GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO"

Transcrição

1 AGRUPMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO I BAIXA DA BANHEIRA GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO A Escola dos 2.º e 3.º Ciclos D. João I dispõe de um Sistema de Gestão Integrada de Administração Escolar GIAE, o qual entrará em funcionamento a partir do ano letivo 2013/2014. O GIAE é um sistema informático que funciona através de uma rede, instalado nos postos de trabalho de prestação de serviços à comunidade: portaria, serviços administrativos, ASE, refeitório, bufete, reprografia, papelaria e sumários eletrónicos para além de outras funcionalidades. Através do GIAE todos os elementos da comunidade escolar deixarão de manusear dinheiro nos seus pagamentos na escola. Todas as compras ou transações efetuadas far-se-ão através da utilização do cartão eletrónico. ARTIGO 1.º - OBJETO E ÂMBITO 1. Este documento define e regula o funcionamento do Cartão Eletrónico do GIAE, adquirido à empresa JPM & Abreu. 2. O cartão escolar é um cartão eletrónico, utilizado por todos os alunos, professores, assistentes operacionais e técnicos do Agrupamento e tem como objetivo aumentar a segurança, criar um sistema de fiabilidade na troca de informações e simplificar a gestão escolar. 3. O cartão eletrónico permitirá aos seus utilizadores: I. Identificação como membros da comunidade escolar; II. Controlar a entrada e a saída do recinto escolar; III. Pagamentos no buffet, papelaria, reprografia, refeitório e nos serviços administrativos; IV. Marcar e desmarcar a reserva de refeições no refeitório escolar; V. Consultar saldos e movimentos. VI. Utilizar os serviços online (GIAE online); disponível para toda a comunidade escolar com acesso condicionado por password individual. Conforme o utilizador, assim se poderá aceder nomeadamente a informações gerais, saldos, extrato de movimentos, ementas, aquisição de refeições, etc. 4. Todas as transações serão processadas, obrigatoriamente, através da utilização do cartão eletrónico não sendo, por isso, necessário o uso de numerário.

2 ARTIGO 2.º - UTILIZADORES 1. São utilizadores do GIAE, todos os elementos da comunidade escolar: I. Alunos; II. Pessoal docente; III. Pessoal não docente. 2. Os Encarregados de Educação são também utilizadores do GIAE através de um código de acesso que lhes será fornecido para consulta dos dados online ou utilizando o cartão dos seus educandos na escola. 3. Haverá também a possibilidade de haver cartões de colaboradores, que se destinam a outras pessoas/colaboradores que regularmente acedem ao recinto e serviços da Escola. 4. O cartão eletrónico de utilizador pode ser de dois tipos: I. Cartão definitivo, personalizado para os utilizadores referidos no número 1 do artigo 2.º; II. Cartão temporário, não personalizado para: a. os utilizadores referidos no número 3 do artigo 2.º; b. os utilizadores de cartão definitivo que o tenham perdido ou deteriorado enquanto aguardam a sua substituição. 5. Para os utilizadores referidos na alínea b) do ponto anterior, o cartão temporário tem uma validade máxima de dez dias úteis. 6. O uso do cartão é obrigatório por parte dos alunos, pessoal docente e não docente e colaboradores. 7. O cartão eletrónico de utilizador identifica o utilizador na escola perante o GIAE e é pessoal e intransmissível, à exceção do Encarregado de Educação. A partir do momento em que o utilizador recebe o cartão, torna-se o único responsável pela sua utilização. Cada utente será sempre o responsável por todos os movimentos realizados com o seu cartão. 8. Caso se verifique a perda ou o roubo do cartão magnético, deve o seu proprietário comunicar, de imediato, tal facto aos Serviços Administrativos do Agrupamento. ARTIGO 3.º - CONDIÇÕES DE AQUISIÇÃO 1. A aquisição do primeiro cartão eletrónico processa-se nos Serviços Administrativos no ato de matrícula. 2. A solicitação de 2ª via do cartão e seguintes processa-se igualmente nos Serviços Administrativos. 3. A aquisição do cartão eletrónico apresenta os custos constantes na tabela seguinte: Custos Cartão eletrónico 1ª via Cartão eletrónico 2ª via e seguintes 5 euros 7,50 euros

3 4. Sempre que, após a entrega do cartão definitivo, o utilizador detete algum mau funcionamento, deve dirigir-se de imediato aos serviços administrativos para comunicar a ocorrência e requisitar, um novo cartão definitivo. Se a avaria não for imputável ao utilizador a substituição do cartão é gratuita. 5. A receita resultante da aquisição dos cartões reverte a favor do orçamento privativo do Agrupamento. ARTIGO 4.º CARREGAMENTO DE CARTÕES 1. Os carregamentos são efetuados, em numerário, na Papelaria da Escola, das 8:00 h às 16:00 h. Fora deste horário não haverá possibilidade de proceder a carregamentos. 2. O carregamento mínimo a efetuar é de 1,5 euros. 3. O Encarregado de Educação pode, caso queira, decidir de um limite máximo diário de consumo. ARTIGO 5.º PERDA, EXTRAVIO OU CARTÃO DANIFICADO 1. O extravio ou destruição do cartão eletrónico obriga à sua substituição, por outro definitivo, devendo o utente proceder ao pedido da 2.ª via, nos Serviços Administrativos, assumindo os custos do novo cartão, de acordo com a tabela do ponto 3, do artº. 3.º. 2. Após o pedido e pagamento da 2.ª via será, de imediato, atribuído um cartão temporário de substituição. 3. O cartão temporário terá de ser devolvido em perfeito estado de conservação, aquando da entrega do cartão definitivo. Caso tal não aconteça, o aluno terá de assumir o custo correspondente ao valor de um cartão de 2.ª via. ARTIGO 6.º - CONTROLO DE ENTRADAS/ATIVAÇÃO DO CARTÃO 1. Para terem acesso aos serviços, os alunos, terão obrigatoriamente de ativar os cartões eletrónicos na Portaria. Este ato constituirá a única forma de ativar diariamente os cartões e viabilizar a utilização nos diferentes serviços disponibilizados. À saída deverão voltar a passar os cartões de modo a os desativar e ser verificada a permissão de saída dos alunos. 2. Caso um aluno se apresente na Escola sem o seu cartão de utente, deve o mesmo ser imediatamente identificado pelo funcionário que detetou tal situação e, logo que possível, ser conduzido à Direção do Agrupamento que atuará em conformidade. 3. Sempre que seja detetada uma situação de saída não autorizada, que não seja devidamente justificada, o titular do cartão poderá ser passível de procedimento Disciplinar. 4. Existem 2 tipos de cartões para os alunos: a) O Cartão Condicionado permite sair no período definido como período de almoço e a saída antecipada em caso de ausência de atividades letivas ou educativas; b) O Cartão Impedido não permite a saída do seu utilizador durante o período letivo; No início do ano letivo deverá o Encarregado de Educação informar o Diretor de Turma sobre a modalidade de cartão que pretende para o seu educando. No caso de se tratar de uma saída excecional e previsível do aluno (ida ao médico, etc.) o Encarregado de Educação tem obrigatoriamente que autorizar a saída, mencionando a hora

4 de saída e a previsível hora de chegada. Essa informação deve ser dada por mensagem dirigida ao Diretor de Turma. 5. Para terem acesso aos serviços e, de modo a proceder ao controlo da assiduidade, todos os não docentes terão obrigatoriamente de ativar os cartões eletrónicos no PBX. À saída deverão voltar a passar os cartões de modo a os desativar. ARTIGO 7.º DEVOLUÇÕES DE SALDOS 1. A devolução de eventuais saldos do cartão eletrónico tem lugar quando o utilizador perde a condição de membro da comunidade escolar. 2. Quando haja lugar a devoluções, esta deve sempre ser solicitada nos serviços administrativos, em limite, até ao último dia do ano escolar correspondente 31 de agosto. O não cumprimento deste prazo determina a perda do direito à devolução. 3. A devolução de saldo só pode ser realizada ao Encarregado de Educação ou ao aluno desde que com autorização expressa daquele. ARTIGO 8.º - QUIOSQUE 1. O Quiosque situa-se na Papelaria da Escola. 2. As operações efetuadas nos cartões podem, a qualquer momento, ser consultadas no quiosque. 3. O quiosque permite ainda ao utilizador: a) Comprar refeições; b) Saber qual o valor do seu saldo. 4. O Quiosque estará disponível para todas as operações referidas nos pontos anteriores, das 9:00 h às 16:00 h. ARTIGO 9º AQUISIÇÃO DE REFEIÇÕES 1. As refeições poderão ser adquiridas no Quiosque (8:00 h às 16:00 h) ou através do GIAE online, mediante a utilização da Password fornecida ao aluno. 2. Podem ser adquiridas refeições até ao dia anterior ao dia do almoço; 3. É ainda permitida a aquisição das refeições no próprio dia do almoço, até às 10.00h, à qual acrescerá a taxa de multa em vigor. 4. Para a situação descrita no ponto anterior, existirá um limite máximo de 10 refeições. 5. Os alunos subsidiados que façam a requisição da sua refeição no próprio dia ficam igualmente sujeitos à taxa de multa em vigor. 6. Todos os alunos devem adquirir apenas as refeições que tenham a certeza que vão consumir. 7. Não são permitidas anulações de refeições no próprio dia, salvo em casos excecionais de doença imprevista, desde que o órgão de gestão seja avisado, até às 10h00m, pelo encarregado de educação, bastando, para isso, referir o nº de utente do seu educando que se encontra no cartão.

5 8. No final do serviço de refeitório, o administrador do sistema tem permissão para verificar quais foram os alunos que compraram senha de almoço e não almoçaram. 9. Caso esta situação ocorra com os alunos subsidiados, o administrador do sistema tem possibilidade de apurar a identificação dos alunos, devendo fazê-lo de imediato. 10. Nesse caso, quando esta situação se verificar para um mesmo aluno mais do que três vezes, é desencadeado um processo de anulação da atribuição de subsídio. 11. A situação é apreciada pelo Órgão de Gestão que, depois de analisar todos os factos, tomará a decisão que achar mais acertada, e que na pior das hipóteses poderá passar pela perda total do subsídio da ação social. ARTIGO 10.º - DISPOSIÇÕES FINAIS Os casos não previstos no presente regulamento e as dúvidas resultantes da sua aplicação serão resolvidos pelos órgãos de gestão do Agrupamento.

REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE

REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE O Agrupamento de Escolas de Miraflores dispõe de um Sistema de Integração e Administração Escolar, adiante designado GIAE, que substitui o anterior Sistema de Integração, SIGE.

Leia mais

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO INTRODUÇÃO O Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo tem implementado um Sistema de Integração e Administração Escolar,

Leia mais

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO A partir de 15 Setembro de 2014, o Agrupamento de Escolas de Rio Tinto, tem implementado um Sistema

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE OBJETO E ÂMBITO O Agrupamento de Escolas de Quinta da Lomba implementou,

Leia mais

Regulamento. Cartão. Giae. Pag. 1

Regulamento. Cartão. Giae. Pag. 1 Regulamento Cartão Giae Pag. 1 Regulamento Cartão GIAE I Objecto e Âmbito O presente documento define e regula o funcionamento do Sistema de Gestão Integrada para a Administração Escolar, designado de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALFREDO DA SILVA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA ALFREDO DA SILVA REGULAMENTO. GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALFREDO DA SILVA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA ALFREDO DA SILVA REGULAMENTO. GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar REGULAMENTO (UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO) GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar A partir de abril de 2014, a Escola Básica e Secundária Alfredo da Silva, a seguir designada por EBSAS, tem

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar.

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. A partir de janeiro de 2012, a Escola Básica e Secundária de Vila Cova, a seguir designada por EBSVC, tem

Leia mais

Agrupamento de Escolas Nº1 de Abrantes REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CARTÃO ELETRÓNICO

Agrupamento de Escolas Nº1 de Abrantes REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CARTÃO ELETRÓNICO Agrupamento de Escolas Nº1 de Abrantes REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CARTÃO ELETRÓNICO Artigo 1.º (Âmbito e objetivo) 1 - O cartão eletrónico é um cartão de leitura magnética, utilizado por todos os

Leia mais

S E D E : E S C O L A B Á S I C A E S E C U N D Á R I A D E V I L A P O U C A D E A G U I A R GIAE. Gestão Integrada. para a Administração Escolar

S E D E : E S C O L A B Á S I C A E S E C U N D Á R I A D E V I L A P O U C A D E A G U I A R GIAE. Gestão Integrada. para a Administração Escolar S E D E : E S C O L A B Á S I C A E S E C U N D Á R I A D E V I L A P O U C A D E A G U I A R GIAE Gestão Integrada para a Administração Escolar Regulamento de Utilização Mod. AEVPA - Direção Página 1

Leia mais

Escola Secundária de Alves Redol. Resolução Nº 79 CP/2008-2009

Escola Secundária de Alves Redol. Resolução Nº 79 CP/2008-2009 Ano Lectivo 2008/2009 Resolução Nº 79 CP/2008-2009 No uso das competências que lhe estão atribuídas pela alínea b) do Artigo 33.º do Decreto-Lei n.º 75/2008 de 22 de Abril o Conselho Pedagógico, na sua

Leia mais

REGULAMENTO CARTÃO IDENTIFICAÇÃO

REGULAMENTO CARTÃO IDENTIFICAÇÃO REGULAMENTO DO CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Agrupamento Vertical de Escolas D. Dinis Principais funcionalidades do sistema informático para a gestão integrada para a administração escolar (GIAE)

Leia mais

Gestão Integrada Administração Escolar. Cartão Magnético / GIAE. Agrupamento de Escolas de Cristelo

Gestão Integrada Administração Escolar. Cartão Magnético / GIAE. Agrupamento de Escolas de Cristelo Gestão Integrada Administração Escolar Cartão Magnético / GIAE Agrupamento de Escolas de Cristelo 1. INTRODUÇÃO Considerando a importância que as novas tecnologias representam no quotidiano dos cidadãos

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MAGNÉTICO

REGULAMENTO DO CARTÃO MAGNÉTICO REGULAMENTO DO CARTÃO MAGNÉTICO 1. Objeto e Âmbito O cartão escolar é um cartão de leitura magnética, utilizado por todos os alunos, professores e funcionários do Agrupamento e tem como objetivo aumentar

Leia mais

Regulamento do acesso e utilização do cartão escolar GIAE. Agrupamento de Escolas de Melgaço. GIAE - Gestão Integrada para Administração Escolar

Regulamento do acesso e utilização do cartão escolar GIAE. Agrupamento de Escolas de Melgaço. GIAE - Gestão Integrada para Administração Escolar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Cod. 152602 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO Agrupamento de Escolas de Melgaço Regulamento do acesso e utilização do cartão escolar GIAE GIAE - Gestão Integrada para Administração

Leia mais

REGULAMENTO. GIAE - REGULAMENTO (Conforme o regulamento Interno homologado pelo Conselho Geral em 10 de setembro de 2012)

REGULAMENTO. GIAE - REGULAMENTO (Conforme o regulamento Interno homologado pelo Conselho Geral em 10 de setembro de 2012) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. BISSAYA BARRETO CASTANHEIRA DE PERA REGULAMENTO 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 ARTIGO 1.º - PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO GIAE... 3 ARTIGO 2.º - UTILIZADORES... 3 ARTIGO 3.º - CARTÃO

Leia mais

G I A E (GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR)

G I A E (GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR) G I A E (GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR) REGIMENTO DE UTILIZAÇÃO 1. Introdução O presente regimento define e regula o funcionamento do Sistema de Gestão Integrada para a Administração Escolar,

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE Artigo 1º Âmbito e função 1. O Cartão de leitura por proximidade tem por função identificar todos os utentes (alunos, pessoal docente e

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão 2012/2013 REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO (Anexo ao Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas Diogo Cão) Artigo 1.º Âmbito e função 1. O Cartão Magnético tem por função identificar todos

Leia mais

REGULAMENTODO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADADA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

REGULAMENTODO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADADA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTODO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADADA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR O Agrupamento de Escolas Condeixa-a-Nova tem implementado na sua Escola Sede e na Escola Básica nº 2 um Sistema de Integração e Administração

Leia mais

Regulamento de Utilização do Cartão Magnético GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. Artigo 1.º Âmbito e definição

Regulamento de Utilização do Cartão Magnético GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. Artigo 1.º Âmbito e definição ANEXO XI REGULAMENTO INTERNO Regulamento de Utilização do Cartão Magnético GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar Artigo 1.º Âmbito e definição 1. O GIAE é um sistema informático que funciona

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO. Artigo 1.º. Âmbito e função

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO. Artigo 1.º. Âmbito e função Anexo do Regulamento Interno REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. Cartão Magnético de Identificação (adiante designado CMI) tem por função identificar

Leia mais

Escola Básica e Secundária Sacadura Cabral. REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar

Escola Básica e Secundária Sacadura Cabral. REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar Agrupamento de Escolas Escola Básica e Secundária Sacadura Cabral Celorico da Beira REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar 1. Objeto e Âmbito O presente

Leia mais

Regulamento da Utilização dos Cartões Magnéticos da Escola EB 2,3/S de Mora. (anexo L)

Regulamento da Utilização dos Cartões Magnéticos da Escola EB 2,3/S de Mora. (anexo L) da Escola EB 2,3/S de Mora (anexo L) Artigo 1º Âmbito e função 1. O cartão magnético é propriedade da Escola que é responsável pela sua emissão e que por motivos fundamentados pode fazer cessar a sua utilização;

Leia mais

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas 1º- O cartão é pessoal e intransmissível. Em caso algum pode alguém utilizar o cartão pertencente a outrem. 2º- O mesmo cartão é válido para todos os anos que um aluno ou funcionário frequente ou trabalhe

Leia mais

ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO

ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. O cartão eletrónico de identificação tem por função identificar todos os utentes (alunos, pessoal

Leia mais

GIAE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR MANUAL DE UTILIZADOR

GIAE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR MANUAL DE UTILIZADOR Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade GIAE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR MANUAL DE UTILIZADOR 1. O que é o GIAE Online? O GIAE Online é uma aplicação instalada num servidor do Agrupamento.

Leia mais

REGIMENTO CARTÕES MAGNÉTICOS

REGIMENTO CARTÕES MAGNÉTICOS REGIMENTO CARTÕES MAGNÉTICOS 2012 - CAPÍTULO I INTRODUÇÃO As novas tecnologias representam no quotidiano da comunidade educativa uma importância significativa. A adoção do cartão magnético proporciona

Leia mais

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades:

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades: Apresentação O SIGE - Sistema Integrado de Gestão de Escolas é um produto desenvolvido pela empresa Micro I/O visando contribuir para tornar as escolas locais mais seguros, mais aprazíveis e mais eficientes.

Leia mais

REGULAMENTO. cartão magnético. agrupamento de escolas da abelheira VIANA DO CASTELO

REGULAMENTO. cartão magnético. agrupamento de escolas da abelheira VIANA DO CASTELO agrupamento de escolas da abelheira VIANA DO CASTELO REGULAMENTO cartão magnético Preâmbulo 2 Artigo 1.º - Objeto e âmbito de aplicação 2 Artigo 2.º - Composição 2 Artigo 3.º - Competências 3 Artigo 4.º

Leia mais

GIAE ONLI NE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

GIAE ONLI NE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR GIAE ONLI NE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR MANUAL DE UTIL IZ ADOR Com a finalidade de permitir a melhoria e a eficácia da partilha e acesso à informação, que se pretende, entre este Agrupamento

Leia mais

Regulamento de Utilização de Cartões Magnéticos de Identificação

Regulamento de Utilização de Cartões Magnéticos de Identificação Regulamento de Utilização de Cartões Magnéticos de Identificação REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES MAGNÉTICOS DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. O Cartão Magnético de Identificação tem

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR Serviços de Ação Social Escolar (SASE) REGULAMENTO Artigo 1º Definição e composição 1. Os Serviços de Ação Social Escolar, a funcionar nos Serviços de Administração Escolar

Leia mais

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0.

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012 Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. Muito Importante: Antes de efetuar qualquer procedimento de instalação,

Leia mais

Perfil e Competências Pessoal Não docente. Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades Isabel Gomes Teixeira Ano Letivo 2014/2015

Perfil e Competências Pessoal Não docente. Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades Isabel Gomes Teixeira Ano Letivo 2014/2015 Perfil e Competências Pessoal Não docente Ano Letivo 2014/2015 Introdução A forma de ver e viver na escola dos nossos dias colocou novos desafios à comunidade escolar e levou à necessidade de repensar

Leia mais

Regras Práticas de Utilização dos Cartões Eletrónicos. Alunos

Regras Práticas de Utilização dos Cartões Eletrónicos. Alunos Regras Práticas de Utilização dos Cartões Eletrónicos Alunos No dia 2 de abril, entra em funcionamento na Escola Básica e Secundária de Salvaterra de Magos, um Sistema de Automação Escolar, adiante designado

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.)

REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.) REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.) A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E B E N A V E N T E INTRODUÇÃO Tendo por base os normativos legais

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria. Cartões GIAE Regulamento de Utilização

Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria. Cartões GIAE Regulamento de Utilização Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria Cartões GIAE Regulamento de Utilização O presente regulamento define e regula o funcionamento do Sistema de Gestão Integrada para a Administração Escolar, adiante

Leia mais

Serviços de Ação Social Escolar (SASE)

Serviços de Ação Social Escolar (SASE) Serviços de Ação Social Escolar (SASE) REGULAMENTO Artigo 1º Definição e composição 1. Os Serviços de Ação Social Escolar, a funcionar nos Serviços de Administração Escolar do Agrupamento destinam-se,

Leia mais

GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE

GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE Devido a um bug detectado no motor da base de dados, situação agora corrigida pelo fabricante, esta nova actualização do GIAE é disponibilizada numa

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA/ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E DE APOIO À FAMILIA - 2015/16

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA/ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E DE APOIO À FAMILIA - 2015/16 COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA/ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E DE APOIO À FAMILIA - 2015/16 FUNCIONAMENTO: refeições, prolongamento horário, férias divertidas Objeto e âmbito de aplicação O presente documento

Leia mais

Serviços de Ação Social Escolar (SASE)

Serviços de Ação Social Escolar (SASE) Serviços de Ação Social Escolar (SASE) REGULAMENTO Artigo 1º Definição e composição 1. Os Serviços de Ação Social Escolar, a funcionar nos Serviços de Administração Escolar na Sede do Agrupamento de Escolas

Leia mais

Artigo 2º Cedência de instalações

Artigo 2º Cedência de instalações MANUAL INTERNO UTILIZAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS Artigo 1º Disposições gerais 1. As Instalações Desportivas da escola EB André Soares têm como finalidade, para além da atividade letiva, a prestação

Leia mais

Índice... 2. Informação 3. Login no Kiosk.. 5. Alterar o PIN 6. Efectuar Carregamentos.. 9. Marcar Refeições... 10

Índice... 2. Informação 3. Login no Kiosk.. 5. Alterar o PIN 6. Efectuar Carregamentos.. 9. Marcar Refeições... 10 Manual Passo a Passo Sistema SIGE Versão 1 Índice Índice...... 2 Informação 3 Login no Kiosk.. 5 Alterar o PIN 6 Efectuar Carregamentos.. 9 Marcar Refeições..... 10 Efectuar pagamentos nos Bares e na Reprografia...

Leia mais

Escola Básica Integrada da Horta Regulamento da Ação Social Escolar (ASE)

Escola Básica Integrada da Horta Regulamento da Ação Social Escolar (ASE) Escola Básica Integrada da Horta Artigo 1º - Objeto Regulamento da Ação Social Escolar O presente regulamento estabelece as normas aplicáveis à atribuição e ao funcionamento dos apoios no âmbito da ação

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA - 2013/14. FUNCIONAMENTO: refeições, prolongamento horário, férias em movimento

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA - 2013/14. FUNCIONAMENTO: refeições, prolongamento horário, férias em movimento COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA - 2013/14 FUNCIONAMENTO: refeições, prolongamento horário, férias em movimento Objeto e âmbito de aplicação O presente documento visa regular o funcionamento da Componente

Leia mais

Fundo Universitário AMI

Fundo Universitário AMI Fundo Universitário AMI Regulamento Geral Preâmbulo Desde 1994, ano em que se inaugurou o primeiro centro social da AMI (Olaias) e até 2014, os Serviços Sociais da AMI apoiaram 64.317 pessoas em situação

Leia mais

Regulamento de Atribuição de Subsídios e Apoios às Coletividades e Associações sem fins lucrativos da Freguesia de Vendas Novas

Regulamento de Atribuição de Subsídios e Apoios às Coletividades e Associações sem fins lucrativos da Freguesia de Vendas Novas Regulamento de Atribuição de Subsídios e Apoios às Coletividades e Associações sem fins lucrativos da Freguesia de Vendas Novas Preâmbulo De acordo com a atual legislação, nomeadamente, a alínea f), do

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal Regulamento Cartão Sénior Municipal Artigo 1º Objeto 1- O Cartão Sénior Municipal é um cartão emitido pela Câmara Municipal de Alcanena que tem como destinatários os cidadãos residentes no concelho de

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA

REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA Nota Justificativa: O Banco de Livros Escolares de Mirandela tem como propósito o fomento da partilha de livros escolares, maximizando a recuperação

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES 1 PREÂMBULO Sendo a aposta na educação uma estratégia fundamental para o desenvolvimento do concelho de Vendas Novas, é lançado o Banco de Empréstimo

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO PREÂMBULO Portugal, quer pelo aumento da esperança de vida, quer pelos baixos níveis da natalidade, está a tornar-se num país com população envelhecida. Valença não

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS 2014 Regulamento Interno para o uso da viatura do CCD PM Cascais Página 1 Artigo 1º Objeto O presente regulamento interno estabelece as normas

Leia mais

Normas do Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima

Normas do Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima Normas do Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima O projeto Banco de Manuais Escolares do Município de Ponte de Lima tem como propósito fomentar a partilha de manuais escolares, mediante

Leia mais

Componente de Apoio à Família

Componente de Apoio à Família Capítulo 056 Componente de Apoio à Família MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 11 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Planeamento e organização... 3 3. Funcionamento... 4 3.1. Períodos da CAF... 4 3.2. Horários

Leia mais

CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS

CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS CARTÃO BIGONLINE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PONTOS Definições: Gestor: Banco de Investimento Global, S.A., responsável pela concepção, gestão e desenvolvimento do Programa de Pontos (adiante designado

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes REGULAMENTO DE RECUPERAÇÃO DE MÓDULOS EM ATRASO

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes REGULAMENTO DE RECUPERAÇÃO DE MÓDULOS EM ATRASO Página 1 de 9 Objeto, âmbito e destinatários 1. O presente regulamento estabelece o regime geral de realização das provas de recuperação a realizar em época extraordinária para conclusão de módulos em

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Preâmbulo O Concelho de Portel, à semelhança da generalidade dos Concelhos do interior do país, tem uma parte significativa

Leia mais

REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS

REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS PREAMBULO No âmbito da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com a nova redação dada pela Lei n.º 5-A/2002 e da Lei n.º 159/99 de 14 de Setembro, de 11 de Janeiro, compete

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA 1. FUNDOS BIBLIOGRÁFICOS Os fundos disponíveis na Biblioteca têm classificações diferenciadas e estão sujeitos a condições

Leia mais

REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO

REGULAMENTO DAS VISITAS DE ESTUDO DGEstE - Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Alentejo Agrupamento de Escolas de Moura código n.º 135471 Escola Básica de Moura nº 1 (EB23) código n.º 342294 REGULAMENTO

Leia mais

Normas de registo e controlo da pontualidade e assiduidade dos trabalhadores da Câmara Municipal de Espinho

Normas de registo e controlo da pontualidade e assiduidade dos trabalhadores da Câmara Municipal de Espinho Normas de registo e controlo da pontualidade e assiduidade dos trabalhadores da Câmara Municipal de Espinho Aprovadas por Despacho nº 33/2012, de 19 de março do Senhor Presidente da Câmara, Dr. Pinto Moreira

Leia mais

Banco de Livros Escolares de Azambuja

Banco de Livros Escolares de Azambuja Banco de Livros Escolares de Azambuja Associações de Pais e Encarregados de Educação Município de Azambuja 1 PREÂMBULO O Banco de Livros Escolares de Azambuja, tem como propósito o fomento da partilha

Leia mais

Regimento Interno de Educação Física

Regimento Interno de Educação Física Aspectos Gerais Regimento Interno de Educação Física 2013/14 Ponto 1 - As instalações desportivas destinam-se à realização das aulas de Educação Física e Atividades de Complemento Curricular. Qualquer

Leia mais

Regimento das Actividades de Enriquecimento Curricular 2014-2015

Regimento das Actividades de Enriquecimento Curricular 2014-2015 Regimento das Actividades de Enriquecimento Curricular 2014-2015 Índice Introdução 3 Artigo 1.º - Enquadramento 3 Artigo 2.º - Período de funcionamento/instalações 4 Artigo 3.º - Normas de inscrição/funcionamento

Leia mais

PROJETO Doação e Empréstimo de Manuais Escolares

PROJETO Doação e Empréstimo de Manuais Escolares PROJETO Doação e Empréstimo de Manuais Escolares REGULAMENTO ARTIGO 1º - OBJETIVOS 1) Esta atividade/projeto é da iniciativa do Agrupamento de Escolas Viseu Sul, em estreita colaboração com toda a Comunidade

Leia mais

COOPERATIVA DE ENSINO DE BENFICA, C.R.L. NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016

COOPERATIVA DE ENSINO DE BENFICA, C.R.L. NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016 NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016 1. FREQUÊNCIA 1.1. A frequência da CEBE está condicionada a que um dos pais e/ou encarregado de educação da criança se tornem sócios da CEBE, para

Leia mais

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento -

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento - BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA - Normas de Funcionamento - 1º - Definição A Biblioteca Municipal de Nisa é um equipamento cultural da Câmara Municipal de Nisa, estando ao dispor de toda a população, sem

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS SERVIÇOS DE APOIO À FAMÍLIA

GUIA DE PROCEDIMENTOS SERVIÇOS DE APOIO À FAMÍLIA MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ Câmara Municipal GUIA DE PROCEDIMENTOS SERVIÇOS DE APOIO À FAMÍLIA SERVIÇO DE REFEIÇÕES ESCOLARES NAS ESCOLAS DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA FIGUEIRA

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES EDUCATIVAS - 2ºCICLO

PROGRAMA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES EDUCATIVAS - 2ºCICLO REGULAMENTO INTERNO PROGRAMA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES EDUCATIVAS - 2ºCICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. FILIPA DE LENCASTRE Artigo 1º Finalidade O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as

Leia mais

BANCO DE MANUAIS ESCOLARES USADOS DE SÃO PEDRO DO SUL

BANCO DE MANUAIS ESCOLARES USADOS DE SÃO PEDRO DO SUL BANCO DE MANUAIS ESCOLARES USADOS DE SÃO PEDRO DO SUL A União de Freguesias de São Pedro do Sul, Várzea e Baiões, em parceria com a Câmara Municipal de São Pedro do Sul e a Associação de Pais e Encarregados

Leia mais

Banco de MANUAIS ESCOLARES

Banco de MANUAIS ESCOLARES A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S 172 303 MÃES D ÁGUA SEDE - Escola Básica e Secundária Mães d Água REGULAMENTO DO Banco de MANUAIS ESCOLARES 2014/2015 "Cuidar de um livro é não tirar o direito que

Leia mais

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.175, DE 28 DE MARÇO DE 2008 Dispõe sobre o Sistema de Bilhetagem Eletrônica de Transporte Coletivo Urbano no Município de São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado

Leia mais

BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO

BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO CAXIAS DO SUL, 2015 SUMÁRIO 1 NORMAS DE UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA... 3 1.1 Horários... 3 1.2 Contatos... 3 1.3 Catálogo online... 3 1.4

Leia mais

RI AEV assiduidade alunos CGT versão consulta pública Página 1

RI AEV assiduidade alunos CGT versão consulta pública Página 1 Artigo 54.º Faltas do aluno do ensino pré-escolar 1. No ensino pré-escolar, o conceito de falta aplica-se quando a criança não comparece durante todo o dia no Jardim de Infância ou nas atividades previstas

Leia mais

Banco de Manuais Escolares REGULAMENTO PREÂMBULO

Banco de Manuais Escolares REGULAMENTO PREÂMBULO PREÂMBULO O Banco de Manuais Escolares tem o propósito de contribuir para o sucesso do Projeto Educativo do Agrupamento visando objetivos sociais, ambientais e económicos ao permitir o acesso mais alargado

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1. Preâmbulo REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1 Preâmbulo O presente Regulamento é dirigido aos utentes do Centro de Documentação dos Portos Marítimos Quinhentistas (CEDOPORMAR),

Leia mais

7. MANUAIS ESCOLARES

7. MANUAIS ESCOLARES Regimento da Ação Social Escolar 7. MANUAIS ESCOLARES O Agrupamento de Escolas DFMM decidiu criar o Passa a Outro, projeto de doação e empréstimo de manuais escolares e livros de apoio, constituindo-se,

Leia mais

Câmara Municipal de São Pedro do Sul

Câmara Municipal de São Pedro do Sul Regulamento A elaboração do presente regulamento resulta da necessidade de definir regras e harmonizar os procedimentos relacionados com a duração e organização do tempo de trabalho, conforme impõe o definido

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1 Preâmbulo O Centro Municipal de Juventude/Centro de Actividades de Vila do Conde é uma extensão do Centro

Leia mais

Goodyear Primavera 2014. Bases legais

Goodyear Primavera 2014. Bases legais Goodyear Primavera 2014 Bases legais I. DURAÇÃO A campanha: GOODYEAR PRIMAVERA 2014 tem por destinatários os utilizadores finais e uma duração apenas válida para compras efectuadas entre o dia 17 de Março

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

REFEIÇÕES ESCOLARES. cascais.pt

REFEIÇÕES ESCOLARES. cascais.pt REFEIÇÕES ESCOLARES cascais.pt REFEIÇÕES ESCOLARES PROGRAMA ALIMENTAR (PA) O Programa Alimentar do Município de Cascais tem mais de 20 anos e abrange todas as Escolas do Pré-escolar e 1º Ciclo da rede

Leia mais

REGULAMENTO CARTÕES ELETRÓNICOS

REGULAMENTO CARTÕES ELETRÓNICOS REGULAMENTO CARTÕES ELETRÓNICOS TRIÉNIO: 2014-2017 Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira Manual de Controlo Interno - Página 90 de 110 INDICE Introdução.. 92 Artigo 1º - Utilizadores.. 92 Artigo 2º - Cartão...

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA

Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica Nº 4 e Jardim de Infância Nº 3 de Alverca do Ribatejo INDICE 1. Objecto 2. Local

Leia mais

Regulamento da Bolsa de Manuais Escolares do Agrupamento de Escolas de Celeirós

Regulamento da Bolsa de Manuais Escolares do Agrupamento de Escolas de Celeirós Regulamento da Bolsa de Manuais Escolares do Agrupamento de Escolas de Celeirós INTRODUÇÃO A Bolsa de Manuais Escolares do Agrupamento de Escolas de Celeirós tem por base o Despacho n.º 11 886-A/2012,

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias

Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias Regulamento dos Laboratórios do Departamento de Ciências Agrárias Laboratório de Bromatologia e Nutrição Animal- ( LABNA ) Laboratório Multidisciplinar de Biologia- ( LAMUBI ) Laboratório de Análises Microbiológicas

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO... 3 1. A EQUIPA EDUCATIVA... 3 2. COMPETÊNCIAS

Leia mais

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE O presente Anexo III faz parte integrante do Contrato de Credenciamento ao Sistema Elavon ( CONTRATO ) registrado no 5º Oficial de Registro de Títulos e Documentos

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS 1. DISPOSIÇÕES GERAIS a) Este Regulamento faz parte integrante do Contrato de Cartão de Crédito ( Contrato ) e regula as condições aplicáveis ao Programa

Leia mais

Serviço de Acção Social Escolar

Serviço de Acção Social Escolar Serviço de Acção Social Escolar ÍNDICE Introdução... 3 Prazos... 3 1. Normas para a atribuição dos auxílios económicos... 3 1.1. O que preciso fazer para me candidatar?... 3 1.2. Situações excepcionais...

Leia mais

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor.

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor. REGULAMENTO DO FLOT TRAVEL CARD FLOT OPERADORA TURÍSTICA LTDA., o Presenteador e o Presenteado do FLOT TRAVEL CARD, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, o segundo e o terceiro,

Leia mais

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições:

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições: REGULAMENTO A OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS CVC TUR LTDA., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às condições

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO 1. O CARTÃO ZILIAN é válido nos estabelecimentos comerciais Zilian, pertencentes ao Grupo Mar Capital, SGPS, SA, adiante designados

Leia mais

Regulamento. Cartão. Giae

Regulamento. Cartão. Giae Agrupamento de Escolas N. 2 de Elvas Regulamento Cartão Giae REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO Cartão Magnético O Sistema de Gestão para a Administração Escolar, adiante designado GIAE, é um sistema informático,

Leia mais

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos Pró Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis ProACE COMUNICADO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos ProACE Pró Reitoria de Assuntos

Leia mais

INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA

INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA Proposta de regulamento da BIBLIOTECA escolar I - CONCEITO A Biblioteca Escolar é um núcleo de organização pedagógica da Escola e deve ser entendida como um centro

Leia mais

Regimento de funcionamento do Sistema GIAE

Regimento de funcionamento do Sistema GIAE Regimento de funcionamento do Sistema GIAE Artigo 1º. DEFINIÇÃO E ÂMBITO DA APLICAÇÃO 1. A utilização das tecnologias faz, cada vez mais, parte do quotidiano de qualquer comunidade educativa. É pela eficiência,

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Artigo 1º (Âmbito) O presente regulamento aplica se a todos os cursos ministrados no ISEP, podendo existir casos em

Leia mais

REGULAMENTO De Vueling para Paris!

REGULAMENTO De Vueling para Paris! REGULAMENTO De Vueling para Paris! Termos & Condições O passatempo De Vueling para Paris! vai decorrer entre os dias 30 de dezembro e 12 de janeiro na tab Passatempos que está disponível na página oficial

Leia mais