UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO Engenharia de Computação BRUNNO ALVES FERREIRA JEFERSON ANDRÉ PUGAS TIAGO DE OLIVEIRA LEME

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO Engenharia de Computação BRUNNO ALVES FERREIRA JEFERSON ANDRÉ PUGAS TIAGO DE OLIVEIRA LEME"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO Engenharia de Computação BRUNNO ALVES FERREIRA JEFERSON ANDRÉ PUGAS TIAGO DE OLIVEIRA LEME PLANO DE PROJETO UTILIZANDO A METODOLOGIA PMBOK PARA MIGRAÇÃO DE VERSÃO DO ERP PROTHEUS Itatiba 2013

2 BRUNNO ALVES FERREIRA R.A JEFERSON ANDRÉ PUGAS R.A TIAGO DE OLIVEIRA LEME R.A PLANO DE PROJETO UTILIZANDO A METODOLOGIA PMBOK PARA MIGRAÇÃO DE VERSÃO DO ERP PROTHEUS Monografia apresentada ao Curso de Engenharia de Computação da Universidade São Francisco, como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Engenharia de Computação. Orientador: Prof.ª Vânia Franciscon Vieira Itatiba 2013

3 As nossas famílias e amigos.

4 AGRADECIMENTOS Agradecemos, as nossas famílias, por tudo. Aos nossos amigos e colegas, pelo incentivo e pelo apoio constante. A Professora Vânia F. Vieira, pela paciência na orientação e incentivo que tornaram possível a conclusão deste trabalho de conclusão de curso.

5 RESUMO O ERP é uma plataforma de software que foi desenvolvida com o objetivo de unificar diversos setores de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as regras de negócio. Com as evoluções apresentadas nos processos envolvidos com o ERP e com a evolução da arquitetura de T.I. a aplicação ERP e seus componentes precisam se adequar às atualizações que o mercado sofre periodicamente. Para o planejamento e realização dessas adequações foi utilizado o PMBOK, um conjunto de práticas que permite gerenciar projetos de diferentes áreas, inclusive a migração de versão do sistema Protheus. Utilizando os conceitos do PMBOK foi criado um plano de projeto para o auxilio na migração de versão do ERP Protheus. Palavras-chave: PMBOK. Protheus. Enterprise Resource Planning. Gerencia de Projetos.

6 ABSTRACT The ERP is a software platform that has been developed with the goal of unifying various departments of a company, enabling the automation and storage of all business information. With the evolution presented in the processes involved with the ERP and the IT architecture evolution, the ERP application and its components need to comply with the updates that the market suffers periodically. For planning and carrying out these adjustments it has been created the PMBOK, a set of practices that enables to manage projects from different areas, including Protheus system version migration. Using the concepts of PMBOK a project plan has been created to aid in the ERP Protheus version migration. Key words: PMBOK. Protheus. Enterprise Resource Planning. Project Management.

7 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Tela de Instalação Protheus Figura 2 Parâmetro Inicialização do Sistema Figura 3 Introdução ao Migrador de versão Figura 4 Tela de login para inicialização do migrador Figura 5 Escolha da versão para qual será atualizado o sistema Figura 6 Escolha do diretório raiz do sistema Figura 7 Configuração do processo de atualização Figura 8 Empresas e tarefas que serão executadas no migrador

8 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Subdiretórios x Descrição

9 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ERP MRP I MRP II Enterprise Resourse Planning (Planejamento dos Recusros da Empresa) Material Requirement Planning (Planejamento das Necessidades do Material) Manufacturing Resources Planning (Planejamento dos Recursos de Manufatura) PMBOK Project Management Body of Knowledge (Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos) PGP PMI PMQ Plano de Gerenciamento de Projeto Project Management Institute (Instituto de Gestão de Projetos) Project Management Quarterly (Gestão de Projeto Trimestral)

10 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO OBJETIVO METODOLOGIA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI) A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK) Project Management Professional (PMP) Plano de projeto Escopo do Projeto Gestão de tempo Gestão de riscos ELABORAÇÃO DO PLANO DE PROJETO Escopo do projeto Gerenciamento do Tempo Definição e Sequenciamento das atividades Preparação do ambiente a ser migrado Instalação da nova versão Atualização da nova versão Preparando o Ambiente a ser migrado Executando o atualizador de versão (MP710TO110) Gerenciamento de recursos humanos do projeto Gerenciamento de custos do projeto Gerenciamento de qualidade do projeto... 43

11 6.6 Gerenciamento de riscos do projeto Definição dos riscos Identificação os riscos CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 47

12 12 1. INTRODUÇÃO O termo Enterprise Resources Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa - começou a ser utilizado no Brasil em meados da década de 90 quando as empresas estrangeiras começaram a se estabelecer no nosso país. A origem desta sigla tem uma trilha bastante curiosa. Há de se lembrar de que uma das primeiras grandes aplicações comerciais, ainda na época dos mainframes, em 1960, foi um sistema denominado MRP I Material Requirement Planning, e que basicamente calcula a necessidade de compra de matérias-primas e produção de componentes a partir de previsão de vendas e de uma situação de estoque. Isto, em grandes fábricas, com grandes quantidades de produtos acabados, inúmeros níveis de componentes, cada um formado por matérias-primas utilizadas muitas vezes em quantidades diferentes, é um calculo bastante trabalhoso. (Haberkorn, Ernesto, 2003) Se por um lado o MRP informa o que deve ser produzido e comprado, por outro ele não diz como. E como quem dá a missão deve fornecer os meios, surgiram a seguir, já na década de 70, os sistemas MRP II. A sigla é mera coincidência, daí a diferenciação pelo ordinal I e II. MRP II significa Manufacturing Resources Planning, traduzindo Planejamento dos Recursos de Manufatura. Através do MRP II é possível saber quem vai produzir, quando e com quais recursos, ou seja, a fábrica é alocada minuto a minuto, operação a operação de acordo com um calendário pré-definido e um conjunto de recursos disponíveis. (Haberkorn, Ernesto, 2003). Com as evoluções apresentadas nos processos envolvidos com o ERP (obrigações fiscais, leis trabalhistas) e com a evolução da arquitetura de T.I. (Sistema Operacional, Banco de Dados) a aplicação ERP e seus componentes precisam se adequar a essas atualizações que o mercado sofre periodicamente. Por exemplo, com a evolução da arquitetura dos sistemas operacionais de 32 para 64 bits, as aplicações ERP necessitam ser adequadas para que possam operar de forma otimizada nessa nova plataforma. Outro ponto importante é o ciclo de vida do suporte que o fabricante oferece para cada versão do ERP, ou seja, em determinado ponto o fabricante para de oferecer suporte à determinada versão da aplicação, ou seja, em um caso de indisponibilidade aonde todos os processos de correção documentos não são suficientes para efetuar a correção do erro, o analista responsável pela aplicação não

13 13 pode mais recorrer ao fabricante solicitando um novo procedimento e/ou patch de correção, esse mesmo conceito é aplicado para a infraestrutura que suporta aplicação (sistema operacional, banco de dados, hardware, etc.). Nesses casos de falha a empresa responsável apenas informa o cliente que a aplicação não é mais suportada e também sugere as versões que a aplicação pode ser migrada, caso a aplicação seja migrada e o erro persista o fornecedor toma uma ação de correção. Com a falta de suporte do fabricante, os períodos de downtime podem ser mais constantes visto que comparado com a versão suportada, a versão em backlevel não possui nenhum atualização de correção (patches, workarounds, atualizações de registros, etc.). Para que sejam evitados estes tipos de problemas e conduzir uma implantação eficiente que atenda os requisitos do cliente com qualidade, deve-se ter uma equipe de implantação com conhecimentos aprofundados em técnicas de gestão de projeto, a fim de focar a atenção aos pontos mais críticos no processo de implantação para obter sucesso. Tendo como base estas premissas, torna-se então viável a utilização dos conceitos do PMBOK para gerenciar este tipo de projeto. A metodologia PMBOK consiste de ferramentas que ajudam a entrega do produto mais ágil e de acordo com os padrões especificados pelo cliente em questão, mantendo como foco principal o controle dos riscos e melhoria contínua da qualidade do produto, atendendo aos padrões do Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI) e utilizando de boas práticas para que sejam apresentadas melhorias desde a ideia até a fase de apresentação e avaliação de resultados. Os fatores abordados nas práticas de gestão de projetos são interdependentes, ou seja, qualquer fator que seja alterado no plano de projeto provavelmente resultará na alteração dos demais recursos do mesmo, ocasionando na melhoria ou total desequilíbrio na execução do projeto. Além de todos estes conceitos, o gerente do projeto deve analisar e gerenciar toda e qualquer influência que agentes internos e externos possam gerar para que seja efetivamente garantido um resultado de sucesso.

14 14 2. OBJETIVO O objetivo do presente trabalho de conclusão de curso é apresentar um plano de projeto de migração de versão do ERP Protheus, utilizando das práticas contidas no PMBOK, mostrando a eficácia da implantação de uma solução previamente planejada com etapas definidas e que possui como principal característica a possibilidade de gerenciar de forma eficaz escopo, tempo, risco, qualidade e comunicação entre as partes envolvidas.

15 15 3. METODOLOGIA Foi desenvolvida a documentação baseada em conteúdos bibliográficos criando um plano de gerenciamento de projeto dentro dos conceitos abordados pelo PMBOK. O escopo do projeto envolve a descrição da situação geradora do projeto e os objetivos específicos, apresentando quais são as dificuldades inicias e quais as necessidades pertinentes ao plano de projeto. O escopo aborda também quais os resultados esperados com a implantação de um possível projeto e qual será o alvo da implantação da solução que será definida na conclusão do plano de projeto. Os riscos estarão presentes em todas as áreas do projeto, desde um problema com variação dos prazos a problemas com quaisquer partes envolvidas no mesmo. A avaliação destes riscos torna-se uma tarefa de suma importância, pois qualquer variação que não tenha sido prevista pode levar o projeto a tornar-se inviável. Melhor do que definir os riscos, é poder analisá-los e classificá-los para que o planejamento de resposta seja feito de maneira eficaz, garantindo que as surpresas durante a execução do projeto sejam as menores possíveis. Foi elaborado um levantamento dos procedimentos e requisitos que abrangem a migração do sistema. Dentre os requisitos, foram levados em conta as configurações de hardware dos equipamentos envolvidos, os softwares que serão utilizados no processo e na execução do sistema e a qualificação técnica dos profissionais que irão executar a migração. Baseado nos procedimentos e requisitos foi elaborado um documento que contempla o detalhamento da execução da migração do Protheus. Neste documento são abordadas as etapas básicas de como deverá ser executada a migração, bem como os troubleshootings para os erros já documentados pelo desenvolvedor da aplicação.

16 16 4. GERENCIAMENTO DE PROJETOS A área chave de pesquisa deste projeto foi o gerenciamento de projetos. Essa pesquisa envolveu os mais variados autores e teve como principal referência as práticas contidas no guia de gerenciamento de projetos, o PMBOK. O benefício da especialização desta área de pesquisa é estar a par com os desenvolvimentos mais recentes no campo de projetos, o que leva a ter um trabalho de pesquisa mais relevante e focalizado, balanceando integração e continuidade ao longo do projeto de migração do ERP Protheus. O gerenciamento de projetos é um empreendimento integrado, e requer que cada processo de projeto ou produto seja alinhado e conectado de forma apropriada com os outros processos para facilitar a coordenação. As ações adotadas durante um processo em geral afetam esse e outros processos relacionados. (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008, p. 39) À medida que mais informações ou características do projeto são coletadas e entendidas, pode ser necessário um planejamento adicional. Mudanças significativas ocorridas ao longo do ciclo de vida do projeto acionam uma necessidade de revisitar um ou mais dos processos de planejamento e possivelmente, alguns dos processos de iniciação. Este detalhamento progressivo do plano de gerenciamento do projeto com frequência é denominado planejamento por ondas sucessivas, indicando que o planejamento e a documentação são processos iterativos e contínuos. (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008, p.46)

17 17 5. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI) O Project Management Institute conhecido como PMI, foi fundado na Pensilvânia, por cinco voluntários no ano de 1969, que ao final da década de 70 já contavam com mais de associados pelo mundo (PMISP, 2013). As publicações referentes ao órgão PMI eram conhecidas mundialmente e os serviços e programas começaram a ser procurados com maior frequência, necessitando assim, da criação de um código de Ética que regulamentava o instituto, e o PMQ Special Report on Ethics Standards and Accreditation, um primeiro modelo de padrão de gerenciamento de projetos (PMISP, 2013). Nos anos 90, de acordo com o site do PMISP (2013), o número de associações ultrapassava a marca de e crescia cerca de 20% ao ano. Para atender a crescente demanda, foi publicada então, inclusive através da internet a A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK) uma norma que engloba todas as áreas de gerenciamento de projetos. Com uma série de serviços, programas e certificações o PMI atualmente faz parte de 185 países com mais de associados em diversos setores industriais. É reconhecida como a principal associação profissional em gerenciamento de projetos e se preocupa com a prática, fazendo do PMBOK um guia profissional a ser seguido mundialmente tendo em vista à padronização em gerenciamento de projetos (PMISP, 2013). 5.1 A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK) De acordo com MAXIMIANO (2002) um projeto consiste em uma gama de atividades com uma sequencia temporal programada, isto é, com começo, meio e fim, cuja finalidade é atender um objetivo predeterminado. É um empreendimento bem definido que consome recursos e opera sob pressão de prazos, custos e qualidade (KERZNER, 2010).

18 18 O objetivo de um projeto é criar um produto, serviço ou resultado exclusivo de uma demanda, sendo assim, cada projeto é singular, mesmo que contenham características semelhantes e/ou elementos repetidos. Um projeto só é concluído quando o objetivo for alcançado ou quando se constatar que não há possibilidades de concluí-lo, ou mesmo quando não houver mais a necessidade do mesmo (PMBOK, 2008). Kerzner (2010) ressalta que para atender as necessidades e a alta competitividade do mercado de modo mais ágil e com o menor risco de fracasso, os executivos perceberam a importância de gerenciar e estruturar os projetos de maneira mais detalhada e eficaz, investido em formação e conhecimento e, garantindo assim, melhores resultados para a empresa. Partindo do pressuposto de que o processo de gerenciamento de projetos consiste em governar etapas ao longo de seu ciclo de vida da melhor maneira possível a partir de uma estrutura predeterminada, adequando ao contexto mais amplo do programa ou da instituição patrocinadora, o Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos PMBOK é um método de acompanhamento sistemático visando à garantia de sucesso de um determinado projeto (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008). O PMBOK é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos, cujo principal objetivo é fornecer uma visão geral dos conhecimentos em gerenciamento de projetos, com a aplicação correta das habilidades, ferramentas e técnicas, controlando custos e prazos mantendo a competitividade e aumentando as chances de sucesso (VALLE et al., 2007). Para isso o PMI considera o PMBOK como uma metodologia de referência básica de gerenciamento de projetos para seus programas de desenvolvimento profissional e certificações (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008). Para o guia PMBOK (2008) gerenciar um projeto é aplicar técnicas, habilidades, conhecimentos e ferramentas necessárias com a finalidade de atender os requisitos, passando por um total de 42 processos essencialmente alocados em cinco grupos: iniciação, planejamento, execução, monitoramento e controle e encerramento.

19 19 De acordo com VARGAS (2005): A Fase de definição consiste fase inicial do projeto, cujas características das fases do projeto são moldadas de acordo com a definição da missão e do objetivo. A segunda Fase de planejamento requer o planejamento estratégico de abordagem do projeto, detalhando tudo o que será realizado. A Fase de execução é a materialização do que foi planejado. Geralmente os erros ficam evidentes nesta etapa. O controle acontece em paralelo à execução do projeto, tendo como objetivo acompanhar e propor ações corretivas e preventivas no menor tempo possível. A Fase de finalização ocorre através da avaliação da execução dos trabalhos por meio de auditoria interna ou externa. Estas características são conhecidas como ciclo de vida do projeto, que conforme aponta VARGAS (2005) dependem da natureza do projeto, partindo de uma ideia até a execução. Vale ressaltar que cada fase define a natureza dos trabalhos que deverão ser realizados e quais os principais envolvidos. Há três tipos básicos de relações entre as diversas fases de um projeto. A Relação Sequencial é aquela que uma fase começa somente quando a anterior estiver totalmente concluída. Esta fase diminui as incertezas, porém pode eliminar as opções de redução do cronograma, por exemplo. Já a Relação Sobreposta tem inicio antes da fase anterior estar terminada, através de uma técnica chamada paralelismo. O prazo pode ser reduzido com esta fase, porém, há maior probabilidade de retrabalhos, se a fase anterior não for bem executada. A terceira relação é denominada de Relação Interativa, na qual o planejamento da fase posterior é feito apenas na medida em que os trabalhos da fase atual forem avançando. Durante todo ciclo de vida de um projeto mais de uma relação entre as fases podem ser aplicadas (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008). Segundo MAXIMIANO (2002) recomenda-se seu uso por se tratar de uma ferramenta completa para o gerenciamento de projeto. Embasado nos conceitos do PMBOK (2008) para a qualidade do gerenciamento de projetos, existem nove áreas

20 20 de conhecimento para cada processo de gerenciamento um determinado projeto. São elas: ÁREA 1 Gerenciamento de integração: Na integração do projeto são inclusos os processos para identificação, definição, combinação, unificação e coordenação das atividades dos grupos de gerenciamento. No processo de integração, são inclusas características como, a unificação, consolidação, articulação e ações integradoras, que são essenciais para o término do projeto com sucesso, atendendo aos requisitos. ÁREA 2 Gerenciamento do escopo do projeto: Nesta área, o gerenciamento do escopo inclui os passos necessários para assegurar que o projeto possua todo o trabalho necessário para terminá-lo com sucesso. O gerenciamento e as ferramentas variam de acordo com a área de aplicação e normalmente são definidos como parte do ciclo de vida do projeto. ÁREA 3 Gerenciamento de tempo do projeto: Esta etapa é fundamental para o término pontual do projeto, a partir de um cronograma, que o guia PMBOK abrange também os dados e cálculos que produzem o próprio cronograma, referindo-se ao mecanismo de agendamento preenchido com os dados do projeto. ÁREA 4 Gerenciamento de custos do projeto: Gerenciar custos envolve estimativas, orçamentos e controles de custos a fim de que o projeto termine dentro do orçamento aprovado. Preocupa-se principalmente com os custos dos recursos necessários para o projeto. ÁREA 5 Gerenciamento de qualidade do projeto: A área de gerenciamento da qualidade abrange os processos e as atividades da organização executora que determinam as políticas de qualidade, os objetivos e as responsabilidades por meio de políticas de qualidade e procedimentos com atividades de melhoria contínua de processos. O gerenciamento da qualidade se

21 21 aplica ao gerenciamento do projeto e ao produto, pois as medidas e técnicas de qualidade específica do produto são resultantes do projeto. ÁREA 6 Gerenciamento de recursos humanos do projeto: Gerenciar recursos humanos inclui os processos que organizam a equipe do projeto. A equipe consiste nas pessoas com papéis e responsabilidades designadas para a conclusão. É importante o envolvimento e a participação de todos os membros, assim como a interação entre eles. ÁREA 7 Gerenciamento das comunicações do projeto: Assegura que as informações sejam geradas, coletadas, distribuídas, armazenadas, recuperadas e organizadas de maneira oportuna e apropriadas. A comunicação pode ser interna (em todos os níveis da organização) ou externa à organização. Deve ser eficaz e abranger diferentes níveis de conhecimento e diversas perspectivas. ÁREA 8 Gerenciamento de riscos do projeto: Fazem parte do Gerenciamento de riscos: planejamento, identificação, análise, planejamento de respostas, monitoramento e controle de riscos. É uma tarefa importante para o aumento da probabilidade de impactos positivos e para a redução de impactos negativos no projeto. O risco do projeto é sempre futuro e incerto. A causa pode estar associada a um requisito, uma premissa, uma restrição ou uma condição que gerem futuros impactos, podendo ter uma ou mais causas. Devem ser identificados e analisados, a fim de promover o planejamento de respostas, porém se o risco já ocorreu pode ser considerado um problema. ÁREA 9 Gerenciamento de aquisições do projeto Gerenciar aquisições significa incluir os processos necessários para compra de novos produtos, serviços ou resultados externos à equipe do projeto. Devem assegurar que todas as aquisições sejam necessárias para o desenvolvimento do projeto e ao mesmo tempo sejam adequadas as politicas de aquisição da empresa.

22 22 Inclui-se no gerenciamento de aquisições contratos, compras, aspectos jurídicos e disciplinas técnicas. Utilizando-se destas nove áreas é possível criar e gerenciar um plano de projeto de forma eficiente. Para gerenciar projetos, é necessária uma equipe integrada e do exercício de diferentes funções visando à garantia de bom desempenho e qualidade essenciais para os projetos. Segundo VALLE et al. (2007, p. 26) a tarefa central do gerenciamento de projetos sempre foi a combinação do trabalho de diferentes pessoas para a execução de tarefas que seriam úteis para os clientes ou as organizações. Para isso é necessário um gerente de projeto, que é a pessoa designada para seguir os passos norteadores no desenvolvimento e cumprimento do projeto a fim de atingir o objetivo inicialmente proposto (PMBOK, 2008). De acordo com o PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (2008) o gerente e sua equipe devem abordar e controlar cada processo com cuidado, este esforço é conhecido como adequação. Para atingir todos os passos contidos no PMBOK, deve haver um processo alinhado e conectado com outros processos de forma a facilitar a coordenação. Gerenciar um projeto de forma bem sucedida requer gerenciar ativamente estas interações para que se cumpra o esperado pelo patrocinador, pelo cliente ou por outras partes interessadas. Segundo o manual do PMI, os projetos não podem operar com um sistema fechado. Para isso, são munidos de processos de gerenciamento, nos quais são agrupados em cinco categorias conhecidas como grupos de processos, que são distintos das fases do processo. O primeiro grupo consiste no grupo de processos de iniciação, ou seja, define o novo projeto ou uma nova fase de um projeto existente. O segundo é o grupo de processos de planejamento, ferramenta que opera para definir o escopo, refinar os objetivos e desenvolver o curso de ação. O próximo grupo é o grupo de execução, que consiste na execução do trabalho propriamente dita. O grupo de monitoramento e controle acompanha, revisa e regula o processo e desempenho, identificando se há a necessidade de mudanças. E, por fim, o grupo de processo de encerramento finaliza as atividades de todos os outros grupos de processos. Estes processos podem gerar informações que aprimoram o gerenciamento de projetos

23 23 futuros. São apresentados como elementos distintos, porém na prática eles se sobrepõem e interagem entre si (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008). As vantagens de gerenciar um projeto com qualidade podem ser inúmeras, acarretando em resultados positivos respeitando qualidade, orçamentos de custos e prazos. Conforme apontado por VARGAS (2005) o principal benefício do gerenciamento de projetos é que este não se aplica somente aos projetos grandes, podendo ser aplicados em empreendimentos de qualquer complexidade e em qualquer área de negócios e sendo extremamente eficaz. Contudo, o mesmo autor afirma que existem muitos fracassos decorrentes de obstáculos naturais/externos e que não estão ao controle da organização. Podem ser evitados ou minimizados a partir de um bom gerenciamento de riscos, porém muitos fracassos também ocorrem das falhas gerenciais. O projeto pode ser cancelado por diversos motivos, entre eles, fatores naturais, má liderança e gerenciamento, falta de verbas, mau aproveitamento de tempo, não cumprimento de cronograma, entre outros, causando um impacto negativo em diversas instâncias da empresa VARGAS (2005). 5.2 Project Management Professional (PMP) De acordo com o PMISP (2013) desde 1984 há a dedicação contínua no desenvolvimento e manutenção de um rigoroso programa de Certificação, conhecido como Project Management Professional (PMP). O Project Management Professional é a certificação gerada pelo PMI aos profissionais que cumprem todos os requisitos para a certificação, sendo a primeira certificação a ser reconhecida pela International Organization for Standardization (ISO) É um rigoroso programa mantido pelo PMI com o intuito de garantir o avanço profissional em gerenciamento de projetos e reconhecimento individuais para os portadores desta certificação (PMISP, 2013). Para obter a Certificação PMP, o profissional deve comprovar experiência em duas categorias passar no Exame de Certificação PMP e aderir ao Código de Conduta

24 24 Profissional (Code of Professional Conduct). O portador desta certificação tem um grande prestigio no grupo de profissionais na comunidade de gerenciamento de projetos e passa a seguir guia PMBOK para conhecimento e aperfeiçoamento na profissão (PMISP, 2013). Atualmente, diversas organizações estão interessadas em profissionais com a Certificação PMP, focando o padrão de qualidade dos serviços oferecidos por este tipo de profissional. 5.3 Plano de projeto O planejamento de projeto é um processo continuo que não acaba com o inicio da execução. É engano pensar que basta estabelecer um PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) e implementá-lo. O plano precisa ser mantido atualizado para refletir a execução do projeto e as mudanças autorizadas, pois até mesmo as orientações básicas e os objetivos, que normalmente são validos por um tempo mais longo, podem mudar durante o projeto. É muito importante que haja acordo entre os envolvidos no projeto para que o PGP seja modificado. E, quando não se consegue este acordo, é sempre melhor aceitar a situação e abandonar uma determinada abordagem para um projeto, que implementá-la contra os fortes interesses das principais partes interessadas. Não se deve acreditar que tudo é possível, pois o planejamento implica em custos que precisam ser justificados pelos benefícios obtidos da adaptação do PGP. (VIVACQUA; MACEDO; XAVIER, 2009, p. 31). É importante ressaltar que a metodologia utilizada para gerenciamento de projetos utilizada faz uso de tarefas definidas, ou seja, todo o processo de gerenciamento é dividido em áreas menores. A primeira área do gerenciamento é o Gerenciamento de escopo do projeto. 5.4 Escopo do Projeto Segundo Vicacqua, Macedo e Xavier (2009, p. 138) o processo de aceitação de escopo tem como objetivo obter o aceite formal do escopo do projeto pelas partes envolvidas (steakholders). Isto exige uma revisão dos produtos e resultados dos trabalhos para garantir que tudo foi completado correto e satisfatoriamente, com

25 25 correspondente aceite do cliente. Desta forma esse processo depende da aprovação, pelo controle de qualidade, dos produtos e serviços gerados. A gestão do escopo é representada pelos processos necessários para assegurar que o projeto comtemple todo trabalho, e apenas o trabalho necessário para que a missão do projeto seja atingida. Os processos são a iniciação, o planejamento do escopo, o detalhamento do escopo, a verificação do escopo e o controle de mudanças do escopo. Deve ficar clara a diferença entre o escopo do produto e escopo do projeto. O escopo do produto determina as funções e características do serviço ou produto a ser produzido pelo projeto. Já o escopo do projeto determina e quantifica o trabalho a ser executado para gerarmos o produto ou serviço do projeto tal como delimitado no seu escopo. (HABERKORN, 2003, p. 197) 5.5 Gestão de tempo A gestão de tempo é representada pelos processos que efetivarão o cumprimento dos prazos envolvidos. São eles a definição de atividades, o sequenciamento das atividades, a estimativa da duração das atividades, o desenvolvimento do cronograma e o controle do cronograma. A variação do tempo de execução das tarefas ou entrega dos produtos ou subprodutos em um projeto é um dos fatores de maior impacto nos custos e qualidade, assim como nas outras gestões. É também inúmeras vezes causa de conflitos e renegociações. A gestão do tempo pode ser definida como a perfeita sincronia de entrega dos produtos de fornecedores internos para clientes internos do projeto. Portanto, a sincronia nos prazos de entrega e recebimento é fundamental e crítica, e o sequenciamento das atividades, peça sem a qual o quebra-cabeça do projeto não se completará. (HABERKORN, 2003, p. 199) Os processos de gerenciamento do tempo do projeto e suas ferramentas e técnicas associadas são documentados no plano de gerenciamento do cronograma. O mesmo é contido no plano de gerenciamento do projeto ou é um plano auxiliar, podendo ser formal ou informal, altamente detalhado ou generalizado, baseado nas necessidades do projeto e deve incluir os limites de controle apropriados. (PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2008, p. 113).

Passos para migração para o Protheus 11.5 HelpDesk Framework Protheus - Janeiro/2013

Passos para migração para o Protheus 11.5 HelpDesk Framework Protheus - Janeiro/2013 Passos para migração para o Protheus 11.5 HelpDesk Framework Protheus - Janeiro/2013 1. Preparando a versão atual para migração: 1.1. Prepare uma base teste, efetuando CÓPIA FRIA (todos os serviços parados)

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Atualização e e Backup do Protheus 10. Anotações. Nomenclaturas do Protheus 10. Build

Atualização e e Backup do Protheus 10. Anotações. Nomenclaturas do Protheus 10. Build devemos ter necessariamente o TOTVS Application Server (TotvsAppServer), iniciado na mesma máquina. Anotações Atualização e e Backup do Protheus 10 Nomenclaturas do Protheus 10 São elas: Build Versão completa

Leia mais

Atualização e e Backup do Protheus 10. Anotações. Nomenclaturas do Protheus 10. Build

Atualização e e Backup do Protheus 10. Anotações. Nomenclaturas do Protheus 10. Build devemos ter necessariamente o TOTVS Application Server (TotvsAppServer), iniciado na mesma máquina. Anotações Atualização e e Backup do Protheus 10 Nomenclaturas do Protheus 10 São elas: Build Versão completa

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Por Maria Luiza Panchihak Este artigo apresenta os benefícios do gerenciamento de projetos e mostra a importância desse processo, dentro de uma organização, para

Leia mais

Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs

Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs Por Edilberto Souza Introdução ao ERP Microsiga Protheus da Totvs Agenda Introdução a alguns conceitos de ERP; Noções sobre o mercado de ERP; Arquitetura do Microsiga Protheus; Visão geral do ambiente

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção

Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção Um projeto é um esforço temporário realizado para criar um produto ou serviço único. Ou seja, é desenvolvido a partir de uma ideia, progredindo

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

Plataforma da Informação. Gerenciamento de Projetos

Plataforma da Informação. Gerenciamento de Projetos Plataforma da Informação Gerenciamento de Projetos Motivação Por que devemos fazer Projetos? - O aprendizado por projetos, faz parte de um dos três pilares de formação do MEJ; -Projetos são oportunidades

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Evolução dos SI s CRM OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO OPERACIONAL TÁTICO ESTRATÉGICO SIT SIG SAE SAD ES EIS

Leia mais

definido por um documento de padronização. A Fig. 1 representa a organização dos Grupos de Processos juntamente com os documentos exigidos.

definido por um documento de padronização. A Fig. 1 representa a organização dos Grupos de Processos juntamente com os documentos exigidos. A GESTÃO DE PROJETOS EXISTENTE NA NORMA DO-178B Matheus da Silva Souza, matheusdasilvasouza@gmail.com Prof. Dr. Luiz Alberto Vieira Dias, vdias@ita.br Instituto Tecnológico de Aeronáutica Praça Marechal

Leia mais

Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015]

Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015] Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015] Sumário 1. Instalação do Portal WEB SARA... 3 2. Instalação do Protheus... 4 3. Atualização do Binário do Protheus... 5 4. Atualização do RPO... 6

Leia mais

Boletim Técnico. Cartas de Maioridade PROCEDIMENTOS PARA IMPLEMENTAÇÃO. Produto : Microsiga Protheus Plano de Saúde Versão 11

Boletim Técnico. Cartas de Maioridade PROCEDIMENTOS PARA IMPLEMENTAÇÃO. Produto : Microsiga Protheus Plano de Saúde Versão 11 Cartas de Maioridade Produto : Microsiga Protheus Plano de Saúde Versão 11 Chamado : TDYN94 Data da publicação : 05/10/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria depende de execução do

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK Cleber Lecheta Franchini 1 Resumo:

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK 180 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK Thiago Roberto Sarturi1, Evandro Preuss2 1 Pós-Graduação em Gestão de TI Universidade

Leia mais

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto Processos de gerenciamento de projetos em um projeto O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de cumprir seus requisitos.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Processos de Gerenciamento de Projetos Para que um projeto seja bem-sucedido,

Leia mais

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque 1 / 7 SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque Código: : Data de Publicação: Cliente: Faculdade de Tecnologia SENAC-GO 2 / 7 Identificação e Histórico do Documento

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Project Management Institute. Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br

Gerenciamento de Projetos Project Management Institute. Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br Gerenciamento de Projetos Project Management Institute Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br Objetivo do Curso Criar condições e proporcionar métodos para o desenvolvimento da capacidade gestora,

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Workshop em Gerenciamento de Projetos

Workshop em Gerenciamento de Projetos Workshop em Gerenciamento de Projetos 1 Agenda MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Introdução Apresentação do Palestrante Introdução Conceituação Melhores Práticas Histórico (PMI, PMBok, PMO) Grupos de Processos

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução 14

Capítulo 1 - Introdução 14 1 Introdução Em seu livro Pressman [22] define processo de software como um arcabouço para as tarefas que são necessárias para construir software de alta qualidade. Assim, é-se levado a inferir que o sucesso

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ISSN - 0103-2569 MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP André Pimenta Freire Renata Pontin de M. Fortes N 0 213 RELATÓRIOS TÉCNICOS

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

Boletim Técnico. Adição de campos à tabela Histórico do Status do Pneu (TQZ) Produto : Microsiga Protheus Manutenção de Ativos Versão 11

Boletim Técnico. Adição de campos à tabela Histórico do Status do Pneu (TQZ) Produto : Microsiga Protheus Manutenção de Ativos Versão 11 Adição de campos à tabela Histórico Produto : Microsiga Protheus Manutenção de Ativos Versão 11 Chamado : TGGQD7 Data da publicação : 12/06/13 País(es) : Todos Banco(s) de Dados : Todos Aplicabilidade

Leia mais

Gerenciamento de projetos. cynaracarvalho@yahoo.com.br

Gerenciamento de projetos. cynaracarvalho@yahoo.com.br Gerenciamento de projetos cynaracarvalho@yahoo.com.br Projeto 3URMHWR é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma seqüência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto

MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto Conteúdos 1. O gerente de projeto... 3 2. Painel de início... 4 3. Parâmetros gerais do projeto... 5 4. Designar usuários a projetos e tarefas... 6 5. Orçamento...

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

Boletim Técnico. Chamado

Boletim Técnico. Chamado Consulta chave da NFe na Sefaz Produto : Microsiga Protheus - Compras versão 10 Chamado : TDWAP2 Data da criação : 20/10/2011 Data da revisão : 21/10/11 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Implementada

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos. Nasario de S. F. Duarte Jr.

Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos. Nasario de S. F. Duarte Jr. Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos Nasario de S. F. Duarte Jr. Resumo Embora organizações projetizadas (empresas que trabalham sob projetos) existam

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software [...] O que é a Qualidade? A qualidade é uma característica intrínseca e multifacetada de um produto (BASILI, et al, 1991; TAUSWORTHE, 1995).

Leia mais

Como concluir um projeto com sucesso?

Como concluir um projeto com sucesso? Como concluir um projeto com sucesso? Luiz Eduardo Cunha, Eng. Professor da FAAP e do IMT 1 Luiz Eduardo Cunha Graduado em Engenharia de Produção EPUSP Pós-Graduado em Gestão do Conhecimento e Inteligência

Leia mais

Controle de Alocação de Carga no Planejamento Operacional

Controle de Alocação de Carga no Planejamento Operacional Controle de Alocação de Carga no Produto : SARA Operacional 11.8 Projeto/IRM : L_SARA001/IRM000275-7 Data da criação : 19/08/14 Data da revisão : 19/08/14 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : SQL Server

Leia mais

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos; - Desenvolver o Plano de Gerenciamento; - Construir um sistema

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta.

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta. 1 A INFLUÊNCIA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA AQUISIÇÃO NO PRAZO FINAL DO PROJETO Euza Neves Ribeiro Cunha RESUMO Um dos grandes desafios na gerência de projetos é planejar e administrar as restrições de

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE TRABALHO TREINAMENTO STATEMENT OF WORK Preparado por Nelson Azevedo Membro do Time Versão 1 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 28/11/2010 Propósito

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA DE MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Empresas Especiais Suporte 2.01. Cadastro das empresas 2.02. Relação das empresas 2.03. Controle das emissões 2.04. Exclusão

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Chamado : TEXMBZ Data da publicação : 30/04/12

Chamado : TEXMBZ Data da publicação : 30/04/12 Campo Seq. Fam. no Check-List Padrão Produto : Microsiga Protheus Manutenção de Ativos versão 11 Chamado : TEXMBZ Data da publicação : 30/04/12 País(es) : Todos Banco(s) de Dados : Todos Aplicabilidade

Leia mais

Boletim Técnico. Relacionamento Ocorrência e Família de Bens

Boletim Técnico. Relacionamento Ocorrência e Família de Bens Relacionamento Ocorrência e Família de Bens Produto : Microsiga Protheus - Manutenção de Ativos - Versão 11 Chamado : TFKIBJ Data da publicação : 19/07/12 País(es) : Todos Banco(s) de Dados : Todos Aplicabilidade

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Boletim Técnico. : 26/12/2013 Data da revisão : 02/01/14 Banco(s) de Dados

Boletim Técnico. : 26/12/2013 Data da revisão : 02/01/14 Banco(s) de Dados Integração GFE X TMS Produto : Data da criação País(es) : Todos Microsiga Protheus SIGAGFE, Gestão de Frete Embarcador P11 Chamado : M_GFE002/1830 : 26/12/2013 Data da revisão : 02/01/14 Banco(s) de Dados

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais