Comunicação de Facto Relevante

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comunicação de Facto Relevante"

Transcrição

1 Novabase S.G.P.S., SA Sociedade Aberta Sede: Av. Engº Duarte Pacheco, Amoreiras, Torre 1, 9º Piso, Lisboa Capital Social: Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o nº 1495 Pessoa Colectiva nº Comunicação de Facto Relevante 1. Indicadores Económico-Financeiros?? Volume de Negócios consolidado em 2000 (considerando apenas Vendas e Prestação de Serviços) de 52,85 milhões de euros (10,6 milhões de contos), o que representa um crescimento, face ao ano de 1999, de 106% (45% sem considerar aquisições).?? Resultados Líquidos consolidados em 2000 de 6,4 milhões de euros (1,3 milhões de contos), correspondendo a um crescimento de 217% face a 1999.?? Margem EBITDA em 2000 de 19,9% (18,9% em 1999, pró-forma). 2. Breve Síntese da Actividade O ano 2000 constituiu uma das etapas mais marcantes da história da Novabase, sintetizando-se de seguida os factos mais relevantes ocorridos neste período: a) Reorganização e expansão do portfólio de negócios, estruturando-se em 5 Divisões a oferta da Novabase (ver detalhes na secção 3). b) Estabelecimento de um conjunto de Parcerias com grupos nacionais e internacionais, traduzidas na constituição de sociedades para a exploração conjunta de oportunidades de negócio (secção 4). c) Aquisições de 12 novas realidades empresariais que além de reforçarem a oferta da Novabase permitiram sobretudo alargar o seu campo de intervenção a novas áreas de elevado potencial (secção 5). d) Constituição de 11 novas sociedades com ofertas tecnológicas especializadas (secção 6), bem como da sociedade Novabase Brasil, Lda, vocacionada para o desenvolvimento das actividades da empresa neste país, onde a Novabase já dispõe de 45 consultores. e) Primeiros projectos empresariais na Divisão de Corporate Venture Novabase Capital (Manchete, Milenar, Webmedia e Clipanúncios).

2 Para além destes aspectos referentes à actividade da empresa, importa ainda destacar outros acontecimentos igualmente relevantes do ponto de vista estrutural, como sejam: f) Dispersão de parte do capital da Novabase SGPS (aprox. 28%) na BVLP no início de Julho. g) Aumento de capital para (catorze milhões e cem mil) euros, traduzido em (vinte e oito milhões e duzentas mil acções) de valor nominal de 0,5 Euros, com a correspondente entrada na empresa de aproximadamente 7,3 milhões de contos, destinados à expansão, reforço e desenvolvimento da sua actividade. h) Elaboração de um Plano de Stock Options para todos os colaboradores da Novabase, a submeter à Assembleia Geral com vista à sua implementação no corrente ano. 3. Reestruturação e alargamento do portfólio de negócios Durante o ano 2000 a Novabase alargou o seu portfólio de negócios e estruturou-se em 5 grandes Divisões: a) Novabase e-consulting b) Novabase e-talents c) Novabase ASP d) Novabase TV Interactiva e) Novabase Capital A Novabase e-consulting, reúne as competências de consultoria da Novabase nas Áreas Estratégicas de Negócio de Business Intelligence, Supply & Demand Chain Management, Back Office & Operational Systems, Enterprise Business Integration e Industry Architectures and Solutions. A Novabase e-talents integra as valências associadas ao recrutamento, formação e disponibilização ao mercado dos melhores recursos em Tecnologias de Informação (TI). A Novabase ASP capitaliza nas competências da Novabase e-consulting formatando uma oferta de ERPs e CRM para o segmento das 3000 maiores empresas Portuguesas, segundo um modelo de ASP. A Novabase TV Interactiva reúne as competências de consultadoria da Novabase na área de e-consulting e a experiência da participada OCTAL TV no desenvolvimento de set-top-boxes para televisão digital interactiva. A Novabase Capital constitui-se como a área de Corporate Venture da Novabase, reunindo participações com parceiros estratégicos em empresas com elevado potencial de crescimento e em negócios com fortes sinergias com a actividade das restantes Divisões da Novabase.

3 4. Parcerias Consciente de que num mercado cada vez mais global e competitivo assume particular importância o estabelecimento de parcerias com vista à união de esforços para o prosseguimento de objectivos comuns, a Novabase concretizou no decurso do ano 2000 as seguintes parcerias: 1. Parceria com o Grupo José de Mello através da constituição da empresa Novabase Saúde (55% da Novabase e 45% da José de Mello Saúde). Esta parceria visa associar o know-how de gestão de unidades de saúde da José de Mello Saúde com o know-how de consultoria em TIs na área da saúde da Novabase de forma a tomar a liderança neste sector. 2. Parceria com a PT Multimédia na área da televisão digital interactiva. Esta parceria, visa combinar as set-top-boxes da divisão de negócios da Novabase TV Interactiva com as capacidades de consultoria da Novabase para fornecer aos clientes da TV Cabo serviços tais como video on demand, comércio electrónico e online banking. No âmbito desta parceria, a PT Multimédia adquiriu 20% do capital da OCTAL TV. 3. Parceria com a PTM.com na área dos portais verticais. Salientam-se as iniciativas Infordesporto (portal vertical de desporto líder em Portugal, participado em 25,1% pela Novabase e em 74,9% pela PTM.com) e Superemprego (portal vertical líder no recrutamento online participado em 29% pela Novabase, em 51% pela PTM.com e em 20% pela Talent Manager). 4. Parceria com a Telecel, traduzida na constituição da CelFocus - Soluções Informáticas para Telecomunicações, S.A., empresa que tem como objectivo o desenvolvimento e comercialização de soluções de Customer Relationship Management (CRM) aplicadas ao Sector das Telecomunicações, a nível nacional e internacional. Esta sociedade é detida em 55% pela Cfocus, uma empresa Novabase, e em 45% pela Telecel, tendo já assegurado um contrato inicial de 3,74 milhões de euros (750 mil contos) de prestação de serviços ao grupo Vodafone. 5. Parceria com o Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) na área do e-learning, traduzida na participação conjunta na empresa SAF Serviços Avançados de Formação SA, (51% Novabase, 32% ISQ, 17% Quadros). 6. Parceria com a Microsoft Corp. (USA) para o desenvolvimento conjunto de sistemas avançados de set-top-boxes destinados aos mercados Europeu e Americano.

4 7. Parceria com a Samsung Electronics (Coreia) para a produção de set-topboxes para o mercado europeu de DVB (Digital Video Broadcasting), para operadores de cabo norte americanos e para os mercados asiáticos. 5. Aquisições para complemento/reforço da oferta Sem descurar o crescimento orgânico, que foi de 45% no ano 2000, a Novabase tem também procurado complementar e reforçar a sua oferta através de algumas aquisições detalhadamente estudadas e sempre numa lógica de parceria com os Promotores dessas iniciativas empresariais. Assim, no decurso do ano 2000 importa referir a entrada da Novabase no capital das seguintes empresas: 1. OCTAL - Engenharia de Sistemas SA, com vista a reforçar as áreas verticais de Telecomunicações e Sistemas de Informação e Equipamentos para o sector dos Transportes (aquisição de 100%). 2. Mind Software Multimédia e Industrial, SA, de forma a potenciar a vertente de Web Agency da Novabase (aquisição de 50%). 3. SapI2 CI Consultoria Informática Lda, passando a Novabase a deter uma massa crítica de consultores em SAP adequada aos níveis de desenvolvimento da actividade de consultoria da empresa na área dos sistemas ERP (aquisição de 50%). 4. Praetor II e Praetor III, que desenvolvem e implementam, desde 1996, soluções de Suporte à Decisão, vindo complementar a oferta da Novabase Suporte à Decisão, empresa líder neste sector de mercado (aquisição de 100%). 5. OnTV Software e Serviços de Televisão Interactiva, empresa vocacionada para a integração de sistemas em operadores de televisão interactiva (aquisição de 51%). 6. Codeware Consultoria e Desenvolvimento de Software, SA, empresa dedicada à produção de software para Sociedades Gestoras de Fundos e Patrimónios (aquisição de 51%). 7. Mercabolsa Estudos e Aplicações Informáticas, Lda, empresa especializada na prestação de serviços de consultoria e desenvolvimento de sistemas de informação para o mercado financeiro (aquisição de 51%). 8. SAF Serviços Avançados de Formação, SA, empresa focada no desenvolvimento de conteúdos formativos e e-learning (aquisição de 51%). 9. Manchete - Estudos, Tratamento e Gestão da Informação, SA, empresa especializada na área do clipping personalizado com distribuição via web, wap, etc. (aquisição de 50,1%). 10. Milenar Empresa de Divulgação Promocional e de Serviços SA, empresa líder na área do marketing directo na internet (aquisição de 75%). 11. Webmedia Consultoria e Comunicação Lda, empresa vocacionada para a exploração publicitária na internet (aquisição de 25%). 12. Dínamo Consultoria em Qualidade, Gestão e Tecnologias de Informação, SA (aquisição de 40%).

5 6. Constituição de novas empresas No decurso de 2000, a Novabase continuou a apostar no seu modelo de desenvolvimento empresarial que privilegia, reunidas certas condições, a constituição de spin-offs com vista a especializar ainda mais competências específicas do ponto de vista de uma dada oferta tecnológica ou de um dado mercado, bem como a promover a constituição de empresas em áreas de interesse onde ainda não possuía oferta significativa, sendo assim de destacar: 1. Novabase - Desenvolvimento à Medida, SA, focada no desenvolvimento de soluções únicas para clientes, onde as especificidades desaconselham a adaptação de um package já desenvolvido. 2. Novabase - Data Quality, SA, especializada na área da migração, qualidade e enriquecimento de dados e que resulta de um spin-off da Novabase Suporte à Decisão. 3. Novabase Geoinformação, SA, vocacionada para a concepção e o desenvolvimento de sistemas de informação onde a dimensão geográfica é relevante. 4. Octal TV, SA, vocacionada para a concepção e comercialização de set-topboxes para televisão interactiva. 5. Novabase Saúde, SA, focada no desenvolvimento e comercialização de soluções específicas para instituições na área da saúde. 6. Novabase ASP, vocacionada para a disponibilização de soluções de ERP e CRM em regime de aluguer. 7. Celfocus, SA, especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções de Customer Relationship Management (CRM) para o mercado das telecomunicações. 8. Novabase Brasil, Lda, entidade vocacionada para detectar e explorar as oportunidades no Brasil, no domínio das TI, em áreas onde a Novabase apresenta significativos factores distintivos. 9. Novabase Integração de Processos, SA, especializada na consultoria em sistemas de Gestão Documental, Workflow e EAI (Enterprise Application Integration). 10. Superemprego, SA, portal vertical dedicado à área do recrutamento online. 11. Clipanúncios, SA, portal vertical vocacionado para o domínio dos classificados online.

6 7. Evolução da Actividade A evolução do Volume de Negócios ao longo dos últimos 3 anos está patente no seguinte gráfico: Em termos de resultados líquidos a progressão apresenta-se também extremamente favorável nos últimos 3 anos.

7 No que respeita à Margem EBITDA, a evolução é a seguinte: A distribuição por mercados do volume de negócios realizado no ano 2000 revela um crescimento importante do segmento das telecomunicações na carteira de clientes da Novabase.

8 Em relação à distribuição da actividade desenvolvida por Divisões de Negócio, continua a verificar-se uma predominância significativa da Divisão de e-consulting, responsável por cerca de 92% da actividade global da Novabase, fruto de uma aposta mais recente nas outras Divisões, algumas das quais apenas em 2001 começarão a ter proveitos. Segmentando agora, por ser a mais expressiva, a Divisão de e-consulting em termos de oferta tecnológica das respectivas Áreas Estratégicas de Negócio, obtém-se a seguinte distribuição:

9 Finalmente, importa referir que no ano 2000 já cerca de 5% da facturação da Novabase foi realizada fora de Portugal, correspondendo a uma primeira etapa de internacionalização das suas actividades, esperando-se que este valor seja bastante mais significativo no ano Comportamento do Título Novabase em Bolsa A Novabase foi admitida à cotação na BVLP no dia 4 de Julho do ano Na operação de colocação dos títulos, verificou-se da parte dos vários tipos de Investidores uma Procura que excedeu várias vezes a Oferta, como se observa no seguinte quadro. IPO Oferta (nº acções) Procura (nº acções) Subscritores Procura > Oferta Público x Institucionais x Colaboradores (quase 100%) 3,7x

10 O preço por acção estabelecido no IPO foi de 8,5 euros, tendo a primeira sessão fechado a 10,4 euros. Desde então e até final do ano, observaram-se os seguintes valores: a) Preço mínimo de negociação : 9,53 euros (7 de Julho de 2000). b) Preço máximo de negociação :15,35 euros (26 de Setembro de 2000). c) Nº médio diário de acções transaccionadas : d) Títulos transaccionados : , correspondentes a um valor global de cerca de 33,6 milhões de contos (167,8 milhões de euros). e) Capitalização bolsista a 31 Dez 2000 : 360,9 milhões de euros (cerca de 72,3 milhões de contos). O título Novabase (NBA) valorizou-se face ao Indices PSI20, Neuer Market e Easdaq da seguinte forma: Balanço e Demonstração de Resultados Consolidados Apresentam-se de seguida as Demonstrações Financeiras Consolidadas da Novabase referentes ao exercício do ano 2000.

11 NOVABASE, SGPS, SA Balanço Consolidado em 31 de Dezembro de 2000 e 1999 ACTIVO (meur.) (mesc.) Imobilizado Imobilizações em curso Imobilizações incorpóreas Diferenças de consolidação Imobilizado corpóreas Investimentos financeiros Circulante Existências Dívidas de terceiros Clientes Accionistas Adiantamentos de fornecedores Estado e outros entes públicos Outros devedores Depósitos bancários e caixa Títulos negociáveis Acréscimos e diferimentos Total activo CAPITAL PRÓPRIO Capital Prémio emissão de acções Diferenças de consolidação Diferença de conversão cambial ( 138) ( ) - Ajustamentos em partes de capital Reservas Resultados transitados ( 191) ( ) Resultado liquido consolidado Total capital próprio Interesses minoritários PASSIVO Dívidas a terceiros - médio e longo prazo Dividas a instituições de crédito Outros credores Dívidas a terceiros Dividas a instituições de crédito Fornecedores c/c Accionistas Adiantamento de clientes Estado e outros entes públicos Outros credores Acréscimos e diferimentos Total passivo Total capital próprio, Interesses minoritários e Passivo

12 NOVABASE, SGPS, SA Demonstração Balano Consolidado Consolidada em 31 dos de Dezembro Resultados de de e Dezembro 1999 de 2000 e (meur.) (mesc.) Vendas Prestação de serviços Outros proveitos Custos operacionais Custo das vendas Fornecimentos e serviços de terceiros Custos com pessoal Impostos Amortização e depreciação Provisões Outros custos Resultados operacionais Resultados financeiros Proveitos financeiros Custos financeiros ( ) Resultados correntes Resultados extraordinários ( 639) ( ) Resultados antes impostos Imposto sobre o rendimento Resultados liquidos consolidados Interesses minoritários Resultados liquidos grupo

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 ( IFRS/IAS ) Volume de Negócios: 151.1 (125.4 em ) EBITDA: 10.5 (10.0 em ) 26 de Julho de 2007 1. Indicadores Chave 1.1. Volume de Negócios Resultados Líquidos:

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de 2010 1. Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 A Empresarialização dos Hospitais 28.06.2005 Índice 1. Introdução 2. Situação Económica e Financeira em 2003 e 2004 Rede SA 3. Produção Hospitalar

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do exercício de 2014 (não

Leia mais

Apresentação Resultados 2005

Apresentação Resultados 2005 Apresentação Resultados 2005 Lisboa 15 de Março de 2006 Agenda Overview 2005 40 Anos de Reditus Áreas de Actividade Principais Clientes Corporate Governance Reditus no Mercado Bolsista Indicadores Quantitativos

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4%

Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4% Apresentação de Resultados 1º Trimestre 2003 30 de Abril de 2003 Resultados do 1º Trimestre de 2003 Volume de Negócios atinge 32.5 M Crescimento de 49.7% com aquisições. Crescimento orgânico de 14.4% EBITDA

Leia mais

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Imobilizado ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Capital Próprio Imobilizações Incorpóreas 0,00 Capital 49.879,79 49.879,79 0,00 Imobilizações

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

DADOS CHAVE. anexo, que estão de acordo com as regras Portuguesas de contabilidade.

DADOS CHAVE. anexo, que estão de acordo com as regras Portuguesas de contabilidade. PT MULTIMÉDIA.Com - Serviços de Acesso à Internet, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Avenida 5 de Outubro, nº. 206-2º., Lisboa Capital Social: 196.381.518,50 Euros Matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 COMUNICADO Página 1 / 9 RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 09 de Setembro de 2005 (Os valores apresentados neste comunicado reportam-se ao primeiro semestre de 2005, a não ser quando especificado

Leia mais

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado:

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado: PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 Imobilizado: ACTIVO AB AA AL AL Imobilizações incorpóreas: Despesas de Instalação... 770,64 770,64 Despesas de investigação e de desenvolvimento... Propriedade industrial

Leia mais

Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001

Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001 Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001 13 de Setembro de 2001 Princípios Contabilísticos Internacionais Síntese do 1º Semestre de 2001 Principais Acontecimentos do 1º Semestre Forte liderança

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Polis Litoral Ria Aveiro das ACTIVO BALANÇO ANALÍTICO Dezembro 09 Dezembro 08 ACTIVO BRUTO AMORT. E AJUST. ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO IMOBILIZADO Imobilizações Incorpóreas

Leia mais

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Receitas consolidadas de 62,6 M, uma subida de 10,8% no 3º trimestre, sendo de referir:

Leia mais

1. Resultados do Exercício

1. Resultados do Exercício PARAREDE, SGPS, SA Sociedade Aberta Sede Social: Av. José Malhoa nº 21, 1070157 Lisboa Pessoa Colectiva nº 503.541.320 Capital Social de 125.087.500 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Análise Financeira 2º semestre

Análise Financeira 2º semestre ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE GESTÃO Análise Financeira 2º semestre Caderno de exercícios CAP II Luís Fernandes Rodrigues António Manuel F Almeida CAPITULO II 2011 2012 Página

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Código das contas POCMS Imobilizado ACTIVO Exercícios AB AP AL AL Bens de domínio público: 451 Terrenos e Recursos naturais 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

PROJECTO DE FUSÃO. Marinha Grande, 24 de Abril de 2007

PROJECTO DE FUSÃO. Marinha Grande, 24 de Abril de 2007 Este documento, apresentado como Modelo de Projecto de Fusão, resulta de um caso (processo de fusão) real. Na conjuntura actual, em que as entidades empresariais cada vez mais encaram processos de reorganização

Leia mais

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012 Balanço - Activo Dados atuais 23.04.2014 13:48:11 Organismo: 1012 ADSE Página: 1 Exercício:2013 Emissão:23.04.2014 13:48:17 Balanço - Activo Activo Imobilizado Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos

Leia mais

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008

Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Grupo Reditus reforça crescimento em 2008 Nota Prévia Os resultados reportados oficialmente reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 2008, em seguimento da assinatura do contrato de

Leia mais

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CONTAS ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PARAQUEDISMO RUA DA UNIDADE, 9 7000-719

Leia mais

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL 2015 RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL EM 1 - Introdução 2 - Análise dos Documentos Previsionais 2.1 - Plano Plurianual de Investimentos 2.2 - Orçamento Anual de Exploração 2.3. Demonstração

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos...

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 2012 ORÇAMENTO Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 11 1 Orçamento 2012 1. Enquadramento 1.1. Objectivos O presente

Leia mais

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações Objectivo No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições")

Leia mais

confiança know-how inovação disponibilidade convergência

confiança know-how inovação disponibilidade convergência confiança know-how inovação disponibilidade convergência Sobre a Meiostec Fundada em 1997, por um grupo de accionistas privados e com ligações a um Grupo que opera no mercado das TIs, a Meiostec responde

Leia mais

SONAECOM - S.G.P.S., S.A.

SONAECOM - S.G.P.S., S.A. SONAECOM - S.G.P.S., S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede: Lugar do Espido - Via Norte - Maia sob o n.º único de matrícula e Pessoa Colectiva n.º 502 028 351 Capital Social:

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO 2010/2012

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO 2010/2012 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO / RESPEITAR O PASSADO, RELANÇAR O FUTURO O nosso compromisso é reafirmar o valor social da Fundação Odemira! PLANO DE ACÇÃO / PILARES: 1. Conclusão da reestruturação económicofinanceira

Leia mais

PALAVRAS CHAVE RESUMO

PALAVRAS CHAVE RESUMO ESIG2001 SPATIAL INTELLIGENCE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA COMO MEIO DE SUPORTE À DECISÃO João Machado Costa, Rui Marques Ferreira Novabase www.novabase.pt joao.machado@novabase.pt PALAVRAS CHAVE Spatial Information

Leia mais

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo Consortia e-market da Fileira Moda para o Mercado Externo O que é? Consórcio entre empresas da Fileira Moda e a Exponor Digital destinado a criar e explorar uma ou mais lojas online, orientada(s) para

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Empresa: COFINA, SGPS, S.A. Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 Período de referência: Valores em Euros 1º Trimestre 3º Trimestre

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO Título do projecto: Nome do responsável: Contacto telefónico Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características inovadoras (Descreva

Leia mais

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A.

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A. Balanço Em 31 de Dezembro de 2006 ACTIVO Notas Caixa e disponibilidades no Banco Central 5 204 460 2 547 Disponibilidades sobre instituições de crédito 6 2 847 256 35 474 Créditos sobre clientes 7 75 154

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais 24 de maio de 2012 Auditório ISEGI - UNL Patrocínio Principal Apoios Patrocinadores Globais APDSI A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Lisboa,

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

A nossa equipa para hoje

A nossa equipa para hoje A nossa equipa para hoje Miguel Raposo, a trabalhar na Novabase desde 2010 MEIC 2003-2010 Consultor CRM com percurso na área de Telecomunicações com principal foco em projectos no âmbito de CRM empresarial.

Leia mais

Castro Ascenção, Cristina Maria

Castro Ascenção, Cristina Maria Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome (s) próprio (s) Morada Rua Morais Soares, 52 1ºD 1900-348 Lisboa Portugal Telemóvel +351 962 025 642 Correio electrónico cascencao@netcabo.pt Nacionalidade

Leia mais

Linha Específica. Dotação Específica do Têxtil, Vestuário e Calçado CAE das divisões 13, 14 e 15

Linha Específica. Dotação Específica do Têxtil, Vestuário e Calçado CAE das divisões 13, 14 e 15 IAPMEI/DGAE (www.iapmei.pt / www.dgae.pt) PME Invest (Linha de Crédito com juro bonificado) Linha de Crédito PME Investe III Condições e processo de candidatura A Condições 1. Condições a observar pelas

Leia mais

Versão Pública. DECISÃO DE INAPLICABILIDADE DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent.22/2007 Dendrite / Cegedim

Versão Pública. DECISÃO DE INAPLICABILIDADE DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent.22/2007 Dendrite / Cegedim DECISÃO DE INAPLICABILIDADE DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA Ccent.22/2007 Dendrite / Cegedim I. INTRODUÇÃO 1. Em 19 de Março de 2007, foi notificada à Autoridade da Concorrência, nos termos dos

Leia mais

Apresentação da empresa

Apresentação da empresa Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema tem solução e que cada

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

As nossas acções Sonaecom

As nossas acções Sonaecom 3.0 As nossas acções Em 2009, as acções da Sonaecom registaram o segundo melhor desempenho do PSI-20, valorizando cerca de 92,2 %, o que constitui uma prova clara da nossa resiliência e um voto de confiança

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros

O projecto de sistemas de informação para as empresas de Facility Services e sua rede de parceiros PREMIVALOR O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros Rita Oliveira SEIDOR roliveira@seidor.es Telef.: +351 210 001 686 Lisboa, 6 Dezembro 2007

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial, cuja Atrair investimento

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas. Porto, 25 de Setembro de 2012 A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Porto, 25 de Setembro de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial,

Leia mais

Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes.

Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes. Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes. Com 17 anos de história a Onebiz representa 6 áreas de negócio Conjunto de marcas Serviços especializados Liderança

Leia mais

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Maia, 31 de Julho de 2008 Desempenho afectado por desvalorização dos activos ditada pelo mercado Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Rendas cresceram 4,5% numa base

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995 CURRICULUM VITAE Franquelim Fernando Garcia Alves Nascido em 16/11/1954, 2 filhas Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79 Revisor Oficial de Contas em 1987 MBA em Finanças

Leia mais

INFORMAÇÃO PRIVILEGIADA

INFORMAÇÃO PRIVILEGIADA ALTRI, S.G.P.S., S.A. (Sociedade Aberta) Rua General Norton de Matos, 68, Porto Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e pessoa colectiva 502 293 225

Leia mais

Portugal Telecom. Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom. Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas

Portugal Telecom. Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom. Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas Portugal Telecom Governo das Sociedades e a Transparência das Empresas Cotadas Zeinal Bava CFO do Grupo Portugal Telecom Lisboa, 12 de Dezembro de 2002 Estrutura do Grupo PT Comunicações PT Móveis PT Prime

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

C O N T A B I L I D A D E

C O N T A B I L I D A D E Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos ISCSP (UTL), Lisboa C O N T A B I L I D A D E Pedro V Matos ISEG-UTL 1 Análise Financeira e Contabilidade 2 1 Função Financeira O que é a Função Financeira? Consiste

Leia mais

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em A EMPRESA A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em áreas onde apresenta factores diferenciadores, como a representação em conselhos

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 New Standards for Business SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 Quem Somos A SCORE INNOVATION é uma empresa que tem como objecto social a prestação de serviços em consultoria,

Leia mais

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso.

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Somos a FIDELITY IT, seu novo parceiro nas próximas vitórias e conquistas. Mais

Leia mais

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 Imobilizado: Bens de domínio público 451 Terrenos e recursos naturais 1.437.193,54 1.437.193,54 1.424.390,02 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ÍNDICE 01 Relatório de Gestão... 1 02 Conjuntura Económica... 2 03 A Empresa... 3 04 Análise Financeira... 9 1 MEIOSTEC S.A.

Leia mais

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009 Folha de cálculo para Plano de Negócios 7 de Novembro 2009 9 de Novembro de 2009 Modelo 9 de Novembro de 2009 2 Objectivos ferramenta Disponibilizar uma ferramenta que possibilite a um empreendedor efectuar

Leia mais

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES Pedro Vilarinho COTEC Portugal 26 de Junho de 2008 AGENDA O Pólo de Software do Minho no Plano Estratégico da COTEC

Leia mais

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado Seminário Ferramentas de Gestão nas Tecnologias de Informação Aveiro, 19 de Março de 2009 O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações Artur Calado Introdução A região de Aveiro possui condições

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477 Perfil Corporativo Configuração, Implementação e Integração de Sistemas Aplicacionais de Negócio: Fundada em 1989 Presença directa em Portugal e Espanha +100 Clientes de média/grande dimensão, em vários

Leia mais

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011 BALANÇO INDIVIDUAL ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 5 52.063,72 63.250,06 Propriedades de investimento... Goodwill... Activos intangíveis. Activos biológicos.. Participações financeiras

Leia mais

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro.

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro. NEWSLETTER 1 O IDIT O IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica é uma associação privada de utilidade pública, sem fins lucrativos, cujo objectivo primordial é contribuir para a modernização

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

D&B Relatório de Negócios

D&B Relatório de Negócios D&B Relatório de Negócios Relatório Visualizado 10 Out 2007 Sua Referência V/ PEDIDO Identificação & Sumário HELDER & PEDRO SOUSA, LDA Avaliação de Risco Indicador de Risco 1 2 3 4 - Capacidade Financeira

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2 NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 7 Demonstrações de

Leia mais

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta

SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Sociedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadora Capital Social: 169.764.398 Euros sob o número único de matrícula e de pessoa colectiva 503 219 886 COMUNICADO

Leia mais

driven by innovation first-global.com

driven by innovation first-global.com company profile driven by innovation Missão Contribuir para a melhoria dos processos e para o aumento de produtividade dos nossos clientes, adaptando as melhores tecnologias às necessidades reais do mercado.

Leia mais

RESULTADOS ANUAIS 2011

RESULTADOS ANUAIS 2011 RESULTADOS ANUAIS 2011 15 de Fevereiro de 2011 VAA - Vista Alegre Atlantis, SGPS, SA sociedade aberta com sede no Lugar da Vista Alegre em Ílhavo, com o número de contribuinte 500 978 654, matriculada

Leia mais

Dinâmicas de exportação e de internacionalização

Dinâmicas de exportação e de internacionalização Dinâmicas de exportação e de internacionalização das PME Contribuição da DPIF/ Como fazemos? 1. Posicionamento e actuação da DPIF A DPIF tem como Missão: Facilitar o acesso a financiamento pelas PME e

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento...

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 2012 Orçamento Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 8 1 Plano Estratégico 2011-2013 1. Enquadramento O presente documento

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

BPI Portugal. Rentabilidades Anualizadas a 30-06-2011 1 Ano -2.6% 3 Anos -6.1% 5 Anos -4.2% Desde o inicio 5.2% VALORIZAÇÃO

BPI Portugal. Rentabilidades Anualizadas a 30-06-2011 1 Ano -2.6% 3 Anos -6.1% 5 Anos -4.2% Desde o inicio 5.2% VALORIZAÇÃO BPI Portugal VALORIZAÇÃO Tipo de Fundo: Fundo aberto de acções. Fundo de Acções Nacionais Data de Início: 3 de Janeiro de 1994 Objectivo: Política de Distribuição de Rendimentos: Banco Depositário: Locais

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10) Capital Social: 115.000.000 Capital Próprio Individual a 30 de Junho de 2010: 7.933.916 Capital Próprio Consolidado a 30 de Junho de 2010: 7.438.971 Sede: Av. General Norton de Matos Estádio do Sport Lisboa

Leia mais