Projeto Melhor Amigo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Melhor Amigo"

Transcrição

1 Projeto Melhor Amigo Gabriela Rodrigues Sampaio Professora Adjunto Doutora Departamento de Medicina Veterinária / UFLA Fabiane Ribeiro Costa Silva acadêmica do Curso de Medicina Veterinária / UFLA Maurício Oliveira Salan Médico Veterinário Residente - Departamento de Medicina Veterinária / UFLA Palavras-chave: guarda responsável de animais, bem-estar animal, conscientização. 1 INTRODUÇÃO Há algum tempo novos conceitos e novas metodologias têm sido empregadas em diversos países, fruto do árduo trabalho da World Society for the Protection of Animals (WSPA) em parceria com Organização Mundial da Saúde (OMS). A WSPA está presente em 142 países, inclusive nos mais remotos, com condições de vida precárias e hostis. Há 25 anos a WSPA luta incansavelmente para realizar o sonho de um mundo em que os direitos de bem-estar dos animais sejam respeitados, e onde nenhuma espécie seja submetida a sofrimentos ou crueldade. Como não poderia deixar de ser, a WSPA está presente em nosso País, com 38 afiliadas em 10 Estados, alcançando significativas mudanças positivas em diversos municípios e Instituições de ensino. A OMS já tem por ineficaz e indigno o método baseado em captura e eliminação de cães e gatos como forma de controle da população animal, do vírus rábico e de outras zoonoses. Com efeito, a mera eliminação de animais encontrados soltos em vias e logradouros públicos não se presta a controlar a superpopulação de cães e gatos, uma vez que a rapidez com que tais espécies se reproduzem supera, em muito, o número de animais eliminados. Considerando que a procriação desenfreada de animais é fator facilitador da disseminação do vírus rábico e de outras zoonoses, o método empregado se constitui em grave ameaça à salubridade pública, razão pela qual a OMS preconiza o controle da natalidade de cães e de gatos, juntamente com a educação da comunidade. Projeto de Extensão (sem bolsa de extensão). Local: Bloco Cirúrgico e HV / DMV / UFLA.

2 2 A OMS recomenda a aplicação de políticas de combate à raiva e controle de animais muito diferentes das adotadas e colocadas em prática anteriormente pela maioria das autoridades e comunidades nacionais. Não existe nenhuma prova de que a eliminação de cães tenha gerado um impacto significativo na densidade das populações caninas ou na propagação da raiva. A renovação das populações caninas é muito rápida e a taxa de sobrevivência delas sobrepõe facilmente à taxa de eliminação. Convém ressaltar que a ultrapassada e criminosa política de controle populacional de animais é altamente dispendiosa, uma vez que o Poder Público investe consideráveis somas para que sejam os animais confinados e eliminados, sem que desse proceder resulte qualquer valia para o controle de doenças, finalidade precípua das normas atinentes à saúde pública. Como evidenciam os dados do Centro de Controle de Zoonoses do Município de São Paulo, a esterilização cirúrgica representa um custo bastante inferior ao gasto com a apreensão, confinamento e sacrifício de animais. A política de controle animal afigura-se perfeitamente viável, por já ser comum a prática de esterilização por meio de convênios firmados entre o Poder Público, as entidades de proteção aos animais e as instituições de ensino superior (Cursos de Medicina Veterinária). Em nome de medidas ineficazes de controle populacional, e também ultrapassadas sob o aspecto epidemiológico, os Centros de Controle de Zoonoses cometem a atrocidade de exterminar milhares de animais sadios, diariamente, em ofensa à legislação pátria, que estabelece medidas de proteção aos animais, uma vez que a eliminação desses animais incide no artigo 13 do Decreto /3, cujo texto condena a conduta de eliminar um animal sem provar que foi por este acometido ou que se trata de animal feroz ou atacado de moléstia perigosa. Registre-se que o referido diploma legal tem força de lei, por ter sido editado em período de excepcionalidade política, em que o então presidente Getúlio Vargas detinha o poder legiferante. Câmaras de descompressão, que matam por asfixia, dentre outros métodos cruéis de sacrifício, ainda são utilizados, o que constitui o crime ambiental de maus-tratos de que trata o artigo 32 da Lei 9.605/98, configurando a crueldade com animais que a Constituição da República, em seu artigo 225, 1º, inciso VII, incumbiu ao Poder Público obstar. E a Constituição da República ainda é alvejada pela inobservância dos princípios expressos em seu artigo 37, que devem pautar a conduta da Administração Pública na persecução de seus objetivos, tais como o princípio da eficiência e o da moralidade, uma vez que o método empregado, além de ineficiente, atenta contra o

3 3 princípio da moralidade, seja por se desviar da lei, seja por não manter uma postura ética diante da vida. O animal merece consideração pelo que é, pelo caráter ímpar de sua existência, pelo fato de, simplesmente, estar no mundo. O Poder Público deve promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente, conforme exigido pelo artigo 225, caput e 1º, inciso VI da Constituição da República e pelo artigo 2º, inciso X da Lei nº É fundamental que haja uma campanha educacional que estimule a população a ter sob sua guarda, de forma responsável, os animais, incentivando o ato de adoção, de regular vacinação, de esterilização e do não abandono. Deve-se conscientizar a população de que o abandono de animal, bem como a sua entrega ao Centro de Controle de Zoonoses, pela situação de padecimento que lhe é infligida, pode constituir o crime ambiental de que trata o artigo 32 da Lei 9.605/98. A OMS sugere que os animais sejam apreendidos, de forma correta, humanitária e moderna, para fins de esterilização cirúrgica, vacinação e vermifugação. Em seguida, os animais comunitários devem ser devolvidos à comunidade de origem, e os abandonados, ou seja, os que eram domiciliados mas foram deixados à própria sorte, devem ser encaminhados para adoção, com o acompanhamento de entidades de proteção animal. Também recomenda que sejam implantados programas de esterilização cirúrgica permanentes, em parceria com entidades protetoras dos animais e instituições de ensino superior (Cursos de Medicina Veterinária) e/ou clínicas veterinárias particulares. Os programas devem ser gratuitos para animais pertencentes à população de baixa renda e para os animais abandonados, e que ofereçam as cirurgias a baixo custo para os animais de toda a população, independentemente de poder aquisitivo, uma vez que possibilita maior abrangência do programa de controle populacional. É recomendável que, por meio do canil municipal, sejam realizados atendimentos gratuitos para os animais pertencentes à população de baixa renda, evitando, assim, que os animais sejam abandonados por falta de recursos para ministrar-lhes a assistência médica veterinária cabível. Tudo isso aliado à conscientização da população para o exercício da guarda responsável. Maus proprietários resultam em animais de difícil convivência. Estimular atitudes que despertem o comportamento de luta e caça no animal, associados à inexperiência e incapacidade de domínio do proprietário sobre o cão, atitudes cruéis de espancamento e agressões (que muitas vezes são utilizadas como forma de punição), e a irresponsabilidade da guarda, permite a criação de bestas errantes e cães vadios, que

4 4 são causadores de grande número de acidentes e mordidas na população humana, podendo inclusive servir de vetor potencial de doenças zoonóticas. Muitas pessoas, em situações de problemas comportamentais dos animais, por muitas vezes agridem e soltam seus animais na rua, contribuindo assim para o aumento do número da população de cães errantes (caso estes não sejam castrados). 2 GUARDA RESPONSÁVEL A guarda responsável de animais de estimação traduz o exercício consciente e edificante da cidadania, a educação e os hábitos culturais diferenciados de uma sociedade. O termo posse responsável tem sido substituído por guarda responsável para descaracterizar a imagem dos animais como objetos de consumo, os quais poderiam ser descartados a qualquer momento por seu dono. Atualmente, em todo o mundo, tem sido demonstrado que os animais, por serem seres vivos, sentem fome, sede, dor, tristeza, alegria, medo, depressão, entre outras diversas sensações. Portanto, são seres com necessidades básicas, as quais devem ser plenamente providas por um proprietário responsável e consciente. O tema guarda responsável de animais é um tema emergente e exige o desenvolvimento de processos educativos com a população em geral, e com a população escolar em especial, dada a sua relevância na promoção da qualidade da vida humana, assim como também da vida animal. Neste sentido, torna-se fundamental a adoção de processos educativos que colaborem para uma melhoria da qualidade da saúde das populações em geral. 2.1 A importância dos animais de companhia O cão é considerado o primeiro animal completamente domesticado e entrou na vida do homem há vários séculos. Segundo estudos, provavelmente o que aproximou homens e cães foi o hábito comum da caça. Com o tempo, o homem percebeu que poderia ter no cão um companheiro de caça ou até mesmo que este animal poderia caçar para ele. Assim, foi criado o forte elo que os mantêm unidos até hoje. Os cães são animais primariamente sociais, vivem em grupos quando não domesticados, o que faz com que o hábito da caça seja evidente e bem característico. Ao longo do seu antigo convívio com o homem, o cão teve essas finalidades aprimoradas pela seleção das raças e grupos de animais passaram a ser divididos por

5 5 qualidades de uso, como o pastoreio, a guarda de território, a guarda dos rebanhos, a tração de trenós, a busca de sobreviventes em situações de calamidades, entre outras. Outra importante finalidade de uso, adotada recentemente, é sua participação no auxílio a deficientes físicos e visuais. Encontram-se registros dos resultados satisfatórios obtidos quando são utilizados na reabilitação de doentes mentais, de crianças com problemas comportamentais, de presidiários e como companhia para idosos. Em atividades policiais, na busca de drogas e de criminosos, bem como cães de buscas em casos de acidentes com pessoas, são de reconhecida importância. Hoje, sem dúvida, a maioria dos cães destina-se à companhia, dependendo do ser humano para manutenção de sua saúde e de seu bem-estar. Esta relação implica em envolvimentos de amizade, lealdade, manifestações de carinho e afeto. Os gatos significaram muito para o homem, embora sua domiciliação tenha se dado mais tardiamente que a do cão. Em sua história, constam registros de que foram adorados pelos egípcios e massacrados na Idade Média, por se acreditar que personalizassem o mal. O gato pode ser excelente companhia para quem vive só, em apartamentos ou dispõe de pouco tempo livre para seu animal de estimação. Especialmente os idosos encontram muitas vezes nos gatos sua companhia ideal, pois eles não necessitam de exercícios diários como os cães. Amigo é para sempre e nossos melhores amigos merecem e necessitam de nossa ajuda. Estudos comprovam que crianças que convivem com animais têm melhor desempenho escolar e são mais resistentes a alergias e afecções respiratórias. E também que as pessoas que têm animais de estimação vivem mais e são menos propensas a depressão e fobias. Ou seja, ter um amigo de quatro patas faz muito bem à saúde. E a escolha consciente é o primeiro passo da guarda responsável. Os animais devem ser respeitados até o fim de suas vidas e NUNCA devem ser vítimas de maus-tratos e abandono. Tais ações são o reflexo da falta de ética e de conscientização de quem as pratica e são, inclusive, condenadas pela lei. Por isso, a adoção de um animal requer muita consciência e responsabilidade. É muito importante antes de adotar um animal ter algumas informações em mente: cães e gatos vivem, em média, 10 a 15 anos e farão parte do cotidiano de quem os adota por todo esse período. É importante que todos os membros da família estejam cientes e dispostos a levar para suas casas um ser vivo que fará parte integrante de suas vidas. Também é importante lembrar que amor e carinho são fundamentais para os animais, e, além disso, o novo

6 6 dono terá que alimentá-lo, oferecer-lhe cuidados, recolher fezes e limpar urina, ensinarlhe as boas maneiras (com muita paciência e sem agressões), levá-lo para passear (com coleiras e guias apropriadas), etc. Ou seja, a adoção é um gesto de amor, mas que precisa ser responsável, para não ter um final triste, pois abandonos e maus-tratos são atos de crueldade, infelizmente muito freqüentes, que precisam ser extintos. Quem já tem um animal em casa não deve, NUNCA, abandoná-lo, nem se ele estiver velho ou doente. Um animal velho precisa de cuidados e compreensão, como qualquer ser humano idoso, e um animal doente precisa de cuidados veterinários, como qualquer pessoa que precisa de cuidados médicos. A UNESCO aprovou em 1978 a Declaração Universal dos Direitos do Animal, seguindo a mesma trilha filosófica da Declaração Universal dos Direitos do Homem, votada pela ONU. Na Declaração está escrito: Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência. Os direitos do animal devem ser defendidos por lei como os direitos humanos. 3 INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO NO MUNICÍPIO DE LAVRAS 3.1 Metodologia O Projeto Melhor Amigo visa ajudar a Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais (SLPA), que cuida de aproximadamente 400 cães capturados nas ruas do Município de Lavras/MG. O Projeto presta seu auxílio por meio da realização de parcerias com empresas e estabelecimentos comerciais, tanto da região de Lavras quanto de diversos locais do país; arrecadação de verba por meio de eventos e rifas; busca de colaboradores e voluntários para ajudarem na limpeza do local e nos cuidados com os animais; e doações realizadas por pessoas físicas. O Projeto também realiza os atendimentos necessários aos animais da SLPA por meio do trabalho e da dedicação dos profissionais dos setores de Cirurgia Veterinária e Clínica Médica de Pequenos Animais do Departamento de Medicina Veterinária (DMV) / Universidade Federal de Lavras (UFLA). Todos os procedimentos realizados são isentos de taxas, sendo empregados os medicamentos e materiais recebidos das empresas parceiras, ou, quando não são doados determinados produtos, os mesmos são cobrados da SLPA pelos seus preços de custo, e pagos com os recursos recolhidos das doações mensais. O referido Projeto faz parte de um trabalho contínuo em busca da melhoria da saúde pública do Município e também da qualidade de vida dos animais. Por isso,

7 7 conta-se com a mobilização e a colaboração de toda a comunidade local e de diversas regiões do país, pois a responsabilidade é de todos. 3.2 Objetivos do trabalho O Projeto, além de auxiliar diretamente a SLPA, também tem o objetivo de difundir os conceitos de bem-estar e direitos dos animais, além de esclarecer a população sobre esse tema tão importante, mas ainda pouco conhecido e divulgado. Maus-tratos e abandono de animais refletem diretamente em uma saúde pública inadequada e precária, característica de países subdesenvolvidos. Por isso, a adoção de um animal requer muita consciência e responsabilidade. O tema guarda responsável de animais é um tema emergente e exige o desenvolvimento de processos educativos com a população em geral, e com a população escolar em especial. Neste sentido, torna-se fundamental a adoção de processos educativos e, com o objetivo de trabalhar este tema tão essencial, mas ainda pouco difundido em nossos contextos municipais, realizou-se em 2007 e 2008 um curso sobre Educação e Guarda Responsável de Animais (Programa de Formação Continuada na Educação Básica: entretecendo cursos e produção de material pedagógico - Edital PROEXT 2006 e Edital PROEXT 2007, MEC/SESu/DEPEM). 4 PRINCIPAIS RESULTADOS Criado em abril de 2007, nesses quase dois anos de existência, o Projeto Melhor Amigo tem prestado auxílio à SLPA e disseminado conceitos e idéias sobre bem-estar e guarda responsável de animais. Abaixo seguem os principais resultados obtidos até o momento: Cerca de 20 alunos do Curso de Medicina Veterinária da UFLA foram diariamente cuidar dos animais e auxiliar a SLPA. Por meio de um convênio firmado entre a Universidade e a SLPA, os alunos assinaram um termo de compromisso e tiveram suas atividades devidamente registradas como estágio na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFLA. Ou seja, os acadêmicos, percebendo o valor ético e moral do Projeto, tornaram-se parceiros e, ainda, receberam certificados de estágio, emitidos pela Pró-Reitoria, com a descrição das atividades desenvolvidas. Os realizadores e colaboradores do Projeto, além dos acadêmicos voluntários, realizaram palestras e apresentações teatrais para crianças e adolescentes da rede pública de ensino do Município, totalizando quase 30 apresentações e contando com um público de mais de expectadores no total.

8 8 Os participantes do Projeto também realizaram palestras para educadores do ensino fundamental e do ensino médio, assim como para alunos universitários, abordando diversos assuntos, tendo como tema principal a guarda responsável de animais, direitos e bem-estar animal. As atividades do Projeto em prol do bem-estar animal foi divulgada por meio de apresentações e, também, distribuição de panfletos para o público, acreditando que o público jovem passará adiante tais idéias. Houve aumento no número de adoções dos animais da SLPA, além da conscientização das pessoas que antes desconheciam o problema de animais abandonados e sua realidade especificamente no Município de Lavras. Foram firmadas parcerias com estabelecimentos comerciais do Município, com grandes empresas e laboratórios do país, e com pessoas físicas, que se sensibilizaram com essa causa tão nobre e justa. Atualmente, o Projeto conta com cerca de 50 parceiros, que fazem suas contribuições e doações mensalmente. As doações recebidas pelo Projeto também têm proporcionado mudanças na área física da SLPA, com a construção e/ou reforma de baias, propiciando a separação dos animais por tamanhos. São realizadas, periodicamente, publicações sobre o Projeto em jornais do Município (as quais são isentas de taxas de publicação) e entrevistas na TV Universitária; são confeccionados diversos panfletos, distribuídos por toda a cidade (os quais são doados ao Projeto); as atividades realizadas pelos integrantes do Projeto e o endereço para correspondência têm sido divulgados por meio de diversos outdoors distribuídos por toda a cidade (os quais também são doados ao Projeto). O site do Projeto ( tem sido cada vez mais visitado e tem sensibilizado pessoas de várias partes do país, principalmente para se espelharem e realizarem projetos semelhantes de acordo com a realidade de seus municípios.

Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica

Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica Gabriela Rodrigues Sampaio Professora Adjunto Doutora Departamento de Medicina Veterinária / UFLA gabsampa@ufla.br; Fabiane

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS. Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine)

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS. Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine) EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine) Os programas apresentados no projeto de lei visam o controle da natalidade de

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros) Insere alínea ao inciso VI do artigo 150, da Constituição Federal, para vedar à União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais

METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL PARA O PRÓXIMO QUADRIÊNIO: 2013-2016

METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL PARA O PRÓXIMO QUADRIÊNIO: 2013-2016 1 ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS ANIMAIS de Jaboticabal SP - APA Lei Municipal de Utilidade Pública 3.193 de 07/10/03 - CNPJ 04.630.685/0001-00 www.apajaboticabal.org.br METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL

Leia mais

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL BUQUERA, Luiz Eduardo C. 1 COSTEIRA, Jessica A. 2 FERREIRA, Rafael de L. 3 BASTOS, Rodolfo M.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali)

PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali) Dispõe sobre o controle da reprodução de cães e gatos e dá providências correlatas. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-215/2007. APRECIAÇÃO:

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº DE 2011. (Do Sr William Dib) Estabelece normas de controle de animais e dá outras providências. O Congresso Nacional Decreta: Art. 1º Esta lei estabelece normas de controle de animais.

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra de Projetos 2011 Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais

Leia mais

Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case 1. Informações cadastrais a) Identificação: instituição b) Nome: Prefeitura Municipal de

Leia mais

LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015

LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015 LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015 INSTITUI o Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos do Município de Não-Me-Toque... TEODORA BERTA SOUILLJEE LUTKEMEYER, PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NÃO-ME-TOQUE/RS.

Leia mais

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto --

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Objetivo geral: Implementar o Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de

Leia mais

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Capítulo 7.7 Lizie Buss Med Vet Fiscal Federal Agropecuário Comissão de BEA/MAPA Conceito de bem-estar animal OIE Como um animal está se ajustando as condições

Leia mais

Para aprender e colorir!

Para aprender e colorir! Para aprender e colorir! A Ampara Animal é uma organização não governamental (ONG) de proteção animal cuja missão é atuar de modo preventivo na transformação da realidade em que se encontram os cães e

Leia mais

ANGELITA PÔRTO E SILVA

ANGELITA PÔRTO E SILVA 1 FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE EXTENSÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL GOVERNADOR ILDO

Leia mais

O projeto tem 3 Eixos, que passo a apresentar: Eixo 1 Apoio Social a Pessoas com Baixo Rendimento/ Promoção da legalização da situação de cães

O projeto tem 3 Eixos, que passo a apresentar: Eixo 1 Apoio Social a Pessoas com Baixo Rendimento/ Promoção da legalização da situação de cães Proponente: Nome: Mariana Rodrigues De Carvalho Data de Nascimento: 20 de março de 1992 Telm./ Telf.: 914444326 E-mail: miacarvalho5@hotmail.com Entidades que apoiarão o projeto: Câmara Municipal da Lousã,

Leia mais

Page 1 PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE

Page 1 PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE Page 1 PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE Lista e número das perguntas e respectivas respostas: 1. P - Como ser um dono responsável de um animal de companhia?

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª Aprova medidas para a criação de uma rede de centros de recolha oficial de animais e para a modernização dos serviços municipais

Leia mais

-- Proposta para a Regulamentação --

-- Proposta para a Regulamentação -- -- Proposta para a Regulamentação -- LEI Nº xxxxxxxxxx Estabelece normas para a posse responsável de animais domésticos e/ou domesticados no município de Jaraguá do Sul, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Visando o controle populacional de caninos e felinos no Município de Jaboticabal, durante o ano de 2011, a APA, entre muitas atividades, realizou a

Leia mais

de animais nos parques

de animais nos parques GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Abandono de animais nos parques Animais não são descartáveis. Não abandone o seu. Abandonar é maltratar e maus-tratos a animais é crime. Lei Federal

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA LEI N 2 6.047 DE 06 DE SETEMBRO DE 2012. "Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais COMPDA, e dá outras providências." REINALDO NOGUEIRA LOPEZ CRUZ, Prefeito do Município

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇOES INICIAIS. Art. 3º O projeto mencionado nos artigos 1º e 2º desta Lei é destinado, prioritariamente, nesta ordem:

TÍTULO I DAS DISPOSIÇOES INICIAIS. Art. 3º O projeto mencionado nos artigos 1º e 2º desta Lei é destinado, prioritariamente, nesta ordem: LEI Nº 2.511, de 17 de setembro de 2015. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO PARA O CONTROLE POPULACIONAL DE ANIMAIS DOMÉSTICOS DO MUNICÍPIO DE CATANDUVAS/SC QUE ESPECIFICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Gisa Aparecida

Leia mais

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman DO de 08/08/13 NOVA ESTRUTURA 043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman Cumprir e fazer cumprir no Município do Rio de

Leia mais

LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009.

LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009. LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre o controle permanente de reprodução de cães e gatos no Município de Paraisópolis, e dá outras providências. O Povo do Município de Paraisópolis, Estado

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB Luana da Silva Barbosa 1 ; Benedito Marinho da Costa Neto 2 ; Alfredo Rosas de Lima

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. VANDERLEI ASSIS)

REQUERIMENTO. (Do Sr. VANDERLEI ASSIS) REQUERIMENTO (Do Sr. VANDERLEI ASSIS) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo relativa à destinação de terreno federal no Estado do Rio de Janeiro para a construção da sede da Sociedade União Internacional

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS

PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS O crescimento populacional de cães e gatos tem representado um problema de saúde pública, devido à possibilidade de transmissão de doenças entre animais

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. Procedência: Poder Executivo Natureza: Projeto de Lei Complementar nº 1022/2009 DOM - Edição nº 224 de 30.04.2010 Fonte: CMF/Gerência de Documentação

Leia mais

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências.

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. Lei nº 4.168, de 10 de novembro de 2014. Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE TAQUARITINGA: Faço saber que a Câmara Municipal decreta

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA PROJETO DE LEI Nº 104 / 2012 Disciplina a doação e comercialização de cães e gatos no município de Manaus e dá outras providências. Art. 1º A reprodução de cães e gatos destinados a doação e comercialização

Leia mais

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat. A Declaração Universal dos Direitos do Animal foi proclamada na UNESCO em 15 de Outubro de 1978. 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008 1 RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008 O objetivo principal da APA-Associação Protetora dos Animais em Jaboticabal durante o ano de 2008 foi, como

Leia mais

PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL

PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL Estabelece a proibição do abate de animais errantes na Região Autónoma dos Açores Os animais errantes são um problema sério e complexo, com implicações que podem

Leia mais

Brasília, 27 de maio de 2013.

Brasília, 27 de maio de 2013. NOTA TÉCNICA N o 20 /2013 Brasília, 27 de maio de 2013. ÁREA: Desenvolvimento Social TÍTULO: Fundo para Infância e Adolescência (FIA) REFERÊNCIAS: Lei Federal n o 4.320, de 17 de março de 1964 Constituição

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA 4 11N1 CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA www.camaraindaiatuba.sp.gov.br PROJETO DE LEI N /2012 "Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais CMPDA, e dá outras providências."

Leia mais

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL Pernambuco, 2012 PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL DOCUMENTO DE TRABALHO Sobre um Plano de Ação relativo à Proteção e ao Bem-Estar dos Animais 2012-2015 Base estratégica das ações propostas

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ DUCHEIKO, Angelina do Rocio 1 RODRIGUES, Camila Moreira

Leia mais

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 gabinete(fl)capaodolcao.rs.gov.br LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 Disciplina os canis e animais particulares e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS PREÂMBULO Considerando que todo o animal possui direitos, Considerando que o desconhecimento e o desprezo destes direitos têm levado e continuam a levar o

Leia mais

O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na PROJETO DE LEI Nº...

O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na PROJETO DE LEI Nº... Ao Colendo Plenário da Câmara Municipal de Canoas O Vereador Dario Francisco da Silveira, Presidente da Câmara Municipal de Canoas, com assento nesta casa, vem, na forma regimental, à presença de Vossas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Exposição de motivos Com a criminalização dos maus-tratos a animais de companhia, Portugal

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTIMATIVA DA POPULAÇÃO CANINA E FELINA NOS ANOS 2010 E 2013 E PERCEPÇÃO DAS PESSOAS QUANTO A GUARDA RESPONSÁVEL NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - BAIRRO GUATUPÊ LUCAS GALDIOLI 1, RAFAELA FURIOSO

Leia mais

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria Código de Ética PARTE I Relação com o cliente de Consultoria 1. É essencial que o Consultor estabeleça de inicio com o cliente, de forma clara, os objetivos do trabalho previsto, dos meios a serem utilizados,

Leia mais

Parecer sobre PL nº 563, de 2014

Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Considerando o compromisso ético dos profissionais médicos-veterinários, conforme resolução nº 722 de 16 de agosto de 2002 do Conselho Federal de Medicina Veterinária,

Leia mais

PROJETO VEM CUIDAR DE MIM

PROJETO VEM CUIDAR DE MIM PROJETO VEM CUIDAR DE MIM APRESENTAÇAO DA ENTIDADE O Asilo Dr. Carlos Romeiro, Instituição de Longa Permanência, com sede na rua dos Vicentinos, nº 33, Bairro Queluz, Conselheiro Lafaiete MG, Obra Unida

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à protecção do homem

Leia mais

DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013.

DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013. DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013. Estabelece normas para utilização de Parques e Praças Municipais para Feiras de Adoção de Animais e de Eventos Relacionados à causa animal. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 Normatiza os Procedimentos de Contracepção de Animais de companhia (Cães e Gatos, machos e fêmeas) em Programas de Educação em Saúde, Guarda Responsável

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO Projeto: 57/2013 Lei nº 4.122/2013 Institui o Programa Permanente de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Pinheiro Machado e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO,

Leia mais

Capturar e matar, capturar e matar... Capturar e matar cães e gatos ainda é a maior política do CCZ de São Paulo

Capturar e matar, capturar e matar... Capturar e matar cães e gatos ainda é a maior política do CCZ de São Paulo 1 * Este texto foi encaminhado pelo Vereador Roberto Trípoli à então Secretária da Saúde do Município, Maria Aparecida Orsini, e à então diretora de Covisa, Marisa Lima Carvalho, no final de 2006, durante

Leia mais

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS Aspectos éticos Rita de Cassia Maria GARCIA 1, Nestor Alberto Calderon MALDONADO 2 ; Antonio LOMBARDI 3. A reflexão ética vem ganhando importância na discussão pública

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Secretaria Nacional de Assistência Social

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Secretaria Nacional de Assistência Social Instrução Operacional Conjunta Senarc/SNAS/MDS Nº 07 de 22 de novembro de 2010. Assunto: Orientações aos municípios e ao Distrito Federal para a inclusão de pessoas em situação de rua no Cadastro Único

Leia mais

O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa.

O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa. O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa. Inês de Sousa Real Provedora Municipal dos Animais de Lisboa Celebrações do Dia do Médico Veterinário

Leia mais

Código de Ética do IBCO

Código de Ética do IBCO Código de Ética do IBCO Qua, 14 de Novembro de 2007 21:00 O papel do consultor de organização, no desempenho de suas atividades, é o de assistir aos clientes na melhoria do seu desempenho, tanto nos aspectos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES Projeto de Lei n 340/99 464 LEI N 4.864 DE 12 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES; FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Estado do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Gabinete do Vereador Gomes

Estado do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Gabinete do Vereador Gomes PROJETO DE LEI Nº161/2014 Estado do Amazonas DISPÕE SOBRE O CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS NO MUNICÍPIO DE MANAUS ATRAVÉS DE UMA UNIDADE MÓVEL DE ES TERILIZAÇÃO E DE EDUCAÇÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CAMPINA

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CAMPINA A Câmara Municipal de Nova Campina, Estado de São Paulo, APROVA a seguinte Lei: PROJETO DE LEI Nº 067/14 Dispõe sobre o controle das populações animais, bem como a prevenção e o controle das zoonoses no

Leia mais

MANUAL PARA CADASTRO DE PROJETOS

MANUAL PARA CADASTRO DE PROJETOS MANUAL PARA CADASTRO DE PROJETOS O QUE É O AMOR ANIMAL? É um site de financiamento coletivo, onde pessoas e/ou entidades cadastram iniciativas exclusivas para causas animais. Estes projetos ficam abertos

Leia mais

esta escola é o bicho!

esta escola é o bicho! esta escola é o bicho! PROJETO ESTA ESCOLA É O BICHO! Porto Alegre, Março de 2015. Marina Favarini Tathiana Jaeger apresentação Com este escrito, Gerência de Programas Educacionais da Secretaria Especial

Leia mais

NOTA TÉCNICA 02 2014

NOTA TÉCNICA 02 2014 NOTA TÉCNICA 02 2014 DEFINIÇÃO DAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADOS PARA VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DE ZOONOSES E DE ACIDENTES CAUSADOS POR ANIMAIS PEÇONHENTOS E VENENOSOS, DE RELEVÂNCIA PARA A

Leia mais

PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES

PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES Alberto G. EVANGELISTA¹*, Anna C. R. SANTOS¹, Isabelle C. THOMSEN¹, Sarah L. GARCIA¹, Gabriel

Leia mais

PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013

PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013 PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013 Equipe proponente e organizadora: Rede de Defesa e Proteção Animal Responsável Prof. Alexander Welker Biondo Superintendência de Controle Ambiental Secretaria

Leia mais

Introdução Centro de Apoio ao Sem Abrigo Animais de Rua Esterilização e Protecção de Animais em Risco

Introdução Centro de Apoio ao Sem Abrigo Animais de Rua Esterilização e Protecção de Animais em Risco Introdução As famílias carenciadas e sem-abrigo têm vindo a aumentar exponencialmente em Portugal e as associações de solidariedade assistem muito de perto a esta luta num esforço constante para responder,

Leia mais

Sumário. I. Apresentação do Manual. II. A Prevenção de Acidentes com Crianças. III. Programa CRIANÇA SEGURA Pedestre

Sumário. I. Apresentação do Manual. II. A Prevenção de Acidentes com Crianças. III. Programa CRIANÇA SEGURA Pedestre Sumário I. Apresentação do Manual II. A Prevenção de Acidentes com Crianças III. Programa CRIANÇA SEGURA Pedestre IV. Como a Educação pode contribuir para a Prevenção de Acidentes no Trânsito V. Dados

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

Relatório sobre o Projeto de Lei nº 1.132/2015. Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais.

Relatório sobre o Projeto de Lei nº 1.132/2015. Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais. Relatório sobre o Projeto de Lei nº 1.132/2015 Comissão Extraordinária de Proteção aos Animais. Relatório Atendendo a requerimento do Deputado Cássio Soares, relator do Projeto de Lei nº 1.132/2015 na

Leia mais

Várias pessoas participaram do evento levando seus animais (Foto: Katylenin França/Rede Clube)

Várias pessoas participaram do evento levando seus animais (Foto: Katylenin França/Rede Clube) http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2015/07/ong-realiza-caominhada-e-arrecada-doacoespara-animais-em-abrigo.html Ong realiza 'cãominhada' e arrecada doações para animais em abrigo Evento foi realizado

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 Autoriza o Poder Executivo a criar o Programa Cantando as Diferenças, destinado a promover a inclusão social de grupos discriminados e dá outras providências. O

Leia mais

LEI Nº 8. 565, DE 13 DE MAIO DE 2003. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 8. 565, DE 13 DE MAIO DE 2003. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 8. 565, DE 13 DE MAIO DE 2003 Dispõe sobre o controle da população de cães e gatos e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono

Leia mais

ÍNDICE. 1. Responsabilidade Social 360º 1 2. Campanhas realizadas em 2013 6. 2013 Demarest Advogados www.demarest.com.br Todos os Direitos Reservados

ÍNDICE. 1. Responsabilidade Social 360º 1 2. Campanhas realizadas em 2013 6. 2013 Demarest Advogados www.demarest.com.br Todos os Direitos Reservados ÍNDICE 1. Responsabilidade Social 360º 1 2. Campanhas realizadas em 2013 6 1. RESPONSABILIDADE SOCIAL 360º RESPONSABILIDADE SOCIAL 360º A Responsabilidade Social se apresenta como um tema cada vez mais

Leia mais

15 de junho: Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

15 de junho: Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa 15 de junho: Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa O dia 15 de junho marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006,

Leia mais

Serviço Social. DISCURSIVA Residência Saúde 2012 C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A. wwww.cepuerj.uerj.br ATIVIDADE DATA LOCAL

Serviço Social. DISCURSIVA Residência Saúde 2012 C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A. wwww.cepuerj.uerj.br ATIVIDADE DATA LOCAL HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A Serviço Social DISCURSIVA Residência Saúde 2012 ATIVIDADE DATA LOCAL Divulgação do gabarito - Prova Objetiva (PO) 31/10/2011

Leia mais

Coordenadora: Profa. Ma. Maria Elizabete Villela Santiago

Coordenadora: Profa. Ma. Maria Elizabete Villela Santiago EDITAL 01/2015 PROCESSO SELETIVO - PROJETO PROMOÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL E CIDADANIA NO CUIDADO COM ANIMAIS DE RUA: UMA PARCERIA ENTRE A UNIFEI E A AMPARI Coordenadora: Profa. Ma. Maria Elizabete

Leia mais

campanha nacional de combate ao tráfico de animais selvagens

campanha nacional de combate ao tráfico de animais selvagens campanha nacional de combate ao tráfico de animais selvagens CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA SISTEMA CFMV/CRMVs Campanha Nacional de Combate ao Tráfico de Animais *O tráfico de animais é a terceira

Leia mais

SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA

SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA De 28.09.2015 a 01.10.2015 A aproximação de mais um ano de existência do Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003) nos leva a refletir sobre o quanto realizamos

Leia mais

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações:

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações: Nr Área Recomendação Valido Abstenh o-me C/6 E/7 F/7 Voluntariado Aproveitar espaços sem utilização para fazer jardins, espaços para convívio e locais de desporto para a população. Promover a limpeza dos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012.

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. Cria a Central de Atendimento Telefônico ao Idoso e Portador de Necessidades Especiais, no âmbito do Estado de Goiás. A Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, nos

Leia mais

Associação de Proteção e Assistência aos condenados. Criação e Implantação nos Municípios

Associação de Proteção e Assistência aos condenados. Criação e Implantação nos Municípios Associação de Proteção e Assistência aos condenados Criação e Implantação nos Municípios O Método APAC O que é? A APAC é uma entidade civil de Direito Privado, com personalidade jurídica própria, destinada

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.426, DE 1996

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.426, DE 1996 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.426, DE 1996 APENSOS: PROJETOS DE LEI NºS 3.200/97, 3.248/97, 3.368/97, 3.389/97, 3.425/97, 3.426/97, 4.002/97, 4.697/98, 1.441/99, 1.559/99,

Leia mais

17-10-2011. Animais Abandonados. Está a aumentar! A. Falta de dinheiro: 1. Comida. 2. Caminha e casota. 1. Comida. 2. Caminha e casota. 3.

17-10-2011. Animais Abandonados. Está a aumentar! A. Falta de dinheiro: 1. Comida. 2. Caminha e casota. 1. Comida. 2. Caminha e casota. 3. Está a aumentar! Animais Abandonados Estágio final do Mestrado Integrado de Medicina Veterinária Diana Gomes Baptista A. Falta de dinheiro:. Comida. Caminha e casota. Veterinário. Comida DIA MÊS 500 g.

Leia mais

GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL

GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL A AMPARA ANIMAL é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), título concedido pelo Ministério da Justiça do Brasil. Sabe o que isso

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES Em setembro 2011 reuniram-se pela primeira vez um grupo formado por representantes de diversas entidades

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014.

PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014. PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014. PODER LEGISLATIVO Cria o Conselho e o Fundo Municipal de Proteção aos Animais edá outras providências. A Câmara Municipal decreta: Capítulo I Do Fundo Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006 Reconhece e regulamenta a Residência Médico- Veterinária e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA CFMV, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE Lista e número das perguntas P1 - Como ser um dono responsável de um animal de companhia? P2 - Qual o número máximo de animais

Leia mais

Adote um Orelhudo! Manual do Voluntário

Adote um Orelhudo! Manual do Voluntário Manual do Voluntário Adote um Orelhudo - Manual do Voluntário Bem-vindo Obrigada pelo seu interesse em voluntariar no Adote um Orelhudo! Se você chegou até aqui, é por que deseja fazer parte de um grupo

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.)

REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.) REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.) INDICE Preâmbulo Artigo 1.º - Definições Artigo 2.º - Objeto do regulamento Artigo 3.º - Direção e orientação técnica do CMRC Artigo 4.º -

Leia mais

Para Viver de Bem com os Bichos PVBB-BH Ou Melhores Amigos Ou Nosso Mundo dos Animais Ou Um Belo Horizonte com os Animais

Para Viver de Bem com os Bichos PVBB-BH Ou Melhores Amigos Ou Nosso Mundo dos Animais Ou Um Belo Horizonte com os Animais Para Viver de Bem com os Bichos PVBB-BH Ou Melhores Amigos Ou Nosso Mundo dos Animais Ou Um Belo Horizonte com os Animais A moderna cosmologia nos fez, pois, compreender que o universo é um imenso processo

Leia mais

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção O QUE ESPERAR DO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 1 Maio de 2011 Introdução Este documento destina-se a voluntários e promotores envolvidos no SVE. Fornece informações claras a voluntários

Leia mais

Projeto de Lei nº. / 2011. (do Sr. Ricardo Tripoli)

Projeto de Lei nº. / 2011. (do Sr. Ricardo Tripoli) Projeto de Lei nº. / 2011 (do Sr. Ricardo Tripoli) Criminaliza condutas praticadas contra cães e gatos, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Dos Crimes contra Cães e Gatos Art. 1º. Esta

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre Diretrizes Gerais de Responsabilidade Técnica em estabelecimentos comerciais de exposição, manutenção, higiene estética e venda ou doação de animais,

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA

PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA Faculdade de Tecnologia de Macapá - FTA ALESSANDRO SOUZA DE OLIVEIRA Diretor Geral FRANQUILÉIA L. BEZERRA Diretora Acadêmica Coordenadora de Curso (Gestão RH/Comercial/Hospitalar)

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais