Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.partnervision.com.br"

Transcrição

1 SERVIÇOS E SUPORTE PROCESSOS E INICIATIVAS PRODUTOS DE SOFTWARE SOLUÇÕES PARA A INDÚSTRIA Software para o Desevolvimeto de Coteúdo e Processos Para Otimizar o Desevolvimeto de Produtos

2 Widchill Produtos melhores. Mais produtos. Mais velocidade. Custos meores. Como fabricate, as pressões que você sofre ão são apeas cotíuas elas aumetam cada vez mais. Seu setor está mudado. As exigêcias de seus clietes estão evoluido. Sua cadeia de suprimetos está se ajustado para poder competir o ceário atual. No meio de tudo isso, mais tarefas estão sedo exigidas de você e de toda a sua orgaização. Você deve lidar com esses obstáculos para ajudar sua empresa a competir e cumprir suas metas fiaceiras. Na PTC ós ouvimos fabricates que viveciam esses e outros dilemas todos os dias: Como posso ajudar miha empresa a trabalhar alihada às suas iiciativas de egócios? Como posso sustetar o forecimeto de produtos de alta qualidade, com custo reduzido? Como posso cosiderar ovas idéias de produtos e aumetar meu portfólio sem aumetar os custos e prejudicar o croograma de etrega? Como criar uma maior produtividade, iovação e trabalho colaborativo por parte de ossa equipe de desevolvimeto de produtos? Qual a melhor forma de coordear equipes multifucioais em diversos locais e espalhadas por 12 fusos horários? Como garato a coformidade com as ormas e procedimetos corporativos com uma equipe sempre em mudaça e uma empresa em costate reestruturação? Como posso proteger miha empresa, assegurado uma coformidade com órgãos reguladores em tempo hábil? O Widchill pode ajudar. Como um compoete itegral do sistema de desevolvimeto de produtos da PTC, o Widchill gerecia todo o coteúdo de produtos e processos de egócios por todo o ciclo de vida do produto. E apreseta uma arquitetura sólida e de grade desempeho para ajudá-lo hoje e prepará-lo para as icertezas de amahã.

3 Reduza o Risco e Agregue Valor com o Widchill Coteúdo Comprovado pela Produção e Software de Gereciameto de Processos Gereciameto abragete dos dados do produto Como fote úica para iformações a respeito de produtos, o Widchill apreseta os recursos de cotrole e cofigurações ecessários para garatir a colaboração por toda a empresa. Defiição Completa de Produto Digital O Widchill cotrola tudo, de dados do ECAD e MCAD a softwares, cálculos, ilustrações e publicações técicas por todo o ciclo de vida do produto, permitido, assim, a criação de uma represetação úica do produto iteiro. Nossas pesquisas mostram costatemete que os fabricates se esforçam para cofirmar que os desigs atedem a demada do mercado e que um processo está em adameto para levar a um volume de produção completo. AMR Research, Setembro de 2006 Otimização de Processos O Widchill permite a otimização de seus pricipais processos para desevolvimeto de produtos e ajuda a aplicar as iiciativas de egócios de sua empresa. Poderoso e Escalável Com uma arquitetura basead web, o Widchill permite a coordeação de grupos de desig em todo o mudo e pode ser expadido facilmete para acomodar outros sites, usuários ou processos. Beefícios Dimiua o tempo de desevolvimeto de produtos por meio de uma colaboração eficiete Reduza erros ao automatizar processos e ao levar a uma coformidade com as ormas corporativas Reduza os materiais em desuso e o retrabalho ao compartilhar automaticamete dados do produto com todos os evolvidos o processo de maufatura Melhore a eficiêcia ao permitir que usuários ecotrem rapidamete e gereciem diversas formas de coteúdo de produtos digitais Elimie os erros associados a dados duplicados, icompletos ou trasferêcias de dados mauais por meio de um repositório úico e seguro para todos os coteúdos de produtos Dimiua seu custo total de propriedade (TCO) e risco de tecologia reduzido o úmero de sistemas e base de dados a serem matidos e admiistrados O Widchill é: Rápido. Seguro. Poderoso. Escalável. Iteroperável.

4 Projetado para dar suporte ao ceário atual de desevolvimeto de produtos distribuídos em todo o mudo O Widchill é a úica solução em Gereciameto do Ciclo de Vida do Produto (PLM) que foi completamete projetada para trabalhar em um ambiete de desig baseado a web. Se você ecessita de recursos básicos para o gereciameto de dados de produtos, otimização de processos para ateder os requisitos específicos da idústria, ou dar suporte ao desevolvimeto de produtos globais, o Widchill é o úico que possui os recursos ecessários para gereciar equipes de desevolvimeto de produtos globais. Imagem: cortesia da GE Healthcare Agora temos um sistema que permite a colaboração com relação a desigs em ível global ao aumetar a cosistêcia em diversos locais, por meio de recursos de colaboração e visualização global. GE Healthcare Cliical s O Widchill agregou valor ao crescimeto e ao lucro ao permitir que melhorássemos os cotroles sobre as iformações do produto, reduzíssemos o úmero de erros de trasferêcia e o tempo do ciclo de vida para mudaças e aprovações. HaStar Display Fluxo de trabalho O Widchill pode desempehar um importate papel aumetado a competitividade de uma empresa ao permitir melhorias cotíuas e a automação de processos e procedimetos de egócios. Fluxos de trabalho são defiidos facilmete e rapidamete usado o editor gráfico de processos do Widchill. Uma vez que um fluxo de trabalho é iiciado, as tarefas são distribuídas automaticamete, tato para participates iteros quato exteros. E, visualmete moitorado e gereciado processos de fluxo de trabalho, os geretes podem reatribuir tarefas para equilibrar a carga de trabalho ou aliviar cogestioametos. Gereciameto do ciclo de vida Para gereciar como as iformações se desevolvem com o tempo, cada fase do desevolvimeto da vida de uma parte, compoete ou outro coteúdo relacioado podem ser defiidos detro do Widchill, juto com as codições de fechameto que devem ser atedidas para avaçar para a próxima etapa. Tais etapas podem ser automaticamete cotroladas associado os processos de fluxo de trabalho com as fases e portas do ciclo de vida, proporcioado assim grades gahos de produtividade. Gereciameto de Cofiguração O Widchill proporcioa uma abordagem sistemática para a cofiguração, gestão e reutilização de estruturas de produtos, e ao associá-los ao coteúdo correto, como arquivos CAD, documetos, cálculos e ilustrações, acomodam qualquer ível de graularidade de dados. O Widchill possui a capacidade de criar diferetes visualizações de cofiguração (da forma como foram projetadas, plaejadas e matidas), assim como recursos flexíveis e poderosos para defiir peças de série, substituição, reserva e critério de efetividade. Seguraça O Widchill forece um recurso essecial para a defiição, implemetação e gereciameto de políticas de cotrole de acesso flexíveis, garatido que somete os usuários e grupos adequados teham acesso ao coteúdo detro de um domíio em determiada etapa do ciclo de vida. O Widchill pode usar o HTTPS para forecer um protocolo de comuicação seguro e eficiete. Além disso, o Widchill apreseta diversos íveis de seguraça, icluido os íveis de usuário, produtos e arquivos, esseciais para o gereciameto de atividades em uma equipe grade e dispersa. Arquitetura Todos os produtos Widchill são completos e compartilham o mesmo esquema de base de dados, objetos de egócios, modelos de processos e iterface de usuário com base a web, apresetado também um logi úico. A arquitetura pura de iteret do Widchill é costruída de acordo com ormas da idústria que podem ajudar os usuários de diversos departametos detro da empresa, assim como usuários exteros, como comuidades de forecedores, sócios e clietes. A arquitetura do Widchill também é iteroperável, permitido o compartilhameto cotíuo do coteúdo de produtos e processos com outras aplicações de criação e sistemas de gestão empresarial, como o ERP, SCM e CRM.

5 Atededo a Todas as Exigêcias em Relação ao Desevolvimeto de Produtos Por ser a solução PLM mais abragete da idústria, o Widchill oferece recursos para ateder as ecessidades de empresas de qualquer porte. Otimização de Processos Gereciameto gerecia a mudaça e avalia os riscos e progressos de produtos emergetes Vedas e Marketig cria e gerecia propostas, exigêcias e garatias a respeito de marketig Egeharia fortalece muitos processos de egeharia de desig como desig de sistemas, desig detalhado e terceirização do desig Alocaçao de mão-de-obra gerecia o processo de seleção de ovos forecedores estratégicos e etão localizam, selecioam e icorporam com eficácia os preferidos Maufatura faz a colaboração e gerecia os processos de maufatura detro da empresa e os terceirizados Serviços defie, moitora e gerecia a prestação de serviços do produto após seu evio ao cosumidor Gereciameto abragete de dados dos produtos Versões/Testes matém o histórico de qualquer mudaça com políticas de idetificação flexíveis Visualizador 2D/3D itegrado para Todo o Coteúdo visualiza e apura partes, compoetes e outros coteúdos Cofigurações BOM de vários íveis gerecia compoetes em todos os íveis da estrutura de um produto, do desig à realização de serviços de campo Comparação de Estruturas de Produtos compreede cada um dos compoetes que sofreram alterações detro de toda a estrutura Gereciameto do Fluxo de Trabalho/Ciclo de Vida defie a sequêcia das etapas do processo de desevolvimeto de produtos, assim como as trasições exigidas Ferrameta de colaboração compartilhameto de dados e idéias com equipes de desig multifucioal detro e fora da empresa Execução do projeto coordeação de equipes, gereciameto de plaos/orçametos Prestação de cotas desevolvimeto e distribuição de relatórios de produtos e processos Armazeameto rápida remoção e recuperação das iformações do produto Poderoso e Escalável Base de dados úica elimia etradas de dados duplicadas e ão coordeadas Admiistração do sistema moitora facilmete atividades de sistemas específicas e obtém visualizações istatâeas precisas do sistema em tempo real Itegração iovadora com os pricipais sistemas de ERP pode ser cofigurado de acordo com exigêcias específicas SOA (Arquitetura Orietada a Serviços) uma arquitetura J2EE modera em três íveis com APIs publicadas e abertas Defiição Completa de Produto Digital MCAD de forecedor úico ou múltiplo gerecia somete os dados do Pro/ENGINEER ou sistemas MCAD múltiplos ECAD colaboração para dados de desig do circuito impresso elétrico do Cadece e Metor Graphics Software gerecia o código fote do software em sua defiição completa do produto Documetos cotrola todos os documetos relacioados, iclusive exigêcias e especificações de desig Publicações Técicas e Ilustrações gerecia o coteúdo de publicações técicas usado uma abordagem de compoetes com base em XML Cálculos garate que qualquer alteração relacioada seja armazeada como parte do coteúdo geral do produto. Equipametos Médicos Pl a i g Pl a i g Co cep t Developmet Co cep t Req ui r emets Ca p tur e M M Devel o p met C o cep t Desi g D e m o st r a t i o M Devel o p met C o cep t Desi g D e m o st r a t i o Maufatura Discreta Pr o p o sa l Resp o se Desi g Deta i l ed Desi g Demo str a ti o Log i stiproductio cs Deploymet Cha g e a d Co fi g ur a ti o MO peratios Q ua l i ty M Desi g Eq ui p met M ctur i g Pr o cess M Va r i a t Desi g a d G eer amti ao ufa Desi g O utso urci g Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Eq ui p met M M a uf i g Pr o cess M M a uf i g Ser vi ce Pr o g r a m M Deta i l ed Desi g M a uf i g Eq ui p met M Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M M a uf i g O utso urci g ctur i g Pr o cess M Va r i a t Desi g a d G eer amti a o ufa Prg Desi g O utso ur ci Eq ui p met M Cha g e a Co fi Deta i l d ed Desi gg ur a ti o M Req ui r emets Ca p tur e M M a uf i g Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Desi g Pr o p o sa l Resp o se Eq ui p met M ctur i g Pr o cess M Va r i a tsupport Desi g a d G eer amti a o ufa Desi g O utso ur ciprg Q ua l i ty M Req ui r emets Ca p tur e M i g Pr o g r M a ma uf M Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Eq ui p met M ctur i g Pr o cess M Va r i a t Desi g a d G eer amti a o ufa Desi g O utso ur ciprg Pr o p odevelopmet sa l Resp o se Q ua l i ty M g e oial ddesi Co fi g ur a ti o M a Deta ed g PrCha o d ucti Oa p geremet a ti o s Dep l o ymet Sup p o r t Req ui r emets Ca p tur e M uf i g Pr o g r am mam Eq ui p met M Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M ctur i g Pr o cess M Va r i a t Desi g a d G eer amti a o ufa Desi g O utso ur ciprg Eq ui p met M g e oial ddesi Co fi g ur a ti o M a Deta ed g PrCha o d ucti Oa p geremet a ti o s Dep l o ymet Sup p o r t uf i g Pr o g r am mam Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Q ua l i ty M ctur i g Pr o cess M Va r i a tsupport Desi g a d G eer amti a o ufa Desi g O utso ur ciprg Req ui r emets Ca p tur e M Cha g e a d Co fi g ur a ti o MO peratios Eq ui p met M Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Q ua l i ty M Deta i l ed Desi g Demo str a ti o Log i stiproductio cs Deploymet Pr o p o sa l Resp o se Desi g O utso ur ciprg Req ui r emets Ca p tur e M uf i g Pr o g r am mam ctur i g Pr o cess M Va r i a tsupport Desi g a d G eer amti a o ufa Desi g Co mp o et Sup p l i er M Ser vi ce Pr o g r a m M Q ua l i ty M Cha g e a d Co fi g ur a ti o MO peratios Pr o p odevelopmet sa l Resp o se Desi g O utso ur ciprg Desi g Deta i l ed Desi g Demo str a ti o Log i stiproductio cs Deploymet i g Pr o g rm a ma uf M Co cep t Co mp o et Sup p l i er M Eletrôico e Tecologia de Pota Pl a i g M Demo str a ti o Q ua l i ty M ChaDeta g e ial ed d Co fi g ur a ti o MO Desi g Productio peratios ctur i g Pr o cess M Deploymet Va r i a tsupport Desi g a d G eer amti a o ufa i g Pr o g rm a ma uf M M Espaço aéreo e Defesa Desi g Pl a i g Desi g O utso ur ciprg Pr o g r a m M Equipametos Idustriais Pr o p odevelopmet sa l Resp o se Q ua l i ty M ChaDeta g e ial ed d Co fi g ur a ti o MO Desi g Productio peratios Deploymet Va r i a tsupport Desi g a d G eer a ti o Req ui r emets Ca p tur e M Co cep t Desi g Demo str a ti o Publicação Diâmica M Pr o p odevelopmet sa l Resp o se Co cep t Pr Pr o g r a m M M Pl a i g Automotivo Q ua l i ty M g e oadco fi g ur a ti o M a PrCha o d ucti Oa p geremet a ti o s Dep l o ymet Sup p o r t D e m o st r a t i o Req ui r emets Ca p tur e M M Pl a i g O p er a ti o s Sup p o r t Devel o p met C o cep t Pr o p o sa l Resp o se Pl a i g M M Pl a i g Pl a i g Pr o d ucti o Dep l o ymet D e m o st r a t i o Pr o g r a m M Varejo, Calçados e Roupas A PTC possui o cohecimeto e experiêcia ecessários, em diversos setores, para ajudá-lo a aprimorar seus pricipais processos de desevolvimeto de produtos, de pota a pota e por todas as orgaizações. Devel o p met C o cep t Desevolvimeto Exuto de produtos

6 A Solução Widchill Widchill é um cojuto de soluções completo voltado para as ecessidades do desevolvimeto de produtos: Gereciameto de Coteúdos e Dados do Produto Widchill PDMLik - Gerecia e cotrola processos e iformações sobre o produto durate cada etapa do ciclo de vida do produto. Widchill MPMLik - Permite que os egeheiros de desevolvimeto e maufatura criem ao mesmo tempo processos de maufatura e desigs de egeharia. Widchill Supplier Maagemet Otimiza a seleção de forecedores e fabricates em diversas lihas de produtos, programas e locais ao forecer uma solução completa para o gereciameto de sua Lista de Fabricates Aprovados (AML) e Lista de Forecedores Aprovados (AVL). Classificação e reutilização do Widchill PartsLik - Otimiza a criação, utilização e reutilização de desigs de peças usado bibliotecas de desig iteras e flexíveis e mecaismos de busca com base a web. Widchill Aerospace Defese module Oferece gestão avaçada de cofigurações e resultados para proporcioar o sucesso de programas de AD. Widchill RequiremetsLik Garate a satisfação das ecessidades dos cosumidores e do mercado ao expadir as capacidades do Widchill a gestão, moitorameto e referêcia cruzada de requisitos do produto como parte de todo o processo de desevolvimeto do produto Widchill Archive Melhora o desempeho do sistema e reduz a complexidade ao arquivar iformações selecioadas de sua base de dados. Widchill Busiess Reportig Usa o Cogos Busiess Itelligece para criar seus próprios relatórios ou aálises sobre iformações do produto e do processo, em tempo real, em todo o empreedimeto. Widchill ProductPoit - Colabora com iformações do desevolvimeto do produto utilizado uma solução baseada o Microsoft SharePoit Pro/INTRALINK - Melhora a equipe de trabalho com recursos abragetes para gereciameto de dados do Pro/ENGINEER. Todos os recursos do Pro/INTRALINK estão iclusos o Widchill PDMLik. Colaboração e Gereciameto do Projeto Widchill ProjectLik - Gerecia e executa os projetos de desevolvimeto de produtos, além de permitir uma colaboração eficiete detro de sua equipe estedida de desevolvimeto de produtos, idepedetemete do local. ProductView Lite Icluso o Widchill PDMLik e Widchill ProjectLik, esses recursos de visualização itegrados proporcioam um desempeho superior o carregameto, processameto e iteração com dados visuais. CAD e Itegração de Software Widchill Mechaical CAD Itegratios Captura e compartilha iformações complexas de desig de diferetes pacotes MCAD (icluido AutoCAD, CADDS 5, CATIA v4, CATIA v5, CoCreate Draftig, I-deas TDM, Ivetor, SolidWorks e UG-NX ) detro de um ambiete empresarial úico e até mesmo detro de uma estrutura úica de produtos. Widchill Electrical CAD Itegratios Captura, cotrola e compartilha iformações complexas de desig eletrôico do Cadece e Metor Graphics, assim como do Pro/ENGINEER Routed s Desiger, detro de um ambiete empresarial úico e de uma estrutura úica de produtos. Widchill Itegratio for Ratioal ClearCase - Gerecia e sicroiza o código fote de seu software detro da cofiguração geral do produto. Itegração Corporativa Widchill Eterprise s Itegratio (ESI) Sicroiza processos e iformações etre os sistemas de PLM e ERP por meio de uma coexão robusta e bidirecioal. Widchill Ifo*Egie - Coecta-se a sistemas corporativos para o compartilhameto cotíuo de dados de produtos usado ferrametas de itegração flexíveis e baseados em padrões. Widchill PLM Coector Compartilha Pro/ENGINEER desigs ao logo de sistemas baseados o Widchill Widchill Webparts for SharePoit Apreseta iformações do em uma iterface familiar do SharePoit A vatagem do Widchill Equato que as soluções somete de PDM forecem uma simples versão/vault de dados CAD, o Widchill leva em cosideração toda a defiição do produto. Em vez de um cojuto de soluções para um poto de PLM descoectado, o Widchill é um compoete cetral do abragete Sistema de Desevolvimeto de Produtos da PTC, completamete desevolvido para um fucioameto cotíuo em cojuto. E diferetemete das extesões do PLM do forecedor do ERP, os pricipais recursos do Widchill têm como foco compreeder e desevolver iformações valiosas sobre produtos. O Widchill PDMLik é uma grade vatagem para ós, pois os permite acessar os dados do osso sistema em qualquer lugar, até mesmo as fábricas de motagem dos clietes, e comuicar alterações para toda a equipe Cooper-Stadard Automotive

7 Cosiga o Máximo Valor do Widchill Por meio da etrega de serviços da PTC e de Nossos Parceiros Obter mais valor, de forma mais rápida Com 20 aos de experiêcia em treiameto e cosultoria em desevolvimeto de produtos, a PTC Global Services ajuda as pricipais empresas, de todos os portes, a obter o máximo valor do Widchill. Isso ocorre porque osso foco é o valor do cliete e ão apeas a istalação de osso software. Forecemos a ossos clietes uma combiação de cosultoria para processos, serviços de implemetação de sistemas, soluções iovadoras em educação e gereciameto de valor, que permite que os clietes estejam com os processos corretos em adameto para potecializar completamete ossa tecologia. Também asseguramos que os clietes teham o programa educacioal correto em vigor para garatir a adoção. Serviços e Soluções de Treiameto para clietes do Widchill: Idetificação de Valor e Plaejameto A PTC pode ajudá-lo a determiar a prioridade de suas metas de egócios com relação ao Gereciameto do Ciclo de Vida do Produto, criar um guia de implemetação para coseguir melhorar os processos e forecer a tecologia, ifraestrutura e diretriz de adoção ecessárias para suportá-los. Implemetações Alcaçar as metas de desevolvimeto de produtos por meio da utilização eficiete de um ou mais compoetes do Sistema de Desevolvimeto de Produtos da PTC. Cada implemetação iclui uma combiação de cosultoria para processos, emprego de tecologia e serviços de gereciameto de valor e a istrução que os clietes ecessitam para obter o máximo de valor. Istrução Apreda com especialistas. A Uiversidade PTC oferece a mais ampla variedade de cursos de treiameto em Widchill o mudo. O Treiameto está dispoível em mais de 100 Cetros de Treiameto da Uiversidade PTC em todo o mudo, ou pela iteret por meio de ossas soluções de elearig. Mais de estudates recorrem à Uiversidade PTC todo ao para ateder suas ecessidades de treiameto em tecologia da PTC, e outros se iscrevem o elearig para aprimorar seus cohecimetos. Além disso, oferecemos para grades clietes do Widchill, programas de apredizado empresariais persoalizados que maximizam a produtividade do usuário equato que dimiuem o tempo de treiameto. Visite o site para obter iformações sobre opções de treiameto do Widchill. A equipe, ferrametas e tecologia corretas programa abragete de Suporte de Mauteção da PTC que oferece beefícios de produtividade adicioais: Um sistema cuidadosamete coordeado que ajuda sua empresa a atigir seu melhor potecial, reduzido o tempo ocioso e garatido um retoro máximo sobre o ivestimeto em software da PTC Versões de software que podem icluir ovos recursos, assim como arquitetura, desempeho e melhoras de ifraestrutura Acesso a especialistas técicos certificados pelo 240+ ISO em ossos call ceters em todo o mudo, coectados a uma base de dados úica, dispoíveis 24 horas, todos os dias úteis e em várias líguas Ferrametas cosagradas de suporte olie para autoajuda, com acesso a mais de documetos, atualizadas regularmete e que podem ser eviadas por , com base em suas preferêcias Expasão Uma metodologia estruturada com base em um ivestimeto em tecologia da PTC já existete, seja ele uma melhora da tecologia, o desevolvimeto de um processo ou forecer treiameto adicioal.

8 O Poder da PTC A PTC oferece soluções de Gereciameto de Ciclo de Vida (PLM) a mais de clietes em todo o mudo. Produtos de Software O mais amplo cojuto de soluções, que permite que as empresas: - Criem iformações sobre produtos - Atuem de forma colaborativa em ambietes distribuídos em todo o mudo - Cotrolem o coteúdo de produtos - Cofigurem o coteúdo de produtos - Comuiquem as iformações sobre produtos para diversos sistemas e públicos Teste rigoroso para garatir que os produtos fucioem jutos e para você Projetado para aplicação gradual para garatir uma adoção de sucesso Processos e Iiciativas para o Desevolvimeto de Produtos Abordagem úica orietada para processos para desevolver produtos e forecer o máximo de valor. Otimização de processos viabilizada pela tecologia para promover as iiciativas de egócios defiidas do cosumidor Sistema de Desevolvimeto de Produtos que suporta processos completos para acelerar o emprego do tempo e reduzir custos Soluções para Diversos Setores Amplo cohecimeto dos mais diversos setores Demostrou o sucesso do cliete ao forecer soluções persoalizadas para ecessidades específicas do setor Suporte de soluções para processos de egócios específicos de cada setor, tato detro da empresa quado pela cadeia de suprimetos. Serviços e Suporte Cosultoria para desevolvimeto de produtos para defiir e desevolver os melhores processos do setor Avaliações e serviços de implemetação para aplicar a tecologia com o míimo de iterrupção Istrução para acelerar a adoção e impulsioar a produtividade Suporte global de mauteção que forece a equipe, ferrametas e tecologia corretas dispoíveis sempre e ode quer que vocês precise para garatir o sucesso o desevolvimeto de produtos O Widchill, uma família completa de soluções para o gereciameto de processos e coteúdo, ajuda as empresas a cotrolar de forma eficaz todas as iformações relacioadas com o desevolvimeto de produtos, equato que otimiza processos de egócios associados. Para saber mais, visite o site: Sistema Completo para o Desevolvimeto de Produtos O Sistema itegral para o Desevolvimeto de Produtos da PTC forece os pricipais recursos que os fabricates precisam para obter mais valor do desevolvimeto de produtos. Nossa abordagem comprovada, com implemetação gradual pode ajudar empresas de qualquer porte a acelerar a adoção, miimizar o risco e acelerar o tempo de desevolvimeto. COMUNICAR CONFIGURAR CRIAR Sistema para o Desevolvimeto de Produtos COLABORAR COTROLAR Pro/Egieer Software 3D CAD/CAM/CAE itegrado Widchill Software para o Gereciameto de Processos e Coteúdo Arbortext Software para Etrega de Iformações sobre o Produto Mathcad Software para cálculo de egeharia ProductView Software para Colaboração Visual Co Create Software de CAD, PDM Colaboração explícito Copyright 2009, Parametric Techology Corporatio (PTC). Todos os direitos reservados. As iformações descritas este documeto são apeas de caráter iformativo e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio e ão devem ser iterpretadas como uma garatia, comprometimeto, codição ou oferta da PTC. PTC, o logotipo da PTC, a The Product Developmet Compay, Arbotex, Pro/ENGINEER, Wildfire, Mathcad, ProductView, Widchill, CoCreate e os omes e logotipos de produtos da PTC são marcas registradas da PTC e/ou de suas subsidiárias os Estados Uidos e em outros países. Todos os outros omes de empresas e produtos são de propriedade de seus respectivos doos Widchill-0409-EN

Software de gerenciamento de conteúdo e processo

Software de gerenciamento de conteúdo e processo Software de gerenciamento de conteúdo e processo Como empresa, suas pressões não são apenas contínuas elas estão aumentando. Sua indústria está mudando. Os requisitos dos seus clientes estão evoluindo.

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA?

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA? AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? Desevolvemos soluções para automação idustrial em idustrias gerais, telecomado e telemetria para supervisão e cotrole remotos, com desevolvimeto e fabricação de

Leia mais

Suporte e Consultoria. KuboIC. Suporte Avançado

Suporte e Consultoria. KuboIC. Suporte Avançado Suporte e Cosultoria A KuboIT é uma empresa de serviços que atua o mercado acioal e iteracioal de seguraça da iformação. A KuboIT foi formada com base as ecessidades das pequeas, médias e grades empresas

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente.

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente. Dowloadig % 99 SYSTEM Dowloadig % 71 % 25 Dowloadig % 25 % 16 % 88 START % 29 % 06 Dowloadig % 34 Dowloadig % 23 % 16 % 48 % 65 Dowloadig % 75 Dowloadig % 23 MAN TeleMatics. O camiho para uma frota eficiete.

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

Problema de Fluxo de Custo Mínimo

Problema de Fluxo de Custo Mínimo Problema de Fluo de Custo Míimo The Miimum Cost Flow Problem Ferado Nogueira Fluo de Custo Míimo O Problema de Fluo de Custo Míimo (The Miimum Cost Flow Problem) Este problema possui papel pricipal etre

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis Ispeção e medição em Full HD Excelete sistema de ispeção de vídeo digital, projetado para captura de images, documetação e medição fáceis Realize ispeções, ampliações e medições em Full HD com o Makrolite

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda 1 Uma Metodologia de Busca Otimizada de Trasformadores de Distribuição Eficiete para qualquer Demada A.F.Picaço (1), M.L.B.Martiez (), P.C.Rosa (), E.G. Costa (1), E.W.T.Neto () (1) Uiversidade Federal

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional Workshop Stakeholders Lisboa PIM da Jaela Úica Logística Vertete fucioal Coceito e Pricípios de Fucioameto Bruo Cima Lisboa, 9 de Maio de 0 Ageda. A compoete BB do projecto MIELE. Equadrameto da compoete

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos Aexo VI Técicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Mauteção a Gestão de Activos Físicos LIDEL, 1 Rui Assis rassis@rassis.com http://www.rassis.com ANEXO VI Técicas Básicas de Simulação Simular

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização 4 Teoria da Localização 4.1 Itrodução à Localização A localização de equipametos públicos pertece a uma relevate liha da pesquisa operacioal. O objetivo dos problemas de localização cosiste em determiar

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSAL FOR AN INFORMATION MANAGEMENT MODEL: CASE STUDY IN THE MARKETING RESEARCH FIELD RESUMO O propósito

Leia mais

Um arquivo digital para dados de monitorização

Um arquivo digital para dados de monitorização Um arquivo digital para dados de moitorização Fábio Costa, Gabriel David, Álvaro Cuha ViBest e INESC TEC, Faculdade de Egeharia Uiversidade do Porto {fabiopcosta, gtd, acuha}@fe.up.pt 1 Uidade de ivestigação

Leia mais

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE ROTÓTIO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE Marcel Muk E/COE/UFRJ - Cetro de Tecologia, sala F-18, Ilha Uiversitária Rio de Jaeiro, RJ - 21945-97 - Telefax: (21) 59-4144 Roberto Citra Martis, D. Sc.

Leia mais

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora Wi-Fi Mais Iteligete para Celulares Ifraestrutura da Operadora White Paper da Ruckus Wireless Resumo Executivo Com o bem auciado tsuami o tráfego de dados que atigiu as ifraestruturas móveis em todo o

Leia mais

Serviços e Protocolos INTRANET

Serviços e Protocolos INTRANET Serviços e Protocolos INTRANET Um resumo das propostas e atividades do Helder L. S. da Rocha (hlsr( hlsr@uol.com..com.br) Objetivos Apresetar domíios de atuação do World Wide Web Cosortium Recomedações

Leia mais

Modelo analítico de suporte à configuração e integração da cadeia de suprimentos

Modelo analítico de suporte à configuração e integração da cadeia de suprimentos Gest. Prod., São Carlos, v. 7,. 3, p. 447-463, 200 Modelo aalítico de suporte à cofiguração e itegração da cadeia de suprimetos Aalytical model of support for settig up ad itegratiig a supply chai Joseildo

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema de câmeras baseados em computador

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO Kelle Roberta de Souza (1) Egeheira Química pela UNIMEP, Especialista em Gestão Ambietal pela UFSCar, Mestre em Egeharia e Tecologia Ambietal pela Uiversidad

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL O Lie com a ecessidade de sua empresa CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema

Leia mais

do futuro A força de trabalho

do futuro A força de trabalho A força de trabalho do futuro Cotado com sua equipe para etregar a estratégia O plaejameto estratégico da força de trabalho ajuda as empresas a compreeder o taleto ecessário para etregar sua estratégia

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

Modelos Conceituais de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

Modelos Conceituais de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Modelos Coceituais de Dados Baco de Dados Motivação Objetivo da abordagem de BD: oferecer abstração dos dados separar aplicações dos usuários dos detalhes de hardware ferrameta utilizada: modelo de dados

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Faculdade de Egeharia - Campus de Guaratiguetá esquisa Operacioal Livro: Itrodução à esquisa Operacioal Capítulo 6 Teoria de Filas Ferado Maris fmaris@feg.uesp.br Departameto de rodução umário Itrodução

Leia mais

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa Mais de 100 filiais e 800 profissioais a Europa e América www.ifos.com 214 143 334 Catálogo de Servicios Cosultoría Edição Portuguesa Catálogo de Serviços Área de Cosultoria Edição Portuguesa Catálogo

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos a partir de um processo de internacionalização de empresa: a percepção dos gestores

Gestão da cadeia de suprimentos a partir de um processo de internacionalização de empresa: a percepção dos gestores Gestão da cadeia de suprimetos a partir de um processo de iteracioalização de empresa: a percepção dos gestores Guilherme Cuha Malafaia Alex Eckert 2 Fábio Eberhardt Teixeira 3 Resumo A gestão da cadeia

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Uiversidade da Beira Iterior, Departameto de Iformática Hugo Pedro Proeça, 200/20 Modelo Coceptual Modelo Coceptual de uma Base de Dados Esquematização dos dados ecessários para

Leia mais

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Instrumento de medição de vídeo

Instrumento de medição de vídeo Istrumeto de medição de vídeo para medições precisas com 3 eixos 50 aos de experiêcia óptica comprovada reuidos em um efetivo istrumeto de medição de vídeo sem cotato e com 3 eixos Eficiete e ituitivo

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório Um armazeameto de amostra completo e rastreável para o seu laboratório LIVRETO Armazeameto de Amostra, Mauseio e Gestão PRODUÇÃO NA HOLANDA E NOS ESTADOS UNIDOS MOLDE POR INJEÇÃO E MONTAGEM EM SALA LIMPA

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2007 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão 1 (Costrução de modelo ER - Peso 3) Deseja-se costruir um sistema WEB que armazee

Leia mais

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos

de talentos Como as organizações podem melhorar o retorno sobre seus investimentos na gestão de talentos Ecarado a Gestão de taletos Como as orgaizações podem melhorar o retoro sobre seus ivestimetos a gestão de taletos Muitas orgaizações se furtam de abordar questões de capital humao, preferido se cocetrar

Leia mais

Estatística stica para Metrologia

Estatística stica para Metrologia Estatística stica para Metrologia Aula Môica Barros, D.Sc. Juho de 28 Muitos problemas práticos exigem que a gete decida aceitar ou rejeitar alguma afirmação a respeito de um parâmetro de iteresse. Esta

Leia mais

Mário Meireles Teixeira. Departamento de Informática, UFMA. mario@deinf.ufma.br. Técnicas de Modelagem. Técnicas de Avaliação de desempenho.

Mário Meireles Teixeira. Departamento de Informática, UFMA. mario@deinf.ufma.br. Técnicas de Modelagem. Técnicas de Avaliação de desempenho. Simulação Mário Meireles Teixeira Departameto de Iformática, UFMA mario@deif.ufma.br Técicas de Modelagem Técicas de Avaliação de desempeho Aferição Modelagem Protótipos Bechmarcks Coleta de Dados Rede

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA Taylor Motedo Machado Uiversidade de Brasília/Mestrado em Trasportes Campus Uiversitário - SG-12,

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Julho de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER - Peso 2 Deseja-se costruir um sistema WEB que armazee a comuicação

Leia mais

DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário (Novembro de 2002) i

DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário (Novembro de 2002) i DSL-500G Roteador ADSL Maual do Usuário (Novembro de 2002) i Garatia Limitada Hardware: A D-LINK GARANTE QUE SEUS PRODUTOS DE HARDWARE ESTÃO LIVRES DE DEFEITOS DE FABRICAÇÃO E MATÉRIA- PRIMA, SOB CONDIÇÕES

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS C E N T R O D E C I Ê N C I A S E X A T A S E D E T E C N O L O G I A D E P A R T A M E N T O D E E S T A T Í S T I C A INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO E ANÁLISE ESTATÍSTICA

Leia mais

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar A durabilidade e a cofiabilidade da Rubbermaid são icomparáveis. Feitos Para Durar Duráveis. Cofiáveis. Apresetado um ovo padrão de excelêcia em gereciameto de resíduos e trasporte de materiais. Desde

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais Aais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Biodigestores em Propriedades Rurais Eliaa Walker Depto de Física, Estatística e Matemática, DEFEM,

Leia mais

White paper da Rimini Street. Porque clientes de Banco de Dados Oracle optaram pelo Suporte de Manutenção Independente

White paper da Rimini Street. Porque clientes de Banco de Dados Oracle optaram pelo Suporte de Manutenção Independente da Rimii Street Porque clietes de Baco de Dados Oracle optaram pelo Suporte de Mauteção Idepedete Sobre a Rimii Street, Ic. A Rimii Street é um provedor idepedete líder em serviços de suporte a mauteção

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

RESISTORES E RESISTÊNCIAS

RESISTORES E RESISTÊNCIAS ELETICIDADE CAPÍTULO ESISTOES E ESISTÊNCIAS No Capítulo estudamos, detre outras coisas, o coceito de resistêcia elétrica. Vimos que tal costitui a capacidade de um corpo qualquer se opôr a passagem de

Leia mais

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS Viícius Atoio Motgomery de Mirada e-mail: vmotgomery@hotmail.com Edso Oliveira Pamploa e-mail: pamploa@iem.efei.rmg.br

Leia mais

CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS

CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS 60 Sumário CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS 5.1. Itrodução... 62 5.2. Tabelas de trasição dos flip-flops... 63 5.2.1. Tabela de trasição do flip-flop JK... 63 5.2.2. Tabela de

Leia mais

SIMULAÇÃO DO SISTEMA DE ENERGIA DE UM VEÍCULO

SIMULAÇÃO DO SISTEMA DE ENERGIA DE UM VEÍCULO SMULAÇÃO DO SSTEMA DE ENEGA DE UM VEÍULO Luiz Gustavo Gusmão Soeiro Fiat Automóveis luiz.soeiro@fiat.com.br ESUMO O trabalho tem como objetivo viabilizar uma simulação computacioal para se determiar o

Leia mais

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL Adré Luís Policai Freitas Uiversidade Estadual do Norte Flumiese, Brasil. INTRODUÇÃO Os úmeros

Leia mais

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES EM ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à corrosão,

Leia mais

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda.

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda. Otimização da Qualidade de Forecimeto pela Localização de Dispositivos de Proteção e Seccioameto em Redes de Distribuição Nelso Kaga () Herá Prieto Schmidt () Carlos C. Barioi de Oliveira () Eresto J.

Leia mais

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas.

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas. THE 9 th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION - CLAGTEE 2011 1 A ifluêcia dos fatores humaos os idicadores de O&M das usias termelétricas. Maria Alice Morato Ribeiro (1) (e-mail:

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

MÉTODO DE APOIO MULTICRITÉRIO À DECISÃO NA SELEÇÃO E PRIORIZAÇÃO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS

MÉTODO DE APOIO MULTICRITÉRIO À DECISÃO NA SELEÇÃO E PRIORIZAÇÃO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS ais do 3 O Ecotro de Iiciação Cietífica e Pós Graduação do IT XIII ENCIT / 007 Istituto Tecológico de eroáutica, São José dos Campos, SP, Brasil, Outubro, 0 a 04, 007. MÉTODO DE POIO MULTICRITÉRIO À DECISÃO

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade Código de Coduta Empresarial Fazedo a difereça com Itegridade Uma Mesagem do Presidete da Hospira Prezados Colegas da Hospira, Gostaria de lhes apresetar o Código de Coduta Empresarial da Hospira. Na Hospira,

Leia mais

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum Otimização e complexidade de algoritmos: problematizado o cálculo do míimo múltiplo comum Custódio Gastão da Silva Júior 1 1 Faculdade de Iformática PUCRS 90619-900 Porto Alegre RS Brasil gastaojuior@gmail.com

Leia mais

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES DE ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à

Leia mais

Avaliação da logística de distribuição de produtos em uma empresa de e-commerce

Avaliação da logística de distribuição de produtos em uma empresa de e-commerce XIII SIMPEP Bauru, SP, Brasil, 6 a 8 de oembro de 26 Aaliação da logística de distribuição de produtos em uma empresa de e-commerce Gisele Castro Fotaella Pileggi (UPM) giselepileggi@mackezie.com.br Reata

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

Banco de Dados. Linguagem SQL

Banco de Dados. Linguagem SQL Baco de Dados Liguagem SQL 1 A liguagem SQL: história Em juho de 1970, o matemático Edgar Frak Codd, publicou o artigo "A Relatioal Model of Data for Large Shared Data Baks" a revista "Commuicatios of

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE OTORES ELÉCTRICOS ACCIONAENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL Rede Coversor de potecia otor Carga Dispositivo de cotrolo Parâmetros O coversor estático trasforma a eergia eléctrica de

Leia mais

LOCALIZAÇÃO ÓTIMA DE TRANSFORMADORES E OTIMIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM PROPRIEDADES RURAIS

LOCALIZAÇÃO ÓTIMA DE TRANSFORMADORES E OTIMIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZAÇÃO ÓTIMA E TRANSFORMAORES E OTIMIZAÇÃO E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM PROPRIEAES RURAIS *ROGÉRIO SILVA A CUNHA (BSC) - JOSÉ ROBERTO CAMACHO (PH) SEBASTIÃO CAMARGO GUIMARÃES JR. (R.) *UNIVERSIAE FEERAL

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia da São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecnologia da São Sebastião Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Faculdade de Tecologia da São Sebastião Curso Superior de Tecologia em Gestão Empresarial ROBERTO DE ANDRADE ANÀLISE ECONÔMICA PARA SUBSTITUIÇÃO DE EQUIPAMENTO

Leia mais

Product Development System da P T C. P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto

Product Development System da P T C. P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto Product Development System da P T C P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto Os fabricantes entendem as complexidades atuais do desenvolvimento de produto.

Leia mais

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL Af-Revista :Layout 3/7/ :59 AM Page 39 PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO:

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1 MAC122 Pricípios de Desevolvimeto de Algoritmos EP o. 1 Prof. Dr. Paulo Mirada 1 Istituto de Matemática e Estatística (IME) Uiversidade de São Paulo (USP) 1. Estrutura dos arquivos de images o formato

Leia mais

Resumo. Palavras-chaves: Processo de Software, Melhoria de Processos, Tomada de Decisões, Qualidade de Software. Abstract

Resumo. Palavras-chaves: Processo de Software, Melhoria de Processos, Tomada de Decisões, Qualidade de Software. Abstract Cosequêcias e Características de um Processo de Desevolvimeto de Software de Qualidade e Aspectos que o iflueciam: uma avaliação de especialistas Jea M. Adrade, Adriao B. Albuquerque, Fábio B. Campos,

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

Estudo de um fluxo interno de materiais baseado na filosofia Lean Manufacturing

Estudo de um fluxo interno de materiais baseado na filosofia Lean Manufacturing Productio, xx(x), xx-xx http://dx.doi.org/0.590/003-653.232 Estudo de um fluxo itero de materiais baseado a filosofia Lea Maufacturig Alvaro Luiz Neuefeldt Júior a *, Julio Cezar Mairesse Siluk a, Elpidio

Leia mais

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade Caledário de ispecções em Mauteção Prevetiva Codicioada com base a Fiabilidade Rui Assis Faculdade de Egeharia da Uiversidade Católica Portuguesa Rio de Mouro, Portugal rassis@rassis.com http://www.rassis.com

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE MINISÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENO DO ERRIÓRIO E AMBIENE Istituto do Ambiete PROCEDIMENOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENE Abril 2003 . Equadrameto O presete documeto descreve a metodologia a seguir

Leia mais

Séries de Potências AULA LIVRO

Séries de Potências AULA LIVRO LIVRO Séries de Potêcias META Apresetar os coceitos e as pricipais propriedades de Séries de Potêcias. Além disso, itroduziremos as primeiras maeiras de escrever uma fução dada como uma série de potêcias.

Leia mais

Detecção de Perdas com WaterGEMS usando AG - Case de Sucesso

Detecção de Perdas com WaterGEMS usando AG - Case de Sucesso Detecção de Perdas com WaterGEMS usado AG - Case de Sucesso Ego. Jua Carlos Gutiérrez, M.Sc. Regioal Egieer - Water ad Wastewater Solutios Jua.Gutierrez@Betley.com Problema Mudial: cotrole e redução de

Leia mais

Soluções em Engenharia Civil

Soluções em Engenharia Civil ENGECRAM K Soluções em Egeharia Civil 35 aos A ENGECRAM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA foi costituída em 13 de dezembro de 1977, resultado de um ideal de prestar serviços a área de egeharia civil.

Leia mais

Dimensionamento de Perfis de Aço Formados a Frio via Método da Resistência Direta

Dimensionamento de Perfis de Aço Formados a Frio via Método da Resistência Direta Dimesioameto de Perfis de Aço Formados a Frio via Método da Resistêcia Direta Gladimir de Campos Grigoletti Dr. Grigoletti@uiritter.edu.br Resumo: A utilização de perfis formados a frio tem aumetado cosideravelmete

Leia mais

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15 Maual do Cadidato FAÇA SEU FUTURO COM QUEM TEM HISTÓRIA ANOS 1965-2015 VESTIBULAR Dias 11 ou 14/07/15 Apresetação Espaço Acadêmico uas ideias têm espaço. A iteração aluo/professor é a palavra-de- Sordem

Leia mais