Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS. Suporte operacional de TIC

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS. Suporte operacional de TIC"

Transcrição

1 Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Suporte operacional de TIC

2 S U P O RT E O P E R AC I O N A L D E T I C Manual de Normas e Procedimentos Versão 1.0 Julho de 2014 Escritório de Processos da PRRO 2

3 Esta edição do Manual foi atualizada até 27/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República em Rondônia Rua Abunã, 1759, São João Bosco Fone (69) Porto Velho RO Brasil Home page: Procurador-Chefe: João Gustavo de Almeida Seixas Procurador-Chefe Substituto: Douglas Ivanowski Kirchner Elaborado por: Escritório de Processos da Procuradoria da República em Rondônia Elias Justo Salvador (Gerente do EPO-RO) Agnaldo da Silva (Secretário Estadual) Mivaldo Pereira Rolim (Coordenador de Administração) Rogério Ângelo Lima Domingues (Coordenador Jurídico e de Documentação) Alex Batista Dias (Coordenador de TI e Telecomunicações) Escritório de Processos da PRRO 3

4 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 6 DA PRRO... 7 BIZAGI PROCESS MODELER... 7 DA PRRO... 8 ELEMENTOS DO PROCESSO Solicita suporte via software Solicita suporte por Solicita suporte verbalmente Gera protocolo de atendimento Comunica protocolo ao solicitante Analisa necessidade da demanda Solicita complemento de informação Complementa informação Registra atendimento via software Classifica o tipo de demanda Realiza checklist Encaminha ao setor competente Estuda viabilidade da solução Reavalia busca por solução alternativa Adequa prazo Aquisição de itens tecnológicos Contratação de serviço de TIC Providencia liberação Agenda atendimento Aprova agendamento Desloca técnico Realiza acesso remoto Prepara aplicação da solução Consulta equipe de TI Escritório de Processos da PRRO 4

5 25. Presta atendimento Emite justificativa Registra solução Orienta demandante Solicita validação do demandante Avalia atendimento Finaliza protocolo Escritório de Processos da PRRO 5

6 A P R E S E N TA Ç Ã O O trabalho de manualização dos processos organizacionais do MPF é resultado do empenho da Secretaria Geral em conjunto com a Secretaria de Jurídica e de Documentação - Sejud, no sentido de que o Ministério Público Federal cumpra e faça cumprir, por meio de um instrumento normativo que tem como propósitos racionalizar e padronizar, formalmente, os procedimentos adotados pelo corpo funcional, em todos os os seus processos organizacionais visando proporcionar aos clientes internos e externos respostas mais rápidas e eficazes. O processo Suporte Operacional de TIC da Procuradoria da República em Rondônia, foi mapeado, redesenhado e manualizado pelo seu Escritório de Processos criado através da Portaria PRRO n.º 78/2014 que lhe dá a competência de gestão dos processos organizacionais. Este manual visa primar a flexibilidade e adaptação diante das futuras realidades, podendo sofrer modificação e revisões normalmente requeridas pela necessidade de melhoria contínua dos serviços prestados pelo Ministério Público Federal. Objetivo pretende-se, com a implementação deste Manual de Normas e Procedimentos, disciplinar e padronizar rotinas de trabalho, estabelecer mecanismos de gestão, avaliação, controle de indicadores de desempenho. Âmbito de aplicação esta Norma de Procedimento será executada pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Telecomunicações da Procuradoria da República em Rondônia. Alterações e sugestões de melhoria deverão ser encaminhadas ao Escritório de Processos da Procuradoria da República em Rondônia. Escritório de Processos da PRRO 6

7 S U P O RT E O P E R AC I O N A L D E T I C DA P R R O Bizagi Process Modeler Escritório de Processos da PRRO 7

8 S U P O RT E O P E R AC I O N A L D E T I C DA P R R O Elementos do Processo 1. SOLICITA SUPORTE VIA SOFTWARE O servidor de qualquer setor solicita orientação ou solução de problema da equipe de TI através de chamada pelo aplicativo específico para atendimento ao usuário de informática. 2. SOLICITA SUPORTE POR O servidor de qualquer setor solicita orientação ou solução de problema da equipe de TI através de correio eletrônico. 3. SOLICITA SUPORTE VERBALMENTE O servidor de qualquer setor solicita orientação ou solução de problema da equipe de TI através de telefone ou pessoalmente. 4. GERA PROTOCOLO DE ATENDIMENTO Ao registrar uma solicitação de atendimento, o sistema gera automaticamente um protocolo de atendimento único. 5. COMUNICA PROTOCOLO AO SOLICITANTE O sistema de atendimento envia por correio eletrônico o número do protocolo de atendimento gerado pelo software. 6. ANALISA NECESSIDADE DA DEMANDA O atendente analisa se a solicitação procede e se a demanda se aplica a área de TI. Escritório de Processos da PRRO 8

9 7. SOLICITA COMPLEMENTO DE INFORMAÇÃO O atendente precisa coletar maiores informações a respeito do problema relatado pelo demandante. 8. COMPLEMENTA INFORMAÇÃO O usuário demandante complementa informações a pedido do atendente de TI. 9. REGISTRA ATENDIMENTO VIA SOFTWARE O atendente tem a possibilidade de registrar a solicitação feita via ou verbal no sistema padrão para atendimento ao usuário de TI. 10. CLASSIFICA O TIPO DE DEMANDA A equipe de TI classifica o nível de complexidade do atendimento. Se é um suporte trivial com simples acompanhamento de checklist, ou se precisa demandar atendimento especializado de setor interno. 11. REALIZA CHECKLIST O atendente realiza um checklist para atingir a solução do problema baseado em histórico de atendimento (base de conhecimento) ou manuais práticos para pronto atendimento. 12. ENCAMINHA AO SETOR COMPETENTE A solicitação é encaminhada ao técnico ou setor competente para atendimento específico mediante o grau de complexidade da solução. 13. ESTUDA VIABILIDADE DA SOLUÇÃO Escritório de Processos da PRRO 9

10 A equipe de TI verifica a viabilidade da solução para o problema considerando possíveis impactos estruturais e financeiros. 14. REAVALIA BUSCA POR SOLUÇÃO ALTERNATIVA A solução inicial sendo considerada inviável, uma solução alternativa para o problema deve ser pesquisada. 15. ADEQUA PRAZO O atendente estipula prazo para aplicação da solução ou adequa o prazo mediante tempo gasto na última atividade. 16. AQUISIÇÃO DE ITENS TECNOLÓGICOS Subprocesso de aquisição de Ti que inicia com a verificação do planejamento de aquisição anual e envio de especificação técnica do equipamento a ser adquirido aos setores competentes. Como resultado, o recebimento do equipamento. 17. CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE TIC Subprocesso de contratação de serviço de Ti que inicia com a coleta de orçamento para o serviço em questão e aprovação do ordenador de despesa. Como resultado, o serviço prestado. 18. PROVIDENCIA LIBERAÇÃO O atendente indica ao setor competente a necessidade de deslocamento externo do técnico de TI bem como de alguns materiais, se necessário. 19. AGENDA ATENDIMENTO O atendente agenda junto ao demandante a melhor hora para atendimento. Escritório de Processos da PRRO 10

11 20. APROVA AGENDAMENTO O demandante aprova o agendamento realizado pelo atendente. 21. DESLOCA TÉCNICO O atendente necessariamente se desloca até a origem do problema, geralmente no setor demandante. 22. REALIZA ACESSO REMOTO O atendente acessa a máquina cliente ou servidora remotamente para realizar alterações e configurações. 23. PREPARA APLICAÇÃO DA SOLUÇÃO O atendente prepara o ambiente para realizar configurações, instalações, formatações, ajustes, reparos ou orientações sobre a solução a ser aplicada. 24. CONSULTA EQUIPE DE TI A equipe de atendimento de TI é consultada na tentativa de obter esclarecimentos quanto ao obstáculo encontrado. 25. PRESTA ATENDIMENTO A efetiva aplicação da solução é realizada. Manutenções, configurações, formatações, troca de equipamentos, preparações de equipamentos, orientações etc. são realizadas nesta etapa. 26. EMITE JUSTIFICATIVA Escritório de Processos da PRRO 11

12 O atendente emite um relatório a chefia imediata justificando o motivo do impedimento encontrado para aplicar a solução. 27. REGISTRA SOLUÇÃO Registra a solução no sistema de atendimento (banco de dados), relatando os procedimentos adotados e inicia a finalização do chamado. 28. ORIENTA DEMANDANTE O atendente orienta o demandante sobre qual seria a área competente a ser demandada, ou sobre a inviabilidade da solução ou até sobre a não aplicação da solução e cumprimento do prazo. 29. SOLICITA VALIDAÇÃO DO DEMANDANTE O sistema solicita do demandante via correio eletrônico a validação e grau de satisfação pelo atendimento prestado. 30. AVALIA ATENDIMENTO O demandante avalia o atendimento prestado. 31. FINALIZA PROTOCOLO O atendente está apto a encerrar o chamado após resposta do demandante. Escritório de Processos da PRRO 12

Escritório de Processos do MPF

Escritório de Processos do MPF Escritório de Processos do MPF 03.07.04.03 Arquivamento de documentos Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço SEJUD/MPF nº /2014 Escritório de Processos do MPF Suporte Institucional

Leia mais

01.02.04 Recrutamento Interno

01.02.04 Recrutamento Interno Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução Normativa SG/MPF nº 05/2014 Gestão de Pessoas Manual de Normas e Procedimentos Versão 1.0 Agosto de 2013 Esta edição do Manual foi atualizada até 26/08/2013.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL

DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PRRJ nº 01/2014 Escritório de Processos da PR/RJ Gestão Documental DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL Manual de Normas e Procedimentos

Leia mais

Gestão de Suprimento de Fundos

Gestão de Suprimento de Fundos Suporte Institucional MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Gestão de Suprimento de Fundos Esta edição do Manual foi atualizada até 26/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República do Rio Grande

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA-GERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA-GERAL MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 11 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre fluxos, métodos e procedimentos de governança do Sistema Único. O SECRETÁRIO-GERAL DO MINISTÉRIO

Leia mais

03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira

03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira 03 Suporte Institucional 03.01 Gestão Orçamentária e Financeira 03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PR-PI/MPF nº 01/2014 Versão 1.0

Leia mais

Processo: Vender Produto

Processo: Vender Produto Pág. 1/5 Nome da Empresa Cliente: Acme Computadores Responsável Cliente: Dono do Projeto Consultor: Nome Consultor Data: Nome do Projeto: Processo de Venda de Produtos Entrevistados Perfil Consultores

Leia mais

Escritório de Processos Organizacionais - PRR3

Escritório de Processos Organizacionais - PRR3 Anexo da Instrução de Serviço nº 02/2014 Coordenadoria Jurídica Versão 1.0 Julho 2014 Procuradoria Regional da República da 3ª Região Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 2020 Bela Vista São Paulo/SP 01318-002

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 DISPÔE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS NO TOCANTE À AQUISIÇÃO, LOCAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE, HARDWARE, SUPRIMENTOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística Suprimentos e Logística Pág. 1 de 14 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 3 6 CONTEÚDO...

Leia mais

ANEXO III MODELO DE POP PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX

ANEXO III MODELO DE POP PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX Nº ANEXO III MODELO DE POP PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ REITORIA DEPARTAMENTO NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO

Leia mais

Implantação NG ADM. Setor Implantação

Implantação NG ADM. Setor Implantação Implantação NG ADM Setor Implantação Este treinamento faz parte da Metodologia Geral de implantação ( Manual de serviços ) Tem o foco teórico É flexível e pode ser adaptada Ainda está em evolução Orientações

Leia mais

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO 05/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 18 de maio de 2015. Aprovado, Tiago Sousa Pereira 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

Não há documentação de referência para o processo.

Não há documentação de referência para o processo. Código: MAN-SADM-004 Versão: 00 Data de Aprovação: 24/05/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Serviços Gerais Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013 Procuradoria Regional da República da 1 Região Painel de Contribuição. ATIVIDADES (como fazer?)

PLANO DE AÇÃO 2013 Procuradoria Regional da República da 1 Região Painel de Contribuição. ATIVIDADES (como fazer?) Reunir com o Gabinete do Procurador-Chefe, para apresentação da metodologia de trabalho março, Anna e Vânia Castro Consolidar a lista de procedimentos e rotinas que serão mapeadas em toda a PRR1 1 "Mapear

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra

Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PRMG/MPF nº 01, de 07 de julho de 2014, alterada pela Instrução

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/7 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SEINFO FPB/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ATENDER AOS USUÁRIOS ELABORADO EM:22/03/2014 REVISADO EM:30/03/2015 APROVADO EM:30/04/2015

Leia mais

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado Versão 01 - Página 1/8 1 Objetivo Orientar o usuário de T.I. a solicitar atendimento. Mostrar o fluxo da solicitação. Apresentar a Superintendência 2 Aplicação Este Manual aplica-se a todos os Usuário

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04

INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04 INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE DIÁRIAS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ. VERSÃO : 01 DATA: 22/03/2012 ATO APROVAÇÃO: Instrução Normativa SCI Nº 001/2010 UNIDADE RESPONSÁVEL:

Leia mais

1. Documento: 23705-2015-1

1. Documento: 23705-2015-1 1. Documento: 23705-2015-1 1.1. Dados do Protocolo Número: 23705/2015 Situação: Ativo Tipo Documento: Termo de Abertura do Projeto Assunto: Planejamento estratégico - Metas Unidade Protocoladora: DADM

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS

CATÁLOGO DE SERVIÇOS Partner MASTER RESELLER CATÁLOGO DE SERVIÇOS SUPORTE TÉCNICO in1.com.br Explore Mundo! seu Conteúdo 1 - Objetivo 2 - Serviços prestados por meio do contrato de manutenção e suporte anual 2.1 - Primeira

Leia mais

Sequência da Apresentação

Sequência da Apresentação Fernando Welter Orientador: Paulo Roberto Dias Sequência da Apresentação Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento do sistema Operacionalidade da implementação Resultados e discussões

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk E-mail para contato: supervisao@tse.gov.br Nome trabalho/projeto: Suporte em TI baseado em sistema de gestão da qualidade

Leia mais

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 Gerência de Níveis de Serviço Manter e aprimorar a qualidade dos serviços de TI Revisar continuamente os custos e os resultados dos serviços para garantir a sua adequação Processo

Leia mais

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 13 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. PADRONIZAÇÃO DOS RECURSOS DE T.I. 4 5. AQUISIÇÃO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela de Souza Leal 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

Processo de Não Conformidade, Produto Não Conforme e Melhorias

Processo de Não Conformidade, Produto Não Conforme e Melhorias Dono do Processo Bruno Silva Mendonça Substituto: Marilusa L B Bittencourt Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Representante da Direção 1 OBJETIVOS Estabelecer o mecanismo de identificação

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX Versão:.0 PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NUCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO Versão Nº.0 Data da Revisão 05/06/05 Data de

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014

PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014 1 PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014 APROVA A METODOLOGIA DE INFORMATIZAÇÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO

Leia mais

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS 110 SETOR: TECNOLOGIA Nº DOC.: FOLHA:02/16 MATRIZ DE PROCESSOS E ATIVIDADES APROVADO POR: Ir. 25/03/2010 REVISÃO: 13/09/2013

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC FAQs Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

PROCEDIMENTO ISO PSQ 001

PROCEDIMENTO ISO PSQ 001 Título: Controle de Documentos e Registros Folha: 1 de 7 1. OBJETIVO Garantir a construção documental do sistema de gestão da qualidade, num ambiente controlado e livre de documentos não oficiais. 2. CAMPO

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Proposta de Atualização Regin

Proposta de Atualização Regin Proposta de Atualização Regin Atualização SIARCO A partir das informações coletadas no REGIN e no DBE o módulo deverá atualizar a base de dados do SIARCO, para os Atos: Constituição, Alteração e Baixa.

Leia mais

Roteiro para Elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentáveis PLS. Departamento de Logística e Serviços Gerais

Roteiro para Elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentáveis PLS. Departamento de Logística e Serviços Gerais Roteiro para Elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentáveis PLS Departamento de Logística e Serviços Gerais ÍNDICE PREPARAÇÃO... 3 A) IDENTIFICAÇÃO DA COMISSÃO GESTORA... 4 B) INSTITUIR POR

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SG/MPF N.º 3, DE 6 DE JANEIRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA SG/MPF N.º 3, DE 6 DE JANEIRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA SG/MPF N.º 3, DE 6 DE JANEIRO DE 2014 Dispõe sobre os processos de emissão de Certificados Digitais aos membros, servidores, equipamentos e aplicações do Ministério Público Federal.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIAR DEMANDAS POR SERVIÇOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIAR DEMANDAS POR SERVIÇOS Código: MAP-DILOG-007 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e os procedimentos para o registro

Leia mais

3. Documentos de referência Manual de Eventos Item 3

3. Documentos de referência Manual de Eventos Item 3 Sumário 1. Objetivo 2. Envolvidos 3. Documentos de referência 4. Definições e codificações 5. Ciclo do processo 6. Fluxograma 7. Lista das Atividades e das responsabilidades 8. Arquivos 9. Anexos 1. Objetivo

Leia mais

01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias. Manual de Normas e Procedimentos

01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias. Manual de Normas e Procedimentos 01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias Manual de Normas e Procedimentos Escritório de Processos da PRMA Junho de 2014 Esta edição do Manual foi atualizada até o dia 13/06/2014 Ministério Público

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO GSI/PR NA

A EXPERIÊNCIA DO GSI/PR NA A EXPERIÊNCIA DO GSI/PR NA IMPLANTAÇÃO DO SEI 29 JUN 2015 Agenda O GSI/PR Cronogramas de implantação do SEI Normativos criados Estratégias de implantação Desafios e dificuldades Contribuições do GSI/PR

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup.

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup. INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16 Telemarketing Ativo Origem: Diretoria Superintendência Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso Instrução Normativa: 14.16/08-01 Revisão nº 0102

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO PROJETO: ELABORAR ESTUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE PESSOAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Número do Projeto: 04/2011 Código do Projeto: CTC_TI_AVALIA_PESSOAL Versão:

Leia mais

Gestão de Projetos. 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 05

Gestão de Projetos. 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 05 Gestão de Projetos 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Combate à Corrupção Manual de Normas e Procedimentos - MNP 05 Sumário GESTÃO DE PROJETOS... 5 GESTÃO DE PROJETOS... 5 GESTÃO DE PROJETOS... 5 Elementos

Leia mais

POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS

POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS Página 1 de 9 POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS ELABORAÇÃO E APROVAÇÃO Nome Data Assinatura 29/01/2014 Revisado por: Fernanda G. Brandão 26/03/2014 28/03/2014

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

AQUISIÇÕES E LICITAÇÕES COM FOCO NO PMBOK. Profª. Esp. Eliane R. R. Message elianerro@gmail.com

AQUISIÇÕES E LICITAÇÕES COM FOCO NO PMBOK. Profª. Esp. Eliane R. R. Message elianerro@gmail.com AQUISIÇÕES E LICITAÇÕES COM FOCO NO PMBOK Profª. Esp. Eliane R. R. Message elianerro@gmail.com QUEM SOU... Graduada em Informática para Gestão de Negócios Especialista em Gestão Empresarial Ex-Diretora

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto (PGP)

Plano de Gerenciamento do Projeto (PGP) 1.JUSTIFICATIVA A administração pública vem nos últimos anos sofrendo mudanças estruturais em sua forma de atuação, saindo de um modelo patrimonialista e burocrático para um modelo gerencial, focando nos

Leia mais

Redução de impacto ambiental no consumo diário de líquidos. TERMO DE ABERTURA

Redução de impacto ambiental no consumo diário de líquidos. TERMO DE ABERTURA Redução de impacto ambiental no consumo diário de líquidos. TERMO DE ABERTURA Preparado por Cassius Marcellus de Freitas Rodrigues Versão: 1.1 Renata Rossi de Oliveira Aprovado por 17/09/12 Nome do Projeto:

Leia mais

CONFIGURAÇÕES PARA ENVIO DE ARQUIVO XML E PDF POR E-MAIL

CONFIGURAÇÕES PARA ENVIO DE ARQUIVO XML E PDF POR E-MAIL Sumário Apresentação... 1 1. Procedimentos iniciais... 2 2. Cadastrar e-mail do cliente... 4 3. Configurar Servidor NF-e... 8 4. Enviar DANF-e em XML e PDF... 11 5. Validar dados do configurador de e-mail...

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO

CONTRATO DE TRABALHO 1. O que estamos tentando realizar? Objetivo do Projeto: Padronizar o serviço de atendimento de solicitações de documentos nas do Sistema. Importância do Projeto (ligação com o Planes e os clientes): Ligação

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

15 22 29 12 19 26 19 26 02 09 16 30 07 14 21 28 04 11 18 06 13 20 27 03 10 17 24 01 29 05 19 26 03 10 17 M.Sc. X Rosemarie Costa M.Sc.

15 22 29 12 19 26 19 26 02 09 16 30 07 14 21 28 04 11 18 06 13 20 27 03 10 17 24 01 29 05 19 26 03 10 17 M.Sc. X Rosemarie Costa M.Sc. IESAM-PÓS-GRADUAÇÃO / CRONOGRAMA DE AULAS / Data de Atualização do Cronograma: V11.09.03.2013 Curso: Gestão, Consultoria e Auditoria Financeira Turma: 2011-A / Coordenador: Dr. Jorge Valdez-Pizarro 2012-A

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS IS-CGMI-02/2005 Aprovada pela Portaria nº 1494 de 22/11/2005 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-104-R00 FÉRIAS DOS SERVIDORES 10/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 02 de outubro de 2015. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S

Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S Módulos do Sistema CarOnline365 Orçamentos Ordens de Serviço

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP Política de Informática CCRP Índice 1. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 2. ESPECIFICAÇÃO E AQUISIÇÃO DE NOVOS EQUIPAMENTOS... 2 3. INSTALAÇÃO DE SOFTWARES... 2 4. DESENVOLVIMENTO, MANUTENÇÃO E BACKUP DE SISTEMAS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCO SISTEMA CONTÁBIL Nº 004/2014, DE 2 DE MAIO DE 2014 VERSÃO 02 CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II DA ABRANGÊNCIA

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCO SISTEMA CONTÁBIL Nº 004/2014, DE 2 DE MAIO DE 2014 VERSÃO 02 CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II DA ABRANGÊNCIA INSTRUÇÃO NORMATIVA SCO SISTEMA CONTÁBIL Nº 004/2014, DE 2 DE MAIO DE 2014 VERSÃO 02 Versão: 02 Aprovação em: 20 de maio de 2014 Ato de aprovação: Resolução nº 104/2014 Unidade Responsável: Secretaria

Leia mais

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 2 COLABORADORES: Profa. Dra. Katia Cruzes Jorge Luiz Camaforto

Leia mais

PROGRESSÃO NA CARREIRA

PROGRESSÃO NA CARREIRA EXEMPLOS Andrea Ximenes Andreia Calancha 9 de março de 2012 EXEMPLOS NÍVEL BÁSICO ORIENTAÇÃO PARA A QUALIDADE Copeira: atende as solicitações, faz café, detecta problemas com os produtos entre outras atividades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO DE SISTEMAS

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO DE SISTEMAS SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO DE SISTEMAS Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 9 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. RESPONSABILIDADES 3 5. DIRETRIZES GERAIS 4 6. CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos COMITÊ GERAL DE AVALIAÇÃO FUNCIONAL DE DESEMPENHO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO Assegurado pelo Decreto

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO

REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO-HOSPITALARES REGIMENTO DA COMISSÃO PERMANENTE DE PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS MÉDICO

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra estão disponíveis em Meus pedidos.

Leia mais

Sistema Gestão Comercial 2012

Sistema Gestão Comercial 2012 Sistema Gestão Comercial 2012 Charles Mendonça Analista de Sistemas Charles Informática Tecnologia & Sistemas Charles System Gestão Empresarial O Charles System é um software para empresas ou profissionais

Leia mais

PORTARIA Nº 58, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011

PORTARIA Nº 58, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ GABINETE DO DIRETOR-GERAL Fazenda Varginha Rodovia

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

Circular SUSEP Nº285, de 21 de Março de 2005. Versão atualizada pela Circular SUSEP Nº297.

Circular SUSEP Nº285, de 21 de Março de 2005. Versão atualizada pela Circular SUSEP Nº297. Circular SUSEP Nº285, de 21 de Março de 2005. Versão atualizada pela Circular SUSEP Nº297. Cadastro de recursos dos sistemas de informação e mapa de saldos. Gustavo Dias - CEINF Marcos de Almeida - DECON

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN

INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Quinta-feira, 15 de Março de 2012 Ano XVIII - Edição N.: 4030 Poder Executivo Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação - Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos INSTRUÇÃO NORMATIVA

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREA GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: CREDITAR CONVÊNIO DE RECEITA 250/252 ELABORADO EM: 21/08/2014

Leia mais

SGCE SGI. Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. Sistema de Informação Integrado de Gestão e Auditoria Púbica. Secretaria Geral de Controle Externo

SGCE SGI. Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. Sistema de Informação Integrado de Gestão e Auditoria Púbica. Secretaria Geral de Controle Externo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Sistema de Informação Integrado de Gestão e Auditoria Púbica SGCE Secretaria Geral de Controle Externo Allan Cardoso de Albuquerque Francisco Barbosa Rodrigues

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto 4. Gerenciamento de integração do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto 4.2 Desenvolver

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS INFORMATIVO SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE FÉRIAS NA UFPB O presente informativo tem como objetivo disseminar e divulgar

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2011076 Aquisição de Switches de Acesso/Distribuição. Versão 1.0

Termo de Abertura do Projeto TAP PJSETIN2011076 Aquisição de Switches de Acesso/Distribuição. Versão 1.0 Versão 1.0 Estado do Ceará Poder Judiciário Tribunal de Justiça Elaborado por: Alexys Ribeiro Negreiros Aprovado por: Dilthey Pontes Forte Data modificação: 26/12/2011 Histórico de Revisões Data Versão

Leia mais

Código: MAP-DILOG-003 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações. Aprovado por: Diretoria de Logística

Código: MAP-DILOG-003 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações. Aprovado por: Diretoria de Logística Código: MAP-DILOG-003 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Instalações Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para a execução

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento.

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO Chamados via web Objetivos Índice 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. [pag 1] 3 Como acessar. [pag 2] 4 Dúvidas?. [pag 2] 5 Expectativas. [pag 2] 6 Passo 1: Apresente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ENVIO DE MENSAGENS SMS SHORT MESSAGE SERVICE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Responsável: Superintendência Central de Governança Eletrônica Objeto LOTE ITEM

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais