Portfólio Sugerido Nov/14

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Portfólio Sugerido Nov/14"

Transcrição

1 Ibovespa encerra outubro com alta de 0,95%, mostrando forte valorização na primeira semana após a eleição presidencial. Conforme esperado, o comportamento da Bovespa no mês de outubro girou praticamente todo o tempo em torno das pesquisas eleitorais para a presidência do Brasil, acompanhadas por denúncias de corrupção na Petrobras, etc. Em consequência, o mercado de ações passou por momento de alta volatilidade, sobretudo nas ações denominadas kit eleições, (Petrobras, Eletrobrás e Banco do Brasil), além de outras ações que por conta do desempenho fraco dos setores, também tiveram fortes oscilações no mês, como Vale e siderúrgicas, além das empresas do setor elétrico. Com o resultado da eleição presidencial, diferente do que se esperava, o que se viu foi uma forte arrancada do Ibovespa nos últimos pregões do mês, fechando em alta de 0,95% aos pontos. Destaque também para o volume médio diário negociado nos dois últimos meses, refletindo principalmente a entrada de recursos estrangeiros na bolsa. Somente no mês de setembro foram R$ 4,2 bilhões de entrada líquida. Importante que depois de uma inversão no fluxo até a metade de outubro, chegando a ficar negativo em mais de R$ 3,0 bilhões, os investidores estrangeiros retornaram às compras com maior entusiasmo na última semana, embora o saldo tenha fechado negativo. O alto grau de incerteza predominante no mercado, que perdurou até o pregão do dia 24/10, antevéspera das eleições, parece ter dispersado com a vitória da presidente Dilma Rousseff, com o mercado agora na expectativa do anúncio da nova equipe econômica e de medidas para segurar a pressão dos indicadores econômicos e projeções para a economia em A nossa expectativa é de que pouca coisa de concreto aconteça até o começo de 2015, uma vez que com a permanência do atual governo, é provável que haja uma menor preocupação para anunciar mudanças mais profundas na condução da economia neste momento, além da nova equipe. Os números mais recentes da economia mostram que algumas metas do governo não foram alcançadas e que haverá uma maior cobrança em relação às promessas de campanha. Com este cenário, mesmo com a arrancada da bolsa na última semana do mês, seguimos com uma visão mais conservadora em relação ao comportamento do mercado. Embora alguns resultados corporativos do 3T14 tenham mostrado crescimento no período, setores importantes da economia seguem apresentando dificuldades de mercado, aumento nos custos, etc. Acreditamos que nesta primeira metade de novembro as ações deverão também refletir a qualidade dos resultados do 3T14, e a partir daí, o foco ficará voltado para a perspectivas para 2015, já que o ano praticamente estará fechado. Desta forma, seguimos com uma carteira com papeis mais defensivos, fazendo uma aposta mais agressiva somente em Petrobras. Rentabilidade Acumulada - Carteira Planner Desempenho Acumulado em 2014 Mês Carteira Planner Ibov. Dif. (%) Janeiro (5,92) (7,51) 1,59 Fevereiro (2,75) (1,14) (1,61) Março 6,21 7,05 (0,84) Abril 1,04 2,40 (1,36) Maio (1,41) (0,75) (0,66) Junho 2,53 3,76 (1,23) Julho (0,25) 5,00 (5,25) Agosto 9,40 9,78 (0,38) Setembro (5,41) (11,70) 6,29 Outubro (2,60) 0,95 (3,55) Novembro Dezembro Acum (0,22) 6,06 (6,27) Fonte: Planner Corretora e Economática Carteira Planner Ibovespa jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov Página 1

2 Desempenho da Carteira em Outubro O mês de outubro, conforme já comentado, foi completamente atípico, devido à disputa eleitoral, momento em que a volatilidade nas ações foi muito mais forte do que em períodos normais. Isto porque o mercado financeiro tinha uma preferência pelo candidato Aécio Neves que acabou perdendo a eleição. A Bovespa chegou a devolver todo o ganho do ano, ficou negativa até o último pregão do mês e acabou com ligeira alta de 0,95%. Acreditando que esta recuperação não deverá ter continuidade, uma vez que os fundamentos setoriais e de empresas não justificam uma puxada tão forte, preferimos ficar mais conservadores na composição de nossa carteira mensal. O fato de não termos apostado nas ações do chamado kit eleitoral fez com que ficássemos atrás do Ibovespa, mas nossa visão é de que estes papéis não justificavam uma aposta porque não mostram qualidade de resultados. No mês tivemos cinco papéis com desempenho positivo, mas a ação da Alpargatas, Ecorodovias, Gerdau e Vale, pesaram sobre o desempenho. Portfólio Sugerido:Outubro/14 Empresa Tipo Código Bovespa Cot. Fech to R$ / Ação Preço Justo R$ / Ação Valoriz. Potencial (%) Peso na Carteira Oscilação - % % Contribuição Ibovespa Proposto out/14 Ano Oscilação Valor de Mercado (R$ bi) Vol. Méd. Neg. / Dia (R$ milhões) Alpargatas PN ALPA4 8,69 13,00 49,6-15,71-34,06 0,00 10,0 (1,57) 4,0 5,4 Cielo ON CIEL3 40,69 47,00 15,5 1,73 28,42 2,68 10,0 0,17 63,5 208,1 Ecorodovias ON ECOR3 11,08 17,80 60,6-8,13-20,00 0,24 10,0 (0,81) 6,2 20,7 Eztec ON EZTC3 21,20 35,00 65,1 0,95-24,64 0,00 10,0 0,10 3,1 11,3 Gerdau PN GGBR4 11,09 17,70 59,6-5,86-38,64 1,03 10,0 (0,59) 17,8 81,2 Multiplan ON MULT3 51,25 55,00 7,3 2,25 3,46 0,00 10,0 0,23 9,7 34,1 SLC Agrícola ON SLCE3 16,89 22,90 35,6 2,93-15,52 0,00 10,0 0,29 1,7 1,7 Totvs ON TOTS3 36,12 47,00 30,1-2,98 0,27 0,00 10,0 (0,30) 5,9 24,2 Ultrapar ON UGPA3 54,05 62,00 14,7 4,32-0,79 2,25 10,0 0,43 29,7 84,2 Vale PNA VALE5 21,55 33,00 53,1-5,46-29,20 4,70 10,0 (0,55) 122,0 370,6 Ibovespa IBOV ,92 0,95 6,06 10,91 100,0 (2,60) 9.437,8 IBRX IBRX ,95 5,65 IBRX50 IBRX ,25 6,53 Fonte : Planner Corretora e Economatica Portfólio Sugerido para Novembro Para este mês, seguimos com uma carteira bem fundamentada em papéis que acreditamos ter bom potencial de valorização em novembro, a despeito do cenário macroeconômico ruim. A única aposta mais agressiva ficou por conta de Petrobras (PN) que depois de devolver grande parte do ganho dos últimos meses e das investigações de corrupção na empresa, mantém a expectativa de um reajuste nos preços dos combustíveis no curto prazo. Portfólio Sugerido:Novembro/14 Empresa Tipo Código Bovespa Cot. Fech to R$ / Ação Preço Justo R$ / Ação Valoriz. Potencial (%) Peso na Carteira Ibovespa Proposto Valor de Mercado (R$ bi) Vol. Méd. Neg. / Dia (R$ milhões) Cielo ON CIEL3 40,69 47,00 15,5 2,68 10,0 63,5 208,1 Ecorodovias ON ECOR3 11,08 17,80 60,6 0,24 10,0 6,2 20,7 Gerdau PN GGBR4 11,09 17,70 59,6 1,03 8,0 17,8 81,2 Multiplan ON MULT3 51,25 55,00 7,3 0,00 12,0 9,7 34,1 Odontoprev ON ODPV3 8,95 11,00 22,9 0,00 8,0 4,7 16,9 Pão de Açucar PN PCAR4 103,90 115,00 10,7 1,70 12,0 27,5 121,6 Petrobras PN PETR4 15,28 23,00 50,5 7,30 8,0 194, ,8 SLC Agrícola ON SLCE3 16,89 22,90 35,6 0,00 10,0 1,7 1,7 Totvs ON TOTS3 36,12 47,00 30,1 0,00 10,0 5,9 24,2 Ultrapar ON UGPA3 54,05 62,00 14,7 2,25 12,0 29,7 84,2 Ibovespa IBOV ,92 15,20 100, ,8 IBRX IBRX IBRX50 IBRX Fonte : Planner Corretora e Economatica Página 2

3 1. Ações mantidas na carteira Cielo (CIEL3) A companhia registrou um lucro líquido de R$ 817 milhões no 3T14 com alta de 2,6% em relação ao 2T14 e crescimento de 18,5% frente o 3T13, em linha com o esperado pelo mercado. Este número se explica pelo crescimento de 13% na quantidade de transações frente o 3T13, combinado com um crescimento de 13,8% no volume financeiro, que resultou numa evolução da Receita Líquida de 11,6% para R$ 1,94 bilhão no trimestre (função da expansão dos negócios e apreciação do dólar na receita gerada nos EUA). Some-se o resultado financeiro com crescimento de 72,4% em base de 12 meses para R$ 377,6 milhões, capitaneado pelo crescimento de 63,5% das receitas líquidas de antecipação de recebíveis que totalizaram R$ 239,9 milhões no 3T14. Para 2015 o cenário se mantém desafiador com dinâmica de crescimento, provavelmente menor do que O foco permanece na rentabilidade das operações, a despeito da concorrência mais acirrada. A estratégia é a de acelerar os projetos e parcerias como forma de defesa da sua participação de mercado e manutenção da liderança, o que deve resultar em maiores gastos no curto prazo, mas que resultarão em maior fortalecimento e diferenciação da concorrência no futuro. Destaque para os gastos para desenvolvimento tecnológico, consultoria, integração com a Merchant e-solutions, adquirida em 2012, e que vai servir de base para a nova plataforma tecnológica da companhia. Ecorodovias (ECOR3) Continuamos acreditando que a empresa poderá mostrar bons resultados operacionais e por isso mantivemos a ação na carteira. No 3T14, comparado ao mesmo período de 2013, o tráfego nas rodovias administradas pela empresa teve crescimento de 24,1%, principalmente porque em maio foi iniciada a cobrança de pedágio na ECO101 (trecho de 476 quilômetros da BR-101 no Estado do Espírito Santo). A cobrança de pedágio nesta rodovia deve aumentar o tráfego consolidado no ano em 11%. Vale lembrar que ECOR3 está sendo negociada com uma relação Preço/Lucro de 12,5x para 2014, quando no final do ano passado este número era de 20,8x. Além disso, a empresa é boa pagadora de dividendos, distribuindo no mínimo 50% do lucro em parcelas semestrais. Gerdau (GGBR4) Acreditamos que as ações da Gerdau são a melhor opção do setor siderúrgico e assim as mantivemos na carteira. A empresa está se beneficiando do bom desempenho de suas controladas na América do Norte. Nesta região, o crescimento da economia permitiu que a empresa promovesse aumentos de preços em agosto e setembro, somando US$30/t (+6%). Com isso, os resultados do exterior no 3T14 devem compensar um desempenho mais fraco no Brasil. Porém, tendo em vista nosso objetivo de ter uma carteira mais defensiva em novembro, reduzimos a participação de GGBR4 de 10% para 8%. Multiplan (MULT3) Mantivemos a Multiplan na carteira mensal considerando que, a despeito da queda do lucro líquido do 3T14, os fundamentos da companhia seguem positivos e existe a expectativa de um melhor desempenho neste 4T14. A Multiplan divulgou os resultados do 3T14 com receita líquida de R$ 278,1 milhões, uma evolução de 11,9% sobre o 3T13 e no acumulado de 9M14 a receita somou R$ 807,9 milhões, aumento de 13,8% sobre os 9M13. O Ebitda somou R$ 186,2 milhões no 3T14 e R$ 569,9 milhões nos 9M14, aumento de 13,9% e de 20,8% respectivamente sobre os mesmos períodos anteriores. O lucro líquido atingiu R$ 68,1 milhões no 3T14, uma queda de 21,3% em relação ao 3T13 e nos 9 meses o lucro somou R$ 243,9 milhões, alta de 7,2% ante R$ 227,4 milhões nos 9M13. A margem líquida do 3T14 ficou em 27,0% ante 38,1% no 3T13 e em 33,2% nos 9M14. (35,0% nos 9M13). O destaque negativo no 3T4 foi o aumento forte nas despesas financeiras líquidas com crescimento de 124% no período comparativo. O endividamento líquido da Multiplan ficou em R$ 1,85 bilhão em set/14, com redução de 4,1% em relação à posição de junho/14. Apenas 19% estão no curto prazo. A relação dívida líquida/ebitda (12m) ficou em 2,61x com prazo médio de amortização de 46 meses. O fluxo de caixa operacional mostrou queda de 7,0% no 3T14, somando R$ 117,2 milhões e nos 9M14 houve crescimento de 15,5% ante os 9M13, acumulando R$ 389,6 milhões. A Multiplan investiu R$53,3 milhões durante o 3T14 em Capex, e no acumulado nove meses um montante de R$ 223,1 milhões. Foram investidos R$ 22,9 milhões em novas expansões no 3T14 e R$ 104,4 milhões no 9M14. O CAPEX investido em novas expansões inclui a fase final do BarraShopping e pequenas expansões no BarraShoppingSul, Pátio Savassi e Página 3

4 MorumbiShopping. A ação MULT3 encerrou a sexta-feira cotada a R$ 51,25 com alta de 3,5% no ano. Temos recomendação de COMPRA para a ação com preço justo de R$ 55,00 representando uma valorização potencial de 7,3%. SLC Agrícola (SLCE3) Sua permanência em nossa carteira se justifica pela perspectiva de crescimento do lucro vis a vis o desempenho do papel este ano, muito abaixo do Ibovespa. Em termos de resultado, a companhia reverteu no 2T14 o prejuízo do 1T14, com um lucro líquido de R$ 6 milhões, porém 83% abaixo do lucro de R$ 36 milhões do 2T13, explicado principalmente pelo cálculo do ativo biológico, realizado antes da colheita a preços de mercado abaixo do preço de realização, cuja diferença será reconhecida no 2º semestre impactando positivamente o lucro. Ao final de junho a dívida líquida era de R$ 907 milhões, equivalente a uma relação dívida líquida de 3,0x, com tendência de gradativa redução. Totvs (TOTS3) A Totvs divulgou bons resultados para o 3T14, com crescimento de 8,6% na receita líquida sobre o 3T13 e o lucro líquido somou R$ 68,1 milhões, aumento de 20,7% sobre igual período anterior com margem líquida passando de 13,7% no 3T13 para 15,3% no 3T14. No acumulado de 9 meses de 2014 o lucro líquido foi de R$ 193,7 milhões, evolução de 19,3% em relação ao resultados do 9M13, (R$ 162,3 milhões). A empresa destaca que o resultado foi alcançado mesmo diante de um cenário econômico adverso, que afetou os negócios com licenças de software, especialmente para empresas de grande porte. A Totvs encerrou o 3T14 com uma posição de caixa líquido de R$ 16,3 milhões, uma variação de R$ 52,06 milhões frente à dívida líquida apurada no 2T14. Essa variação é resultante do crescimento de 39,7% da geração operacional de caixa de R$ milhões (96,6% do Ebitda do trimestre) positivamente influenciada pela redução de dias de contas a receber e a característica de recorrência das receitas com taxa de licenciamento no período, além de outros fatores. No último pregão do mês, a ação valorizou 5,8% fechando cotada a R$ 36,12 depois de uma queda forte nos dois pregões anteriores, sem uma justificativa mais clara. Portanto continuamos acreditando no potencial de valorização da ação no curto e médio prazos. Temos recomendação de COMPRA para a ação com preço justo de R$ 47,00, o que implica uma valorização potencial de 30,1%. Ultrapar (UGPA3) Mantivemos a ação na carteira acreditando que a empresa vai continuar mostrando bons resultados no 3T14 e no ano. Os números divulgados pela Agência Nacional do Petróleo indicam que as vendas de combustíveis continuaram aquecidas no 3T14, o que é positivo para a principal empresa do grupo (Ipiranga). Comparado ao 3T13, as vendas de gasolina no 3T14 cresceram 6,7%, diesel +2,6% e etanol +5,0%. No 1S14, a Ultrapar obteve crescimento de 10,1% no EBITDA e o lucro líquido aumentou 3,9%, comparado ao mesmo período de Como estamos muito confiantes no desempenho da ação, elevamos sua participação na carteira de 10% para 12%. 2. Ações retiradas da carteira Alpargatas (ALPA4) Optamos pela retirada da ação de nossa carteira mensal em razão do seu fraco desempenho no mês de outubro, embora sem uma justificativa aparente. A empresa possui uma posição financeira bastante confortável, boa penetração nos mercados interno e externo, uma ampla gama de produtos e vem registrando números bastante sólidos nos últimos períodos. Mesmo assim o desempenho da ação foi decepcionante neste período, o que nos levou a fazer a sua troca por outra ação com expectativa de bom desempenho neste mês de novembro. EZtec (EZTC3) A Eztec é outra ação que não conseguiu repetir bom desempenho em outubro, mesmo sendo um destaque dentro do setor imobiliário. Os fundamentos da empresa permanecem positivos, mas sem o mesmo vigor dos anos anteriores. Neste ano, o setor vem experimentando um momento mais difícil com redução no ritmo de vendas e consequente diminuição no volume de lançamentos, para permitir a comercialização de imóveis em estoque. A busca pela geração de caixa tornou-se um dos pontos cruciais para algumas empresas que acumulam endividamento elevado e não conseguem equilibrar suas contas. Este não é o caso da Eztec, que ainda mantém uma condição privilegiada em relação a Página 4

5 outras empresas do setor. Contudo, a ação vem sendo penalizada pelo comportamento do setor em geral. Esta é a razão de sua retirada da Carteira Mensal Planner para novembro. Vale (VALE5) Estamos retirando a ação da carteira em função dos fracos resultados do 3T14 e da falta de reação dos preços do minério de ferro. No 3T14, a Vale teve queda nas vendas de minério, redução maior que a esperada nos preços, elevação nos custos de produção, além de uma forte alta na despesa financeira com a desvalorização do real. Além disso, na teleconferência que seguiu à divulgação do resultado, a empresa admitiu a demora na saída de mineradoras de alto custo do mercado e que os preços do minério só devem voltar a subir após a absorção dos estoques que estão nos portos chineses. 3. Ações incluídas na carteira Odontoprev (ODPV3) - Incluimos a Odontoprev na carteira de novembro considerando que numa eventual queda da bolsa, a ação é menos exposta à volatilidade e além do mais, os resultados já divulgados para o 3T14, confirmam a boa qualidade da empresa e a situação bastante confortável neste momento, o que reforça também uma oportunidade de valorização no curto prazo. A empresa encerrou o 3T14 com receita líquida de R$ 288,0 milhões, crescimento de 6,7% em relação ao 3T13 e no acumulado de 9M14 o valor foi de R$ 853,6 milhões (+8,3% sobre os 9M13). O ticket médio, medido em (R$/vida/mês) subiu para 16,10 no 3T14 e o número de beneficiários cresceu 2,5% no comparativo 3T14/3T13, atingindo 6,26 milhões de pessoas. O EBITDA ajustado cresceu 10,5% no comparativo trimestral somando R$ 71,6 milhões no 3T14 e R$ 232,2 milhões em 9 meses (+12,4% sobre os 9M13). O lucro líquido do 3T14 somou R$ 45,2 milhões e R$ 151,3 milhões nos 9M14, crescimento de 5,0% e 7,3% respectivamente sobre os períodos anteriores. A margem líquida do 3T14 foi de 15,7% (15,9% no 3T13). A empresa encerrou setembro com caixa líquido de R$ 268,7 milhões com curva crescente nos últimos períodos. Os investimentos do 3T14 somaram R$ 3,51 milhões, aplicados em desenvolvimento de sistemas, equipamentos de computação e odontológicos, benfeitorias e instalações e outros. No ano já foram investidos R$ 16,9 milhões. A ação ODPV3 encerrou ontem cotada a R$ 8,95 acumulando queda de 5,7% no ano e o valor de mercado da companhia é de R$ 4,73 bilhões atualmente. Pão de Açucar (PCAR4) O Grupo Pão de Açucar encerrou o 3T14 com lucro líquido de R$ 390 milhões, crescimento de R$ 9,3% em relação ao desempenho do ano, com evolução do 21,9% no resultado da Via Varejo, somando R$ 224 milhões e de 4,9% na Divisão Alimentar, totalizando R$ 185 milhões. Um bom desempenho no período e as perspectivas para este último trimestre pesaram para a inclusão da ação na carteira que deu boa oportunidade depois da queda do preço nos últimos dias. Nos dois últimos pregões a ação recuperou junto com a bolsa, mas ainda tem espaço para valorização. Além disso, a empresa é mais defensiva em relação ao Ibovespa. Petrobras (PETR4) - Incluímos esta ação porque acreditamos que suas quedas recentes foram exageradas. Até a quintafeira (30/outubro) PETR4 tinha caído 10,8% no ano, enquanto o Ibovespa subia 1,6%. As ações da Petrobras sofreram com as incertezas do processo eleitoral, caíram fortemente no dia seguinte ao pleito e também com a redução da nota de crédito e as denúncias de corrupção. Porém, as quedas da cotação levaram os múltiplos para níveis atraentes. Considerando nossas projeções, estas ações estão sendo negociadas com uma relação Preço/Lucro de 8,7x para 2014 e 7,7x em Acreditamos que os fatos negativos já estão devidamente precificados e no futuro próximo a empresa poderá apresentar notícias positivas, como aumento de produção, vendas e preços. Página 5

6 Parâmetros do Rating da Ação Nossos parâmetros de rating levam em consideração o potencial de valorização da ação, do mercado, aqui refletido pelo Índice Bovespa, e um prêmio, adotado neste caso como a taxa de juro real no Brasil, e se necessário ponderação do analista. Dessa forma teremos: Compra: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for superior ao potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. Neutro: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for em linha com o potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. Venda: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for inferior ao potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. EQUIPE Mario Roberto Mariante, CNPI* Cristiano de Barros Caris Luiz Francisco Caetano, CNPI Victor Luiz de Figueiredo Martins, CNPI Ricardo Tadeu Martins, CNPI DISCLAIMER Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. (*) Conforme o artigo 16, parágrafo único, da ICVM 483, declaro ser inteiramente responsável pelas informações e afirmações contidas neste relatório de análise. Declaração do(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483 O(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento) envolvido(s) na elaboração deste relatório declara(m) que as recomendações contidas neste refletem exclusivamente sua(s) opinião(ões) pessoal(is) sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo. Declaração do empregador do analista, nos termos do art. 18 da ICVM 483 A Planner Corretora e demais empresas do Grupo declaram que podem ser remuneradas por serviços prestados à(s) companhia(s) analisada(s) neste relatório. Página 6

Carteira de Dividendos Maio/15

Carteira de Dividendos Maio/15 A Carteira de Dividendos Planner encerra abril com valorização de 5,23% acumulando ganho de 4,53% no ano A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte

Leia mais

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 A apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 Período: 04/05 a 08/05 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional Dez/14 e 2014 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3.022 bilhões em dezembro de 2014, após expansão

Leia mais

Portfólio Sugerido Maio/15

Portfólio Sugerido Maio/15 Ibovespa sobe 9,93% em abril, refletindo um forte fluxo de capital estrangeiro O mês de abril foi mais um período atípico para a Bovespa, que andou na contramão das expectativas. O cenário econômico e

Leia mais

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013 2T13: Os lucros devem cair Estamos divulgando nossas projeções para os resultados da no 2T13 e também fazendo ajustes em nosso Preço Justo para as ações. Acreditamos que a terá um trimestre com crescimento

Leia mais

15 de Outubro de 2015

15 de Outubro de 2015 out-14 nov-14 nov-14 dez-14 jan-15 jan-15 fev-15 mar-15 mar-15 abr-15 abr-15 mai-15 jun-15 jun-15 jul-15 jul-15 ago-15 set-15 set-15 jun-07 set-07 dez-07 mar-08 jun-08 set-08 dez-08 mar-09 jun-09 set-09

Leia mais

Mineração. Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 22 de Maio de 2014

Mineração. Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 22 de Maio de 2014 Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo A redução no ritmo de crescimento da produção de aço na China, as dificuldades financeiras das siderúrgicas com os baixos preços naquele país e um

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em mar/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,06 trilhões em mar/15, após alta de 1,2% no mês

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou o terceiro pregão em alta na terça-feira, (+1,53%) fechando aos 50.890 pontos, mais uma vez ajudada pelas ações de Petrobras e Vale. O volume financeiro fraco (R$ 4,56

Leia mais

Portfólio Sugerido Setembro/15

Portfólio Sugerido Setembro/15 Ibovespa registra o pior desempenho no ano com queda de 8,33% A Bovespa registrou mais um mês de queda expressiva o que em parte, já era esperado. Nossa expectativa era de que a fragilidade dos indicadores

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa voltou a mostrar força ontem, suportada pelo mesmo motivo: a corrida eleitoral. Enquanto os mercados internacionais mostram espaço para a continuidade da realização de lucros a

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa não conseguiu sustentar o movimento de alta do começo da tarde e terminou o dia em queda de 0,15% aos 53.100 pontos, com baixo volume financeiro de R$ 4,7 bilhões, acumulando

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A queda das bolsas internacionais não ajudou a pressionar o mercado doméstico em dia de indicadores fracos na China e nos Estados Unidos. A aversão ao risco aumentou nos últimos dias com

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 07 de Junho de 2013 MERCADOS Bolsa A Bolsa segue influenciada pela fragilidade do cenário externo e somente conseguiu uma recuperação no final da tarde, com alta de 0,16%, aos 52.845 pontos. O giro financeiro

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa já iniciou o ano novo indicando que será mais um período de muita volatilidade para as ações. Diante de um cenário de grandes incertezas do lado doméstico e de olho nos acontecimentos

Leia mais

18 de novembro de 2014

18 de novembro de 2014 Reunião Pública sobre o 3T14 e estratégia de crescimento A registrou no 3T14 um lucro líquido de R$ 2,7 milhões, 82% abaixo do lucro do 3T13, sensibilizado pelo crescimento de 17% da receita líquida, pela

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem, a Bovespa não conseguiu acompanhar os mercados internacionais, com o peso das principais ações do índice - OGX, Vale e Petrobras - além de bancos e siderúrgicas. O Ibovespa encerrou

Leia mais

Papel e Celulose. Conjuntura externa favorece exportações de celulose. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 02 de junho de 2015

Papel e Celulose. Conjuntura externa favorece exportações de celulose. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 02 de junho de 2015 Conjuntura externa favorece exportações de celulose No 1T15 a produção brasileira de celulose atingiu 5.426 mil toneladas, 4,3% superior ao apresentado no mesmo período do ano anterior. Já as exportações

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Bolsa. Índices, Câmbio e Commodities. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Bolsa. Índices, Câmbio e Commodities. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem a Bovespa não seguiu o ritmo dos mercados internacionais que tiveram dia de alta. A queda de Vale, Petrobras e dos principais bancos, contribuiu para o fechamento em baixa de 0,53%,

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa voltou a subir ontem refletindo os dados positivos da China que vieram na contramão da expectativa do mercado e também os indicadores dos Estados Unidos, que ajudaram a Bovespa

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa fechou o dia em ligeira alta (0,17%) aos 47.364 pontos, com os investidores avaliando as propostas do governo federal e também a reação dos políticos ao pacote. Os cortes de despesas

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 13 de Junho de 2013 MERCADOS Bolsa A Bovespa seguiu em queda ontem, desta vez influenciada pelo exercício de Ibovespa futuro e de opções sobre o Ibovespa e mau humor no mercado externo, com as bolsas norte-americanas

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 17 de Julho de 2015 MERCADOS Bolsa A Bovespa fechou nesta quinta-feira em alta de 0,32% aos 53.070 pontos, após um pregão de volatilidade, com baixo volume financeiro de apenas R$ 3,9 bilhões. Como pano

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou mais um dia de recuperação, mesmo com as bolsas internacionais do lado negativo. O Ibovespa terminou a sessão em alta de 0,65%, aos 56.034 pontos. O giro financeiro totalizou

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou, na sexta-feira, mais um pregão de baixo volume financeiro (R$ 5,5 bilhões) em dia de agenda fraca. O mercado já vem há vários dias operando com baixo volume e com predomínio

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa encerrou ontem em queda de 0,34% aos 50.993 pontos com volume reduzido de R$ 4,2 bilhões. Os investidores estão fora do mercado aproveitando o noticiário fraco e agenda econômica

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov.

7.000 6.500 6.000 5.500 5.000 4.500 4.000 3.500 3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 500 - -500-1.000 fev./2010. ago./2011. fev./2012. nov. 4 SETOR EXTERNO As contas externas tiveram mais um ano de relativa tranquilidade em 2012. O déficit em conta corrente ficou em 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB), mostrando pequeno aumento em relação

Leia mais

Boletim Planner. Investment Research. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Mercado Futuro. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Planner. Investment Research. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Mercado Futuro. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) out-10 dez-10 fev-11 abr-11 jun-11 ago-11 out-11 dez-11 fev-12 abr-12 Investment Research Sexta-feira, 20 de Abril de 2012 Mercados... Bolsa - A aversão ao risco dominou os mercados nesta quinta-feira

Leia mais

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio Panorama Econômico 04 de Maio de 2015 Sumário Principais Fatos da Semana 1 Economia EUA 2 Economia Brasileira 3 Índices de Mercado 5 Calendário Semanal 5 Acompanhamento Principais Fatos da Semana Nos Estados

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 DESTAQUES DO DIA INFLAÇÃO A inflação de janeiro, medida pelo IPC- Fipe fechou com alta de 0,54%, acumulando 6,4% em 2010. Outros índices de inflação, o IGP- DI e o

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

Teleconferência de Resultados do 3T09

Teleconferência de Resultados do 3T09 Teleconferência de Resultados do 3T09 2 Destaques do trimestre O forte resultado do 3T09 demonstrou nossa confortável posição competitiva na indústria de proteínas e confirmou os resultados esperados de

Leia mais

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES

Sexta-feira, 09 de Maio de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa passa por correção após 4 altas Aécio avança e cresce chance de eleição B2W reduz prejuízo do trimestre em 5,7% Lucro da Marisa cresce 57,3% no 1º tri Lucro da Raia Drogasil dobra no

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Sexta-feira, 06 de Maio de 2013. DESTAQUES

Sexta-feira, 06 de Maio de 2013. DESTAQUES DESTAQUES Bolsa encerra semana em alta Mercado aguarda IPCA para ajustar cenários Divisão Consumo da Hypermarcas cresce 10% M.Dias Branco tem lucro de R$108 mi Contax aprovou R$ 55,4 milhões em dividendos

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O dia foi de queda acentuada na Bovespa encerrando com queda de 1,82% aos 56.204 pontos, com volume financeiro de R$ 10,7 bilhões, sendo R$ 2,92 bilhões do exercício de opções sobre ações.

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Investment Research Boletim Planner. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Podcast Planner. Hoje no Boletim Planner...

Investment Research Boletim Planner. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Podcast Planner. Hoje no Boletim Planner... Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011 Mercados... Bolsa Nos últimos dias do ano a bolsa continua sem rumo, a mercê das notícias vindas principalmente da Europa e com baixo volume financeiro. Ontem foi mais

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00 RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 156.512.000,00 Resultados do RESULTADOS São Paulo, 14 de maio de 2010 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)]

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Em dia de vencimento de opções sobre ações, agenda econômica fraca e com a repetição das mesmas notícias negativas sobre a Petrobras, a Bovespa ainda achou espaço para subir. O Ibovespa

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 31 de Julho de 2013 MERCADOS Bolsa Índices, Câmbio e Commodities A Bovespa abriu em alta, mas não resistiu à pressão de vendas com investidores aguardando o resultado do encontro do Comitê Federal de Mercado

Leia mais

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Cesar Soares Barbosa Diretor de Previdência É responsável também pela gestão dos recursos garantidores dos planos de benefícios administrados pela Sabesprev,

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 Analista PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 A Petrobras divulgou na última sexta-feira seus resultados referentes ao 4T09 e ao fechamento de 2009 que mostraram um desempenho um pouco mais

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa encerrou a quinta-feira em baixa de 0,76%, aos 52.239 pontos e segue registrando volume financeiro muito baixo, ficando em R$ 4,53 bilhões. Ontem a pressão foi do lado de Petrobras,

Leia mais

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 SUMÁRIO Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita de

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Depois de uma semana bastante positiva, a Bovespa teve mais um dia de alta forte encerrando o pregão com valorização de 1,09% atingindo os 57.634 pontos, com volume financeiro de R$ 10,96

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Julho. Carteira Sugerida de Junho

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Julho. Carteira Sugerida de Junho A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Depois da forte queda na segunda-feira a Bovespa conseguiu recuperar parte da perda e encerrou o pregão de ontem com valorização de 1,77% aos 46.964 pontos e com volume financeiro de R$

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012 Teleconferência de Resultados e 2012 28 de fevereiro de 2013 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) a MERCADOS Bolsa O Ibovespa teve mais um dia de volatilidade nos negócios, influenciado pelo vencimento do Ibovespa futuro e das opções sobre o índice e também pelos dados divulgados nos Estados Unidos

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Relações com Investidores DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Apresentação: José Rubens de la Rosa CEO José Antonio Valiati CFO & Diretor de Relações com Investidores Thiago Deiro Gerente Financeiro & de

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015 18/05/2015 EconoWeek DESTAQUE INTERNACIONAL Semana bastante volátil de mercado, com uma agenda mais restrita em termos de indicadores macroeconômicos. Entre os principais destaques, os resultados de Produto

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho.

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho. quinta-feira, 3 de outubro de 2013 Análise Gráfica A Hora do Gráfico Ibovespa - Diário Índice Índice Ibovespa Top 5 Fique de Olho Disclosure Hoje tivemos um dia de queda, no começo até testamos novamente

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO RENDA FIXA TESOURO DIRETO CARTEIRA RECOMENDADA A nossa carteira para este mês continua estruturada com base no cenário de queda da taxa de juros no curto prazo. Acreditamos, no entanto, que esse cenário

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

Fundo GBX Viena FIC de FIA Carta Mensal do Gestor/ Junho 2013

Fundo GBX Viena FIC de FIA Carta Mensal do Gestor/ Junho 2013 Fundo GBX Viena FIC de FIA Carta Mensal do Gestor/ Junho 2013 Prezados Investidores, O Ibovespa encerrou o mês de Junho com queda de 11,30%. No acumulado do ano de 2013, a queda alcança 22,14%. É o 6º

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 Este material tem o único propósito de divulgar informações e dar transparência à gestão executada pela Edge Investimentos, não deve ser considerado como oferta de venda

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012 DESTAQUES DO RELATÓRIO: Carteira Recomendada A nossa carteira para este mês de Outubro continua estruturada considerando a expectativa de aumento da taxa de juros a partir do próximo ano. Acreditamos que

Leia mais

Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12

Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12 Faturamos 53 unidades de implementos rodoviários no 1T12 Vendas Recrusul de Implementos Rodoviários (em unidades) 116 33 40 55 53 1T08 1T09 1T10 1T11 1T12 O mercado de implementos rodoviários mostrou-se

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO A QGEP Participações iniciou o ano de 2011 com uma sólida posição financeira. Concluímos com sucesso a nossa oferta pública inicial de ações em fevereiro, com uma captação líquida

Leia mais

Quinta-feira 14 de Agosto de 2014. DESTAQUES

Quinta-feira 14 de Agosto de 2014. DESTAQUES DESTAQUES Petrobras despenca e afeta Bovespa Morte de Campos muda rumo da corrida presidencial Telecom Italia dá 20% do capital por GVT Banco do Brasil vê lucro cair 62% Lucro da Kroton mais que dobra

Leia mais

Resultados 2014 Fevereiro, 2015

Resultados 2014 Fevereiro, 2015 Resultados Fevereiro, 2015 Destaques do e Afluência na região SE/CO em de 69% da MLT 1 (vs. 102% em ) Hidrologia Nível de reservatórios das usinas da AES Tietê encerraram em 34,7% vs. 51,1% em Rebaixamento

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012 Apresentação de Resultados 2T12 10 de agosto de 2012 Aviso Legal Esta apresentação contém certas declarações futuras e informações relacionadas à Companhia que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O vencimento dos contratos de Ibovespa futuro hoje fez a Bovespa descolar dos mercados internacionais ontem. A Bovespa encerrou o dia com alta de 1,50%, aos 54.980 pontos, puxada pela forte

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS RECEITA LÍQUIDA 300,1 361,1 20,3% EBITDA AJUSTADO 56,5 68,7 21,6% MARGEM EBITDA AJUSTADO 1 17,9% 18,4% 0,5 p.p. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Itautec S.A. Grupo Itautec Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Sumário Executivo a mudança no cenário macroeconômico do Brasil (desvalorização cambial, redução das taxas

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

HORA DE COMPRAR AÇÕES DA PETROBRAS?

HORA DE COMPRAR AÇÕES DA PETROBRAS? A reprodução indevida, não autorizada, deste relatório ou de qualquer parte dele sujeitará o infrator a multa de até 3 mil vezes o valor do relatório, à apreensão das cópias ilegais, à responsabilidade

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 Março 2015 1 NOTA CEMEC 03/2015 SUMÁRIO Os dados de Contas Nacionais atualizados até o terceiro trimestre de 2014 revelam a continuidade da

Leia mais

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 A mineração nacional sentiu de forma mais contundente no primeiro semestre de 2012 os efeitos danosos da crise mundial. Diminuição do consumo chinês, estagnação do consumo

Leia mais

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015. Panorama do Mercado Análise Ibovespa. #IBOV Diário. #IBOV Semanal Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015 Panorama do Mercado Análise Ibovespa #IBOV Diário O índice continua em movimentação de baixa após perder 43.800 e segue com pressão vendedora até o próximo suporte importante

Leia mais

Investment Research Boletim Planner. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Mercado Futuro. Agenda, commodities e índices internacionais...

Investment Research Boletim Planner. Mercados... Altas e baixas do Ibovespa. Mercado Futuro. Agenda, commodities e índices internacionais... Quarta-feira, 25 de Abril de 2012 Mercados....Bolsa Depois de três quedas consecutivas, a Bovespa conseguiu fechar a terça-feira do lado positivo com alta de 0.70% aos 61.971 pontos e volume financeiro

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

Apresent n a t çã ç o o d a M ul u t l i t p i la l n Março 2009

Apresent n a t çã ç o o d a M ul u t l i t p i la l n Março 2009 Apresentação da Multiplan Março 2009 Quem Somos Shopping Centers de Qualidade Aluguel Mesmas Lojas 3T08 (R$/m² ) Liderança no Setor (R$ milhões) 3T08 +48% 244 +5% 232 111 BRMalls Multiplan Iguatemi 89

Leia mais