Congregação do CTC. Reunião Ordinária. Prof. Reinaldo Calixto de Campos Decano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Congregação do CTC. Reunião Ordinária. Prof. Reinaldo Calixto de Campos Decano"

Transcrição

1 Congregação do CTC Reunião Ordinária Prof. Reinaldo Calixto de Campos Decano Novembro de 2011

2 Números do CTC e da PUC-Rio Pós-Graduação Desenvolvimento Graduação O CTC

3 Número de Dissertações e Teses Defendidas Doutorado Mestrado Mestrado Prof Centro Técnico-Científico Engenharia Civil Engenharia Materiais e de PQM Engenharia Elétrica Engenharia de Produção Engenharia Mecânica Física Informática Matemática Metrologia Engenharia Urbana e Ambiental Química Total PUC: Matrículas (CTC)

4 Conceitos CAPES CTC Triênios IND MEC MET METRO FIS INF MAT QUI CIV ELE LOG URB ATUÁRIA

5 Conceitos CAPES

6 Conceitos CAPES

7 Conceitos CAPES

8 8 Bolsistas de produtividade em pesquisa

9 Bolsistas de produtividade em pesquisa CTC

10 Tempo de titulação Programas TEMPO DE TITULAÇÃO (MESES) MATRÍCULAS MESTRADO MEST PROF. DOUTORADO TOTAL MEST TOTAL DOUT. CTC Física Informática Matemática Química Engenharia Civil Engenharia de Produção Engenharia Elétrica Metrologia Engenharia Mecânica Engenharia Metalúrgica Atuaria Logistica (Prof) Engenharia Urbana (Prof) Media /Total PUC

11 Medidas implementadas para melhoria do desempenho na Pós-Graduação Manutenção do foco em melhorar avaliações da CAPES Aumentar a produção científica associadas à teses e dissertações criação de disciplinas de Produção Científica. Proposta de melhorias nos procedimentos para entrega de teses e dissertações (encaminhada a CCPG). Incremento da cooperação internacional: visitas de universidades e empresas interessadas em convênios e parcerias

12 Medidas implementadas para melhoria do desempenho na Pós-Graduação Reavaliação das tarefas docentes: apoio de monitoria e correção de provas para disciplinas do CB Melhoria da qualidade dos Relatórios Capes Desafio: Manter e evoluir na posição de destaque no cenário nacional, especialmente considerando a intensa renovação dos quadros

13 Medidas sugeridas para enfrentar o desafio Acompanhamento do credenciamento pela CSCD Avaliação do cenário externo: acompanhamento dos programas concorrentes Definir estratégias de desenvolvimento da pesquisa e ensino na P.G (Seminário de pesquisa) Definir estratégias de renovação do quadro principal - linhas de pesquisa (Seminário de pesquisa). Implementar esforços institucionais para a internacionalização da Pós-Graduação (programas conjuntos)

14 Medidas sugeridas para enfrentar o desafio Atração de melhores alunos Buscar melhores condições para atrair alunos de outros estados e países. Intensificação da divulgação (interna e externa) Intensificar transição graduação-pós Concessão de bolsas IC-PUC (p/ alunos externos) Criação de redes internacionais (Ausjal, A.L.) Integração entre os programas em torno de temas (ex: nanotecnologia) Melhorar suporte administrativo

15 Números do CTC e da PUC-Rio Pós-Graduação Desenvolvimento Graduação O CTC

16 Ações de Desenvolvimento Organização do Seminário CTC-PUC/Rio 70 anos rumo aos 80. Consolidação da política de investimentos em infraestrutura de laboratórios de ensino. Grupo Rio: Negociações com a Petrobrás sobre Contratos vs. Termos de Cooperação e com a ANP sobre procedimentos de prestação de contas em contratos; Organização em conjunto com a OAB do Seminário sobre o PL de C,T&I (18/11). Estruturação do ED-CTC para gestão de Convênios e TCs: Estabelecimento de procedimentos para compras e contratações pela Lei 8.666; Contratação de assessoria para gestão de projetos; Contratação de assessoria jurídica; Ampliação do quadro de funcionários.

17 Contratos e Convênios ED-CTC Carteira ED-CTC R$ ,00 R$ ,00 Overhead PUC R$ ,00 R$ ,00 Overhead ED-CTC R$ ,00 R$ ,00 Overhead Deptos R$ ,00 R$ ,56

18 Investimentos ED-CTC : R$ ,00 Consultoria de Gestão e Jurídica R$ ,00 Assessoria de Comunicação R$ ,00 Laboratórios de ensino R$ ,00 Apoio aos departamentos R$ ,00 Contrapartida VRAd : R$ ,00 Laboratórios de ensino R$ ,00

19 Números do CTC e da PUC-Rio Pós-Graduação Desenvolvimento Graduação O CTC

20 Alunos de Graduação

21 Alunos por Centro Em CCS: CTC: CTCH: Outros: 569 Total:

22 Alunos CTC Nº de Alunos por Curso CTC ENGENHARIA FÍSICA INFORMÁTICA INF - TPD (1) MATEMÁTICA QUÍMICA COMPUTAÇÃO ARQUITETURA (CTC e CTCH)

23 Alunos de Engenharia Nº alunos por habilitação de Eng Eng Civil Eng de Computação Eng de Controle e Automação Eng Elétrica Eng Mecânica Eng Produção Eng Ambiental Eng Petróleo Eng Produção Civil Eng Produção Elétrica Eng Produção Mecânica Eng Química Eng Metalúrgica e de Mateirais 0

24

25 ENADE Avaliações Graduação Curso Ano Conceito Classificações Rio Nacional Enganharia de Computação Engenharia Ambiental Engenharia Civil Engenharia Controle e Automação Engenharia de Materiais 2008 SC** Engenharia de Petróleo Engenharia de Produção Engenharia Elétrica Engenharia Mecânica Engenharia Química Arquitetura e Urbanismo Física 2008 SC** Matemática 2008 * Química 2008 SC** Sistemas de Informação

26 Guia do Estudante Abril

27 Projeto REENGE - Currículos diferenciados (Início da disciplina Introdução ao Calculo) Início da nova Introdução à Física Projeto de Apoio para alunos repetentes da disciplina Mecânica Newtoniana Início da disciplina Introdução a Física Início do Atendimento Psicopedagógico Ampliação do Projeto de Apoio para alunos repetentes para 3 disciplinas Pesquisa e acompanhamento de alunos evadidos Início da disciplina Introdução à Engenharia Grupos de Estudo Operativo Encontros de Inserção na Universidade para alunos calouros Palestra e plantão de orientação sobre matrícula Site Interativo CB Projeto de Integração Curricular Acompanhamento e ações de apoio específicas para os alunos bolsistas (PROUNI) Reforma Curricular Orientação dos alunos tutores do Programa de Educação Tutorial PUC meu primeiro Dia

28 Ingresso de calouros no CB Período Ímpar Curriculo 0 Curriculo 1 Totais Período Par Curriculo 0 Curriculo 1 Totais

29 Evasão no Ciclo Básico 1 ((MT+TR)-INGRESSOS)/((MTperíodo anterior + TR período anterior) INGRESSOS no profissional 16,00% 14,00% 12,00% 10,00% 8,00% 6,00% 4,00% 2,00% 13,47% 11,55% 10,75% 10,01% 10,38% 9,04% 8,54% 8,55% 7,94% 7,82% 7,36% 6,30% 6,31% 6,73% 6,72% 6,41% 7,19% 6,88% 5,20% 5,22% 4,09% 4,06% 4,35% 9,02% 7,10% 4,25% 3,45% 2,41% 6,02% 0,00%

30 Percentual de aprovação em Mecânica Newtonia B 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 33,95% 34,91% Percentual de aprovação em Mecânica Newtoniana B 44,47% 45,89% 44,89% 45,06% 62,84% 62,67% 59,48% 74,36% 76,92% 58,55% 53,87% 20% 10% 0%

31 Cálculo A Disciplinas de apoio Alunos em oportunidade que foram aprovados e que CURSARAM a disciplina de apoio X alunos em oportunidade que foram aprovados e que NÃO CURSARAM a disciplina de apoio Período Cursaram Não Cursaram ,2% 42,3% ,6% 29,4% ,1% 60,6% ,8% 60,6% ,0% 40,6% ,7% 26,7% ,7% 65,9% ,5% 58,0%

32 Eletromagnetismo Disciplinas de apoio Alunos em oportunidade que foram aprovados e que CURSARAM a disciplina de apoio X alunos em oportunidade que foram aprovados e que NÃO CURSARAM a disciplina de apoio Período Cursaram Não Cursaram ,3% 39,0% ,0% 66,7% ,7% 30,1% ,0% 57,3% ,0% 36,0%

33 Alunos em quarta ou quinta oportunidade 12,00% 10,00% 8,00% 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% 9,76% 8,85% 8,20% 7,22% 7,30% 6,92% 7,00% 6,26% 6,27% 5,66% 5,50% 5,69% 5,40% 5,57% 4,94% 5,10% 4,67% 4,58% 4,54% 3,78% 3,91% 3,60% 2,84% 2,53% 1,89% 1,63% 1,49% 1,69% 1,32% 1,02% 1,03% 1,19% 0,18% % Quarta % Quinta % Total orientação psicopedagogica

34 Mito ou Realidade Eletromagnetismo, Álgebra, Calculo B e Química são as disciplinas que mais reprovam? O percentual de aprovação está caindo? Recuperamos os alunos do currículo 1? Estamos recebendo cada vez os alunos piores classificados no exame de ingresso?

35 Ações de apoio para alunos PROUNI. Acompanhamento alunos Prouni recepção os alunos PROUNI ingressantes; entrevistas no início de cada período; tutores para alunos PROUNI com dificuldades acadêmicas; sistema estatístico de acompanhamento dos alunos PROUNI; reuniões periódicas. Periodo Nº Alunos Nº alunos CR < 5 Percentual Nº alunos desligados (AB-DL-EX) Percentual Nº alunos c/ créditos cursados < 50% do padrão Percentual ,2% 7 22,6% 6 19,40% ,0% 0 0,0% 1 100% ,9% 18 33,3% 6 11,10% ,0% 1 7,1% 2 14,30% ,0% 2 7,7% 1 3,80% ,0% 1 20,0% 0 0% ,9% 5 17,2% 3 10,30% ,1% 0 0,0% 1 9,10% ,5% 0 0,0% 21 55,30% Total ,6% 34 16,3% 41 55,30%

36 Introdução à Engenharia Curso de Introdução à Engenharia PBL + Fundamentos de projeto de Eng a + Eng a simultânea Novo laboratório Aperfeiçoamento do material didático específico Projetos inter-cursos PUC por um semestre.

37 Atendimento as cursos multidepartamentais/apoio aos demais Gerenciamento dos professores horistas Planejamento Acadêmico Atividades Complementares Projetos Acadêmicos: Riobotz, Minibaja e Aero Design; ENADE Visitas Técnicas Estágio Supervisionado Projeto de Graduação Apoio à Atlética da Engenharia CCPE

38 Novos projetos e habilitações Término da reforma curricular Início da reforma metodológica Acompanhamento do egresso e do evadido ± Nece Aprovado CSG e CD Projetos de Infra-estrutura para laboratórios Projetos novas metodologias ( ) Novos domínios adicionais Estruturação das atividades complementares Novas habilitações Veicular (DA)? Energia? Nanotecnologia Bioengenharia?

39 Seminários NECE HP Catalyst Network: Uma abordagem inovadora em educação em ciências (STEM) - Prof. Marcelo Dreux e Leila Vilela Experiências em Aprendizagem Ativa Profa.Valquíria Vilas Boas - Universidade de Caxias do Sul A experiência europeia em Aprendizagem Baseada em Problemas -Prof. Rui Lima - Universidade do Minho Da sala de aula à Oficina de Cocriação - Prof. Hugo Fuks Conhecendo o CTC- Duas ou três coisas sobre as disciplinas introdutórias integradas - Prof. Carlos Tomei, Profa. Maria Mattos e Profa. Cristine Sertã Conhecendo o CTC Avaliação das ações mitigadoras do insucesso discente - Leila Vilela A experiência do Curso de Arquitetura da PUC-Rio e uma proposta de currículo alternativo para o Ciclo Profissional de Engenharia baseada em disciplinas integradoras Prof. Luiz Fernando Martha e Marcelo Bezerra Projetos Financiados Projeto de Ensino a distância para Introdução à Engenharia apoio HP Projeto Disciplinas Integradoras: Modelagem da Informação para Projetos Sustentáveis (MIPS)- apoio Autodesk

40 Ações no Ensino Médio (sob auspícios do PIUES) PUC por um semestre: Introdução à Engenharia para EM; Introdução à Computação; Introdução à Matemática e PUC por Um Semestre em Química. PUC por um dia: visita de alunos do Ensino Médio à PUC Desafios de Química, Física e Matemática PROVOC: Orientação científica para alunos do Ensino Médio Palestras dos professores do CTC em escolas de Ensino Médio SNCT (Parceria Museu do Universo / Planetário) Projetos: PROMOVE Petróleo (FINEP) e outros (FAPERJ, MEC, etc) Cursos de aperfeiçoamento de professores de EM

41 Dupla diplomação 1,5 a 2 anos no exterior, em curso integrado: 6 anos de estudo no total Princípio de reciprocidade: os participantes são alunos plenos das duas Escolas, com reconhecimento de disciplinas e trabalhos Estágios para os alunos nos dois países Seleção dos melhores estudantes Tutoria nas duas escolas Busca de bolsas de estudo para apoiar os alunos Redesenho do programa à luz do tratado de Bologna

42 Números do CTC e da PUC-Rio Pós-Graduação Desenvolvimento Graduação O CTC

43 Avaliação Docente CSCD 2010/2011 Avaliação de 145 Promoções: 28, sendo 5 para Titular Contratações: Quadro Principal (dedicação integral): 17 Quadro Complementar (CH máx. = 20h/sem. - Aux. Agr., Adj. ou Pleno): 57 Licença Sabática: 2 Licença sem Vencimento: 2 Professor Emérito: 3 Renovação de contrato : 29 Bolsas de Incentivo a Pesquisa: 7

44 Prêmio Pierre Lucie A Comissão Julgadora do PRÊMIO PIERRE LUCIE, composta pelos professores Noemi Rodriguez, Carlos Frederico B. Palmeira, Jair Koiller (FGV) e pela representante do DAAF, a aluna Carolina Rocha, se reuniu em 11 de novembro e escolheu, dentre os indicados em 2010, os professores Gláucio Lima Siqueira, do CETUC, e Gilda de La Roque Palis, do Departamento de Matemática, para o recebimento da homenagem.

45 Salas de Aula DBD QUI FIS CIV MEC ELE RDC MET INF CETUC ART MAT COM LET DAR ITUC VRAd DIR LOTDP PSI CTC IND ECO HIS/GEO EDU CEAD VRA REI TEO CCE SOC FIL SER CTCH CCS VRD Pastoral EFI VRC CCBM Fullbright NEM área total (m2) Espaço Físico CETUC 2,4% INF 2,6% MET 3,1% RDC 3,2% ELE 3,6% MEC 3,9% CIV 4,3% ART 2,3% MAT 2,1% COM 2,0% LET 1,9% DAR 1,8% ITUC 1,6% VRAd 1,4% DIR 1,4% LOTDP 1,3% PSI 1,2% CTC 1,1% IND 1,1% ECO 1,1% FIS 6,1% Outros 8,6% QUI 10,0% DBD 11,7% Salas de Aula 20,2% unidade Espaço físico: novo prédio + prioridades + áreas extra campus

46 Núcleo Regional de Competência em Petróleo Estratégia de ocupação e Política de Manutenção Desafio 1: ampliar carteira de projetos visando o equilíbrio orçamentário do Centro e ampliação dos investimentos Desafio 2: definir um modelo de Parque Tecnológico

47 Medidas implementadas para enfrentar o desafio Consultoria e Assessoria Jurídica Orientação aos coordenadores de projetos Organização do Grupo Rio Encontros com a Petrobras Encontros com a ANP Discussão de proposta ao Congresso Discussão de Modelo de Parque Tecnológico com a Vice Reitoria de Desenvolvimento

48 Assessoria de comunicação IMPRESSO INTERNET ELETRÔNICA TOTAL GERAL MÍDIA TEMAS/MÊS ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO IMPRESSO INTERNET ELETRÔNICA

49 TOTAL DE INSERÇÕES Assessoria de comunicação TOTAL DE INSERÇÕES POR ANO ; ;

50 Assessoria de comunicação ELETRÔNICA INTERNET IMPRESSO

51 Assessoria de comunicação IMPRESSO INTERNET ELETRÔNICA TOTAL GERAL MÍDIA RANKING ANO MÊS Engenharia em Nanotecnologia - Vestibular , 09, 10, 11, Desafios , 08, Interface Cérebro Máquina , 10, Vagas abertas para professor de Engenharia Química , 09, 11, Congresso Internacional de Microscopia , Simpósio Brasileiro de Bioinformática Palestra Sueo Machi , MBA Business Intelligence Vagas abertas para mestrado e doutorado no CTC/PUC-Rio , Workshop "Estratégias Inovadoras em Mídias Sociais" , 06, IMPRESSO INTERNET ELETRÔNICA TOTAL GERAL MÍDIA RANKING ANO MÊS Riobotz - Participação/Vitória RoboGames , Workshop Universo/Enio Frota , Convênio PUC-Chevron e MBA Business Intelligence , 04, CSI , 05, 08, 09, Vaga professor de matemática , 02, 03, Desafios , 09, Fórum de Educação em Química , PUC por um dia , IMC , ,5% de aumento em relação aos 10 mais de 2010

52 CTC/PUC-Rio na mídia O Globo O Globo / Negócios & Cia O Globo / Opinião Blog do Ancelmo 34 of 44

53 Brasil Energia CTC/PUC-Rio na mídia Rádio Globo AM Jornal Nacional Site O Globo Veja.com TV Globo Megazine of 44

54 Desafios: CTC 2020 Estabilidade Financeira Convênios e Contratos (Grupo Rio) Mais (?) e melhores alunos Fortalecer relações internacionais (DD, intercab, etc) Fred Novas metodologias de ensino (CSG + NECE) Comissões de curso Avaliar e Intensificar ações junto ao Ensino Médio Formação de novas lideranças no Centro Capacidade de responder às oportunidades

55 Desafios : CTC 2020 Linhas de pesquisa portadoras de futuro contratações Tamanho dos departamentos (Quadro suplementar, Pos Doc ) Departamentos? Prospecção tecnológica Institutos (núcleos) transversais Renovação do quadro docente Nova estrutura de apoio técnico e administrativa Novos cursos Projetos de interação Novas metodologias Estabilidade financeira

56 Créditos Decanato do CTC CB CCPE CCPA CSPG CSG CSCD CCCI VRAc VRAd. VRDes.

57 Muito Obrigado!

Reunião da Congregação do CTC-PUC-Rio. 15 de dezembro de 2014

Reunião da Congregação do CTC-PUC-Rio. 15 de dezembro de 2014 Reunião da Congregação do CTC-PUC-Rio 15 de dezembro de 2014 Pós-Graduação e Pesquisa Alunos de Pós-Graduação Nível Doutorado Mestrado Semestre 2012.1 2012.2 2013.1 2013.2 2014.1 2014.2 2012.1 2012.2 2013.1

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br 216 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Eletricista ATUAÇÃO O curso de Engenharia Elétrica da UFV oferece a seus estudantes

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv. 132 ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 ATUAÇÃO O curso de Elétrica da UFV propõe oferecer a seus estudantes

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSPORTES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA MESTRADO E DOUTORADO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSPORTES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA MESTRADO E DOUTORADO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSPORTES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA MESTRADO E DOUTORADO CAPÍTULO I - OBJETIVOS DO PROGRAMA Art. 1. - O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSPORTES do Departamento

Leia mais

Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades

Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades Anexo II Planos de Classificação de Documentos Atividades - Fim Atividades 100 GRADUAÇÃO 110 Políticas e Planejamento de Cursos REUNI 111 Fomentação e Implementação de Política de Ensino política de implementação

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA. Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA. Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da Universidade Federal

Leia mais

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br ENGENHARIA MECÂNICA COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br 222 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Mecânico ATUAÇÃO O curso de Engenharia Mecânica da UFV visa fornecer a seus estudantes

Leia mais

Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013

Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA GABINETE DA REITORA COMITÊ GESTOR BOLSAS REUNI / DEMANDA SOCIAL Programa de Incentivo ao Aumento da Taxa de Sucesso dos Cursos de Graduação (PITS) 2013 O Problema A retenção

Leia mais

ANEXO I UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CONSELHO, ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISCRIMINAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES

ANEXO I UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CONSELHO, ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISCRIMINAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES ANEXO I UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CONSELHO, ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISCRIMINAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES I. ENSINO 1. Aulas presenciais e semipresenciais em curso de graduação, pós-graduação

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Luciano José Minette minetti@ufv.br

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Luciano José Minette minetti@ufv.br ENGENHARIA DE PRODUÇÃO COORDENADOR Luciano José Minette minetti@ufv.br 210 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de Produção da UFV visa preparar profissionais

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA

REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA Fernando César Almada Santos Universidade de São Paulo - Escola de Engenharia

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br ENGENHARIA CIVIL COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 187 Engenheiro Civil ATUAÇÃO Ao Engenheiro Civil compete o desempenho das atividades profissionais previstas

Leia mais

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR

3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV. 0DUoR 3Uy5HLWRULDSDUD$VVXQWRVGH 3HVTXLVDH3yV*UDGXDomRGD8)3( 5HODWyULRGH$WLYLGDGHV 0DUoR $'0,1,675$d 2 Aprovação junto a CPPG da Resolução nº 01/2001 que dispõe sobre as atribuições da Comissão de Pós-Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01 DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 01 DE 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE HUMANIDADES UNIDADE ACADÊMICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS RESOLUÇÃO Nº 01 DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 01/2008 que estabelece

Leia mais

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília Relatoria Grupo de Trabalho (GT1) Realização Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) da Universidade de Brasília Brasília DF, 6 a

Leia mais

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas;

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas; Capítulo I Objetivos Regimento Artigo 1º - O Objetivo do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é proporcionar ao aluno formação matemática aprofundada, relevante ao exercício

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA ADMINISTRATIVA ANEXO II

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA ADMINISTRATIVA ANEXO II ANEXO II CRITÉRIOS PARA ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA AVALIAÇÃO DE MEMORIAL CRITÉRIOS PARA ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA AVALIAÇÃO DE MEMORIAL 1.1 Aulas ATIVIDADES DE ENSINO PONTUAÇÃO REFERÊNCIA 1.1.1 Graduação

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ FACULDADE NETWORK CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ 1 semestre de 2015 DIRIGENTES DA INSTITUIÇÃO Reitoria Entidade Mantenedora Profª Tânia Cristina Bassani Cecilio Mestrado: Educação

Leia mais

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar:

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar: Professor: Muitas razões para votar em Scolforo e Édila O QUE FOI FEITO! Quando um membro de sua comunidade seja professor (a), técnico (a) administrativo ou estudante - apresentar uma crítica sobre algo

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC),

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I - II - III IV - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA

Leia mais

O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS

O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS Coordenação: Prof. Dr. Luís Eduardo Almeida Prof. Dr. Marcelo Massayoshi Ueki http://www.engenhariademateriais-ufs.net/

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1. A Comissão

Leia mais

PARTE A. O CS-CFC elaborará um relatório anual detalhado de suas atividades acadêmicas.

PARTE A. O CS-CFC elaborará um relatório anual detalhado de suas atividades acadêmicas. NORMAS DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS-CBPF/MCT ELABORADAS PELO COMITÊ SUPERVISOR DA COORDENAÇÃO DE FORMAÇÃO CIENTÍFICA E APROVADA NA REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 132 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Antônio Cleber Gonçalves Tibiriçá tibirica@mail.ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Leia mais

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS EM ENSINO EM MEDICINA VETERINÁRIA VERIFICAÇÃO

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC O curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia/Química da Universidade Federal do ABC (UFABC) está

Leia mais

Ciências Biológicas. Segundo Dia (8/12, quarta) Grupo de Trabalho (GT5) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília

Ciências Biológicas. Segundo Dia (8/12, quarta) Grupo de Trabalho (GT5) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília Segundo Dia (8/12, quarta) Grupo de Trabalho (GT5) Realização Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) da Universidade de Brasília

Leia mais

MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1

MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1 MANUAL COMPLEMENTAR DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA COMISSÃO DE BOLSAS DA ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (FGV/EESP) 1 2014 1 Ao Manual de concessão de bolsas da Comissão de Bolsas dos Programas de

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNAMBUCANO DIREÇÃO DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR 1. Perfil do Curso CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA

BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA OBJETIVOS BALANCED SCORECARD - BSC DO CAMPUS VOLTA REDONDA INDICADORES METAS RESPONSÁVEL PRAZO STATUS Implementação da Norma 17025 no Conclusão em. Laboratório de Metrologia Reinaldo Santana Produção e

Leia mais

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE DIREITO APRESENTAÇÃO: Padrões de Qualidade para os Cursos

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 O Departamento de Apoio Acadêmico (DAA), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), da Universidade

Leia mais

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES Prof. Dr. Ariel Behr ariel.behr@ufrgs.br UFRGS/FCE/DCCA Prof. Msc. Camila Furlan da Costa camilacosta@unipampa.edu.br UNIPAMPA/Campus Santana do Livramento Fortaleza,

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA - CCS. Critérios para a Avaliação Docente referente à Progressão para a Categoria de PROFESSOR ASSOCIADO

FACULDADE DE MEDICINA - CCS. Critérios para a Avaliação Docente referente à Progressão para a Categoria de PROFESSOR ASSOCIADO FACULDADE DE MEDICINA - CCS Critérios para a Avaliação Docente referente à Progressão para a Categoria de PROFESSOR ASSOCIADO PROF. Grupo I - Ensino de Graduação e Pós-Graduação (Até 50 pontos) Mínimo

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais Faculdade de Engenharia Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ FACULDADE NETWORK CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ 2 semestre de 2013 DIRIGENTES DA INSTITUIÇÃO Reitoria Entidade Mantenedora Profª Tânia Cristina Bassani Cecilio Mestrado: Educação

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

R E G I M E N T O I N T E R N O

R E G I M E N T O I N T E R N O , REDE DE BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA DA AMAZÔNIA LEGAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PPG-BIONORTE R E G I M E N T O I N T E R N O DOS OBJETIVOS Art. 1º - O Programa objetiva a formação de Doutores para

Leia mais

CRÉDITOS MÍNIMOS. 1. Do candidato ao grau de Mestre serão exigidos, no mínimo, 128 unidades de crédito, assim distribuídos:

CRÉDITOS MÍNIMOS. 1. Do candidato ao grau de Mestre serão exigidos, no mínimo, 128 unidades de crédito, assim distribuídos: NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLADORIA E CONTABILIDADE DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I - II - III IV - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL UNIDADE SANTO AMARO São Paulo, fevereiro de 2012 NOSSA MISSÃO Proporcionar acesso a um ensino de qualidade para diferentes segmentos da população, criando vínculos fortes e duradouros

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS: CURSO MESTRADO

INFORMAÇÕES GERAIS: CURSO MESTRADO 1 INFORMAÇÕES GERAIS: CURSO MESTRADO Caro (a) Mestrando (a), Seja bem-vindo (a) ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUC Minas. Desejamos que você tenha um bom curso. Seguem algumas informações

Leia mais

Audiência Pública 2014. Pró-Reitoria de Graduação Universidade Federal de Pelotas

Audiência Pública 2014. Pró-Reitoria de Graduação Universidade Federal de Pelotas Audiência Pública 2014 Pró-Reitoria de Graduação Universidade Federal de Pelotas Pró-Reitoria de Graduação Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Coordenadoria de Ensino e Currículo Coordenadoria de Programas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL - PROFMAT

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL - PROFMAT REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL - PROFMAT Art. 1º O Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT, coordenado

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL. Sumário

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL. Sumário REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL Sumário Capítulo I: DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... Capítulo II: DA ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA...

Leia mais

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas

Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular Universidade Estadual de Campinas Avaliação Triênio 2004-2006 Prof. Marcelo Menossi Teixeira coordgbm@unicamp.br Processo de avaliação Anualmente cada PPG

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Alguns indicadores I n d i c a d o r e s 2006 Acréscimo Número de Alunos Graduação (Regulares, Probásica e Educação a Distância) 23.924 Pós-Graduação (Mestrado

Leia mais

Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu

Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu TÍTULO I Do Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu Capítulo I Das Disposições Preliminares Artigo 1º - O Regime de Pós-Graduação Stricto Sensu, nos níveis de

Leia mais

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO TÍTULO I : DAS DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II : DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Capítulo 1: Das atribuições do

Leia mais

APRESENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FFB

APRESENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FFB APRESENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA FFB As Atividades Complementares constituem um conjunto de estratégias pedagógicas-didáticas que permitem, no âmbito do currículo, a articulação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE NORMAS ESPECÍFICAS DA FEA SÃO PAULO I Taxas 1. Não serão cobradas taxas nos processos seletivos dos programas de pós-graduação desta Faculdade. 2. Não será cobrada dos alunos especiais taxa de matrícula

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO, FINS E OBJETIVOS Art. 1º As presentes normas visam regulamentar e disciplinar, em termos de sua administração,

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz

Universidade Estadual de Santa Cruz Universidade Estadual de Santa Cruz Área de Concentração: Biologia de Plantas Tropicais A área visa o desenvolvimento de estudos básicos e aplicados da fisiologia, morfologia e diversidade de plantas tropicais.

Leia mais

CAPÍTULO I. Os Cursos Acadêmicos de Pós-Graduação stricto sensu, ministrados pela FEM, conduzem aos títulos acadêmicos de Mestre e de Doutor em:

CAPÍTULO I. Os Cursos Acadêmicos de Pós-Graduação stricto sensu, ministrados pela FEM, conduzem aos títulos acadêmicos de Mestre e de Doutor em: REGULAMENTO DOS CURSOS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA MECÂNICA E PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ENERGÉTICOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA DA UNICAMP Dos Objetivos e Prazos CAPÍTULO

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS SOBRE O CURSO O administrador é um profissional com um mercado vasto, pois é um generalista por natureza e pode trabalhar nas mais diversas áreas. O profissional

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

PROPAV COCENAI RELATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL: GESTÃO DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA. (Habilitações: Jornalismo e Publicidade e Propaganda )

PROPAV COCENAI RELATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL: GESTÃO DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA. (Habilitações: Jornalismo e Publicidade e Propaganda ) PROPAV COCENAI RELATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL: GESTÃO DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA. (Habilitações: Jornalismo e Publicidade e Propaganda ) Introdução O PROPAV foi instituído para permitir à Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH. Título I - Natureza e Objetivos do Curso

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH. Título I - Natureza e Objetivos do Curso REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH Título I - Natureza e Objetivos do Curso Art. 1º O Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana PPGNH, composto pelos cursos de mestrado

Leia mais

Programa UNIBRAL Edital CGCI n. 014 /2007

Programa UNIBRAL Edital CGCI n. 014 /2007 Programa UNIBRAL Edital CGCI n. 014 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa UNIBRAL, apoiado no acordo de cooperação assinado entre Brasil e Alemanha em 31 de outubro de 2000, tem como objetivo estimular

Leia mais

1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu

1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu - 1-1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu Os dados da pós-graduação brasileira indicam que todas as áreas do conhecimento apresentaram crescimento expressivo ao longo dos anos, com algumas oscilações,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019 Agosto-2014 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2014 Coordenador: Prof. Dr. Luiz Carlos de Campos Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Annie France Frere Slaets Estarão abertas, no período de 14/04/2014 a 05/05/2014, as

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES Art. 1º O Curso de pós-graduação em Computação Aplicada, doravante referido como Curso, mantém programas

Leia mais

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE NA FRANÇA CHAMADA PÚBLICA PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS/ CAMPUS FRANCE Nº 104 /2011

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE NA FRANÇA CHAMADA PÚBLICA PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS/ CAMPUS FRANCE Nº 104 /2011 PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE NA FRANÇA CHAMADA PÚBLICA PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS/ CAMPUS FRANCE Nº 104 /2011 O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI, o Ministério

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE RESOLUÇÃO Nº 10/05-CEPE Fixa a tabela de pontuação para avaliação de currículo para concurso público na carreira de Magistério Superior da UFPR. 1 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1 ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1 1.- Objetivos do Curso de Mestrado: a. Formação de professores para o magistério superior; b. Formação de pesquisadores; c. Capacitação para o exercício

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO. Ji-Paraná RO, 2015.

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO. Ji-Paraná RO, 2015. CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO Ji-Paraná RO, 15. CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

CAA WEB Lista de protocolos que devem ser solicitados pela web através do sol aluno. (http://www.unimonte.br/sol)

CAA WEB Lista de protocolos que devem ser solicitados pela web através do sol aluno. (http://www.unimonte.br/sol) CAA WEB Lista de protocolos que devem ser solicitados pela web através do sol aluno. (http://www.unimonte.br/sol) TIPO DE SOLICITAÇÃO - ONLINE ANTECIPAÇÃO DE MENSALIDADES EDU. CONTINUADA - DECLARAÇÃO DE

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA 1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA UNIDADE 2014/2018 APRESENTAÇÃO O Curso de Engenharia Industrial Madeireira da UFPR foi criado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1 - O Mestrado Profissional em

Leia mais

1º Anexo a estas Normas haverá um conjunto de Resoluções de caráter transitório que legislarão sobre assuntos específicos do Programa em Astronomia.

1º Anexo a estas Normas haverá um conjunto de Resoluções de caráter transitório que legislarão sobre assuntos específicos do Programa em Astronomia. NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTRONOMIA DO ON Capítulo 1 Das disposições gerais Capítulo 2 Da constituição do Corpo Docente Capítulo 3 Da orientação do aluno Capítulo 4 Da admissão e matrícula

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Curso de Especialização em Gestão e Relações Internacionais Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

Estratégias de combate à retenção e à evasão nos cursos de graduação. Prof. Edilson Paes Saraiva DZ/CCA/UFPB edilson@cca.ufpb.br

Estratégias de combate à retenção e à evasão nos cursos de graduação. Prof. Edilson Paes Saraiva DZ/CCA/UFPB edilson@cca.ufpb.br Estratégias de combate à retenção e à evasão nos cursos de graduação Prof. Edilson Paes Saraiva DZ/CCA/UFPB edilson@cca.ufpb.br Evolução do ensino superior brasileiro Introdução 30 % 93% 81% 2 Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO I DOS OBJETIVOS E DA ESTRUTURAÇÃO GERAL DO MESTRADO Art.

Leia mais

Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação

Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação UCRITÉRIOS, REGRAS, PROCEDIMENTOS E DOCUMENTOS Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação 1. Os alunos cujos orientadores tenham recebido quotas de bolsas individuais do CNPq ou da CAPES, mas que hajam

Leia mais

Lista de Quadros. Fundação Uniplac

Lista de Quadros. Fundação Uniplac Lista de Quadros Quadro 1 Dirigente dafundaçãouniplac... 22 Quadro 2 Matérias apreciadas no Conselho Curador... 23 Quadro 3 Nominata do Conselho Curador... 23 Quadro 4 Matérias apreciadas no Conselho de

Leia mais

Edital Ciência Sem Fronteiras: CNPq

Edital Ciência Sem Fronteiras: CNPq Edital Ciência Sem Fronteiras: CNPq A Coordenação Central de Cooperação Internacional (CCCI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) faz saber que estão abertas as inscrições para

Leia mais

NORMAS DA PÓS GRADUAÇÃO SENSO ESTRITO

NORMAS DA PÓS GRADUAÇÃO SENSO ESTRITO NORMAS DA PÓS GRADUAÇÃO SENSO ESTRITO NORMAS DA PÓS GRADUAÇÃO SENSO ESTRITO Artigo 1º - A pós-graduação compreenderá dois níveis de formação, que levam aos graus de mestre e doutor. único O título de mestre

Leia mais

Assembleia Geral. Pauta Aluguel do prédio da Av. Alda Oferecimento de vagas em 2014/2015 O que fazer com o Sítio Morungaba?

Assembleia Geral. Pauta Aluguel do prédio da Av. Alda Oferecimento de vagas em 2014/2015 O que fazer com o Sítio Morungaba? Assembleia Geral Comunidade Acadêmica Campus Diadema Pauta Aluguel do prédio da Av. Alda Oferecimento de vagas em 2014/2015 O que fazer com o Sítio Morungaba? Segurança Fundação Florestan Fernades Diadema

Leia mais

ADAIR LEONARDO ROCHA Matrícula: 00338707 Carga Horária Contratual: 40 hs/sem

ADAIR LEONARDO ROCHA Matrícula: 00338707 Carga Horária Contratual: 40 hs/sem ADAIR LEONARDO ROCHA Matrícula: 00338707 Comunicação, Arte e Ciência 2 QUI - 18:45 às 19:30 Comunicação Comunitária 4 TER - 19:35 às 20:20-20:20 às 21:05 QUI - 19:35 às 20:20-20:20 às 21:05 POS- LATO SENSU

Leia mais

NFORMAÇÕES GERAIS: CURSO DOUTORADO

NFORMAÇÕES GERAIS: CURSO DOUTORADO 1 NFORMAÇÕES GERAIS: CURSO DOUTORADO Caro (a) Doutorando (a), Seja bem-vindo (a) ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUC Minas. Desejamos que você tenha um bom curso. Seguem algumas informações

Leia mais

Art. 3º Cada Programa de Pós-Graduação é organizado em 1 (um) Corpo Docente e 1 (uma) Comissão de Pós-Graduação (CPG).

Art. 3º Cada Programa de Pós-Graduação é organizado em 1 (um) Corpo Docente e 1 (uma) Comissão de Pós-Graduação (CPG). 1 O Programa de Pós-Graduação do Observatório Nacional foi credenciado pelo parecer do Conselho Federal de Educação CFE, 05/73 de 22/01/73. Foi recredenciado pelo CFE, através do Parecer 755/93 de 06/12/93,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PESQUISA CLÍNICA EM DOENÇAS INFECCIOSAS

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PESQUISA CLÍNICA EM DOENÇAS INFECCIOSAS REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PESQUISA CLÍNICA EM DOENÇAS INFECCIOSAS (Regimento Interno aprovado pela Comissão de Pós-graduação do IPEC em 25/08/2010 e pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL De acordo com o Decreto 5.773/2006 PERÍODO - 2012-2015 Resolução COP Nº 113/2011, de 08/12/2011 PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 Lucas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Matriz curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Produção da UFERSA a partir de 2011.2. (Adequada à Matriz curricular do Curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia) Período Disciplinas Obrigatórias

Leia mais

Disciplina Duração Vagas. 1- Participar da Capacitação inicial para o exercício da tutoria segundo o

Disciplina Duração Vagas. 1- Participar da Capacitação inicial para o exercício da tutoria segundo o UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital 2 - Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Educação Especial Deficiência Auditiva/Surdez A Coordenação do Curso de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA

REGIMENTO INTERNO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação stricto sensu em BIOINFORMÁTICA tem como objetivos: a formação de docentes,

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 013 / 2015

RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 013 / 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitoria de Graduação Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais