INFORMAÇÕES GERAIS. Datas: 19 e 20 de agosto de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORMAÇÕES GERAIS. Datas: 19 e 20 de agosto de 2015"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO O verão de 2015 demostrou, mais uma vez, de forma clara o quanto o País precisa rever sua dependência do setor hidrelétrico. Segundo previsões do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, o Brasil será palco de mais eventos extremos nas próximas décadas por consequência do aquecimento global. O País já vem recorrendo sistematicamente a fontes térmicas como carvão, gás, óleo diesel e combustível desde 2012 para complementar sua oferta de energia elétrica. Em um cenário de chuvas irregulares e rápido esvaziamento dos reservatórios, as termelétricas já respondem por quase 30% da energia do país, e a tendência é que essa participação aumente cada vez mais, principalmente a partir de 2025, quando o potencial hidrelétrico brasileiro estará esgotado (quinquênio 2025 a 2030). O uso continuado das térmicas indica a existência de uma crise estrutural do setor elétrico, cuja capacidade de geração não consegue suportar o aumento do consumo. Se não solucionada, a situação pode comprometer o crescimento econômico, o que exige novos investimentos em outras fontes que gerem energia ininterruptamente para garantir a segurança do abastecimento e possibilitar a expansão da oferta. Neste cenário, fontes renováveis ganham papel cada vez mais importante em uma matriz elétrica diversificada, sustentável e eficiente. Por outro lado, é preciso buscar eficiência energética em todos os segmentos, através de novas tecnologias, processos e equipamentos que proporcionem o uso racional nos setores industrial, comercial, residencial e de edificações públicas e privadas, melhorando a disponibilidade energética, reduzindo custos e aumentando ganhos. Segundo estudo da própria ELETROBRÁS, empresas que investem em projetos de eficiência energética podem economizar recursos, ganhar competitividade e amenizar a pressão sobre o aumento da oferta de energia. Nos dias 19 e 20 agosto de 2015, será realizado no Rio de Janeiro, o 4º Seminário Nacional de Energia Renováveis e Eficiência Energética Os desafios e soluções para o Brasil produzir mais com menos". O debate é importante e oportuno. Afinal, em todos os setores é possível melhorar a eficiência no consumo de energia, reduzindo custos e o impacto ambiental, e/ou substituí-la por uma fonte renovável, mais econômica e menos poluente. INFORMAÇÕES GERAIS Datas: 19 e 20 de agosto de 2015 Local: SINDUSCON RIO Rua do Senado, 213 Auditório 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ ( Próximo à Praça Cruz Vermelha) Horário: às 18:00 Número de participantes: 200 vagas. QUEM DEVE PARTICIPAR? Gestores, técnicos e executivos do setor de energia; concessionárias de energia; empresas de engenharia industrial, construção e serviço, empresas de projetos e desenvolvimento tecnológico; ONG s, empresas e órgãos governamentais, governo federal, estadual e municipal, entidades de classe de engenharia, universidades e institutos de pesquisa. Cargos: Empresários, Diretores, Gerentes, Supervisores, Coordenadores, Engenheiros, Técnicos, Consultores, Especialistas, Ambientalistas, pesquisadores, estudantes etc. Promovido pela Casa Viva Eventos e pela Planeja & Informa Comunicação e Marketing com apoio das entidades de classe e empresas do setor, empresas públicas e privadas, ONGs e governo, o evento vai colocar em debate todas estas questões, reunindo governo, academia, órgãos públicos etc. É fundamental a participação das empresas públicas e privadas ligadas à cadeia de fornecedores de tecnologias, materiais, equipamentos, serviços, geração, transmissão e distribuição de energia, que podem patrocinar e marcar sua presença ativa no evento. Novas experiências e tecnologias nesse sentido são sempre bem vindas e serão debatidas no 4º SENAER - uma oportunidade impar para incentivar empresas e consumidores em geral a adotarem novos métodos e tecnologias para reduzir seu consumo, substituir a energia convencional por outras fontes mais limpas e

2 TEMAS EM DEBATE (Programa em fase de conclusão) 1) PNE 2050 UMA VISÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS NA MATRIZ ENERGÉTICA 2) EFICIÊNCIA ENERGÉTICA A VISÃO DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E DA CONSTRUÇÃO CIVIL 3) A VIABILIDADE DA ENERGIA EÓLICA E SOLAR NO BRASIL 4) ENERGIA SOLAR O MODELO ALEMÃO 5) PANORAMA E PERSPECTIVAS DA AUTOGERAÇÃO 6) CIDADES SUSTENTÁVEIS 7) SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 8) SUSTENTABILIDADE NOS TRANSPORTES 9) CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 10) BIOCOMBUSTÍVEIS INSCRIÇÕES ABERTAS TABELA DE INVESTIMENTO PERÍODO VALORES 01/05 a 06/07 R$ 315,00 07/07 a 31/07 R$ 375,00 01/08 a 18/08 R$ 420,00 **** COMO SE INSCREVER? **** Solicite o formulário de inscrição pelo ou ligue para o Atendimento ao Participante: (21) / Aproveite e garanta a sua participação! Vagas limitadas! Formas de pagamento: - Boleto bancário - Depósito bancário Observações gerais: - É obrigatório o envio do comprovante de pagamento para o - Para pagamento via empenho será cobrado R$ 420,00

3 - Regras para cancelamento de inscrição: * No caso de desistência o participante deverá cancelar a sua inscrição no prazo de 3 (três) dias úteis antes da realização do evento. O não cancelamento implicará no pagamento integral da taxa de inscrição. ** A organização irá reter 30% do valor da inscrição referente a taxa administrativa em decorrência ao cancelamento. - A organização se reserva no direito de alterar a programação sem aviso prévio, de forma a garantir um conteúdo de qualidade e interesse ao público presente. PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR 19 de Agosto de 2015 *palestrantes e empresas em processo de confirmação HORÁRIO 08:30 ATIVIDADES PALESTRA DE ABERTURA CREDENCIAMENTO PNE 2050 UMA VISÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA FUTURA Amilcar Gonçalves Guerreiro - Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética EPE (CONFIRMADO) PAINEL : ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA - CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC ROBERTO LAMBERTS LUCIANO DUTRA FERNANDO OSCAR RUTTKAY PEREIRA ABERTURA DA EXPO ENERGÉTICA PALESTRA: MODELOS E MECANISMOS DE GESTÃO DE ECONOMIA DE INSUMOS ENERGÉTICOS NAS EMPRESAS, PREDIOS PÚBLICOS E CONDOMÍNIOS ABESCO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA PALESTRA: ESPAÇO EMPRESAS - ILUMINAÇÃO NATURAL/ ILUMINAÇÃO FOTOVOLTAICA / AQUECIMENTO SOLAR / REFRIGERAÇÃO / AUTOMAÇÃO ETC. INTERVALO PARA O ALMOÇO PALESTRA: GREENPEACE ENERGIAS RENOVÁVEIS CONTRA O AQUECIMENTO GLOBAL Ricardo Baitelo, Coordenador da Campanha de Clima e Energia PALESTRA: SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS EMPRESAS a) AUTOMAÇÃO PRÉDIOS INTELIGENTES

4 b) SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ESPAÇO EMPRESAS PALESTRA: PROCESSOS, SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA ECONOMIA DE INSUMOS ENERGÉTICOS NO COMÉRCIO, SHOPPING CENTERS E PREDIOS PÚBLICOS SEBRAE DIAGNÓSTICO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - COMO GASTAR MENOS ENERGIA? 18:00 PAINEL: PANORAMA E PERSPECTIVAS DA MICROGERAÇÃO - DESONERAÇÃO DO ICMS NOS ESTADOS MEDIADORA/CONSUMIDORA: Isabelle de Loys (CONFIRMADO) MICROGERAÇÃO AVANÇOU NO BRASIL? - EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO CONVIDADOS: Representante da CEMIG (MG) Representante da CELPE (PE) Representante da CESP (SP) Representante da LIGHT (RJ) 20 de Agosto de 2015 *palestrantes e empresas em processo de confirmação HORÁRIO 08:30 09:30 09:30 ATIVIDADES CREDENCIAMENTO PALESTRA: CIDADES SUSTENTÁVEIS - Bruna Cerqueira - ICLEI GOVERNOS LOCAIS PELA SUSTENTABILIDADE - GERENTE DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA DO ICLEI AMÉRICA DO SUL PALESTRA: ITAIPU BINACIONAL PROJETO CURITIBA ECOELÉTRICO CONVIDADA: Margaret Groff Diretora Financeira Executiva de ITAIPU PALESTRA: NISSAN CARRO ELÉTRICO REALIDADE NO BRASIL? Carlos Murilo Moreno, Diretor de Marketing da NISSAN PALESTRA: SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ESPAÇO EMPRESAS PALESTRA: SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ESPAÇO EMPRESAS PAINEL IMPASSE HÍDRICO: ECONOMIZAR ÁGUA OU GERAR ENERGIA A HORA E A VEZ DAS PCHS ENG. Plínio Pereira, Conselheiro da ABRAPCH INTERVALO PARA O ALMOÇO

5 PALESTRA: O MODELO ALEMÃO DE GERAÇÃO SOLAR GIZ - DEUTSCHE GESELLSCHAFT FÜR INTERNATIONALE ZUSAMMENARBEIT (GIZ) Ricardo Kuelhim PALESTRA: CENTRAL DE COGERAÇÃO NO RIO DE JANEIRO REFRESCOS - RJR, A PARTIR DO GÁS NATURAL, NA FÁBRICA DA COCA-COLA Marco Donatelli, ESCO LIGHT PALESTRA: PROCESSOS, SOLUÇÕES E TECNOLOGIAS PARA A ECONOMIA DE INSUMOS ENERGÉTICOS NA INDÚSTRIA Adalberto Carvalho de Rezende, ESCO - ENERGY SAVING COMPANY PALESTRA: FIRJAN PROPOSTAS PARA ENFRENTAR A CRISE ELÉTRICA Cristiano Prado - Assessor de Planejamento e Desenvolvimento Econômico APOIO DE REALIZAÇÃO APOIO DE REALIZAÇÃO REALIZAÇÃO

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira APRESENTAÇÃO O potencial hidrelétrico brasileiro, que atualmente é a prioridade do governo federal, começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos. Diante dessa perspectiva, a energia nuclear passou

Leia mais

GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO 20 de abril de 2010 Auditório da FIRJAN RIO DE JANEIRO RJ APRESENTAÇÃO As fortes inundações ocorridas neste verão de 2010, provocadas

Leia mais

Conservação e Reúso de Água como Instrumentos de Gestão Indústria, Setor Urbano, Agricultura, Aquicultura e Recarga Gerenciada de Aquíferos.

Conservação e Reúso de Água como Instrumentos de Gestão Indústria, Setor Urbano, Agricultura, Aquicultura e Recarga Gerenciada de Aquíferos. CURSO Conservação e Reúso de Água como Instrumentos de Gestão Indústria, Setor Urbano, Agricultura, Aquicultura e Recarga Gerenciada de Aquíferos. Eng. Ivanildo Hespanhol Ph.D. Professor Titular da Escola

Leia mais

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ APRESENTAÇÃO Paralela à necessidade e a previsão de investimentos do Brasil na geração de energia elétrica, que deverá destinar recursos da ordem de R$ 274,8 bilhões nos próximos quatro anos, através do

Leia mais

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira APRESENTAÇÃO O potencial hidrelétrico brasileiro, que atualmente é a prioridade do governo federal, começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos. Diante dessa perspectiva, a energia nuclear passou

Leia mais

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ APRESENTAÇÃO Paralela à necessidade e a previsão de investimentos do Brasil na geração de energia elétrica, que deverá destinar recursos da ordem de R$ 274,8 bilhões nos próximos quatro anos, através do

Leia mais

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS DE GERAÇÃO (SPG) CHESF 1 TEMAS ABORDADOS PERFIL DA CHESF MATRIZ ENERGÉTICA FONTES DE ENERGIA RENOVÁVEIS & NUCLEAR ASPECTOS ECONÔMICOS

Leia mais

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo?

Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? Apresentação SOLDA BRASIL 2014 Mão de obra especializada: Produtividade Qualidade Conhecimento dos Processos de Soldagem Como solucionar este gargalo? A escassez de mão de obra qualificada no Brasil, em

Leia mais

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia Diversificação da Matriz Elétrica Nacional João Mello A&C Energia Agenda 1. O Momento Atual 2. O Efeito Tarifário 3. As Perspectivas com Novas Fontes 4. Considerações Finais Agenda 1. O Momento Atual 2.

Leia mais

Conferência Nacional para Energia Solar. Colóquio Solar. Colóquio e Conferência Nacional

Conferência Nacional para Energia Solar. Colóquio Solar. Colóquio e Conferência Nacional Colóquio e Conferência Nacional Encontro técnico-econômico para desenvolvimento e aplicação de projetos de energia solar na matriz energética brasileira Conferência Nacional para Energia Solar 28 de abril

Leia mais

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia A Roménia localiza-se geograficamente no centro da Europa (parte sudeste da Europa Central). O país tem,5 milhões de habitantes e abrange uma

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO Data do Evento: 19 a 21 de outubro de 2015 Local: Hotel Bourbon Cataratas Convention & Spa / Foz do

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Infraestrutura do ITA (PG-EIA) é um dos pioneiros do país em sua área e lançou as bases para

Leia mais

Mobilização da sociedade e concentração de recursos em torno do setor energético fazendo do Rio de Janeiro uma referência mundial em racionalização,

Mobilização da sociedade e concentração de recursos em torno do setor energético fazendo do Rio de Janeiro uma referência mundial em racionalização, Março/2014 Mobilização da sociedade e concentração de recursos em torno do setor energético fazendo do Rio de Janeiro uma referência mundial em racionalização, inovação tecnológica e sustentabilidade ambiental

Leia mais

I Ciclo de Palestras sobre Iluminação na Arquitetura e no Meio Urbano

I Ciclo de Palestras sobre Iluminação na Arquitetura e no Meio Urbano Campinas, 08 de Maio de 2009. (Número 565) Todas as edições do NIPEenergia estão disponíveis na íntegra no site do NIPE: www.nipeunicamp.org.br! EVENTOS I Ciclo de Palestras sobre Iluminação na Arquitetura

Leia mais

24 e 25 de maio Centro de Convenções Bolsa de Valores do Rio de Janeiro Praça XV de novembro, 20 Centro

24 e 25 de maio Centro de Convenções Bolsa de Valores do Rio de Janeiro Praça XV de novembro, 20 Centro APRESENTAÇÃO 24 e 25 de maio Centro de Convenções Bolsa de Valores do Rio de Janeiro Praça XV de novembro, 20 Centro Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 impõem a implantação de Sistemas Inteligentes

Leia mais

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Fórum de Eficiência Energética e Geração Distribuída ANEEL 2015 Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Gerência Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

Termoelétricas Ou Termelétricas

Termoelétricas Ou Termelétricas Termoelétricas Ou Termelétricas É uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica/eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum

Leia mais

Agenda Elétrica Sustentável 2020

Agenda Elétrica Sustentável 2020 Congresso Eficiência Energética Casa Alemã A Casa Ecoeficiente São Paulo, 14 de Abril de 2010 Agenda Elétrica Sustentável 2020 Estudo de Cenários para um Setor Elétrico Brasileiro Eficiente, Seguro e Competitivo

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Institucional Quem somos? O Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) é o órgão

Leia mais

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Estado de São Paulo Fonte: SSE SP Potencial de redução: 7,9% energia elétrica Potencial de redução: 6,6% petróleo & gás Estado de São Paulo

Leia mais

ERSE. Inserção da energia eólica na matriz elétrica brasileira

ERSE. Inserção da energia eólica na matriz elétrica brasileira ERSE Mesa Redonda Energia Eólica Inserção da energia eólica na matriz elétrica brasileira Prof. Nivalde J. de Castro Roberto Brandão 1 Sumário 1. Matriz de geração brasileira: perfil e tendências. 2. O

Leia mais

Células de combustível

Células de combustível Células de combustível A procura de energia no Mundo está a aumentar a um ritmo alarmante. A organização WETO (World Energy Technology and Climate Policy Outlook) prevê um crescimento anual de 1,8 % do

Leia mais

Parte A - Questões Múltipla Escolha

Parte A - Questões Múltipla Escolha Matriz Energética Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara Parte A - Questões Múltipla Escolha LISTA DE EXERCÍCIOS 1 1) Uso de fontes renováveis de energia no mundo. Fonte: Rio de Janeiro: IBGE, 21 O uso de

Leia mais

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Gesmar Rosa dos Santos Antenor Lopes Conteúdo Características gerais da Oferta Interna

Leia mais

Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org. Agosto 2015

Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org. Agosto 2015 Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org Agosto 2015 Desde 1959 A principal fonte de financiamento para o desenvolvimento da América Latina e Caribe 26 Países Conta com 26

Leia mais

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída CPFL Energia Crescimento sustentável Empresa centenária com atuação no setor elétrico, criada em 1912 Market cap de R$20 bilhões,

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis

Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis Cidades Solares: iniciativa Campinas Campinas, 22 de novembro de 2007 Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis Um estudo para a WWF do Brasil Rodolfo Dourado Maia Gomes International

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas A Blue Sol Energia Solar visa disseminar a tecnologia fotovoltaica e o conhecimento sobre os temas no Brasil promovendo, portanto, uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia, alinhada com a crescente

Leia mais

Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08

Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08 Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08 RME Rio Minas Energia Participações S.A Luce Brasil Fundo de Investimentos - LUCE Missão da Light: Ser uma grande empresa

Leia mais

RENEX SOUTH AMERICA 2014

RENEX SOUTH AMERICA 2014 RENEX SOUTH AMERICA 2014 O mercado sul-americano de energia renovável em um só lugar 26a 28 Novembro 2014 Porto Alegre - 14h às 20h no Centro de Eventos FIERGS Entre em contato e acompanhe a RENEX pelas

Leia mais

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Apresentação O Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de outubro de

Leia mais

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PÓS - GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA ADP8088 - SEMINÁRIOS EM ENGENHARIA AGRÍCOLA II USO DO GÁS NATURAL DE

Leia mais

XVII ENERJ. A Importância da Termoeletricidade na Matriz Elétrica Brasileira para os próximos 5 e 10 anos. Cenário de uso reduzido de reservatórios

XVII ENERJ. A Importância da Termoeletricidade na Matriz Elétrica Brasileira para os próximos 5 e 10 anos. Cenário de uso reduzido de reservatórios XVII ENERJ A Importância da Termoeletricidade na Matriz Elétrica Brasileira para os próximos 5 e 10 anos. Cenário de uso reduzido de reservatórios 27 de novembro de 2015 1 Considerações Iniciais Cenário

Leia mais

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar

Energias Alternativas e as atividades do Ideal. Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Energias Alternativas e as atividades do Ideal Mauro Passos Sustentabilidade Palmas Solar Contexto Internacional Crescimento de investimento em renovável no mundo (Frankfurt School- UNEP Centre/BNEF) 17%

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

Capacitação e Inserção de Profissionais no Setor Energético. Prof. Alexandro Vladno da Rocha

Capacitação e Inserção de Profissionais no Setor Energético. Prof. Alexandro Vladno da Rocha Capacitação e Inserção de Profissionais no Setor Energético Prof. Alexandro Vladno da Rocha Outubro / 2013 Agenda Estrutura e Atuação do IFRN; Estrutura Básica dos Cursos; Cursos na Área de Energia; Perfil

Leia mais

Ferramentas de apoio à geração distribuída

Ferramentas de apoio à geração distribuída Ferramentas de apoio à geração distribuída Paula Scheidt Manoel Seminário Micro e Minigeração Distribuída ANEEL 09 de abril de 2014 Sobre o Ideal Criado em fevereiro de 2007, com sede em Florianópolis

Leia mais

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica Promovido por Texto atualizado em 22 de Maio de 2013 Índice 1. Contextualização... 3 2. Objetivo... 3 3. Público-Alvo... 3 4. Entidades promotoras...

Leia mais

2, 3 e 4 de Agosto de 2011 Windsor Barra Hotel - Rio de Janeiro

2, 3 e 4 de Agosto de 2011 Windsor Barra Hotel - Rio de Janeiro 2, 3 e 4 de Agosto de 2011 Windsor Barra Hotel - Rio de Janeiro Um evento consolidado que reúne os principais agentes do mercado de energia O Energy Summit, cuja missão é orientar os tomadores de decisão

Leia mais

Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas

Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas Soluções Completas para Pequenas Centrais Hidrelétricas Answers for energy. Turbina Francis, gerador síncrono e unidade hidráulica Cubículos de média tensão Transformadores de distribuição Uma completa

Leia mais

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13

Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Author: Michael Vahrenkamp / Marcio Teixeira Date: 25/11/13 Geração de Energia a partir de Cavaco de Madeira (Biomassa) Necessidade de projetos

Leia mais

EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética. Alvaro Silveira

EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética. Alvaro Silveira EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética Alvaro Silveira Institucional Quem somos? O Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) é o órgão da Organização das Nações Unidas (ONU)

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

18 de novembro de 2009 Colóquio Solar NATAL-RN 11 de dezembro de 2009 Conferência Nacional para Energia Solar SÃO PAULO-SP

18 de novembro de 2009 Colóquio Solar NATAL-RN 11 de dezembro de 2009 Conferência Nacional para Energia Solar SÃO PAULO-SP Colóquio e Conferência Nacional Encontro técnico-econômico para desenvolvimento e aplicação de projetos de energia solar na matriz energética brasileira 18 de novembro de 2009 Colóquio Solar NATAL-RN 11

Leia mais

Pequenos sistemas FV conectados à rede. Junho de 2013 Hans Rauschmayer

Pequenos sistemas FV conectados à rede. Junho de 2013 Hans Rauschmayer Pequenos sistemas FV conectados à rede Junho de 2013 Hans Rauschmayer Fundação em 2003 Tecnologias Energia solar fotovoltaica Aquecimento Solar Treinamentos e Eventos Para professionais e leigos Estudos

Leia mais

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem Bertold Brecht Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 3 Usinas Hidrelétricas

Leia mais

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007)

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007) Geração Elétrica Total Cenário de Referência (2007) Greenpeace Brasil Somos uma organização global e independente que atua para defender o meio ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DIRETÓRIO ACADÊMICO CLORINDO BURNIER. XXXI Semana da Engenharia. Brasil: O País do futuro

FACULDADE DE ENGENHARIA DIRETÓRIO ACADÊMICO CLORINDO BURNIER. XXXI Semana da Engenharia. Brasil: O País do futuro FACULDADE DE ENGENHARIA DIRETÓRIO ACADÊMICO CLORINDO BURNIER XXXI Semana da Engenharia Brasil: O País do futuro O Papel da Engenharia no Desenvolvimento do País Por: Engº Francinett Vidigal Junior I Apresentação

Leia mais

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída. Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída. Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN Brasília, 28 de maio de 2015 Quarto Painel Experiências de Sucesso e Perspectivas: a Percepção da Academia Experiências

Leia mais

Marketing do Petróleo: construindo vantagens

Marketing do Petróleo: construindo vantagens Marketing do Petróleo: construindo vantagens Competitivas objetivos O setor de petróleo e gás brasileiro é considerado um dos mais promissores do mercado mundial, principalmente após as descobertas do

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS Roberto Lamberts, PhD. Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações LABEEE Conselho Brasileiro

Leia mais

de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas

de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas ENCONTRO DE DIRETORES E GESTORES DA CONSTRUÇÃO Planejamento, gestão e governança corporativa de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas Por Roberto Souza CONSULTORIA E GERENCIAMENTO

Leia mais

I SEMINÁRIO CONSTRUÇÃO CIVIL E SUSTENTABILIDADE

I SEMINÁRIO CONSTRUÇÃO CIVIL E SUSTENTABILIDADE I SEMINÁRIO CONSTRUÇÃO CIVIL E SUSTENTABILIDADE OBJETIVO DO SEMINÁRIO O objetivo principal do I Seminário Construção Civil e Sustentabilidade é reunir no Rio de Janeiro especialistas nacionais e um expert

Leia mais

Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais IVIG/COPPE/UFRJ

Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais IVIG/COPPE/UFRJ Formação e Capacitação de Recursos Humanos p/exploração de Recursos Energéticos e Geração de Energia Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional

Leia mais

Vilson D. Christofari pág. 1 out//2011

Vilson D. Christofari pág. 1 out//2011 Vilson D. Christofari pág. 1 CURRICULUM VITAE. VILSON DANIEL CHRISTOFARI I. FORMAÇÃO ACADÊMICA GRADUAÇÃO: Engenheiro Eletricista, formado pela Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional I Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciência da Informação Universidade Estadual de Londrina - UEL Londrina 06 de março de 2010

Leia mais

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER 4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER Painel II BIOMASSA: Disponibilidade Energética para uma Civilização Sustentável Departamento de Desenvolvimento Energético

Leia mais

Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica

Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica Painel Geração Renovável Energia Solar Fotovoltaica Nelson Colaferro Presidente do Conselho de Administração Brasília 28/05/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Quem Somos Reúne empresas nacionais e internacionais

Leia mais

Marketing para Shopping Centers MANUAL DO CURSO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP. Informações

Marketing para Shopping Centers MANUAL DO CURSO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP. Informações Marketing para Shopping Centers MANUAL DO CURSO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção 1) Segunda a sexta 9h às 20h45 Sábado

Leia mais

Sistemas de aquecimento de água residencial e o ASBC: Aquecedor Solar de Baixo Custo Por Felipe Marques Santos Aluno do curso de Engenharia de Energia Projeto Coordenado por Prof. Dr. Rogério Gomes de

Leia mais

Mesa Redonda - Perspectivas de Suprimento e Preços da Energia Elétrica para a Indústria

Mesa Redonda - Perspectivas de Suprimento e Preços da Energia Elétrica para a Indústria Mesa Redonda - Perspectivas de Suprimento e Preços da Energia Elétrica para a Indústria Sílvio Roberto Areco Gomes ABRAGE São Paulo 05 de junho de 2008 ROTEIRO A ABRAGE Situação Atual do Armazenamento

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética Reive Barros dos Santos Diretor São Paulo - SP 26 de agosto de 2015 Missão Proporcionar condições favoráveis para que o mercado

Leia mais

1º SIACS SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ARQUITETURA & CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL AR CONDICIONADO E GESTÃO ENERGÉTICA

1º SIACS SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ARQUITETURA & CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL AR CONDICIONADO E GESTÃO ENERGÉTICA 1º SIACS SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ARQUITETURA & CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL AR CONDICIONADO E GESTÃO ENERGÉTICA PALESTRANTE Eng. Tulio Marcus Carneiro de Vasconcellos Formado em Engenharia Mecânica pela UFMG

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia A COGEN Associação

Leia mais

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar Greenpeace/Otávio Almeida Cartilha Solar E nergia elétrica é essencial para a vida moderna, e é preciso produzi-la em larga escala para atender toda a população de um país. Porém, o processo de produção

Leia mais

Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015

Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015 1 Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015 P - O que significa para a Itaipu Binacional, para Foz do Iguaçu e região trinacional (Argentina,

Leia mais

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade Soluções em Eficiência Energética e Energia Renovável Aplicáveis a Edificações Residenciais e Comerciais de Pernambuco Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010

ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010 ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010 Índice Conceito de Energia Renovável Energias Renováveis no Brasil Aspectos Gerais de Projetos Eólicos, a Biomassa e PCHs Outorga de Autorização de Projetos Incentivos

Leia mais

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL O PROCEL EDIFICA e a Etiquetagem de Eficiência Energética de Edificações Projeções de Consumo de Eletricidade

Leia mais

O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR 06 A 09 DE MAIO - CENTRO DE CONVENÇÕES BAHIA

O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR 06 A 09 DE MAIO - CENTRO DE CONVENÇÕES BAHIA O MELHOR DA CONSTRUÇÃO EM UM SÓ LUGAR 06 A 09 DE MAIO - CENTRO DE CONVENÇÕES BAHIA www.feiraconstruir.com.br/bahia A FEIRA A partir da edição de 2014, o evento Construir Bahia passa a ser bienal. Idealizada

Leia mais

Treinamento Presencial: Inteligência de Mercado Aplicada a Compras. Data: 20 de Agosto de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP

Treinamento Presencial: Inteligência de Mercado Aplicada a Compras. Data: 20 de Agosto de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Treinamento Presencial: Inteligência de Mercado Aplicada a Compras Data: 20 de Agosto de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Geração Distribuída Solar Fotovoltaica

Geração Distribuída Solar Fotovoltaica Geração Distribuída Solar Fotovoltaica Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo 8º Smart Grid Fórum São Paulo (SP) 17/11/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Focos Principais Representar e promover o setor

Leia mais

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 Seminário ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 PROJETOS DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eletrobrás Saulo José Nascimento Cisneiros Diretor de Projetos Especiais da Eletrobrás

Leia mais

Fontes Alternativas de Energia (3 créditos/45 aulas) Ementa

Fontes Alternativas de Energia (3 créditos/45 aulas) Ementa Prof. Augusto C. Pavão Fontes Alternativas de Energia (3 créditos/45 aulas) Ementa O problema energético global. Aproveitamento das energias solar, eólica, hidráulica e da biomassa. Energia solar e as

Leia mais

Jean Rodrigues Benevides

Jean Rodrigues Benevides AÇÕES DE INCENTIVO E FINANCIAMENTO A PROJETOS DE SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA Jean Rodrigues Benevides Gerente Nacional Gerência Nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental 153 67 mil

Leia mais

[R]evolução energética:

[R]evolução energética: Ricardo Baitelo* [R]evolução energética: perspectivas para uma energia global sustentável As fortes suspeitas de que o ser humano é o agente responsável pela crise do aquecimento global foram categoricamente

Leia mais

LEILÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS CENÁRIOS

LEILÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS CENÁRIOS LEILÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS CENÁRIOS Eduardo Moreno - Diretor Vitalux Eficiência Energética Ltda. O que éesco? ESCO Energia Energy Service Company ou Empresa de Serviços

Leia mais

Eficiência Energética e Mudanças Climáticas. Roberto Lamberts

Eficiência Energética e Mudanças Climáticas. Roberto Lamberts Eficiência Energética e Mudanças Climáticas [ ] Roberto Lamberts Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Eficiência Energética em Edificações www.labeee.ufsc.br Tópicos A industria da construção

Leia mais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais 6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais Os projetos de sistemas prediais elétricos, de ar condicionado e iluminação com foco para atender requisitos de conservação de energia na etiquetagem do PROCEL/

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA

COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA 11ª EDIÇÃO COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA 22 e 23 de fevereiro de 2011 Paulista Plaza Hotel - São Paulo SP Planejamento de Contratação de Energia e Principais Setores que Alavancarão o Consumo de Energia em

Leia mais

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA

PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA PROPOSTA REFERENTE AO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE ANÁLISE SANITÁRIA 1- DO CURSO O Curso de Especialização em Gestão em Análise Sanitária destina-se a profissionais com curso superior em áreas correlatas

Leia mais

PROPOSTA DE PATROCÍNIO

PROPOSTA DE PATROCÍNIO PROPOSTA DE PATROCÍNIO CONFERÊNCIA E FEIRA INTERNACIONAL RIO 3 World Climate & Energy Event LAREF 2003 Latin America Renewable Energy Fair Hotel Glória 1º a 5 de dezembro de 2003 Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Leia mais

Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro

Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro O aumento do uso do Gás LP em cogeração e outros usos no mundo Abril 2015 Alberto J. Fossa Estrutura da apresentação Alternativas tecnológicas de uso do Gás LP O

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Considerações. sobre Matriz Energética. & Dependência Elétrica. Seminário FIESP Matriz Elétrica Brasileira 05/09/2005

Considerações. sobre Matriz Energética. & Dependência Elétrica. Seminário FIESP Matriz Elétrica Brasileira 05/09/2005 Considerações sobre Matriz Energética & Dependência Elétrica do Estado de São Paulo Seminário FIESP Matriz Elétrica Brasileira 05/09/2005 Carlos R Silvestrin VP Executivo COGEN-SP - silvestrin@cogensp.com.br

Leia mais

CAMINHOS DA ENERGIA SUSTENTÁVEL NO BRASIL RAFAEL HERZBERG

CAMINHOS DA ENERGIA SUSTENTÁVEL NO BRASIL RAFAEL HERZBERG CAMINHOS DA ENERGIA SUSTENTÁVEL NO BRASIL RAFAEL HERZBERG RAFAEL HERZBERG Sócio consultor da INTERACT desde 1991 Presidente da CONSTRUÇÕES ELÉTRICAS ELTEC S/A (1987 a 1991) onde começou em 1977 Prêmio

Leia mais

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira AULA Fundação 4 MATRIZ Universidade ELÉTRICA Federal de Mato Grosso do Sul 1 Matriz Energética Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira Prof. Márcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG /

Leia mais