Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie."

Transcrição

1 Wi-Fi e WiMAX III: As Tecnologias de Rede Sem Fio Esta série de tutoriais apresenta um estudo de algumas das tecnologias de transmissão de dados através de sistemas de comunicação sem fio, wireless, utilizadas em redes. Nos sistemas wireless atuais observa-se uma alta qualidade de transmissão de dados aliada a comunicação através de distâncias cada vez maiores. Dentre essas tecnologias, o WiFi (Padrão IEEE ) e o WiMax (Padrão IEEE ) se destacam, apresentando características que são comparadas no decorrer deste trabalho, mostrando como elas coexistem e complementam-se de modo a prover soluções integradas para o acesso às redes de comunicação. Este tutorial parte III apresentará as diferenças existentes entre as tecnologias WiFI e WiMax, e a seguir a pesquisa exploratória de aplicações práticas dessas tecnologias, composta por uma descrição dos principais parâmetros relacionados ao projeto de um sistema de rede wireless, incluindo ainda valores empíricos obtidos através de pesquisa junto a empresas que já utilizam esse tipo de solução. Esta série de tutoriais foi desenvolvida a partir do Trabalho de Graduação Interdisciplinar Comparações entre as Tecnologias WiFi e WiMax: Um Breve Estudo Exploratório elaborado pelo Anderson e pelo Bruno, para ser apresentado à Faculdade de Computação e Informática, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, como exigência parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Sistemas de Informação. Anderson Porto da Silva Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atuou como Programador ASP e Javascript na Aborígine S.A., exercendo atividades de desenvolvimento de páginas interativas, com comunicação bancária. 1

2 Bruno Tarouco Álvares Soares Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2008) e Técnico em Informática pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC, 2005). Atuou como Técnico de Informática na CODY Informática, exercendo atividades de instalação de hardware e software em computadores e redes nos ambientes Windows e Linux e como Estagiário no Banco ABN AMRO Real AS, exercendo atividades de consolidação e auditorias de dados em aplicativos do tipo banco de dados e planilhas. Atuou também como Técnico de Telecomunicações Junior na Ericsson Serviços de Telecomunicações LTDA, exercendo atividades de operação e análise de problemas de sistemas de telecomunicações. Atualmente trabalha como Solution Integrator Junior na Ericsson Serviços de Telecomunicações LTDA, exercendo atividades de implantação e integração de sistemas de telecomunicações. Categorias: Banda Larga, Redes de Dados Wireless Nível: Introdutório Enfoque: Técnico Duração: 20 minutos Publicado em: 27/04/2009 2

3 Wi-Fi e WiMAX III: Introdução Nos últimos anos, as redes de computadores tem se popularizado. Há basicamente dois tipos de redes: redes com fio, utilizando meios físicos de comunicação (cabos) e redes sem fio que utilizam o ar como meio de comunicação, onde trafegam sinais de rádio-freqüência e a transmissão e recepção ocorre através de antenas, sistema Wireless. Entre os possíveis sistemas de comunicação para redes wireless pode-se destacar o sistema WiFi (Wireless Fidelity), e o sistema WiMax (Worldwide Interoperability for Microwave Access). Com a popularização recente da tecnologia WiFi nas redes locais, os usuários finais tem acesso a conexão de a banda larga, visto que, o sistema permite que dispositivos se conectem à rede local (LAN Local Area Network) e à Internet a velocidades de até 54 Mbit/s (banda larga), livres de cabos e com portabilidade, porém sem mobilidade plena, ainda que restrita a 100 metros de cada ponto de acesso. O WiMax, por sua vez, integra infra-estruturas de redes que vão desde as redes de área local sem fio (LAN) até as redes metropolitanas (MAN Metropolitan Area Network), estas sendo seu principal foco. Embora o WiMax não proporcione um novo mercado, o sistema permite a utilização da tecnologia wireless associada a redução de custos quando comparada com soluções já existentes, possibilitando o crescimento desse tipo de mercado. Os custos são menores com o WiMax, pois o seu alcance (pode-se atingir até 50 km da antena de acesso) é muito superior quando comparado ao seu antecessor o WiFi. O presente trabalho de pesquisa exploratória apresenta uma descrição de duas empresas que já utilizam o sistema de transmissão WiMax em cenários diferentes e também será visto um estudo feito na universidade Pontifica em Campinas. Uma dessas empresas migrou de uma rede padrão (cabeada) para a rede sem fio, WiMax. A segunda empresa estudada migrou do WiFi para o WiMax, porém a solução adotada foi uma integração entre os dois sistemas de transmissão de dados sem fio. Já a universidade, implementou em um cenário parecido com o segundo caso que será estudado, em um processo de integração das duas tecnologias, WiMax e WiFi. Objetivo Tecnologias de comunicação quando utilizam meios físicos de comunicação como pares telefônicos, fibraótica, ADSL e cable-modem estão disponíveis para construção de redes, porém, sua utilização não permite suprir acesso com mobilidade. Essa é a motivação para a pesquisa de tecnologias alternativas de baixo custo que tenham potencial para atender esse tipo de demanda conhecida como comunicação wireless. As tecnologias atuais para a implantação de redes locais sem fio (Wireless Local Area Networks - WLANs) permitem a operação desse tipo de sistema em taxas de transmissão de dados relativamente altas quando comparadas às outras redes sem fio, como por exemplo, Bluetooth. Essas altas taxas de transmissão têm interessado até operadoras de redes celulares, as quais começam a ver as redes IEEE como um complemento às suas redes de acesso. Atualmente, a pesquisa de soluções de comunicação de baixo custo para redes de computadores é um dos tópicos mais importantes na área de telecomunicações. O objetivo deste trabalho é estudar redes de comunicação sem fio, especificamente os sistemas WiFi e WiMax, observando sua operação, apresentando ainda uma avaliação de desempenho desse tipo de sistema wireless através da pesquisa exploratória onde são apresentados alguns parâmetros de desempenho e a avaliação de sistemas práticos em funcionamento. 3

4 Justificativa do Estudo O interesse pelo tema baseia-se na sua atualidade e na possibilidade de afetar o cotidiano das pessoas, que possuem acesso à Internet rompendo as fronteiras territoriais e culturais, não limitando o acesso a países subdesenvolvidos ou cidades distantes de grandes metrópoles, além de trazer novas oportunidades de trabalho na área tecnológica. O tema WiMax representa a capacidade de conectar grandes áreas geográficas sem a necessidade de investimentos em infra-estrutura de alto custo, mobilidade e acesso a banda larga para um grande número de usuários, além de apresentar promessas para permitir a inclusão digital em todo mundo, principalmente nos países e nas áreas subdesenvolvidas. Metodologia adotada A metodologia adotada na formulação deste estudo é apoiada em pesquisas realizadas em artigos e livros técnicos, que abrangem o assunto de WiMax, utilizando essas informações técnicas e teóricas como base para a realização do trabalho, além de pesquisas realizada nas empresas Casas Bahia Comercial Ltda e Diveo Broadband Networks Inc, auxiliando na elaboração da Pesquisa Exploratória. Estrutura do Estudo O tutorial parte I apresentou o padrão WiFi, definido pela recomendação IEEE , descrevendo inicialmente os conceitos de redes e a seguir as características principais da tecnologia WiFi. O tutorial parte II apresentou o padrão Wimax, definido pela recomendação IEEE , descrevendo os conceitos e as características principais da tecnologia, as recomendações desenvolvidas pelo IEEE e noções de propagação e segurança. Este tutorial parte III apresenta as diferenças existentes entre as tecnologias WiFI e WiMax, e a seguir a pesquisa exploratória de aplicações práticas dessas tecnologias, composta por uma descrição dos principais parâmetros relacionados ao projeto de um sistema de rede wireless, incluindo ainda valores empíricos obtidos através de pesquisa junto a empresas que já utilizam esse tipo de solução. A presente pesquisa exploratória realizada se desenvolveu através das seguintes etapas: Definição de parâmetros relativos aos sistemas em estudo para a avaliação de desempenho. Nesse ponto da pesquisa, foi possível levantar as informações sobre: área de cobertura do sinal, número de acessos simultâneos à rede, velocidade de acesso, taxa de transmissão dos dados, índice de aprovação dos usuários, qual a modulação utilizada e o índice de aprovação dos usuários. Elaboração de questionário de pesquisa a ser apresentado aos usuários corporativos das soluções wireless em estudo. Para obter esses resultados, foi necessário desenvolver um questionário com 37 questões, e através das respostas obtidas foi possível estruturar as informações necessárias para o desenvolvimento coerente dessa pesquisa exploratória. Esse questionário foi enviado para 4 empresas distintas: Casas Bahia Comercial Ltda, Diveo Broadband Networks Inc, GlobalWave Telecom e Prefeitura de São Caetano do Sul, porém, obteve-se êxito em apenas duas delas, Casas Bahia Comercial Ltda e Diveo Broadband Networks Inc. Os dados sobre a Pontifícia Universidade Católica de Campinas foram estudos e estruturados por Carlos Saldanha, tornando assim possível a sua utilização. 4

5 Coleta e organização dos resultados das pesquisas. Comparação de resultados. 5

6 Wi-FI e WiMAX III: Diferenças entre as Tecnologias Esta seção descreve as diferenças técnicas entre os padrões IEEE a partir do WiFi, e IEEE através do WiMax, seu posicionamento e avalia os padrões e a tecnologia associada com diversos modelos de utilização. A diferença entre esses dois tipos de acessos metropolitanos, é que o WiMax é nada menos do que uma evolução do WiFi. Os WISP s (Wireless Internet Service Provider - provedores de serviços de Internet wireless) têm buscado tecnologias wireless que possibilitem o acesso metropolitano wireless. O acesso às áreas muito remotas, ou que sejam muito difíceis ou dispendiosas de alcançar, com as infraestruturas cabeadas tradicionais (como a fibra) requer novas tecnologias e uma abordagem distinta. O Comitê 802 do IEEE tem os seguintes grupos de trabalho ativos trabalhando na elaboração de normas de redes sem fio (Wireless), conforme apresentado na tabela 1. Tabela 1: Redes wireless. Grupo Tema Tecnologia Wireless LAN (WLAN) WiFi Wireless Personal Area Network (WPAN) Bluetooth, entre outras Broadband Wireless Access (BBWA) WiMax Mobile Wireless Access Mobile-Fi Fonte: TELECO A figura 1 mostra as organizações de padronização de wireless, os padrões, e suas capacidades (largura de banda e distância). 6

7 As três organizações de padronização na figura são: Figura 1: Redes Wireless. Fonte: LIMA Projeto de Parceria para a Terceira Geração (3GPP). Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE). Instituto Europeu de Normas de Telecomunicações (ETSI). Os padrões do IEEE e do ETSI são interoperáveis e seu foco é, principalmente, as redes wireless baseadas em pacotes (packets). O padrão do 3GPP viabiliza os sistemas de comunicação móvel por celular e de terceira geração(lima 2008). O WiFi como opção para implantação em áreas metropolitanas, trata da interoperabilidade entre produtos baseados no padrão IEEE , com as revisões específicas. Foi projetado para a cobertura wireless de áreas locais. Os produtos WiFiassociados com a opção de implantação do acesso metropolitano utilizam duas freqüências de rádio diferentes: O padrão a utiliza 5 GHz em uma interligação de AP (Access Point- Ponto de acesso) para AP (INTEL 2004). Os padrões b e g utilizam 2,4 GHz e são interoperáveis. Os padrões IEEE a, b e g utilizam distintas faixas de freqüência (tabela 12). Os dispositivos baseados nestes padrões não trazem interferência entre si. Por outro lado, dispositivos em bandas distintas não podem se comunicar. Por exemplo, um rádio IEEE a não pode se comunicar com um rádio IEEE b. Tabela 2: Visão geral dos padrões WiFi. 7

8 Padrão WiFi Freqüência Modulação a 5 GHz OFDM b 2,4 GHz DSSS g 2,4 GHz OFDM Fonte: INTEL Os principais benefícios de se usar o WiFi é poder obter flexibilidade em relação a instalações cabeadas, utilizar produtos do padrão IEEE de prateleira onde estão disponíveis e seu investimento inicial tem custo racional para pequenas implantações. Tem como restrições o WiFi, a necessidade de uma grande base de assinantes para cobrir áreas maiores, o QoS padronizado para WiFinão estará disponível antes da implementação do padrão IEEE e, sua largura de banda compartilhada, e os requisito estimado de latência (figura 2). Figura 2: Rede de malha IEEE Fonte: INTEL Já o WiMax quando se utiliza para acesso metropolitano, tem como característica dois padrões: fixo (IEEE d) e móvel (IEEE e). O primeiro padrão pode ser referido como wireless fixo, porque utiliza uma antena montada no local do assinante. A antena é armada em um telhado ou poste, de forma idêntica ao disco receptor de televisão por satélite. Este padrão também trata de instalações internas, sendo que neste caso ele pode não ser tão robusto quanto nas instalações externas. (NAVES 2008) O padrão fixo do WiMax é uma emenda à especificação do primeiro padrão o IEEE d voltada para o mercado de mobilidade, que acrescenta portabilidade e a possibilidade dos clientes com adaptadores para IEEE e se conectarem inteiramente à rede WiMax conforme o padrão (figura 3). 8

9 Figura 3: Associação da rede WiMax. Fonte: INTEL Os principais benefícios do WiMax são o alcance e a escalabilidade. Por utilizar um protocolo de concessãorequisição de acesso que, em contraste com o acesso baseado em contenção usado no IEEE , não permite colisão de dados, e assim, aproveita a largura de banda disponível com mais eficiência. Juntas as comunicações são coordenadas pela estação base (NAVES 2006). Outras características do WiMax quando comparado ao WiFi são: Maior qualidade de serviço: permite que os WISPs assegurem a QoS aos clientes que a requerem e estabeleçam níveis de serviço para atender a diferentes requisitos dos clientes. Operação robusta com classe de operadora: quanto mais usuários são integrados, eles devem compartilhar a largura de banda agregada, e sua capacidade individual diminui linearmente. A diminuição, no entanto, é muito menos afetada do que a experimentada no IEEE Recebendo o nome de acesso múltiplo eficiente. Melhor conectividade do usuário: mantém mais usuários conectados em virtude de suas larguras flexíveis de canal e modulação adaptativa. Suporte completo para o serviço WMAN: é capaz de comportar maior número de usuários e oferecer taxas de transferência de dados maiores a distâncias maiores do que as implementações de última milha baseada no padrão IEEE As redes de malha WiFi estão impulsionando a demanda pelo WiMaxcom o aumento da proliferação do acesso wireless, aumentando a necessidade de soluções de backhaul (figura 4) com custo racional (NAVES 2006). 9

10 Figura 4: WiMax como opção de backhaul intra-malha. Fonte: INTEL O WiMaxpode ser usado para agregar redes WiFi(como topologias de redes de malha ou hotspots) e usuários de WiFiao back-end, como mostra a figura 5. Figura 5: Backhaul WiMax para uma topologia de malha WiFi. Fonte: INTEL Conclui-se que o WiMax apresenta a melhor solução de banda larga e com custo mais racional, porque o custo de implantação e provimento de serviços tradicionais de banda larga tem custo proibitivo. O WiMax é baseado nos padrões do IEEE e produtos certificados para WiMax são interoperáveis entre os fornecedores. 10

11 (NAVES 2006). Vantagens do WiMax A tecnologia WiMax proporciona maior alcance, não necessitando de uma via direta entre os elementos interconectados, e permite que o acesso a Internet chegue a áreas sem grande infra-estrutura como nas zonas rurais. O WiMax permite que seja reservada uma banda para utilização de dados, e o seu padrão integra a funcionalidade de QoS (Quality of Service), que seria a capacidade de garantir a qualidade de um determinado serviço para o usuário. Desvantagens do WiMax Como as antenas utilizadas em alguns dispositivos para captar os sinais são significativamente pequenas, para que estas capturem o sinal do WiMax seria necessário aumentar a sua potência, o que poderia provocar interferências com outros dispositivos sem fio que utilizarem a mesma freqüência. Para a exploração de serviços usando essa tecnologia, é necessária a aquisição de licenças para prestação desses serviços (e de licença de uso de suas bandas) através da empresa registrada no país. 11

12 Wi-Fi e WiMAX III: Case 1 - Diveo A Diveo Broadband Networks Inc. é um provedor de soluções que fornece infra-estrutura para implementar, integrar e gerenciar soluções completas de telecomunicações e data centers para empresas de pequeno, médio e grande porte. Com sede em Fort Lauderdale, Estados Unidos, a empresa mantém operações e três centros de informações (Data Centers) interligados por uma rede panregional Brasil, Colômbia e México e destaca-se pelo acompanhamento constante da evolução e necessidades de seus clientes, oferecendo produtos e serviços de última geração e rapidez na entrega e implementação. No Brasil e na Colômbia, as soluções em Telecomunicações são disponibilizadas através de uma rede wireless de alta velocidade e confiabilidade, com freqüências licenciadas. A Diveo do Brasil Telecomunicações iniciou suas operações em 1999 e é a filial mais representativa da Diveo Broadbands Networks Inc., criada em 1996, contando com mais de mil clientes no país. A companhia está presente em sete cidades brasileiras: São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. A empresa no Brasil possui em torno de 300 funcionários e tem uma perspectiva de crescimento no país, através das novas tecnologias que estão sendo implantadas em diversos setores, sendo uma delas o WiMax. São apresentadas na tabela 3, as soluções oferecidas pela Diveo BR, em cada um de seus negócios: Telecom - Circuitos Clear Channel (DBA) - Internet Dedicada (DBI) - Internet Sob Demanda (DiveoFlex) - VPN IP MPLS - VPN IP MPLS com QoS - LAN-to-LAN - VoIP - Shared Hosting - Diveo Voice Solution WiMax Produtos e Serviços Tabela 3: Soluções oferecidas pela Diveo BR. Data Center - Colocation ( Compartilhamento de Localização ) - Colocation Monitorado - Colocation Gerenciado - Trânsito IP - Hosting Dedicado - Continuidade de Negócios - Monitoração de Aplicações - Diveo Exchange A empresa Diveo, oferece alguns serviço relacionados ao WiMax (Easy Link e Easy Net), a empresas localizadas próximas a suas instalações em São Caetano do Sul, como as Casas Bahia e a Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul. Esses serviços serão descritos detalhadamente nos itens seguintes. Easy Link Acesso a Internet O Easy Link Diveo é um produto desenvolvido com a mais recente tecnologia de redes wireless (WiMax), incorporando toda a infra-estrutura para acesso à Internet que a Diveo oferece a seus clientes. Os diferenciais de infra-estrutura e tecnologia da Diveo permitem a oferta de soluções com índices de disponibilidade muito superiores aos apresentados no mercado. O produto propicia o estabelecimento de soluções robustas que atendem às necessidades mais críticas dos 12

13 clientes e que se caracterizam pela simplicidade de operação e implantação: com ele, o acesso integrado à Internet dispensa a utilização roteadores e oferece ao cliente a possibilidade de uso de portas Ethernet. Está disponível nas velocidades de 512 Kbit/s a 1 Mbit/s. Visão geral Acesso à Internet com alta disponibilidade e performance para os seus negócios. Benefícios Rápida instalação: rede wireless de alta velocidade e confiabilidade. Transmissão full duplex. Velocidades de 512 Kbit/s a 1 Mbit/s. Acordo de nível de serviço (SLA - Service Level Agreement) garantido em contrato. One-stop-shop: acesso à Internet, domínio próprio, IP fixo, hospedagem e s numa única oferta. Serviços de monitoração e gerenciamento ininterruptos. Suporte técnico 24x7x365, voltado ao segmento corporativo. Custo acessível. O Easy Link Diveo oferece: Velocidade e simplicidade de instalação; Alta performance garantida e transmissão de dados full duplex: a mesma velocidade para disponibilização (upload) e cesso (download) à informação; Alta confiabilidade do serviço com disponibilidade garantida em contrato (SLA); One-stop-shop: acesso à Internet, domínio próprio, IP fixo, hospedagem e s com um único provedor; Know how e confiabilidade comprovada pela carteira de clientes Diveo; Política de peering agressiva e gateway com as principais operadoras brasileiras; A quem se destina O Easy Link Diveo é uma solução de acesso à Internet destinada a pequenas e médias empresas interessadas em produtos que ofereçam tranqüilidade, segurança e confiança para seu negócio com um custo mais acessível, além de suporte e atendimento pós-venda 24 horas por dia, todos os dias da semana. Por isso, é a solução ideal para empresas que utilizam ou ofertam algum serviço na Internet e para as quais qualquer período de indisponibilidade na rede torna-se crítico. Easy Net VPN O Easy Net Diveo é a solução para estabelecimento de redes corporativas com tecnologia WiMax. É a alternativa de VPN (Virtual Private Network) MPLS (Multiprotocol Label Switching) com índices de performance e economia acima da média do mercado, além do excelente nível de SLA e agilidade nas instalações. O Easy Net é uma alternativa ao Frame Relay ou outros meios para estabelecimento de redes, com a principal vantagem de poder oferecer toda a facilidade do MPLS e as garantias do backbone IP Diveo. O produto propicia o estabelecimento de soluções robustas que atendem às necessidades mais críticas dos 13

14 clientes e que se caracterizam pela simplicidade de operação e implantação: com ele, o acesso integrado à Internet dispensa a utilização de roteadores e oferece ao cliente a possibilidade de uso de portas Ethernet. Visão geral Solução de rede corporativa que permite integrar múltiplos pontos a múltiplos destinos. Benefícios Rápida instalação: rede wireless de alta velocidade e confiabilidade; Transmissão full duplex; Velocidades de 512 kbit/s a 1Mbit/s; Acordo de nível de serviço (SLA) garantido em contrato; Serviços de monitoração e gerenciamento ininterruptos; Suporte técnico 24x7x365, voltado ao segmento corporativo; Alta performance, segurança e economia; Custo acessível. O Easy Net Diveo oferece: Estabelecimento de redes corporativas com baixo custo; Velocidade e simplicidade de instalação; Alta performance garantida e transmissão de dados full duplex: a mesma velocidade para disponibilização (upload) e acesso (download) à informação; Alta confiabilidade do serviço com disponibilidade garantida em contrato (SLA); Know how e confiabilidade comprovada pela carteira de clientes Diveo; Interoperabilidade total com a solução VPN Diveo, independentemente da alternativa de última milha utilizada; A quem se destina O Easy Net Diveo é uma solução de VPN destinada a todos os tipos de empresas interessadas em produtos que ofereçam tranqüilidade, segurança e confiança para seu negócio, além de suporte e atendimento pós-venda 24 horas por dia, todos os dias da semana. Implantação Após estudos realizados pela empresa, verificou-se que através da utilização das redes WiMax seria possível uma ampliação da área de cobertura da rede, além de haver uma redução significativa no custo e investimentos em transmissão de acesso. O projeto foi divido em etapas: 105 dias: utilizados para testes e homologações; 90 dias: aprovações internas, autorizações de gastos para efetuar compra e entrega dos equipamentos necessários; 75 dias em implantação de unidades de acesso. Foram necessárias alterações físicas em determinados hardwares para a implantação do WiMax, como por 14

15 exemplo, no Backbone, onde houve a necessidade de inserção de novos equipamentos para que ocorresse uma integração com os equipamentos já existentes, além de criar novas unidades de acesso e uma interface usual. Esse novo conjunto de equipamentos foi denominado Camada Adaptativa. Nos locais onde são implantadas as torres que fornecem o sinal WiMax, conhecidos como sites, que receberam as unidades de acesso, foram feitas as adaptações de energia elétrica e de rede, para recebimento dos mesmos, já nas instalações dos clientes, não houveram necessidades de efetuar alterações. Os equipamentos utilizados possuem modulação OFDM 256, (técnica de modulação relacionada ao padrão IEEE d), deste modo, sendo considerados Pré-WiMax por terem sido criados no decorrer da criação do padrão IEEE d. Grande parte destes equipamentos foi fornecida pela Alvarion, empresa israelense especializada em banda larga sem fio. A implantação foi efetuada por engenheiros especializados da empresa Diveo, por possuir funcionários com o conhecimento necessário, não havendo nenhum tipo de contratação de serviço de terceiros. Em São Caetano do Sul, a empresa implantou 5 sites com unidades de acesso instaladas, onde cada site abrange um raio de cobertura de 5 km. A área total pode ser determinada da seguinte forma: Número de sites x área de um disco de 5 Km de raio, se considerado o alcance omnidirecional a partir de cada site. A rede WiMax da Diveo possui um limite por unidade de acesso de 20 Mbit/s, contudo o limite por módulo de assinante depende do modelo aí empregado, sendo definido para cada tipo de assinante em três modelos: com capacidades de 3 Mbit/s, 6 Mbit/s e 54 Mbit/s. (Nesse último caso, o limite fica sendo a taxa da unidade de acesso). O número de estações que podem ser conectadas na rede WiMax da Diveo, dependerá muito da banda demandada pelo conjunto. A empresa possui casos com 40 assinantes por unidade de acesso, mas ainda há folga na respectiva unidade de acesso. Para que o cliente acesse o WiMax, é necessário que seja instalado módulo, denominado pela empresa como SU (Subscriber Unit), que disponibiliza uma interface FastEthernet, a qual se pode plugar um computador, roteador, Ethernet switch e entre outros dispositivos, desde que disponham de conectividade Ethernet. Segundo Morimoto, FastEthernet é o termo para vários padrões da Ethernet que levam o tráfego de dados à taxa nominal de 100 Mbit/s, contra a taxa de transmissão de 10 Mbit/s da Ethernet original (MORIMOTO 2008). Segurança O controle de acesso a rede WiMax, é feito pela empresa Diveo através de uma criptografia AES (Advanced Encryption Standard) de 128 bits, também conhecido como Rijndael, utilizado para criptografia de chave simétrica. A empresa nunca teve nenhum problema relacionado a segurança e julga a criptografia AES como um do principais fatores dessa afirmação. Resultados Os benefícios esperados com a utilização da rede WiMax, como ampliação da área de cobertura da rede, redução significativa no custo e investimentos em transmissão de acesso, foram significativamente atingidos. Um número superior a 98% dos usuários estão satisfeitos com essa nova tecnologia, principalmente por ter sido complementar aos outros serviços oferecidos pela empresa, deste modo, não encontrando nenhuma 15

16 resistência para ser introduzido na empresa e em alguns clientes. Os funcionários destacam ainda, a rapidez como essa rede foi implantada e a facilidade que os novos clientes possuem para utilizar os serviços da empresa voltados para o WiMax. A empresa estima ter um retorno deste investimento em um período de 15 a 18 meses e já apresenta novos projetos para a expansão da rede WiMax, atingindo deste modo outras regiões comerciais, deste modo permitindo agregar novos clientes. 16

17 Wi-Fi e WiMAX III: Case 2 - Casas Bahia As Casas Bahia Comercial Ltda foi fundada em 1952 e é hoje uma das maiores empregadoras do Brasil, com mais de 55 mil colaboradores. Presente em dez estados (SP; RJ; MG; GO; RS; PR; SC; MS; MT; ES), além do Distrito Federal, a Casas Bahia multiplicou em pouco mais de uma década suas 250 filiais para as mais de 550 atuais. O Centro de Tecnologia (CT) da Casas Bahia, localizado ao lado da matriz da empresa, em São Caetano do Sul, controla, em tempo real, todas as operações das mais de 550 lojas e dos 7 centros de distribuição da Casas Bahia. Inaugurado em 2005, o CT foi projetado com o que há de mais moderno no mercado mundial de tecnologia da informação. O prédio do CT, de 8 mil m², abriga uma sala cofre, escritórios com estações de trabalho planejadas, salas de convivência, de treinamento e de reuniões totalmente equipadas, cyber café e auditório, possuindo acesso a rede WiMax em todos esses ambientes. O espaço comporta até 750 funcionários e circulação de mais de 1000 pessoas por dia. Implantação O principal fator que motivou a empresa Casas Bahia Ltda a implantar a rede WiMax foi a mobilidade ofertada por este tipo de aplicação, permitindo que cada site possuísse a autonomia necessária para acesso à rede, além de uma redução de gastos com infra-estrutura, permitindo assim que a rede da empresa fosse ampliada. O investimento apresentado para esta implantação foi através de parcerias com empresas de tecnologia, como por exemplo, a Diveo Broadband Networks Inc, minimizando gastos através das aplicações inclusas das mesmas. Algumas alterações na rede interna foram efetuadas pelos profissionais da Casas Bahia com o auxílio de seus parceiros, apesar de ter sido modificações muito pequenas e adaptativas, para permitir a comunicação com a rede já existente (WiFi). Os primeiros testes da rede WiMax nas Casas Bahia, se deu inicio em 2007, na cidade de São Caetano do Sul, onde se encontra o Centro de Tecnologia (CT) da empresa. Primeiramente, foram instalados 10 pontos de acesso mais o ponto concentrador na rede da empresa, contudo para efetuar alguns testes de upload e download via rede WiMax, foram utilizados alguns pontos de acesso em uma unidade da Prefeitura de São Caetano do Sul, com boa recepção de sinal por ser bem localizada. Este teste devia apresentar uma taxa de transmissão de dados de 8 Mbit/s para a comunicação com os demais sites, deste modo se tornando o principal ponto a ser analisado para verificar o bom funcionamento da rede WiMax. A empresa utilizou uma freqüência de 5,8 GHz, que no Brasil não necessita de licença por ser uma freqüência aberta e também muito utilizada em outros países. Sua área de cobertura é de 85 km², contendo diversos sites para abrangir esse território. O número de acesso suportados na rede WiMax, depende da demanda alocada em cada BTS (Base Transceiver Station) também conhecido como ERB (Estação Rádio Base). Atualmente 985 máquinas estão conectadas a rede WiMax da Casas Bahia e para poder conectar nesta rede, é necessário apenas que o hardware tenha conectividade Ethernet ou apresente uma placa de conectividade wireless. A rede WiMax utilizada é composta por uma antena interna ao site e uma IDU (Interface Data Unit) que comuta este sinal para um cabo UTP (Unshielded Twisted Pair) categoria 5, permitindo assim que seja 17

18 distribuído fisicamente através de switches e também por sinal WiFi para determinados pontos. Segurança A empresa Casas Bahia utiliza a mesma criptografia citada anteriormente na empresa Diveo, sendo esta a AES (Advanced Encryption Standard) de 128 bits. Além de julgar esse tipo de criptografia muito segura, a empresa nunca teve nenhum tipo de problema em sua rede WiMax, como invasões ou utilização indevida do sinal. Resultados Os principais benefícios esperados com a implantação da rede WiMax estão sendo atingidos, como a redução de custo, ampliação da rede de acesso entres as filiais, mobilidade e uma taxa de transmissão de dados de boa qualidade. A empresa informou que como esta nova tecnologia esta em fase de aperfeiçoamento, fica difícil determinar o ROI (Return On Investment Retorno sobre o Investimento) para este tipo de aplicação, contudo a expectativa de retorno para este investimento, caso seja levado em consideração a infra-estrutura e os equipamentos, o retorno se dá em 24 meses do investimento inicial. Através de uma pesquisa interna de satisfação, efetuada pela área técnica da Casas Bahia trimestralmente, é possível notar 100% de satisfação dos usuários através da utilização da rede WiMax, além de não ter ocorrido nenhum tipo de resistência a essa nova tecnologia, já que a implantação foi transparente, pois as alterações foram feitas em horários de não utilização da rede. Em relação à performance da rede, pouca diferença foi notada, apenas em dias que ocorrem fortes intempéries da natureza, como exemplo a chuva. A empresa manteve a sua rede WiFi em funcionamento em conjunto com a rede WiMax, pois a relação custo x benefício demonstra que as duas tecnologias se completam. Não foi apresentado nenhum ponto negativo em relação ao WiMax, o único ser considerado uma barreira é a ausência de visada direta de alguns pontos específicos dos locais considerados idéias, que pôde ser corrigido utilizando o WiFi. 18

19 Wi-Fi e WiMAX III: Case 3 PUC Campinas A Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP) é uma universidade de natureza confessional e filantrópica, localizada na cidade paulista de Campinas. É a segunda maior universidade da cidade, contando com aproximadamente vinte mil alunos matriculados. Implantação Foi efetuado uma pesquisa exploratória por Saldanha (2007), sobre uma implantação da rede sem fio metropolitana e local, WMAN e WLAN, analisando os três serviços voz, dados e vídeo, convergentes nesta conexão, através de um enlace de rádio entre a Pontifícia Universidade Católica de Campinas e a Escola do Sítio, situada a 4000 m, na região de Barão Geraldo (Bairro Jardim São Gonçalo, a rua Uirapuru, 820) apresentada na figura 6, onde já estavam instaladas antenas de recepção e transmissão no Laboratório de Telecomunicações da PUC-Campinas. A tecnologia empregada para a conexão WiMax utiliza freqüência de 5,8 GHz, sendo isenta de custos para o seu emprego pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). Para o acesso local foi instalada uma antena AP (acess point) WiFi, também isenta de custos operacionais, estabelecendo um hotspot (ponto de acesso público). Figura 6: Enlace de Rádio de WMAN. Fonte: SALDANHA A figura 7 apresenta o tipo de ocupação do solo, ou seja, a densidade de vegetação e os tipos de áreas urbanas, importantes para a análise da propagação do sinal, uma vez que este pode perder energia em razão dos tipos de morfologia do ambiente. 19

20 Figura 7: Tipos de morfologia do percurso do enlace de rádio. Fonte: SALDANHA Resultados Por esta ser uma tecnologia pré-wimax, possui vários mecanismos como, por exemplo, modulação/multiplexação OFDM, que permitem a estabilidade do enlace de rádio, porém apresenta um limite de atuação. (SALDANHA 2007). Para uma taxa de 54 Mbit/s, na modulação QAM-64, o nível de modulação é 8 e sua sensibilidade de potência de -71 dbm, para largura de banda de 20 MHz é de -74 dbm, em 10 MHz. O modelo de propagação de espaço livre assume a condição ideal para a linha de visada direta (LOS) sem nenhuma obstrução, entre a transmissão e a recepção. A medida que o nível de modulação se torna mais robusto, a área de cobertura aumenta, porém a taxa de transmissão diminui. Alguns testes efetuados por Saldanha, a rede WiMax atingiu aproximadamente 40 Km de distância, que é ideal para alcançar localidades rurais e de difícil acesso. 20

Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ

Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica Outros trabalhos em: www.projetoderedes.com.br

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 2: Tecnologia WiMAX INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Neste segundo módulo, abordaremos a tecnologia WiMAX, que faz

Leia mais

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WiMAX é uma tecnologia padronizada de rede sem fio que permite substituir as tecnologias de acesso de banda larga por cabo e ADSL. O WiMAX permite a

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. Rádio Spread Spectrum Este tutorial apresenta os aspectos técnicos dos Rádios Spread Spectrum (Técnica de Espalhamento Espectral) aplicados aos Sistemas de Transmissão de Dados. Félix Tadeu Xavier de Oliveira

Leia mais

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Iran Lima Gonçalves * / Fabrício Lira Figueiredo Álvaro A. M. de Medeiros Agenda O que são Redes Ad Hoc sem Fio?

Leia mais

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS)

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Este tutorial apresenta a tecnologia LMDS (Local Multipoint Distribuition Service), acesso em banda larga para última milha por meio de rádios microondas.

Leia mais

Autor: Patrick Freitas Fures

Autor: Patrick Freitas Fures FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TÉCNICO EM INFORMÁTICA Conectividade WIMAX Autor: Patrick Freitas Fures Relatório Técnico apresentado ao Profº. Nataniel Vieira com requisito parcial para obtenção

Leia mais

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade.

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade. Curso: Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Professor: Marco Câmara Aluno: Guilherme Machado Ribeiro Turma: 12 matutino Roteiro I Redes WiMAX 1-Histórico WiMAX, de

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014 REDES WIRELES Prof. Marcel Santos Silva Comunicação Sem Fio Usada desde o início do século passado Telégrafo Avanço da tecnologia sem fio Rádio e televisão Mais recentemente aparece em Telefones celulares

Leia mais

Cidades Digitais. Desmistificando a Tecnologia. Bruno Soares Henriques. www.inatel.br

Cidades Digitais. Desmistificando a Tecnologia. Bruno Soares Henriques. www.inatel.br Cidades Digitais Desmistificando a Tecnologia INATEL Competence Center Av. João de Camargo, 510 Santa Rita do Sapucai MG Tel: (35) 3471 9330 Bruno Soares Henriques O que é Cidade Digital City Cloud, Digital

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES MEMÓRIAS DE AULA AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO, HISTÓRIA, EQUIPAMENTOS E TIPOS DE REDES Prof. José Wagner Bungart CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Definição de Redes de Computadores e Conceitos

Leia mais

PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO

PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO OUTORGA DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA SCM sendo um serviço fixo de telecomunicações de interesse

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

TOPOLOGIAS E CONCEITOS BÁSICOS SOBRE O PADRÃO IEEE 802.16 (WIMAX) MATHEUS CAVECCI

TOPOLOGIAS E CONCEITOS BÁSICOS SOBRE O PADRÃO IEEE 802.16 (WIMAX) MATHEUS CAVECCI TOPOLOGIAS E CONCEITOS BÁSICOS SOBRE O PADRÃO IEEE 802.16 (WIMAX) MATHEUS CAVECCI Dezembro 2011 INTRODUÇÃO A transmissão de dados via ondas de radio não é novidade, segundo Haykin e Moher, as primeiras

Leia mais

8/3/2009. TE155-Redes de Acesso sem Fios. TE155-Redes de Acesso sem Fios

8/3/2009. TE155-Redes de Acesso sem Fios. TE155-Redes de Acesso sem Fios Panorama atual das Redes de Acesso sem Fios para Computadores Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br Computação do Passado Computadores

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX 1 1 Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005 2 2 Enquadramento A tecnologia 802.16 / afecta domínios tecnológicos cruciais para os operadores:

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede Rede de Computadores Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações nos

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 4: Tecnologia Wi-Fi INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Este módulo trata da tecnologia de acesso sem fio mais amplamente

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 A arquitetura de redes tem como função

Leia mais

REDES INTRODUÇÃO À REDES

REDES INTRODUÇÃO À REDES REDES INTRODUÇÃO À REDES Simplificando ao extremo, uma rede nada mais é do que máquinas que se comunicam. Estas máquinas podem ser computadores, impressoras, telefones, aparelhos de fax, etc. Ex: Se interligarmos

Leia mais

Wireless Red e e d s e s s e s m e m fi f o

Wireless Red e e d s e s s e s m e m fi f o Wireless Redes sem fio A tecnologia Wireless (sem fio) permite a conexão entre diferentes pontos sem a necessidade do uso de cabos (nem de telefonia, nem de TV a cabo, nem de fibra óptica), através da

Leia mais

Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço.

Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço. O que se deve considerar no planejamento de uma rede multi-serviço? Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço. Jorge Moreira de Souza Doutor em Informática

Leia mais

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp).

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp). Wireless LAN (WLAN) Este tutorial apresenta alguns aspectos da arquitetura e protocolos de comunicação das Redes Locais sem fio, ou Wireless Local Area Networks (WLAN's), que são baseados no padrão IEEE

Leia mais

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long 16 1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long Term Evolution) e WiMAX [11]. A tecnologia LTE é um

Leia mais

Redes Locais Sem Fio

Redes Locais Sem Fio Redes Locais Sem Fio Prof. Rafael Guimarães Redes sem Fio Aula 13 Aula 13 Rafael Guimarães 1 / 63 Sumário Sumário 1 Motivação e Objetivos 2 Introdução 3 Terminologia 4 WiFi 5 Arquitetura 802.11 6 Padrões

Leia mais

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS Fabiana da Silva Podeleski Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC podeleski@yahoo.com.br Prof. Dr. Omar Carvalho Branquinho Grupo de Pesquisa

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-400

Descritivo Técnico AirMux-400 Multiplexador Wireless Broadband Principais Características Rádio e Multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1 e Ethernet; Opera na faixa de 2.3 a 2.5 Ghz e de 4.8 a 6 Ghz; Tecnologia do radio:

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

4. Rede de Computador

4. Rede de Computador Definição Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando

Leia mais

Redes 10 Gigabit Ethernet

Redes 10 Gigabit Ethernet Redes 10 Gigabit Ethernet Ederson Luis Posselt 1, Joel Henri Walter 2 1 Instituto de Informática Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) Bairro Universitário na Av. Independência 2293 Santa Cruz do Sul

Leia mais

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2 Apresentação Prof. MsC. Robson Velasco Garcia Formação: Engenheiro Eletrônico- Telecomunicações (2000) IMT / EEM Escola de Engenharia Mauá; Mestre em Engenharia da Computação (2009) Redes de Computadores

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

Aula 1 - Redes de computadores 15

Aula 1 - Redes de computadores 15 Aula 1 - Redes de computadores Objetivos Compreender os conceitos iniciais de redes de computadores. Compreender as principais classificações de redes. Definir e diferenciar as principais topologias de

Leia mais

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network Fundamentos de Tecnologias Wireless Parte 1 Assunto Tecnologias Wireless Introdução à Wireless LAN Algumas questões e desafios Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area

Leia mais

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Composição Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Aterramento Fio de boa qualidade A fiação deve ser com aterramento neutro (fio Terra) trabalhando em tomadas tripolares Fio negativo,

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL Broadband Wireless Access -Visualização da linha de produtos BreezeACCESS VL- Solução completa ponto multiponto para comunicação Wireless em ambiente que não tenha linda de visada direta, utiliza a faixa

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes Sem Fio Fabricio Breve Tipos de transmissão sem fio Rádio Infravermelho Laser Aplicações Em ambientes internos: Ideal para situações onde não é possível utilizar cabeamento

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

Redes de Computadores. Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br Redes de Computadores Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br Classificação de Redes Redes de Computadores Conjunto de nós processadores capazes de trocar informações

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 11/11/2002).

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 11/11/2002). ADSL (Speedy, Velox, Turbo) Este tutorial apresenta a tecnologia ADSL (Asymetric Digital Subscriber Line) desenvolvida para prover acesso de dados banda larga a assinantes residenciais ou escritórios através

Leia mais

EMBRATEL WHITE PAPER

EMBRATEL WHITE PAPER EMBRATEL WHITE PAPER CARRIER ETHERNET Neste artigo, a Embratel destaca a história, arquitetura, princípios e serviços que a solução de Carrier Ethernet possui. A tecnologia Ethernet foi concebida na década

Leia mais

WiMAX no Brasil. Rodrigo Constantin Ctenas Zaccara Computação Móvel IME USP

WiMAX no Brasil. Rodrigo Constantin Ctenas Zaccara Computação Móvel IME USP WiMAX no Brasil Rodrigo Constantin Ctenas Zaccara Computação Móvel IME USP 2008 INTRODUÇÃO WiMAX é acrônimo para Worldwide Interoperability for Microwave Access, sendo este uma definição de protocolo para

Leia mais

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr. IEEE 802.16 - WiMAX Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br WiMax - Worldwide Interoperability for Microwave Access WiMAX Forum:

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Padrão 802.11 Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Arquitetura Wireless Wi-Fi

Leia mais

PROJETO BÁSICO. Serviço de Comunicação Multimídia

PROJETO BÁSICO. Serviço de Comunicação Multimídia PROJETO BÁSICO Serviço de Comunicação Multimídia xxxxxxxxxx, xx de xxxxx de 2009 PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. n 272 da Anatel - SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) O B J E T O SOLICITAÇÃO DE

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro Sistemas de Telefonia Celular Evolução dos Sistemas Celulares WMAN WiMAX Arquitetura

Leia mais

Evolução na Comunicação de

Evolução na Comunicação de Evolução na Comunicação de Dados Invenção do telégrafo em 1838 Código Morse. 1º Telégrafo Código Morse Evolução na Comunicação de Dados A evolução da comunicação através de sinais elétricos deu origem

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN - Prof. Airton / airton.ribeiros@gmail.com - Prof. Altenir / altenir.francisco@gmail.com 1 REDE LOCAL LAN - Local Area Network

Leia mais

Protocolo wireless Ethernet

Protocolo wireless Ethernet Protocolo wireless Ethernet Conceituar as variações de redes sem fio (wireless) descrevendo os padrões IEEE 802.11 a, b, g e n. Em meados de 1986, o FCC, organismo norte-americano de regulamentação, autorizou

Leia mais

A utilização das redes na disseminação das informações

A utilização das redes na disseminação das informações Internet, Internet2, Intranet e Extranet 17/03/15 PSI - Profº Wilker Bueno 1 Internet: A destruição as guerras trazem avanços tecnológicos em velocidade astronômica, foi assim também com nossa internet

Leia mais

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs

VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs VELOCIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS UTILIZANDO VPNs Rogers Rodrigues Garcia 1, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil rogersgarcia@live.com, juliocesarp@unipar.br Resumo:

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Introdução Redes

Leia mais

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes Conceitos de Redes Locais A função básica de uma rede local (LAN) é permitir a distribuição da informação e a automatização das funções de negócio de uma organização. As principais aplicações que requerem

Leia mais

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA São Paulo, 09 de junho de 2010. Ao A/C.: Condomínio Colinas do Atibaia Jorge Vicente Lopes da

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M MORAES, C. C. Engenharia de Automação Industrial, Cap. 6 Tanenbaum, Redes de Computadores, Cap. 1.2 AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 15.3 Escravo é um

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática Aula 06 Redes de Computadores francielsamorim@yahoo.com.br 1- Introdução As redes de computadores atualmente constituem uma infraestrutura de comunicação indispensável. Estão

Leia mais

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Onde Estamos? Sistemas de comunicação wireless Redes locais wireless

Leia mais

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana Rede de Computadores Parte 01 Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-200

Descritivo Técnico AirMux-200 Multiplexador Wireless Broadband -Visualização da unidade indoor IDU e unidade outdoor ODU com antena integrada- Principais Características Rádio e multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Tecnologia da Informação Apostila 02

Tecnologia da Informação Apostila 02 Parte 6 - Telecomunicações e Redes 1. Visão Geral dos Sistemas de Comunicações Comunicação => é a transmissão de um sinal, por um caminho, de um remetente para um destinatário. A mensagem (dados e informação)

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Metro-Ethernet (Carrier Ethernet) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Ethernet na LAN www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique

Leia mais

Compartilhamento de Internet/ Wireless. Wilson Rubens Galindo

Compartilhamento de Internet/ Wireless. Wilson Rubens Galindo Compartilhamento de Internet/ Wireless Wilson Rubens Galindo Compartilhamento de Internet Ganhe dinheiro fácil com compartilhamento de Internet: Habilite um plano de Internet Banda Larga Compre um hub-switch

Leia mais

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas Apresentação Indice 1. Breve Apresentação 2. Resumo da Tecnologia 3. Abordagem Comercial 4. Dúvidas 1. Breve Apresentação A GoWireless É uma empresa nacional, sediada em Aveiro, que implementa redes privadas

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz

3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz 3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz 3.1. Introdução A tecnologia wireless interliga dispositivos sem o uso de fios ou cabos para transmitir diversos tipos de informações

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS

IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS IMPLANTAÇÃO DE UM PROVEDOR DE INTERNET COM A TECNOLGIA WIRELESS Rodrigo de Carvalho Ribeiro 1 RESUMO A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de identificar como funciona a tecnologia wireless,

Leia mais

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 11: Redes de Computadores Prof.: Roberto Franciscatto REDES - Introdução Conjunto de módulos de processamento interconectados através de um sistema de comunicação, cujo objetivo é compartilhar

Leia mais

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN)

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV 1 Os Primórdios Final da década de 80 e década de 90 2 1 Wide Area Mobile Data Services ARDIS EMBARC MobileComm Nextel RadioMail RAM

Leia mais

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br TI Aplicada Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Conceitos Básicos Equipamentos, Modelos OSI e TCP/IP O que são redes? Conjunto de

Leia mais

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Julho/2010 Objetivo Este tutorial tem como objetivo fornecer informações técnicas e recomendações na utilização de roteadores 3G para implantação

Leia mais

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS INTRODUÇÃO: Entende-se por Mobilidade a possibilidade de poder se comunicar em qualquer momento e de qualquer lugar. Ela é possível graças às redes wireless, que podem

Leia mais

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT 1. Pré Requisitos Com base no que foi proposta, a rede wireless do Bloco K da Colina deve atender aos seguintes requisitos: Padrão IEEE

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Comunicação Wireless Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Maio de 2012 1 / 30 Redes sem Fio Nas redes sem fio (wireless), não exite uma conexão cabeada

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Topologias de Redes; Meios de Transmissão; Arquitetura de Redes; Conteúdo deste

Leia mais

: O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio

: O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio : O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio As soluções de banda larga sem fio epmp da Cambium Networks são as primeiras a trazer confiabilidade comprovada em campo, sincronização por GPS, escabilidade e desempenho

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA Curso: Redes de Computadores Módulo 2 - Conceitos e Fundamentos Evolução das Redes d LAN, MAN e WAN Material de Apoio 2011 / sem2 Prof. Luiz Shigueru Seo CONCEITOS e FUNDAMENTOS

Leia mais

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos O conceito de rede segundo Tanenbaum é: um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações

Leia mais

Integração das LANs das Delegações Remotas

Integração das LANs das Delegações Remotas Câmara Municipal do Funchal Integração das LANs das Delegações Remotas 2011 Índice Índice... 2 1 Objecto do Concurso... 3 2 Caracterização da actual Infra-Estrutura das redes remotas da CMF... 3 3 Descrição

Leia mais

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Todo o material copyright 1996-2009 J. F Kurose e K. W. Ross, Todos os direitos reservados slide 1 2010 2010 Pearson Prentice Hall. Hall. Todos Todos os os direitos

Leia mais

Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless!

Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless! Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless! AirWIRE é um dispositivo versátil para interconexão de equipamentos através de uma rede wireless de alta velocidade

Leia mais

Convergência fixo-móvel

Convergência fixo-móvel Convergência fixo-móvel 74 RTI SET 2005 Einar Edvardsen, da Telenor R&D (Noruega) É possível a convergência entre redes fixas e móveis? Um projeto desenvolvido na Europa mostra que sim. A idéia é promover

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Aplicativo Transmissão de Vídeo Monitoramento Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Desde o ocorrido em 11 de Setembro, a necessidade de projetos de segurança com vídeo

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Rede Wireless Para LAN e WAN

Rede Wireless Para LAN e WAN Rede Wireless Para LAN e WAN Marcos Macoto Iwashita CERNET Tecnologia e Sistemas macoto@cernet.com.br www.cernet.com.br INTRODUÇÃO Toda a tecnologia wireless não é nova, porém, em nossos dias apresenta

Leia mais