PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/ PROCESSO Nº /2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 - PROCESSO Nº 48.913/2015"

Transcrição

1 PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/ PROCESSO Nº /2015 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SESC/ARRJ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação na modalidade PREGÃO PRESENCIAL, do tipo MENOR PREÇO POR LOTE, regida pela RESOLUÇÃO SESC n.º 1.252/2012, de 06/06/2012, do Conselho Nacional do Serviço Social do Comércio, e pelas disposições deste instrumento convocatório e de seus Anexos. A reunião para o recebimento das propostas comerciais e dos documentos de habilitação será realizada às 10 horas do dia 14/08/2015, no SESC/ARRJ, sito na Rua Marquês de Abrantes, 99 3º andar Flamengo Rio de Janeiro RJ. 1. OBJETO 1.1 O presente Pregão Presencial destina-se à contratação de empresa para DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE TRÂMITE DE DOCUMENTOS MEMORANDOS, PREPARAÇÃO DE INFRAESTRUTURA E MIGRAÇÃO DE DADOS, conforme este Edital e seus Anexos. 2. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 2.1 Os interessados em participar desta licitação deverão apresentar à Comissão Permanente de Licitação os documentos exigidos para habilitação prévia e proposta comercial, em dois envelopes distintos, a saber: a) Envelope lacrado, identificado com os dizeres PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 PROCESSO Nº /2015 PROPOSTA COMERCIAL, data e horário da reunião, nome da licitante por extenso e endereço. b) Envelope lacrado, identificado com os dizeres PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 PROCESSO Nº /2015 DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO, data e horário da reunião, nome da licitante por extenso e endereço Deverão ser apresentados 2 (dois) envelopes distintos, conforme alíneas a e b do subitem 2.1. A inversão do conteúdo dos envelopes ou a apresentação de conteúdos distintos em um dos envelopes poderá, a critério da Comissão Permanente de Licitação, acarretar a eliminação da empresa. Sesc Serviço Social do Comércio Departamento Regional Rio de Janeiro Insira aqui o nome da sua Unidade - Insira aqui seu endereço completo 1

2 2.2 O representante do licitante deverá apresentar-se munido de Credenciamento (ANEXO VI), quando não for sócio ou titular da empresa e será o único com condições de intervir em qualquer fase de procedimento licitatório, respondendo, assim, para todos os efeitos por seu representado, devendo ainda identificar-se no ato da entrega dos envelopes, exibindo a cédula de identidade Nenhuma pessoa, ainda que munida de procuração, poderá representar mais de uma empresa, sob pena, a critério da Comissão Permanente de Licitação, de exclusão sumária das licitantes representadas Estarão impedidas de participar desta licitação pessoas jurídicas que: a) Estejam suspensas de licitar com o SESC/ARRJ. b) Tenham participação, a que título for, de dirigentes ou empregados do SESC. c) Estejam reunidas em consórcio e cooperativas. 3. PROPOSTA COMERCIAL 3.1 Deverá ater-se a este Edital e seus anexos. 3.2 Deverá apresentar os preços unitários e totais, em moeda corrente nacional, incluindo, obrigatoriamente, todas as despesas com encargos sociais, tributos, descontos, emolumentos, impostos, fretes, despesas diretas e indiretas em geral e demais condições de fornecimento que sejam devidas em decorrência, direta e indireta, do fornecimento do objeto desta licitação. Os preços apresentados serão fixos e irreajustáveis Deverá considerar que o pagamento será efetuado por meio de depósito bancário na conta corrente da Contratada, em 30 (trinta) dias após a aceitação dos serviços apresentados por meio do documento fiscal, sendo vedada a negociação de faturas ou títulos de crédito com instituições financeiras, não sendo aceitos boletos bancários Havendo discordância entre o valor da proposta em algarismo e o valor por extenso, prevalecerá o que equivale ao valor por extenso. 3.5 Havendo divergência entre as informações contidas na documentação impressa (folderes, etc.) e na proposta especifica, prevalecerão as informações da proposta. 3.6 A proposta deverá conter prazo de validade, que não poderá ser inferior a 60 (sessenta) dias. Não sendo indicado o prazo de validade, fica subentendido como de 60 (sessenta) dias. 2

3 Caso haja o vencimento da validade da proposta sem que a licitação tenha sido homologada, adjudicada e o contrato assinado, esta fica automaticamente prorrogada, exceto se houver manifestação contrária formal do licitante, através de correspondência dirigida à Comissão Permanente de Licitação, caracterizando seu declínio em continuar na licitação Quando for o caso, a critério da Comissão Permanente de Licitação, a comprovação das especificações técnicas do objeto cotado poderá ser feita por meio da apresentação de certificados, manuais técnicos, folderes, catálogos, folhetos técnicos e fotografias do produto cotado ou demais literaturas editadas pelo fabricante, apenas pela empresa ganhadora, que no caso de literatura estrangeira deverá ser apresentada devidamente traduzida. 3.8 Os termos constantes da proposta apresentada são de exclusiva responsabilidade do licitante, não lhe assistindo o direito a qualquer modificação da mesma ou substituição de envelope, após sua entrega. 4. HABILITAÇÃO 4.1 As licitantes deverão anexar os seguintes documentos, sob pena de serem inabilitadas: 4.2. Habilitação Jurídica: Cópia do Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, ou última alteração contratual consolidada, se houver, devidamente registrado na Junta Comercial e, no caso de Sociedade Civil ou por ações, os documentos comprobatórios do mandato de diretoria em exercício ou da eleição de seus administradores Cópia do Documento de Identidade e CPF do Representante Legal da Empresa, sendo que o CPF poderá ser comprovado caso o número de registro conste do Documento de Identidade Qualificação Técnica Comprovar, através de, no mínimo 1 (um), Atestado de Capacidade Técnica, comprovando, para cada item abaixo, ter a empresa fornecido material/serviço em qualidade e quantidade compatíveis com as exigidas neste Edital. Esse documento deverá ser emitido, em papel timbrado, pelo órgão público ou pela empresa privada que foi atendida e ser inserido no envelope que contenha a Documentação de Habilitação. a) Experiência comprovada no planejamento, gestão e desenvolvimento de projetos de implementação de software com a metodologia incremental ou ágil. Apresentar a metodologia de desenvolvimento adotada, assim como os processos para o gerenciamento de mudanças, de riscos e de qualidade; 3

4 b) Histórico de projetos desenvolvidos em plataforma SharePoint 2013, que comprovem a capacidade de prover soluções que contenham elementos de CMS, integração, busca avançada, perfis de usuário e taxonomia corporativa; Não serão considerados atestados fornecidos por empresas do mesmo grupo econômico das empresas licitantes A Empresa licitante deverá comprovar ser Microsoft Partner: Gold Collaboration and Content ou Silver Collaboration and Content Apresentar contatos de clientes ativos, para obtenção de referências (mínimo de 2 contatos) Para o Líder Técnico de Desenvolvimento, o profissional deverá apresentar o título: Microsoft Certified Professional Developer (MCPD) ou Microsoft Certified Solutions Developer (MCSD): Aplicativos do Sharepoint 2013, onde ambas devem estar válidas na Microsoft Para o Programador/designer SharePoint, o profissional deverá apresentar ao menos uma das certificações abaixo: Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Core Solutions Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Advanced Solutions Para o Analista de Infraestrutura, o profissional deverá apresentar ao menos uma das certificações abaixo: Core Solutions of Microsoft Sharepoint Server 2013 Advanced Solutions of Microsoft Sharepoint As certificações exigidas acima para os profissionais, deverão ser comprovadas através de cópias autenticadas dos originais emitidos pelas instituições competentes, que atesta a formação, experiência e competência A comprovação que os profissionais relacionados são parte integrante do quadro da CONTRATADA poderá ser realizada por meio de Carteira de Trabalho e Previdência Social CTPS assinada ou Contrato Social ou contrato de prestação de serviços, regido pela Legislação Civil Comum há pelo menos 6 meses Os componentes da equipe deverão possuir curso superior completo e a comprovação de formação acadêmica, na área de atuação, deverá ser realizada por meio de diplomas, declaração em papel timbrado e carimbado da Instituição de Ensino e/ou certificados específicos em documento oficial da instituição de ensino Comprovação de experiência será realizada através de, no mínimo, 01 (um) atestado de capacidade técnica fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, de que o profissional, comprovadamente integrante do quadro da licitante, executou serviço de acordo com o solicitado neste Edital. 4

5 4.4. Qualificação Econômico-Financeira Certidão Negativa de Falência ou Certidão Positiva, com efeitos negativos (conforme a Lei nº /2005) expedida pelo distribuidor da sede da pessoa jurídica Regularidade Fiscal Comprovante de inscrição e de situação cadastral no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF) Comprovante de inscrição e de situação cadastral no Cadastro de Contribuintes Estadual ou Municipal, se houver, relativo ao domicílio ou sede do licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com objeto contratual Prova de Regularidade com: Fazenda Federal: Certidão Conjunta Negativa de Débitos ou Certidão Conjunta Positiva, com efeitos negativos, relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União, emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional Fazenda Estadual ICMS: a) Certidão Negativa de Débitos ou Certidão Positiva, com efeitos negativos, emitida pela Secretaria de Estado de Fazenda ou de não Contribuinte, se for o caso. b) Certidão Negativa de Débitos ou Certidão Positiva, com efeitos negativos, emitida pela Procuradoria Geral do Estado ou de não Contribuinte, se for o caso Fazenda Municipal ISS: Certidão Negativa de Débitos ou Certidão Positiva, com efeitos negativos, emitida pela Secretaria Municipal ou de não Contribuinte, se for o caso Certidão de Regularidade do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) emitida pela Caixa Econômica Federal. Atenção: Toda a documentação deverá estar devidamente atualizada, apresentada na mesma ordem acima descrita, com todas as folhas numeradas, seqüencialmente, e dentro dos respectivos prazos de validade Considerações Gerais Sobre Documentos Todos os documentos expedidos pela proponente deverão estar subscritos por seu representante legal ou procurador, com a identificação do respectivo CPF e Carteira de Identidade Todos os documentos apresentados deverão estar em nome do licitante e com o número do CNPJ e endereço respectivo. Se a licitante for à matriz, todos os documentos 5

6 deverão estar em nome da matriz, se for à filial, todos os documentos deverão estar em nome da filial, exceto aqueles que pela própria natureza, forem comprovadamente emitidos apenas em nome da matriz Todo e qualquer documento apresentado em língua estrangeira deverá estar acompanhado da respectiva tradução para o idioma pátrio, por tradutor público juramentado Os documentos que forem emitidos pela internet estarão sujeitos a posterior conferência na página eletrônica do órgão emissor, para certificação de sua autenticidade Os documentos apresentados deverão estar válidos na data de recebimento dos envelopes. A validade corresponderá ao prazo fixado nos próprios documentos. Quando o órgão for omisso em relação ao prazo de validade dos documentos apresentados, considerar-se-á o prazo de validade de 90 (noventa) dias, a contar da data da emissão. 5. PROCEDIMENTOS LICITATÓRIOS 5.1 REUNIÃO PÚBLICA PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Os envelopes distintos e lacrados, contendo a proposta comercial e os documentos de habilitação serão recebidos pela Comissão Permanente de Licitação às 10 horas do dia 14/08/2015, no SESC/ARRJ, sito na Rua Marquês de Abrantes, 99 3º andar Flamengo Rio de Janeiro RJ, seguido dos seguintes procedimentos: a) Credenciamento (Anexo VI) e recebimento dos envelopes PROPOSTA COMERCIAL e DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO. b) Abertura dos envelopes PROPOSTA COMERCIAL, sendo as propostas comerciais analisadas e rubricadas pela Comissão Permanente de Licitação e pelos licitantes. c) Classificação das Propostas. c.1) Abertos os envelopes a Comissão Permanente de Licitação analisará as propostas comerciais, desclassificando aquelas que não estiverem em consonância com o estabelecido neste Edital e seus anexos. c.2) Também serão desclassificadas, a critério da Comissão Permanente de Licitação, as propostas que excedam a 15% (quinze por cento) do valor da proposta de menor preço. c.3) Quando não forem classificadas, no mínimo, três propostas na forma definida no subitem anterior, serão classificadas, sempre que atendam as demais condições definidas no Edital, a de menor preço e as duas melhores propostas de preço subseqüentes. c.4) A classificação de apenas duas propostas escritas de preço não inviabilizará a realização da fase de lances verbais. 6

7 c.5) As propostas que, em razão dos critérios definidos nos subitens c.2 e c.3 não integrarem a lista de classificadas para a fase de lances verbais, também serão consideradas desclassificadas do certame. d) Fase de lances verbais. d.1) Realizada a classificação das propostas escritas, pela Comissão Permanente de Licitação, terá inicio a fase de apresentação de lances verbais. d.2) O pregoeiro fará uma rodada de lances, convidando o autor da proposta escrita de maior preço classificada a fazer o seu lance e, em seguida, os demais classificados na ordem decrescente de preço. d.3) Havendo lance, o pregoeiro realizará uma nova rodada, começando pelo autor que, no momento, estiver com a proposta de maior preço, e, assim sucessivamente, até que, numa rodada completa, não haja mais lance e se obtenha, em definitivo, o menor preço. d.4) Somente serão considerados os lances inferiores ao último menor preço obtido. d.5) O licitante que não apresentar lance numa rodada não ficará impedido de participar de nova rodada, caso ocorra. d.6) Não havendo lances verbais na primeira rodada, serão consideradas as propostas escritas de preço classificadas para esta fase. d.7) O pregoeiro, após declarar encerrada a fase de lances verbais, ordenará os lances em ordem crescente de preço. e) Abertura dos envelopes DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO. e.1) A Comissão Permanente de Licitação promoverá a abertura e a verificação da documentação relativa à habilitação do licitante que, na ordenação feita pelo pregoeiro, apresentou o menor preço. e.2) Na hipótese de inabilitação, por descumprimento de qualquer exigência estabelecida no Edital, a Comissão Permanente de Licitação autorizará o pregoeiro a convocar o autor do segundo menor lance e, se necessário, observada a ordem crescente de preço, os autores dos demais lances, desde que atendam ao critério de aceitabilidade estabelecido pelo Edital. e.3) Declarado o licitante vencedor, é encerrada a reunião, após a rubrica das propostas e documentos de habilitação pelos presentes e a leitura, aprovação e assinatura da ata pelos presentes. 5.2 HOMOLOGAÇÃO DA LICITAÇÃO E ADJUDICAÇÃO AO LICITANTE VENCEDOR PELA AUTORIDADE COMPETENTE. 7

8 5.3 CONVOCAÇÃO DO LICITANTE VENCEDOR PARA ASSINATURA DO CONTRATO, NO PRAZO DE 03 (TRÊS) DIAS ÚTEIS, A CONTAR DA DATA DA CONVOCAÇÃO. 6. JULGAMENTO 6.1 O julgamento desta licitação será feito pelo critério de menor preço por lote, observadas as demais condições deste edital e seus anexos, inferindo-se, portanto, que é obrigatória a cotação de todos os itens dos lotes para os quais o licitante tenha apresentado proposta Os lances apresentados, conforme subitem 5.1, deverão referir-se ao valor global da proposta, incluindo todos os itens dos lotes cotados, com o valor total da quantidade constante em cada item do lote. 7. PENALIDADES 7.1 A recusa do licitante vencedor em assinar o Instrumento Contratual ou documento equivalente, no prazo de 03 (três) dias úteis, a partir da convocação (Subitem 5.3), dará ao SESC/ARRJ o direito de homologar e adjudicar esta licitação ao próximo colocado e suspender o licitante em até 2 (dois) anos, do direito de licitar e contratar com o SESC/ARRJ. 7.2 O inadimplemento, total ou parcial, em relação às condições contratuais, considerando-se também como inadimplemento as hipóteses de atraso da entrega de material, pendência da documentação acordada para o pagamento, assim como recusa ou demora na substituição do material com defeito, dará ao SESC/ARRJ o direito de rescindir unilateralmente o contrato ou instrumento equivalente, sem prejuízo da aplicação das penalidades abaixo previstas: a) Perda do direito à contratação com o SESC/ARRJ; b) Impedimento de licitar e contratar com o SESC/ARRJ por até 2 (dois) anos; c) Multa administrativa, não excedente, em seu total, ao equivalente a 10% (dez por cento) do valor global do contrato ou instrumento equivalente; d) Retenção do(s) pagamento(s) até a regularização da entrega do produto (mercadoria ou serviço) e/ou da documentação necessária para liberação do pagamento; No caso deste item a justificativa para eventual atraso só será considerada, a critério do SESC/ARRJ, em casos fortuitos ou de força maior, devendo ser apresentada por escrito, até 24 (vinte e quatro) horas antes do término do prazo para a entrega do produto (mercadoria ou serviço). 7.3 Para fins de penalidade, o lance é considerado proposta. 8

9 7.4 A critério do SESC/ARRJ, e de acordo com a sua gravidade, as sanções poderão ser cumulativas. 8. DISPOSIÇÕES GERAIS As decisões relativas a esta licitação serão comunicadas por meio do mural de informações do SESC/ARRJ e do site Não serão levados em consideração os documentos e propostas que não estiverem de acordo com as condições deste Edital e seus Anexos, quer por omissão, quer por discordância Os proponentes assumirão todos os custos de preparação e apresentação de documentos e propostas A Comissão Permanente de Licitação poderá, no interesse do SESC/ARRJ em manter o caráter competitivo desta licitação, relevar omissões puramente formais nos documentos e propostas apresentadas pelos licitantes. Poderá, também, realizar pesquisa na Internet, quando possível, para verificar a regularidade/validade de documentos ou fixar prazo aos licitantes para dirimir eventuais dúvidas. O resultado de tal procedimento será determinante para fins de habilitação Na contagem dos prazos estabelecidos no presente edital, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-se-á dias consecutivos, exceto quando for explicitamente disposto em contrário. Só se iniciam e vencem os prazos aqui referidos em dia de funcionamento do SESC/ARRJ. 8.6 O licitante vencedor e seus sucessores se responsabilizarão por todos e quaisquer danos e/ou prejuízos que, a qualquer título, venham causar à imagem do SESC/ARRJ e/ou terceiros, em decorrência da execução indevida do objeto da licitação Qualquer pedido de esclarecimento em relação a eventuais dúvidas de interpretação do presente edital e seus anexos, deverá ser encaminhado por escrito à Gerência de Suprimentos do SESC/ARRJ, pelo correio eletrônico até 02 (dois) dias antes da data de entrega dos envelopes com as propostas e documentos de habilitação, conforme Subitem 5.1. Não sendo feito nesse prazo, pressupõe-se que os elementos fornecidos são suficientemente claros e precisos para permitir a apresentação de proposta e documentos, não cabendo ao licitante o direito a qualquer reclamação posterior Independentemente de declaração expressa, a apresentação de proposta comercial e de documentos implica a aceitação plena e total das condições e exigências deste edital e seus anexos, a veracidade e autenticidade das informações constantes na proposta comercial e documentos apresentados, e ainda, a inexistência de fato impeditivo à participação da empresa, o qual, na incidência, obriga o licitante a comunicar ao SESC/ARRJ quando ocorrido durante o certame. 9

10 8.9 - A Comissão Permanente de Licitação poderá, a seu exclusivo critério, a qualquer momento, solicitar aos licitantes, por escrito, informações adicionais sobre a proposta comercial e documentações apresentadas. O não atendimento da solicitação no prazo estabelecido poderá, a critério da Comissão Permanente de Licitação, implicar na desclassificação do licitante Da decisão que desclassificar as propostas de preços somente caberá pedido de reconsideração à própria Comissão Permanente de Licitação, com a justificativa de suas razões, a ser apresentado, de imediato, oralmente ou por escrito, na mesma Sessão Pública em que vier a ser proferida A Comissão Permanente de Licitação analisará e decidirá de imediato o pedido de reconsideração, sendo-lhes facultado, para tanto, suspender a Sessão Pública Da decisão da Comissão Permanente de Licitação relativa ao pedido de reconsideração não caberá recurso Da decisão que declarar o licitante vencedor, caberá recurso fundamentado dirigido à Gerência de Suprimentos do SESC/ARRJ, por escrito, por meio da Comissão Permanente de Licitação, no prazo de 02 (dois) dias úteis, a contar da data da divulgação da decisão Quando não for possível realizar o ato do recebimento dos envelopes desta licitação, a Comissão Permanente de Licitação marcará nova data e hora a ser comunicada conforme previsto no Subitem Não serão aceitos, para análise, os recursos que chegarem fora dos prazos previstos acima Todas as referências a horário neste edital consideram o horário de Brasília-DF O SESC/ARRJ se reserva o direito de adiar, cancelar, revogar, anular ou tornar sem efeito, no todo ou em parte, a presente licitação, bem como desclassificar licitantes, caso tenha conhecimento de fato que desabone a idoneidade, a capacidade financeira, técnica ou administrativa, inclusive incorreções que venham a ser detectadas na documentação ou propostas, sem que caibam quaisquer reclamações, direitos, vantagens ou indenizações aos licitantes É parte integrante deste Edital: Anexo I - Proposta de Preços Anexo II - Especificações Técnicas ou Especificações dos Serviços Anexo III Caso de Uso Anexo IV - Planejamento do Desenvolvimento e Migração de Dados Legados Anexo V - Planejamento e Preparação da Infraestrutura Anexo VI Modelo de Credenciamento 10

11 Anexo VII Condições Gerais para a Contratação Anexo VIII - Minuta do Contrato Rio de Janeiro,03 de agosto de Kleiton Antunes Gerente Interino de Logística e Contratos 11

12 ANEXO I PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 PROPOSTA DE PREÇO LOTE 1 DESCRIÇÃO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE TRÂMITE DE DOCUMENTOS MEMORANDOS, PREPARAÇÃO DE INFRAESTRUTURA E MIGRAÇÃO DE DADOS, conforme edital e seus anexos. QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO 01 R$ R$ VALOR HORA VALOR TOTAL VALOR TOTAL PLANO DE MANUTENÇÃO COM 100 HORAS, DESTINADA A COBRIR NECESSIDADES PONTUAIS DE CORREÇÕES, PEQUENOS DESENVOLVIMENTOS DE MELHORIAS A SEREM SOLICITADOS PELA ÁREA DE SISTEMAS (SUPORTE TÉCNICO) COM FOCO TÉCNICO E FUNCIONAL pelo período de até 12 meses, conforme item 2.1 do Anexo II. SOMA DOS VALORES TOTAIS (Item 1 + item 2) VALOR TOTAL (POR EXTENSO) 100 R$ R$ Sesc Serviço Social do Comércio Departamento Regional Rio de Janeiro Insira aqui o nome da sua Unidade - Insira aqui seu endereço completo 12

13 Notas: 1. Especificações Básicas: Considerando que esta licitação tem como critério de julgamento o menor preço, os fornecedores deverão atender às especificações básicas apresentadas. 2. Detalhamento de Descrição de Itens: As descrições apresentadas neste processo de compra são básicas, consequentemente detalhes técnicos deverão ser apresentados pelos fornecedores em suas propostas. 3. Devem ser considerados na proposta comercial todos os impostos e encargos sociais, despesas referentes a deslocamentos, passagens, hospedagem e alimentação de equipe técnica (fora da cidade do Rio de Janeiro) e material de consumo e didático previsto nas fases apresentadas. A alocação de horas técnicas, viagens ou reuniões deverão ser consideradas no orçamento, pois não serão pagos honorários e nem despesas extras. (carimbo e assinatura do representante legal) 13

14 ANEXO II PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 1/6 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OU ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1. PLANO DE TRABALHO 1.1 A CONTRATADA deverá apresentar um plano de trabalho, contendo a totalidade das etapas do projeto. Para cada etapa, deverão ser descritas as atividades e entregas previstas. O Plano de trabalho deverá conter ao menos as seguintes etapas: Planejamento; Construção - Desenvolvimento Iterativo e Incremental; Homologação; Suporte Pós Produção; Plano de Manutenção. 1.2 A etapa de Planejamento deverá contemplar no mínimo: Cronograma das atividades e de marcos; Riscos e gaps identificados; A forma utilizada para definir e controlar a cobertura das funcionalidades; A maneira como se dará a identificação e gerenciamento dos riscos de projeto; A rotina e os artefatos que serão utilizados para comunicação durante o projeto (incluindo a quantidade de reuniões presenciais). 1.3 Para as etapas de Construção e Homologação, a CONTRATADA deverá descrever, em detalhes, a metodologia de trabalho que pretende adotar, incluindo testes internos e obtenção de validação/aceite junto às áreas do Sesc Rio. Esta etapa deve perdurar até que o projeto tenha sido formalmente aceito pelo Sesc Rio, e o funcionamento esteja em conformidade com as especificações funcionais. 1.4 A etapa de Suporte Pós Produção deverá ter duração de 4 semanas a contar da ativação do Sistema de Trâmite de Documentos em produção. Durante este período, a CONTRATADA deverá prover ao Sesc todas as informações necessárias para a utilização do Sistema de Trâmite de Documentos, do ponto de vista de administração e utilização da ferramenta. Este suporte poderá ser remoto ou presencial dependendo da necessidade da CONTRATANTE. 2. PLANO DE MANUTENÇÃO 2.1 A CONTRATADA também deverá incluir na proposta a Manutenção com 100h, destinada a cobrir necessidades pontuais de correções, pequenos desenvolvimentos de melhorias a serem solicitados pela área de Sistemas (Suporte Sesc Serviço Social do Comércio Departamento Regional Rio de Janeiro Insira aqui o nome da sua Unidade - Insira aqui seu endereço completo 14

15 ANEXO II PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 2/6 técnico) com foco Técnico e Funcional, que poderá ser utilizada em até 12 meses, a contar após o encerramento da garantia do produto, descrita no item Serão considerados pequenos desenvolvimentos ajustes que não ultrapassem 40h de desenvolvimento. Melhorias com maior complexidade e esforço serão tratadas como um projeto à parte, não fazendo parte do Plano de Manutenção. 2.3 O atendimento deverá ser no formato 5x8, considerando dias úteis e o horário comercial. 2.4 Os serviços de Manutenção deverão ser controlados com base em um fluxo de atendimento a ser proposto pelo fornecedor e acordado com a CONTRATANTE. As demandas deverão ser registradas em uma ferramenta para a gestão de tickets e classificadas, e o atendimento deverá ser dentro do período acordado (SLA). 2.5 Antes da execução as definições e volume de horas estimadas a serem gastas em cada demanda deverão ser aprovadas pelo Sesc-Rio. 2.6 As melhorias e correções estarão sujeitas à obtenção do aceite dos solicitantes para que sejam atualizadas em ambiente de produção e as horas utilizadas nestas melhorias e correções sejam debitadas do saldo de horas restante. 2.7 A CONTRATADA deverá enviar um relatório mensal de todos os serviços executados no período. 2.8 Na proposta, A CONTRATADA deverá descrever o fluxo previsto para o atendimento, capacidade alocada, e outros parâmetros que julgar relevantes. 3. EQUIPE DE TRABALHO 3.1 A equipe de cada projeto deve conter no mínimo os integrantes listados abaixo com as seguintes qualificações: 1 Gerente de Projetos com certificação PMP (Project Management Professional) ou PMI Agile Certified Practitioner (PMI-ACP) ou Professional Scrum Master II e com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função e no mínimo 3 (três) projetos de sistemas Web do mesmo porte do SESC/ARRJ; 1 Líder Técnico de Desenvolvimento com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função e 3 (três) anos em sistemas Web do mesmo porte SESC/ARRJ; 1 Programador/designer SharePoint Sênior com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função; 15

16 ANEXO II PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 3/6 1 Analista de Negócios Sênior com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função; 1 Analista de Testes Sênior com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função. 1 Analista de Infraestrutura Sênior com experiência mínima de 5 (cinco) anos na função. 3.2 Desta forma, a quantidade mínima de profissionais para este projeto é de seis (6) pessoas. 4. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DA EQUIPE DE TRABALHO 4.7 As certificações exigidas no item 4.3 do edital, para os profissionais, deverão ser comprovadas através de cópias autenticadas dos originais emitidos pelas instituições competentes, que atesta a formação, experiência e competência. 4.8 Os profissionais cujos atestados venham atender ao disposto acima, não poderão ser substituídos por outro profissional sem a prévia aprovação formal da CONTRATANTE. 5. DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA DE DESENVOLVIMENTO 5.1 O projeto deverá contemplar a Elaboração da Documentação Técnica de Desenvolvimento incluindo a descrição completa da arquitetura adotada, dos componentes utilizados (tanto nativos quanto criados), das integrações, técnicas de configuração (busca, layout, e outras), além de decisões realizadas em tempo de projeto e demais informações necessárias à compreensão técnica do projeto e ao provimento de suporte e evoluções futuras. 6. TREINAMENTO 6.1 Todos os materiais para o treinamento devem ser fornecidos pela CONTRATADA, sem qualquer custo para a CONTRATANTE, e que poderão ser utilizados após as sessões do treinamento. As horas para desenvolvimento do material de treinamento devem ser previstas no plano de projeto. 6.2 Caberá à CONTRATADA fornecer treinamento funcional e operacional, a respeito da solução, aos perfis descritos na tabela abaixo, que serão responsáveis pela administração e parametrização do mesmo. 6.3 Os materiais deverão ser entregues de forma digital e impressão colorida, totalmente em português, e para cada participante de forma impressa e colorida. 16

17 ANEXO II PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 4/6 Quantidade Administradores do Sistema 3 Pontos focais nas Unidades 22 Suporte técnico 13 Total A infraestrutura necessária aos treinamentos (sala, estações de trabalho, conexões de rede, projetos, flip-chart, etc) será fornecida pela CONTRATANTE. 6.5 Os treinamentos devem ser dimensionados da seguinte forma: Treinamento para administradores do sistema abordando toda a solução; Treinamento específico para Pontos focais das Unidades Operacionais; Treinamento específico para equipe de suporte técnico. 6.6 Todos os treinamentos deverão ser presenciais e executados pela CONTRATADA no Rio de Janeiro RJ em local a ser determinado pela CONTRATANTE. O cronograma e distribuição das horas destes treinamentos deverão ser acordados anteriormente entre as partes. 6.7 A CONTRATADA deverá apresentar um plano de treinamento que será validado pela CONTRATANTE e incluído no cronograma de construção e implantação. No plano de treinamento estarão previstas todas as etapas de treinamento necessárias para orientação e capacitação das equipes do projeto, incluindo a programação e o conteúdo dos treinamentos (que serão acordados entre as partes), com o propósito de prepará-los para utilização de todos os recursos disponíveis da aplicação. 6.8 A CONTRATADA deverá apresentar, no mínimo, os seguintes materiais para o treinamento: Manual geral da ferramenta; Manual para cada público a ser treinado; 6.9 A CONTRATADA ao final de qualquer um dos treinamentos ministrados deverá aplicar avaliações de conhecimentos acerca da pauta do treinamento em questão; 6.10 A CONTRATADA ao final de qualquer um dos treinamentos ministrados deverá aplicar avaliações de satisfação sobre o treinamento em questão. 17

18 ANEXO II PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 5/6 7. GARANTIA 7.1 A garantia será de 90 dias, e terá seu início juntamente com o Suporte Pós Produção, descrito no item 1.4. A garantia contempla correções e ajustes relacionados ao escopo original contratado. 8. PROPRIEDADE INTELECTUAL 8.1 Todos os direitos de propriedade gerados em função do projeto deverão ser de propriedade do SESC/ARRJ. O código fonte deverá fazer parte das entregas do projeto, bem como toda a documentação gerada durante sua execução. 9 CONSIDERAÇÕES GERAIS 9.1 Caberá à CONTRATADA realizar toda a configuração da topologia que será adotada para suportar o Sistema de Trâmite de Documentos. 9.2 Os servidores e licenças de sistemas necessários para a operacionalização da solução serão providos pelo SESC/ARRJ; 9.3 A forma de pagamento dos serviços deverá estar atrelada ao percentual concluído da etapa de execução, conforme o cronograma descrito no item 1.2 a ser apresentado pelo fornecedor. Os valores corresponderão a 30%, 60% e 100% de conclusão da etapa de execução. 18

19 ANEXO III PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 1/9 CASO DE USO DESCRIÇÃO O Sistema de Trâmite de Documentos tem por finalidade o registro e acompanhamento de documentos do Sesc Rio, tais como memorandos, correspondências recebidas, correspondências enviadas e malotes. Este Caso de Uso tem por objetivo descrever todo o processo que envolve a criação, trâmite e aprovação de memorandos do Sesc ARRJ, dentro do STD. Um memorando é criado sempre quando se existe a necessidade de formalizar a aprovação de uma demanda (seja aquisição, contratações, etc) de algum funcionário, por seus superiores, de acordo com suas respectivas alçadas. ACESSO AO SISTEMA E TELA INICIAL O sistema deverá integrar com o Active Directory. O usuário acessará o sistema, que deverá ser WEB e com base de dados centralizada, inserindo seu login e senha de rede. Após autenticação, uma tela inicial será apresentada. Nesta tela serão exibidos os memorandos nos quais o usuário pertence ao processo do trâmite. Deverão existir guias que filtrem esses memorandos para serem exibidos de acordo com os status, que seguem descritos abaixo: - Em aberto: Memorando criado, salvo, porém não foi tramitado; - Em andamento: Memorando que teve seu trâmite iniciado, e depende de ação do usuário; - Finalizado: Memorando finalizado pelo responsável; - Cancelado: Memorando cancelado pela Secretaria Executiva ou pelo responsável (se dado acesso pela Secretaria Executiva); 19

20 No grid de visualização dos memorandos, a coluna responsável deve exibir o nome da pessoa responsável naquele momento pelo memorando ou nome do grupo (se encaminhado para grupo). Ao passar o mouse no nome do grupo, deve ser exibido o nome dos participantes. WORKLOW DE TRÂMITE DO MEMORANDO o PERSONAGENS - Autor: É quem cria o memorando, escolhe os destinatários e leitores, e efetua o primeiro trâmite. O autor também pode inserir Arquivos Digitais e pareceres; - Responsável: É quem recebe o trâmite. O memorando fica sob sua responsabilidade aguardando seu parecer. Após o parecer, ele efetua o trâmite para o autor ou caso seja necessário, escala para seu superior ou outro colaborador, que se torna o responsável pelo próximo trâmite, e assim sucessivamente; - Destinatário: É o usuário para o qual o memorando deve ser tramitado. É escolhido a partir de uma lista de usuários da mesma Unidade Operacional (ou de outra, dependendo da configuração da conta do usuário) de quem vai realizar o trâmite; - Leitor: É o usuário que pode ser inserido no trâmite do memorando somente para ter conhecimento da evolução dos pareceres. O leitor não pode emitir parecer algum no processo; o PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO 20

21 O usuário solicitará ao sistema a criação de um novo memorando, que deve apresentar os seguintes campos a serem preenchidos: - Referência: Esse campo deverá ser preenchido caso o memorando se referencie a outro memorando, correspondência recebida ou enviada. No caso específico do memorando, o usuário deve digitar o código do memorando. O memorando referenciado nesse campo deve estar acessível apenas para leitura para qualquer usuário envolvido no trâmite do memorando que está sendo criado, para que possam ter ciência do que se trata a referência citada. O memorando citado não poderá ser visualizado sem que seja através do link criado neste campo; - Material físico relacionado: Caso haja alguma mídia física ou objeto relacionado ao memorando, deve ser especificado neste campo; - Assunto: O usuário deve indicar neste campo, dentro de uma lista de assuntos previamente cadastrados pela Secretaria Executiva (área Gestora do sistema), qual assunto se enquadra no memorando que está sendo criado. Este campo é de preenchimento obrigatório; - Título: É o título do memorando. Campo obrigatório. Após preenchimento dos campos acima, o usuário poderá redigir sua solicitação no corpo do formulário (em um campo de texto). Com o texto finalizado, o documento poderá ser salvo, mediante ação do usuário. O memorando salvo receberá um código numérico sequencial, no formato xxxx/yyyy, onde xxxx representa a sequência numérica de memorandos criados, e yyyy representa o ano da criação. Sempre que o ano mudar, a numeração deve zerar. O memorando pode ficar salvo, sem que seja realizado o trâmite. Ele será visualizado na guia de status Em aberto, para posterior envio. Enquanto 21

22 Em aberto o texto do memorando pode ser alterado pelo autor e todos os campos são editáveis para ele. o ESCOLHA DE DESTINATÁRIOS E LEITORES Antes de tramitar, o usuário deverá escolher para qual destinatário (ou grupo) deverá encaminhar seu memorando. Para isso, ele deverá selecionar em uma listagem de usuários cadastrados no sistema (ou de grupos). Nessa listagem serão exibidos os nomes dos usuários que pertencem à mesma Unidade Operacional do autor do memorando (ou de outra, dependendo da configuração da conta do usuário). Se houver a necessidade de incluir leitores para o documento, o procedimento de seleção de leitores será similar ao de destinatários, com exceção de que vários leitores poderão ser adicionados, ao contrário de destinatários, onde somente um pode ser escolhido a cada trâmite. o o INCLUSÃO DE ARQUIVOS DIGITAIS Deverá ser disponibilizada uma seção para inclusão de arquivos digitais, como planilhas, documentos em PDF, imagens, etc. Será necessário criar um parâmetro para limitação de arquivos em cada memorando, onde 0MB significa que nenhum arquivo poderá ser incluído. TRÂMITE Após o preenchimento de todas as informações necessárias ao memorando (inclusão de destinatário, leitores, arquivos digitais), o usuário poderá efetuar o trâmite através de ação no sistema. Para realizar o trâmite o usuário deve escolher para qual destinatário enviar o memorando. Poderá haver necessidade de escalar hierarquicamente o memorando, dependendo do nível de alçada necessário para se emitir um parecer final. 22

23 O destinatário receberá uma notificação por de que um memorando foi tramitado para ele (no caso de Grupo, todos do grupo deverão receber essa notificação). No de notificação deverá vir informando o código do memorando, assunto e o autor do documento, com um link seja permitido abrir o documento. Leitores também devem ser notificados quando da inclusão do memorando, para que tenham ciência. O texto das notificações dos Leitores deverá ser diferente do texto das notificações de trâmite. No Texto de Notificação de Leitor deverá constar o seguinte texto: 1) Assunto do Leitor adicional do Memorando nº xxxx/ ) No Texto do JOÃO DA SILVA o adicionou como leitor do Memorando: xxxx/2015. Assunto: (obs: puxar o campo assunto e colocar o link de acesso ao Memorando). Notificação de Trâmite deverá constar o seguinte texto: 1) Assunto do Envio do Memorando nº xxxx/ ) No Texto do JOÃO DA SILVA lhe enviou o Memorando xxxx/2015. Assunto: (obs: puxar o campo assunto e colocar o link de acesso ao Memorando). o CRIAÇÃO E EDIÇÃO DE PARECERES Ao acessar um memorando onde seja requerido seu parecer, o usuário poderá apenas ler o documento, sem poder alterar seu conteúdo. Seu parecer poderá ser escrito após clicar em Escrever parecer. Um campo 23

24 para a edição do texto será exibido, onde ele poderá redigir. O campo deverá apresentar opções de formatação de texto. Ao concluir seu parecer, o usuário deverá clicar no botão Salvar que será exibido abaixo do campo de texto. O parecer ficará salvo, ainda passível de ser editado pelo próprio usuário, até que seja realizado o trâmite do memorando. Uma vez efetuado o trâmite para o destinatário, não será mais permitido editar seu próprio parecer. O destinatário recebe uma notificação por informando que existe um memorando que aguarda seu parecer. O processo se repete, incluindo escalonamento hierárquico, até que seja emitido um parecer final. o REGRAS DE NEGÓCIO - Alçada de aprovação: O memorando cadastrado no sistema será submetido à aprovação do seu Coordenador da Unidade ou área, que poderá solicitar revisão de texto, como inclusão de documentos, reprovação ou simplesmente aprovação da demanda, realizando análise da solicitação e enquadramento do orçamento. O Coordenador deverá inserir parecer no documento, bem como anexar documentos, caso seja necessário. O fluxo de aprovação a seguir será a análise da demanda pelo Gerente da Unidade ou área, onde este analisa a demanda e realiza o mesmo procedimento realizado pelo Coordenador. O memorando será submetido a diversas áreas e superiores, conforme alçada de aprovação. - Trâmite memorando: O colaborador que receber o memorando será responsável pelo documento naquele momento. Somente o responsável 24

25 atual insere informações e documentos no memorando. Após intervenção do responsável atual, ele tramita o documento para outra pessoa, conforme alçada de aprovação. Todas as alterações e inclusões realizadas no memorando serão armazenadas no sistema de forma que todos que acessarem o documento conseguem ter acesso aos dados e nome do responsável pela inclusão da informação ou documento. O memorando poderá ser encaminhado a vários destinatários (um por vez), ou grupo, e retornar aos mesmos caso haja necessidade de novamente solicitar seus pareceres. Cada um que se tornar responsável (inclusive o autor) pelo memorando durante todo o processo de trâmite, terá acesso a este documento, como leitura, mesmo após a finalização. Caso um usuário tenha sido adicionado como leitor durante o trâmite, e posteriormente outro responsável solicite seu parecer no memorando, este usuário deixa de ser leitor e passa a atuar como responsável no momento do encaminhamento do memorando para ele. - Numeração Memorando: Para cada memorando será inserido um número sequencial à medida que o mesmo for salvo no sistema. - Notificação por A cada tramitação do mesmo, será enviado um e- mail automaticamente para o colaborador destinatário. Se tramitado para grupo, todos do grupo deverão receber . Para qualquer memorando cancelado ou finalizado, somente o criador do memorando receberá notificação do realizado por . - Trâmite para Grupos: Quando um memorando for tramitado para um grupo, todos os integrantes do grupo serão notificados por . Será responsável pelo memorando, o primeiro colaborador que acessar o memorando e iniciar a edição de um parecer. Os demais serão recategorizados como leitores. - Pesquisa: Todos os memorandos e anexos inseridos no sistema deverão ficar armazenados no sistema e disponíveis para análise e pesquisa (pesquisa de texto, arquivos digitais, pareceres). Os memorandos serão ordenados por número de memorando. 25

26 - Impressão: um memorando somente poderá ser impresso caso esteja com status de finalizado. - Finalização do memorando: Qualquer usuário que se tornar responsável pelo memorando durante o processo do trâmite, poderá realizar o processo de finalização do mesmo, clicando no botão Finalizar, após emitir seu parecer. PERFIS: o USUÁRIO É o perfil atribuído a todos os funcionários do Sesc Rio, cujas permissões padrão seguem listadas abaixo: - Criar memorando; - Criar e editar pareceres nos memorandos em que estejam sob sua responsabilidade; - Adicionar leitores aos memorandos; - Tramitar memorando para destinatários da mesma Unidade Operacional; - Criar pesquisas personalizadas; - Finalizar memorandos; Outras permissões serão atribuídas através de solicitações à Secretaria Executiva, Gestora do Sistema, que será responsável por avaliar e atribuir as permissões solicitadas, a saber: - Tramitar memorandos para destinatários de outras Unidades Operacionais; - Imprimir memorandos finalizados; - Tramitar memorandos para Grupos. - Cancelar memorandos. o ADMINISTRADOR 26

27 É o perfil atribuído aos membros da Secretaria Executiva. Terá todas as permissões de usuário e ainda poderá:- Visualizar todos os memorandos salvos no sistema. - Edição, inclusão e exclusão de parecer e arquivo digital e alteração de status do memorando, mediante justificativa, em qualquer memorando incluído no sistema, independentemente de ser responsável pelo memorando e sem que seja necessário tomar posse do documento. Estas ações deverão estar registradas no log de trâmites do documento; - Realizar a impressão de memorando, mesmo que não esteja finalizado; - Realizar a transferência de memorandos de funcionários desligados para outro funcionário realizar o acompanhamento da demanda. Esta ação deverá estar registrada no log de trâmites do documento; - Realizar a transferência de memorandos de funcionários de férias para outro funcionário realizar o acompanhamento da demanda. A configuração será realizada para determinado período do mês, após recebimento de solicitação. Esta ação deverá estar registrada no log de trâmites do documento; - Habilitar que um usuário possa tramitar memorando para usuários lotados em outra Unidade Operacional; - Habilitar um usuário a criar e cancelar memorandos; - Habilitar um usuário a tramitar memorandos para Grupos; - Habilitar um usuário a imprimir memorandos (somente finalizados, no qual tenha sido ao menos leitor do mesmo); o ATENDIMENTO É o perfil atribuído à Equipe de Atendimento TI, que será responsável por criar as contas dos usuários no sistema, atribuindo para cada um o perfil necessário para o acesso e sua Unidade de lotação. Possui ainda as mesmas permissões do perfil Usuário. 27

28 ANEXO IV PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 1/9 PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E MIGRAÇÃO DE DADOS LEGADOS 1. Sumário Executivo 1.1 Esse documento tem o objetivo de definir diretrizes gerais para o desenvolvimento do Sistema de Trâmite de Documentos, utilizando os produtos e tecnologias Microsoft SharePoint. As recomendações são baseadas no guia de customizações e desenvolvimento de soluções customizadas definido pelo fabricante do produto. 1.2 Como o SharePoint é uma plataforma e o mesmo resultado pode ser alcançado de várias formas diferentes, abordaremos o conteúdo de acordo com as boas práticas de mercado. 1.3 Estas informações podem ser alteradas de acordo com a fase de desenvolvimento ou utilização de recursos tecnológicos de maneira diferente da prevista inicialmente. 1.4 Além disso, esse documento abordará um overview técnico da implementação da solução de forma a definir diretrizes para a equipe técnica de implementação da solução. 2. Definições gerais 2.1 Abaixo definimos um baseline que deve ser seguido durante todo o processo de desenvolvimento e implantação do Sistema de Trâmite de Documentos, utilizando os produtos e tecnologia Microsoft SharePoint. 2.2 Tudo que for diferente do que foi citado nesse documento deverá ser aprovado pela área de tecnologia do SESC. 28

29 2.3 As diretrizes básicas são: I - Procurar sempre utilizar a forma nativa (out-of-box) utilizada no SharePoint. Evitar customizações que necessitem desenvolvimento através de Visual Studio; II - O padrão de nomenclatura dos objetos devem seguir as regras de formação de nomes abaixo: a. Assemblies: <Company>.<Component>[<Feature>].dll (Exemplo: SESC.STD.WebParts.dll) b. Namespaces: <Company>.(<Product> <Technology>)[.<Feature>][.<Subnamespace] SESC.STD.WebParts); (Exemplo: III - A Microsoft recomenda que a arquitetura de soluções com até 3 WSP. Dessa forma, o ideal é que o mais próximo da arquitetura abaixo seja utilizada: a. 1 WSP contendo objetos de escopo Global (Timer Jobs) b. 1 WSP contendo objetos de escopo WebApplication (WebParts, EventReceivers, Workflows, etc.) c. 1 WSP contendo objetos de framework, classes de negócios e demais componentes reutilizáveis. IV - Não poderá ser realizada nenhuma alteração diretamente nos arquivos e configurações presentes no diretório de configuração do SharePoint denominado 15 hive - C:\Program Files\Common Files\Microsoft Shared\Web Server Extensions\15. Qualquer alteração no sistema de arquivos só será permitida através de pacotes WSPs; 29

30 V - Toda instalação de objetos customizados (MasterPages, Páginas, Features, Event Receivers, WebParts, etc.) deve ser realizada através do deploy de pacotes WSPs ou utilizando PowerShell Scripts de forma automatizada; VI - Para evitar problemas de performance e instabilidade no ambiente, todo assembly (*.dll) deve ser verificado e aprovado na ferramenta SharePoint Dispose Checker - O relatório não deve ter erros e os falsos positivos justificados deverão ser justificados; VII - Todo deploy deverá ser feito por funcionário do SESC utilizando um documento descrevendo o procedimento a ser realizado (manual de instalação). Nenhum fornecedor poderá ter acesso direto aos servidores para realização de procedimentos; VIII - Nenhum arquivo poderá ser instalado diretamente no servidor. Todas as dependências da aplicação devem ser instaladas através de pacotes WSPs e do modelo de deploy definido pela Microsoft: IX - O SharePoint Designer não poderá ser utilizado como ferramenta alternativa ou auxiliar para deploy. Páginas, Master Pages, CSS e outros arquivos devem estar dentro do pacote WSP; X - Preferencialmente todos os objetos da aplicação (Listas, Bibliotecas, Content Types, etc.) deverão ser criados através de features, Site Definitions, List definitions e outros objetos relacionados; XI - Para primeira instalação da solução poderá ser utilizada a opção de Backup-Restore utilizando as ferramentas administrativas do SharePoint; 30

31 XII - O fornecedor da solução deverá entregar ao final do projeto um Manual do Sistema descrevendo os componentes da solução como WebParts, Javascripts customizados, Timer Jobs e em quais partes do sistema eles estão associados. 3. Empacotamento e Instalação 3.1 Como política de controle de componentes desenvolvidos, controle de itens instalados e capacidade de recuperação em caso de desastres, é vedada a instalação de itens de código que não estejam empacotados em formato padrão do SharePoint. 3.2 Instalação de componentes como DLLs devem estar devidamente empacotadas em formato WSP, bem como itens de aplicação como SharePoint Designer Workflows, BCS Definitions, Site Templates, etc. 3.3 Procedimentos de configuração de Web.Config deve estar devidamente documentos e serão aplicados manualmente pelo responsável pela operação do ambiente. 3.4 Procedimentos de configuração de serviço que não impactem diretamente na utilização de recursos que necessitam de planejamento adicional devem ser automatizados via PowerShell Script e disponibilizado em formato específico desta tecnologia PS1. Todas as variáveis de ambiente devem ser configuradas em formato de parâmetro para os scripts de forma que o procedimento possa ser repetido nos ambientes de QA e produção alterando-se apenas o parâmetro. Procedimentos automatizáveis: Configuração de serviço, criação de propriedades, criação de listas, alteração de componentes de sites, configuração de busca, configuração de repositório de perfil. Procedimentos não automatizáveis: Procedimentos que envolvam a criação de novos sites/pools no IIS, criação de banco de dados, alteração de cota de disco para aplicações. 31

32 3.5 Sistemas compostos por DLLs devem sempre ser compilados com suporte à 64 bits e em modo Release para ambiente de QA e PD. 3.6 É vedado qualquer tipo de ajuste de sistema em ambiente de QA já que o mesmo tem o objetivo de validar não só as funcionalidades do sistema, mas também o procedimento de publicação. Ajustes de sistema devem ser realizados diretamente em ambiente de DV e novamente empacotadas para aplicação em QA. 4. Autenticação 4.1 É padrão para aplicações de acesso interno (ambiente intranet) a utilização de autenticação integrada ao AD via NTLM. Casos específicos devem ser analisados pelo time de arquitetura. 5. Integração com sistemas externos 5.1 Por padrão, toda comunicação entre sistemas hospedados em ambiente SharePoint e sistemas externos, seja via comunicação com banco de dados, Web Service ou qualquer outro método, deve ser realizada via BCS Business Connectivity Service. 6. Padrão de autenticação integrada 6.1 Todo processo de autenticação integrada de usuários (Single Sign-on) que necessite de gerenciamento de credenciais (não implementado via ticket) deverá necessariamente fazer uso do serviço de credenciais do SharePoint (Secure Store Service). Não é permitido o armazenamento de credenciais de autenticação para acesso à outros sistemas em qualquer outro repositório (listas, bancos de dados, XML, entre outros). 7. Estrutura do Site 32

33 7.1 Parte da metodologia do desenho de uma solução tecnológica consiste em montar uma arquitetura técnica dos objetos que fazem parte do portal, dentre eles: Listas, Bibliotecas, Páginas, Repositório de imagens e etc. Esse detalhamento, além dos tipos de contâiners, descreve detalhamento cada tipo de coluna, seus valores possíveis e tipos de dados. 7.2 Além do detalhamento de toda estrutura do site, a criação de um wireframe navegável deve ser contemplada. Esse wireframe deve ser um protótipo visual que permite ao usuário a compreensão de como o sistema ficará quando pronto. 8. Informações Gerais 8.1 Arquitetura da Aplicação De modo geral, o Microsoft SharePoint 2013 é uma plataforma organizacional baseada na Web para colaboração de negócios e produtividade O SharePoint 2013 é construído com base no Microsoft.NET Framework 4.5, ASP.NET, Internet Information Services (IIS) e banco de dados SQL Server Existem duas modalidades do SharePoint 2013, o SharePoint Foundation que constitui a tecnologia base de todas as aplicações SharePoint. E o SharePoint Server que contém todos os recursos do SharePoint Foundation, além de outras funcionalidades e capacidades como gerenciamento de conteúdo corporativo, Business Intelligence, pesquisa corporativa e perfis pessoais através de Meus Sites A solução desenvolvida deverá ser implantada em uma Web Application do SharePoint 2013, que é hospedada em um website no IIS. 33

34 8.1.5 Com a evolução da plataforma Microsoft SharePoint, o seu modelo de customizações foi drasticamente alterado e permite uma série de variações para atender melhor as soluções em qualquer tipo de cenário: seja com servidores instalados no ambiente do cliente ou um ambiente na nuvem (tanto privada quanto compartilhada - Office 365) Como as possibilidades de customização da plataforma são enormes, cabe ao arquiteto o trabalho de decidir qual tecnologia utilizar e como otimizá-la para atingir os resultados da melhor forma possível Sempre que possível deve-se utilizar o máximo da plataforma nativa (Out of the box) do SharePoint, evitando pontos de customização. Quando for necessário alguma customização, deve-se utilizar os códigos server-side para proteger regras de negócio do 34

35 lado do servidor e, sempre que possível, utilizar código client-side para interação com os usuários do sistema. Sendo assim, as funcionalidades devem ser desenvolvidas da seguinte maneira: 1. Sempre que possível usar o nativo (podendo customizar look and feel); 2. Interações com objetos Client deverão ser feitos por Javascript (ou bibliotecas: JQuery, etc.); 3. Códigos Server-Side devem ser na linguagem C#, utilizando o Server Object Model do SharePoint. A aplicação deverá prever a utilização em formato HTTPS, através de certificado digital de responsabilidade do SESC. 8.2 Serviços utilizados Está previsto na solução a utilização dos seguintes serviços do SharePoint: Search Managed Metadata Services User Profile Services Business Data Catalog 8.3 Browsers Suportados Na tabela abaixo listamos todos os browsers que deverão ser compatíveis com o site: Browser Internet Explorer 8 + Google Chrome (última versão) Mozilla Firefox (última versão) Apple Safari (última versão) 35

36 8.3.2 Entretanto, alguns recursos Active X podem não funcionar em todos os browsers. Para mais detalhes o link da documentação oficial da Microsoft em Plano de suporte do navegador no SharePoint 2013 deve ser consultado. 9. Migração dos dados antigos A Migração de Dados é o processo de transferência dos dados do sistema existente, baseado na plataforma Lotus Notes, para a base de dados do novo Sistema de Trâmite de Documentos; A migração se dará através de arquivos no formato XML, onde cada memorando será representado por um XML de aproximadamente 40 campos; O SESC disponibilizará uma estrutura de pastas, onde cada pasta terá como nome o código do respectivo memorando; Cada pasta conterá um arquivo XML, os arquivos RTF (que correspondem aos textos que compõem o memorando) e os anexos que o memorando possuir; Caberá à CONTRATADA desenvolver mecanismo capaz de ler os dados conforme estrutura descrita e gravar respectivamente na base de dados SQL Server; Os arquivos anexos aos memorandos deverão ser gravados em file system (não em campo tipo BLOB), e deverão ter sua relação\vínculo com seus respectivos memorandos respeitada; Os arquivos no file system não podem ser acessados por quaisquer outros usuários, somente pelo Sistema de Trâmite de Documentos. 36

37 ANEXO V PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2015 1/9 PLANEJAMENTO E PREPARAÇÃO DA INFRAESTRUTURA Sumário Executivo Esse documento tem como objetivo apresentar o resultado da análise de arquitetura/infraestrutura necessária para suportar o Sistema de Trâmite de Documentos Memorandos, e a futura Intranet do SESC, utilizando os produtos e tecnologias Microsoft SharePoint Server Além do resultado da análise, esse documento proverá uma breve descrição das etapas necessárias para dimensionamento de ambientes e fatores-chave que contribuem para a definição da arquitetura proposta. Todas as análises e recomendações presentes nesse documento estão de acordo com as melhores práticas definidas para esse tipo de cenário pela Microsoft. Planejamento do Dimensionamento e Capacidades do Ambiente Em relação à infraestrutura, precisamos analisar 2 fatores específicos: tamanho do ambiente e sua topologia. O planejamento de sizing em SharePoint é um assunto amplo e complexo, sendo assim a abordagem desse assunto está dividida em pontos-chave permitindo uma análise e entendimento completos, e posteriormente um dimensionamento assertivo. Seguem os pontos-chaves analisados para a definição e diretrizes do sizing: Quantidade de usuários acessando o ambiente; Quantidade/tamanho do conteúdo disponibilizado no ambiente; 37

38 Quantidade de utilização/consumo dos recursos utilizados no ambiente. Topologia Além do sizing e capacity planning, é essencial o planejamento da topologia que deverá ser utilizada para suportar a carga prevista na etapa anterior. Por topologia, entendemos como a distribuição lógica dos papéis que envolvem os produtos e tecnologias SharePoint, como: WebServers, Application Servers e Database Servers. Considerando um cenário de alta-disponibilidade e com balanceamento de carga de forma a prover um serviço tolerante a falhas. Sendo assim, a topologia a ser implementada seria representada dessa forma: Figura 1 - Medium-Farm Topology Com essa topologia, a farm consegue servir até usuários por cada servidor Web - totalizando até e está conforme com cenários de alta-disponibilidade (tolerante a falhas). Nesse cenário, os papéis estão distribuídos da seguinte forma: 38

39 Web Servers - Servidores responsáveis por lidar com as solicitações dos usuários. Todas as requisições dos usuários são tratadas por esses servidores e, posteriormente, enviadas para a camada de servidores de aplicação e serviços. Application Servers - Servidores onde os serviços de back-end do SharePoint estão instalados. Esses servidores são responsáveis por serviços como: Search, Excel Services, etc; Database Servers - Responsáveis pelo gerenciamento do armazenamento dos dados do SharePoint. Por questões de alta-disponibilidade, deverão ser configurados em Cluster. Requisitos de Hardware Web Servers Para os Web Servers, será utilizado o seguinte hardware: Recurso Memória Quantidade 12 GB Processador 64-bit, 4 cores Espaço em Disco 200 GB para unidade do sistema operacional e 150 GB para unidade de logs Application Servers Para os Application Servers, será utilizado o seguinte hardware: Recurso Quantidade Memória 12 GB 39

40 Processador 64-bit, 4 cores Espaço em Disco 200 GB para unidade do sistema operacional e 150 GB para unidade de logs Database Servers Para os Database Servers, será utilizado o seguinte hardware: Recurso Quantidade Memória Processador 16 GB 64-bit, 8 cores Espaço em Disco 200 GB para unidade do sistema operacional e 150 GB para unidade de logs Os discos devem estar em RAID 10 e que o storage ser do tipo DAS - Direct Attached Storage. Para evitar que o segundo nó do cluster fique em standby o tempo todo, apenas esperando para quando/se houver alguma falha, deve ser configurado o recurso Always On do SQL Server. A instância do SQL Server que será utilizada para hospedar os bancos de dados do SharePoint precisa ser isolada, ou seja, nenhum outro tipo de banco de dados (de qualquer aplicação) pode ser hospedados na mesma instância. Além disso, a propriedade MAXDOP (Max degree of Parallelism) deve estar com o valor 1. 40

41 Storage A Microsoft possui uma fórmula básica para auxiliar no processo de dimensionamento de espaço necessário em disco para a solução. Essa fórmula está representada abaixo: ((D V) S) + (10 KB (L + (V D))) Onde: D = Quantidade de documentos no portal V = Quantidade de versões estimadas de cada documento S = Tamanho médio dos documentos L = Quantidade de Itens de Lista Para ajudar nesse cálculo, estamos assumindo as seguintes informações: Média de 20 documentos para cada usuário, totalizando usuários. Dessa forma, o valor utilizado para o D é V = 10 versões. S = 1MB L = Quantidade de itens na lista. Como esse item é complexo de se estimar, a Microsoft instrui para que esse valor seja 3x o valor do D. Dessa forma, chegamos na capacidade prevista aproximada de 610 GB. Prevendo um crescimento da infraestrutura e deixando o ambiente preparado para outras soluções, recomendamos que seja utilizado 1 TB de espaço para os bancos de dados do SharePoint. Para suportar essa infraestrutura, precisamos planejar a quantidade de espaço necessário no storage. Nesse caso, o melhor cenário é que as unidades (LUNs) sejam distribuídas como abaixo: 10 GB para o TEMPDB 1 TB para Databases (Content Databases e databases de serviços) 41

42 300 GB para Transaction Logs Security Hardening Tanto a instalação do SharePoint quanto do SQL Server devem respeitar os padrões definidos na documentação como Least-Privileged, ou seja, as contas de serviço terão o menor nível possível de privilégios. Além disso, as técnicas de Security Hardening devem ser adotadas para que o ambiente esteja compliance com melhores práticas de segurança para aumentar a segurança do ambiente como um todo. Arquitetura Proposta Por questões de alta-disponibilidade, deve ser implementada uma arquitetura em três camadas, chamada de "medium-farm" pela Microsoft. Dessa forma, todos os papéis são redundantes e permitem expansão horizontal e vertical de todo o ambiente. Figura 2 - Medium Farm 42

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Anexo II C Extranet Social PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Página 1 de 15 Tudo que for diferente do que foi citado nesse documento deverá ser aprovado pela área de tecnologia do SESC. As

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 - PROCESSO Nº 48.913/2015

PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 - PROCESSO Nº 48.913/2015 PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 12/2015 - PROCESSO Nº 48.913/2015 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SESC/ARRJ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG EDITAL

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG EDITAL PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG EDITAL O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO NACIONAL, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO,

Leia mais

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Anexo II D Novo Portal Sesc Rio PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Página 1 de 16 Tudo que for diferente do que foi citado nesse documento deverá ser aprovado pela área de tecnologia do SESC.

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal PREGÃO PRESENCIAL SESC - PANTANAL Nº 15/0014 PG EDITAL REGISTRO DE PREÇO O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/AN - Estância Ecológica Sesc Pantanal (EESP),

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 17/2008 - PROCESSO Nº 24.050/2008

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 17/2008 - PROCESSO Nº 24.050/2008 PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 17/2008 - PROCESSO Nº 24.050/2008 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DO RIO DE JANEIRO, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação, do

Leia mais

CONVITE Nº 033/2009. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas

CONVITE Nº 033/2009. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas CONVITE Nº 033/2009 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 09/12/2009 às 14 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

CONVITE 25/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas

CONVITE 25/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas CONVITE 25/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 17 / 08 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008 EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: Prezado (a) Senhor (a), O Projeto de Cooperação para Apoio às Políticas e à Participação

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG)

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) NORMAS DE CREDENCIAMENTO PARA INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS 1. DA FINALIDADE

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/PA Nº 15/00086 PG EDITAL

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/PA Nº 15/00086 PG EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO SESC/PA Nº 15/00086 PG EDITAL O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PARÁ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO 1 CARTA CONVITE n.º 001/2011 São Paulo, 20 de outubro de 2011. O CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA - 1ª REGIÃO, nos termos da autorização constante no Processo Administrativo em epígrafe, vem, por intermédio

Leia mais

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado?

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado? O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? O Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado CADFOR é o registro cadastral de interessados em fornecer produtos, serviço e/ou obras para

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA

OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA EDITAL DE LEILÃO - CGTEE Nº 002/2014 OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA EDITAL DE LEILÃO CGTEE Nº 002/2014 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls. Convite nº 081/2007 Fls. 1 CARTA CONVITE Processo nº 11784/05 Convite nº 081/2007 Entrega Envelopes até o dia: 15 de junho de 2007, às 14h00. Abertura Envelopes dia: 15 de junho de 2007, às 14h30. A COMISSÃO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES:

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES: EDITAL de LICITAÇÃO MODALIDADE: CARTA CONVITE N.º 17/2013 Data da abertura dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas Data limite para entrega dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas

Leia mais

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado.

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado. EDITAL DE CARTA CONVITE N 02/2010 CRM-PR OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E SUPERVISÃO DE PROJETO DE TELEMEDICINA, VIDEOCONFERÊNCIA E EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor Tendo em vista a necessidade de modernização dos sistemas corporativos e as dificuldades de implementar manutenções preventivas,

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE INTERESSADOS NA OPERAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM COTAÇÕES E PREGÕES ELETRÔNICOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Procedimento para cadastro... 2 3. Conhecendo o Sistema de Compras Eletrônicas da

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial I MEMORIAL TÉCNICO DO XXVII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. Selecionar a(s) Montadora(s) prestadora(s) de serviços de montagem para as diversas fases BLOCOS para a implantação do XXVII CBP no Transamérica

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

CONVITE Nº 11/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 11/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 11/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO 1 EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO O SENAR PR SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - Administração Regional do Paraná, com sede à Rua Marechal Deodoro, 450-16º

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Execução Cotação Eletrônica de Preços

Leia mais

CONVITE N o 20/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 16/07/2010 às 15 horas

CONVITE N o 20/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 16/07/2010 às 15 horas CONVITE N o 20/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 16/07/2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores ATO CONVOCATÓRIO 002 2013 OBJETO: Credenciamento de Consultores O INSTITUTO QUALIDADE MINAS, pessoa jurídica de Direito privado sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 O Instituto de Gestão e Humanização IGH, torna público para conhecimento dos interessados, que fará realizar Processo Seletivo objetivando a contratação de serviços de Coleta,

Leia mais

ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES)

ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES) ABRIGO DO MARINHEIRO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS PESQUISA DE PREÇOS (ESPECIFICAÇÕES E INSTRUÇÕES) REFORMA DAS INSTALAÇÕES DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO DO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS SOCIAIS DO ABRIGO DO

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS

CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS CADASTRO DE FORNECEDORES E RENOVAÇÃO CADASTRAL DME DISTRIBUIÇÃO S/A - DMED DOS PROCEDIMENTOS A Supervisão de Suprimentos é a responsável pelo cadastramento dos fornecedores, bem como pela renovação cadastral

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

Câmara Municipal de Itatiba

Câmara Municipal de Itatiba DOCUMENTOS PARA EFETUAR CADASTRO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC" INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES Razão Social: Endereço: Bairro: Cidade: CEP: CNPJ: Inscrição Estadual:

Leia mais

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO

FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 201150062 TIPO: MENOR PREÇO A FUNDAÇÃO THEODOMIRO SANTIAGO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS) CARTA CONVITE Nº: 008/2013. São Paulo, 04 de junho de 2.013. Processo n.º 042-05/2013 Tipo: MENOR PREÇO Firma: A/C: E-mail: Convidamos a referida empresa a apresentar proposta para atendimento do objeto

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Estabelece os critérios de concessão de acesso ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse SICONV. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA

Leia mais

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010

PROCESSO 005/2010 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 001/2010 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO, Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso, autarquia municipal,

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

RESULTADO DA HABILITAÇÃO CONCORRÊNCIA SESC/MA SRP Nº 15/0007-CC

RESULTADO DA HABILITAÇÃO CONCORRÊNCIA SESC/MA SRP Nº 15/0007-CC RESULTADO DA HABILITAÇÃO CONCORRÊNCIA SESC/MA SRP Nº 15/0007-CC Objeto: Registro de preço para eventual contratação de empresa especializada para confecção de material gráfico e brindes para atender as

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital.

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Senhor Licitante, Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Atenciosamente, Vera Lucia M. de Araujo Pregoeira

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

CONVITE Nº 09/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 30 / 04 / 2010 às 14 horas

CONVITE Nº 09/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 30 / 04 / 2010 às 14 horas CONVITE Nº 09/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 30 / 04 / 2010 às 14 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

Cadastramento de Proponente

Cadastramento de Proponente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Cadastramento de Proponente

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 04/2008 - PROCESSO Nº 23.436/2008

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 04/2008 - PROCESSO Nº 23.436/2008 PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 04/2008 - PROCESSO Nº 23.436/2008 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DO RIO DE JANEIRO, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação, do

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0043 PG EDITAL

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0043 PG EDITAL PREGÃO SESC/AN Nº 15/0043 PG EDITAL O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO NACIONAL, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008 ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO EDITAL ESMPU n. 177/2008 A Escola Superior do Ministério Público da União ESMPU comunica que estarão abertas, no período de 13 a 15 de outubro de 2008, as

Leia mais

1.3. Poderá(rão) ser escolhida(s) uma ou mais empresas para a prestação do serviço(s).

1.3. Poderá(rão) ser escolhida(s) uma ou mais empresas para a prestação do serviço(s). I MEMORIAL TÉCNICO DO XXXII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da presente concorrência é a contratação de empresa Prestadora de serviços para secretaria e pessoal de apoio para o XXXII Congresso

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES

Solicitando o Cartão BNDES Solicitando o Cartão BNDES Atualizado em 03/03/2010 Pág.: 1/18 Introdução Este manual destina-se a orientar as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) na solicitação do Cartão BNDES no Portal de Operações

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2.

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2. IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM 03 (TRÊS) DIAS DE ANTECEDENCIA NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EEEP RITA MATOS LUNA JUCÁS CEARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EEEP RITA MATOS LUNA JUCÁS CEARÁ Convite N. 004/2015 Natureza da Despesa/ OBJETIVO: Fonte do Recurso Contratação de Serviço de INSTALAÇÃO DE SERVIÇO DE LINK DE INTERNET - 5MB Dotação Orçamentária Data da Emissão 22/06/2015 Data da Licitação

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ. CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 1 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ 1. DA CONVOCAÇÃO: CONCORRÊNCIA No 01/03 EDITAL DE CREDENCIAMENTO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO

Leia mais

OBJETO: Impressão de 5.000 (cinco mil) unidades da cartilha da cultura digital 210X297mm 4x4 couche fosco 170g dobrado com 100 páginas.

OBJETO: Impressão de 5.000 (cinco mil) unidades da cartilha da cultura digital 210X297mm 4x4 couche fosco 170g dobrado com 100 páginas. CARTA - CONVITE Nº 001/2010 (PRORROGAÇÃO) O SOYLOCOPORTI VEM POR MEIO DESTE EDITAL DE PRORROGAÇÃO APRESENTAR A NOVA DATA DE ABERTURA PARA OS ENVELOPES DE PROPOSTAS PARA FORNECIMENTO DE IMPRESSÃO GRÁFICA

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 012/2015 TIPO: Cotação prévia de preços / Menor preço OBJETO: Contratação de Seguro contra Acidentes

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA COMERCIAL DE EMPRESAS CANDIDATAS À PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SHUTTLE E TRANSPORTE LOCAL PARA O XXXI CBP CURITIBA, 2013

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA COMERCIAL DE EMPRESAS CANDIDATAS À PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SHUTTLE E TRANSPORTE LOCAL PARA O XXXI CBP CURITIBA, 2013 I CONDIÇÕES PARA A CONCORRÊNCIA: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da concorrência é a prestação de serviços de SHUTTLE como transportadora do XXXI Congresso Brasileiro de Psiquiatria. 1.2. A ABP

Leia mais

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Processo...: 8/2015 Modalidade.: Convite Número...: 6/2015

Leia mais

CONVITE SESC/ARRJ Nº 05/2015 - PROCESSO Nº 48.791/2015

CONVITE SESC/ARRJ Nº 05/2015 - PROCESSO Nº 48.791/2015 CONVITE SESC/ARRJ Nº 05/2015 - PROCESSO Nº 48.791/2015 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SESC/ARRJ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica

Leia mais

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR Versão 4.0 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição Equipe suporte Criação do 1.0 Plataforma Brasil 14/09/2012 Documento 1.1 2.0 3.0 4.0 Equipe suporte

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ARROIO DOS RATOS Departamento de Compras e Licitações

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ARROIO DOS RATOS Departamento de Compras e Licitações EDITAL DE LICITAÇÃO CONVITE Nº. 006/2014 O MUNICÍPIO DE ARROIO DOS RATOS, através da Secretaria Municipal de Administração, sito o Largo do Mineiro, Nº. 195, torna público que estará realizando licitação

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY AVISO PROCESSO SELETIVO São Paulo, 23 de junho de 2014. PROCESSO SELETIVO Nº 001/2014 I. Proponente: Confederação Brasileira de Rugby CNPJ: 50.380.658/0001-44 E-mail: kaiza.cappi@brasilrugby.com.br Endereço:

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Departamento Regional no Estado do Pará CONCORRÊNCIA SESC/ DR-PA Nº 15/0014-CC

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Departamento Regional no Estado do Pará CONCORRÊNCIA SESC/ DR-PA Nº 15/0014-CC CONCORRÊNCIA SESC/ DR-PA Nº 15/0014-CC OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM ELABORAÇÃO DE PROJETO ARQUITETÔNICO DE PARQUE AQUÁTICO NO SESC ANANINDEUA. EDITAL O SESC - SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO,

Leia mais

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA

EDITAL DE PRODUÇÃO DE VÍDEO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA Instituto Cultural São Francisco de Assis Centro de Promoção da Criança e do Adolescente São Francisco de Assis Estrada João de Oliveira Remião, 4444 Lomba do Pinheiro - Porto Alegre RS www.franciscanos-rs.org.br

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado.

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado. ESCLARECIMENTOS Em curso nesta Autarquia a licitação nº 0453/13, Processo nº 0363/13, que almeja a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de medicina e segurança do trabalho. Foi recebido

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Navegando pela área de livre acesso...4 3. Navegando pela área de ACESSO SEGURO...6 A. Instalando o Certificado de Segurança...6 B. Fazendo Cadastramento nos Serviços

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Clique nos serviços que deseja obter informações: Serviços disponíveis na área pública Solicitação de Inscrição no Cadastro do Distrito Federal Impressão

Leia mais

Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015

Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015 Comunicado Cetip n 007/2015 16 de janeiro de 2015 Assunto: Leilão de Alienação de Direitos Sobre Créditos Acumulados de ICMS Módulo de Negociação por Leilão Cetip Net Plataforma Eletrônica. O diretor-presidente

Leia mais

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03 2011 Versão 03 Web Empresas Agemed Saúde S/A. Esse documento tem como objetivo orientar as empresas contratantes do plano de saúde Agemed a utilizarem o ambiente Web para realização de movimentações cadastrais

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 12/2008 - PROCESSO Nº 23.894/2008

PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 12/2008 - PROCESSO Nº 23.894/2008 PREGÃO ELETRÔNICO SESC/ARRJ Nº 12/2008 - PROCESSO Nº 23.894/2008 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DO RIO DE JANEIRO, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica a realização de licitação, do

Leia mais

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014.

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. Emissão: 09/12/2014. Abertura: 29/12/2014. Horário: 10:00 H. O Fundo de Previdência dos Servidores Municipais

Leia mais

CONCORRÊNCIA SESC/ARRJ Nº 32/2015 - PROCESSO Nº 53.706/2015

CONCORRÊNCIA SESC/ARRJ Nº 32/2015 - PROCESSO Nº 53.706/2015 CONCORRÊNCIA SESC/ARRJ Nº 32/2015 - PROCESSO Nº 53.706/2015 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SESC/ARRJ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

1. OBJETO...3 2. PREAMBULO...3 3. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO...3 4. OFICIALIZAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO...3 5. PAGAMENTO, FORMAS E CONDIÇÕES...

1. OBJETO...3 2. PREAMBULO...3 3. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO...3 4. OFICIALIZAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO...3 5. PAGAMENTO, FORMAS E CONDIÇÕES... ConsultoriaTecnológicaConsultoriaTecnológicaConsultoriaTecnológicaConsultoriaTecnológicaCons ultoriatecnológicaconsultoriatecnológicaconsultoriatecnológicaconsultoriatecnológicaconsultori atecnológicaconsultoriatecnológicaconsultoriatecnológicaconsultoriatecnológicaconsultoriatec

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006 2 EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006 TIPO: DATA DE ABERTURA HORÁRIO LOCAL MENOR PREÇO 04/12/2006 10 HORAS SALA DE REUNIÃO 1 - DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 A COMISSÃO PERMANNTE DE LICITAÇÃO

Leia mais

MANUAL PRÁTICO PARA CADASTRO DE MATERIAL E REQUISIÇÃO DE COMPRA NO SIPAC.

MANUAL PRÁTICO PARA CADASTRO DE MATERIAL E REQUISIÇÃO DE COMPRA NO SIPAC. MANUAL PRÁTICO PARA CADASTRO DE MATERIAL E REQUISIÇÃO DE COMPRA NO SIPAC. 1. CONSULTA DE MATERIAL 1.1. NÃO, O MATERIAL NÃO CONSTA NO CATÁLOGO 1.2. SIM, O MATERIAL CONSTA NO CATÁLOGO 2. CADASTRO DE MATERIAL

Leia mais

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR TIPO: MENOR PREÇO O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Glória de Ivone CEDECA-TO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE TRABALHO TEMPORÁRIO 1. A empresa prestadora de serviços de trabalho temporário pode ter mais de uma atividade econômica? Sim. Desde que a atividade de locação de mão-de-obra

Leia mais

Plataforma Brasil Versão 3.0

Plataforma Brasil Versão 3.0 Plataforma Brasil Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão do Sistema 3.0 3.0 Autor Data Descrição Assessoria Plataforma Brasil 06/05/2015 Assessoria Plataforma Brasil 17/09/2015 Criação do Documento

Leia mais