AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE INTELIGÊNCIA FISCAL NAS EMPRESAS: UMA CONTRIBUIÇÃO BASEADA EM UM ESTUDO DE CASO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE INTELIGÊNCIA FISCAL NAS EMPRESAS: UMA CONTRIBUIÇÃO BASEADA EM UM ESTUDO DE CASO"

Transcrição

1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO ANTONIO LUIS BORGES GONÇALVES AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE INTELIGÊNCIA FISCAL NAS EMPRESAS: UMA CONTRIBUIÇÃO BASEADA EM UM ESTUDO DE CASO MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAIS PUC SP São Paulo 2011

2 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE INTELIGÊNCIA FISCAL NAS EMPRESAS: UMA CONTRIBUIÇÃO BASEADA EM UM ESTUDO DE CASO MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAIS Dissertação apresentada à Banca Examinadora do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade e Finanças, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, como requisito parcial para a obtenção do Título de Mestre em Ciências Contábeis, sob a orientação do Prof. Dr. Napoleão Verardi Galegale. ANTONIO LUIS BORGES GONÇALVES PUC SP São Paulo 2011

3 ANTONIO LUIS BORGES GONÇALVES ERRATA Folha Onde se lê Leia-se P. 18 P. 20 (a) P. 20 (b) P. 97 Assim, o desafio desta pesquisa está em identificar quais as Assim, o desafio desta pesquisa está em identificar quais as dificuldades e suas principais causas na implementação de um dificuldades e suas principais causas na implementação de um sistema de inteligência fiscal, balizado em informações extraídas sistema de inteligência fiscal nas empresas. de um sistema ERP com possível auxilio de um BI. Como objetivo principal do estudo buscamos identificar como a Controladoria, como principal geradora de informação, analisa as Como objetivo principal do estudo buscamos identificar as principais dificuldades e as possíveis causas para implementação principais dificuldades e as possíveis causas para implementação de de inteligência fiscal nas empresas, por meio do banco de dados, inteligência fiscal nas empresas, nas visões da Controladoria, TI e da controles internos e cruzamento de dados para produzir Alta Administração, por meio de um Estudo de Caso Único. inteligência fiscal. Avaliar e analisar os registros dos bancos de dados e sistemas de informação, para identificar àqueles que podem compor as dimensões da informação; uma avaliação que se dá por meio do cruzamento de informações na área fiscal. Pesquisar na bilbliografia existente, os temas sobre Inteligência Identificar e relacionar quais padrões de informação devem ser Fiscal e Businnes Intelligence. enviados para atender às obrigações principais e acessórias ao Levantar e analisar a literatura técnica existente. fisco, contemplando a necessidade de agregação de dados e Aplicar o estudo de caso único nos departamento de informações em fontes externas. Controladoria, TI e Alta Administração, através de um questionário. Analisar e apontar as variáveis que possam representar um impedimento a uma administração tributária eficaz. Demonstrar como as informações disponibilizadas pela controladoria podem gerar uma estrutura de inteligência fiscal. O objetivo principal deste caso é identificar, avaliar e analisar o banco de dados e sistemas de informação, como ocorreram os processos na geração das informações pela controladoria, através O objetivo principal deste caso é identificar como a Controladoria, de um sistema ERP, gerando uma estrutura de inteligência fiscal, como principal geradora de informação, analisa as principais quais as dificuldades ocorreram, como e porque ocorreram, dificuldades e as possíveis causas para implementação de buscando contribuir para o delineamento de um modelo teórico inteligência fiscal na empresa.administração tributária eficaz. que relacione estes benefícios e dificuldades ás características de implementação de inteligência fiscal. P. 98 A fim de dirigir a realização do estudo, foi colocada a seguinte A fim de dirigir a realização do estudo, foi colocada a seguinte questão principal da pesquisa, elaborada com base no objetivo questão principal da pesquisa, elaborada com base no objetivo principal da pesquisa. QUAIS as principais dificuldades foram principal da mesma. QUAIS as principais dificuldades e possíveis encontradas para implementação de inteligência fiscal nas causas podem ser encontradas na implementação de inteligência empresas brasileiras COMO foram identificadas essas fiscal em uma empresas? dificuldades? P. 149 Durante o desenvolvimento do trabalho foram encontradas algumas limitações: O Local onde foram aplicados os questionários no Estado do Amazonas. A natureza operacional, Uma limitação desta pesquisa diz respeito à impossibilidade de se ou seja, a dificuldade de obtenção das respostas dos questionários generalizar o caso em foco para todo o setor. Dois são os fatores encaminhados aos Diretores e gerentes, devido ao período que a determinantes: o primeiro, por se tratar de um estudo de caso, e o pesquisa foi realizada, pois se encontravam em férias. O próprio segundo, pela especificidade do tema de pesquisa. tema da pesquisa, por se tratar de assunto novo no cenário empresarial e acadêmico, principalmente no que tange ao conceito de inteligência fiscal.

4 Folha Onde se lê Leia-se Esta pesquisa busca identificar as principais dificuldades para implementação da Inteligência Fiscal provinda da Inteligência Competitiva e da Tecnologia da Informação à área de controladoria, com o objetivo de exercer sua função de suprir o Considerando as atuais estruturas da Tecnologia da Informação, os processo decisório com as informações úteis, baseando-se no cenário da situação novos paradigmas estabelecidos pelos órgãos arrecadadores e o atual da Inteligência Artificial, desenvolvida pelos órgãos arrecadadores. Para tanto foi papel da Controladoria, de suprir o processo decisório com escolhida metodologia de pesquisa do tipo exploratória, que contempla um estudo informações úteis, esta pesquisa teve como objetivo identificar as empírico e um estudo de caso único, com análise e informações da empresa, objeto de principais dificuldades e suas possíveis causas na implementação de estudo. Na parte empírica houve a revisão da literatura para o embasamento teórico, inteligência fiscal em uma empresa. Para tanto, foi utilizada uma com dados sobre o conceito e a importância da Controladoria nas organizações, o seu metodologia de pesquisa do tipo exploratória, contemplando pesquisa papel fundamental, a importância da informação nas organizações brasileiras, a bibliográfica e um estudo de caso único, com análise do levantamento geração de inteligência competitiva, inteligência organizacional e inteligência fiscal. Na de dados da empresa objeto do estudo. Na parte da pesquisa parte prática, do estudo de caso, foi primeiramente elaborado um roteiro norteador para bibliográfica houve a revisão da literatura para o embasamento a composição de três modelos de questionário a serem respondidos por seis teórico, com informações sobre o conceito e a importância da profissionais dos seguintes setores: Controladoria Fiscal, Diretoria e Tecnologia de Controladoria nas organizações, da Tecnologia da Informação e dos RESUMO Informação, de uma empresa pertencente a um grupo familiar, ligado ao segmento de novos paradigmas para a estrutura da inteligência fiscal. Na parte perfumaria e cosméticos, com vendas tanto no atacado quanto no varejo, segmentada empírica do estudo de caso foi, primeiramente, elaborado um roteiro por um mercado caracterizado pela Zona Franca de Manaus (três participantes da norteador para a composição de três modelos de questionário que pesquisa) e outro por uma Área de Livre Comércio, também chamada de Mercado foram respondidos por seis profissionais dos setorerês modelos de Local, com estruturas independentes e administração independente, representada pela questionário a serem respondidos por seis profissionais dos Região Norte do Brasil (três participantes da pesquisa). Com a pesquisa torna-se seguintes setores: Controladoria Fiscal, Diretoria e Tecnologia de possível a observação da situação da empresa objeto do estudo antes e depois da Informação, de uma empresa pertencente a um grupo familiar, ligado implementação da estrutura de inteligência fiscal buscando satisfazer plenamente as ao segmento de perfumaria e cosméticos, com vendas tanto no obrigações principais e acessórias utilizando-se para isso de um sistema ERP e de um atacado quanto no varejo, segmentada por um mercado Business Intelligence. Com os questionários foi possível concluir que a ferramenta de caracterizado pela Zona Franca de Manaus (três participantes da Business Intelligence pode auxiliar a controladoria na sua função de prover informações pesquisa) e outro por uma Área de Livre Comércio, também chamada confiáveis, úteis e tempestivas ao processo decisório, por meio de flexibilização e de Mercado Local, com estruturas independentes e administração dinamicidade, proporcionando, como consequência, a melhoria dos processos e do independente, representada pela Região Norte do Brasil (três tempo na geração de arquivos digitais destinados a satisfazer os entes participantes da pesquisa). Com a pesq governamentais.

5 BANCA EXAMINADORA Prof. Dr. Napoleão Verardi Galegale Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP Prof. Dr. Jerônimo Antunes Universidade de São Paulo FEA/USP Prof. Dr. Carlos Hideo Arima Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP

6 Dedicatória À memória dos meus pais, Antonio e Efigênia, que sempre lutaram para que esse momento se realizasse; eles foram meus eternos professores.

7 AGRADECIMENTOS A Deus, por todos os momentos de nossas vidas. À minha companheira, amiga e esposa Roseli e aos meus filhos, David, Laryssa e Henrique, pelos momentos de privação, pelo incomensurável apoio, incentivo, companheirismo e amor durante toda a realização e conclusão desta dissertação. Ao meu orientador Professor Doutor Napoleão Verardi Galegale, pelo esforço, apoio e pela maneira atenciosa de criticar e contribuir com sugestões e ideias a este trabalho, além de compartilhar de seus conhecimentos. Aos professores doutores Jerônimo Antunes e Carlos Hideo Arima, componentes da banca examinadora, pelas muitas sugestões que contribuíram para o aperfeiçoamento deste trabalho. À coordenação do curso de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, pelo incentivo. Aos professores do curso de mestrado, que colaboraram para a realização desta dissertação. Aos colegas do curso de mestrado e à professora Juraci Beraldi pelos momentos de convivência, cooperação mútua, troca de informações e de conhecimentos, sempre buscando o sucesso desejado nesta fase de nossa vida pessoal e acadêmica. Aos demais familiares e amigos que, de alguma forma, contribuíram para a realização deste trabalho.

8 A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos... TUDO BEM! O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum... é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos. Chico Xavier

9 RESUMO Esta pesquisa busca identificar as principais dificuldades para implementação da Inteligência Fiscal provinda da Inteligência Competitiva e da Tecnologia da Informação à área de controladoria, com o objetivo de exercer sua função de suprir o processo decisório com as informações úteis, baseando-se no cenário da situação atual da Inteligência Artificial, desenvolvida pelos órgãos arrecadadores. Para tanto foi escolhida metodologia de pesquisa do tipo exploratória, que contempla um estudo empírico e um estudo de caso único, com análise e informações da empresa, objeto de estudo. Na parte empírica houve a revisão da literatura para o embasamento teórico, com dados sobre o conceito e a importância da Controladoria nas organizações, o seu papel fundamental, a importância da informação nas organizações brasileiras, a geração de inteligência competitiva, inteligência organizacional e inteligência fiscal. Na parte prática, do estudo de caso, foi primeiramente elaborado um roteiro norteador para a composição de três modelos de questionário a serem respondidos por seis profissionais dos seguintes setores: Controladoria Fiscal, Diretoria e Tecnologia de Informação, de uma empresa pertencente a um grupo familiar, ligado ao segmento de perfumaria e cosméticos, com vendas tanto no atacado quanto no varejo, segmentada por um mercado caracterizado pela Zona Franca de Manaus (três participantes da pesquisa) e outro por uma Área de Livre Comércio, também chamada de Mercado Local, com estruturas independentes e administração independente, representada pela Região Norte do Brasil (três participantes da pesquisa). Com a pesquisa torna-se possível a observação da situação da empresa objeto do estudo antes e depois da implementação da estrutura de inteligência fiscal buscando satisfazer plenamente as obrigações principais e acessórias utilizando-se para isso de um sistema ERP e de um Business Intelligence. Com os questionários foi possível concluir que a ferramenta de Business Intelligence pode auxiliar a controladoria na sua função de prover informações confiáveis, úteis e tempestivas ao processo decisório, por meio de flexibilização e dinamicidade, proporcionando, como consequência, a melhoria dos processos e do tempo na geração de arquivos digitais destinados a satisfazer os entes governamentais. Palavras-Chave: Inteligência Fiscal Inteligência Competitiva Business Intelligence Controladoria Enterprise Resource Planning Grupo Empresarial Familiar.

10 ABSTRACT This research seeks to identify the main difficulties for Implementation of the Fiscal Intelligence - Competitive Intelligence stemmed - and the Information Technology area of the controller, in order to perform ITS providing the function of decisionmaking process with useful information, based on the scenario current state of Artificial Intelligence, developed by collection agencies. Methodology for this research was exploratory type Chosen, Which includes an empirical study and a single case study, with analysis and company information, the object of study. In the empirical part was the review of the literature for the Theoretical background, date on the concept of the Comptroller and Importance in organizations, ITS roll, The Importance of information in organizations, the generation of competitive intelligence, organizational intelligence and intelligence tax. In the Practical part of the case study was first prepared a roadmap for guiding the composition of three models of the questionnaire to be answered by professionals of the Following six Sectors: Controlling Fiscal Management and Information Technology, a company owned by a family group, connected to the segment of perfumery and cosmetics, with Both wholesale and retail sales, the market targeted Characterized by the Manaus Free Zone (three research participants) and another for a Free Trade Area, also called the Market Place, with independent structures and independent administration, Represented by the Northern Region of Brazil (three research participants). With research, it Becomes Possible to observe the situation of the company object of study before and after Implementation of the intelligence structure seeking to Fulfill Obligations in full tax principal and accessory to it using an ERP system and Business Intelligence. With the Questionnaires Concluded That it was the business intelligence tool Can help in controlling function of Their Providing reliable, useful and timely decision-making through flexible and dynamic, Providing, as a consequence, the improvement of processes and time generation of digital files designed to meet the governmental entities Keywords: Fiscal Intelligence Competitive Intelligence Business Intelligence Comptroller Enterprise Resource Planning Family Business Group.

11 LISTAS DE QUADROS Quadro 1 Doze Regras que caracterizam uma Ferramenta OLAP Quadro 2 Obrigações Acessórias Federais Quadro 3 Obrigações Acessórias Estaduais Quadro 4 Pesquisa do Banco Mundial Quadro 5 Universo de Atuação do SPED Quadro 6 Principais Funcionalidades do Sefaz Virtual Quadro 7 Benefícios e Vantagens do Sefaz Virtual Quadro 8 Aspectos que validam o Caso Quadro 9 Principais Dificuldades que Embasaram a Pesquisa Quadro 10 Gênero dos Pesquisados Quadro 11 Idade dos Pesquisados Quadro 12 Cargo que Ocupa Quadro 13 Tempo de Trabalho na Empresa Quadro 14 Curso de Graduação Quadro 15 Cursos de Especialização ou MBA Quadro 16 Cursos para Aperfeiçoamento Quadro 17 Se trabalha em outro local, onde? Quadro 18 Dificuldades Elencadas pelos Pesquisados

12 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Distinção entre Dados, Informação e Conhecimento Figura 2 Degraus de Construção da Inteligência Figura 3 Síntese: o Processo de Criação de Inteligência Figura 4 Dados, Informação, Conhecimento, Inteligência e Estratégia Figura 5 Modelo de Estrutura de Business Intelligence Figura 6 Cubos de BI Figura 7 Arquitetura de BI com uso de OLAP Figura 8 Modelo de BI SAP Figura 9 Esquema de Funcionamento do SEFAZ Virtual... 81

13 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1 Perfil Tributário Gráfico 2 Obrigatoriedade com Relação aos Projetos SPED Gráfico 3 O que Falta às Empresas Gráfico 4 Dificuldades Relativas a Documentos Fiscais Gráfico 5 Respostas à Questão da Complexidade da Legislação Gráfico 6 Arcabouço Tributário Brasileiro Gráfico 7 Treinamento do Pessoal Gráfico 8 Pacotes ERP Gráfico 9 BI Adequado Gráfico 10 Cruzamento de Informações Gráfico 11 Falta de Profissionais Qualificados Gráfico 12 Novas Estruturas de Arquivos Digitais Gráfico 13 Novas Obrigações Acessórias Gráfico 14 Processo de Mapeamento de Informações Gráfico 15 Prazos das Obrigações Tributárias Gráfico 16 Complexidade das Informações Gráfico 17 Avaliação de Recursos do Projeto Gráfico 18 Cronograma de Implementação

14 LISTAS DE ABREVIATURAS E SIGLAS ABB ABECS ABRASCA ABRASF ACSP ALC ANDIMA ANFAVEA ANTT BACEN BI BM BPM CDC CEP CFC CNPJ COFIS COFINS COSIF CT-e CTN CVM DACON DEMAC DF-e DIF DM DNRC DOU DW E-CAC ECD Associação Brasileira de Bancos Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviço Associação Brasileira das Companhias Abertas Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais Associação Comercial de São Paulo Área de Livre Comércio Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores Agência Nacional de Transportes Terrestres Banco Central do Brasil Business intelligence Banco Mundial Business Performance Management Change Data Capture Código de Endereçamento Postal Conselho Federal de Contabilidade Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica Coordenação Geral de Fiscalização Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social Plano Contábil das Instituições Financeiras Conhecimento de Transporte Eletrônico Código Tributário Nacional Comissão de Valores Mobiliários Demonstrativo de Apurações das Contribuições Sociais Delegacia Especial e Maiores Contribuintes Documentos Fiscais Eletrônicos Doutrina de Inteligência Fiscal Data Mart Departamento Nacional de Registro de Comércio Diário Oficial da União Data Warehouse Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte Escrituração Contábil Digital

15 EFD ENAT ENCAT ERP ETCO FCONT FEBRABAN FENACON FENAINCO IBGE IC ICMS IDE IE IN INSS IPI IRPJ JUCEMG LALUR MPC NF-e OIE OLAP OLTP OSCIP PAC PASEP PF PIB PIS PJ PMATA Escrituração Fiscal Digital Encontro Nacional de Administradores Tributários Encontro Nacional de Coordenadores e Administradores Tributários Estaduais Enterprise Resource Planning Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial Controle Fiscal Contábil de Transição Federação Brasileira de Bancos Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas Federação Nacional das Empresas de Serviços Técnicos de Informática e Similares Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Inteligência Competitiva Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação Ambiente de Desenvolvimento Integrado Inscrição Estadual Instrução Normativa Instituto Nacional de Seguridade Social Imposto sobre Produtos Industrializados Imposto de Renda Pessoa Jurídica Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Livro de Apuração do Lucro Real Metodologia da Produção do Conhecimento Nota Fiscal Eletrônica Operações Interestaduais OnLine Analytical Processing Online Transactional Processing Organização da Sociedade Civil de Interesse Público Programa de Aceleração do Crescimento Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público Pessoa Física Produto Interno Bruto Programa de Integração Social Pessoa Jurídica Projeto de Modernização da Administração Tributária e Aduaneira

16 PSO PVA PwC RFB RFID SCD-e SEFAZ SGBD's SIF SPED SPED PIS/COFINS SOAP SRF SSO SUFRAMA SUSEP SVAN TI TGS TMS TOI UF UnIF URL XML ZF Plano de Segurança Orgânica Programa Validador e Assinador PricewaterhouseCoopers Receita Federal do Brasil Radio-Frequency IDentification Sistema de Circularização de Documentos Fiscais Eletrônicos Secretarias Estaduais de Fazenda Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Sistema de Inteligência Fiscal Sistema Público de Escrituração Digital Programa de Integração Social/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social Simple Object Access Protocol Secretaria da Receita Federal Pedido de Conexão Único Superintendência da Zona Franca de Manaus Superintendência de Seguros Privados Sefaz Virtual Ambiente Nacional Tecnologias de Informação Teoria Geral de Sistemas Transportation Management System Técnicas Operacionais de Inteligência Unidade da Federação Unidades de Inteligência Fiscal Uniform Resource Locator Extensible Markup Language Zona Franca

17 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPÍTULO I O PAPEL DA CONTROLADORIA NOS SISTEMAS DAS 23 EMPRESAS Definição de Controladoria A Controladoria e os Sistemas de Informação Sistema de Informação nas Organizações e Governo A Gestão da Tecnologia da Informação O Valor da Informação no Mundo Empresarial O Novo Cenário dos Sistemas Organizacionais CAPÍTULO II UM ENFOQUE GERENCIAL PARA A INTELIGENCIA DO 37 NEGÓCIO Informação e Inteligência Inteligência Competitiva Inteligência Fiscal: um Viés da Inteligência Competitiva Business Intelligence: um Enfoque Gerencial Data Warehouse (DW) Data Mart (DM) On-line Analytical Processing (OLAP) Data Mining SAP Netweaver Business Intelligence Principais Funcionalidades Inteligência Fiscal: uma Realidade no Panorama Brasileiro Os Dez Mandamentos da Inteligência Fiscal As Principais Obrigações Acessórias inseridas no Contexto Tributário 64 Brasileiro O Fato Gerador e o Princípio da Legalidade O Fato Gerador da Obrigação Acessória A Ditadura das Obrigações Acessórias CAPÍTULO III SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED) Breve Histórico do SPED Apresentação, Objetivos, Benefícios e Universo de Atuação Apresentação Objetivos Benefícios Universo de Atuação Escrituração Fiscal Digital (EFD) Funcionalidades, Benefícios e Vantagens do Sefaz Virtual... 80

18 3.4. Escrituração Contábil Digital (ECD) SPED PIS/COFINS Considerações sobre o SPED Ilustração com Recente Pesquisa realizada sobre os Impactos do SPED e 91 as Principais Dificuldades... CAPÍTULO IV DETALHAMENTO DO ESTUDO DE CASO E SEUS 95 PROCEDIMENTOS Objetivos do Caso O Delineamento da Pesquisa Questão da Pesquisa Proposições e Modelo de Pesquisa Unidade de Análise e Estudo de Caso Único Coleta de Dados Composição do Questionário População Pesquisada CAPÍTULO V APRESENTAÇÃO DA EMPRESA OBJETO DE ESTUDO E 103 OS RESULTADOS DA PESQUISA Caracterização da Empresa Breve Histórico Resultados da Pesquisa Perfil dos Pesquisados Parte I Parte II Perguntas Integrantes da Pesquisa Parte II Perguntas Integrantes da Pesquisa à Diretoria Parte II Perguntas Integrantes da Pesquisa à Controladoria Parte II Perguntas Integrantes da Pesquisa à Tecnologia da 135 Informação Comentários Gerais sobre a Pesquisa Realizada CONSIDERAÇÕES FINAIS LIMITAÇÕES DA PESQUISA PROPOSTA PARA NOVAS PESQUISAS REFERÊNCIAS APÊNDICES ANEXOS

19 16 INTRODUÇÃO Este trabalho tem como proposta identificar as principais dificuldades e possíveis causas para implementação de inteligência fiscal, nas empresas brasileiras e fornecer uma contribuição para esse processo de identificação, por meio de informação gerada pela Controladoria, por arquivos digitais; verificar a veracidade de tais informações, com base na análise dos registros do banco de dados e sistemas de informação existentes, com a finalidade de produzir inteligência fiscal, utilizandose do Enterprise Resource Planning (ERP) e do Business Intelligence (BI). As mudanças advindas da tecnologia da informação nas últimas décadas, principalmente na maneira de conduzir a gestão dos negócios, têm condicionado as empresas a se adaptarem, constante e sistematicamente, aos novos princípios gerenciais e aos procedimentos de ações que permeiam todo este processo. Segundo Maia e Pinto (1999), a informação, neste contexto, tem se tornado um recurso estratégico, tendo em vista o processo de interação dinâmico entre a empresa e seu meio ambiente. Consequentemente, o papel da controladoria ganha destaque por ser este o órgão responsável, na empresa, pelo sistema de informações que apoia o processo de planejamento e controle de gestão. Conforme Riccio e Peters (1993, p.13), há mais de dez anos cabe à Controladoria: O papel de monitorar os paradigmas de qualidade, devendo informar e interagir proativamente com as diversas funções da organização na busca da excelência empresarial, calçada na crença de que estratégia, custos e qualidade são responsabilidades de todas as funções da empresa. A controladoria representa a evolução da contabilidade na condição de organizar a demanda de informações dos tomadores de decisão na organização. Não há, ainda, uma definição clara quanto às suas funções e atividades. Nesse raciocínio, a controladoria tem papel relevante no desenvolvimento, decisão e implantação de sistemas de informações nas empresas. Utilizando-se dos fatos ocorridos no passado e no presente para projetar o futuro, gera informações necessárias para os processos de tomada de

20 17 decisões e o acompanhamento das atividades operacionais. A controladoria surgiu para atender às necessidades dos gestores, no sentido de realizar controles eficientes dos negócios, exigidos pelos usuários internos e externos. Devido às dificuldades de determinar os problemas relacionados ao fluxo de informações, vêm se consolidando como uma área ligada ao planejamento e ao controle. A inteligência de uma empresa está concentrada em alguns alicerces que podem direcionar ações efetivas sobre os resultados esperados pela administração. Um dos principais alicerces está na busca pela melhor informação; àquela que, de fato, agregue valor ao negócio; àquela que pode representar o grande diferencial competitivo e que, efetivamente, traga benefícios em curto, médio e longo prazo ao negócio. Outro aspecto está na capacidade de enxergar cenários e eventos que também tragam algum benefício para o negócio, mesmo que seja para evitar ilícitos tributários, erros em processos ou minimizar riscos potenciais ao negócio. Leonard Fuld (2007, p.16), em seu livro Inteligência Competitiva afirma: Inteligência é a arte de aplicar conhecimento imperfeito. Não importa quanta informação você tem. A incerteza sempre existirá e, mesmo assim, você precisa tomar decisões. Assim, a essência da atividade de inteligência competitiva pode ser ampliada e delimitada na função de abordagens e objetivos específicos, pois ao se promover uma integração com os aspectos da controladoria, pode-se ligar a abordagem ao processo fiscal das organizações, assim como com o objetivo e, com isso, potencializar a área fiscal e tributária, com o intuito de reduzir incertezas, evitar adversidades e identificar oportunidades para a melhoria da estrutura econômica e financeira da organização. Visa, também, um cenário futuro à implementação de inteligência fiscal evitando-se, assim, potenciais contingências tributárias, junto aos órgãos da administração Federal, Estadual e Municipal. O risco de informações inexatas, também pode gerar significativa perda de valor para as empresas, com sérias consequências ao desempenho de sua atividade. Por essa razão, as informações devem ser claras e objetivas. Essa complexidade é avaliada constantemente pela controladoria. Como é um sistema de informações por natureza, sua estrutura deve estar preparada para o atendimento e entendimento das complexidades do ambiente externo.

21 18 Peleias (2002, p.15), para atendimento aos agentes do mercado, descreve: Sendo um sistema aberto, a empresa está em constante interação com o ambiente e que se insere; Essa relação impõe varias demandas a organização, que são atendidas pela controladoria, como acompanhamento, interpretação e avaliação do impacto que as legislações de âmbito federal, estadual e municipal causam a atividade empresarial: atendimento aos diversos agentes de mercado, tais como órgãos reguladores, governamentais e outras organizações com as quais a empresa se relacione [..]. A inteligência competitiva pode, igualmente, ser utilizada como ferramenta para potencializar a estrutura contábil/fiscal na controladoria, com aspectos específicos das informações fiscais e tributarias. Para tanto, cabe definir a inteligência competitiva aplicada à área tributaria das organizações como inteligência fiscal. Tornando-se como base a inteligência competitiva, pode definir inteligência fiscal como ciclo de atividade de inteligência, que por intermédio de um sistemático trabalho de informações visa criar uma estrutura de previsão e proteção das questões fiscais e tributarias para a controladoria, com o objetivo de municiar a alta direção para os atributos de planejamento tributário, soluções de passivos fiscais e minimização do risco fiscal junto a fluxo de caixa, além da preocupação com a continuidade e da sobrevivência da organização. (RIBEIRO, 2005 p ). Entretanto há incertezas com relação às informações geradas pela Controladoria, para satisfazer as obrigações impostas pelas autoridades tributárias que, atualmente, atrai a atenção da alta direção, com relação á área fiscal da organização. Não se encontram evidências suficientes de que tais informações estejam satisfazendo plenamente o contexto da legislação. Antes de apresentarmos a questão problema de pesquisa citamos Gil (2009) e Yin (2005), que afirmam que toda pesquisa científica tem início com a formulação de um problema, cujo objetivo é buscar a solução do mesmo. Assim, o desafio desta pesquisa está em identificar quais as dificuldades e suas principais causas na implementação de um sistema de inteligência fiscal, balizado em informações extraídas de um sistema ERP com possível auxilio de um BI.

Representa uma iniciativa integrada das administrações tributárias nas três esferas governamentais: federal, estadual e municipal.

Representa uma iniciativa integrada das administrações tributárias nas três esferas governamentais: federal, estadual e municipal. Apresentação Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC 2007-2010)

Leia mais

IMPACTO DO SPED NA LOGÍSTICA

IMPACTO DO SPED NA LOGÍSTICA IMPACTO DO SPED NA LOGÍSTICA Agenda Introdução Premissas do projeto SPED NF-e CT-e Até onde pode chegar... Brasil - ID Introdução Entendemos que a redução de custos administrativos, da burocracia comercial,

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O que você irá ver O que é o SPED; SPED Fiscal; Abrangência do projeto; O PAC e o SPED; Benefícios para as Empresas; Benefícios para a Fisco; SPED Contábil; Nota

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital O SPED O Sistema Público de Escrituração Digital tem por objetivo promover a integração entre os órgãos reguladores e de fiscalização da União, FISCOS Estaduais e futuramente Municipais. Isso mediante

Leia mais

SIAGRI SISTEMAS Esclarecimentos SPED Contábil

SIAGRI SISTEMAS Esclarecimentos SPED Contábil SIAGRI SISTEMAS Esclarecimentos SPED Contábil O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital É um projeto de âmbito NACIONAL sendo gerenciado pela RECEITA FEDERAL, tem como objetivo a uniformização

Leia mais

CONTROLADORIA: TOMANDO DECISÕES EM BUSCA DA EFICÁCIA

CONTROLADORIA: TOMANDO DECISÕES EM BUSCA DA EFICÁCIA CONTROLADORIA: TOMANDO DECISÕES EM BUSCA DA EFICÁCIA NETO, Antonio Rodrigues¹ PORFÍRIO, Anderson Cassiano¹ SILVA, Carlos Eduardo Candido da¹ OLIVEIRA, Dirce Benedita de¹ SARAIVA, Antonio W. Pereira² RESUMO

Leia mais

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 FERNANDES, Alexandre Roberto Villanova 2 ; KIRINUS, Josiane Boeira 3 1 Trabalho de Pesquisa _URCAMP 2 Curso de Ciências Contábeis da

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Conheça o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED

Conheça o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED Conheça o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED Apresentação Instituído pelo Decreto n º 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES

RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES Anilton ROCHA SILVA, Carina VIAL DE CANUTO, Carolina CLIVIAN PEREIRA XAVIER, Débora LORAINE

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

COMITÊ GESTOR DA EFD

COMITÊ GESTOR DA EFD Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD COMITÊ GESTOR DA EFD Apresentação A Secretaria de Estado da Fazenda tem a satisfação de disponibilizar aos seus contribuintes, aos profissionais da Contabilidade

Leia mais

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail. Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.com Agenda 1. Visão Geral e Situação Atual dos Projetos integrantes do SPED

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL

CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL CONTROLADORIA: DIFERENCIAL COMPETITIVO NO PROCESSO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL Ítalo Alves Gomes Rafael Rocha Salvador Prof Esp. Francisco César Vendrame Profª Esp. Jovira Maria Saraceni Profª M. Sc. Máris

Leia mais

UMA ANÁLISE QUALITATIVA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO CONJUNTO ENTRE A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A CONTROLADORIA NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL

UMA ANÁLISE QUALITATIVA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO CONJUNTO ENTRE A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A CONTROLADORIA NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UMA ANÁLISE QUALITATIVA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO CONJUNTO ENTRE A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A CONTROLADORIA NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL ANDRADE, Luís¹ Filipe Veri de VEGGIAN, Viviane¹ Amaro SCARPINELLI,

Leia mais

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 SUMÁRIO 1. Apresentação....... 6 2. O que é Escrituração Fiscal Digital?....... 7 3. Antigos livros fiscais em papel....... 7 4. Quem está obrigado à EFD?.......

Leia mais

OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG

OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG Fernanda Martins LEMOS (IC - nandove15@hotmail.com) 1 Lorena Camila Martins ARAUJO (IC - lorenalo90@hotmail.com) 1 Luciana Chaves SILVA (IC

Leia mais

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS Coordenação do SPED FISCAL Página 1 de 38 ÍNDICE Apresentação...4 Agradecimentos...6 O que é Escrituração Fiscal Digital (EFD)?...7 Quem está obrigado

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA 1 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA Alfredo Baldini 1 * Acadêmico do Curso Ciências Contábeis Univás - Pouso Alegre/MG Fábio Luiz de Carvalho** Univás - Pouso

Leia mais

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO 1 Simples Nacional e o Planejamento Tributário Marcos A. Nazário De Oliveira marcosadinavi@gmail.com Egresso do curso de Ciências Contábeis Rafael Antônio Andrade rfaandrade@msn.com Egresso do curso de

Leia mais

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA 3ª GERAÇÃO - NOTA FISCAL ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA ROTEIRO BREVE REVISÃO SOBRE NF-e - Conceito, características e modelo operacional. - Processamento da NF-e(autorização/denegação/rejeição). - Cancelamento

Leia mais

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL SEMINÁRIO SPED ACE GUARULHOS 20/03/2009 VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL Paulo Roberto da Silva BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL EX. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS DOS ESTADOS SPED UMA NOVA ERA NA ESCRITURAÇÃO NACIONAL SPED

Leia mais

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009 SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA Maio/ 2009 NFe - Objetivo Alteração da sistemática atual de emissão da nota fiscal em papel, por nota fiscal de existência apenas eletrônica. NFs Modelos 1 e 1A NFe - Conceito

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL 1 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL Cleozimara Dias da Silva Acadêmica do Curso de Ciências Contábeis email:mara_mega@hotmail.com Juscelia

Leia mais

Do Sintegra ao SPEDFiscal

Do Sintegra ao SPEDFiscal Escrituração Fiscal Digital Clovis Antonio de Souza Claudio Augusto P. de Toledo Arquivos Texto Contribuinte Fisco Registros Fiscais Informações Econômico Fiscais Arquivo Eletrônico Ponte entre o Contribuinte

Leia mais

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas O governo brasileiro, por meio da Receita Federal do Brasil (RFB), está implantando mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes.

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

NF-e e seu impacto prático

NF-e e seu impacto prático NF-e e seu impacto prático Apresentação e Conceito SPED Instituído pelo Decreto n º 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

24/02/2014. NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e ROTEIRO

24/02/2014. NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e ROTEIRO PALESTRANTE: FELLIPE GUERRA NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e PALESTRANTE: FELLIPE GUERRA Contador, consultor empresarial e especialista em SPED. Realizou diversas palestras por todo Ceará, explicando

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

SPED- SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL A MÁQUINA DE RAIO X DO FISCO

SPED- SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL A MÁQUINA DE RAIO X DO FISCO SPED- SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL A MÁQUINA DE RAIO X DO FISCO O QUE VOCÊ IRÁ VER O que é o SPED; Nota Fiscal Eletrônica; O PAC e o SPED; DANFE; Benefícios - Empresas, FISCO e Sociedade; Prazos

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF 27/11/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

Modelagem de Sistemas de Informação

Modelagem de Sistemas de Informação Modelagem de Sistemas de Informação Professora conteudista: Gislaine Stachissini Sumário Modelagem de Sistemas de Informação Unidade I 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO...1 1.1 Conceitos...2 1.2 Objetivo...3 1.3

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM

PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM EXACTUS SOFTWARE LTDA. FEV. 2012 PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM FAVOR DA FORMA NA CONSOLIDAÇÃO DO SPED Ederson Von Mühlen Analista de Negócios da Exactus Software Contador, Pós-Graduado em

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Somos uma empresa especializada em desenvolver e implementar soluções de alto impacto na gestão e competitividade empresarial. Nossa missão é agregar valor aos negócios de nossos

Leia mais

Manual SPED Contábil DESENVOLVENDO SOLUÇÕES. Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 02 Aprovado em: Maio de 2013.

Manual SPED Contábil DESENVOLVENDO SOLUÇÕES. Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 02 Aprovado em: Maio de 2013. DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 02 Aprovado em: Maio de 2013. Nota de copyright Copyright 2013 Teorema Informática, Guarapuava. Todos os direitos reservados. 1. VISÃO GERAL 1.1

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica NOTA FISCAL ELETRÔNICA

Nota Fiscal Eletrônica NOTA FISCAL ELETRÔNICA Nota Fiscal Eletrônica NOTA FISCAL ELETRÔNICA Sistema Tributário Brasileiro (1967) Obrigações acessórias em excesso, muitas vezes redundantes Verificação Fiscal complexa e trabalhosa Altos custos com emissão,

Leia mais

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital É um projeto de âmbito

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

INTEGRAÇÃO DO FISCO. Antônio Ricardo V. Schmitt Leonardo Gaffrée Dias Newton Berford Guaraná Paulo Fernando S. de Castro

INTEGRAÇÃO DO FISCO. Antônio Ricardo V. Schmitt Leonardo Gaffrée Dias Newton Berford Guaraná Paulo Fernando S. de Castro INTEGRAÇÃO DO FISCO Antônio Ricardo V. Schmitt Leonardo Gaffrée Dias Newton Berford Guaraná Paulo Fernando S. de Castro ROTEIRO APRESENTAÇÃO Federalismo Atual estágio da Integração do Fisco Fator crítico

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL E SUA APLICABILIDADE NO DIA A DIA DO PROFISSIONAL CONTÁBIL

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL E SUA APLICABILIDADE NO DIA A DIA DO PROFISSIONAL CONTÁBIL Gestora do Departamento Fiscal da Controller Auditoria e Assessoria Contábil S/S. Professora de Legislação Tributária e Coordenadora Adjunta do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Stella Maris - Oboé.

Leia mais

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS RISCOS E SOLUÇÕES Rui Miguel Coelho IT TAX Solutions. BDO Brazil Page 1

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS RISCOS E SOLUÇÕES Rui Miguel Coelho IT TAX Solutions. BDO Brazil Page 1 OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS RISCOS E SOLUÇÕES Rui Miguel Coelho IT TAX Solutions Page 1 DIVISÓRIA REALIDADE TREBUCHET E COMPLEXIDADE MS pt.32 TRIBUTÁRIA (BRANCO) BRASILEIRA VISÃO GERAL Page 2 ESTUDO DO BANCO

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

GAION, Aparecida Vanif; SÉRGIO, Paulo; ALBERTINI, Peter, et. all. A IMPORTÂNCIA DA CONTROLADORIA NO PROCESSO DE GESTÃO.

GAION, Aparecida Vanif; SÉRGIO, Paulo; ALBERTINI, Peter, et. all. A IMPORTÂNCIA DA CONTROLADORIA NO PROCESSO DE GESTÃO. A IMPORTÂNCIA DA CONTROLADORIA NO PROCESSO DE GESTÃO THE COMPUTING IN ADMINISTRATION Heber Ridão Silva * Leônidas da Silva JosuéAmaral Fabio Ferreira Paula Sergio Peter Albertini Aparecida Vanif.Gaion

Leia mais

CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO

CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO Cabrelli, Fantine Lígia Discente Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: fannligia@hotmail.com Ferreira, Ademilson.

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Ciências Contábeis 7ª série Controladoria e Sistemas de Informações Contábeis A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas:

Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas: Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas: Missão, Visão & Valores Missão Prover os clientes com soluções e serviços que os levem ao alcance de suas metas

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS INSTRUÇÃO DE TRABALHO PARA INFORMAÇÕES GERENCIAIS Asia Shipping Transportes Internacionais Ltda. como cópia não controlada P á g i n a 1 7 ÍNDICE NR TÓPICO PÁG. 1 Introdução & Política 2 Objetivo 3 Responsabilidade

Leia mais

A nota fiscal eletrônica e sua aplicabilidade como documento digital

A nota fiscal eletrônica e sua aplicabilidade como documento digital A nota fiscal eletrônica e sua aplicabilidade como documento digital Vandersézar Casturino (UNEMAT) vandersezar@yahoo.com.br Nádia Salermo Farias (UNEMAT) nadia_tga@hotmail.com Resumo A presente investigação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Demes Britto* Com a carga tributária do País em 37% do PIB, não é difícil concluir que o maior custo de produção concentra-se na tributação.

Leia mais

também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa.

também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa. A também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa. É responsável pelo controle e bom andamento dos procedimentos

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

Geraldo Scheibler. Equipe da NF-e no RS nfe@sefaz.rs.gov.br

Geraldo Scheibler. Equipe da NF-e no RS nfe@sefaz.rs.gov.br Geraldo Scheibler Equipe da NF-e no RS nfe@sefaz.rs.gov.br Escrituração Contábil Digital Escrituração Fiscal Digital Nota Fiscal Eletrônica Sistema Público de Escrituração Digital - SPED SPED Subprojetos

Leia mais

Manual CIAP Controle de Crédito de ICMS do Ativo Permanente.

Manual CIAP Controle de Crédito de ICMS do Ativo Permanente. Manual CIAP Controle de Crédito de. DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autor: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 01 Revisão: Gustavo e Mauro Aprovado em: Março de 2014. Nota de copyright Copyright 2014 Teorema Informática,

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Habilidades Computacionais 32 h/a Oferece ao administrador uma visão sobre as potencialidades da tecnologia

Leia mais

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves 2.1 A Tributação no Brasil 2.2 Opção pela Tributação - Lucro Real 2.3 Opção pela Tributação - Lucro Presumido 2.4 Opção pela Tributação - Lucro

Leia mais

Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas:

Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas: Consultoria especializada no desenvolvimento de pessoas, com soluções e serviços em 3 áreas: Missão, Visão & Valores Missão Prover os clientes com soluções e serviços que os levem ao alcance de suas metas

Leia mais

Soluções de Tecnologia da Informação

Soluções de Tecnologia da Informação Soluções de Tecnologia da Informação Software Corporativo ERP ProdelExpress Diante da nossa ampla experiência como fornecedor de tecnologia, a PRODEL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO oferece aos seus clientes

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EACH Escola de Artes, Ciências e Humanidades CELSO RUBENS TOSCANELLI - 553352 HERMANO FRANCISCO SILVA 5990043 PRISCILA Nota Fiscal Eletrônica Trabalho Final da disciplina Gestão

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTABEIS CAMPUS DE SOLEDADE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ALINE TITON PALUDO SPED: Uma Pesquisa

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL?

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? 2 O CONTRIBUINTE DE PERNAMBUCO ESTÁ PREPARADO PARA O SPED FISCAL (EFD-ICMS/IPI)? Através da Instrução Normativa nº 1.371/2013

Leia mais

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário)

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Integra o Programa de Unificação do Crédito Previdenciário) PUC 1 (Fazendário e Iniciativa

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD) 1 Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD) 04/06/2014. Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa 1

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD Retificação da EFD O contribuinte poderá retificar a EFD: Até o dia 15 do mês subseqüente ao período informado, independente de autorização da SEFA/PA. Encerrado o prazo sem a retificação da EFD, o contribuinte

Leia mais

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014. Apresentação

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014. Apresentação 2013 2014 PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014 Apresentação Assets Contadores e Consultores Associados, fundada ano 2000, é uma empresa jovem e totalmente dinâmica, que busca sempre o melhor

Leia mais

LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009.

LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009. LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009. ÍNDICE SISTEMÁTICO DO REGULAMENTO DO ICMS DECRETO Nº 21.400, DE 10/12/2002 - QUE APROVOU O NOVO REGULAMENTO

Leia mais

TRIBUTOS: SAIBA COMO DOMINAR OS FANTASMAS DA BUROCRACIA CORPORATIVA

TRIBUTOS: SAIBA COMO DOMINAR OS FANTASMAS DA BUROCRACIA CORPORATIVA 1 SUMÁRIO Introdução Quais as principais obrigações com que devo me preocupar? ECF EFD Contribuições SPED Fiscal SPED Contábil esocial Como lidar com todas essas informações? Organize-se para evitar penalizações

Leia mais

Sumário. 1) Introdução... 3. 2) Conceitos... 5. 2.1) NFS-e... 5 2.2) DANFSE... 5 2.3) RPS... 6 2.4) WEB SERVICES... 6. 3) Sistema NFS-e...

Sumário. 1) Introdução... 3. 2) Conceitos... 5. 2.1) NFS-e... 5 2.2) DANFSE... 5 2.3) RPS... 6 2.4) WEB SERVICES... 6. 3) Sistema NFS-e... Sumário 1) Introdução... 3 2) Conceitos... 5 2.1) NFS-e... 5 2.2) DANFSE... 5 2.3) RPS... 6 2.4) WEB SERVICES... 6 3) Sistema NFS-e... 7 3.1) Acesso Geral... 7 A) Painel Eletrônico do Município... 7 B)

Leia mais

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial.

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial. O QUE É A NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais