BTG Pactual Participations Ltd ( Companhia ) RESOLUÇÕES ESCRITAS DO SÓCIO CLASSE C realizada nos termos do artigo 35 do estatuto social da Companhia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BTG Pactual Participations Ltd ( Companhia ) RESOLUÇÕES ESCRITAS DO SÓCIO CLASSE C realizada nos termos do artigo 35 do estatuto social da Companhia"

Transcrição

1 BTG Pactual Participations Ltd ( Companhia ) RESOLUÇÕES ESCRITAS DO SÓCIO CLASSE C realizada nos termos do artigo 35 do estatuto social da Companhia O abaixo assinado, na qualidade de único sócio classe C da Companhia, por meio de consentimento por escrito e sem se reunir, RESOLVE, neste ato, CONSENTIR com a adoção das seguintes resoluções: OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE AÇÕES CONSIDERANDO que, de acordo com as Resoluções tomadas pelo Conselho de Administração da Companhia ( Conselho ) em 10 de fevereiro de 2012 ( Decisões do IPO ), o Conselho autorizou a Companhia a proceder ao Registro da Companhia e à Oferta (termos utilizados em letra maiúscula neste documento têm o significado a eles atribuído nas Decisões do IPO, exceto se expressamente definido de forma diferente neste documento) e autorizou os Diretores Autorizados e o representante legal da Companhia a tomarem determinadas ações em nome da Companhia para consumar o Registro da Companhia e a Oferta; PORTANTO, AQUI FICA, como segue: 1. Ratificação do IPO RESOLVIDO que o sócio classe C ratifica e cofirma todos os atos aprovados pelo Conselho da Companhia com relação ao IPO, nos termos das Decisões do IPO, bem como todos os atos tomados pelos conselheiros e diretores da Companhia para consumação dos atos referidos nas Decisões do IPO até esta data. 2. Emissão de Ações e Precificação RESOLVIDO que, com relação à Oferta: (I) a Companhia emitirá e entregará Ações Classe A e Ações Classe B de emissão da Companhia (em conjunto, Ações ) ao The Bank of New York Mellon ( Custodiante ), (i) de maneira que o Banco Bradesco S.A. ( Depositário ), na qualidade de instituição depositária dos BDRs, emita e entregue no Brasil BDRs (cada qual representativo de uma Ação Classe A ou uma Ação Classe B), a serem depositados junto ao Depositário, na qualidade de instituição depositária dos units, para emissão de units no Brasil ( Units Brasil cada qual representativo de (a) um BDR representativo de uma Ação Classe A de emissão da Companhia, (b) dois BDRs, cada qual representativo de uma Ação Classe B de emissão da Companhia, (c) uma ação ordinária de emissão do Banco, e (d) duas

2 ações preferenciais classe A de emissão do Banco (as ações do Banco, Ações do Banco ), ou (ii) de maneira que o Custodiante, na qualidade de instituição depositária do programa de Units Alternext (conforme definido a seguir), emita e entregue Units Alternext em Amsterdam ( Units Alternext que, em conjunto com os Units Brasil, Units, a menos que o contexto exija de forma diferente) (cada qual representativo de (a) uma Ação Classe A de emissão da Companhia, (b) duas Ações Classe B de emissão da Companhia, (c) um Global Depositary Share ( GDS ) representativo de uma ação ordinária do Banco, (d) dois GDSs, cada qual representativo de duas ações preferenciais classe A do Banco, e (iii) para viabilizar opções de sobrealocação (incluindo opções de hot issue ) outorgadas nos termos (a) do Contrato de Distribuição (conforme definido a seguir) pela Companhia, Banco e acionistas vendedores definidos no Contrato de Distribuição ( Acionistas Vendedores ) ao Banco Bradesco BBI S.A. ( Bradesco BBI ), de acordo com o Instrumento Particular de Contrato de Coordenação, Colocação e Garantia Firme de Liquidação de Units celebrado em 24 de abril de 2012 entre a Companhia, o Banco, os Acionistas Vendedores, Bradesco BBI, Banco J.P. Morgan S.A. ( J.P. Morgan ), Goldman Sachs do Brasil Banco Múltiplo S.A. ( Goldman Sachs ), BB-Banco de Investimento S.A. ( BB Investimentos ) e Citigroup Global Markets Brasil, Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A. ( Citi e, em conjunto com o Banco, Bradesco BBI, J.P. Morgan, Goldman Sachs e BB Investimentos, Joint Bookrunners ) e, como partes intervenientes, Banco Bradesco S.A. e BM&FBOVESPA (o Contrato de Distribuição ), e (b) do Contrato de Agenciamento Internacional (conforme definido a seguir), ainda, RESOLVIDO que, as Ações sejam emitidas (x) ao preço por Unit Alternext de 12,60 por unit, dos quais 0,84 serão alocados à emissão e venda de cada Ação e 3,36 serão alocados à emissão e venda de cada Ação do Banco, o qual foi determinado com base no resultado do procedimento de bookbuilding que foi organizado em conformidade com as regulamentação da CVM e de acordo com os termos e condições do Contrato de Distribuição e International Agency and Purchase Agreement ( Contrato de Agenciamento Internacional ) celebrado entre a Companhia, o Banco, BTG Pactual Investments L.P., e os agentes de colocação internacional, os adquirentes internacionais indicados no Contrato de Agenciamento Internacional, e (y) ao preço por Unit de R$31,25 por Unit, dos quais R$2,08 serão alocados à emissão e venda de cada Ação e R$8,33 serão alocados à emissão e venda de cada Ação do Banco, observado que o aumento de capital do Banco no âmbito da Oferta está sujeito à homologação do Banco Central do Brasil ( Banco Central ) e que antes da homologação do Banco Central, os Units ofertados pela Companhia e Banco representarão inicialmente diretamente ou sob a forma de BDRs ou GDRs, conforme o caso, considerando as Ações Adicionais, (aa) 0, ação ordinária do Banco, (bb) 0, recibo de subscrição representativo de 0, ação ordinária do Banco, (cc) 0, ação preferencial

3 classe A do Banco, (dd) 1, recibo de subscrição representativo de 1, ações preferenciais classe A do Banco, (ee) uma Ação Classe A, e (ff) duas Ações Classe B; e 2. Comissões RESOLVIDO que cada Diretor Autorizado e representante legal aprova e confirma neste ato que o valor total das comissões devidas às instituições intermediárias deverá ser de até aproximadamente R$ ,00; e, ainda, 3. Suspensão Temporária de Direitos RESOLVIDO (i) que, até a homologação do aumento de capital pelo Banco Central, não será possível emitir ou cancelar Units, e (ii) a suspensão, pelo prazo de um ano contado da data do anúncio de início da Oferta no Brasil ou até a data em que o Banco Central aprovar o aumento de capital do Banco resultante da Oferta, o que ocorrer primeiro, do direito dos titulares de Units de solicitar à respectiva instituição financeira depositária o cancelamento de Units de sua titularidade, com exceção do desmembramento dos Units de titularidade do Bradesco BBI, para devolver as ações ordinárias e ações preferenciais classe A de emissão do Banco BTG Pactual e os Brazilian Depositary Receipts representativos de ações classe A e ações classe B de emissão do BTG Pactual Participations Ltd. por ele tomadas por empréstimo como forma de realizar as atividades de estabilização. 4. Forma Final dos Contratos da Oferta RESOLVIDO que (1) (a) o Contrato de Distribuição, (b) o Contrato de Agenciamento Internacional, (c) o Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços de Estabilização de Preço de Units celebrado em 24 de abril de 2012 entre a Companhia, o Banco, os Acionistas Vendedores e o Bradesco BBI, (d) o Contrato de Prestação de Serviços de Emissor e Depositário de Units celebrado em 29 de março de 2012 entre a Companhia, o Banco e o Depositário, (e) o Contrato de Prestação de Serviços de Emissor e Depositário de BDRs celebrado em 29 de março de 2012 entre a Companhia e o Depositário, (f) o Restricted Deposit Agreement for Units celebrado entre a Companhia, o Banco, o Custodiante, na qualidade de instituição depositária dos Units Alternext e detentores e proprietários dos Units Alternext de tempos em tempos, (g) o Contrato de Prestação de Serviços celebrado entre a Companhia, o Banco e a BM&FBOVESPA, (h) o Listing Sponsor and Paying Agency Agreement entre a Companhia, o Banco e o ING Bank N.V., (i) as regras de negociação privilegiada ( Regras ) com base no Dutch Financial Market Supervision Act, (j) pedido para listagem dos Units Alternext na Alternext da Euronext de Amsterdam e todos os outros documentos que sejam requeridos ou razoavelmente necessários para a admissão da listagem na Alternext da Euronext de Amsterdam dos Units Alternext e de valores mobiliários representados por tais Units, com a custódia dos Units Alternext no Euroclear Bank S.A. para liquidação por meio dos sistemas escriturais relevantes, e (k) qualquer outro

4 contrato ou documento referido nas Decisões do IPO conforme aprovados no âmbito da Oferta (incluindo em cada caso os respectivos anexos, conforme sejam aditados ou suplementados, periodicamente, todos os documentos listados acima em conjunto com estes outros contratos, Documentos da Oferta ), (2) qualquer operação contemplada nos Documentos da Oferta e (3) o cumprimento pela Companhia de todas as suas obrigações nos termos desses contratos para a consumação integral e completa da Oferta, sejam e fiquem aprovados e adotados nesta data em todos os seus termos; e, ainda, RESOLVIDO que, dois Diretores Autorizados, atuando em conjunto, ou o representante legal da Companhia, atuando individualmente, ficam autorizados a celebrar os Documentos da Oferta em nome da Companhia para consecução da Oferta; e, ainda, RESOLVIDO que, qualquer Diretor Autorizado, atuando em conjunto com qualquer outro Diretor Autorizado, ou o representante legal da Companhia, atuando individualmente, seja e fique autorizado em nome da Companhia a aprovar e/ou firmar (sob o selo da Companhia se for o caso) todos e quaisquer contratos, instrumentos ou outros documentos de qualquer natureza (incluindo, sem limitação, quaisquer procurações autorizando uma ou mais pessoas, sejam elas membros do conselho, diretores ou empregados da Companhia ou não, para agir em nome da Companhia), nomear um diretor responsável pelo cumprimento das Regras, e tomar todas e quaisquer outras medidas que tal Diretor Autorizado, atuando em conjunto com qualquer outro Diretor Autorizado, ou o representante legal da Companhia, atuando individualmente, em seu absoluto e irrestrito critério determinem ser necessária ou desejável (tal determinação a ser conclusivamente evidenciada pela celebração ou tomada de qualquer medida) em relação aos assuntos descritos acima ou aos documentos aqui descritos e a todos os assuntos contemplados nesses documentos ou relacionados a esses documentos. 5. Forma Final do Offering Circular e Prospecto Brasileiro RESOLVIDO que a forma final de cada (i) offering memorandum, elaborado no âmbito da oferta pública inicial da Companhia, (ii) Documento Informativo, que incorpora a forma final do offering memorandum, arquivado ou a ser arquivado na Alternext da Euronext de Amsterdam e (iii) prospecto brasileiro arquivado ou a ser arquivado na CVM (incluindo, em cada caso, os respectivos anexos, conforme sejam aditados ou suplementados, periodicamente), e qualquer operação contemplada nesses contratos, sejam e fiquem aprovados e adotados nesta data em todos os seus termos; e, ainda, 6. Ratificações RESOLVIDO que todas as ações tomadas e todos os contratos, instrumentos, escrituras ou outros documentos firmados ou elaborados pelos Diretores Autorizados,

5 representante legal, membro do conselho, diretor ou consultor em nome da Companhia antes desta data com relação a qualquer dos assuntos descritos acima ou de todos os assuntos contemplados nesses documentos ou relacionados a esses documentos, independentemente de tal pessoa ter sido devidamente autorizada ou não a agir em tal capacidade no momento em que tal ato foi tomado, sendo aprovado, adotado, confirmado e ratificado como os atos, contratos, instrumentos, escrituras, submissões, consentimentos, certificados e outros documentos da Companhia. Restante da Página deixada Intencionalmente em Branco, a Página Seguinte é a Página de Assinatura

6 O abaixo assinado tomou estas resoluções na data indicada ao lado do seu nome abaixo. Sócio Classe C BTG Pactual GP Management Ltd. Data: 24/04/2012

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES Pelo presente instrumento particular, as Partes : (a) BANCO CITIBANK S.A., instituição financeira com sede na Avenida Paulista, n.º 1.111, 2º andar parte,

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE FEVEREIRO DE 2010 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 25 dias do

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS Redecard S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 01.425.787/0001-04 Av. Andrômeda, 2.000, Bloco 10, Níveis 4

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA BR Malls Participações S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CVM n.º 19.909 Av. Afrânio de Melo Franco 290, salas 102, 103 e 104, CEP 22430-060, Rio

Leia mais

Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014

Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014 Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014 Novas regras para depósito centralizado, custódia e escrituração Em 20/12/2013 a CVM editou as Instruções

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO

São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO Conteúdo Responsabilidades das corretoras; Procedimento emissão; Fluxo de emissão; Procedimento cancelamento;

Leia mais

NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL

NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL Telefônica Brasil S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado - Código

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. Aplicação e Objeto

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. Aplicação e Objeto POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. Aplicação e Objeto 1.1. O objeto desta Política de Voto é estabelecer as regras a serem observadas pela INFRA

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A.

ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.387.241/0001-60 Rua Emílio Bertolini, nº 100, Vila Oficinas Curitiba / PR CEP 82920-030 AVISO AOS ACIONISTAS ALL - América Latina Logística

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. pela. EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A. -EMBRATEL uma subsidiária da EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A.

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. pela. EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A. -EMBRATEL uma subsidiária da EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A. Anexo [ ] Oferta de Compra em Dinheiro de todas e quaisquer Ações Preferenciais (inclusive as Ações Preferenciais representadas por American Depositary Shares) ao preço de R$ 23,00 por Ação Preferencial

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS GERDAU S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 33.611.500/0001-19 Avenida João XXIII, 6.777 Distrito Industrial de Santa Cruz Rio de

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias Avaliação de Investimentos em Participações Societárias CONTABILIDADE AVANÇADA I 7º Termo de Ciências Contábeis Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares Regulamentação do Método da Equivalência Patrimonial

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E PREFERENCIAIS PARA ACIONISTAS

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E PREFERENCIAIS PARA ACIONISTAS PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E PREFERENCIAIS PARA ACIONISTAS TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado Código CVM nº 17671 CNPJ/MF nº 02.558.157/0001-62 NIRE: 35.300.158.814

Leia mais

POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS

POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS I. DISPOSIÇÕES GERAIS 1. A PLANNER CORRETORA DE VALORES S.A., na qualidade de administradora e/ou gestora de fundos de investimento, adota, como

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E PREFERENCIAIS DE EMISSÃO DA Telefônica Brasil S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado - Código CVM nº 17671 CNPJ/MF

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais 1. Objeto 1.1. Esta Política tem por objetivo estabelecer os princípios gerais, em matérias relevantes obrigatórias, os critérios e os procedimentos

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. CAPÍTULO I Do Objetivo

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. CAPÍTULO I Do Objetivo POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CAPÍTULO I Do Objetivo 1.1 Esta política tem por objetivo estabelecer os requisitos e os princípios que nortearão a Finacap Consultoria Financeira

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA SONAE SIERRA BRASIL S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 05.878.397/0001-32 NIRE: 35.220.984.319 Rua Dr. Cardoso de Melo, n.º 1.184, 13º

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PARA PAGAMENTO À VISTA DE CERTIFICADOS DE DEPÓSITO DE AÇÕES UNITS DA VIA VAREJO S.A.

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PARA PAGAMENTO À VISTA DE CERTIFICADOS DE DEPÓSITO DE AÇÕES UNITS DA VIA VAREJO S.A. VIA VAREJO S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado Rua João Pessoa, nº 83, Centro CEP 09520-010, São Caetano do Sul, SP CNPJ nº 33.041.260/0652-90 Código ISIN Units: BRVVARCDAM10 Código de Negociação

Leia mais

Salvo indicação em contrário deste anúncio, termos capitalizados terão o mesmo significado que as definidas no Documento de Listagem. Vale S.A.

Salvo indicação em contrário deste anúncio, termos capitalizados terão o mesmo significado que as definidas no Documento de Listagem. Vale S.A. Securities and Future Commission of Hong Kong, Hong Kong Exchanges and Clearing Limited (the Stock Exchange ), The Stock Exchange of Hong Kong Limited and Hong Kong Securities and Clearing Company Limited

Leia mais

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES

Leia mais

A Importância do RI na Abertura de Capital. Etapas do Processo de IPO. José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007

A Importância do RI na Abertura de Capital. Etapas do Processo de IPO. José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007 A Importância do RI na Abertura de Capital Etapas do Processo de IPO José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007 Agenda Registro Inicial de Companhia Aberta Registro de Oferta Pública de Distribuição

Leia mais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A Lei nº 6.385/76 define os mandatos legais da CVM: Desenvolvimento do Mercado (art 4º. Incisos I e II); Eficiência e Funcionamento do Mercado (art. 4º,

Leia mais

MEMORANDUM DE ENTENDIMENTO ENTRE A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DO BRASIL E A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS E FUTUROS DE HONG KONG

MEMORANDUM DE ENTENDIMENTO ENTRE A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DO BRASIL E A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS E FUTUROS DE HONG KONG MEMORANDUM DE ENTENDIMENTO ENTRE A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DO BRASIL E A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS E FUTUROS DE HONG KONG 1. INTRODUÇÃO A Comissão de Valores Mobiliários do Brasil - CVM e

Leia mais

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER 1 PARA QUE SERVE ESSE GUIA? Este guia se propõe a trazer os principais conceitos relacionados aos Brazilian Depositary Receipts (BDRs) e a explicar como funcionam. Ao término de sua

Leia mais

Coordenadores e Joint Bookrunners

Coordenadores e Joint Bookrunners As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais e da Comissão de Valores Mobiliários, as quais ainda

Leia mais

2 Abertura de capital

2 Abertura de capital 2 Abertura de capital 2.1. Mercado de capitais O Sistema Financeiro pode ser segmentado, de acordo com os produtos e serviços financeiros prestados, em quatro tipos de mercado: mercado monetário, mercado

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

POLÍTICA DE VOTO 1.1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO

POLÍTICA DE VOTO 1.1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO POLÍTICA DE VOTO 1.1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO A BRAM Bradesco Asset Management S.A DTVM ( BRAM ) aderiu ao Código de Auto Regulação de Fundos de Investimento ( Código ) da Associação Nacional de Bancos de

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro Norte,

Leia mais

INTRODUÇÃO 3 MERCADO DE CAPITAIS 3 MERCADO DE BALCÃO 5 INTERMEDIÁRIOS 6 TÍTULOS NEGOCIADOS 7 MODALIDADES DE OPERAÇÕES E TIPOS DE ORDEM 9

INTRODUÇÃO 3 MERCADO DE CAPITAIS 3 MERCADO DE BALCÃO 5 INTERMEDIÁRIOS 6 TÍTULOS NEGOCIADOS 7 MODALIDADES DE OPERAÇÕES E TIPOS DE ORDEM 9 1 2 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 MERCADO DE CAPITAIS 3 MERCADO DE BALCÃO 5 INTERMEDIÁRIOS 6 TÍTULOS NEGOCIADOS 7 MODALIDADES DE OPERAÇÕES E TIPOS DE ORDEM 9 SISTEMAS DE NEGOCIAÇÃO 9 INFORMAÇÕES DIVULGADAS 10 CUSTÓDIA

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA

Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento em Ações FIA Cotas de Fundos de Investimento em Ações - FIA Mais uma alternativa na diversificação da carteira de investimento em ações O produto O Fundo

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. CAPÍTULO I Aplicação e Objeto

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. CAPÍTULO I Aplicação e Objeto POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. CAPÍTULO I Aplicação e Objeto 1.1. Pelo presente documento, a INFRA ASSET MANAGEMENT LTDA. ( Gestora ), vem,

Leia mais

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1 Apresentação Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA, o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível 1 e Nível 2 são segmentos

Leia mais

Definição. A sua criação baseia-se em dois princípios distintos

Definição. A sua criação baseia-se em dois princípios distintos Definição Pode ser definido como sendo um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com titulos e valores mobiliarios, tendo como objetivo a canalização de recursos de agentes compradores

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986.

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. Regulamenta a concessão de financiamento para compra de ações pelas Sociedades Corretoras e Distribuidoras. O Presidente da Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS ÍNDICE I. Introdução 3 II. Conceito de BDR 4 III. Legislação 6 IV. Contratos de Câmbio 7 V. Rotinas de Movimentação 8 V.1. Emissão de BDR 8 V.1.1. Compra

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 168, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 252/96.

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 168, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 252/96. TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 168, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 252/96. Dispõe sobre operações sujeitas a procedimentos especiais nas Bolsas de Valores.

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO. CONSIDERANDO que,

TERMO DE COOPERAÇÃO. CONSIDERANDO que, TERMO DE COOPERAÇÃO BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Praça Antônio Prado, nº 48, 7º andar, Centro, inscrita no Cadastro Nacional

Leia mais

AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A.

AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 20.258.278/0001-70 - NIRE 3530046541-5 Rodovia Anhanguera, SP 330, KM 298, Bloco C, 2º andar, Sala

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS Versão 02 Início de Vigência: 24/04/2015 PARATY CAPITAL LTDA., com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Francisco Leitão, 339,

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. Rua Verbo Divino n.º 1356, 1º andar 04719-002 São Paulo, SP, Brasil Telefone: 55 11 2111-2606.

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. Rua Verbo Divino n.º 1356, 1º andar 04719-002 São Paulo, SP, Brasil Telefone: 55 11 2111-2606. O texto abaixo constitui um resumo do anúncio publicado no New York Times em 30 de agosto de 2010. Este anúncio não constitui uma oferta de compra nem uma solicitação de oferta de venda de quaisquer títulos

Leia mais

Nível 1. Governança Corporativa

Nível 1. Governança Corporativa Nível 1 Governança Corporativa Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela antiga Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. AVISO AO MERCADO FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro Norte, Quadra 01, Área Especial (A), Bloco

Leia mais

CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB

CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB CONTRATO DE ACESSO AO DEUTSCHE BANK CUSTÓDIA WEB Pelo presente instrumento particular, de um lado, (a) DEUTSCHE BANK S.A. - BANCO ALEMÃO, instituição financeira com sede na Cidade de São Paulo, Estado

Leia mais

ANEXO II B FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM n.º 358/2002

ANEXO II B FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM n.º 358/2002 Em [OUTUBRO/2010] não foram realizadas operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM n.º 358/2002. (X) Conselho de Administração ( ) Diretoria ( ) Conselho

Leia mais

Mercado Secundário de Valores Mobiliários: Negociação e Pós-Negociação

Mercado Secundário de Valores Mobiliários: Negociação e Pós-Negociação Mercado Secundário de Valores Mobiliários: Negociação e Pós-Negociação As opiniões e conclusões externadas nesta apresentação são de inteira responsabilidade do palestrante, não refletindo, necessariamente,

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, INICIALMENTE DIVULGADO EM 13 DE MAIO DE 2015, COM O OBJETIVO DE APRESENTAR A RELAÇÃO COMPLETA DAS INSTITUIÇÕES CONSORCIADAS PARTICIPANTES DA OFERTA AVISO AO MERCADO

Leia mais

TERMO DE DECLARAÇÃO RELATIVO AO PREÇO OPÇÃO I E AO CONTRATO DE GARANTIA PARA AQUISIÇÕES SUPERVENIENTES

TERMO DE DECLARAÇÃO RELATIVO AO PREÇO OPÇÃO I E AO CONTRATO DE GARANTIA PARA AQUISIÇÕES SUPERVENIENTES TERMO DE DECLARAÇÃO RELATIVO AO PREÇO OPÇÃO I E AO CONTRATO DE GARANTIA PARA AQUISIÇÕES SUPERVENIENTES Fazemos referência ao Edital de Oferta Pública Unificada de Aquisição de Ações Ordinárias e Preferenciais

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

RESOLUCAO 2.689. Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e capitais.

RESOLUCAO 2.689. Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e capitais. RESOLUCAO 2.689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9. da Lei n. 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões;

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões; Fato Relevante São Paulo, 25 de junho de 2007 - Nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) n.º 358, de 30 de janeiro de 2002, e alterações posteriores e com a finalidade de informar

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014 Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Março / 2014 1. OBJETIVO O objetivo da Política de Voto (ou simplesmente Política ) é determinar as regras que deverão ser observadas pelos Fundos

Leia mais

ÍNDICE. 1. INTRODUÇÃO Definições...7

ÍNDICE. 1. INTRODUÇÃO Definições...7 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições...7 Informações sobre a Oferta...10 Composição Atual do Capital Social...10 Características e Prazos...11 Contrato de Colocação...17 Estabilização de Preço das Ações...18

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto

Política de Exercício de Direito de Voto Política de Exercício de Direito de Voto Versão 1 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO...3 2. EXCLUSÕES... 3 3. PRINCÍPIOS GERAIS...3 4. POTENCIAIS SITUAÇÕES DE CONFLITO DE INTERESSE...3 5. DA POLÍTICA DE

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003.

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Página 1 de 9 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde para aceitação como garantidores e altera

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE VOTO

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE VOTO 1/8 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADOR REVISOR APROVADOR Ana Bezerra Diretora Corporativa Carolina Vilela Analista de Controles Internos e Compliance Luiz Eduardo Franco de Abreu Diretor-Presidente Antonio

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1.927. Art. 2º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º. Revogar a Resolução nº 1.848, de 31.07.91.

RESOLUÇÃO N 1.927. Art. 2º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º. Revogar a Resolução nº 1.848, de 31.07.91. RESOLUÇÃO N 1.927 Dá nova redação ao regulamento anexo V à Resolução nº 1.289, de 20.03.87, que autoriza e disciplina os investimentos de capitais estrangeiros através do mecanismo de "DEPOSITARY RECEIPTS"

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

Aos Fundos exclusivos ou restritos, que prevejam em seu regulamento cláusula que não obriga a adoção, pela TRIAR, de Política de Voto;

Aos Fundos exclusivos ou restritos, que prevejam em seu regulamento cláusula que não obriga a adoção, pela TRIAR, de Política de Voto; Política de Exercício de Direito de Voto em assembleias gerais de fundos de investimento e companhias emissoras de valores mobiliários que integrem as carteiras dos fundos de investimento geridos pela

Leia mais

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I 1 Por que investir em fundo de AÇÕES BDR NIVEL I? Viabiliza o acesso das instituições reguladas pela Resolução CMN 3792/09 a investimentos no exterior; Estrutura

Leia mais

TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.157/0001-62 - NIRE 35.3.001.5881-4 F A TO RELEV A N TE

TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.157/0001-62 - NIRE 35.3.001.5881-4 F A TO RELEV A N TE F A TO RELEV A N TE A Telefônica Brasil S.A. ("Companhia" ou Telefônica Brasil ), na forma e para os fins das Instruções CVM nºs 319/99 e 358/02, conforme alteradas e, em complementação aos Fatos Relevantes

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto

Política de Exercício de Direito de Voto Política de Exercício de Direito de Voto Setembro de 2012 Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 50 13º andar 04543-000 Itaim Bibi - São Paulo - SP Tel 55 11 3318-9400 - Fax 55 11 3318 9403 Esta Política estabelece

Leia mais

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BDR MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS ÍNDICE I. Introdução 3 II. Conceito de BDR 4 III. Legislação 6 IV. Contratos de Câmbio 7 V. Rotinas de Movimentação 8 V.1. Emissão de BDR 8 V.1.1. Compra

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias Julho/2010 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA...3 3. PRINCÍPIOS GERAIS...3 4. MATÉRIAS RELEVANTES OBRIGATÓRIAS...3 5. DOS CASOS FACULTATIVOS...4

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes USIMINAS RELAÇÕES COM INVESTIDORES Perguntas Frequentes 1. O que é código de negociação e quais são os códigos de negociação das ações da Usiminas? "Código de negociação" ou "ticker symbol" é um conjunto

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE AÇÕES (UNITS) ANHANGUERA EDUCACIONAL PARTICIPAÇÕES S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM N os 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06. Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais Skopos Investimentos Ltda. 1 Ficha Técnica: Título: Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias Gerais. Área responsável: Compliance

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa CONDIÇÕES FINAIS Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa Emissão até EUR 100.000.000 de Obrigações a Taxa Fixa BPI RENDIMENTO

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA Senhores Acionistas, Apresentamos, a seguir, a proposta da administração acerca das matérias constantes da ordem do

Leia mais

Edital aditado e consolidado para refletir a Relação de Permuta Ajustada, divulgada em Fato Relevante de 16 de outubro de 2014

Edital aditado e consolidado para refletir a Relação de Permuta Ajustada, divulgada em Fato Relevante de 16 de outubro de 2014 A presente Oferta é dirigida exclusivamente aos acionistas detentores de ações ordinárias, ações preferenciais (em conjunto, Ações ) ou de certificados de depósitos de ações ( Units e os acionistas detentores

Leia mais

HIGHLAND BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS. São Paulo, novembro de 2014

HIGHLAND BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS. São Paulo, novembro de 2014 HIGHLAND BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS São Paulo, novembro de 2014 POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CAPÍTULO

Leia mais

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A.

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A. CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. Companhia de Capital Autorizado Rua das Figueiras, 501, 8º andar, Bairro Jardim, Santo André/SP, CEP 09080-370 CNPJ/MF nº 10.760.260/0001-19 Código ISIN [

Leia mais

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 OFÍCIO CIRCULAR/CVM/SIN/Nº 003 /2000 Rio de Janeiro, 11 / 05 /2000 Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 Prezados Senhores, O artigo 12 da Instrução

Leia mais

Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações

Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações Ranking ANBIMA de Renda Variável - Valor e Número de Operações Metodologia Janeiro de 2014 Dos Princípios do Ranking 1. O Ranking da ANBIMA tem o objetivo de retratar fidedignamente o que ocorre no mercado

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS METODO ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS METODO ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS METODO ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. 1. OBJETIVOS 1.1. OBJETIVO A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias ( Política de

Leia mais

OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.30029520-8 Companhia Aberta

OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.30029520-8 Companhia Aberta OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.30029520-8 Companhia Aberta Telemar Participações S.A. CNPJ/MF Nº 02.107.946/0001-87 NIRE º 3.33.0016601-7 Companhia Aberta FATO RELEVANTE Oi S.A. ( Oi ou

Leia mais

CÓDIGO DE NEGOCIAÇÃO NA BM&FBOVESPA: OFSA3 CÓDIGO ISIN DAS AÇÕES: BROFSAACNOR7

CÓDIGO DE NEGOCIAÇÃO NA BM&FBOVESPA: OFSA3 CÓDIGO ISIN DAS AÇÕES: BROFSAACNOR7 NOVA DISPONIBILIZAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, INICIALMENTE DISPONIBILIZADO EM 30 DE SETEMBRO DE 2014, COM O OBJETIVO DE APRESENTAR A RELAÇÃO COMPLETA DAS INSTITUIÇÕES CONSORCIADAS PARTICIPANTES DA OFERTA

Leia mais

EMPRÉSTIMO DE ATIVOS

EMPRÉSTIMO DE ATIVOS EMPRÉSTIMO DE ATIVOS Empréstimo de Ativos BM&FBOVESPA 3 4 Empréstimo de Ativos BM&FBOVESPA 1) O que é o serviço de Empréstimo de Ativos? Lançado em 1996, é um serviço por meio do qual os investidores,

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

Companhia de Saneamento de Minas Gerais

Companhia de Saneamento de Minas Gerais COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG COMPANHIA ABERTA NIRE 313.000.363-75 CNPJ/MF nº 17.281.106/0001-03 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 16 DE JANEIRO DE 2006 1.Data,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada RESOLUÇÃO NORMATIVA-RN Nº 67, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2004 (*) Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Abert a de Capital Autorizado CNPJ/MF nº

Leia mais

AS NOVAS REGRAS DE REGISTRO DE EMISSORES DE VALORES MOBILIÁRIOS NO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO

AS NOVAS REGRAS DE REGISTRO DE EMISSORES DE VALORES MOBILIÁRIOS NO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber Sócio Fundador de Walter Stuber Consultoria Jurídica, atuando como advogado especializado em direito empresarial, societário, financeiro

Leia mais

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Preço de Emissão: R$ 3,15 por Ação Preferencial R$

Leia mais

P O L Í T I C A D E E X E R C Í C I O D E D I R E I T O D E V O T O E M AS S E M B L E I AS

P O L Í T I C A D E E X E R C Í C I O D E D I R E I T O D E V O T O E M AS S E M B L E I AS P O L Í T I C A D E E X E R C Í C I O D E D I R E I T O D E V O T O E M AS S E M B L E I AS V e r s ã o : 0 1 / 2014 01 d e o u t u b r o d e 2 0 1 4 V i g ê n c i a : A p a r t i r d e 07. 10. 2014 1

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data 4 / 106 DEFINIÇÕES AFTER-MARKET período de negociação que ocorre fora do horário regular de Pregão. AGENTE DE COMPENSAÇÃO instituição habilitada pela CBLC a liquidar operações realizadas pelas Sociedades

Leia mais

BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS

BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS BANCO PANAMERICANO S.A. CNPJ/MF n.º 59.285.411/0001-13 Avenida Paulista, nº. 2240 CEP 01310-300 - Bela Vista, São Paulo - SP AVISO AOS ACIONISTAS O Banco Panamericano S.A. ( Companhia ) vem a público comunicar

Leia mais

Perguntas Frequentes. 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital

Perguntas Frequentes. 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital Perguntas Frequentes 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital 1-) Qual é o objetivo do plano de Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital? Esse plano visa incrementar

Leia mais