REQUISITOS: BEG Fundamentos da Biologia Celular. IDENTIFICAÇÃO DA OFERTA: Disciplina é oferecida somente para o curso de Nutrição

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REQUISITOS: BEG5101 - Fundamentos da Biologia Celular. IDENTIFICAÇÃO DA OFERTA: Disciplina é oferecida somente para o curso de Nutrição"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - TRINDADE - CAIXA POSTAL 476 CEP FLORIANÓPOLIS - SANTA CATARINA Telefone - (48) Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia - CCB PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO: MIP 5306 NOME: PARASITOLOGIA IV NÚMERO DE CRÉDITOS: 04-2 créditos teóricos e 2 créditos práticos TURMAS: A, B, C CURSO: NUTRIÇÃO SEMESTRE: 2014/2 COORDENADOR: PROFa. PATRÍCIA HERMES STOCO COLABORADORES: PROF. DR. CARLOS BRISOLA MARCONDES, PROF. EDMUNDO CARLOS GRISARD TOTAL DE HORAS/AULA: 72 HORÁRIO: TEÓRICA: Terça-feira 15:10h as 17:10h (Turmas A, B e C) MIP 001 PRÁTICA: Turmas A: Quarta-feira 13:30 as 15:10h - Lab MIP I Turmas B: Quarta-feira 13:30 as 15:10h - Lab MIP II Turmas C: Quarta-feira 13:30 as 15:10h - Lab MIP IV REQUISITOS: BEG Fundamentos da Biologia Celular IDENTIFICAÇÃO DA OFERTA: Disciplina é oferecida somente para o curso de Nutrição EMENTA: Protozoários, helmintos e artrópodes de interesse médico: Morfologia e biologia. Micologia: fungos de interesse médico. Noções de parasitologia e micologia aplicadas à Nutrição. OBJETIVOS DA DISCIPLINA: Ao final da disciplina o aluno deverá ter noções sobre os parasitos, suas relações com o hospedeiro e o ambiente em

2 que vive através dos conhecimentos sobre morfologia, biologia, transmissão, epidemiologia, profilaxia, noções sobre ação patogênica, sintomatologia, diagnóstico e terapêutica das principais parasitoses humanas. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I Introdução ao estudo da Parasitologia conceito, divisão e importância em saúde pública. Estudo geral dos Protozoários, Helmintos e Artrópodes. Definição, Morfologia e Biologia dos parasitas. Relação parasita hospedeiro II Parasitoses veiculadas por água, alimentos: 1 - Amebíase. (Entamoeba histolytica) 2 - Giardíase. (Giardia duodenalis) 3 - Criptosporidiose. (Cryptosporidium parvum) 4 - Ascaridiose. (Ascaris lumbricoides) 5 - Enterobiose. (Enterobius vermicularis) 6 - Tricurose. (Trichuris trichiura) 7 - Teníase. Cisticercose. (Taenia sp.) 8 - Hymenolepsiose. (Hymenolepis nana) 9 - Toxoplasmose. (Toxoplasma gondii) III Parasitoses veiculadas por animais domésticos 1 Hidatidose. (Echinococcus granulosus) 2 Larva migrans. (Toxocara canis) 3 - Toxoplasmose. (Toxoplasma gondii) IV Parasitoses veiculadas por solos contaminados com larvas 1 Ancilostomose. (Ancylostomatidae) 2 Estrongiloidose. (Strongyloides stercoralis) 3 Larva migrans. (Ancylostomatidae) V Parasitoses transmitidas por vetores 1 Doença de Chagas. (Trypanasoma cruzi) 2 Leishmanioses. (Leishmania sp.) 3 Malária. (Plasmodium sp.) 4 Esquistossomose. (Schistosoma mansoni) 6 Fasciolose. (Fasciola hepatica) 5 Filariose. (Wuchereria bancrofti)

3 VI Parasitoses cuja transmissão decorre do contato entre pessoas e seus objetos de uso pessoal (agente causal). 1 - Tricomonose urogenital. (Trichomonas vaginalis) 2 Pediculose. Fitiríase. (Anoplura) 3 Escabiose. (Sarcoptes scabiei) VII Parasitoses com mecanismos especiais de transmissão (agente causal). 1 Tungíase. (Siphonaptera) 2 Miíase. Berne. (Díptera) VIII MICOLOGIA. 1 Definição, morfologia e biologia dos fungos. 2 Importância da micologia. 3 Micoses superficiais e profundas. Candidomicoses cutâneas e mucosas. (Candida) Paracoccidioidomicose. (Paracoccidioides brasiliensis) Criptococose. (Cryptococcus) Histoplasmose. (Histoplasma) BIBLIOGRAFIA BÁSICA: NEVES, David Pereira. Parasitologia humana. 12. ed. São Paulo: Atheneu, 2011, c p. AMATO NETO, Vicente. Parasitologia: uma abordagem clínica. Rio de Janeiro (RJ): ELSEVIER, xix, 434p. REY, Luis. Bases da parasitologia medica. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan, c p. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: MARCONDES, C. B. Doenças transmitidas e causadas por artrópodes. Ed. Atheneu pp. CARLI, Geraldo Attilio de. Parasitologia clínica: seleção de métodos e técnicas de laboratório para o diagnóstico das parasitoses humanas. 2. ed. São Paulo: Atheneu, p. ZAITZ, Clarisse. Compêndio de micologia médica. Rio de Janeiro (RJ): MEDSI, p. METODOLOGIA: Aulas teóricas - As aulas teóricas serão expositivas com a utilização de

4 material audiovisual (slides), ilustrativos dos vários aspectos relevantes do parasita e das doenças por ele causadas. Aulas práticas - Nas aulas práticas serão abordados os aspectos morfológicos dos parasitas, preparação de material e demonstração de ciclos biológicos baseados em modelos experimentais mantidos no Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia. Durante as aulas práticas, serão apresentadas ilustrações, fotos e vídeos sobre parasitos ou vetores em questão. Durante o semestre os alunos farão exames parasitológicos em alimentos consumidos crus. AVALIAÇÕES: As avaliações constarão de 2 provas teóricas e 2 provas práticas. A média final será calculada a partir da média aritmética das 4 provas. As avaliações em segunda chamada serão orais. CRONOGRAMA: CRONOGRAMA TEÓRICO Semestre DATA CONTEÚDO 12/08/2014 Introdução à parasitologia. 19/08/2014 Parasitoses veiculadas por água e alimentos I - Giardíase, Amebíase e Criptosporidiose.

5 26/08/2014 Parasitoses veiculadas por água e alimentos II - Teníase/Cisticercose e Hymenolepsiose. 02/09/2014 Parasitoses veiculadas por água e alimentos III - Ascaridíase, Trichuríase, Enterobíase. 09/09/2014 Parasitoses veiculadas por água e alimentos IV - Toxoplasmose. 16/09/2014 AVALIAÇÃO TEÓRICA I 23/09/2014 Semana da Nutrição e Semana Científica da Nutrição de 2013 (não haverá aula) 30/09/2014 Parasitoses veiculadas por solos contaminados com larvas - Ancilostomose, Estrongiloidose e Larva migrans. 07/10/2014 Parasitoses veiculadas por animais domésticos - Hidatidose, Toxoplasmose e Larva migras Parasitoses transmitidas por vetores I - Filariose. 14/10/2014 Parasitoses transmitidas por vetores II - Esquistossomose e Fasciolose 21/10/2014 Parasitoses transmitidas por vetores III - Malária 28/10/2014 Parasitoses transmitidas por vetores IV - Doença de Chagas; Leishmanioses 04/11/2014 Parasitoses cuja transmissão decorre do contato entre pessoas e seus objetos de uso pessoal - Tricomonose, Pediculose, Fitiríase e Escabiose 11/11/2014 Parasitoses com mecanismos especiais de transmissão -Tungíase e Miíase 18/11/2014 Micologia I 25/11/2014 Micologia II 02/12/2014 AVALIAÇÃO TEÓRICA II CRONOGRAMA PRÁTICO Semestre DATA CONTEÚDO 13/08/2014 Técnicas de exames parasitológicos 20/08/2014 Amebíase, Giardíase e Criptosporidiose.

6 27/08/2014 Teníase/Cisticercose e Hymenolepsiose. 03/09/2014 Ascaridíase, Trichuríase, Enterobíase 10/09/2014 Toxoplasmose. Revisão 17/09/2014 Avaliação prática 1 24/09/2014 Semana da Nutrição e Semana Científica da Nutrição de 2013 (não haverá aula) 01/10/2014 Ancilostomose, Estrongiloidose e Larva migrans. 08/10/2014 Hidatidose e Filariose 15/10/2014 Esquistossomose e Fasciolose 22/10/2014 Malária 29/10/2014 Doença de Chagas e Leishmanioses 05/11/2014 Tricomonose, Pediculose, Fitiríase e Escabiose 12/11/2014 Tungíase e Miíase 19/11/2014 Revisão 26/11/2014 Avaliação prática 2 CHEFE DO MIP/CCB/UFSC

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 1 PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina Parasitologia Básica Departamento DECBI Bloco I -Apresentação da disciplina Unidade ICEB Código 714 Carga Horária Semanal Teórica Prática 2

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO TAPAJÓS CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

FACULDADES INTEGRADAS DO TAPAJÓS CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO 2014.2 1. CURSO: Ciências Biológicas 2. DISCIPLINA: Parasitologia 3. PROFESSOR (A): José Almir Moraes da Rocha 4. CRÉDITOS: 04 5. SEMESTRE: 4º 6. CHS: 4 7. CHT: 80 9. OBJETIVO DO CURSO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: Farmácia Disciplina: Parasitologia Básica Integral Professor(es):Ligia Beatriz Lopes Persoli Carga horária: Ementa: DRT: 1086619 Código

Leia mais

Introdução à Parasitologia

Introdução à Parasitologia Parasitologia Médica CBS06625 Carlos Eugênio Silva Aulas teóricas e práticas* Verificações Nota, conceito e aprovação Referências bibliográficas Representação Discente Todas as informações relativas à

Leia mais

PLANO DE AULA. Aulas expositivas com multimídia e. utilização de quadro-negro. Parasitologia Humana 11 a Edição Autor: David Pereira Neves.

PLANO DE AULA. Aulas expositivas com multimídia e. utilização de quadro-negro. Parasitologia Humana 11 a Edição Autor: David Pereira Neves. PLANO DE AULA Disciplina: Parasitologia Professor(a): Prof. Dr. Luiz Henrique Gagliani Curso: Enfermagem Semestre/Ano 1 o / 2010 Turma: A (Diurno) Atividades temáticas Estratégias/bibliografia Semana Aulas

Leia mais

Biologia Parasitária. MIP 7003 Ciências Biológicas

Biologia Parasitária. MIP 7003 Ciências Biológicas Biologia Parasitária MIP 7003 Ciências Biológicas www.proto.ufsc.br Causas de doenças:! SOBRENATURAIS OU MÁGICAS! TEORIA HIPOCRÁTICA: INDIVÍDUO E MEIO AMBIENTE! MIASMAS: EMANAÇÕES DA DECOMPOSIÇÃO DE ANIMAIS

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 3 PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS 1 Ao abrir o envelope com o resultado de seu exame parasitológico de fezes, Jequinha leu Positivo para ovos de Ascaris

Leia mais

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA PARASITISMO E SAÚDE HUMANA Antes de começar O que é um parasita? O que é um hospedeiro? Qual a diferença entre um ciclo monoxeno e um heteroxeno? Qual a diferença entre endemia, epidemia e pandemia? Endemia

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Identificar e caracterizar as relações parasito-hospedeiro,entendendo alterações;

PLANO DE ENSINO. Identificar e caracterizar as relações parasito-hospedeiro,entendendo alterações; PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: ENFERMAGEM Professores: Rosemari Santos de Oliveira- rosemarixw@yahoo.com.br Período/ Fase: 1º Semestre:

Leia mais

e) Doença do Sono ou Tripanossomíase Africana:

e) Doença do Sono ou Tripanossomíase Africana: a) Disenteria ou Amebíase: Doenças causadas por Protozoários Parasita Entamoeba histolytica Sintomas Dores abdominais, diarréia, náuseas, etc. Transmissão Água e alimentos contaminados b) Tricomoníase:

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Parasitologia Clínica

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Parasitologia Clínica CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Parasitologia Clínica Código: FAR 116 Pré-requisito: ----- Período Letivo: 2016.1 Professor: Alana

Leia mais

EDITAL N o 001/2015 EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

EDITAL N o 001/2015 EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA EDITAL N o 001/2015 EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013

LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013 LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013 01 - (MACK SP) As verminoses representam um grande problema de saúde, principalmente nos países subdesenvolvidos. A falta de redes de água e

Leia mais

Método de trabalho independente: elaboração de relatórios posteriormente às aulas práticas.

Método de trabalho independente: elaboração de relatórios posteriormente às aulas práticas. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA, IMUNOLOGIA, PARASITOLOGIA E PATOLOGIA Tel (062) 3209 6106 FAX 3521 1839 Curso: Farmácia Ano

Leia mais

As vagas disponíveis estão distribuídas da seguinte forma:

As vagas disponíveis estão distribuídas da seguinte forma: EDITAL CCBS Nº. 18/2010 COM NORMAS COMPLEMENTARES PARA A SELEÇÃO DE MONITORES 2010.2 PREVISTAS NO EDITAL PRE Nº. 040/2010 A Diretoria do CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE, da Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Programa de Pós-Graduação em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Programa de Pós-Graduação em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Programa de Pós-Graduação em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários PLANO DE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO DE DOCENTE DA

Leia mais

Saúde é, segundo a OMS, o estado completo de bem-estar físico, mental, moral e social do indivíduo, não significando apenas a ausência de doenças.

Saúde é, segundo a OMS, o estado completo de bem-estar físico, mental, moral e social do indivíduo, não significando apenas a ausência de doenças. Introdução O presente material servirá para auxiliar os estudos do tema, bem como à resolução de questões de vestibular relacionadas ao mesmo, inclusive às da nossa monitoria dessa semana. Não pretendemos

Leia mais

ATUALIZAR DISCIPLINAS CA002

ATUALIZAR DISCIPLINAS CA002 ATUALIZAR DISCIPLINAS CA002 Folhas Processo Rubrica CRIAR DESATIVAR RETORNAR x ALTERAR CÓDIGO DISCIPLINA NOME (Máximo de 80 caracteres) B P 5 8 1 UNIDADE/DEPTO NIV RES TIPO APR CAR FREQUÊNCIA PER S NS

Leia mais

PROFESSOR: Leonardo Mariscal

PROFESSOR: Leonardo Mariscal PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES BIOLOGIA - 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Doenças 01- (UFRS 2011)

Leia mais

DENOMINAÇÃO: Teórica Prática Total. CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS 44 h 24 h 68 h PERÍODO: 8 º

DENOMINAÇÃO: Teórica Prática Total. CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS 44 h 24 h 68 h PERÍODO: 8 º 8º PERÍODO DISCIPLINA CARGA HORÁRIA DENOMINAÇÃO: Teórica Prática Total CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS 44 h 24 h 68 h PERÍODO: 8 º OBJETIVOS DA DISCIPLINA: Levar o aluno a aprender, filosofia,

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EXAMES LABORATORIAIS

GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EXAMES LABORATORIAIS GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EXAMES LABORATORIAIS PARASITOLOGIA HUMANA O que é parasitologia? É a ciência que estuda os parasitas, os seus hospedeiros e relações entre eles. Parasitas são seres vivos que retiram

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE INFECÇÃO POR ENTAMOEBA HISTOLYTICA

DETERMINAÇÃO DE INFECÇÃO POR ENTAMOEBA HISTOLYTICA DETERMINAÇÃO DE INFECÇÃO POR ENTAMOEBA HISTOLYTICA/ENTAMOEBA DÍSPAR EM PACIENTES DO CENTRO EDUCACIONAL INFANTIL DE SÃO JOSÉ DOS QUATRO MARCOS, MT DETERMINATION OF INFECTION BY ENTAMOEBA HISTOLYTICA / ENTAMOEBA

Leia mais

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa Biologia Setor 1423 Móds. 03 a 06 Prof. Rafa PROTISTAS PROTISTAS ALGAS FOTOSSINTETIZANTES PROTOZOÁRIOS PARASITAS Protozoários (Reino Protista) Características: Estrutura Formas de vida Eucariontes Unicelulares

Leia mais

Total 04. Prática 02

Total 04. Prática 02 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 1 PROGRAMA DE DISCIPLINA Bloco I -Apresentação da disciplina Disciplina Parasitologia Humana Departamento Departamento de Ciências Biológicas DECBI Carga Horária Semanal Pré-requisitos

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Guia de estudo de ciclo de vida de parasitas e seus danos ao hospedeiro, através da simulação de exame parasitológico de fezes Gabriel Gerber Hornink (Aluno) Urara Kawazoe

Leia mais

APOSTILA DE PARASITOLOGIA

APOSTILA DE PARASITOLOGIA APOSTILA DE PARASITOLOGIA Professor: Sandro Gazzinelli Doutor em Parasitologia pela UFMG I INTRODUÇÃO À PARASITOLOGIA Parasitologia é uma ciência que se baseia no estudo dos parasitas e suas relaçoes com

Leia mais

REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA

REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS VERMINOSES - DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES: PLATELMINTOS: NEMATELMINTOS: TENÍASE (Taenia solium ou Taenia saginata) NEUROCISTICERCOSE

Leia mais

Parasitologia I: Introdução. Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br

Parasitologia I: Introdução. Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Parasitologia I: Introdução Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Parasitologia Parasitismo: É a associação entre seres vivos onde existe unilateralidade de benefícios

Leia mais

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires Nematódeos parasitas do ser humano Prof.: Chico Pires Ascaris lumbricoides Ascaris lumbricoides (lombriga) Doença: Ascaridíase Modo de transmissão: Ingestão de alimentos e de água contaminados por ovos

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO FOLHAS

IDENTIFICAÇÃO DO FOLHAS 1 IDENTIFICAÇÃO DO FOLHAS Autor: Paulo Sérgio Torres Acosta NRE: Foz do Iguaçu Escola: Escola Estadual Naira Fellini Disciplina: Ciências (X) Ensino Fundamental ( ) Ensino Médio Disciplina da relação interdisciplinar

Leia mais

25/03/2014. Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral;

25/03/2014. Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral; FILO PLATYHELMINTES FILO NEMATODA(NEMATELMINTOS) Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral; Revestimento Vida livre : muco e

Leia mais

EMENTA Preparar o aluno para realizar o diagnóstico etiológico das principais protozooses e helmintoses

EMENTA Preparar o aluno para realizar o diagnóstico etiológico das principais protozooses e helmintoses UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA, IMUNOLOGIA, PARASITOLOGIA E PATOLOGIA Tel (062) 3209 6106 FAX 3209 6363 Curso: Farmácia Ano

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA CÓDIGO DISCIPLINA REQUISITOS BIO 405 PARASITOLOGIA HUMANA --

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA CÓDIGO DISCIPLINA REQUISITOS BIO 405 PARASITOLOGIA HUMANA -- UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA U.E.F.S. DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO DISCIPLINA REQUISITOS BIO 405 PARASITOLOGIA HUMANA -- CARGA HORÁRIA CRÉDITOS PROFESSOR(A)

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Farmácia Disciplina: Parasitologia Clínica Professor(es):Ligia Beatriz Lopes Persoli Carga horária: Ementa: DRT: 1086619 Código da

Leia mais

POLUIÇÃO HÍDRICA CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. -11.1

POLUIÇÃO HÍDRICA CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. -11.1 POLUIÇÃO HÍDRICA CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. -11.1 CONCEITO POLUIÇÃO HÍDRICA é qualquer alteração nas características físicas, químicas e/ou biológicas das águas, que possa constituir prejuízo à saúde,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL e SAÚDE PÚBLICA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL e SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL e SAÚDE PÚBLICA ÁGUA e SAÚDE: ABORDAGENS DE UMA ÚNICA SAÚDE Responsável: Maria das Graças Cabral Pereira e André Kipnis Número de créditos e carga horária:

Leia mais

( 02 ) Teórica ( 02 ) Prática

( 02 ) Teórica ( 02 ) Prática Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Farmácia Núcleo Temático Disciplina: Parasitologia Clínica Professor(es):Ligia Beatriz Lopes Persoli Carga horária: 2h/a 68 semestral

Leia mais

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO 1. Dentre os grupos de doenças citados abaixo diga a quais filos

Leia mais

Exercícios para Recuperação Paralela: (Cecília)

Exercícios para Recuperação Paralela: (Cecília) Exercícios para Recuperação Paralela: (Cecília) 1) Uma determinada moléstia que pode causar lesões nas mucosas, pele e cartilagens é transmitida por um artrópode e causada por um protozoário flagelado.

Leia mais

LEVANTAMENTO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NOS MUNICÍPIOS DE MARINGÁ E SARANDI-PR.

LEVANTAMENTO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NOS MUNICÍPIOS DE MARINGÁ E SARANDI-PR. V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 LEVANTAMENTO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NOS MUNICÍPIOS DE MARINGÁ E SARANDI-PR. Stella Lopes de Faria 1 ; Elvira

Leia mais

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA 1 TÍTULO: COMO ANDAM AS MÃOS DOS MANIPULADORES DE ALIMENTOS DAS UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO CAMPUS I DA UFPB? AUTORES: MACEDO Jr*, E. M.; SANTOS, G. S. O.; LOPES, T. R. A.; AGRA, S. E. S.; SIQUEIRA,

Leia mais

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES Cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição EDITAL DE SELEÇÃO Os (as) coordenadores (as) dos cursos de Ciências Biológicas,

Leia mais

www.drapriscilaalves.com.br [VERMINOSES]

www.drapriscilaalves.com.br [VERMINOSES] [VERMINOSES] 2 Os cães e gatos podem albergar uma grande variedade de vermes (helmintos) que causam danos como perda de peso, crescimento tardio, predisposição a outras doenças, menor absorção e digestão

Leia mais

NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO

NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO VERMINOSES TENÍASE AGENTES ETIOLÓGICOS GICOS: Taenia solium saginata,, platelmintos da classe Cestoda. e Taenia CONTÁGIO GIO: Direto,, através s do consumo

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

Reino Protista. São Eucariontes. Formado por Protozoários e algas unicelulares. São Unicelulares. Protozoário Ameba. Protozoário Paramécio

Reino Protista. São Eucariontes. Formado por Protozoários e algas unicelulares. São Unicelulares. Protozoário Ameba. Protozoário Paramécio Reino Protista Formado por Protozoários e algas unicelulares. São Eucariontes. São Unicelulares. Protozoário Ameba Alga Noctitulica sp. Protozoário Paramécio Reino Protista Alimentação reprodução Algas

Leia mais

PLANO DE CURSO 3 PERÍODO ANO:

PLANO DE CURSO 3 PERÍODO ANO: PLANO DE CURSO 3 PERÍODO ANO: 2015.1 CURSO: MEDICINA COMPONENTE CURRICULAR: Parasitologia Geral CARGA HORÁRIA TOTAL: 108 horas TEÓRICA: 84 horas PRÁTICA: 24 horas PROFESSOR RESPONSÁVEL: Otílio Machão Pereira

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL Anexo II do Edital nº 133, de 27.03.2017- UFPA Instituto de Ciências da Saúde Universidade Federal

Leia mais

TEMA: VERMINOSES HUMANAS

TEMA: VERMINOSES HUMANAS TEMA: VERMINOSES HUMANAS COLEGIO ESTADUAL MARIO AUGUSTO TEIXIRA DE FREITAS NOME: DEISIANE FELZEMBOURGH N 10 2 ANO TURMA: F VESPERTINO PROFESSORA: CAROLINA INTRODUÇÃO Verminoses é um grupo de doenças causadas

Leia mais

ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NA COMUNIDADE CARENTE DOS BAIRROS PERIFÉRICOS DO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA ( BA), 1993 1997

ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NA COMUNIDADE CARENTE DOS BAIRROS PERIFÉRICOS DO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA ( BA), 1993 1997 55 ESTUDO DAS PARASITOSES INTESTINAIS NA COMUNIDADE CARENTE DOS BAIRROS PERIFÉRICOS DO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA ( BA), 1993 1997 João Francisco dos Santos * Joelande Esquivel Correia ** Selma Santa

Leia mais

COMISSÃO ORGANIZADORA

COMISSÃO ORGANIZADORA COMISSÃO ORGANIZADORA PRESIDENTE: Prof a Telma Maria Araújo Moura Lemos Prof a Edna Marques de Araújo Silva Prof a Tereza Neuma de Souza Brito Suplente Prof a Maíza Rocha de Abrantes Aprovado na 1 a Reunião

Leia mais

NOME DO CURSO IDENTIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS PELO PROJETO:

NOME DO CURSO IDENTIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS PELO PROJETO: Educação Ambiental e Parasitoses NOME DO CURSO IDENTIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS PELO PROJETO: Nome: Fernando Santiago dos Santos Cargo: Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico Campus: São Roque

Leia mais

PROTOZOÁRIOS. Prof. Kauê Costa kaue.costa@ymail.com 2014

PROTOZOÁRIOS. Prof. Kauê Costa kaue.costa@ymail.com 2014 PROTOZOÁRIOS Prof. Kauê Costa kaue.costa@ymail.com 2014 Protozoários Reino Protoctista. Eucariontes unicelulares. Esta única célula executa todas as funções necessárias: locomoção, respiração, excreção

Leia mais

Fundação Oswaldo Cruz

Fundação Oswaldo Cruz Fundação Oswaldo Cruz Concurso Público 2010 Tecnologista em Saúde Pública Prova Objetiva Código da prova C3101 Diagnóstico Laboratorial e Suporte à Pesquisa em Doenças Parasitárias e Infecciosas Instruções:

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS. a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: PARASITOSES

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS. a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: PARASITOSES QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: GUIA DO PROFESSOR (Áudio) SAÚDE SEM MISTÉRIO: Parasitoses (Softwares) CICLO DE VIDA DE PARASITAS: Schistosoma

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAL Anexo II do Edital nº 133, de 27.03.2017- UFPA Campus Universitário do Marajó Breves - Secretaria

Leia mais

Parasitoses - Ve V rminoses Prof. Tiago

Parasitoses - Ve V rminoses Prof. Tiago Parasitoses - Verminoses Prof. Tiago INTRODUÇÃO PLATELMINTOS E NEMATÓDEOS: RESPONSÁVEIS POR ALGUMAS PARASITOSES CONHECIDAS COMO VERMINOSES. TENÍASE E ESQUISTOSSOMOSE SÃO CAUSADAS POR PLATELMINTOS; ASCARIDÍASE

Leia mais

Fórum da Pós-Graduação do Instituto de Biologia 2012

Fórum da Pós-Graduação do Instituto de Biologia 2012 Fórum da Pós-Graduação do Instituto de Biologia 2012 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM Biologia Animal UNICAMP Área CAPES: Ciências Biológicas III Dra. Silmara Marques Allegretti Coordenadora da PPG-Parasitologia

Leia mais

Platelmintos e Nematelmintos

Platelmintos e Nematelmintos Simuladão 2º ano Platelmintos e Nematelmintos 01 - No início do século, o Jeca Tatu, personagem criado por Monteiro Lobato, representava o brasileiro de zona rural, descalço, mal vestido e espoliado por

Leia mais

O ENSINO DE PARASITOLOGIA E A PRODUÇÃO DE CARTILHAS COMO MEIO DE PREVENÇÃO DE ZOONOSES

O ENSINO DE PARASITOLOGIA E A PRODUÇÃO DE CARTILHAS COMO MEIO DE PREVENÇÃO DE ZOONOSES O ENSINO DE PARASITOLOGIA E A PRODUÇÃO DE CARTILHAS Resumo COMO MEIO DE PREVENÇÃO DE ZOONOSES Thayná de Sena Siqueira, Fabrício André de Lima Cavalcante, Márcia Adelino da Silva Dias Universidade Estadual

Leia mais

Curso: Biomedicina PROGRAMA DE APRENDIZAGEM

Curso: Biomedicina PROGRAMA DE APRENDIZAGEM Curso: Biomedicina 1º. Semestre: DISCIPLINA: Anatomia Humana I SUPERINTEDÊNCIA B108508 04 1º 80 Estruturas anatômicas. Posição anatômica: planos, eixos e conceitos. Estruturas aplicadas às situações em

Leia mais

PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro. Endoparasitas dentro do

PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro. Endoparasitas dentro do BA. 07 -Parasitismo: aspectos gerais e protozooses Apostila 1 Página 39 Generalidades PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro.

Leia mais

Platelmintos e nematódeos

Platelmintos e nematódeos PARTE II Unidade D Capítulo 11 Platelmintos e Seções: 111 Filo Platyhelminthes (platelmintos ou vermes achatados) 112 Filo Nematoda ( ou vermes cilíndricos) Antes de estudar o capítulo Veja nesta tabela

Leia mais

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: - DISCIPLINA: PARASITOLOGIA ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: PARASITOLOGIA

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: - DISCIPLINA: PARASITOLOGIA ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: PARASITOLOGIA PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: - DISCIPLINA: PARASITOLOGIA ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: PARASITOLOGIA DOCENTE RESPONSÁVEL : PROF. DR. REINALDO JOSÉ DA SILVA

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina

Curso de Graduação em Medicina Curso de Graduação em Medicina Disciplina: Histologia e Citologia Ano: 2012 Série: 1º ano Carga Horária: 172 horas teórico-práticas Departamento: ogia Coordenador: Profa. Duarte Barros Considerações: A

Leia mais

CONTAMINAÇÃO DAS AREIAS DE PRAIAS DO BRASIL POR A- GENTES PATOLÓGICOS

CONTAMINAÇÃO DAS AREIAS DE PRAIAS DO BRASIL POR A- GENTES PATOLÓGICOS Revista Ceciliana Dez 4(2): 44-49, 2012 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana CONTAMINAÇÃO DAS AREIAS DE PRAIAS DO BRASIL POR A- GENTES PATOLÓGICOS Laís

Leia mais

Pesquisa Científica de Parasitologia em Rio dos Cedros-SC

Pesquisa Científica de Parasitologia em Rio dos Cedros-SC Pesquisa Científica de Parasitologia em Rio dos Cedros-SC A pesquisa foi realizada pelo Laboratório Freitag & Weingärtner durante o período de 01/06/2005 a 31/08/2005 na cidade de Rio dos Cedros-SC em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE Comissão Organizadora do Concurso para Técnico-Administrativo

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE Comissão Organizadora do Concurso para Técnico-Administrativo UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE Comissão Organizadora do Concurso para Técnico-Administrativo Edital de Retificação nº. 02, de 04 de julho de 2012. Retifica o Edital nº 023/2012 CONCURSO PÚBLICO PARA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

Disciplina: Doenças Infecciosas Curso: Medicina Veterinária Professor: M. A. Moura Data: 19/08/2009 Conceitos Gerais

Disciplina: Doenças Infecciosas Curso: Medicina Veterinária Professor: M. A. Moura Data: 19/08/2009 Conceitos Gerais Disciplina: Doenças Infecciosas Curso: Medicina Veterinária Professor: M. A. Moura Data: 19/08/2009 Conceitos Gerais PATOLOGIA Estudo científico da doença pathos = sofrimento logos = ciência Etiologia,

Leia mais

PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS

PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS COLÉGIO JOÃO PAULO I LABORATÓRIO DE BIOLOGIA - 2º ANO PROF. ANDRÉ FRANCO FRANCESCHINI PROTOZOÁRIOS PARASITAS INTESTINAIS AMEBÍASE Agente causador: Entamoeba histolytica. Diagnóstico: E. P. F. exame parasitológico

Leia mais

Atlas de Parasitologia. Clínica

Atlas de Parasitologia. Clínica Atlas de Parasitologia Clínica Ascaris lumbricoides Agente etiológico determinante da ascaridíase humana. Reino: Protista Filo: Aschelminthes Classe: Nematoda Ordem: Ascaroidea Família: Ascarididae Gênero:

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO Fl 1 Anatomia, Bioquímica, Histologia, Embriologia e Fisiologia ANATOMIA, HISTOLOGIA, EMBRIOLOGIA, FISIOLOGIA Planos de construção do corpo humano. Eixos, planos de secção e limitantes. Nomenclatura anatômica.

Leia mais

OBJETIVOS DA PARASITOLOGIA

OBJETIVOS DA PARASITOLOGIA OBJETIVOS DA PARASITOLOGIA ESTUDAR A MORFOLOGIA E A BIOLOGIA DOS PARASITOS COMO FUNDAMENTO PARA CONHECER PATOGENIA, DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E CONTROLE (PROFILAXIA) DAS DOENÇAS CAUSADAS POR ELES Profa.

Leia mais

VII-004 - USO DE PARASITAS COMO INDICADORES SANITÁRIOS PARA ANÁLISE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DE REUSO

VII-004 - USO DE PARASITAS COMO INDICADORES SANITÁRIOS PARA ANÁLISE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DE REUSO VII-004 - USO DE PARASITAS COMO INDICADORES SANITÁRIOS PARA ANÁLISE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DE REUSO Silvana Audrá Cutolo (1) Bióloga Sanitarista. Mestre em Saúde Pública do Departamento de Saúde Ambiental

Leia mais

PLANO DE ENSINO. [ X ] Discussão em pequenos grupos [ x ] Iniciação à pesquisa

PLANO DE ENSINO. [ X ] Discussão em pequenos grupos [ x ] Iniciação à pesquisa Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas -UNCISAL Transformada pela Lei nº 6.660 de 28 de dezembro 2005 Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113 Trapiche da Barra, cep 57.010.300,

Leia mais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais 1- Ascaridíase gênero Ascaris 2- Ancilostomíase gênero Ancylostoma 3- Oxiuríase gênero Enterobius 4- Filaríase gênero Wuchereria Ascaris O gênero Ascaris

Leia mais

Titulo: Estudo de Prevalência de Parasitas Intestinais nas crianças dos 2 a 12 anos da Comunidade de Rincão Santa Catarina.

Titulo: Estudo de Prevalência de Parasitas Intestinais nas crianças dos 2 a 12 anos da Comunidade de Rincão Santa Catarina. Titulo: Estudo de Prevalência de Parasitas Intestinais nas crianças dos 2 a 12 anos da Comunidade de Rincão Santa Catarina. Autor: MARTINS 1, Carlos M.C., Co-Autores PIRES 2, Cecílio M., DIAS 3, Luís M.

Leia mais

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc...

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Protozoários Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Estrutura: Realizam as funções vitais: Locomoção e respiração; Obtenção de alimentos; Digestão; Excreção; Reprodução.

Leia mais

A ABORDAGEM DA TEMÁTICA PARASITOSES INTESTINAIS NO AMBIENTE ESCOLAR

A ABORDAGEM DA TEMÁTICA PARASITOSES INTESTINAIS NO AMBIENTE ESCOLAR A ABORDAGEM DA TEMÁTICA PARASITOSES INTESTINAIS NO AMBIENTE ESCOLAR Élerson de Lara Magalhães 1 Cleider Saturno de Quadros 2 André Luis de Oliveira 3 INTRODUÇÃO Desde os primórdios da humanidade já se

Leia mais

REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS

REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS REINO PROTOCTISTA Reino Protoctista - Protozoários Eucariontes, unicelulares (alguns coloniais) Vida livre e parasitária Relações Ecológicas: mutualismo

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194 Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194 IMUNOPARASITOLOGIA Monitor: Alessandro Almeida Sumário 1 Introdução...1

Leia mais

ESTUDO DAS PARASITOSES EM CRIANÇAS DE 4 A 12 ANOS EM UMA CRECHE NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO

ESTUDO DAS PARASITOSES EM CRIANÇAS DE 4 A 12 ANOS EM UMA CRECHE NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO ESTUDO DAS PARASITOSES EM CRIANÇAS DE 4 A 12 ANOS EM UMA CRECHE NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO Ana Julia Andrade Batista Filha (FAA) Uélvia Moisés Assunção (FAA) Márcio Martins de Lima (FAA) Camila Hofmann

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 D.O.U. 29/01/2002 ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

Leia mais

BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos)

BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos) BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos) I. PLATELMINTOS São também conhecidos como vermes achatados. Dentre eles, os mais representativos são as planárias, tênias e o esquistossomo.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS EDITAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS EDITAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS EDITAL A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em cumprimento do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) nº

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO DE PARASITOSES: UM ENFOQUE LÚDICO 1

EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO DE PARASITOSES: UM ENFOQUE LÚDICO 1 EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO DE PARASITOSES: UM ENFOQUE LÚDICO 1 COLINA, Aline 2 ; SCARIOT, Soraya 2 ; ZANON, Jenifer 2 ; SANTOS, Bernardo 3 ; QUADROS, Felipe 3 ; BLATTES, Minéia 2. 1 Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária : Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso:Nutrição Disciplina: Parasitologia Professor(es):Ligia Beatriz Lopes Persoli DRT: 1086619 Código da Disciplina: 020.2501.9 Etapa:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Produção Alimentícia Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Agroindústria FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA TURMA 2014 MESTRADO ACADÊMICO

EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA TURMA 2014 MESTRADO ACADÊMICO EDITAL TURMA 2014 MESTRADO ACADÊMICO A Faculdade de Ciências Médicas, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, faz saber aos interessados que, no período de 21/10/2013 a 04/12/2013, estarão abertas

Leia mais