimento urbano em Goiânia - GO RESUMO Os Resíduos de Construção e Demolição-RCD

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICA DE UMA USINA DE RECICLAGEM DE ENTULHO EM CATALÃO-GO.

VIABILIDADE ECONÔMICA DE UMA USINA DE RECICLAGEM DE ENTULHO EM CATALÃO-GO. VIABILIDADE ECONÔMICA DE UMA USINA DE RECICLAGEM DE ENTULHO EM CATALÃO-GO. Ed Carlo Rosa Paiva Engenheiro Civil, Mestre em Engenharia Civil e Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de

Leia mais

Diagnóstico Ambiental Inerente a Gestão de Resíduos da Construção Civil na Cidade de Toledo-PR

Diagnóstico Ambiental Inerente a Gestão de Resíduos da Construção Civil na Cidade de Toledo-PR Diagnóstico Ambiental Inerente a Gestão de Resíduos da Construção Civil na Cidade de Toledo-PR MOREJON, C. M. F.,a, BIANCO, T. S. D b, LIMA, J. F.. c, PLEC, O. d a. Universidade Estadual do Oeste do Paraná,

Leia mais

Gestão Ambiental de Resíduos na Construção Civil e Benefícios para o Meio Ambiente

Gestão Ambiental de Resíduos na Construção Civil e Benefícios para o Meio Ambiente - SEPesq Gestão Ambiental de Resíduos na Construção Civil e Benefícios para o Meio Ambiente Micheli Gonçalves Zamarchi Arquiteta e Urbanista Centro Universitário Metodista - IPA arquiteta.mz@gmail.com

Leia mais

Estudo da Viabilidade Técnica e Econômica do Calcário Britado na Substituição Parcial do Agregado Miúdo para Produção de Argamassas de Cimento

Estudo da Viabilidade Técnica e Econômica do Calcário Britado na Substituição Parcial do Agregado Miúdo para Produção de Argamassas de Cimento Estudo da Viabilidade Técnica e Econômica do Calcário Britado na Substituição Parcial do Agregado Miúdo para Produção de Argamassas de Cimento Rodrigo Cézar Kanning rckanning@yahoo.com.br Universidade

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: Diagnóstico do Cenário atual de Três Lagoas MS.

RESÍDUOS SÓLIDOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: Diagnóstico do Cenário atual de Três Lagoas MS. RESÍDUOS SÓLIDOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: Diagnóstico do Cenário atual de Três Lagoas MS. Ana Cláudia Santos da Silva Graduanda em Engenharia Ambiental e Sanitária Faculdades Integradas de Três Lagoas - AEMS

Leia mais

PANORAMA DOS RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) NO BRASIL

PANORAMA DOS RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) NO BRASIL PANORAMA DOS RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) NO BRASIL O saneamento ambiental é um conjunto de ações que tornam um ambiente sadio, limpo e habitável. Os serviços de saneamento ambiental compõem-se

Leia mais

ESTUDO DA RECICLAGEM DO RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO CIVIL PARA USO EM ESTACA DE COMPACTAÇÃO

ESTUDO DA RECICLAGEM DO RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO CIVIL PARA USO EM ESTACA DE COMPACTAÇÃO ESTUDO DA RECICLAGEM DO RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO CIVIL PARA USO EM ESTACA DE COMPACTAÇÃO Ronaldo Alves de Medeiros Junior Escola Politécnica de Pernambuco Universidade de Pernambuco (POLI/UPE), Recife, Brasil,

Leia mais

Resíduos de Construção e. Vanderley M. John Dr.Eng., Prof. Associado Depto. Eng. Construção Civil Escola Politécnica da USP

Resíduos de Construção e. Vanderley M. John Dr.Eng., Prof. Associado Depto. Eng. Construção Civil Escola Politécnica da USP Resíduos de Construção e Demolição Vanderley M. John Dr.Eng., Prof. Associado Depto. Eng. Construção Civil Escola Politécnica da USP Roteiro Desenvolvimento sustentável Resíduos e desenvolvimento sustentável

Leia mais

Utilização de Material Proveniente de Fresagem na Composição de Base e Sub-base de Pavimentos Flexíveis

Utilização de Material Proveniente de Fresagem na Composição de Base e Sub-base de Pavimentos Flexíveis Utilização de Material Proveniente de Fresagem na Composição de Base e Sub-base de Pavimentos Flexíveis Garcês, A. Universidade Estadual de Goiás, Anápolis-GO, Brasil, alexandregarces@gmail.com Ribeiro,

Leia mais

BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM AGREGADOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO RCD: PROCESSO DE PRODUÇÃO.

BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM AGREGADOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO RCD: PROCESSO DE PRODUÇÃO. BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM AGREGADOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO RCD: PROCESSO DE PRODUÇÃO. Edson Antonio França Aluno do IFMT, Campus Cuiabá, bolsista PROEX Everton Gomes Queiroz Aluno

Leia mais

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL SOUZA,I.C. ;BUFAIÇAL,D.S.S;SANTOS,M.D.;ARANTES,S.S.;XAVIER,L.;FERREIRA,G.K.S; OLIVEIRA,B.A.;PAGOTTO,W.W.B.S.;SILVA,R.P.;SANTOS.L.G.;SANTOS.F.F.S.;FRANCO,R.

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA COLETA E DESTINAÇÃO FINAL DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO

DIAGNÓSTICO DA COLETA E DESTINAÇÃO FINAL DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO DIAGNÓSTICO DA COLETA E DESTINAÇÃO FINAL DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO Cinthia Martins dos SANTOS Programa de Pós Graduação em Engenharia do Meio Ambiente, Escola de Engenharia,

Leia mais

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Plástico é Energia Esta cidade que você está vendo aí de cima tem uma população aproximada de 70.000 mil habitantes e

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

A Estação Resgate é uma unidade recicladora de resíduos da construção civil (RCD)

A Estação Resgate é uma unidade recicladora de resíduos da construção civil (RCD) ESTAÇÃO RESGATE RECICLAGEM CC Sistema único de Reciclagem de Resíduos da Construção e Demolição e aproveitamento dos resíduos para fabricação A Estação Resgate é uma unidade recicladora de resíduos da

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DOS AGREGADOS NATURAIS E RECICLADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

IMPACTOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DOS AGREGADOS NATURAIS E RECICLADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL IMPACTOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DOS AGREGADOS NATURAIS E RECICLADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL 1. INTRODUÇÃO ALINE RIBEIRO LESSA FERREIRA Aluna de Graduação da Eng. Ambiental, 8º período, UFRJ Período PIBIC/CETEM

Leia mais

II Jornadas do Curso do de Engenharia do Ambiente e Biológica Sustentabilidade, Recursos e Resíduos

II Jornadas do Curso do de Engenharia do Ambiente e Biológica Sustentabilidade, Recursos e Resíduos II Jornadas do Curso do de Engenharia do Ambiente e Biológica Sustentabilidade, Recursos e Resíduos Humberto Marques e Humberto Gonçalves Tomar, 3 de Março 2012 INDUSTRIA DA CONSTRUÇÃO A indústria da construção

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO ENTULHO VISANDO A SUA UTILIZAÇÃO COMO AGREGADO GRAÚDO PARA CONCRETO DE CIMENTO PORTLAND

CARACTERIZAÇÃO DO ENTULHO VISANDO A SUA UTILIZAÇÃO COMO AGREGADO GRAÚDO PARA CONCRETO DE CIMENTO PORTLAND CARACTERIZAÇÃO DO ENTULHO VISANDO A SUA UTILIZAÇÃO COMO AGREGADO GRAÚDO PARA CONCRETO DE CIMENTO PORTLAND Adailton de O. Gomes; (2) Cleber M. R. Dias; (3) Alexandre T. Machado; (4) Roberto J. C. Cardoso;

Leia mais

CUR SO TECNOLOG IA E M G EST AO AM BI ENT AL PROJ ET O D E I NICI AÇ AO CI ENTIFI CA - PIC

CUR SO TECNOLOG IA E M G EST AO AM BI ENT AL PROJ ET O D E I NICI AÇ AO CI ENTIFI CA - PIC CUR SO TECNOLOG IA E M G EST AO AM BI ENT AL PROJ ET O D E I NICI AÇ AO CI ENTIFI CA UM ESTUDO SOBRE O TRATAMENTO DOS RESIDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÃO (RCD) NO DF - FATORES AMBIENTAIS E RECICLAGEM.

Leia mais

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA 1 QUALIDADE DA COLETA E A NECESSIDADE DE UMA CONSCIÊNCIA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NA CIDADE DE GOIANA Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA RESUMO O consumismo da

Leia mais

Pavimentação Sustentável: reaproveitamento do resíduo da construção civil e de material fresado com espuma de asfalto

Pavimentação Sustentável: reaproveitamento do resíduo da construção civil e de material fresado com espuma de asfalto Pavimentação Sustentável: reaproveitamento do resíduo da construção civil e de material fresado com espuma de asfalto Valmir Bonfim Diretor Técnico do Grupo ANE Fresagem de pavimentos Microfresagem para

Leia mais

Gestão ambiental de resíduos da construção civil

Gestão ambiental de resíduos da construção civil Gestão ambiental de resíduos da construção civil Brasileiro produz por ano meia tonelada de resíduos de construção civil De pequenas reformas domiciliares a grandes obras, cada brasileiro produz por ano

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE CRICIÚMA/SC

CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE CRICIÚMA/SC 1 CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE CRICIÚMA/SC Tatiane Gomes Nazário: tatinazario@gmail.com Ednilson Viana: ednilson.viana@gmail.com Teresinha Maria Gonçalves: tmg@unesc.net

Leia mais

PAVIMENTAÇÃO INTERTRAVADA: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA FABRICAÇÃO E ASSENTAMENTO DE PAVERS

PAVIMENTAÇÃO INTERTRAVADA: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA FABRICAÇÃO E ASSENTAMENTO DE PAVERS PAVIMENTAÇÃO INTERTRAVADA: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PARA FABRICAÇÃO E ASSENTAMENTO DE PAVERS XV INIC / X EPG - UNIVAP 2011 Emerson Carlos Miranda Cavalcanti1, Rogério Penna Forte

Leia mais

AGREGADO RECICLADO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) EM PAVIMENTAÇÃO

AGREGADO RECICLADO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) EM PAVIMENTAÇÃO PAINEL: MATERIAIS ALTERNATIVOS AGREGADO RECICLADO DE RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) EM PAVIMENTAÇÃO ROSÂNGELA MOTTA Laboratório de Tecnologia de Pavimentação Departamento de Engenharia de Transportes

Leia mais

Estudo da trabalhabilidade em argamassas e concretos com utilização de RCD

Estudo da trabalhabilidade em argamassas e concretos com utilização de RCD Estudo da trabalhabilidade em argamassas e concretos com utilização de RCD Patrícia Krüger (Universidade Estadual de Ponta Grossa) E-mail: pkruger@uepg.br Annelise Breus de Souza (Universidade Estadual

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos nas obras Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos

Leia mais

MANEJO E GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (RCD) Ministério das Cidades Secretaria de Saneamento Ambiental

MANEJO E GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (RCD) Ministério das Cidades Secretaria de Saneamento Ambiental MANEJO E GESTÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (RCD) RESOLUÇÃO CONAMA 307 Art. 3 o Os resíduos da construção civil deverão ser classificados, para efeito desta Resolução, da seguinte forma: I-Classe

Leia mais

INSTITUTO NOVA ÁGORA DE CIDADANIA INAC Pça. Da Liberdade, 262 2º andar CEP: 01503-010 São Paulo-SP PROPOSTA COMERCIAL. Eng Rafael Clemente Filgueira

INSTITUTO NOVA ÁGORA DE CIDADANIA INAC Pça. Da Liberdade, 262 2º andar CEP: 01503-010 São Paulo-SP PROPOSTA COMERCIAL. Eng Rafael Clemente Filgueira PROPOSTA COMERCIAL Eng Rafael Clemente Filgueira Coordenador de Pesquisas CRCD O Instituto Nova Ágora de Cidadania, é uma instituição do terceiro setor, uma organização não governamental sem fins lucrativos,

Leia mais

5º ENCONTRO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS

5º ENCONTRO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS APRESENTAÇÃO O mercado brasileiro de Resíduos da Construção e Demolição (RCD) tem um enorme potencial para crescer, mas ainda é insipiente no Brasil, principalmente pela falta de incentivos fiscais e tributários.

Leia mais

COMPORTAMENTO DE BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM ESCÓRIA DE ACIARIA PARA ALVENARIAS

COMPORTAMENTO DE BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM ESCÓRIA DE ACIARIA PARA ALVENARIAS COMPORTAMENTO DE BLOCOS DE CONCRETO PRODUZIDOS COM ESCÓRIA DE ACIARIA PARA ALVENARIAS Tatiana Nunes Oliveira CEFET-MG Ricardo André Fiorotti Peixoto CEFET-MG Viviane de Jesus Gomes Alves CEFET - MG Introdução

Leia mais

ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014

ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014 ALTERNATIVAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Apresentação: Ana Rosa Freneda Data: 17/10/2014 3 Elos Soluções Ambientais Alternativa para otimizar a destinação de resíduos: Crescente necessidade das

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE COMPOSIÇÃO DE CONCRETO PERMEÁVEL COM AGREGADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO DE CAMPINAS

DESENVOLVIMENTO DE COMPOSIÇÃO DE CONCRETO PERMEÁVEL COM AGREGADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO DE CAMPINAS DESENVOLVIMENTO DE COMPOSIÇÃO DE CONCRETO PERMEÁVEL COM AGREGADOS ORIUNDOS DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO DE CAMPINAS Katrine Krislei Pereira Engenharia Civil CEATEC krisleigf@hotmail.com Resumo:

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS. Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS. Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA A GESTÃO DOS MUNICÍPIOS Marcos Vieira Analista Ambiental GELSAR/INEA Março/2012 Gerência ESTRUTURA GELSAR 1 Gerente SERURB SERVIÇO DE RESÍDUOS URBANOS 1 Chefe de Serviço, 5 analistas

Leia mais

Projetos de Engenharia Ambiental. Reciclagem. Diego Domingos Gilsandro de Oliveira Raquel Pisani Renan Tchechen

Projetos de Engenharia Ambiental. Reciclagem. Diego Domingos Gilsandro de Oliveira Raquel Pisani Renan Tchechen Projetos de Engenharia Ambiental Reciclagem Diego Domingos Gilsandro de Oliveira Raquel Pisani Renan Tchechen O que são os 3R s?:. Reduzir Reutilizar Reciclar Reduzir:. Diminuir significativamente a quantidade

Leia mais

DECRETOS E RESOLUÇÕES - RESÍDUOS INERTES / CONSTRUÇÃO CIVIL

DECRETOS E RESOLUÇÕES - RESÍDUOS INERTES / CONSTRUÇÃO CIVIL Decreto / Norma Emissor Assunto Diretrizes e procedimentos / Resíduos da Construção Civil. Define a tipologia de resíduos da construção civil Artigo2º, tem I: Resíduos da construção civil: São os provenientes

Leia mais

Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental

Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental 482 Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 2: Congestas 2014 Eixo Temático ET-13-003 - Educação Ambiental OS DESAFIOS DO LIXO NOS DIVERSOS AMBIENTES Viviane Susy de

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL COLÓQUIO EMPREGOS VERDES E CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 20.08.2009

Leia mais

GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS

GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS O Instituto Brasil Ambiente apresenta uma proposta de Gestão Integral de Resíduos Municipais desenvolvida pelo Prof. Dr.

Leia mais

ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina

ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina ICTR 2004 CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM RESÍDUOS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Costão do Santinho Florianópolis Santa Catarina ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS GERADOS POR RESÍDUOS DE

Leia mais

PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E COLETA SELETIVA. São José, dezembro de 2012.

PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E COLETA SELETIVA. São José, dezembro de 2012. PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E COLETA SELETIVA 1 São José, dezembro de 2012. CONSIDERAÇÕES INICIAIS: Atendendo às determinações do Contrato 697/2012, as informações

Leia mais

IMPACTOS DECORRENTES DE DEPOSIÇÕES IRREGULARES DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE SANTOS, SÃO PAULO, BRASIL

IMPACTOS DECORRENTES DE DEPOSIÇÕES IRREGULARES DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE SANTOS, SÃO PAULO, BRASIL IMPACTOS DECORRENTES DE DEPOSIÇÕES IRREGULARES DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE SANTOS, SÃO PAULO, BRASIL Luiz Otávio de Almeida Castro * Consultor Autônomo Engenheiro Civil pela Universidade

Leia mais

CBCS -Seminário Riscos e Responsabilidades Ambientais na Construção: a Segurança Jurídica em Gestão e Práticas Sustentáveis

CBCS -Seminário Riscos e Responsabilidades Ambientais na Construção: a Segurança Jurídica em Gestão e Práticas Sustentáveis Seminário CBCS Inauguração do Comitê Temático Gerenciamento de Riscos Ambientais Gerenciamento dos Resíduos da Construção Civil Iniciativa Privada Gilberto Meirelles Abrecon Apresentação Abrecon Apresentação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º DE DE DE 2011

PROJETO DE LEI N.º DE DE DE 2011 PROJETO DE LEI N.º DE DE DE 2011 Institui o Programa de Reciclagem de Entulhos de Construção Civil e Demolição, visando incentivar o reaproveitamento de materiais na construção civil para a promoção da

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 502/2013

PROJETO DE LEI Nº 502/2013 PROJETO DE LEI Nº 502/2013 Autor(es): VEREADORA LAURA CARNEIRO EMENTA: INSTITUI O SISTEMA DE REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÕES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

RESUMOS DE PROJETOS... 187 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 190

RESUMOS DE PROJETOS... 187 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 190 186 RESUMOS DE PROJETOS... 187 ARTIGOS COMPLETOS (RESUMOS)... 190 RESUMOS DE PROJETOS 187 ANÁLISE DAS PROPRIEDADES E VIABILIDADE ECONÔMICA DA CERÂMICA VERMELHA UTILIZADA COMO AGREGADO RECICLADO MIÚDO PARA

Leia mais

IV Encontro Nacional da Anppas 4,5 e 6 de junho de 2008 Brasília - DF Brasil

IV Encontro Nacional da Anppas 4,5 e 6 de junho de 2008 Brasília - DF Brasil Usina de Reciclagem de Resíduos: Aplicações para os RCD e Modelo de inclusão social Luísa Andréia Gachet Barbosa Professor Doutor do Centro Superior de Educação Tecnológica CESET UNICAMP e-mail: gachet@ceset.unicamp.br

Leia mais

FORTALEZA (AMARA MUNICIPAL DE

FORTALEZA (AMARA MUNICIPAL DE (AMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA Dispõe sobre a obrigatoriedade de utilização, pelo Município de Fortaleza, de material agregado reciclado nas obras municipais., Art. 1 Fica instituída a obrigatoriedade da

Leia mais

III-100 PROPOSTA DE GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL MO MUNICÍPIO DE FORTALEZA.

III-100 PROPOSTA DE GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL MO MUNICÍPIO DE FORTALEZA. III-100 PROPOSTA DE GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL MO MUNICÍPIO DE FORTALEZA. Viviane de Sena Barros Mestre em Engenharia Civil, área de concentração em Saneamento Ambiental,

Leia mais

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos Este sistema garante tratamento e destino adequado aos resíduos gerados na cidade, de modo que eles não

Leia mais

X-Araújo-Brasil-1 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PARA EMPRESAS CONSTRUTORAS DA CIDADE DE JOÃO PESSOA PB (BRASIL)

X-Araújo-Brasil-1 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PARA EMPRESAS CONSTRUTORAS DA CIDADE DE JOÃO PESSOA PB (BRASIL) X-Araújo-Brasil-1 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PARA EMPRESAS CONSTRUTORAS DA CIDADE DE JOÃO PESSOA PB (BRASIL) Nelma Mirian Chagas de Araújo¹ Engenheira civil pela UFPB

Leia mais

SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005.

SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005. SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações necessárias de forma a

Leia mais

Cartilha de gestão de entulho de obra

Cartilha de gestão de entulho de obra Cartilha de gestão de entulho de obra Introdução O Sinduscon-CE anualmente investe na publicação de manuais de segurança e sustentabilidade para o setor, com forma de incentivar as boas-práticas na construção

Leia mais

XXXV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO

XXXV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO COMPARAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TIJOLO DE SOLO-CIMENTO INCORPORADO COM RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL PROVENIENTES DE CATAGUASES - MG E O RESÍDUO DE BORRA DE TINTA PROVENIENTE DAS INDÚSTRIAS PERTENCENTES

Leia mais

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental III-194 - PROPOSTA DE PROGRAMA DE RECICLAGEM DE RESÍDUOS ORIUNDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL PARA A GRANDE JOÃO PESSOA PB: UM ESTUDO PRELIMINAR QUANTO À VIABILIDADE Nelma Mirian Chagas de Araújo (1) Engenheira

Leia mais

TÍTULO AUTORES ÁREA TEMÁTICA Objetivo: DEDICATÓRIA

TÍTULO AUTORES ÁREA TEMÁTICA Objetivo: DEDICATÓRIA TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DOS CATADORES DE PAPEL NO COMÉRCIO DE FEIRA DE SANTANA -BA AUTORES: Celso Luiz P. da Silva, Clairton Batista Vieira, Gilmar Matias P. Júnior, Wilson Dourado Lima, Maria de Fátima

Leia mais

Normas Técnicas -RCD

Normas Técnicas -RCD Mestrado em Engenharia Civil NORMAS TÉCNICAS DE RCD Profa. Stela Fucale Normas Técnicas -RCD NBR15.112/04 Resíduosdeconstruçãoeresíduosvolumosos Áreasde transbordo e triagem Diretrizes para projeto, implantação

Leia mais

RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: CLASSIFICAÇÃO, NORMAS E RECICLAGEM

RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: CLASSIFICAÇÃO, NORMAS E RECICLAGEM RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL: CLASSIFICAÇÃO, NORMAS E RECICLAGEM 1 Régis Budke, 1 Jackson Rainério Cardoso & 2 Silvio Bispo do Vale 1 Graduandos em Engenharia de Minas e Meio Ambiente - UFPA. 2 Prof. da

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais