CONSULTAS E RELATÓRIOS DO BANCO DE DADOS DE DESASTRES NATURAIS EM SANTA CATARINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSULTAS E RELATÓRIOS DO BANCO DE DADOS DE DESASTRES NATURAIS EM SANTA CATARINA"

Transcrição

1 1 CONSULTAS E RELATÓRIOS DO BANCO DE DADOS DE DESASTRES NATURAIS EM SANTA CATARINA Daniel Andrijic Malandrin Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP Fabricio Vidal Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP Gustavo Fanco Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP Marco Nocetti Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP Eduardo Beck Professor Orientador do Projeto Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP RESUMO Os estudos relacionados a desastres naturais e aos sistemas meteorológicos são muito importantes para a população, porém pouco desenvolvidos e relacionados. Devido a sua importância, a atuação da defesa civil tem como objetivo reduzir desastres, com ações de prevenção, de preparação para emergências, de resposta e de reconstrução, esta se dá em vários setores e nos três níveis de governos federais, estaduais e municipais. O trabalho apresentado neste projeto mostra passo a passo as consultas do banco de dados. Além disso, foram feitas algumas adaptações no banco em referência ao projeto anterior. A realidade brasileira, neste contexto de desastres, pode ser caracterizada pela freqüência dos desastres naturais cíclicos, especialmente a inundação em todo o País,

2 2 pode-se citar, dentre os desastres naturais mais freqüentes na região sul, inundações, vendavais, granizos e um crescente aumento dos desastres humanos, devido ao crescimento urbano desordenado, às migrações internas e ao fenômeno da urbanização acelerada sem a disponibilidade dos serviços essenciais. Com o banco de dados, a defesa civil poderá aumentar a eficiência no processo de envio de informações dos locais afetados para os órgãos competentes. Com relação à Meteorologia, essa ferramenta irá facilitar os estudos dos casos de ocorrência de desastres, pois facilitará a obtenção, o tratamento e a disseminação dos dados. Palavras-chaves: Desastres Naturais, Sistemas Meteorológicos, Defesa Civil, Consultas. 1. INTRODUÇÃO Como foi ressaltado no projeto anterior CONSTRUÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE DESASTRES NATURAIS OCORRIDOS EM SANTA CATARINA (Giovelli et al, 2006), nosso Planeta está em constante mudança. O clima da Terra também sofre freqüentes alterações que influenciam diretamente em todos os seres vivos e provocam muitas vezes os desastres naturais. Segundo a Defesa Civil, desastre é o resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais e ambientais e conseqüentes prejuízos econômicos e sociais. Atualmente a posição geográfica do Brasil é privilegiada devido à estrutura geológica, longe de junções entre placas tectônicas e estabelece praticamente a ausência quanto aos abalos sísmicos do continente sul americano, em contrapartida Santa Catarina é um dos estados brasileiros onde mais se registram desastres naturais, entre eles, pode-se citar o furacão Catarina que durante sua passagem, nos dias 26 e 27 de março de 2004, danificou 32 mil casas e 350 foram totalmente destruídas. As Defesas Civis de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul calculam que os custos de reconstrução chegaram a R$ 1 bilhão.

3 3 Também é verdade, já comprovada, que as comunidades que participam ativamente na prevenção e preparação de acidentes e desastres são poupadas dos graves prejuízos e danos provocados pelas suas ocorrências. Igualmente se verifica que países que investem em prevenção despendem menos recursos financeiros e perdem menos vidas humanas que países que priorizam o atendimento de resposta aos desastres. Os desastres aumentam significativamente a dívida social, visto que as pessoas de menor poder aquisitivo são a imensa maioria das vítimas dos desastres, por estarem em áreas de riscos e muitas vezes não têm a percepção global de riscos. Além desse agravante, as ações de respostas aos desastres desviam escassos recursos financeiros de projetos produtivos que geram renda e empregos. Na situação de desastres, vários fatores interferem para agravá-la, quando o município necessita tomar medidas excepcionais, de urgência, ou ainda, já comprometeu toda sua capacidade administrativa. Então se declara a situação de emergência ou estado de calamidade pública (Defesa Civil, 2006). Como as informações sobre os desastres não são disponibilizadas em forma digital. A turma do projeto anterior elaborou um banco de dados, utilizando a ferramenta ACCESS do Microsoft Office. A realização dele mostrou que essa ferramenta pode se tornar útil tanto nos centros de previsão meteorológica, como junto à Defesa Civil. Através do Banco de Dados desenvolvido e com as informações contidas nos formulários de Notificação Preliminar de Desastre NOPRED, AVADAN e Codificação de Desastres, Ameaças e Riscos CODAR concedidos pelos funcionários dos arquivos da Defesa Civil serão feitos registros no banco, conseqüentemente tendo a possibilidade de se realizar consulta (pesquisa) no mesmo. E tendo a possibilidade de ter-se uma conclusão de alguns eventos que ocorreram na região com mais freqüência.

4 4 2. MATERIAL E MÉTODOS O Trabalho foi feito com base no banco de dados já existente, porém não funcional desenvolvido através do sistema Access. Este sistema é de fácil obtenção e fácil instalação em qualquer computador. Em seguida, o trabalho concentrou-se no conhecimento dos formulários originais baixados na no site da Defesa Civil e na obtenção dos dados de desastres junto à Defesa Civil de Santa Catarina. Os formulários adquiridos foram: Notificação Preliminar de Desastre - NOPRED (anexo A), o Relatório de Avaliação de Danos AVADAN (anexo B) e a Codificação de Desastres, Ameaças e Riscos CODAR (anexo C). (Anexo A NOPRED) (Anexo B AVADAN)

5 5 (Anexo C CODAR) Em conjunto com essa atividade, foram fornecidos os Laudos Meteorológicos dos períodos onde ocorreram os desastres naturais selecionados, através do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (CIRAM/EPAGRI), que é o órgão oficial do Estado, autorizado a fazer e disponibilizar laudos meteorológicos para a sociedade. Através do Banco de dados já construído, iniciou-se um estudo para o seu aperfeiçoamento priorizando as consultas, de forma a gerar relatórios (produtos). As etapas de estudo do banco foram as seguintes:

6 6 Analise e correção das tabelas com os seus respectivos campos, que são à base de todo o banco de dados; Correção dos relacionamentos entre as tabelas do banco; Criação de novos formulários para a visualização das consultas; Criação de subformulários para o correto funcionamento no preenchimento dos dados; Digitação de dados reais para testes de consistência; Criação de relatórios contendo todas as informações e dados específicos Elaboração do layout final. 3. PROCEDIMENTOS DA DEFESA CIVIL Uma situação de emergência decretada é o reconhecimento legal pelo poder público de situação anormal provocada por desastres, causando danos suportáveis e superáveis pela comunidade afetada (Defesa Civil, 2006). Para tal, a prefeitura deve realizar os procedimentos descritos a seguir: Antes da decretação de situação de anormalidade, o Prefeito Municipal deverá comunicar a ocorrência do evento adverso ou desastre ao Órgão Estadual de Defesa Civil e à Secretaria de Defesa Civil, em Brasília-DF, através do NOPRED, que deve ser preenchido até 12 horas, após a ocorrência do desastre. O decreto de declaração de situação de emergência ou de estado de calamidade pública deve ser encaminhado ao Órgão Estadual de Defesa Civil acompanhado, obrigatoriamente, do AVADAN (no máximo até 120 horas após o desastre) e mapa ou croqui da área afetada pelo desastre. Ressalta-se que, entre outros documentos, o AVADAN é essencial para a solicitação de reconhecimento de situação de emergência ou de estado de calamidade

7 7 pública. Essa decretação é feita pelo Governo Federal mediante Ofício do Coordenador Estadual de Defesa Civil (Defesa Civil, 2006). 4. RESULTADOS E DISCUSSÃO Como fora citado por (Giovelli et al, 2006), estudos recentes tem mostrado a relação direta entre os fenômenos meteorológicos adversos e os desastres naturais. A figura 1, extraída de Herrmann (2001), mostra o número de ocorrências de alguns desastres entre os anos de 1980 e 2000 registrados no Estado de Santa Catarina. Figura 1 - Relação anual dos desastres naturais ocorridos no período de 1980 a 2000, no Estado de Santa Catarina. Fonte: Herrmann (2001). Esse trabalho tenta apresentar uma ferramenta computacional eficaz para o armazenamento dos dados dos desastres ocorridos em Santa Catarina, atualmente disponíveis somente nos arquivos da Defesa Civil. Para desenvolver o projeto em questão, primeiro são corrigidos as tabelas, relacionamentos e formulários, para que o

8 8 torne funcional, foram inseridos dados para a correta digitação e aplicação de consultas, nos campos numéricos, data/hora, descrição, etc. Mantendo as tabelas principais: NOPRED e AVADAN. Os formulários avadan01, avadan02, avadan03, como foram disponibilizados anteriormente não tinham relação com os dados do formulário NOPRED, por isso foram criados como sub-formulários juntamente com o formulário nopred, como mostra a (Figura 2). Em seguida, foram refeitos os relacionamentos para a posterior digitação e integração de dados reais, (Figura 3). Figura 2 Formulário id_nopred junto com sub-formulário avadan1

9 9 Figura 3 Apresentação das tabelas do banco e dos relacionamentos alterados. O próximo passo foi o preenchimento dos dados, buscou-se manter a semelhança aos formulários NOPRED e AVADAN, com o objetivo de manter a padronização elaborada pela Defesa Civil. 5. CONCLUSÃO O Banco de Dados é uma ferramenta operacional que pode ajudar a Defesa Civil no que concerne a atualização dos arquivos, passando a operá-los de forma digital, com isso se ganha agilidade no processo de decretação de estado de emergência, além da geração de relatórios seguindo o formato do NOPRED e AVADAN. Em conseqüência os municípios também serão beneficiados no retorno de verbas referentes a desastres. Além disso, os centros de meteorologia poderão ver no banco de dados uma opção de para estudos estatísticos relacionados à ocorrência de

10 10 eventos e a freqüência dos mesmos. Dessa forma contribuem também para a prevenção de possíveis desastres naturais. 6. AGRADECIMENTOS Ao nosso professor e orientador do projeto Eduardo Beck, pelo incentivo, e presteza no auxílio às atividades e discussões sobre o andamento do projeto. Ao professor Mário Francisco Leal de Quadro, pela atenção prestada para a elaboração final desse trabalho. Ao Sargento Baú e profissionais da Defesa Civil de Santa Catarina pelo acesso aos arquivos. 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CONSTRUÇÃO DE UM BANCO DE DADOS DE DESASTRES NATURAIS OCORRIDOS EM SANTA CATARINA Curso Técnico em Meteorologia CEFET/SC. (Giovelli et al, 2006) DEDC Departamento Estadual de Defesa Civil de Santa Catarina. Downloads. Disponível em em 29 de setembro de CEPED Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Disponível em < Acesso em 29 de setembro de 2006.

INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL

INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL Camila de Oliveira Raupp Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP 88020-300

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

4. Na tela de Atualização de Cadastro, altere a senha, atualize os dados e clique em Atualizar Cadastro (Figura 3);

4. Na tela de Atualização de Cadastro, altere a senha, atualize os dados e clique em Atualizar Cadastro (Figura 3); 1. Digite em seu navegador de Internet (Google Chrome, Mozilla Firefox, Internet Explorer, etc) o endereço eletrônico s2id.integracao.gov.br; 2. Clique em Registro e Reconhecimento (Figura 1); Figura 1

Leia mais

CURSO DE LIDERES CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES - CEPED. Universidade Federal de Santa Catarina UFSC

CURSO DE LIDERES CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES - CEPED. Universidade Federal de Santa Catarina UFSC CURSO DE LIDERES CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES - CEPED Universidade Federal de Santa Catarina UFSC As características do CEPED Visão multidisciplinar; Interação com os problemas

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESATRES CEPED/RS CURSO DE EXTENSÃO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO MÓDULO DE TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS APLICATIVO UPLOAD /DOWNLOAD VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ipiranga do Norte

Prefeitura Municipal de Ipiranga do Norte Lei nº 396, de 25 de fevereiro de 2013. Dispõe sobre a criação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil e do Fundo Municipal de Defesa Civil e dá outras providências. PEDRO FERRONATO, Prefeito Municipal

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 24 DE AGOSTO DE 2012

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 24 DE AGOSTO DE 2012 MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 24 DE AGOSTO DE 2012 Estabelece procedimentos e critérios para a decretação de situação de emergência ou estado de calamidade pública pelos

Leia mais

II Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos

II Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos GABINETE DO GOVERNADOR CASA MILITAR COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL II Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos Dezembro / 2007 POLÍTICA E PROGRAMAS PARA A DEFESA CIVIL DO ESTADO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS LABORATÓRIO DE ANÁLISE AMBIENTAL E GEOESPACIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS LABORATÓRIO DE ANÁLISE AMBIENTAL E GEOESPACIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS LABORATÓRIO DE ANÁLISE AMBIENTAL E GEOESPACIAL PLANO DE CONTINGÊNCIA DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Dezembro/2014 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 4 3. ESTRUTURA...

Leia mais

DANOS OCASIONADOS POR DESASTRES NATURAIS NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA/PR ENTRE 1991 E 2014

DANOS OCASIONADOS POR DESASTRES NATURAIS NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA/PR ENTRE 1991 E 2014 DANOS OCASIONADOS POR DESASTRES NATURAIS NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA/PR ENTRE 1991 E 2014 Deivana Eloisa Ferreira de ALMEIDA Universidade Estadual do Centro-Oeste UNICENTRO, Guarapuava-PR Leandro Redin

Leia mais

CONFEA 21 a 25 de fevereiro de 2011

CONFEA 21 a 25 de fevereiro de 2011 CONFEA 21 a 25 de fevereiro de 2011 Prevenção de Catástrofes...da previsão ao controle Margareth Alheiros UFPE 22/02/2011 O que a sociedade sabe sobre Desastres? O que circula na imprensa: imagens com

Leia mais

Secretaria de Estado da Defesa Civil

Secretaria de Estado da Defesa Civil HISTÓRICO DOS DESASTRES EM SANTA CATARINA E AÇÕES DA SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL Aldo Baptista Neto Major Bombeiro Militar Diretor de Resposta a Desastres Histórico dos Desastres no Estado 1974

Leia mais

COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL

COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL Roteiro para montagem de um Plano Preventivo de Defesa Civil Apresentamos o presente roteiro com conteúdo mínimo de um Plano Preventivo de Defesa Civil ou Plano de

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.340, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC, sobre as transferências de recursos

Leia mais

Divulgação de Dados Meteorológicos das Estações da Grande Florianópolis

Divulgação de Dados Meteorológicos das Estações da Grande Florianópolis Projeto Integrador Divulgação de Dados Meteorológicos das Estações da Grande Florianópolis Alunos: Rafael Censi Borges Viviane Tayão Dutra Joice Taise Martins Rogério Uhr Santiago Fimínia Martins Professor

Leia mais

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA.

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA COORDENAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM

Leia mais

Tecnologia da Informação na FG AUTO - ATENDIMENTO ALUNO

Tecnologia da Informação na FG AUTO - ATENDIMENTO ALUNO Tecnologia da Informação na FG AUTO - ATENDIMENTO ALUNO Jaboatão dos Guararapes / PE PAG.1 Tecnologia da Informação na Faculdade Guararapes A Faculdade Guararapes através do Setor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Sit. de Emergência / Estado de Calamidade Pública e suas conseqüências

Sit. de Emergência / Estado de Calamidade Pública e suas conseqüências Sit. de Emergência / Estado de Calamidade Pública e suas conseqüências Sd PM Silvio Rodrigo R. A. Correia Analista de Processos de SE/ECP DPDC Casa Militar Decreto Federal nº 7.257/10 define: Resultado

Leia mais

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES.

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Portaria

Leia mais

Nº 306- ANO VIII Quarta-feira, 20 de Maio de 2015. Pesquisa indica que Brasileiro está preocupado com mudanças climáticas

Nº 306- ANO VIII Quarta-feira, 20 de Maio de 2015. Pesquisa indica que Brasileiro está preocupado com mudanças climáticas Nº 306- ANO VIII Quarta-feira, 20 de Maio de 2015 Pesquisa indica que Brasileiro está preocupado com mudanças climáticas O brasileiro está preocupado com as mudanças climáticas e acredita que o governo

Leia mais

SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL. Panorama da atuação de Proteção e Defesa Civil em Situações de Seca e Estiagem

SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL. Panorama da atuação de Proteção e Defesa Civil em Situações de Seca e Estiagem SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Panorama da atuação de Proteção e Defesa Civil em Situações de Seca e Estiagem Base Legal Lei nº 12.340/2010 - Dispõe sobre as transferências de recursos

Leia mais

Instituto Federal de Santa Catarina IFSC

Instituto Federal de Santa Catarina IFSC Instituto Federal de Santa Catarina IFSC Informações Gerais: Nome do Curso: Meteorologia Endereço: Av. Mauro Ramos, 950, Centro - CEP 88020-300 Telefone: (48)32210658 Email (de preferencia Institucional):

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 1. Acesse http://siops.datasus.gov.br, opção Certificação Digital. 1.1. Acesse a 1ª ETAPA - Orientações Gerais e leia as informações para ter uma visão

Leia mais

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado.

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado. EDITAL DE CONCURSO N 002/2015 8 EDITAL DO FUNDO MUNICIPAL DE APOIO À CULTURA A FUNDAÇÃO CULTURAL DE BRUSQUE, inscrita no CNPJ sob o nº 04.894.677/0001-71, com sede na Rua Germano Schaefer, 110 Praça da

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL TÍTULO I - DO LABORATÓRIO DIDÁTICO CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística Suprimentos e Logística Pág. 1 de 14 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 3 6 CONTEÚDO...

Leia mais

DEFESA CIVIL de MATO GROSSO: 37 ANOS DE HISTORIA

DEFESA CIVIL de MATO GROSSO: 37 ANOS DE HISTORIA ANO 2010 18 FEVEREIRO 1 A DEFESA CIVIL A Defesa Civil pode ser compreendida, como o conjunto de ações de prevenção e de socorro, assistenciais e reconstrutivas, destinadas a evitar ou minimizar os desastres,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE FINANCIAMENTO DE BOLSAS DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Tubarão (Santa Catarina), Brazil

Tubarão (Santa Catarina), Brazil Tubarão (Santa Catarina), Brazil Relatório do progresso local sobre a implementação do Quadro de Ação de Hyogo (2013-2014) Prefeito: João Olavio Falchetti Nome do ponto focal: João Olavio Falchetti Organização:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO APRESENTAÇÃO O Ministério Público pela Educação MPEDUC é um projeto que foi desenvolvido em parceria pelo Ministério Público Federal/Procuradoria

Leia mais

CT03.15 -Departamento de Gestão Social - Novembro/2012 - Atualizado em março/2014 CENSO ESCOLAR

CT03.15 -Departamento de Gestão Social - Novembro/2012 - Atualizado em março/2014 CENSO ESCOLAR CENSO ESCOLAR (conhecido como PRODESP) ENTIDADES QUE DEVEM REALIZAR O CADASTRAMENTO: Escolas de Educação Infantil, Escolas Regulares e Especiais, Instituições de Educação Superior e de Educação Profissional

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS RH ONLINE. Desenvolvido por DTI Departamento de Tecnologia da Informação

PORTAL DE SERVIÇOS RH ONLINE. Desenvolvido por DTI Departamento de Tecnologia da Informação PORTAL DE SERVIÇOS RH ONLINE Desenvolvido por DTI Departamento de Tecnologia da Informação Objetivos: - Disponibilizar a todos os servidores diversos serviços prestados pela Coordenadoria de Gestão de

Leia mais

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento.

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento. A Genzyme do Brasil ( Genzyme ) torna pública a abertura do Edital 001/2015 para o Programa de Apoio aos Projetos de Associações de Pacientes ( PAPAP ) e define o processo seletivo para o ano de 2016,

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS

OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Mantendo a preocupação em otimizar o tempo de análise de processos e dar respostas mais céleres ao cidadão, a Seplan adotou as seguintes medidas: PROTOCOLO A Seplan, pensando na

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE SECRETARIA EXECUTIVA DE COORDENAÇÃO GERAL DIRETORIA GERAL DE PLANEJAMENTO - GERÊNCIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA

SECRETARIA DE SAÚDE SECRETARIA EXECUTIVA DE COORDENAÇÃO GERAL DIRETORIA GERAL DE PLANEJAMENTO - GERÊNCIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA NOTA TÉCNICA 03/13 PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE ORIENTAÇÕES GERAIS PARA ELABORAÇÃO - 2014 Introdução: O Planejamento é uma tecnologia de gestão que visa articular mudanças e aprimorar o desempenho dos sistemas

Leia mais

Unidade 2. Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) Objetivos de Aprendizagem. Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de:

Unidade 2. Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) Objetivos de Aprendizagem. Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de: Unidade 2 Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) Objetivos de Aprendizagem Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de: Realizar o procedimento de registro, pedido de reconhecimento

Leia mais

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Manual de instruções Cadastro Avaliação 2013 Caro Usuário, Este manual contém todas as instruções necessárias para preenchimento dos dados de sua escola e alunos.

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

Tutorial Módulo Frequência

Tutorial Módulo Frequência Tutorial Módulo Frequência Sumário 1. Módulo Frequência... 2 1.1. Perfis Envolvidos... 2 2. Operações realizadas pelo Servidor... 2 2.1 Solicitar Afastamento... 2 2.2 Consultar Afastamentos... 4 2.3. Enviar

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS PRIORITÁRIAS DA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM (PNAISH)

Leia mais

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Perfil A Secretaria Municipal da

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO UNIVERSIDADE VIRTUAL EDITAL Nº 02/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO UNIVERSIDADE VIRTUAL EDITAL Nº 02/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO UNIVERSIDADE VIRTUAL EDITAL Nº 02/2014 SELEÇÃO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS

Leia mais

Quadro resumo 12 13 16 16 17

Quadro resumo 12 13 16 16 17 MANUAL Quadro resumo 12 13 16 16 17 e proteção civil. M Cartão deverá designar: O representante autorizado, responsável pela gestão dos recursos repassados pelo Ministério da Integração Nacional em sua

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SECRETARIA EXECUTIVA DA CÂMARA INTERMINISTERIAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL COORDENAÇÃO

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI EDITAL N 005/2015

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI EDITAL N 005/2015 PUBLICADA EM 15/09/2015 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI EDITAL N 005/2015 O presente Edital torna pública a abertura de inscrições e estabelece as diretrizes gerais para

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Reitoria Fone: (77) 3424-8647 - Fax: (77) 3423-7038 - gabreitoriauesb@gmail.com

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Reitoria Fone: (77) 3424-8647 - Fax: (77) 3423-7038 - gabreitoriauesb@gmail.com Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Reitoria Fone: (77) 3424-8647 - Fax: (77) 3423-7038 - gabreitoriauesb@gmail.com Circular GAB nº 001/2010. Vitória da Conquista, 22 de setembro de 2010. À Direção

Leia mais

Operações Humanitárias

Operações Humanitárias Logística de Operações Humanitárias Hugo Yoshizaki Agenda Introdução Legislação Pertinente Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC Próximos Passos 1 20/09/2011 2 Introdução O que é Logística? A logística

Leia mais

Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM -

Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM - Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM - BARRA MANSA - RJ 2010 1 APRESENTAÇÃO Toda pesquisa que envolva seres humanos e que seja realizada sob responsabilidade de pesquisadores do Centro

Leia mais

Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento

Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento Introdução O presente documento descreverá de forma objetiva as principais operações para abertura e consulta de uma solicitação ao Setor de Desenvolvimento

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

22o. Prêmio Expressão de Ecologia

22o. Prêmio Expressão de Ecologia 22o. Prêmio Expressão de Ecologia 2014-2015 Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Apresentação para Empreendedore e Interessados do Selo Verde Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Selo Verde

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO DE SOLICITAÇÃO DE FORMULÁRIOS (SASF) USUÁRIOS MUNICIPAIS VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Louveira ( São Paulo), Brazil

Louveira ( São Paulo), Brazil Louveira ( São Paulo), Brazil Relatório de progresso local na implantação dos Dez Passos Essenciais para Construção de Cidades Resilientes (2013-2014) Prefeito: Nicolau Finamore Junior Nome do ponto focal:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013 Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 07/08/2013-18:06:16 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA

Leia mais

EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015

EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015 EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015 O Centro de Estudo de Línguas - CEL, referência no ensino gratuito de idiomas para alunos da rede pública, representado pela Coordenadora Geral Nagila Maria Dourado de Carvalho,

Leia mais

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012 QUADRO V DÚVIDAS 1. Pergunta - Estou escrevendo para esclarecer algumas dúvidas a respeito das comprovações que deverão ser encaminhadas relativas ao Projeto Educar para o próximo exercício do ICMS Patrimônio

Leia mais

Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental (GVISAM)

Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental (GVISAM) Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental (GVISAM) 6ª reunião do GT Sustentabilidade e Saúde - SVMA Vigilância em Saúde e Intervenção em Desastres sob a Ótica do SUS Construção do Plano Municipal Integrado

Leia mais

CIH01. Comunicação de Internação Hospitar. Manual de Instalação e Administração. Versão do produto: 4.0.1.1. Edição do documento: 1.

CIH01. Comunicação de Internação Hospitar. Manual de Instalação e Administração. Versão do produto: 4.0.1.1. Edição do documento: 1. CIH01 Comunicação de Internação Hospitar Manual de Instalação e Administração Versão do produto: 4.0.1.1 Edição do documento: 1.0 Agosto de 2008 MS - SE - DATASUS CIH01 Comunicação de Internação Hospitar

Leia mais

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL Portal do Servidor Publico Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL 1 Indice Apresentação do Portal... 03 Acesso ao Portal do Servidor Publico... 04 Solicitar Senha... 04 Disponibilidade do Portal... 06

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DIRETORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DIRETORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA Edital para a Participação em Eventos/Assistência Estudantil Nº 003/2015 A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA torna pública a abertura

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA A.R.T. NACIONAL Este passo a passo visa instruir o preenchimento correto do formulário eletrônico da A.R.T. Nacional. O Crea-Minas disponibiliza aos profissionais e empresas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE EDITAL N 005/2013. PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATACÃO TEMPORÁRIA DE TÉCNICOS EM RADIOLOGIA

Leia mais

Novo Portal UNEB. orientações gerais para envio de conteúdo

Novo Portal UNEB. orientações gerais para envio de conteúdo Novo Portal UNEB orientações gerais para envio de conteúdo Sumário Apresentação... 3 Orientações gerais... 4 Anexo I Autorização para administração de conteúdo... 5 Anexo II Estrutura de web site de departamento...

Leia mais

cartilha Cartão de Pagamento de Defesa Civil

cartilha Cartão de Pagamento de Defesa Civil cartilha Cartão de Pagamento de Defesa Civil 1 Índice Introdução...3 Público-alvo...3 Descrição... 3 Adesão... 3 Utilização... 3 Limites de utilização do produto... 4 Serviços e benefícios para a unidade...

Leia mais

2.2 ATIVIDADES Atividade 4.2.3 - Formular as sistemáticas de planejamento e avaliação das escolas para uso na implantação do PDE.

2.2 ATIVIDADES Atividade 4.2.3 - Formular as sistemáticas de planejamento e avaliação das escolas para uso na implantação do PDE. Impresso por: ANGELO LUIS MEDEIROS MORAIS Data da impressão: 07/10/2013-10:07:01 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2703 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO

Leia mais

PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO INSTITUTO EMATER - REGIÃO DE CORNÉLIO PROCÓPIO

PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO INSTITUTO EMATER - REGIÃO DE CORNÉLIO PROCÓPIO CONCURSO: PRÊMIO DE EXTENSÃO RURAL EXTENSIONISTA GESTÃO PARA RESULTADOS. RECONHECIMENTO CATEGORIA: INOVAÇÃO EM PROCESSOS ADMINISTRATIVOS AUTOR: VALDIMIR DE JESUS PASSOS CO-AUTOR PRINCIPAL: WANDER ADRIANO

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 14/2014

NOTA TÉCNICA Nº 14/2014 NOTA TÉCNICA Nº 14/2014 Brasília, 10 de junho de 2014. ÁREA: Contabilidade Municipal TÍTULO: Transferências Obrigatórias para Municípios em situação de emergência - SE ou estado de calamidade pública/ecp

Leia mais

AÇÕES DE RESPOSTA: VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL

AÇÕES DE RESPOSTA: VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL AÇÕES DE RESPOSTA: VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL 1. Conceito Por Aramis Cardoso A Vigilância em Saúde Ambiental é definida como o conjunto de ações que proporcionam o conhecimento e a detecção de qualquer

Leia mais

DIVISÃO DE LICENCIAMENTO E CONTROLE DA POLUIÇÃO DO PETRÓLEO E PETROQUÍMICOS DPP

DIVISÃO DE LICENCIAMENTO E CONTROLE DA POLUIÇÃO DO PETRÓLEO E PETROQUÍMICOS DPP DIVISÃO DE LICENCIAMENTO E CONTROLE DA POLUIÇÃO DO PETRÓLEO E PETROQUÍMICOS DPP MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON LINE PARA RENOVAÇÃO DE LICENÇAS DE OPERAÇÃO PARA COMÉRCIO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO Assegurar o acesso à justiça, de forma efetiva, na composição dos conflitos decorrentes das relações de trabalho. Missão Institucional do TRT da 8ª Região. INTRODUÇÃO O TRT On line é uma ferramenta desenvolvida

Leia mais

Sistema de Informação Geográfica para Planejamento de Eletrificação Rural em Grande Escala

Sistema de Informação Geográfica para Planejamento de Eletrificação Rural em Grande Escala 1/6 Título Sistema de Informação Geográfica para Planejamento de Eletrificação Rural em Nº de Registro (Resumen) 8 Empresa o Entidad CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A CEMIG-D Autores del Trabajo Nombre País e-mail

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES... 3 1. INÍCIO DA DECLARAÇÃO... 3 2. DADOS DO CONTRIBUINTE... 4 3. ENDEREÇO FISCAL... 5 4. TELEFONE PARA CONTATO...

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro Ministério da Saúde Gabinete do Ministro Documento norteador para a habilitação de laboratórios Tipo I e Tipo II pela Qualificação Nacional em Citopatologia QualiCito. Qual a Portaria que institui a Qualificação

Leia mais

EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO A Assessoria de Comunicação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) Câmpus Rio Pomba, setor da Direção-Geral,

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESATRES CEPED/RS CURSO DE EXTENSÃO

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 2015

CHAMADA PÚBLICA 2015 EDITAL - N º 30/PROPPI/2015 CHAMADA PÚBLICA 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS TÉCNICOS COM FINALIDADE DIDÁTICO- PEDAGÓGICA EM CURSOS REGULARES NO EXECUÇÃO: SETEMBRO À DEZEMBRO DE 2015

Leia mais

Sud Mennucci (São Paulo), Brazil

Sud Mennucci (São Paulo), Brazil Sud Mennucci (São Paulo), Brazil Relatório do progresso local sobre a implementação do Quadro de Ação de Hyogo (2013-2014) Prefeito: Prefeito - Julio Cesar Gomes Nome do ponto focal: Maricleia Leati Organização:

Leia mais

NOTA TÉCNICA Plano de Trabalho para dispositivos de Saúde Mental na Atenção Básica

NOTA TÉCNICA Plano de Trabalho para dispositivos de Saúde Mental na Atenção Básica ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE COORDENAÇÃO ESTADUAL DA ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO ESTADUAL DE SAÚDE MENTAL, ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NOTA TÉCNICA

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010. Manual do Usuário

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010. Manual do Usuário MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo.

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Material de apoio Material de apoio Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Informações Gerais O sistema CNES/MJ

Leia mais

CAMPUS XANXERÊ CHAMADA PÚBLICA

CAMPUS XANXERÊ CHAMADA PÚBLICA EDITAL N º 26 /PROPPI/2015 CHAMADA PÚBLICA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS TÉCNICOS COM FINALIDADE DIDÁTICO-PEDAGÓGICA EM CURSOS REGULARES NO PERÍODO DE EXECUÇÃO: JULHO A DEZEMBRO/2015

Leia mais

Aplicabilidade do Tele Eletrocardiograma nos serviços públicos de saúde

Aplicabilidade do Tele Eletrocardiograma nos serviços públicos de saúde Aplicabilidade do Tele Eletrocardiograma nos serviços públicos de saúde Franco, SOB - Sidnei Otávio Vicente Franco SMSDC RJ Rendeiro, MMP Márcia Maria Pereira Rendeiro SMSDC RJ / UERJ Maia ER - Eduardo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação EDITAL Nº 007/2015, de 30 de setembro de 2015. 1. Das Disposições Preliminares A Coordenação Geral

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.13 1

MANUAL VERSÃO 2.13 1 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. O QUE É O EOL?... 3 2. ACESSANDO O EOL... 3 3. TELA INICIAL... 4 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 6 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 7 7. EXAMES

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA

BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA BLOQUEIOS OCORRIDOS PRÓXIMOS À AMÉRICA DO SUL E SEUS EFEITOS NO LITORAL DE SANTA CATARINA MARIANE CECHINEL GONÇALVES 1 KARINA GRAZIELA JOCHEM 2 VANESSA RIBAS CÚRCIO 3 ANGELA PAULA DE OLIVEIRA 4 MÁRCIA

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI Programa CAPES- Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de

Leia mais

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social O que é o FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social? O FNAS, instituído pela Lei nº. 8.742, de 7 de dezembro de 1993, tem por objetivo proporcionar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Unidade 5. Aba Anexos. Objetivos de Aprendizagem. Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de:

Unidade 5. Aba Anexos. Objetivos de Aprendizagem. Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de: Unidade 5 Aba Anexos Objetivos de Aprendizagem Ao final desta Unidade, você deverá ser capaz de: Anexar os documentos necessários para reconhecimento federal; Enviar o processo para homologação; e Enviar

Leia mais

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e

Leia mais

Politicas de Segurança da Informação

Politicas de Segurança da Informação Politicas de Segurança da Informação Rodrigo Pionti¹, Daniel Paulo Ferreira² Faculdade de Tecnologia de Ourinhos FATEC INTRODUÇÃO Com o avanço da tecnologia de modo acelerado, o uso da internet tem se

Leia mais