EDITAL Nº 01/COREMU/UFRA/2016 ANEXO III ROTEIRO DA PROVA PRÁTICA ESPECÍFICA POR ÁREA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL Nº 01/COREMU/UFRA/2016 ANEXO III ROTEIRO DA PROVA PRÁTICA ESPECÍFICA POR ÁREA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM ÁREA PROFISSIONAL DE SAÚDE EM MEDICINA VETERINÁRIA EDITAL Nº 01/COREMU/UFRA/2016 ANEXO III ROTEIRO DA PROVA PRÁTICA ESPECÍFICA POR ÁREA A prova prática será avaliada de acordo com a área de concentração pretendida: ÁREA: ANESTESIOLOGIA VETERINÁRIA Será realizada no mesmo local da prova escrita, com duração de duas horas. O conteúdo constará de dois casos clínicos abordando situações clínico-cirúrgicas, devendo-se avaliar o domínio da terminologia técnica adotada na área anestesiológica, do conhecimento referente a avaliação pré, trans e pós anestésicas, escolha de protocolo anestésico, justificado e cálculos de fármacos e/ou infusões venosas, cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 5 (cinco) em cada questão, de acordo com o quadro abaixo: 1.Domínio da terminologia técnica adotada na área do concurso. 0,5 2.Avaliação pré, trans e pós anestésicas. 3,0 3.Escolha de protocolo anestésico, justificado. 0,5 4.Cálculos de fármacos e/ou infusões venosas. 1,0 TOTAL 5,0 ÁREA: CLÍNICA CIRÚRGICA DE ANIMAIS DE COMPANHIA Será realizada no Laboratório de Anatomia (ISPA), com peças cadavéricas, para avaliar as diversas abordagens e técnicas cirúrgicas para resolução das mais diversas patologias da clínica cirúrgica de pequenos animais, bem como questionamentos sobre diagnóstico, exames complementares, tratamento e prognóstico. Caberá a banca examinadora atribuir nota de 0 (zero) a 1(um) em cada questão de acordo com o quadro abaixo: 1.Diagnóstico de casos clínicos 0,5 2.Exame clínico e exames complementares 1,0 3.Tratamentos Clínicos e Cirúrgicos 1,0 4.Abordagem Cirúrgica 1,0 5.Prognóstico 0,5 TOTAL 4,0

2 ÁREA: CLÍNICA CIRÚRGICA DE ANIMAIS DE COMPANHIA Será realizada no Laboratório de Anatomia (ISPA), com peças cadavéricas, para avaliar as diversas abordagens e técnicas cirúrgicas para resolução das mais diversas patologias da clínica cirúrgica de pequenos animais, bem como questionamentos sobre diagnóstico, exames complementares, tratamento e prognóstico. Caberá a banca examinadora atribuir nota de 0 (zero) a 2,5(dois e meio) em cada critério, em um total de 10 pontos, de acordo com o quadro abaixo: 1.Diagnóstico de casos clínicos 2,0 2.Exame clínico e exames complementares 2,0 3.Tratamentos Clínicos e Cirúrgicos 2,5 4.Abordagem Cirúrgica 2,5 5.Prognóstico 1,0 ÁREA: CLÍNICA MÉDICA DE ANIMAIS DE COMPANHIA Será realizada no mesmo local da prova escrita, com relato de um caso clínico (cão ou gato), que terá temas constantes no conteúdo da prova teórica. Envolvendo questão à cerca da etiopatogenia, exames complementares, diagnóstico, prognóstico e tratamento. Conterá questões subjetivas diferenciadas entre si e com total de 10 pontos. Cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) no total dos pontos, de acordo com o quadro abaixo: ÁREA: CLÍNICA MÉDICA DE EQUÍDEOS Será realizada no mesmo local da prova escrita, com relato de um caso clínico, que terá temas constantes no conteúdo da prova teórica. Envolvendo questão à cerca da etiopatogenia, exames complementares, diagnóstico, prognóstico e tratamento. Conterá questões subjetivas diferenciadas entre si e com total de 10 pontos. Cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) no total dos pontos, de acordo com o quadro abaixo: ÁREA: CLÍNICA DE ANIMAIS DE ANIMAIS SELVAGENS

3 Será realizada no mesmo local da prova escrita, com relato de 3 (três) casos clínico, que terão temas constantes no conteúdo da prova teórica. Envolvendo questão à cerca da etiopatogenia, exames complementares, diagnóstico, prognóstico e tratamento. Conterá questões subjetivas diferenciadas entre si e com total de 10 pontos. Cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) no total dos pontos, de acordo com o quadro abaixo: ÁREA: DIAGNÓSTICO POR IMAGEM EM ANIMAIS DE COMPANHIA 1. A prova será dividida em duas etapas, em um total de 2 Horas: a. ETAPA 1: Radiologia Constará de 5 (cinco) imagens radiográficas de pequenos animais, onde os alunos terão que descrever em forma de laudo, as alterações observadas. Cada aluno terá 10 (dez) minutos para confecção de cada laudo em sistema de rodizio entre as imagens exibidas em monitores. b. ETAPA 2: Ultrassonografia A prova constará de identificação dos equipamentos utilizados durante o exame ultrassonográfico e serão arguidos sobre o processo de execução do exame ultrassonográfico. 2. LOCAL: a. A prova será realizada na Sala de Laudo de Radiologia no HOVET/UFRA e na Sala de Ultrassonografia do HOVET/UFRA, no horário estabelecido em edital. 3. AVALIAÇÃO: a. ETAPA 1: Cada laudo será avaliado com pontuação de 0 a 10, sendo realizada a média aritmética para obtenção de nota, de acordo com a tabela abaixo: 1. Diagnóstico da afecção 1,0 2. Terminologia técnica na área do concurso 3,0 3. Diagnósticos diferenciais 2,0 4. Posicionamento radiográfico 2,0 5. Nomina anatômica 2,0 TOTAL 10 b. ETAPA 2: A avaliação da pratica com ultrassom terá pontuação de 0 a 10, sendo que cada pergunta valerá 1 ponto, em um total de 10 perguntas comuns a todos os candidatos, sendo exigido o conhecimento do ambiente e equipamentos de ultrassom. c. Para nota final será realizada a média aritmética das duas ETAPAS. ÁREA: INSPEÇÃO E HIGIENE DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL IHSPOA

4 A prova terá duração de duas horas e será realizada no mesmo local da prova escrita, com apresentação de uma questão com uma casuística da rotina da inspeção e higiene de produtos de origem animal. A prova terá 1 questão discursiva. Cabe à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), de acordo com o quadro abaixo: 1. Domínio da terminologia técnica adotada na área do concurso 3 2. Conhecimento das etapas de inspeção e higiene de produtos de origem animal 3. Conhecimento da legislação vigente de inspeção e higiene de produtos de origem animal no país 4. Capacidade de resolução de casuísticas da rotina da inspeção e higiene de produtos de origem animal ÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA PREVENTIVA Será realizada no mesmo local da prova objetiva, com duração de duas horas. O conteúdo constará de dois casos clínicos abordando situações clínico-epidemiológicas em textos impressos, devendo-se avaliar o domínio da terminologia técnica adotada na área, a determinação do diagnóstico, o conhecimento da etiologia e/ou patogenia, a descrição das características epidemiológicas e a descrição das medidas profiláticas, de controle ou erradicação, cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 5 (cinco) em cada questão, de acordo com o quadro abaixo: 1.Domínio da terminologia técnica adotada na área 0,5 2.Determinação do diagnóstico 0,5 3.Conhecimento da etiologia e/ou patogenia 1,0 4.Descrição das características epidemiológicas 1,0 5.Descrição das medidas profiláticas, de controle ou erradicação 2,0 TOTAL 5,0 ÁREA: PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA Constará da interpretação escrita de resultados de Exames Laboratoriais, de quatro casos clínicos que conterão a identificação da espécie, dados do exame clínico, sinais clínicos e o resultado de exames, conforme previsto no programa, abrangendo as espécies canina e felina, nos quais os candidatos realizarão a respectiva interpretação e comentários sobre os casos clínicos apresentados. ÁREA: PATOLOGIA VETERINÁRIA Será realizada no mesmo local da prova escrita, com imagens impressas, devendo-se avaliar o domínio da terminologia técnica adotada na área, do conhecimento dos mecanismos causadores do processo, devendo-se sempre que possível mencionar etiologia e consequências, das descrições relacionadas aos aspectos macro e microscópicos dos assuntos selecionados, cabendo à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 2 (dois) em cada questão, de acordo com o quadro abaixo:

5 1.Domínio da terminologia técnica adotada na área do concurso. 0,4 2.Conhecimento dos mecanismos causadores de lesão, mencionando 0,8 etiologia e/ou consequências. 3.Descrições macro e/ou microscópicas. 0,8 ÁREA: REPRODUÇÃO ANIMAL A prova terá duração de duas horas e será realizada no mesmo local da prova escrita, com apresentação de imagens (fotos ou ilustrações) impressas. Os alunos devem investigar os sinais clínicos macro e (ou) microscópicos do processo, (lesões) devendo sempre que possível mencionar o órgão e a espécie acometida. A prova terá 5 (cinco) questões. Cabe à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 2.0 (dois) em cada questão, de acordo com o quadro abaixo: 1.Espécie e órgão. 0,2 2.Interpretação das lesões, mencionando possíveis etiologias e/ou 0,7 consequências. 3.Diagnostico da patologia. 0,5 4. Prognostico em função da fertilidade da espécie acometida. 0,4 5. Possíveis tratamentos ou profilaxias. 0,2 ÁREA: REPRODUÇÃO ANIMAL A prova terá duração de duas horas e será realizada no mesmo local da prova escrita, com apresentação de imagens (fotos ou ilustrações) impressas, sobre os seguintes temas: 1. Patologias do sistema reprodutivo de ruminantes e não ruminantes; 2. Patologias do sistema reprodutivo de caninos e felinos. Os alunos devem investigar os sinais clínicos macro e (ou) microscópicos do processo, (lesões) devendo sempre que possível mencionar o órgão e a espécie acometida. A prova terá 5 (cinco) questões. Cabe à banca examinadora atribuir uma nota de 0 (zero) a 2.0 (dois) em cada questão, de acordo com o quadro abaixo: 1.Espécie e órgão. 0,2 2.Interpretação das lesões, mencionando possíveis etiologias e/ou 0,7 consequências. 3.Diagnostico da patologia. 0,5 4. Prognostico em função da fertilidade da espécie acometida. 0,4 5. Possíveis tratamentos ou profilaxias. 0,2

UFPI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL/ 2015-2018

UFPI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL/ 2015-2018 Hospital de ensino, com funcionamento 24 horas, inaugurado em 09 de setembro de 2003. - Atende ao ensino de graduação em Medicina Veterinária - Pós-graduação - Execução das atividades dos Programas de

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de um artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA UNIDADE PRÉ-REQUISITO CH SEMANAL CH SEMESTRAL TEO PRA TEO PRA 1. Administração Rural EA Economia Rural 2 1 32 16 48

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a)

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 1 SEMESTRE DISCIPLINA TEORICA PRÁTICA C/H CR 1. Ecologia e Manejo Ambiental 60-60 04 2. Informática Básica 30-30 02 3. Sociologia Rural

Leia mais

Currículo do Curso de Medicina Veterinária

Currículo do Curso de Medicina Veterinária Currículo do Curso de Medicina Médico Veterinário ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a) é o(a) profissional credenciado(a) para desenvolver atividades nas áreas de clínica, cirurgia e obstetrícia veterinárias;

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária MATRIZ CURRICULAR No Quadro II está apresentada a estrutura curricular do Curso de Medicina Veterinária da FATENE, distribuída de acordo com os conteúdos essenciais profissionais, definidos pelo Parecer

Leia mais

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36 1 de 6 Nível:BACHARELADO 01 VET101 - Anatomia Veterinária I - Ativa VET102 - Biologia Celular - Ativa desde: VET103 - Bioquímica e Biofísica - Ativa VET104 - Técnica Hospitalar - Ativa desde: VET105 -

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

FUNDAÇÃO CULTURAL E DE FOMENTO À PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO.

FUNDAÇÃO CULTURAL E DE FOMENTO À PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO. EDITAL FADEX, DE 02 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CURSO DE EXTENSÃO ACADÊMICA EM MEDICINA VETERINÁRIA A Coordenação do Projeto I Ciclo de Estudos em Medicina Veterinária (Contrato

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente edital, estarão abertas as inscrições, no período de 18 de novembro a 02 de dezembro de 2011, para o processo de seleção do Programa

Leia mais

GUIDELINES ACESSO ÀS PLATAFORMAS ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS

GUIDELINES ACESSO ÀS PLATAFORMAS ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS GUIDELINES ACESSO ÀS PLATAFORMAS ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS OMV-TV PLATAFORMA DE ENSINO E-LEARNING SOBRE PROCEDIMENTOS CLÍNICOS, MÉDICOS E CIRÚRGICOS A OMV-TV está organizada numa área aberta ao público

Leia mais

Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal

Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º - O curso de Especialização em Sanidade Animal destina-se à qualificação de profissionais fornecendo elementos de capacitação

Leia mais

DISCIPLINAS MINISTRADAS PELO DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA

DISCIPLINAS MINISTRADAS PELO DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA DISCIPLINAS MINISTRADAS PELO DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA Anestesiologia e Técnica Cirúrgica Carga-Horária: 120h Pré-medicação anestésica. Anestesia local. Anestesias regionais. Anestesia

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:10:25 Curso : MEDICINA

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS DADOS DOS ATENDIMENTOS ULTRASSONOGRÁFICOS DO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO HV/EVZ/UFG

LEVANTAMENTO DOS DADOS DOS ATENDIMENTOS ULTRASSONOGRÁFICOS DO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO HV/EVZ/UFG LEVANTAMENTO DOS DADOS DOS ATENDIMENTOS ULTRASSONOGRÁFICOS DO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO HV/EVZ/UFG BRAGATO, Nathália. 1 ; PÁDUA, Fernanda Maria Ozelim de 1 ; COSTA, Ana Paula Araújo.; SILVA,

Leia mais

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40 1º ANO 1º SEMESTRE Anatomia Descritiva Animais Domésticos I Citologia Bioquímica I Conservação dos Recursos Naturais Genética Animal Básica Microbiologia Veterinária I Bioestatística aplicada a Medicina

Leia mais

Serviço de Diagnóstico por Imagem serviço de ultrassonografia e radiologia

Serviço de Diagnóstico por Imagem serviço de ultrassonografia e radiologia TÍTULO Serviço de Diagnóstico por Imagem serviço de ultrassonografia e radiologia AUTORES NUNES, H.R. 1 ; BRAGATO, N. 2 ; PÁDUA, F.M.O².; BORGES, N.C.³. PALAVRAS-CHAVE Diagnóstico por imagem, exame complementar,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR

REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR O Coordenador do Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Marília UNIMAR, no uso de suas atribuições legais, expede o presente regimento, regulamentando

Leia mais

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman DO de 08/08/13 NOVA ESTRUTURA 043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman Cumprir e fazer cumprir no Município do Rio de

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA MEDICINA VETERINÁRIA 1. TURNO: Integral GRAU ACADÊMICO: Médico Veterinário PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. PRINCÍPIOS NORTEADORES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Para a boa formação

Leia mais

1. Programa Sanitário

1. Programa Sanitário Com metodologia baseada nos princípios da Medicina Veterinária Preventiva, este plano de trabalho foi estruturado para a implantação do Monitoramento Sanitário para Tilapicultura. 1. Programa Sanitário

Leia mais

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO 1.Identificação e situação legal - Identificação do curso, ato de criação, início do curso e ato de reconhecimento. CURSO: SITUAÇÃO LEGAL: Medicina Veterinária Dados de Criação/Autorização: Documento:

Leia mais

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 001/2014

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 001/2014 FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 0/24 ANEXO I QUADRO GERAL DE S E 1. Faculdade de Administração 1.1 Administração Administração ou

Leia mais

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA (Bacharelado) Aplicada aos Ingressantes a partir de 2011/1 Turnos Integral Matutino/Vespertino e Integral Vespertino/Noturno 1 o Período BIOLOGIA CELULAR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 Dispõe sobre o Registro de Título de Especialista em áreas da Medicina Veterinária, no âmbito dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária. O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

Princípios Gerais de Anatomia Veterinária

Princípios Gerais de Anatomia Veterinária Princípios Gerais de Anatomia Veterinária Profa Juliana Normando Pinheiro Morfofuncional I juliana.pinheiro@kroton.com.br DEFINIÇÃO A anatomia é a ciência que estuda o corpo animal no que se refere á sua

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DA FMU

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DA FMU EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DA FMU A Coordenadora do Curso de Medicina Veterinária e a Comissão

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DE ÁREAS E SUBÁREAS DOS PRMV. Carlos Afonso de Castro Beck CNRMV

PADRONIZAÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DE ÁREAS E SUBÁREAS DOS PRMV. Carlos Afonso de Castro Beck CNRMV PADRONIZAÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DE ÁREAS E SUBÁREAS DOS PRMV Carlos Afonso de Castro Beck CNRMV Dificuldades observadas em relação às denominações de Áreas e/ou Subáreas de PRMV estabelecidas pelas IES Na

Leia mais

UNIDADES DE ENSINO DE NITERÓI CLASSE A: ADJUNTO A - REGIME: 40H DE 1 - Escola de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Arquitetura Área de

UNIDADES DE ENSINO DE NITERÓI CLASSE A: ADJUNTO A - REGIME: 40H DE 1 - Escola de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Arquitetura Área de UNIDADES DE ENSINO DE NITERÓI CLASSE A: ADJUNTO A - REGIME: 40H DE 1 - Escola de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Arquitetura Área de Conhecimento: PROJETO DE HABITAÇÃO SOCIAL (uma vaga). Provas

Leia mais

Residência em Patologia Veterinária

Residência em Patologia Veterinária Residência em Patologia Veterinária Paulo César Maiorka Departamento de Patologia FMVZ-USP I Seminário Nacional de Residência em Medicina Veterinária CFMV 16-17 junho 2008 - São Paulo Na Resolução nº 824,

Leia mais

CLÍNICA E CIRURGIA DE PEQUENOS ANIMAIS

CLÍNICA E CIRURGIA DE PEQUENOS ANIMAIS Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Veterinária RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA CLÍNICA E CIRURGIA DE PEQUENOS ANIMAIS Prof. Marcelo Meller Alievi Coordenador do PRMV FACULDADE DE

Leia mais

Incentivo ao Aperfeiçoamento Clínico (PIAC).

Incentivo ao Aperfeiçoamento Clínico (PIAC). Buscando estreitar cada vez mais a relação e a parceria entre a Ourofino Saúde Animal e as instituições de ensino de Medicina Veterinária, a Ourofino Pet Ltda. vem, através deste regulamento, abrir oficialmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PRIMEIRO PERÍODO Código Disciplina CR CH CH CH Pré-requisitos Co-requisitos Equivalência Tipo VETR0005 ANATOMIA VETERINÁRIA I 5 30 90 120 -- -- VETR0002 OBR BIOQ0004 BIOQUÍMICA I - VET 3 30 30 60 -- --

Leia mais

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO A coordenadora do curso de Medicina, Profa. Alessandra Duarte Clarizia, nos termos das regras fixadas pela Pró-Reitoria de Graduação do

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA FMU

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA FMU EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PARA O PROGRAMA DE APRIMORAMENTO PROFISSIONAL EM MEDICINA VETERINÁRIA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA FMU A Coordenadora do Curso de Medicina Veterinária e a Comissão

Leia mais

PRMV AVALIAÇÃO - RESULTADO E REPERCUSSÃO. Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel Realização da CNRMV do CFMV São Paulo 16 e 17 de junho de 2008

PRMV AVALIAÇÃO - RESULTADO E REPERCUSSÃO. Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel Realização da CNRMV do CFMV São Paulo 16 e 17 de junho de 2008 PRMV AVALIAÇÃO - RESULTADO E REPERCUSSÃO. Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel Realização da CNRMV do CFMV São Paulo 16 e 17 de junho de 2008 1 O Sistema de Avaliação dos PRMV COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Instituto Ortopédico de Goiânia.

Instituto Ortopédico de Goiânia. INSTITUTO ORTOPÉDICO DE GOIÂNIA EDITAL DE SELEÇÃO / 2012. 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. O Instituto Ortopédico de Goiânia, por meio da Comissão de Residência Médica COREME, de conformidade com as disposições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 290/DDP/2014, de 10 de junho de 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 290/DDP/2014, de 10 de junho de 2014. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 290/DDP/2014, de 10 de junho de 2014. A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas DDP da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de

Leia mais

O prazo para a entrega da documentação acima é até o dia 31 de outubro de 2014.

O prazo para a entrega da documentação acima é até o dia 31 de outubro de 2014. Buscando estreitar cada vez mais a relação e a parceria entre a Ourofino Saúde Animal e as instituições de ensino de Medicina Veterinária, a Ourofino Pet Ltda. vem, através deste regulamento, abrir oficialmente

Leia mais

1º PERÍODO A: MEDICINA VETERINÁRIA HORA 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA. Citologia e Histologia

1º PERÍODO A: MEDICINA VETERINÁRIA HORA 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA. Citologia e Histologia 1 1º PERÍODO A: MEDCNA VETERNÁRA HORA 2ª FERA 3ª FERA 4ª FERA 5ª FERA 6ª FERA Anatomia descritiva Citologia e Histologia ntrod. à Med. Vet. e Ciências Humanas e Deontologia Sociais domésticos Anatomia

Leia mais

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20 MINISTERIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI EDITAL Nº. 01/2010UFPI, de 03 de fevereiro de 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR ANEXO DEPARTAMENTO MATERNO INFANTIL 1. Pediatria

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG HORÁRIOS E ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG HORÁRIOS E ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1ª SÉRE MANHÃ Enfermagem e nstrumentação Vet. Sala 6 Bloco 6 e Histologia Veterinária Genética eral B 07h30min Anatomia e Fisiologia Sala 3 Bloco 2 e Laboratório Práticas Hosp Enfermagem e nstrumentação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Medicina Veterinária.

Leia mais

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva

Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva EDITAL DO CONCURSO PARA OBTENÇÃO DO TITULO DE ESPECIALISTA EM ENDOSCOPIA 2011 A Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), em convênio com a Associação Médica Brasileira (AMB), e em obediência

Leia mais

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso

RAIOS-X. preto. cinza. branco. AR Gordura Osso RAIOS-X AR Gordura Osso preto cinza branco Radiotransparente Radiopaco Imagens formadas pelas diferentes DENSIDADES radiográficas GÁS GORDURA TECIDOS MOLES/ ÁGUA OSSO Radiologia torácica Primeira opção

Leia mais

Diário Oficial Estado de São Paulo

Diário Oficial Estado de São Paulo Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Geraldo Alckmin Governador Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 2193-8000 Volume 125 Número 140 - São

Leia mais

ÁREAS DE ESTÁGIO. O aluno poderá dar maior ênfase a uma determinada opção, dentro da área ou entre áreas, COM MÁXIMO DE 40% DA CARGA HORÁRIA.

ÁREAS DE ESTÁGIO. O aluno poderá dar maior ênfase a uma determinada opção, dentro da área ou entre áreas, COM MÁXIMO DE 40% DA CARGA HORÁRIA. FACULDADE DE VETERINÁRIA COORDENAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM MEDICINA VETERINÁRIA ÁREAS DE ESTÁGIO OBSERVAÇÕES GERAIS O aluno poderá dar maior

Leia mais

HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA

HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA 2º PERÍODO DIA ENTRADA E SAÍDA DISCIPLINA TIT. DOCENTE SALA SEGUNDA FEIRA 8H ÀS 11H:15MIN HISTOLOGIA ESPECIAL - AULA TEÓRICA MSC. RODOLFO 67 SEGUNDA FEIRA 11H:15MIN

Leia mais

HOSPITAL VETERINÁRIO

HOSPITAL VETERINÁRIO HOSPITAL VETERINÁRIO Histórico O curso de Graduação em Medicina Veterinária na Universidade Estadual de Londrina se iniciou em 1973 com o vestibular e a 1ª turma de 2 alunos. Até a 3ª turma o número de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL N 94/DDPP/2011, de 1 de julho 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL N 94/DDPP/2011, de 1 de julho 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL N 94/DDPP/2011, de 1 de julho 2011. A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Potencialização de Pessoas DDPP, da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano

Leia mais

UNIVERSIDADE ATLÂNTICA

UNIVERSIDADE ATLÂNTICA UNIVERSIDADE ATLÂNTICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DE Investigação Radiológica em Ciências Forenses 2015-2016 1 -COORDENAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO Nome E-mail Telemóvel do (s) coordenador (es) 2 COMISSÃO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 877, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 877, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 877, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre os procedimentos cirúrgicos em animais de produção e em animais silvestres; e cirurgias mutilantes em pequenos animais e dá outras providências.

Leia mais

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL, NOS SEGUINTES LOCAIS: HOSPITAL GERAL (HG), AMBULATÓRIO CENTRAL (AMCE), INSTITUTO DE MEDICINA

Leia mais

GABARITO DEFINITIVO GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO AMAZONAS SUSAM 2014. Assistente Administrativo Tipo 1

GABARITO DEFINITIVO GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO AMAZONAS SUSAM 2014. Assistente Administrativo Tipo 1 Assistente Administrativo Tipo 1 D B A E D B A * D B C A E B E B A E B C D A E A C D D A C E Assistente Administrativo Tipo 2 C C B A D A E B C A D E C D E B B D C A B D E A B D * A B D A C B E B E E A

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº10 22-28/04 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº10 22-28/04 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional FOMENTO À PESQUISA Estão abertas as inscrições de propostas provenientes dos Programas de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. 1 Conteúdos e Práticas do Programa de Residência Médica em Patologia 1) Objetivos gerais do programa: Como médico, o patologista deverá exercer suas atividades segundo os preceitos éticos, com humanismo,

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO Nº 027/2015

EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO Nº 027/2015 EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO Nº 027/2015 De acordo com o disposto no Regulamento de Processo Seletivo, devidamente registrado no 1º OFICIAL DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURÍDICAS de Marília,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PPG CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS - CCA PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO EM MEDICINA VETERINÁRIA Edital nº 03/2013 -

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FACEX EDITAL N 01 03 DE FEVEREIRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÃO DE PROFESSORES EM 2014.1

CENTRO UNIVERSITÁRIO FACEX EDITAL N 01 03 DE FEVEREIRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÃO DE PROFESSORES EM 2014.1 CENTRO UNIVERSITÁRIO FACEX EDITAL N 01 03 DE FEVEREIRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÃO DE PROFESSORES EM 2014.1 O CENTRO UNIVERSITÁRIO FACEX-, torna público, para conhecimento dos interessados

Leia mais

Escolha de Reprodutrizes

Escolha de Reprodutrizes UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO ANIMAL Escolha de Reprodutrizes Vicente José de F. Freitas Laboratório de Fisiologia e Controle da Reprodução www.uece.br/lfcr

Leia mais

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 Normatiza os Procedimentos de Contracepção de Animais de companhia (Cães e Gatos, machos e fêmeas) em Programas de Educação em Saúde, Guarda Responsável

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS S DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE MEDICINA VETERINÁRIA IDENTIFICAÇÃO CURSO: MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA: Introdução à Medicina Veterinária Abordagem ampla da Medicina Veterinária e do mercado

Leia mais

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060 Página 0001 de 0004 1º Período Não VET 3177-04S-20 - Anatomia Veterinária I 80 - - 080 6487-02S-20 - Bem-Estar Animal 20 20-040 BIO 0167-02S-20 - Bioestatística 40 - - 040 FAR 0534-04S-20 - Bioquímica

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PARA OBTENÇÃO DO TITULO DE ESPECIALISTA EM ENDOSCOPIA NOVEMBRO DE 2013 Goiânia (GO)

EDITAL DO CONCURSO PARA OBTENÇÃO DO TITULO DE ESPECIALISTA EM ENDOSCOPIA NOVEMBRO DE 2013 Goiânia (GO) EDITAL DO CONCURSO PARA OBTENÇÃO DO TITULO DE ESPECIALISTA EM ENDOSCOPIA NOVEMBRO DE 2013 Goiânia (GO) A Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), em convênio com a Associação Médica Brasileira

Leia mais

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DO SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS CEL

Leia mais

EDITAL RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 HOSPITAL SÃO LUIZ - UNIDADE JABAQUARA PROGRAMAS

EDITAL RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 HOSPITAL SÃO LUIZ - UNIDADE JABAQUARA PROGRAMAS EDITAL RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 HOSPITAL SÃO LUIZ - UNIDADE JABAQUARA O Centro de Estudos conforme dispõe a legislação vigente, comunica que estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO UNIVERSIDADE ESDUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE AGRONOMIA ENSALAMENTO TEMPORÁRIO NO CAMPUS SAN CRUZ 1ª SÉRIE 1º SEMESTRE DE 2011 09h 10min Citologia DEBIO Citologia DEBIO Informática TC DECOMP

Leia mais

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito de Cães e Gatos Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito Internacional de Cães e Gatos A movimentação de passageiros internacionais no Brasil vem crescendo cerca de 10%

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITALAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS

FUNDAÇÃO HOSPITALAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO HOSPITALAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO REGIDO PELO EDITAL FHEMIG Nº. 01/2009, PARA PROVIMENTO DE CARGOS DAS CARREIRAS DE MÉDICO, PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM, ANALISTA DE GESTÃO E

Leia mais

EDITAL N 91/2013 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO E SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR UNIVERSITÁRIO EM CARÁTER TEMPORÁRIO

EDITAL N 91/2013 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO E SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR UNIVERSITÁRIO EM CARÁTER TEMPORÁRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU DE PROFESSOR UNIVERSITÁRIO EM CARÁTER TEMPORÁRIO A Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB, através da Pró- Reitoria de Administração e Divisão de Gestão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL Nº 03/2014- ESPECÍFICO DE ABERTURA DE CONCURSO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL Nº 03/2014- ESPECÍFICO DE ABERTURA DE CONCURSO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL Nº 03/2014- ESPECÍFICO DE ABERTURA DE CONCURSO A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, no uso de suas atribuições regimentais e em conformidade

Leia mais

EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito

EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito A Comissão de Residência Médica COREME - do Hospital Ernesto Dornelles, comunica que estarão abertas as inscrições para o Concurso de

Leia mais

3. Abrangência Esse serviço será prestado nas principais capitais brasileiras e em cidades da Grande São Paulo e Grande Rio de Janeiro.

3. Abrangência Esse serviço será prestado nas principais capitais brasileiras e em cidades da Grande São Paulo e Grande Rio de Janeiro. Assistência Pet 1. EMPRESA CONTRATADA A Assistência Pet refere-se ao pacote de serviços contratado pelo Zurich Santander Brasil Seguros S.A., com a empresa USS Soluções Gerenciadas Ltda., CNPJ 01.979.936/0001-79

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE MONITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ - FEPI

EDITAL DO PROGRAMA DE MONITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ - FEPI EDITAL DO PROGRAMA DE MONITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ - FEPI I. Introdução O Centro Universitário de Itajubá, por meio da Pró-Reitoria Acadêmica e Departamento de Comunicação e Marketing,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 051/DDP/2015, de 17 de abril de 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 051/DDP/2015, de 17 de abril de 2015. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 051/DDP/2015, de 17 de abril de 2015. A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas DDP da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra de Projetos 2011 Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO. 1- PERÍODO DE INSCRIÇÃO: De 8/10/2015 à 04/11/2016.

EDITAL DE INSCRIÇÃO. 1- PERÍODO DE INSCRIÇÃO: De 8/10/2015 à 04/11/2016. EDITAL DE INSCRIÇÃO II Processo Seletivo do Curso de Capacitação Médica em Ultrassonografia Geral para o ano de 2016 no ITR- Instituto Tomovale de Radiologia. Este curso se destina a médicos graduados.

Leia mais

MANUAL DE PUBLICIDADE

MANUAL DE PUBLICIDADE MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO VETERINÁRIO Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Paraná Manual de Publicidade do Médico Veterinário 2015 www.crmv-pr.org.br MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO

Leia mais

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO... 3 3. PRÉ-REQUISITOS... 4 4. INSCRIÇÃO... 4 5.

Leia mais

EDITAL Nº 060/2013 PRAC SELEÇÃO DOCENTE

EDITAL Nº 060/2013 PRAC SELEÇÃO DOCENTE EDITAL Nº 060/2013 PRAC SELEÇÃO DOCENTE A da Universidade Católica de Pelotas torna pública a abertura de SELEÇÃO DOCENTE, como segue: CENTRO/CURSO ÁREA VAGAS REQUISITOS Centro de Educação e Comunicação/Letras

Leia mais

Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS

Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS Estilo do curso: Curso de extensão para capacitação profissional CURSO: Título do curso: "Curso

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA 01. DADOS PROFESSOR: NAYCHE TORTATO VIEIRA ÁREA/DISCIPLINA (CÓDIGO): PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA (VET30033) UNIDADE: ROLIM DE MOURA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 HORAS TURMA:

Leia mais

11.1 interessado que já tenha concluído um dos programas de aprimoramento;

11.1 interessado que já tenha concluído um dos programas de aprimoramento; EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA O PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTAS DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO EM MEDICINA VETERINÁRIA PARA O ANO DE 2009 DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO -

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 05 DE ABRIL DE 2004

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 05 DE ABRIL DE 2004 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 05 DE ABRIL DE 2004 O SECRETARIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

PROCESSO-CONSULTA CFM Nº 4.728/08 PARECER CFM Nº 10/09 INTERESSADO:

PROCESSO-CONSULTA CFM Nº 4.728/08 PARECER CFM Nº 10/09 INTERESSADO: PROCESSO-CONSULTA CFM Nº 4.728/08 PARECER CFM Nº 10/09 INTERESSADO: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem ASSUNTO: Tempo de guarda de exames radiológicos; RELATOR: responsabilidade

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICO-PRATICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - ANO DE 2013

PLANO DE ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICO-PRATICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - ANO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UFSM/RS PRO-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CCS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE-MEDICINA VETERINARIA

Leia mais

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd Conselho Universitário - CONSUNI Câmara de Ensino Curso de Graduação em Odontologia da UNIPLAC Quadro de Equivalência para Fins de Aproveitamento de Estudos entre duas Estruturas Curriculares Modulares

Leia mais

EDlTAL N.o 002/12 - Lato sensu Modalidade: Residência Medica - Veterinária

EDlTAL N.o 002/12 - Lato sensu Modalidade: Residência Medica - Veterinária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAuí PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA GERAL DE PÓS-GRADUAÇÃO Campos Universitários "Ministro Petrônio Portela" - Bairro Ininga -SG

Leia mais

CHEK LIST CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS/ LATERALIDADE

CHEK LIST CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS/ LATERALIDADE 1 de 6 335547222 5 RESULTADO ESPERADO: 335547222 Ajudar a garantir que as equipes cirúrgicas sigam de forma consistente algumas medidas de segurança críticas. Espera-se que dessa forma os riscos mais comuns

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICO-PRÁTICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - ANO DE 2013

PLANO DE ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICO-PRÁTICAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - ANO DE 2013 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UFSM/RS PRO-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CCS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE-MEDICINA VETERINARIA

Leia mais

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa ARTIGO ORIGINAL Ocorrência de entorse e lesões do joelho em jogadores de futebol da cidade de Manaus, Amazonas Eduardo Telles de Menezes Stewien

Leia mais

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO Os (as) coordenadores (as) dos cursos de Ciências Biológicas,

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015 EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015 O Serviço de Diagnóstico por Imagem da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo ISCMSP faz saber que estarão

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO

REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO MERCOSUL/GMC/RES. Nº 3/97 REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Resoluções Nº 11/93 e 91/93 do Grupo

Leia mais

Rua Tiradentes, nº 295, centro Passo Fundo/RS Cep 99010-260 e-mail: coreme@hcpf.com.br Tel.(54)2103.3390 CNPJ 92.030.543/0001-70

Rua Tiradentes, nº 295, centro Passo Fundo/RS Cep 99010-260 e-mail: coreme@hcpf.com.br Tel.(54)2103.3390 CNPJ 92.030.543/0001-70 Rua Tiradentes, nº 295, centro Passo Fundo/RS Cep 99010-260 e-mail: coreme@hcpf.com.br Tel.(54)2103.3390 CNPJ 92.030.543/0001-70 COMISSÃO DE RESIDENCIA MÉDICA - COREME PROCESSO SELETIVO DE RESIDENTES/2014

Leia mais