Índice. SECÇÃO 1 - Quem Somos. SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory. SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management. SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice. SECÇÃO 1 - Quem Somos. SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory. SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management. SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities"

Transcrição

1 1

2 Índice SECÇÃO 1 - Quem Somos SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities SECÇÃO 5 - África Subsariana Uma história de crescimento SECÇÃO 6 - A Equipa 2

3 SECÇÃO 1 Quem Somos 3

4 Eaglestone Quem Somos A Empresa Plataforma Baseada em: Áreas de Negócio Experiência da Equipa Criada em 2011, tem como principais objectivos a contribuição para o desenvolvimento das empresas localizadas na África Subsariana (SSA) e o apoio na expansão de projectos no sector das energias renováveis a uma escala global Capitalização da experiência internacional e da rede de contactos da Equipa de Gestão Assessoria M&A, Corporate Finance, Project Finance, Structured Finance e Estratégia Corporativa Private Equity Experiência da equipa em mais de 20 países, espalhados pelos 5 continentes Vasta experiência e histórico em Project Finance É a missão da Eaglestone estabelecer uma plataforma de serviços financeiros, uma unidade internacional de private equity e a montagem de operações de corretagem A Eaglestone está determinada em trabalhar com os países através de presença nos mercados locais Forte ética de responsabilidade social corporativa com vista a posicionar as empresas e a sociedade nos mesmos padrões, beneficiando dessa forma todas as partes envolvidas Experiência e posicionamento dos Sponsors Presença local no Reino Unido, Portugal, Angola, Moçambique, África do Sul, EUA e Holanda e Luxemburgo, com capacidade de execução na SSA Acesso global aos principais centros financeiros 6 Fundos em implementação: 1. Um Fundo de Energias Renováveis Global 2. Cinco Fundos Sectoriais na África Subsariana: Fundo Imobiliário Fundos Indústria e Serviços Fundo de Infraestruturas Fundo Agroindústria Fundo Recursos Naturais Mercados de Capitais Enfoque na abertura da Bolsa de Valores e Derivativos de Angola Experiência comprovada em Fusões & Aquisições Experiência em modelização e avaliações financeiras Capacidade comprovada em closing de operações Experiência internacional em Infraestruturas como assessor, financiador e investidor 4

5 Eaglestone Estratégia VISÃO Ser um assessor independente de topo e um parceiro de confiança para empresas com operação na SSA Criação: geração de valor para os nossos clientes, parceiros e colaboradores em todas as geografias em que operamos Integração: integrar pessoas das mais variadas nacionalidades e excelência nas diferentes áreas de negócio Gestão de Risco de Mercado: criar um linguagem de risco comum e um conjunto de métricas standard no mercado MISSÃO Estabelecer uma plataforma de serviços financeiros e uma unidade internacional de private equity com experiência profunda tanto no sector das energias renováveis como na SSA Consistência: assegurar a consistência dos métodos e qualidade numa base global Trabalho em equipa: promover o network internacional entre colaboradores Serviço ao Cliente: permitir a customização dos produtos e serviços em função das necessidades específicas dos clientes Parcerias: forte compromisso na construção de parcerias sólidas, sustentadas por objectivos comuns, confiança e respeito VALORES Responsabilidade Corporativa: envolver o negócio e comunidades Integridade: criar um clima de confiança para o indivíduo e incentivar a autoestima Confiança: estabelecer a confiança através da aprovação regulatória 1 e serviços de alta qualidade 1. A Eaglestone Advisory Limited é regulada no Reino Unido pela FCA (Financial Conduct Authority). 5

6 Eaglestone Cobertura Geográfica Londres Lisboa Amesterdão Luxemburgo Luanda Maputo Cape Town 6

7 Eaglestone Senior Management Pedro Neto CEO & Founding Partner É o CEO e fundador da EAGLESTONE, com mais de 20 anos de experiência no sector bancário, e tendo sido responsável por investimentos superiores a 50 mil milhões É igualmente Chief Investment Officer na Escom Investments Group BV e Membro do Conselho Superior da Ascendi Infra-estruturas de Transporte, SGPS, S.A. Até Março de 2012 foi Presidente do Conselho de Administração da Espírito Santo Concessões (veículo do Grupo BES para investimentos em infra-estruturas de transporte) Até Junho de 2011 foi igualmente Vice-Presidente Executivo do Espírito Santo Investment Bank, Administrador Executivo do BES Oriente; Administrador Não Executivo do BES Investimento Brasil e do BES Angola Nigel Purse Deputy CEO & Founding Partner É o Vice-Presidente e co-fundador da EAGLESTONE, contando com mais de 20 anos de experiência na execução de mandatos de assessoria e financiamento em Project Finance tendo completado por vários projectos num valor superior a 30 mil milhões em 5 continentes nos sectores de infra-estruturas, transportes, energia e telecomunicações Até Dezembro de 2011 foi Administrador Executivo do Espírito Santo Investment Bank e Global Head de Project Finance. Foi igualmente responsável pela expansão do banco no Médio Oriente, onde foi Membro do Conselho de Administração do ES Bankers no Dubai. Foi ainda membro do comité de investimento de 2 fundos de infra-estruturas (Fondo PPP Italia e ES European Infrastructure Fund) e Administrador do Tagus Infrastructure Assets (um fundo britânico focado em PPPs) Manuel Reis Founding Partner Desempenha as funções de Managing Partner da EAGLESTONE e responsável pelo escritório de Luanda da EAGLESTONE Desenvolve actividade de banca de investimento em Angola há cerca de 7 anos, tendo liderado o Gabinete de Banca de Investimento do Banco Espírito Santo Angola. Em Angola, esteve envolvido na assessoria financeira e estruturação de financiamentos em diversos sectores de actividade, bem como na estruturação de diversas emissões de Obrigações do Tesouro da República de Angola, num montante superior a USD 3 mil milhões. Foi igualmente Adjunto do Secretário de Estado do Tesouro e das Finanças de Portugal, em 2002/2003, onde acompanhou a reestruturação do sector empresarial do estado e o lançamento e negociação de várias parcerias publico privadas Nuno Gil Founding Partner Desempenha as funções de Managing Partner da EAGLESTONE responsável pelo escritório de Lisboa e Deputy Managing Director da Eaglestone Capital Advisory Ltd Tem mais de 13 anos de experiência em project finance tendo executado diversas operações em vários países, incluindo Angola, Portugal, Moçambique, Senegal, Bulgária, Irlanda, Reino Unido, Cabo Verde, Marrocos e Polónia nos sectores de infraestruturas de transportes, energia, indústria, ambiente, hospitais e mineração Anteriormente, desempenhou as funções de Director Central/Managing Director na área de Project Finance e Securitização do Espírito Santo Investment Bank em Lisboa onde era responsável pela actividade de assessoria Pedro Pereira Coutinho Managing Partner Desempenha as funções de Director responsável pelo escritório de Maputo da EAGLESTONE Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, foi CEO da Networx, uma subsidiária do Grupo ESCOM na África do Sul, durante 3 anos. Liderou a criação e desenvolvimento de novos negócios do grupo nas áreas Oil & Gas, Mineração e Energias Renováveis, nos mercados da África do Sul e Moçambique, incluindo um pipeline de cerca de MW de energias eólicas e solares. Anteriormente, foi director de business development da ESCOM em Angola durante 3 anos, em vários projectos nos sectores de mineração, imobiliário, energia e agricultura. Entre 2003 e 2007, exerceu funções na Espírito Santo Turismo (subsidiária do Grupo Espírito Santo) como Director Geral para a divisão de golfe 7

8 Eaglestone Senior Management Faustino Correia Managing Partner Faustino tem mais de 10 anos de experiência em banca de investimento em corporate finance e na área legal. Desempenha as funções de Managing Partner na EAGLESTONE Antes disso era Executive Board Member na Score Investments, um grupo de investimento baseado em Luanda Anteriormente, o Faustino foi negociador sénior na equipa de ISDAs & Derivatives no Bank of America Merrill Lynch e na JPMorgan O Faustino cobriu um vaste leque de empresas dos mais diversos sectores incluindo Serviços, Tecnologia, Media & Telecomunicações, e banca de investimento Faustino tem um mestrado em Finanças pelo Kings College London (2002), licenciado em Direito pela Essex (2001) e pós-graduado em Ciências Políticas pela LSE (2010) Alan Apter Finance Director Alan juntou-se à Eaglestone em Julho de 2013 com 27 anos de experiência em Banca de Investimento. Dentre outras instituições por onde passou, trabalhou para a Morgan Stanley, Merill Lynch e Renaissance Capital Actuou exclusivamente em mercados em desenvolvimento, essencialmente na Rússia, Europa do Leste e Central, mas também na China, Índia e América Latina A sua experiência abrange tanto mercados de capitais como trabalhos em corporate finance, incluindo a primeira IPO listada na NYSE da Rússia pós-soviética Coenraad Krige Managing Director Coenraad Krige é Managing Director na Eaglestone e responsável pelo escritório da África do Sul, contando com cerca de 16 anos de experiência Liderou e participou em várias transacções locais e internacionais nos sectores de energias renováveis, concessões rodoviárias, transportes ferroviários, aeroportos, PPPs e infraestruturas de telecomunicações Anteriormente trabalhou durante 14 anos na área de assessoria e gestão de fundos da Macquarie Capital Advisors e colaborou no lançamento da unidade sul-africana de assessoria da Macquarie First South Paul McCutcheon Head of Fund Raising Antes de integrar a equipa da Eaglestone em Maio de 2013, Paulo esteve durante 13 anos voltado para a captação de fundos e investor relations em diversas empresas de investimento e de gestão de activos no Médio Oriente. Paulo liderou negociações de due diligence e de estruturação de acordos para negócios de investimento e de private equity, bem como estratégias go-to-market para captação de fundos Mantém uma base de contactos substancial que inclui empresas, consultores de investimento, fundos de pensão e de endowment, escritórios familiares, UHNW, SWF e instituições com forte cobertura na Europa, Médio Oriente e África Vasco Pinto Ferreira Managing Director Vasco Ferreira possui vinte anos de experiência em Banca de Investimento, sendo actualmente responsável pela originação de negócio em Portugal, Espanha e Brazil e pela coordenação da actividade comercial cross border no seio do Grupo Eaglestone Antes de ingressar na Eaglestone, foi Administrador Executivo do Banif Investment Bank e Global Head de Investment Banking, compreendendo as áreas de Corporate Finance, Capital Markets e Sales & Trading na Iberia, Brasil e USA. Anteriormente, Vasco Ferreira trabalhou quinze anos no Espírito Santo Investment Bank, como Director Central responsável pela originação de negócio em Portugal, tendo também participado em numerosos processos de Privatização e de Fusões & Aquisições na Europa e Brasil 8

9 O Que Fazemos A EAGLESTONE actua em 3 áreas de negócio principais: Assessoria EAGLESTONE ADVISORY Private Equity EAGLESTONE ASSET MANAGEMENT Mercado de Capitais EAGLESTONE SECURITIES Luanda Londres Lisboa Cape Town Joanesburgo Maputo Pipeline para fundos Acesso à clientes Assessoria de transacções Oportunidades de Fusões e Aquisições Oportunidades de desinvestimento Informação e relatórios Rede de contactos Conhecimento Sectorial Experiência Financeira Nota: As três áreas de negócio operam de acordo com as práticas de indústria de separação e sigilo ( chinese walls ) e com procedimentos regulatórios, de compliance e controlo interno. Fundo Renováveis Eaglestone Infraventus Holdings SA Fundos África Fundo Imobiliário Industria e Serviços Infraestruturas Agroindústria Recursos Naturais Informação e relatórios Acesso à base de investidores Trade Sale/ IPO Sabedoria de sector Corretagem, Mercados de Capitais e Research Corretagem em desenvolvimento (depende da abertura da Bolsa de Luanda) Research & Business Intelligence Macroeconómico, sectorial e equity research 9

10 Expertise da Eaglestone A EAGLESTONE oferece uma proposta de valor única com profundo conhecimento e assessoria independente prestada por equipas locais e reforçada pelo forte networking profissional da equipa de gestão Experiência da equipa em mais de 20 países espalhados pelos 5 continentes A equipa assessorou ou financiou projectos num montante superior a EUR 75 mil milhões Forte experiência em Project Finance Experiência comprovada em Fusões & Aquisições Experiência em estruturação de dívida Investimento directo e levantamento de fundos Experiência em estruturação de Joint Venture corporativas Análise e estruturação de investimentos Modelização financeira e experiência em avaliações Experiência em gestão de projectos Capacidade comprovada de closing de operações Conhecimento detalhado dos mercados financeiros locais Experiência internacional em infra-estruturas Experiência global no sector da energia e das renováveis 10

11 Partnerships: Eaglestone Infraventus Holdings Background A Eaglestone esta a desenvolver o negócio de investimento em energias renováveis através da Eaglestone Infraventus Holdings, S.A. (EIH) A EIH é um veículo de investimentos em energias renováveis estabelecida pela Eaglestone e pela Infraventus para, com base na sua experiencia conjunta em energias renováveis, potenciar as suas competências técnicas e financeiras A EIH pretende capitalizar as oportunidades existentes no sector de energias renováveis, com um particular foco nos investimentos originados nos mercados onde a Infraventos e a Eaglestone detém operações Perfil de Investimento A EIH foi desenhada para ser um veiculo de investimento flexivel mas possuindo as caracterisiticas estruturais de um fundo Objectivo de Investimento: O objectivo da EIH é de atingir risk adjusted returns nos sectores de energias renovavies, eficiencia energetica e sectores relacionados. A EIH irá procurar um equilibrio entre proveitos resultantes dos projectos desenvolvidos e ganhos de capital nas transaçlões efectuadas Focus Geográfico: Apesar da EIH possuir umum mandato global o seu principal focus serão oportunidades na Europa, Australia e Africa do Sul Tipos de Transação: A EIH irá investir, preferencialmente, em instrumentos de capita em activos em operação e em desenvolvimento bem como em acções Quem é a Infraventus? A Infraventus é uma empresa de capitais privados cuja equipa possui um forte conhecimento do sector de renováveis, resultante de uma experiencia de mais de 20 anos A equipa liderou um dos primeiros portfolios de activos de energias de renováveis, conhecido por Enersis o maior em Portugal e um dos principais em França e que compreendia o desenvolvimento de uma capacidade superior a 1,100MW como proprietário e superior a 500MW de projectos adicionais para outras entidades como consultor técnico e comercial Apos 2008, com a venda do portfolio, a equipa passou a estar dedicada ao desenvolvimento de projectos através da criação de grupos de co-investimento em conjunto com investidores individuais 11

12 SECÇÃO 2 Eaglestone Advisory 12

13 Assessoria Financeira Serviços ASSESSORIA FINANCEIRA Assessoria Assessoria de valor acrescentado com especial enfoque em projectos complexos de Structured e Corporate Finance, baseada na experiência internacional da equipa de gestão Os serviços de assessoria da Eaglestone oferecem aconselhamento independente e de alta qualidade, capacidade de execução de Structured e Corporate Finance, Fusões e Aquisições, Assessoria Estratégica, Reestruturação Financeira, Parcerias Público- Privadas (PPPs) e Serviços Governamentais STRUCTURED FINANCE Âmbito dos Serviços Assessoria a empresas e governos na estruturação de financiamentos e levantamento de dívida (com ou sem recurso) em estruturas de project finance ou outras formas de structured finance CORPORATE FINANCE Aconselhamento a empresas em aspectos relacionados com financiamento empresarial como a estratégia de alocação de capital, levantamento e estruturação de financiamentos FUSÕES E AQUISIÇÕES Assessoria a empresas e investidores em processos de aquisição, desinvestimento, fusões e acordos accionistas ASSESSORIA ESTRATÉGICA Assessoria estratégica no desenvolvimento de planos de negócio e reestruturações empresariais que exijam análise estratégica e experiência em estruturação de negócios REESTRUTURAÇÃO FINANCEIRA Aconselhamento a empresas em situações de distress e falência com vista à recuperação financeira PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS Assessoria a clientes do sector privado ou público na implementação de projectos em regime PPP SERVIÇOS GOVERNAMENTAIS Aconselhamento a entidade governamentais sobre decisões políticas, estratégicas e financeiras 13

14 Assessoria Financeira Mandatos em curso Moçambique Angola África do Sul Portugal Gigawatt 100 MW Gas Fired Power Plant* Financial Advisory & Debt Raising 2012/13 Advertising Company M&A Advisory 2012/13 Salt Mining & Exploration Project Financial Advisory & Debt Raising 2012 Fish Capture & Processing Company Financial Advisory & Debt Raising 2012 Letsatsi 75 MW Solar PV Project Finance Advisory & Debt Raising 2012 Lesedi 75 MW Solar PV Project Finance Advisory & Debt Raising 2012 Magazine Publisher M&A Advisory 2013 Media Company M&A Advisory 2012 Commercial Bank Start-up Financial Advisory 2012/13 Real Estate Development in Maputo CBD Financial Advisory 2013 Food Retail Company Assistance with ANIP, Financial Advisory & Debt Raising 2012 Beer Joint Venture Company Financial Advisory & Debt Raising 2012 Lengau 75 W Solar PV Project Finance Advisory 2012 Jasper 75 MW Solar PV Project Finance Advisory & Debt Raising 2012 IT Joint Venture between Angolan & Portuguese Groups 2012 Aquaculture Project Financial Advisory 2012 Security Firms M&A Advisory 2013 Health Unit in Nacala Financial Advisory 2013 Shopping Center Company Financial Advisory & Debt Raising 2012 Quick Service Restaurants Chain Financial Advisory & Debt Raising 2013 Klawer 25 MW Wind Farm Project Finance Advisory 2012 Ubuntu 100 MW Wind Farm Project Finance Advisory & Debt Raising 2012 Luxury Goods Company M&A Advisory 2012 Lodging Company M&A and Debt Restructuring Advisory 2012 Oil & Gas Offshore Block M&A Advisory Witberg 78MW Wind Farm Project Finance Advisory & Debt Raising ACED De Aar 75 MW Solar PV Project Finance Advisory & Debt Raising Public Relations Company M&A Advisory Entertainment Company M&A Advisory

15 Assessoria Financeira Prémios A prestigiada revista Project Finance International premiou os projectos Lesedi & Letsatsi como o Negócio do Ano 2012 em África para o sector de energias renováveis. A Eaglestone Capital Advisory (subsidiária da EAGLESTONE na Africa do Sul) actuou como Assessor Financeiro nos dois projectos fotovoltaicos com capacidade de produção máxima de 75-megawatt (MW) cada na África do Sul e que foi assinado em Novembro de 2012 Os projectos Lesedi and Letsatsi irão custar juntos aproximadamente ZAR 5,15 mil milhões, ou USD 594 milhões, tornando esta uma das maiores operações de financiamento de project finance contratualizado na Africa do Sul e um dos maiores projectos de energia renováveis jamais concretizados em Africa African Renewables Deal of the Year Lesedi (75 MW) & Letsatsi (75 MW) Solar PV (South Africa) 15

16 SECÇÃO 3 Eaglestone Asset Management 16

17 Gestão de Activos Serviços PRIVATE EQUITY Gestão de Activos A Eaglestone desenvolve uma actividade de gestão de activos com o objectivo de angariação e gestão de capital de investidores privados e institucionais Como assessora dos fundos, a Eaglestone Advisory Limited (regulada pelo FCA do Reino Unido) identifica e presta assessoria na gestão dos interesses do fundo Os fundos da Eaglestone estarão registados no Luxemburgo. O Fundo Imobiliário tem aprovação da Commission de Surveillance du Secteur Financier (CSSF) e os Fundos Energias Renováveis e Industria e Serviços já foram submetidos para aprovação Fundo Energias Renováveis Objecto de Investimento: investimento em projectos de energia renovável (solar/ eólica) aproveitando os incentivos económicos, fiscais e os enquadramentos jurídicos locais Dimensão: EUR 150 milhões Rentabilidade-alvo: 12% Parceria Estratégica: Infraventus, empresa estabelecida no sector das renováveis com acesso imediato a um pipeline de projectos e com competências técnicas essenciais à análise de projectos Pipeline de Projectos: Portugal, Polónia, Austrália, Espanha, Alemanha e África do Sul Fundos África Objecto de Investimento: 5 fundos dedicados a sectores diferentes com projectos localizados na SSA Gestor de fundo: Eaglestone Asset Management Fundo Imobiliário Fundo Industria e Serviços Fundo de Infraestruturas Fundo Agroindústria Fundo Recursos Naturais Dimensão: USD 200 M Rentabilidade-alvo: 20% Dimensão: USD 100 M Rentabilidade-alvo: 20% Dimensão: USD [ ] M Rentabilidade-alvo: 20% Dimensão: USD 100 M Rentabilidade-alvo: 20% Dimensão: USD [ ] M Rentabilidade-alvo: 20% 17

18 Gestão de Activos Estratégia de Investimento em África ESTRATÉGIA: - Explorar o potencial de crescimento da classe média e dos sectores dos recursos naturais da África subsariana, alavancando os interesses de players internacionais que investem no potencial das economias africanas e de negócios locais que necessitam de know-how, capital e parceiros internacionais fortes - Promover e dar suporte ao desenvolvimento de empresas africanas líderes na área industrial e de produtos de consumo e a projectos imobiliários de referência, com foco particular nos países ainda pouco explorados da África lusófona e países fronteiriços DRIVERS Experiência Presença Local Membros da equipa a investir em África a mais de 15 anos Equipas baseadas em mercados chave a tempo inteiro Foco em: Oportunidades de investimento transfronteiriço entre Europa, América latina, Médio Oriente e África subsariana Necessidades da classe média emergente Urbanização crescente da África subsariana Rede de Contactos Suporte Forte rede de contactos com actores económicos, políticos e empresariais nos mercados locais, na Europa, na América latina e no Médio oriente Acordos de investimento com parceiros de indústria locais e internacionais Pipeline Pipeline proprietário com oportunidades imediatas e múltiplas fontes de originação A África esta posicionada para se tornar num mercado chave para as empresas europeias, latino-americanas e asiáticas, dado o seu potencial de crescimento, a sua riqueza em recursos naturais e as crescentes relações comerciais e de investimento com o resto do mundo 18

19 Gestão de Activos Mercados Alvo de Investimento As economias dos países alvo de investimento têm crescido e deverão continuar a crescer a um ritmo superior à média mundial PREVISÃO DE CRESCIMENTO DO PIB DE 2016 (%) 6.0% 5.0% 4.0% 3.0% 2.0% 1.0% 0.0% ÂMBITO GEOGRÁFICO DE INVESTIMENTO Economias Mundo World Advanced economies Sub-Saharan África Subsariana Africa Desenvolvidas Fonte: FMI WEO Maio África Lusófona (até 70%) África Anglófona (até 50%) África Francófona (até 30%) Angola e Moçambique são actualmente duas das economias com maior crescimento no mundo Ambos os países dispõem de riqueza em termos de recursos naturais que tem fomentado o investimento directo estrangeiro e a emergência de uma classe media consumidora Ambos estão a desenvolver um forte esforço na renovação de infra-estruturas Cabo Verde é uma economia pequena com taxas de crescimento altas podendo assumir-se como um potencial hub para expansão para África central S. Tomé e Príncipe também detém uma posição geográfica estratégica e deverá tornarse futuramente num produtor petrolífero relevante Os países lusófonos são também parceiros próximos da Guiné Equatorial em termos políticos e de comerciais A África lusófona tem fortes laços comerciais e culturais com Portugal e o Brasil. Angola é o maior mercado de exportação de Portugal fora da União Europeia enquanto que a Africa do Sul é o parceiro principal de negócios e investimento de Moçambique Angola e Moçambique são mercados chave na política de investimento e comércio da China com a África subsariana A Eaglestone tem escritórios em Luanda e Maputo A presença de Angola e Moçambique na SADC gera um potencial significativo para investimentos transfronteiriços, joint-ventures e aquisições entre esses países e os restantes membros (todos de língua inglesa excepto a RDC) Angola está a tornar-se gradualmente num parceiro chave de negócio e de investimento com a África do Sul. Moçambique já é, há vários anos, um membro do Commonwealth A rede da Eaglestone inclui 2 escritórios na África do Sul, um mercado no qual vários membros da equipa possuem experiência de trabalho Dado os indicadores económicos da região, a Eaglestone acredita que há margem significativa para oportunidades de investimento em países africanos francófonos, nomeadamente naqueles que fazem fronteira com os outros mercados alvo Os membros da equipa da Eaglestone e seus parceiros de negócios possuem uma forte rede de contactos com experiência em desenvolver negócios e investir nos países africanos de língua francesa 19

20 Gestão de Activos Racional de Investimento Explorar os mercados incipientes de Private Equity nos países africanos de língua portuguesa (vantagem early mover ) Equipas locais exclusivas com fortes credenciais e redes de contactos Potencial para gerar fluxos de negócios com a Europa/América Latina/Médio oriente e para apoiar o investimento das suas empresas em África Sectores com potencial de crescimento económico provado e factores de sucesso chave dentro dos países alvo seleccionados: produtos de consumo, infra-estruturas, recurso naturais, agro-indústria, telecomunicações, materiais de construção, serviços financeiros Sectores que serão alvo de processos de privatização ou de liberalização Negócios locais com potencial para expandir para outros mercados regionais / internacionais, assim se tornando empresas pan-africanas MERCADOS SECTORES DE NEGÓCIO Oportunidades de investimento imediatas PROPOSTA DE CRIAÇÃO DE VALOR Processo de investimento e de due diligence detalhados ESTRUTURAÇÃO DE FUNDAMENTAIS Empresas com um historial de operações e potencial de geração de caixa Plano de negócio detalhado com objectivos e metas claros Plano claro para assegurar retorno accionista através de mercados financeiros e outras fontes Plano claro de saída com mecanismo preferencial de saída definido Apoio activo à equipa de gestão através de monitorização contínua e recurso ao networking dos sponsors e da equipa de gestão TRANSACÇÕES DOS NEGÓCIOS Projectos de investimento (greenfield) envolvendo um parceiro operacional experiente ou quando se antecipa potencial futuro de aquisição de activos Produtos ou serviços onde se perspectiva uma forte procura nacional e regional Potencial para se tornar num player estratégico do sector Equipas de gestão fortes / comprovadas Potencial para activar o networking dos Sponsors e da equipa de gestão para promover sinergias/escala 20

21 Gestão de Activos Estrutura dos Fundos ESTRUTURA CORPORATIVA PRO-FORMA O General Partner nomeará a Eaglestone Advisory Ltd (uma entidade regulada pela FCA) como Assessor de Investimento e esta, por sua vez, irá nomear Eaglestone SA como Sub-Assessor na prestação de serviços de assessoria e de estruturação de financiamentos Os Investidores irão deter uma participação directa no Fundo, sendo que os principais Investidores terão assento no Advisory Board Tendo em consideração as especificidades inerentes a processos de investimento na região, poderá ser aconselhável realizar alguns dos investimentos através de sociedades veiculo independentes INVESTIDORES Eaglestone Africa [name] Fund (SCA) (SICAV-SIF) Sociedades Veiculo GENERAL PARTNER EAGLESTONE AFRICA [name] FUND GP (Luxembourg) EAGLESTONE ADVISORY LTD Acordo de Assessoria Acordo de Sub-Assessoria Advisory Board Comité de Investimento Advisory Board O seus membros incluem representantes dos principais investidores. As principais funções incluem (i) assessoria em projectos de investimento se requerido pelo General Partner, (ii) funcionar como um fórum nas comunicações entre Investidores e o General Partner e (iii) monitorizar o cumprimento da estratégia de investimento e desinvestimento por parte do General Partner General Partner O General Partner é total e exclusivamente responsável pela estratégia e politicas de investimento (e respectiva implementação) bem como pela administração do Fundo. O General Partner irá gerir os activos do Fundo em concordância com os documentos e regras definidos na sua constituição. Comité de Investimento Ativos Empresas locais EAGLESTONE SA (Angola) & EAGLESTONE Advisory Moçambique Equipas basadas em Angola e Moçambique O Comité de Investimento, nomeado pelo General Partner, tomará as decisões de investimento/desinvestimento de acordo com as Politicas de investimento acordadas com os investidores e prestará um reporte regular ao board do General Partner 21

22 SECÇÃO 4 Eaglestone Securities 22

23 Securities Serviços ÁREA DE MERCADO DE CAPITAIS Operação de Mercado da Capitais Âmbito de Serviços Criação da Actividade de Mercado de Capitais: a Eaglestone submeteu um pedido para obtenção de uma licença de intermediação financeira em Angola, aproveitando a fase primária em que esta actividade se encontra neste pais, estando actualmente a preparar também o processo de pedido de licença em Maputo Momentum Adequado: a globalização esta a resultar numa integração progressiva dos países da região subsariana na economia mundial. O actual momentum de Africa e a presença regional são os catalisadores para o desenvolvimento da área de mercado de capitais na região Atractividade da Região: á medida que os mercados financeiros se tornam mais sofisticados e as barreiras à entrada de capital se tornam menos rígidas o apetite por esta região emergente aumenta. Nos últimos anos vários países desta região subsariana emitiram obrigações governamentais em condições bastante favoráveis e estas economias são cada vez mais atractivas para a realização de operações corporativas de obrigações e capital Apetite por Capital: O apetite por operações de capital em países Africanos tem vindo a aumentar. Globalmente os mercados emergentes tendem, quando comparados com países mais maduros, a apresentar melhores performances e maior volatilidade apesar da menor liquidez dos mercados locais Estratégia: A estratégia da Eaglestone para a área de mercado de capitais em Africa é suportada pelo compromisso da empresa com a região, sendo uma entidade focalizada na promoção do crescimento em africa facilitando a entrada de investimento estrangeiro Mercado Primário Actividade de Intermediação Research Criação de um mercado doméstico para obrigações corporativas, obrigações e produtos de equity Facilitar o acesso para emitentes locais (divida e capital) Em fase de implementação (dependente da criação da Bolsa de Valores de Luanda) Criação de uma plataforma cross border que permita o acesso aos mercados locais Inovar nos mercados locais Macro, sectorial e equity research 23

24 SECÇÃO 5 África Subsariana Uma história de crescimento 24

25 África Subsariana Destaques África Subsariana Principais Destaques Demografia População total de 800 milhões, com uma faixa etária muito jovem Potencial de crescimento Necessidades de desenvolvimento PIB: Um registo forte de crescimento sustentado do PIB nos últimos anos: 2,6% do PIB Mundial em 2005 (vs. 1,9% em 2000) Uma grande resiliência à crise mundial: as economias da África Subsariana têm demonstrado resistência e um desempenho superior ao das economias desenvolvidas durante a crise financeira global Sólidas melhorias macroeconómicas: as economias da África Subsariana, de um modo geral, registaram melhorias significativas ao nível da sua estabilidade macroeconómica Crescente credibilidade internacional: acordos com instituições como o FMI têm conduzido à implementação de importantes reformas domésticas, as quais permitiram uma redução substancial da dívida, por parte dos credores internacionais Um forte potencial de recursos naturais: os países da África Subsariana detêm, de um modo geral, um grande potencial de recursos naturais por explorar Acesso limitado a estes mercados emergentes: fraco enquadramento para a realização de negócios, barreiras à entrada, falta de mercados de capitais eficientes e com liquidez Recursos Humanos: Escassez de recursos humanos que permitam atacar os desafios das economias da África Subsariana Infra-estruturas: a África Subsariana apresenta um grande défice de infra-estruturas ao nível de habitação, electricidade, transportes e equipamentos educativos IDE: Níveis de investimento directo estrangeiro (IDE) reduzidos (embora crescentes) 0,5% do IDE total em 2000 vs. 2,8% em 2011 Posicionamento dos BRIC: os países BRIC detêm a liquidez, capacidade de adaptação e uma first-mover advantage no que respeita a oportunidades de negócio na África Subsariana 25

26 Eq. Guinea Turkmenistan Qatar Azerbaijan Myanmar Angola China Afghanistan Nigeria Sierra Leone Kazakhstan Timor-Leste Bhutan Ethiopia Cambodia Tajikistan Armenia Rwanda Chad Mozambique India Uganda Lao P.D.R. Belarus Vietnam Developing Asia CIS SSA MENA Central & Eastern Eur. World LatAm & Caribbean EU África Subsariana Desempenho Económico África Subsariana - Uma performance económica muito atractiva Inflação (%) Dívida Pública (%PIB) Crescimento anual de 5,5% do PIB desde 2000 * ,9 8.3% -9,7 p.p. 6,9-36,7 p.p. 34,2 5.8% 5.5% 4.9% 4.1% 3.7% 3.5% 1.8% E E Dívida externa total (%PIB) Investimento Directo Líquido (Bn$) 8 das 25 economias de maior crescimento são Subsarianas 62,6-37,5 p.p. +176% 37,6 20% 15% GDP CAGR 2000/11 (%) Países da SSA 10% 25, % 0% E Avg E Fonte: IMF WEO Apr.13. * PIB preços constantes CAGR 2000/11 (%) 26

27 África Subsariana Melhoria nas Condições de Vida A melhoria nas condições de vida deverá permitir a entrada de 220 milhões de novos consumidores no mercado até 2015 FACTORES DE CRESCIMENTO TENDÊNCIAS OPORTUNIDADES SECTORIAIS EVOLUÇÃO HISTÓRICA População com a maior taxa de crescimento do mundo Redução significativa dos riscos políticos e dos conflitos armados Melhoria do governance (nas instituições públicas e privadas) Estabilidade política e macroeconómica, e reformas microeconómicas Abundância de recursos naturais Baixa alavancagem (rácio de crédito interno/ PIB de 30%, vs. 140% nos países desenvolvidos) População jovem Aumento da urbanização Aparecimento de uma classe média consumidora Africana REDUÇÃO DA POBREZA AUMENTO DO PODER DE COMPRA DOS CONSUMIDORES ENTRADA DE NOVOS CONSUMIDORES E APARECIMENTO DE NOVAS PREFERÊNCIAS DE CONSUMO 220 Milhões de Novos Consumidores até 2015 Consumo (e.g. processamento alimentar e retalho) Telecomunicações (taxas de penetração baixas comparativamente ao resto do mundo) Banca e Serviços Financeiros (rácio de crédito/ depósitos reduzido e baixa taxa de penetração dos serviços financeiros) Infra-estruturas Imobiliário (habitação, escritórios, residencial) Agro-industrial Materiais de construção Indústrias focadas na substituição das importações 30% 1,400 28% 1,200 26% 1,000 24% % % Pobreza - $1,25/ dia (PPP) (%) PIB per capita (corrente US$) Fonte: Xala-I-Martin & Pinkovsky Fev 2010 e McKinsey Global Institute. 27

28 África Subsariana Perspectivas A próxima década deverá consolidar um potencial de crescimento extraordinário FACTORES DE CRESCIMENTO 4 grupos de indústrias com receitas anuais combinadas de Bn USD em 2020 Infraestruturas À medida que as condições económicas melhoram, muitos esperam que a melhoria das infraestruturas será uma prioridade dos governos da região. As despesas com infraestruturas ascendem actualmente a 72 Bn USD por ano Infraestruturas TMCA % Agricultura A ONU estima que a produção mundial de alimentos terá de aumentar 70% até Quase 60% da terra arável disponível está situada na África Subsariana, que rapidamente se está a tornar num importante produtor alimentar Agricultura % Recursos Para além de ser presentemente uma grande fonte de recursos naturais, a África Subsariana é também a região de maior potencial para novas descobertas. Os recursos naturais vão continuar a ser uma fontechave de exportações para a região, dado o crescimento (embora em desaceleração) daprocura económica mundial Recursos Consumo ,380 2% 4% Consumo Alguns sectores (bens de consumo, telecomunicações, serviços Total 1,640 2,620 4% financeiros) representam a principal oportunidade e estão já a crescer num ritmo 2 a 3 vezes superior ao verificado nos países da OCDE. Espera-se que o consumo em África aumente para cerca de 1,4 Tn USD em 2020, um crescimento de 62% em relação a 2008 Fonte: McKinsey & Company (Fev 2010). 28

29 SECÇÃO 6 A Equipa 29

30 A Equipa por Zona Geográfica A actual equipa é composta por 32 profissionais experientes espalhados por Cidade do Cabo, Londres, Lisboa, Luanda, e Maputo Luanda Maputo Cape Town Pedro Neto CEO & Founding Partner Manuel Reis Founding Partner Faustino Correia Luís Folhadela Managing Partner Managing Director Samuel Franco Director Pedro Coutinho Diogo Lucas Managing Partner Assistant Director Coenraad Krige Managing Director K. Govender Assistant Director Andrew Feasey Executive Nuno Torcato Director Francisco Carriço Project Manager António Pinto Assistant Director Fábio Campos Assistant Director Carina Amaro Analyst Vanessa Carrilho Assistant Director Tânia Diniz Analyst Blaine Foster Executive Jessica Bazley Executive Jaimie Jeftha Executive Lisboa Londres Nuno Gil Founding Partner Vasco Ferreira Managing Director Luís Rebelo Director Nuno Horta e Costa Director Manuel Santos Assistant Director Nigel Purse Deputy CEO & Founding Partner Alan Apter Finance Director Asset Mgt Paul McCutcheon Head of Fund Raising Asset Mgt Francisco Ramirez General Counsel Asset Mgt Vera Nogueira Assistant Manager Tiago Dionísio Assistant Director Caroline Ferreira Business Intelligence Manager 30

31 A Equipa por Áreas de Negócio Actualmente, a Equipa é composta por 32 profissionais que se repartem pelas 3 áreas de negócio da Eaglestone Pedro Neto CEO & Founding Partner Nigel Purse Deputy CEO & Founding Partner Manuel Reis Founding Partner Nuno Gil Founding Partner Pedro Coutinho Managing Partner Faustino Correia Managing Partner Coenraad Krige Managing Director Vasco Ferreira Managing Director Luís Rebelo Director Nuno Torcato Director António Pinto Assistant Director Diogo Lucas Assistant Director Alan Apter Finance Director Asset Management Paul McCutcheon Head of Fund Raising Asset Management Luís Folhadela Managing Director Samuel Franco Director Tiago Dionísio Assistant Director Krayvasan Govender Assistant Director Andrew Feasey Executive Blaine Foster Executive Vera Nogueira Assistant Manager Carina Amaro Analyst Jaimie Jeftha Executive Fábio Campos Assistant Director Francisco Carriço Project Manager Nuno Horta e Costa Director Caroline Ferreira Business Intelligence Manager Jessica Bazley Executive Vanessa Carrilho Assistant Director Tânia Diniz Analyst Manuel Santos Assistant Director Francisco Ramirez General Counsel Asset Management 31

32 A Equipa Pedro Neto CEO & Founding Partner É o CEO e fundador da EAGLESTONE, contando com mais de 20 anos de experiência no sector da banca, e tendo sido responsável por projectos de investimento superiores a 50 mil milhões em 5 continentes É igualmente Chief Investment Officer na Escom Investments Group BV e Membro do Conselho Superior da Ascendi Infraestruturas de Transporte, SGPS, S.A. Até Março de 2012 foi Presidente do Conselho de Administração da Espírito Santo Concessões (veículo do Grupo BES para investimentos em infra-estruturas de transporte) Até Junho de 2011 foi igualmente Vice- Presidente Executivo do Espírito Santo Investment Bank, Administrador Executivo do BES Oriente; Administrador Não Executivo do BES Investimento Brasil e do BES Angola Nigel Purse Deputy CEO & Founding Partner É o Vice-Presidente e co-fundador da EAGLESTONE, contando com mais de 20 anos de experiência na execução de mandatos de assessoria e financiamento em Project Finance tendo completado por vários projectos num valor superior a 30 mil milhões em 5 continentes nos sectores de infra-estruturas, transportes, energia e telecomunicações Até Dezembro de 2011 foi Administrador Executivo do Espírito Santo Investment Bank e Global Head de Project Finance. Foi igualmente responsável pela expansão do banco no Médio Oriente, onde foi Membro do Conselho de Administração do ES Bankers no Dubai Foi ainda membro do comité de investimento de 2 fundos de infra-estruturas (Fondo PPP Italia e ES European Infrastructure Fund) e Administrador do Tagus Infrastructure Assets (um fundo britânico focado em PPPs) Manuel Reis Founding Partner (Luanda) Desempenha as funções de Managing Partner da EAGLESTONE e responsável pelo escritório de Luanda da EAGLESTONE Desenvolve actividade de banca de investimento em Angola há cerca de 7 anos, tendo liderado o Gabinete de Banca de Investimento do Banco Espírito Santo Angola. Em Angola, esteve envolvido na assessoria financeira e estruturação de financiamentos em diversos sectores de actividade, bem como na estruturação de diversas emissões de Obrigações do Tesouro da República de Angola, num montante superior a USD 3 mil milhões Foi igualmente Adjunto do Secretário de Estado do Tesouro e das Finanças de Portugal, em 2002/2003, onde acompanhou a reestruturação do sector empresarial do estado e o lançamento e negociação de várias parcerias publico privadas 32

33 A Equipa Nuno Gil Founding Partner (Lisboa) Desempenha as funções de Managing Partner da EAGLESTONE, sendo responsável pelo escritório de Lisboa e Deputy Managing Director da Eaglestone Capital Advisory Ltd Tem mais de 15 anos de experiência em project finance tendo executado diversas operações em vários países, incluindo Angola, Portugal, Moçambique, Senegal, Bulgária, Irlanda, Reino Unido, Cabo Verde, Marrocos e Polónia. Conta ainda com uma vasta experiência nos sectores de infra-estruturas de transportes, energia, indústria, ambiente, hospitais e mineração Anteriormente, desempenhou as funções de Director Central/Managing Director na área de Project Finance e Securitização do Espírito Santo Investment Bank em Lisboa, onde foi responsável pela actividade de assessoria durante 11 anos. No passado, integrou a equipa do Banco Efisa que prestou a assessoria ao Governo Português no lançamento de 9 concessões rodoviárias Pedro Pereira Coutinho Managing Partner (Maputo) Desempenha as funções de Managing Partner responsável pelo escritório de Maputo da EAGLESTONE Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, foi CEO da Networx, uma subsidiária do Grupo ESCOM na África do Sul, durante 3 anos. Liderou a criação e desenvolvimento de novos negócios do grupo nas áreas Oil & Gas, Mineração e Energias Renováveis, nos mercados da África do Sul e Moçambique, incluindo um pipeline de cerca de MW de energias eólicas e solares. Anteriormente, foi director de business development da ESCOM em Angola durante 3 anos, onde colaborou em vários projectos nos sectores de mineração, imobiliário, energia e agricultura Entre 2003 e 2007, exerceu funções na Espírito Santo Turismo (subsidiária do Grupo Espírito Santo) como Director Geral para a divisão de golfe Faustino Correia Managing Partner (Luanda) Faustino tem mais de 10 anos de experiência em banca de investimento em corporate finance e na área legal. Desempenha as funções de Managing Partner na EAGLESTONE Antes disso era Executive Board Member na Score Investments, um grupo de investimento baseado em Luanda Anteriormente, o Faustino foi negociador sénior na equipa de ISDAs & Derivatives no Bank of America Merrill Lynch e na JPMorgan O Faustino cobriu um vaste leque de empresas dos mais diversos sectores incluindo Serviços, Tecnologia, Media & Telecomunicações e banca de investimento Faustino tem um mestrado em Banca e Finanças pelo Kings College London (2002), licenciado em Direito pela Essex University (2001) e possui uma pós-graduação em Ciências Políticas pela London School of Economics (2010) 33

34 A Equipa Coenraad Krige Managing Director (Cape Town) Desempenha as funções de Managing Director na Eaglestone e é responsável pelo escritório da África do Sul Coenraad conta com 14 anos de experiência no Sul de África, tendo executado várias transacções nos sectores de energias renováveis, concessões rodoviárias, transportes ferroviários, aeroportos, PPPs e infra-estruturas de telecomunicações num montante superior a ZAR 15 mil milhões Anteriormente trabalhou durante 8 anos na área de assessoria e gestão de fundos da Macquarie Capital Advisors e colaborou no lançamento da unidade sul-africana de assessoria da Macquarie First South Adicionalmente, Coenraad integrou a equipa de Corporate Finance da Deloitte & Touché na Bélgica e trabalhou na Logista Incorporated Presentemente, Coenraad é membro do conselho de administração de várias empresas de infra-estruturas Vasco Pinto Ferreira Managing Director (Lisboa) Vasco Ferreira possui vinte anos de experiência em Banca de Investimento, sendo actualmente responsável pela originação de negócio em Portugal, Espanha e Brazil e pela coordenação da actividade comercial cross border no seio do Grupo EAGLESTONE Antes de ingressar na EAGLESTONE, foi Administrador Executivo do Banif Investment Bank e Global Head de Investment Banking, compreendendo as áreas de Corporate Finance, Capital Markets e Sales & Trading na Iberia, Brasil e USA Anteriormente, Vasco Ferreira trabalhou quinze anos no Espírito Santo Investment Bank, como Director Central responsável pela originação de negócio em Portugal, tendo também participado em numerosos processos de Privatização e de Fusões & Aquisições na Europa e Brasil Luís Rebelo Director (Lisboa) Desempenha as funções de Director na área de assessoria da EAGLESTONE e conta com cerca de 15 anos de experiência Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, trabalhou em 2011 como assessor sénior do Conselho de Administração da Mii Capital e em 2010 como Director de Corporate & Project Finance na ESCOM, em Angola, onde foi responsável pelo desenvolvimento e monitorização dos projectos existentes Entre 2008 e 2009, desempenhou as funções de Chief Investment Officer da TCN/IBRD (promotor imobiliário) Anteriormente, desempenhou as funções de Director Sénior no Banco Finantia durante 7 anos, onde participou em várias transacções de fusões e aquisições e avaliações. Foi ainda Director-Adjunto no Banco Efisa onde esteve envolvido em operações de Corporate Finance, Project Finance e Fixed Income 34

35 A Equipa Nuno Torcato Director (Luanda) Desempenha as funções de Director na área de assessoria da EAGLESTONE no escritório de Luanda. Em 2009/2013 foi Director Adjunto de Corporate & Structured Finance no Banif Banco de Investimento, em Espanha e Inglaterra e em 2012 graduou-se do MBA Executivo pela IE Business School em Madrid Anteriormente foi Director do departamento de Investimentos da DTZ em Portugal. Em 2005/2008 foi Director Adjunto de Corporate & Leveraged Finance no Banco Finantia, em Espanha e em Portugal. Foi igualmente Manager de Corporate Finance na KPMG Portugal durante 6 anos Conta com 13 anos de experiência nas áreas de fusões e aquisições e de financiamentos estruturados, tendo participado em projectos de diversos sectores de actividade incluindo imobiliário, infraestruturas, retalho, financeiro e energia em distintos países como Angola, Moçambique, Portugal, Espanha e Brasil António Ferreira Pinto Assistant Director (Luanda) Desempenha as funções de Director Adjunto na área de assessoria da EAGLESTONE em Luanda com cerca de 8 anos de experiência Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, trabalhou durante 1,5 ano na área de Project Finance do Espírito Santo Investment Bank onde esteve ligado à execução de vários projectos de infra-estruturas, energia, cimento e agro-indústria em Angola Anteriormente foi analista no Millennium Investment Bank na área de Project Finance onde participou na assessoria e financiamentos nos sectores de energias renováveis e infraestruturas na Europa, Brasil Angola e EUA Anteriormente foi consultor na Deloitte e numa seguradora irlandesa - VHI Diogo Lucas Assistant Director (Maputo) Desempenha as funções de Director Adjunto na área de assessoria da EAGLESTONE no escritório de Maputo. Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, foi Manager na Ernst & Young, em Lisboa e Londres, onde trabalhou durante 7 anos em distintas operações de Corporate e Structured Finance Durante a sua experiencia na Ernst & Young o Diogo especializou-se em transacções corporativas, financiamento de infraestruturas e capital de risco tendo estado envolvido em projectos nos mais diversos sectores de actividade incluindo os sectores de energia, transportes, imobiliário e financeiro e em diversos países na Europa, Africa e América do Sul 35

36 A Equipa Krayvasan Govender Assistant Director (Cape Town) Desempenha as funções de Director Adjunto na Eaglestone e conta com cerca de 7 anos de experiência Participou em várias transacções locais e internacionais nos sectores da energia, transportes rodoviários/ferroviários, águas e aeroportos Anteriormente colaborou durante 4 anos na equipa de Singapura da Macquarie Capital Advisory cobrindo o sector de infra-estruturas da região do sudeste asiático e Áfica do Sul e trabalhou também no Nedbank Capital Lab Vanessa Carrilho Assistant Director (Maputo) Desempenha as funções de Directora Adjunta na Eaglestone em Moçambique. Tem mais de 6 anos de experiência no sector financeiro Em Moçambique trabalhou na Banca de Investimento, no Standard Bank onde assessorou o financiamento de alguns dos projectos mais relevantes do país e trabalhou igualmente no Millenium BIM A Vanessa também viveu quatro anos em Angola onde trabalhou na divisão de corporate banking do Banco Millenium Angola e foi analista de risco do Banco Caixa Geral Totta de Angola Andrew Feasey Executive (Cape Town) Desempenha as funções de Técnico Sénior na Eaglestone desde 2011 Antes de iniciar funções na Eaglestone, trabalhou 3 anos para a boutique financeira Hermes Asset Management como analista de research com especialização em empresas industriais da bolsa sul-africana. Previamente, trabalhou durante 3 anos na KPMG nas áreas de assessoria e serviços financeiros, onde adquiriu experiência em modelização financeira e avaliações 36

37 A Equipa Blaine Foster Executive (Cape Town) Desempenha as funções de Técnico Sénior na Eaglestone na África do Sul e conta com cerca de 4 anos de experiência Anteriormente colaborou durante 3 anos em assessoria na PricewaterhouseCoopers na área de Assurance Line of Service para clientes do sector financeiro Tem experiência nas áreas de auditoria, contabilidade, gestão financeira, fiscalidade e regulação bancária (Basileia) Vera Nogueira Assistant Manager (Lisbon) Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, trabalhou durante 3 anos como Analista no Departamento de Corporate Finance do Espírito Santo Investment Bank onde esteve envolvida em diversos projectos de fusões e aquisições, avaliação e reestruturação financeira no sectores de energia, banca e seguros, construção e materiais de construção Carina Amaro Analyst (Luanda) Antes de ingressar na Eaglestone, a Carina trabalhou mais de 4 anos no Banco Privado Atlântico (BPA) em Angola, como Analista Sénior de Risco A sua experiência contempla a avaliação de posições de risco de mercado bem como controlar contrapartes e exposições ao risco de crédito. Adicionalmente ela esteve envolvida na criação do departamento de risco do banco 37

38 A Equipa Jaimie Jeftha Executive (Cape Town) O Jaimie desempenha as funções de Técnico Sénior na Eaglestone desde 2012 Antes de iniciar funções na Eaglestone, trabalhou durante três anos e meio em Corporate Finance na KPMG em Joanesburgo Durante esse período, esteve envolvido em avaliações nos mais diversos sectores, onde ganhou experiência como promotor de várias entidades listadas na JSE (Bolsa de valores de Joanesburgo) e participou em operações de mercado de capitais (IPO na bolsa de valores do Bostwana e na restruturação das operações da Namíbia de uma entidade listada na JSE para transferência na Bolsa de valores da Namíbia) Jessica Bazley Executive (Cape Town) Desempenha as funções de Técnica Sénior na Eaglestone na África do Sul desde 2012 Antes de iniciar funções na Eaglestone, trabalhou durante três anos e meio em assessoria financeira na Deloitte & Touche em Joanesburgo, Nova York e Bermudas Durante esse período, esteve envolvida em auditoria e investimentos alternativos, onde ganhou experiência nas áreas de auditoria, contabilidade, gestão financeira e fiscalidade Tânia Diniz Analyst (Maputo) Actualmente é analista na Eaglestone Moçambique, com experiência em análise e modelação financeira Anteriormente foi auditora na PWC em Moçambique e analista do departamento de corporate finance da empresa de mineração Vale 38

39 A Equipa Alan Apter Finance Director (Londres) Alan juntou-se à Eaglestone em Julho de 2013 com 27 anos de experiência em Banca de Investimento. Dentre outras instituições por onde passou, trabalhou para a Morgan Stanley, Merill Lynch e Renaissance Capital Actuou exclusivamente em mercados em desenvolvimento, essencialmente na Rússia, Europa do Leste e Central, mas também na China, Índia e América Latina A sua experiência abrange tanto mercados de capitais como trabalhos em corporate finance, incluindo a primeira IPO listada na NYSE da Rússia pós-soviética Paul McCutcheon Head of Fund Raising (Londres) Antes de integrar a equipa da Eaglestone em Maio de 2013, Paulo esteve durante 13 anos voltado para a captação de fundos e investor relations em diversas empresas de investimento e de gestão de activos no Médio Oriente Paulo liderou negociações de due diligence e de estruturação de acordos para negócios de investimento e de private equity, bem como estratégias go-to-market para captação de fundos Mantém uma base de contactos substancial que inclui empresas, consultores de investimento, fundos de pensão e de endowment, escritórios familiares, UHNW, SWF e instituições com forte cobertura na Europa, Médio Oriente e África Luís Folhadela Managing Director (Luanda) Desempenha as funções de Director na área de Private Equity da EAGLESTONE e conta com cerca de 15 anos de experiência em banca de investimento Antes de iniciar funções na EAGLESTONE, foi Director responsável pela unidade de Business Development do BFA Banco Fomento Angola ( ). Integrou o BFA em 2008 como Director de banca corporativa Anteriormente, trabalhou durante 3 anos em Angola como Partner e Director responsável pelas áreas de assessoria financeira e gestão de riscos Anteriormente, desempenhou funções na área de banca de investimento e private equity no grupo BPI e no fundo espanhol MCH Private Equity 39

40 A Equipa Francisco Carriço Project Manager (Luanda) Desempenha as funções de Project Manager - Eaglestone Africa Real Estate Fund. Conta com uma experiência de 10 anos na promoção imobiliária, 6 dos quais em Africa, tendo estado envolvido em projectos imobiliários em Portugal e Angola com investimento superior a USD 750 milhões Antes de trabalhar na Eaglestone, começou a sua carreira na Teixeira Duarte Imobiliária como Project Manager, tendo estado responsável por desenvolvimentos imobiliários no norte do País. Em 2006 alcançou o cargo Director de Investimento. A sua experiência em Africa começou como Director Executivo da EdiGema, uma parceria entre a Edifer Imobiliária e o Grupo Gema para a promoção imobiliária em Angola. Assumiu também a posição de Director de Novos Negócios na Cimianto Lupral Fábio Campos Assistant Director (Luanda) Antes de ingressar a EAGLESTONE, trabalhou como gestor de relação e originação para clientes do sector de petróleo e gás na direcção de banca de investimento e grandes empresas do Standard Bank de Angola, servindo as maiores empresas petrolíferas e prestadoras de serviços O Fábio também possui experiência na banca de investimento como assessor e consultor nos sectores imobiliário, mineiro, de infraestruturas e consumíveis para Empresas angolanas e multinacionais, assim como para o governo Angolano O Fábio começou a sua carreira em Londres no sector de Telecomunicações em funções comerciais e desenvolvimento de negócio e na banca como analista estagiário na Lehman Brothers antes de regressar a Angola Nuno Horta e Costa Director (Londres & Lisboa) Antes de integrar a equipa da Eaglestone, o Nuno fez parte da equipa de banca de investimento da Goldman Sachs nos escritórios de São Paulo e de Londres Na Goldman Sachs, o Nuno esteve envolvido entre 2007 e 2010 no desenvolvimento dos mercados emergentes e em particular na equipa da América Latina baseada no Brazil Foi posteriormente alocado à equipa baseada em Londres de banca de investimento de TMT, onde trabalhou um ano enquanto especialista de sector Ao longo da sua experiência na Goldman Sachs, o Nuno esteve envolvido num número significativo de transacções, tanto de M&A como de refinanciamentos ou ainda de oferta de acções tanto em mercados desenvolvidos como emergentes 40

Índice. SECÇÃO 1 - Quem Somos. SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory. SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management. SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities

Índice. SECÇÃO 1 - Quem Somos. SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory. SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management. SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities 1 Índice SECÇÃO 1 - Quem Somos SECÇÃO 2 - Eaglestone Advisory SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management SECÇÃO 4 - Eaglestone Securities SECÇÃO 5 - África Subsariana Uma história de crescimento SECÇÃO 6 -

Leia mais

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA December 2011 Espírito Santo Investment Bank Somos: A unidade de Banca de Investimento do Grupo Banco Espírito Santo O Banco de Investimento de

Leia mais

Apresentação Corporativa. Fevereiro 2015

Apresentação Corporativa. Fevereiro 2015 Apresentação Corporativa Fevereiro 2015 1 Índice SECÇÃO 1 - Quem Somos SECÇÃO 2 - Eaglestone Assessoria Financeira SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management SECÇÃO 4 - Eaglestone Mercado de Capitais SECÇÃO

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

Apresentação Corporativa. Março 2015

Apresentação Corporativa. Março 2015 Apresentação Corporativa Março 2015 1 Índice SECÇÃO 1 - Quem Somos SECÇÃO 2 - Eaglestone Assessoria Financeira SECÇÃO 3 - Eaglestone Asset Management SECÇÃO 4 - Eaglestone Mercado de Capitais SECÇÃO 5

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia

António Luís Guerra Nunes Mexia António Luís Guerra Nunes Mexia É licenciado em Economia pela Universidade de Genebra, na Suíça (1980), onde exerceu o cargo de docente convidado no Departamento de Economia. Foi, igualmente, docente no

Leia mais

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação 1 Incentivos financeiros à internacionalização Em 2010 os incentivos financeiros à internacionalização, não considerando

Leia mais

António Luis Guerra Nunes Mexia

António Luis Guerra Nunes Mexia António Luis Guerra Nunes Mexia É licenciado em Economia pela Universidade de Genebra, na Suíça (1980), onde exerceu o cargo de docente convidado no Departamento de Economia. Foi, igualmente, docente no

Leia mais

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007 Apresentação da nova Equipa de Gestão Lisboa, 4 Dezembro 2007 Agenda 1. Enquadramento 2. Proposta de nova Equipa de Gestão 3. Outra informação relevante 4. Conclusão 2 Millennium bcp: 1985 2007 Da criação

Leia mais

MNF Gestão de Activos

MNF Gestão de Activos MNF Gestão de Activos BREVE RESUMO HISTÓRICO A MNF Gestão de Activos é detida em 80% pela MNF Capital, uma holding de investimentos constituída em 2003 e detida por mais de 70 accionistas. Os restantes

Leia mais

CONFERÊNCIA. Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética FINANCIAMENTO DE CENTRAIS DE BIOMASSA. Lisboa, 7 de Julho de 2010

CONFERÊNCIA. Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética FINANCIAMENTO DE CENTRAIS DE BIOMASSA. Lisboa, 7 de Julho de 2010 CONFERÊNCIA Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética FINANCIAMENTO DE CENTRAIS DE BIOMASSA Lisboa, 7 de Julho de 2010 Luís Sousa Santos lsantos@besinv.pt Financiamento de Centrais de Biomassa

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995 CURRICULUM VITAE Franquelim Fernando Garcia Alves Nascido em 16/11/1954, 2 filhas Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79 Revisor Oficial de Contas em 1987 MBA em Finanças

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

SEMINÁRIO Exportar para o México

SEMINÁRIO Exportar para o México SEMINÁRIO Exportar para o México Gonçalo Gaspar Diretor Direção Internacional de Negócio da CGD Porto, 26 de Setembro de 2012 1 Índice México: relacionamento comercial com Portugal Grupo CGD: Presença

Leia mais

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 PORTUGAL Economic Outlook Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 Portugal: Adaptação a um novo ambiente económico global A economia portuguesa enfrenta o impacto de um ambiente externo difícil,

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

A experiência global ao serviço de Angola

A experiência global ao serviço de Angola A experiência global ao serviço de Angola Somos reconhecidos pela busca permanente da excelência e pela focalização no serviço ao cliente. 2 Editorial Temos um compromisso A Deloitte assumiu um compromisso

Leia mais

OPÇOES DE FINANCIAMENTO, REGULAMENTAÇÃO E ESPECIFICIDADES DO SECTOR FINANCEIRO EM ANGOLA

OPÇOES DE FINANCIAMENTO, REGULAMENTAÇÃO E ESPECIFICIDADES DO SECTOR FINANCEIRO EM ANGOLA OPÇOES DE FINANCIAMENTO, REGULAMENTAÇÃO E ESPECIFICIDADES DO SECTOR FINANCEIRO EM ANGOLA Fernando Costa Lima 14 de Setembro de 2011 Unidade de Business Development FINANCIAMENTO DE INFRAESTRUTURAS Unidade

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340)

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) Apresentação a Empresas (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) AGENDA I. Equipa de Gestão II. Empresas e os desafios actuais III. Serviços especializados IV. Contactos 2 I. Equipa de Gestão Resumo

Leia mais

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países MGI Internacional Presença em mais de 80 países Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores associações internacionais de empresas independentes

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO Mercado Economico em Angola - 2015 Caracterização Geográfica de Angola Caracterização da economia Angolana Medidas para mitigar o efeito da redução do

Leia mais

Soluções de Financiamento para a Internacionalização

Soluções de Financiamento para a Internacionalização Soluções de Financiamento para a Internacionalização por João Real Pereira Internacionalização para Moçambique Oportunidades e Financiamento 15 de Março de 2012 Braga Sumário 1. O que é a SOFID? Estrutura

Leia mais

-Optimistic Plus- 2015

-Optimistic Plus- 2015 The way of change -The way of change - -Optimistic Plus- 2015 Agenda Missão ADN História O que somos Metodologia Board O que fazemos Serviços Referências Contatos 2 Corporate Group Corporate Business People

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO PARTE 03 - MERCADOS PRIORITÁRIOS Introdução Nas últimas semanas dedicamos a nossa atenção ao

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 Colômbia Aspectos Gerais País muito jovem - 55% da população com menos de 30 anos. 7 Áreas Metropolitanas com

Leia mais

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO

MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO 4 de Agosto de 2011 MISSÃO DO GRUPO DE TRABALHO Apresentar um novo modelo de organização de serviços e organismos do Estado vocacionados para: - Promoção e captação de investimento estrangeiro; - Internacionalização

Leia mais

AS RELAÇÕES ECONÓMICAS PORTUGAL ANGOLA E A ESTRATÉGIA DO BANCO BIC PORTUGUÊS*

AS RELAÇÕES ECONÓMICAS PORTUGAL ANGOLA E A ESTRATÉGIA DO BANCO BIC PORTUGUÊS* ASRELAÇÕESECONÓMICASPORTUGAL ANGOLA I. ACRISEFINANCEIRAEAECONOMIAMUNDIAL EAESTRATÉGIADOBANCOBICPORTUGUÊS* Acrisecomeçounosistemafinanceiroejáatingiuaeconomiareal.O Creditcrunch estáaprovocara contracçãodoprodutonaseconomiasocidentais,reduzindoaprocuranosmercadoseaumentandoo

Leia mais

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013 Proposta / Ponto 4 Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral Grupo Soares da Costa, SGPS,S.A. Exmo. Senhor Presidente, Relativamente

Leia mais

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Maia, 31 de Julho de 2008 Desempenho afectado por desvalorização dos activos ditada pelo mercado Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Rendas cresceram 4,5% numa base

Leia mais

Missão Empresarial a Moçambique. O financiamento para as empresas em Moçambique

Missão Empresarial a Moçambique. O financiamento para as empresas em Moçambique Missão Empresarial a Moçambique O financiamento para as empresas em Moçambique Maio de 2013 Enquadramento Macroeconómico Financiamento Bancário: - Tipos de Crédito; - Riscos de Crédito Água: Tipos de negócio

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

IFC: Valorizando o Investimento Privado em Países Emergentes

IFC: Valorizando o Investimento Privado em Países Emergentes IFC: Valorizando o Investimento Privado em Países Emergentes Por: Katia Daude Goncalves Senior Country Officer and Acting Country Manager for Angola Luanda, 26 de Maio 2014 IFC é Membro do Grupo Banco

Leia mais

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos.

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Formada por uma Equipa de Consultores com uma consolidada e diversificada experiência, quer na área

Leia mais

Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA

Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA Dezembro de 2013 Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA Relatório Gestão Sumário Executivo 2 Síntese Financeira O Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA apresenta em 31 de Dezembro de 2013, o valor de 402

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE FINANCEIRO E PROJECTOS

A ÁREA DE PRÁTICA DE FINANCEIRO E PROJECTOS ABBC A ABBC é uma sociedade de advogados full service com origem em Lisboa, em 1982. Actualmente, conta com uma equipa de 56 advogados. Os advogados da Sociedade conhecem profundamente os sectores de actividade

Leia mais

Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia

Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia José Eduardo Sequeira Nunes Chefe do Gabinete da Presidência Lisboa, 29 de outubro de 2013 Operador integrado de energia focado na exploração e produção Subida do

Leia mais

Fundos de infra-estruturas, dinâmicas e tendências futuras

Fundos de infra-estruturas, dinâmicas e tendências futuras Fundos de infra-estruturas, dinâmicas e tendências futuras Financiamento de infra-estruturas as PPP e o Financiamento de Projectos Locais AICCOPN 12 de Março de 2009 Índice 1 Características e relevância

Leia mais

Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco

Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco Outubro 2013 Introdução As fortes restrições existentes em relação ao crédito bancário tradicional constituem um incentivo

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

Alternativas de Financiamento às empresas: O Caso do BNI. Tomás Matola Administrador Executivo

Alternativas de Financiamento às empresas: O Caso do BNI. Tomás Matola Administrador Executivo Alternativas de Financiamento às empresas: O Caso do BNI Tomás Matola Administrador Executivo Perfil da Apresentação O BNI, Visão, Missão, Valores, Objectivos e Capital Fontes de Financiamento do BNI BNI

Leia mais

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Pq do Ibirapuera, São Paulo/ SP Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Banco Caixa Geral Brasil S.A. /Grupo Caixa Geral de Depósitos Out/2009 A Economia Brasileira 2 A Economia Brasileira SEDE BCG-Brasil:

Leia mais

Sociedade de Geografia de Lisboa

Sociedade de Geografia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa Tema A internacionalização das empresas portuguesas para os Países da Europa Central e Oriental (PECO) Autor Rui Paulo Almas Data Lisboa, 25 de Junho de 2012 1 A internacionalização

Leia mais

Infraestrutura no Brasil

Infraestrutura no Brasil www.pwc.com.br Infraestrutura no Brasil Como agregar valor e gerenciar a complexidade de ativos de capital, programas ou portfólios de médio a grande porte (greenfield ou brownfield). O contexto de infraestrutura

Leia mais

SOLUÇÕES MOÇAMBIQUE-EMPRESAS JULHO 2013

SOLUÇÕES MOÇAMBIQUE-EMPRESAS JULHO 2013 JULHO 2013 EM MOÇAMBIQUE, COMO EM PORTUGAL O BPI e o BCI disponibilizam as Soluções Moçambique-Empresas, um conjunto de produtos e serviços desenhados para empresas que pretendam investir ou exportar para

Leia mais

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012

O Sector Bancário Angolano. Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 O Sector Bancário Angolano Fernando Costa Lima Luanda, 3 de Julho de 2012 1 Julho de 2012 The big picture... 23 (2011) 47% (Abril 2012) 7 Bancos (#) Quota depósitos a ordem 21% Bancos Angolanos no Top

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia 54 anos. Licenciado em economia pela Universidade de Genebra (Suíça). Entre 1979 e 1981, António Mexia exerceu o cargo de professor convidado no Departamento de Economia

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia

António Luís Guerra Nunes Mexia António Luís Guerra Nunes Mexia 54 anos. Licenciado em economia pela Universidade de Genebra (Suíça). Entre 1979 e 1981, António Mexia exerceu o cargo de professor convidado no Departamento de Economia

Leia mais

Mudanças a fundo Directiva dos GFIA

Mudanças a fundo Directiva dos GFIA www.pwc.com/pt/tax/ma Mudanças a fundo Directiva dos GFIA O que vai mudar nos Fundos de Investimento Alternativos? Junho 2011 Introdução A Proposta de Directiva o que é? Em resposta à crise que afectou

Leia mais

Apoios à Internacionalização. Lisboa, 27 de Março de 2014

Apoios à Internacionalização. Lisboa, 27 de Março de 2014 Apoios à Internacionalização Lisboa, 27 de Março de 2014 Tópicos Sistemas de Incentivos às Empresas (QREN) Novo Quadro (2014-2020) Gestão do Risco Instrumentos de Financiamento Multilaterais Financeiras

Leia mais

INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA

INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA 2 PROGRAMA INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA A Portugal Ventures, Caixa Capital e Mota-Engil Industria e Inovação celebraram um acordo para a concretização de um Programa, designado

Leia mais

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011 Diogo Gaspar Ferreira 1. PONTOS FRACOS E FORTES DO TURISMO RESIDENCIAL PORTUGUÊS 2. PLANO ESTRATÉGICO A

Leia mais

Tendências na Europa. Melhorias de desempenho a curto-prazo, evidenciam recuperação dos níveis de rendibilidade da indústria.

Tendências na Europa. Melhorias de desempenho a curto-prazo, evidenciam recuperação dos níveis de rendibilidade da indústria. Maio 25 Tendências na Europa O investimento europeu em private equity aumenta 5% em 24. De acordo com os dados preliminares divulgados pela EVCA (os finais serão conhecidos em Junho), o investimento total

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 BANKING Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados, sendo

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

A experiência global ao serviço de Angola.

A experiência global ao serviço de Angola. A experiência global ao serviço de Angola. Brochura Institucional.pdf 5 10/28/10 3:52 PM Brochura Institucional.pdf 6 10/28/10 3:52 PM Brochura Institucional.pdf 7 10/28/10 3:53 PM Editorial Temos um compromisso

Leia mais

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Data de Nascimento: 2 Janeiro 1963 Email:cf@carlosfeijo.com ACTIVIDADE PROFISSIONAL (actual) Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Sócio do escritório de advogados CFA Firma

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011

ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011 ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011 Alguns factos históricos 1487 Bartolomeu Dias chega ao Cabo da Boa Esperança 1652 Holandeses, ao serviço da Dutch East India Company, instalam-se no Cabo. Colónia

Leia mais

Oradores. a:link {color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single; } a {text-decoration: none;} Bob Sievert

Oradores. a:link {color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single; } a {text-decoration: none;} Bob Sievert Oradores.bc-blue.contentheading,.bc-blue #main-section a,.bc-blue.moduletable h3,.bc-blue #left-column.module h3,.bc-blue #right-column.module h3,.bc-blue #left-column.module-menu h3,.bc-blue #right-column.module-menu

Leia mais

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL

CB RICHARD ELLIS PORTUGAL CB RICHARD ELLIS PORTUGAL Apresentação da Empresa 2011 Índice Página 1. CB Richard Ellis 3 2. CB Richard Ellis no Mundo 4 3. CB Richard Ellis na Região EMEA 7 4. O Grupo CBRE Portugal 8 5. Prémios Internacionais

Leia mais

Jornadas de Diplomacia Económica. Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio

Jornadas de Diplomacia Económica. Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio Jornadas de Diplomacia Económica Humberto Casanova Direção Internacional de Negócio ISEG, 5 de Dezembro de 2012 1 Índice I. Estratégia e Presença Internacional II. Apoio financeiro à Internacionalização

Leia mais

CHINA Apresentação de Casos de Sucesso

CHINA Apresentação de Casos de Sucesso CHINA Apresentação de Casos de Sucesso Parceiro e membro da IMCN: KK Yeung Management MERCAL CONSULTING GROUP A Member of IMCN- International Management Consultancies Network ÍNDICE DA APRESENTAÇÃO 1.

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

Apresentação Corporativa. Agosto 2011

Apresentação Corporativa. Agosto 2011 Apresentação Corporativa Agosto 2011 A CA Consult é a unidade de banca de negócios do Grupo Crédito Agrícola (GCA), um dos principais grupos bancários portugueses Posição financeira do Grupo Crédito Agrícola

Leia mais

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade Aberta Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17 6A, 1070-313 Lisboa Portugal Capital

Leia mais

O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S

O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S www.bpnbrasil.com.br Brasil Banco Múltiplo S.A. O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Junho/2012 1 Perfil & Produtos Data da aquisição: 12/2002 Banco Múltiplo com foco em empresas de médio e grande porte,

Leia mais

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Apresentação na 1ª Reunião do Fórum CMVM/PME para o Mercado de Capitais Carlos Tavares 27 Março 2012 1 Redução dos desequilíbrios externos da Economia

Leia mais

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores?

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores? O que é uma start-up? As empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são normalmente consideradas empresas startups. Concebidas para crescerem

Leia mais

Enquadramento e Experiência Internacional Leasing

Enquadramento e Experiência Internacional Leasing 1 Enquadramento e Experiência Internacional Leasing Leasing como factor de Crescimento Económico Importância Leasing no Mundo Factores de sucesso Vantagens utilização Sector Público 2 O Mercado Leasing

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Maia - Portugal, 5 de Março de 2015 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Resultado Direto atinge 52,7 milhões EBIT de 106,1 milhões Resultado Indireto atinge 43,6 milhões Dois

Leia mais

Soluções com valor estratégico

Soluções com valor estratégico Soluções com valor estratégico Contexto O ambiente económico e empresarial transformou-se profundamente nas últimas décadas. A adesão de Portugal à U.E., a adopção do euro e o mais recente alargamento

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal Visita da missão de PPP do Ministério da Economia da Polónia a Portugal Bogdan Zagrobelny Primeiro Conselheiro EMBAIXADA DA POLÓNIA DEPARTAMENTO DE PROMOÇÃO

Leia mais

App Banif Trader. Um canal de educação financeira. 8 de Outubro de 2015. Frederico Xavier da Costa Luís Sepulveda Catarina Santos

App Banif Trader. Um canal de educação financeira. 8 de Outubro de 2015. Frederico Xavier da Costa Luís Sepulveda Catarina Santos App Banif Trader Um canal de educação financeira Frederico Xavier da Costa Luís Sepulveda Catarina Santos 8 de Outubro de 2015 Banif - Banco de Investimento, SA Banif Trader Quem Somos - Banif 2014 Empreendedorismo:

Leia mais

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004.

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Norberto Emílio Sequeira da Rosa Currículo Data de Nascimento: 3 de Abril de 1955 Cargos que Exerce: Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Membro não executivo

Leia mais

Internacionalização: Oportunidades e Desafios A CGD como Parceiro. Luís Rego Direção Internacional de Negócio da CGD

Internacionalização: Oportunidades e Desafios A CGD como Parceiro. Luís Rego Direção Internacional de Negócio da CGD Internacionalização: Oportunidades e Desafios A CGD como Parceiro Luís Rego Direção Internacional de Negócio da CGD Internacionalização: oportunidades e desafios - A CGD como Parceiro Índice 1. Evolução

Leia mais

ARC Ratings atribui rating soberano de BBB +, com perspectiva estável, à India

ARC Ratings atribui rating soberano de BBB +, com perspectiva estável, à India ARC Ratings atribui rating soberano de BBB +, com perspectiva estável, à India EMITENTE DATA República da India 12 de Dezembro de 2014 RATINGS EMITENTE - MOEDA ESTRANGEIRA Médio e Longo Prazo BBB+ (BBB+,

Leia mais

Mercados Estruturados em Moçambique

Mercados Estruturados em Moçambique : A importância da Bolsa de Valores de oçambique no acesso a financiamento F I N A N T I A F i n a n c i a l A d v i s o r y S e r v i c e s o-autoria de: Finantia onsulting (André Nogueira, Henrique Bettencourt)

Leia mais

Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização. Financiamentos, Garantias, Capital de Risco, etc. / SOFID, S.A.

Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização. Financiamentos, Garantias, Capital de Risco, etc. / SOFID, S.A. Ficha de Produto Tipo de Produto: Instrumentos Financeiros de Apoio à Internacionalização Produto: Financiamentos, Garantias, Capital de Risco, etc. / SOFID, S.A. Objectivo: Contribuir para o progresso

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

. Reação e Antecipação. Espírito de Equipa e Estabilidade. Consistência e Coerência das Prestações oferecidas

. Reação e Antecipação. Espírito de Equipa e Estabilidade. Consistência e Coerência das Prestações oferecidas 2 Apresentação JOÃO MATA, Angola - Corretores e Consultores de Seguros, é um novo projeto profissional que se afirma na atividade seguradora Angolana, associando a experiência e especialização da sua casa

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

Maksen POR QUE NÃO CONSEGUIMOS INTERNACIONALIZAR NOSSAS EMPRESAS?

Maksen POR QUE NÃO CONSEGUIMOS INTERNACIONALIZAR NOSSAS EMPRESAS? Maksen POR QUE NÃO CONSEGUIMOS INTERNACIONALIZAR NOSSAS EMPRESAS? APESAR DO CRESCIMENTO ACENTUADO DA ATUAÇÃO NO EXTERIOR NOS ÚLTIMOS ANOS, AS EMPRESAS BRASILEIRAS CONTINUAM MUITO ABAIXO DO SEU REAL POTENCIAL

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

INOVAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E O FUTURO MINISTÉRIO DA ECONOMIA

INOVAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E O FUTURO MINISTÉRIO DA ECONOMIA INOVAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E O FUTURO MINISTÉRIO DA ECONOMIA Empresas INOVAÇÃO PRODUTOS DIMENSÃO MERCADO PRODUÇÃO MARKETING GESTÃO LIDERANÇA FINANCIAMENTO RH COMPETÊNCIAS Empreendedorismo VISÃO ESTRUTURADA

Leia mais

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu.

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título Opções de financiamento para a CPLP não é meu. FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu. Poderia dar ideia que há opções de financiamento específicas para a CPLP em si mesma e para os Estados

Leia mais

Apresentamos de seguida os principais conceitos a que a NCRF -12 Imparidade de Activos, faz referência. Ambiente tecnológico, económico, legal,...

Apresentamos de seguida os principais conceitos a que a NCRF -12 Imparidade de Activos, faz referência. Ambiente tecnológico, económico, legal,... A!lert: SNC Justo Valor e Imparidade de Activos Your Brand of Choice December 2010 Justo Valor e Imparidade de Activos: Tangíveis Baker Tilly Corporate Governance Intangíveis Investimentos financeiros

Leia mais

O financiamento de projetos no sector da água nos países de operação do BERD

O financiamento de projetos no sector da água nos países de operação do BERD O financiamento de projetos no sector da água nos países de operação do BERD Abel Mateus, Diretor por Portugal/Grécia no BERD Lisboa 23 de março de 2012 Informação geral sobre o Banco 12 10 8 6. 65 55

Leia mais

A TRINITY INVESTIMENTOS assessora investidores individuais, institucionais e corporativos na prospecção, identificação, qualificação e condução de

A TRINITY INVESTIMENTOS assessora investidores individuais, institucionais e corporativos na prospecção, identificação, qualificação e condução de FATO RELEVANTE Do ponto de vista da Teoria de Finanças, as oportunidades de investimento em PE/VC permitem que o mercado se torne mais completo, melhorando a relação risco/retorno, alterando a fronteira

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique Consolidar o Futuro Abreu Advogados Ferreira Rocha & Associados 2012 PORTUGAL

Leia mais

PROPOSTA. relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade )

PROPOSTA. relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade ) PROPOSTA relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade ) Convocada para dia 20 de janeiro de 2016 às 11h00 Considerando

Leia mais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais 1 VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais VISABEIRA TURISMO > Hotelaria Entretenimento & Lazer Restauração

Leia mais