CARTÃO 1. Entre meia hora e uma hora. Entre uma hora e hora e meia. Entre hora e meia e duas horas. Entre duas horas e duas horas e meia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARTÃO 1. Entre meia hora e uma hora. Entre uma hora e hora e meia. Entre hora e meia e duas horas. Entre duas horas e duas horas e meia"

Transcrição

1 CARTÃO 1 Nenhum Menos de meia hora Entre meia hora e uma hora Entre uma hora e hora e meia Entre hora e meia e duas horas Entre duas horas e duas horas e meia Entre duas horas e meia e três horas Mais de três horas

2 CARTÃO 2 Todo o cuidado é pouco A maioria das pessoas é de confiança

3 CARTÃO 3 Tentam aproveitar-se de mim A maior parte das pessoas é honesta

4 CARTÃO 4 As pessoas estão preocupadas com elas próprias As pessoas tentam ajudar os outros

5 CARTÃO 5 Nenhuma confiança Toda a confiança

6 CARTÃO 6 Nada importante Extremamente importante

7 CARTÃO 7 Nada democrático Totalmente democrático

8 CARTÃO 8 Esquerda Direita

9 CARTÃO 9 Extremamente insatisfeito(a) Extremamente satisfeito(a)

10 CARTÃO 10 Extremamente mau Extremamente bom

11 CARTÃO 11 Concordo totalmente Concordo Nem concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente

12 CARTÃO 12 A unificação já foi longe de mais A unificação devia ir mais longe

13 CARTÃO 13 Deve deixar vir muitas pessoas Deve deixar vir algumas pessoas Deve deixar vir poucas pessoas Não deve deixar vir ninguém

14 CARTÃO 14 Mau para a economia Bom para a economia

15 CARTÃO 15 Empobrecem a vida cultural Enriquecem a vida cultural

16 CARTÃO 16 Tornou-se um lugar pior para viver Tornou-se um lugar melhor para viver

17 CARTÃO 17 Extremamente infeliz Extremamente feliz

18 CARTÃO 18 Nunca Menos de uma vez por mês Uma vez por mês Várias vezes por mês Uma vez por semana Várias vezes por semana Todos os dias

19 CARTÃO 19 Nenhuma ou mais

20 CARTÃO 20 Muito menos que a maioria Menos que a maioria O mesmo que a maioria Mais que a maioria Muito mais que a maioria

21 CARTÃO 21 Nada religiosa Muito religiosa

22 CARTÃO 22 Todos os dias Mais de uma vez por semana Uma vez por semana Pelo menos uma vez por mês Apenas em dias santos Menos vezes ainda Nunca

23 CARTÃO 23 Pelo menos uma vez por semana Pelo menos uma vez por mês Pelo menos uma vez em cada três meses Pelo menos uma vez em cada seis meses Ainda menos do que isso Nunca

24 CARTÃO 24 Concordo totalmente Concordo Nem concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente

25 CARTÃO 25 Nunca ou quase nunca Algumas vezes A maior parte das vezes Sempre ou quase sempre

26 CARTÃO 26 Concordo totalmente Concordo Nem concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente

27 CARTÃO 27 Nunca Sempre

28 CARTÃO 28 Concordo totalmente Concordo Nem concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente

29 CARTÃO 29 Nada Totalmente

30 CARTÃO 30 Extremamente difícil Extremamente fácil

31 CARTÃO 31 Nunca Sempre

32 CARTÃO 32 Nunca Sempre

33 CARTÃO 33 Nada Totalmente

34 CARTÃO 34 Nada Totalmente

35 CARTÃO 35 Topo da nossa sociedade Base da nossa sociedade 0

36 CARTÃO 36 Nenhum dia Um dia Dois dias Três dias Quatro dias Cinco dias Seis dias Sete dias

37 CARTÃO 37 Nada importante para a democracia em geral Extremamente importante para a democracia em geral

38 CARTÃO 38 Não se aplica nada Aplica-se totalmente

39 CARTÃO 39 Todas as pessoas devem ser livres para exprimir abertamente as suas opiniões políticas, mesmo que sejam extremistas As pessoas que têm opiniões políticas extremistas devem ser impedidas de as exprimir abertamente

40 CARTÃO 40 Nada importante para a democracia em geral Extremamente importante para a democracia em geral

41 CARTÃO 41 Nada Totalmente

42 CARTÃO 42 O governo deve alterar as políticas que planeou para poder responder ao que a maioria das pessoas pensa O governo deve manter inalteradas as políticas que planeou, independentemente do que a maioria das pessoas pensa

43 CARTÃO 43 Nada importante para a democracia em geral Extremamente importante para a democracia em geral

44 CARTÃO 44 Nunca Sempre

45 CARTÃO 45 O governo ser formado por um só partido O governo ser formado por dois ou mais partidos em coligação

46 CARTÃO 46 Nada importante para a democracia em geral Extremamente importante para a democracia em geral

47 CARTÃO 47 Nunca Sempre

48 CARTÃO 48 Marido/ Mulher/ Companheiro(a) Filho/ filha (incluindo enteados/ adoptados, crianças acolhidas, filhos do companheiro(a) Pai Mãe/ Sogro Sogra/ Madrasta Padrasto/ Pais do companheiro(a) Irmão/ irmã, incluindo meios-irmãos, adoptados, irmãos ou irmãs de acolhimento Outros familiares Outros não familiares

49 CARTÃO 49 Casado(a) União de facto há menos de dois anos União de facto há dois anos ou mais Separação legal Divorciado(a)

50 CARTÃO 50 Casado(a) Separação legal Divorciado(a) Viúvo(a) Solteiro(a)

51 CARTÃO 51 Uma grande cidade Os subúrbios ou arredores de uma grande cidade Uma vila ou uma pequena cidade Uma aldeia Uma quinta ou uma casa no campo

52 CARTÃO 52 Nenhum 01 Ensino Básico 1 (até à 4ª classe, instrução primária (3º ou 4º ano)) 02 Ensino Básico 2 (preparatório/5º e 6º anos / 5ª ou 6ª classe, 1º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) 03 Cursos de educação e formação de tipo 1. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 1" Ensino Básico 3 (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 9º ano; 5º ano dos liceus; 05 escola comercial / industrial; 2º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) Cursos de educação e formação de tipo Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" Cursos de educação e formação de tipo 3 e 4. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" 07 Ensino Secundário - cursos científico-humanísticos (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 12º ano; 7º ano dos liceus; propedêutico; serviço cívico) Ensino secundário - cursos tecnológicos, cursos artísticos especializados (artes visuais e audiovisuais, dança, música), cursos profissionais. Cursos de educação e formação de tipo 5, 6 e 7. Atribuição de "Diploma de Qualificação Profissional de Nível 3" Cursos de especialização tecnológica. Atribuição de "Diploma de Especialização Tecnológica" Ensino superior politécnico: bacharelato de 3 anos (magistério primário, serviço social, regente agrícola); Antigos cursos médios 11 Ensino superior politécnico: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura complemento de formação 12 Ensino superior universitário: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 4 anos 13 Pós-graduação: especialização pós-licenciatura sem atribuição de grau académico, MBA 14 Ensino superior universitário: licenciatura com mais de 4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 5 anos 15 Mestrado (inclui Mestrado Integrado) Doutoramento 17 Nenhuma dos anteriores 55

53 CARTÃO 53 A fazer trabalho pago (ou temporariamente ausente), (por conta de outrem, conta própria, no negócio da família) A estudar mesmo se de férias (sem ser remunerado) Desempregado à procura de emprego Desempregado, à espera de emprego, mas não à procura de emprego Em situação de doença ou incapacidade/invalidez permanente Na reforma A fazer serviço cívico ou militar A fazer trabalho doméstico, a cuidar de crianças ou de outras pessoas (sem ser pago)

54 CARTÃO 54 Nenhuma influência Muita influência

55 CARTÃO 55 Governo central ou local Outro sector de administração pública (como a educação ou a saúde) Uma empresa do Estado Empresa do sector privado Por conta própria Outro

56 CARTÃO 56 Extremamente insatisfeito(a) Extremamente satisfeito(a)

57 CARTÃO 57 Salários e vencimentos do trabalho Rendimento de trabalho por conta-própria (excluindo a agricultura) Rendimento de trabalho agrícola Pensões Subsídio de desemprego Outros subsídios ou benefícios sociais (por exemplo, rendimento mínimo) Rendimentos de investimentos, poupanças, seguros ou propriedades Rendimentos de outras fontes

58 CARTÃO 58 RENDIMENTO DO SEU AGREGADO FAMILIAR Aproximadamente POR SEMANA Aproximadamente POR MÊS Aproximadamente POR ANO J Menos de 107 Euros Menos de 458 Euros Menos de 5500 Euros J R Entre 107 e 146 Euros Entre 458 e 625 Euros Entre 5500 e 7500 Euros R C Entre 147 e 194 Euros Entre 626 e 833 Euros Entre 7501 e Euros C M Entre 195 e 233 Euros Entre 834 e 1000 Euros Entre e Euros M F Entre 234 e 272 Euros Entre 1001 e 1167 Euros Entre e Euros F S Entre 273 e 331 Euros Entre 1168 e 1417 Euros Entre e Euros S K Entre 332 e 389 Euros Entre 1418 e 1667 Euros Entre e Euros K P Entre 390 e 486 Euros Entre 1668 e 2083 Euros Entre e Euros P D Entre 487 e 681 Euros Entre 2084 e 2917 Euros Entre e Euros D H Mais de 681 Euros Mais de 2917 Euros Mais de Euros H

59 CARTÃO 59 O rendimento actual permite viver confortavelmente O rendimento actual dá para viver É difícil viver com o rendimento actual É muito difícil viver com o rendimento actual

60 CARTÃO 60 Nenhum 01 Ensino Básico 1 (até à 4ª classe, instrução primária (3º ou 4º ano)) 02 Ensino Básico 2 (preparatório/5º e 6º anos / 5ª ou 6ª classe, 1º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) 03 Cursos de educação e formação de tipo 1. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 1" Ensino Básico 3 (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 9º ano; 5º ano dos liceus; 05 escola comercial / industrial; 2º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) Cursos de educação e formação de tipo Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" Cursos de educação e formação de tipo 3 e 4. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" 07 Ensino Secundário - cursos científico-humanísticos (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 12º ano; 7º ano dos liceus; propedêutico; serviço cívico) Ensino secundário - cursos tecnológicos, cursos artísticos especializados (artes visuais e audiovisuais, dança, música), cursos profissionais. Cursos de educação e formação de tipo 5, 6 e 7. Atribuição de "Diploma de Qualificação Profissional de Nível 3" Cursos de especialização tecnológica. Atribuição de "Diploma de Especialização Tecnológica" Ensino superior politécnico: bacharelato de 3 anos (magistério primário, serviço social, regente agrícola); Antigos cursos médios 11 Ensino superior politécnico: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura complemento de formação 12 Ensino superior universitário: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 4 anos 13 Pós-graduação: especialização pós-licenciatura sem atribuição de grau académico, MBA 14 Ensino superior universitário: licenciatura com mais de 4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 5 anos 15 Mestrado (inclui Mestrado Integrado) Doutoramento 17 Nenhuma dos anteriores 55

61 CARTÃO 61 A fazer trabalho pago (ou temporariamente ausente), (por conta de outrem, conta própria, no negócio da família) A estudar mesmo se de férias (sem ser remunerado) Desempregado à procura de emprego Desempregado, à espera de emprego, mas não à procura de emprego Em situação de doença ou incapacidade/invalidez permanente Na reforma A fazer serviço cívico ou militar A fazer trabalho doméstico, a cuidar de crianças ou de outras pessoas (sem ser pago)

62 CARTÃO 62 Nenhum 01 Ensino Básico 1 (até à 4ª classe, instrução primária (3º ou 4º ano)) 02 Ensino Básico 2 (preparatório/5º e 6º anos / 5ª ou 6ª classe, 1º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) 03 Cursos de educação e formação de tipo 1. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 1" Ensino Básico 3 (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 9º ano; 5º ano dos liceus; 05 escola comercial / industrial; 2º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) Cursos de educação e formação de tipo Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" Cursos de educação e formação de tipo 3 e 4. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" 07 Ensino Secundário - cursos científico-humanísticos (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 12º ano; 7º ano dos liceus; propedêutico; serviço cívico) Ensino secundário - cursos tecnológicos, cursos artísticos especializados (artes visuais e audiovisuais, dança, música), cursos profissionais. Cursos de educação e formação de tipo 5, 6 e 7. Atribuição de "Diploma de Qualificação Profissional de Nível 3" Cursos de especialização tecnológica. Atribuição de "Diploma de Especialização Tecnológica" Ensino superior politécnico: bacharelato de 3 anos (magistério primário, serviço social, regente agrícola); Antigos cursos médios 11 Ensino superior politécnico: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura complemento de formação 12 Ensino superior universitário: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 4 anos 13 Pós-graduação: especialização pós-licenciatura sem atribuição de grau académico, MBA 14 Ensino superior universitário: licenciatura com mais de 4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 5 anos 15 Mestrado (inclui Mestrado Integrado) Doutoramento 17 Nenhuma dos anteriores 55

63 CARTÃO 63 Profissões com formação superior ou autonomia criativa Por exemplo: médico, professor, engenheiro, artista, contabilista/revisor de contas Funções superiores de administração e direcção Por exemplo: administrador da banca ou de grande empresa, alto responsável da Administração Pública, alto dirigente sindical ou associativo Funções administrativas, burocráticas e de secretariado Por exemplo: secretário, chefe de secção, empregado de escritório, escriturário, guarda-livros Comércio e vendas Por exemplo: chefe de vendas, dono de loja, empregado de balcão, agente de seguros Prestação de serviços Por exemplo: proprietário de restaurante, empregado de mesa, polícia, vigilante, barbeiro, forças armadas Operário especializado Por exemplo: encarregado, mecânico, tipógrafo, electricista, operário de moldes e ferramentas Operário semi-especializado Por exemplo: pedreiro, condutor de autocarro, operário de fábrica de conservas, carpinteiro, bate-chapas, padeiro Operário não-especializado Por exemplo: estivador, operário fabril não-especializado, trabalhador indiferenciado/servente Trabalhador agrícola Por exemplo: agricultor, trabalhador agrícola, condutor de tractor, pescador

64 CARTÃO 64 Nenhum 01 Ensino Básico 1 (até à 4ª classe, instrução primária (3º ou 4º ano)) 02 Ensino Básico 2 (preparatório/5º e 6º anos / 5ª ou 6ª classe, 1º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) 03 Cursos de educação e formação de tipo 1. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 1" Ensino Básico 3 (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 9º ano; 5º ano dos liceus; 05 escola comercial / industrial; 2º ciclo dos liceus ou do ensino técnico comercial ou industrial) Cursos de educação e formação de tipo Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" Cursos de educação e formação de tipo 3 e 4. Atribuição de "Diploma de qualificação profissional de nível 2" 07 Ensino Secundário - cursos científico-humanísticos (certificado de conclusão de um dos seguintes graus de escolaridade: 12º ano; 7º ano dos liceus; propedêutico; serviço cívico) Ensino secundário - cursos tecnológicos, cursos artísticos especializados (artes visuais e audiovisuais, dança, música), cursos profissionais. Cursos de educação e formação de tipo 5, 6 e 7. Atribuição de "Diploma de Qualificação Profissional de Nível 3" Cursos de especialização tecnológica. Atribuição de "Diploma de Especialização Tecnológica" Ensino superior politécnico: bacharelato de 3 anos (magistério primário, serviço social, regente agrícola); Antigos cursos médios 11 Ensino superior politécnico: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura complemento de formação 12 Ensino superior universitário: licenciaturas de 3-4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 4 anos 13 Pós-graduação: especialização pós-licenciatura sem atribuição de grau académico, MBA 14 Ensino superior universitário: licenciatura com mais de 4 anos curriculares; licenciatura bietápica de 5 anos 15 Mestrado (inclui Mestrado Integrado) Doutoramento 17 Nenhuma dos anteriores 55

65 CARTÃO 65 Profissões com formação superior ou autonomia criativa Por exemplo: médica, professora, engenheira, artista, contabilista/revisora de contas Funções superiores de administração e direcção Por exemplo: administradora da banca ou de grande empresa, alto responsável da Administração Pública, alto dirigente sindical ou associativo Funções administrativas, burocráticas e de secretariado Por exemplo: secretária, chefe de secção, empregada de escritório, escriturária, guarda-livros Comércio e vendas Por exemplo: chefe de vendas, dona de loja, empregada de balcão, agente de seguros Prestação de serviços Por exemplo: proprietária de restaurante, empregada de mesa, polícia, vigilante, cabeleireira, forças armadas Operário especializado Por exemplo: encarregada, mecânica, tipógrafa, electricista, operária de moldes e ferramentas Operário semi-especializado Por exemplo: pedreira, condutora de autocarro, operária de fábrica de conservas, carpinteira, bate-chapas, padeira Operário não-especializado Por exemplo: estivadora, operária fabril não-especializado, trabalhadora indiferenciada/servente Trabalhador agrícola Por exemplo: agricultora, trabalhadora agrícola, condutora de tractor, pescadora

66 CARTÃO 66 Eu Portugal Eu Portugal Eu Portugal Eu Portugal Eu Portugal Eu Portugal

67 Eu Portugal

68 CARTÃO 67a Eu União Europeia Eu União Europeia Eu União Europeia Eu União Europeia Eu União Europeia Eu União Europeia Eu União Europeia

69 CARTÃO 67b Eu Europa Eu Europa Eu Europa Eu Europa Eu Europa Eu Europa Eu Europa

70 CARTÃO 68 Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso Eu O meu grupo religioso

71 CARTÃO 69 Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico Eu O meu grupo étnico

72 CARTÃO 70 Eu A minha região Eu A minha região Eu A minha região Eu A minha região Eu A minha região Eu A minha região Eu A minha região

73 CARTÃO 71 BE (Bloco de Esquerda) CDS/PP (Centro Democrático Social /Partido Popular) PCP PEV (CDU Coligação Democrática Unitária) PCTP-MRPP (Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses- Movimento Reorganizativo do Proletariado Português) PDA (Partido Democrático do Atlântico) PH (Partido Humanista) PND (Nova Democracia) PNR (Partido Nacional Renovador) POUS (Partido Operário de Unidade Socialista) PPD/PSD (Partido Social Democrata) PS (Partido Socialista) Outro Não está recenseado Não votava Votava em branco

74 CARTÃO 72 Muito boa Boa Má Muito má

75 CARTÃO 73 Concorda totalmente Concorda Discorda Discorda totalmente

76 CARTÃO 74 Paga sem dificuldades Paga, mas de vez em quando tem dificuldades Paga, mas é uma luta constante Deixa algumas contas e compromissos de crédito por pagar Está a ter verdadeiros problemas financeiros e deixou de pagar muitas contas e compromissos de crédito

77 CARTÃO 75 Concordo totalmente Concordo Nem concordo nem discordo Discordo Discordo totalmente

78 CARTÃO A1a Exactamente como eu Muito parecido comigo Parecido comigo Um bocadinho parecido comigo Nada parecido comigo Não tem nada a ver comigo

79 CARTÃO A1b Exactamente como eu Muito parecida comigo Parecida comigo Um bocadinho parecida comigo Nada parecida comigo Não tem nada a ver comigo

80 CARTÃO A2 Nada interessado(a) Extremamente interessado(a)

81 CARTÃO A3 Nada absorvido(a) Extremamente absorvido(a)

82 CARTÃO A4 Nada entusiasmado(a) Extremamente entusiasmado(a)

83 CARTÃO A5 Nunca ou quase nunca Sempre ou quase sempre

84 CARTÃO A6 Nunca Sempre

85 CARTÃO B2 Nada interessado(a) Extremamente interessado(a)

86 CARTÃO B3 Nada absorvido(a) Extremamente absorvido(a)

87 CARTÃO B4 Nada entusiasmado(a) Extremamente entusiamado(a)

88 CARTÃO B5 Nada deprimido(a) Extremamente deprimido(a)

89 CARTÃO B6 Nada agitado Extremamente agitado

90 CARTÃO B7 Nada só Extremamente só

91 CARTÃO B8 Nada Totalmente

92 CARTÃO C2 Mau para a economia Bom para a economia

93 CARTÃO C3 Empobrecem a vida cultural Enriquecem a vida cultural

94 CARTÃO C4 Tornou-se um lugar pior para viver Tornou-se um lugar melhor para viver

95 CARTÃO C5 Nada interessado(a) Extremamente interessado(a)

96 CARTÃO C6 Nada absorvido(a) Extremamente absorvido(a)

97 CARTÃO C7 Nada entusiasmado(a) Extremamente entusiamado(a)

98 CARTÃO C8 Nada deprimido(a) Extremamente deprimido(a)

99 CARTÃO C9 Nada agitado Extremamente agitado

100 CARTÃO C10 Nada só Extremamente só

101 CARTÃO D2 Mau para a economia Bom para a economia

102 CARTÃO D3 Empobrecem a vida cultural Enriquecem a vida cultural

103 CARTÃO D4 Tornou-se um lugar pior para viver Tornou-se um lugar melhor para viver

104 CARTÃO D5 Nada interessado(a) Extremamente interessado(a) 0 1 2

105 CARTÃO D6 Nada absorvido(a) Extremamente absorvido(a) 0 1 2

106 CARTÃO D7 Nada entusiasmado(a) Extremamente entusiasmado(a) 0 1 2

107 CARTÃO D8 Nada deprimido(a) Extremamente deprimido(a)

108 CARTÃO D9 Nada agitado Extremamente agitado

109 CARTÃO D10 Nada só Extremamente só

MOSTRAR CARTÃO 1 A1 Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder

MOSTRAR CARTÃO 1 A1 Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder TNS EUROTESTE Pç. José Queirós, nº1, Piso 3, F1/3 1800-237 Lisboa QUEST 0 1 (01) (02) (03) (04) (05) (06) Bom dia/ Boa tarde. O meu nome é., sou entrevistador da TNS Euroteste, uma empresa de Estudos de

Leia mais

MOSTRAR CARTÃO 1 A1: Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder

MOSTRAR CARTÃO 1 A1: Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder TNS EUROTESTE Pç. José Queirós, nº1, Piso 3, F1/3 1800-237 Lisboa QUEST 0 1 (01) (02) (03) (04) (05) (06) Bom dia/ Boa tarde. O meu nome é., sou entrevistador da TNS Euroteste, uma empresa de Estudos de

Leia mais

MOSTRAR CARTÃO 1 A1: Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder

MOSTRAR CARTÃO 1 A1: Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder TNS EUROTESTE Praça José Queirós, nº1 Piso 3, Fracção 1 e 3 QUEST 1800-237 Lisboa - Portugal JOB: 4262 (01) (02) (03) (04) ROTAÇÃO (07) 2 3 4 5 6 Designação por letras A_A B_A A_B B_B A_C B_C Bom dia/

Leia mais

*FONT 2ATENÇÃO! TEMPO DEDICADO A VER NOTICIAS OU PROGRAMAS DEDICADOS A POLITICA OU ASSUNTOS DA ACTUALIDADE SUPERIOR A TEMPO PASSADO A VER TV!

*FONT 2ATENÇÃO! TEMPO DEDICADO A VER NOTICIAS OU PROGRAMAS DEDICADOS A POLITICA OU ASSUNTOS DA ACTUALIDADE SUPERIOR A TEMPO PASSADO A VER TV! *****SECÇÃO A***** *QUESTION 1001 *CODES 91L2 *VAR "A1" *FONT 2MOSTRAR CARTÃO 1*FONT 0 A1: Num dia de semana normal, quanto tempo passa, ao todo, a ver televisão? Utilize este cartão para responder 0:Nenhum

Leia mais

ANEXO III. Tabelas Salariais. As presentes tabelas produzem efeito a partir de 01 de Setembro de 2004

ANEXO III. Tabelas Salariais. As presentes tabelas produzem efeito a partir de 01 de Setembro de 2004 ANEXO III Tabelas Salariais As presentes tabelas produzem efeito a partir de 01 de Setembro de 2004 CATEGORIA A - PROFESSORES LICENCIADOS E PROFISSIONALIZADOS TEMPO DE SERVIÇO NÍVEL VALOR VALOR HORA SEMANAL

Leia mais

PROJETO GUIA GESTÃO UNIVERSITÁRIA DO ABANDONO ESCOLAR

PROJETO GUIA GESTÃO UNIVERSITÁRIA DO ABANDONO ESCOLAR PROJETO GUIA GESTÃO UNIVERSITÁRIA DO ABANDONO ESCOLAR Questionário sobre as causas do abandono e decisões do estudante relativas ao abandono dos estudos no ensino superior Versão on-line para Portugal

Leia mais

I. TRAJECTÓRIA PROFISSIONAL. I. 1. Trajectória profissional externa anterior à entrada na empresa. Profissão/ Tipo de actividade

I. TRAJECTÓRIA PROFISSIONAL. I. 1. Trajectória profissional externa anterior à entrada na empresa. Profissão/ Tipo de actividade I. TRAJECTÓRIA PROFISSIONAL I. 1. Trajectória profissional externa anterior à entrada na empresa Sector de actividade Profissão/ Tipo de actividade na profissão Categoria profissional/ Titularidade profissional

Leia mais

ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05. Dados Estatísticos PARTE II

ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05. Dados Estatísticos PARTE II ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05 Dados Estatísticos PARTE II ESTUDANTES DE PÓS-LICENCIATURA (Mestrados e Doutoramentos) DSAS- Direcção

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Manual de

GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Manual de Manual de GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

ANEXO 2 CLASSIFICAÇÃO SOCIAL INTERNACIONAL PROPOSTA POR GRAFFAR

ANEXO 2 CLASSIFICAÇÃO SOCIAL INTERNACIONAL PROPOSTA POR GRAFFAR ANEXO 2 CLASSIFICAÇÃO SOCIAL INTERNACIONAL PROPOSTA POR GRAFFAR Vitor da Fonseca Em resumo, utilizando as próprias palavras do autor: "Os estudos biológicos sobre amostras de população deveriam acompanhar

Leia mais

Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011. Rede Social

Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011. Rede Social Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011 Rede Social A amostra 527 questionários aplicados ao público em geral [(ex)-formandos das entidades formadoras e alunos das escolas EB2/3 e Escola Secundária

Leia mais

Boletim do Trabalho e Emprego, n.º 30, 15/8/2014. Anos completos de serviço. 0 anos. 1 ano. 3 anos. 4 anos. 5 anos. 6 anos. 8 anos. 9 anos.

Boletim do Trabalho e Emprego, n.º 30, 15/8/2014. Anos completos de serviço. 0 anos. 1 ano. 3 anos. 4 anos. 5 anos. 6 anos. 8 anos. 9 anos. ANEXO IV Tabelas salariais Categoria A - Professores licenciados e profissionalizados Anos completos de serviço 0 anos 1 ano Nível Retribuição Valor hora semanal 2 anos A8 1 125,00 51,14 3 anos 4 anos

Leia mais

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

CESOP ESTUDO PÓS ELEITORAL TRB

CESOP ESTUDO PÓS ELEITORAL TRB Vers.: Definitiva. Tel. do respond.: CESOP ESTUDO PÓS ELEITORAL TRB Data /3/2005 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Rua: O INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA E A UNIVERSIDADE

Leia mais

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) Questionário Pai / Mãe / Encarregado/a de Educação Nota: Não deve escrever o nome e/ou morada em nenhuma das páginas deste questionário

Leia mais

DESAFIOS E RECOMENDAÇÕES PARA A DINAMIZAÇÃO DA BOLSA DE QUALIFICAÇÃO E EMPREGO

DESAFIOS E RECOMENDAÇÕES PARA A DINAMIZAÇÃO DA BOLSA DE QUALIFICAÇÃO E EMPREGO DESAFIOS E RECOMENDAÇÕES PARA A DINAMIZAÇÃO DA BOLSA DE QUALIFICAÇÃO E EMPREGO Caracterização da Procura e oferta de emprego e de formação no âmbito da Bolsa de Qualificação e Emprego (BQE) A Bolsa de

Leia mais

Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo

Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo 1 INTRODUÇÃO O Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas em colaboração com o Secretariado Entreculturas elaborou esta brochura

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DO PICO (E.P.P) Secção de Inserção e Orientação Profissional INQUÉRITO EMPRESAS INSTITUIÇÕES DA ILHA DO PICO (E AÇORES)

ESCOLA PROFISSIONAL DO PICO (E.P.P) Secção de Inserção e Orientação Profissional INQUÉRITO EMPRESAS INSTITUIÇÕES DA ILHA DO PICO (E AÇORES) SÉRIE ESTATÍSTICA. INFO NET Morada: Rua D. Jaime Garcia Goulart, 1. 9950 361 Madalena do Pico. Telefones: 292 623661/3. Fax: 292 623666. Contribuinte: 512051534. Web: www.ep-pico.com. E-mail: epp@ep-pico.com

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Morte (7011 v4.12) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro Nacional

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MORA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MORA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MORA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO No âmbito da sua ação sócio-cultural e educacional, a Santa Casa da Misericórdia de Mora decidiu atribuir bolsas de estudo

Leia mais

Êxodo de competências e mobilidade académica de Portugal para a Europa

Êxodo de competências e mobilidade académica de Portugal para a Europa Êxodo de competências e mobilidade académica de Portugal para a Europa No âmbito do projeto "Brain Drain and Academic Mobility from Portugal to Europe, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia,

Leia mais

Our Mobile Planet: Portugal

Our Mobile Planet: Portugal Our Mobile Planet: Portugal Compreender o Consumidor de Telemóveis Maio de 2013 Informações Confidenciais e de Propriedade da Google 1 Resumo Executivo Os smartphones tornaram-se uma parte indispensável

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Morte (7011 v4.13) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro Nacional

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20

BOLSAS DE ESTUDO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20 Nº da candidatura / FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20 1. IDENTIFICAÇÃO DO/A CANDIDATO/A Nome: Data de nascimento (aa/mm/dd): / / BI ou Cartão do Cidadão nº: válido até (aa/mm/dd) / / NIF (n.º

Leia mais

ZA4542. Flash Eurobarometer 202 Young Europeans. Country Specific Questionnaire Portugal

ZA4542. Flash Eurobarometer 202 Young Europeans. Country Specific Questionnaire Portugal ZA4542 Flash Eurobarometer 202 Young Europeans Country Specific Questionnaire Portugal QUESTIONNAIRE FL202 Bom dia/ boa tarde, Sou entrevistador(a) da Consulmark. Estamos a conduzir um estudo junto de

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO. Modalidades de Educação e Formação Ensino Secundário

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO. Modalidades de Educação e Formação Ensino Secundário Modalidades de Educação e Formação Ensino Secundário Modalidades de Educação e Formação Ensino Secundário Cursos Científico Humanísticos Cursos Tecnológicos (estes cursos não constituem opção para novos

Leia mais

GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO

GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO Manual de GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Rendimento Social de Inserção (8001 v4.23)

Leia mais

Salários e condições laborais na assistência social: WICARE

Salários e condições laborais na assistência social: WICARE Salários e condições laborais na assistência social: WICARE pt_pt O WICARE visa melhorar a informação dos sindicatos sobre salários e condições laborais no setor dos serviços sociais em toda a Europa.

Leia mais

CHAVE DO FUTURO. está nas tuas. mãos. Oferta. Oferta. Centro Novas Oportunidades. Ensino Nocturno. Cursos Profissionais. Cursos

CHAVE DO FUTURO. está nas tuas. mãos. Oferta. Oferta. Centro Novas Oportunidades. Ensino Nocturno. Cursos Profissionais. Cursos A CHAVE DO FUTURO está nas tuas mãos Centro Novas Oportunidades Ensino Nocturno Cursos Profissionais Cursos Científico-Humanísticos Oferta Oferta Cursos Educação e Formação ÍNDICE Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

BOLETIM DE MATRÍCULA

BOLETIM DE MATRÍCULA BOLETIM DE MATRÍCULA Educação Pré-Escolar ANO LETIVO DE 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS OLIVEIRA JÚNIOR Inscrição nº S. João da Madeira Processo nº Inscrição em / / Admissão em / / Renovação em / / Renovação

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO SOCIAL POR ADOÇÃO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO SOCIAL POR ADOÇÃO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO SOCIAL POR ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Social por adoção (3019 v01.12)

Leia mais

Observatório de Trajetos dos Estudantes do Ensino Secundário

Observatório de Trajetos dos Estudantes do Ensino Secundário Observatório de Trajetos dos Estudantes do Ensino Secundário Manual de Apoio ao Processo de Inquirição OTES/DGEEC: Estudantes à Saída do Secundário ÍNDICE 1. BREVE APRESENTAÇÃO DO OTES/DGEEC... 2 2. INQUÉRITO

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2 8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 1 A SITUAÇÃO DA MULHER EM PORTUGAL NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER DE 2011 RESUMO DESTE ESTUDO No dia

Leia mais

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO Grupo Parlamentar Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO O chamado processo de Bolonha não é, por essência, negativo, particularmente se for adoptado numa óptica de estímulo

Leia mais

Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 8.586 71,4% Sexo Homem 3.625

Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 8.586 71,4% Sexo Homem 3.625 1 / 7 Panel B2B Portugal Características Tamanho painel (ISO): 32.637 Pessoas perfiladas (ISO): 12.277 Taxa de resposta estimada (ISO): 41% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo

Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo Nacionalidade Portuguesa Folheto Informativo Lei da Nacionalidade Portuguesa Lei nº 37/81, de 3 de Outubro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 25/94, 19 de Agosto Regulamento da Nacionalidade Portuguesa

Leia mais

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DAS MICROEMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO PARA 2010/2011

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DAS MICROEMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO PARA 2010/2011 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

V. Experiência de trabalho

V. Experiência de trabalho V. Experiência de trabalho Sonia Altoé SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros ALTOÉ, S. Experiência de trabalho. In: De "menor" a presidiário: a trajetória inevitável? [online]. Rio de Janeiro: Centro

Leia mais

(124) Planeamento urbano para a integração de imigrantes

(124) Planeamento urbano para a integração de imigrantes A análise dos grupos profissionais da população activa portuguesa e estrangeira residente na Área Metropolitana do Porto, de acordo com o concelho é a seguinte: Figura 25. Repartição da população activa

Leia mais

3. EDUCAÇÃO. O Estado reconhece a todos o direito à educação e à cultura (CRP, art.º 73º), bem como ao ensino (CRP, art.º 74º).

3. EDUCAÇÃO. O Estado reconhece a todos o direito à educação e à cultura (CRP, art.º 73º), bem como ao ensino (CRP, art.º 74º). 3. EDUCAÇÃO Quadro legal O Estado reconhece a todos o direito à educação e à cultura (CRP, art.º 73º), bem como ao ensino (CRP, art.º 74º). A Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei n.º 46/86, de 14 de

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Chapadão do Sul. Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Chapadão do Sul. Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015 Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Chapadão do Sul Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015 Novembro de 2015 Catalogação Bibliográfica Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista

Leia mais

INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU - 6

INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU - 6 INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU - 6 Manual do Entrevistador Consórcio ICS-UL/ISCTE-IUL para o Inquérito Social Europeu TNS Outubro 2012 European Social Survey - 6 Manual do Entrevistador ÍNDICE 1. EUROPEAN SOCIAL

Leia mais

Os dossiers do ensino escolar. A educação nacional e a formação profissional em Franca

Os dossiers do ensino escolar. A educação nacional e a formação profissional em Franca Os dossiers do ensino escolar 2011 A educação nacional e a formação profissional em Franca A Educação Nacional e a formação profissional em França A educação e a formação ao longo de toda a vida constituem

Leia mais

Caracterização aluno A1

Caracterização aluno A1 Caracterização aluno A1 A aluna frequenta a Escola Secundária de Ponte de Sôr no 9º ano turma F, já tendo repetido um ano letivo no 3º ciclo. A aluna está integrada numa turma PIEF. A A1 é filha única.

Leia mais

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo A mulher e o trabalho nos Piedade Lalanda Grupo Parlamentar do Partido Socialista A data de 8 de Março é sempre uma oportunidade para reflectir a realidade da mulher na sociedade, apesar de estes dias

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Trabalhadores por Conta de Outrem

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Trabalhadores por Conta de Outrem de Segurança Social Trabalhadores por Conta de Outrem Ficha Técnica Autor: (DGSS) - Divisão dos Instrumentos Informativos - Direção de Serviços da Definição de Regimes Editor: DGSS Conceção Gráfica: DGSS

Leia mais

BOLSA DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR

BOLSA DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR 1 IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO BOLSA DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR Nome: NIF: Data de nascimento / / Estado Civil: NISS: Cartão Cidadão n.º Válido até: / / Nacionalidade: Natural de: Filiação:

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º /008, de 3 de Maio), de resposta obrigatória. Registado no INE sob o n.º 0000, válido até 3 de Dezembro de 04. DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS

Leia mais

ATHANASIUS PAPATHOPOULOS* *Estudante ERASMUS no ISPV em 1996/1997. Instituição de origem: Universidade Aristóteles - Florina, Grécia.

ATHANASIUS PAPATHOPOULOS* *Estudante ERASMUS no ISPV em 1996/1997. Instituição de origem: Universidade Aristóteles - Florina, Grécia. O SISTEMA ESCOLAR GREGO ATHANASIUS PAPATHOPOULOS* *Estudante ERASMUS no ISPV em 1996/1997. Instituição de origem: Universidade Aristóteles - Florina, Grécia. É meu objectivo, neste texto, fazer uma apresentação

Leia mais

Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 364/X ESTABELECE O REGIME LABORAL E SOCIAL DOS PROFISSIONAIS DAS ARTES DO ESPECTÁCULO E DO AUDIOVISUAL

Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 364/X ESTABELECE O REGIME LABORAL E SOCIAL DOS PROFISSIONAIS DAS ARTES DO ESPECTÁCULO E DO AUDIOVISUAL Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 364/X ESTABELECE O REGIME LABORAL E SOCIAL DOS PROFISSIONAIS DAS ARTES DO ESPECTÁCULO E DO AUDIOVISUAL Exposição de motivos Quando se assiste a um espectáculo, imagina-se

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário. Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário. Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015 Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2015 Novembro de 2015 Catalogação Bibliográfica Pesquisa de Opinião Pública do Comércio

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário

Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário Pesquisa de Opinião Pública do Comércio Varejista de Corumbá e Ladário Uso do 13º. Salário e Compras de Natal de 2014 Novembro de 2014 Pesquisa de Opinião Pública Natalde 2014 Catalogação Bibliográfica

Leia mais

1[ ] Muito baixo 2[ ] Baixo 3[ ] Médio 4[ ] Alto 5[ ] Muito alto

1[ ] Muito baixo 2[ ] Baixo 3[ ] Médio 4[ ] Alto 5[ ] Muito alto QUESTIONÁRIO Anexo 1 Este questionário destina-se à realização de um trabalho de investigação na área da educação sendo garantido o total anonimato, confidencialidade e protecção dos seus dados. Se concordar

Leia mais

Cursos Científico-Humanísticos Natureza e Organização

Cursos Científico-Humanísticos Natureza e Organização Cursos Científico-Humanísticos Natureza e Organização O que são? Os cursos cientifico-humanísticos constituem uma oferta educativa vocacionada para o prosseguimento de estudos de nível superior (universitário

Leia mais

MARIA JOSÉ BANHA DEZ/ 2014 TRABALHO REALIZADO POR: PAULO ELIAS

MARIA JOSÉ BANHA DEZ/ 2014 TRABALHO REALIZADO POR: PAULO ELIAS FORMADORA: MARIA JOSÉ BANHA DEZ/ 2014 TRABALHO REALIZADO POR: MARIA ANTÓNIA PAULO ELIAS SEGURANÇA SOCIAL A Segurança Social Portuguesa está sob a tutela do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO, FÉRIAS, FERIADOS E FALTAS 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5.

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO, FÉRIAS, FERIADOS E FALTAS 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5. Pág.: 1 / 5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5. FALTAS 3 A QUEM INTERESSA ESTE DOCUMENTO Para acção Para informação Colaboradores Elaborado: Director da DAP Aprovado:

Leia mais

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO 1999 I. ÁREA ESTATÍSTICA / LINHAS GERAIS DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA NACIONAL 1998-2001 O Conselho Nacional

Leia mais

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA.

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. - RESULTADOS PRELIMINARES - Alina Esteves Ana Estevens Jornadas de Reflexão 29 de Maio A Realidade da Imigração em Odemira

Leia mais

ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO NO DOMÍNIO DA MÚSICA

ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO NO DOMÍNIO DA MÚSICA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO NO DOMÍNIO DA MÚSICA FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: Todos os campos são de preenchimento obrigatório. O Anexo ao formulário de candidatura deverá

Leia mais

Os Diplomados e o Emprego na UL

Os Diplomados e o Emprego na UL Os Diplomados e o Emprego na UL NOTA PRÉVIA A Universidade de Lisboa (UL) foi pioneira no estudo da empregabilidade dos diplomados saídos dos cursos que oferece. Em 2000 e em 2005 publicaram-se dois relatórios,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª. Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma. Exposição de motivos

PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª. Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma. Exposição de motivos PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma Exposição de motivos O Ministério da Educação e Ciência, através do Despacho n.º 5106-A/2012, de 12 de Abril, definiu

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB

O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB Sem qualquer negociação, o Ministério da Educação anunciou, e está desenvolver, algumas medidas avulsas relacionadas com o 1º Ciclo do Ensino Básico.

Leia mais

D.R. DO TRABALHO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Convenção Colectiva de Trabalho n.º 32/2008 de 26 de Maio de 2008

D.R. DO TRABALHO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Convenção Colectiva de Trabalho n.º 32/2008 de 26 de Maio de 2008 D.R. DO TRABALHO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Convenção Colectiva de Trabalho n.º 32/2008 de 26 de Maio de 2008 CCT entre a URMA União Regional das Misericórdias dos Açores e Outra e o SINTAP/Açores Sindicato

Leia mais

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal de Justiça Militar do Estado SERVIDORES 100,0% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 95,4% 99,2% 76,5% Estão felizes com a escolha profissional

Leia mais

ANEXO I CARGOS, JORNADA DE TRABALHO, VAGAS, SALÁRIO MENSAL, PRÉ-REQUISITOS, HORÁRIOS e TIPO DE PROVAS

ANEXO I CARGOS, JORNADA DE TRABALHO, VAGAS, SALÁRIO MENSAL, PRÉ-REQUISITOS, HORÁRIOS e TIPO DE PROVAS SEETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ANEXO I CARGOS, JORNADA DE TRABALHO, VAGAS, SALÁRIO MENSAL, PRÉ-REQUISITOS, HORÁRIOS e TIPO DE PROVAS PROFESSORES- SUPERIOR COMPLETO do DISCIPLINA/CARGO 1. ARTES - Licenciatura

Leia mais

SEGUROS DE VIDA IRS 2015

SEGUROS DE VIDA IRS 2015 SEGUROS DE VIDA IRS 2015 (Lei n.º 82-B/2014 de 31 de Dezembro e Lei n.º 82-E/2014, de 31 de Dezembro) generali.pt 2 IRS 2015 - Seguros de Vida Índice I II III Seguros de Vida 1. Dedução dos prémios 2.

Leia mais

CLAUSULA 1ª Âmbito e Área

CLAUSULA 1ª Âmbito e Área AE entre a VARZIM SOL TURISMO, JOGO E ANIMAÇÃO, S.A. e o SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDUSTRIA DE HOTELARIA, TURISMO, RESTAURANTES E SIMILARES DO NORTE Artigo de revisão No AE celebrado entre a Varzim

Leia mais

Proposta. (Ponto 1 da ordem do dia) Obrigações de Caixa Subordinadas Montepio Rendimento Top 1.ª Série 2008/2018 (CÓD. ISIN PTCMKLXE0004)

Proposta. (Ponto 1 da ordem do dia) Obrigações de Caixa Subordinadas Montepio Rendimento Top 1.ª Série 2008/2018 (CÓD. ISIN PTCMKLXE0004) Proposta (Ponto 1 da ordem do dia) Obrigações de Caixa Subordinadas Montepio Rendimento Top 1.ª Série 2008/2018 (CÓD. ISIN PTCMKLXE0004) Propõe-se, nos termos e para os efeitos do disposto no n.º 1 do

Leia mais

Definição de. Funções e Honorários 2008. Documento orientador

Definição de. Funções e Honorários 2008. Documento orientador Definição de Funções e Honorários 2008 Documento orientador Índice Introdução... 3 Capítulo I > Projectistas e Consultores de Arquitectura e Engenharia Honorários indicativos... 5 Descrição das várias

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Título Estatísticas da Educação 2010/2011 - Jovens

FICHA TÉCNICA. Título Estatísticas da Educação 2010/2011 - Jovens FICHA TÉCNICA Título Estatísticas da Educação 2010/2011 - Jovens Autoria Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) Direção de Serviços de Estatísticas da Educação (DSEE) Divisão de Estatísticas

Leia mais

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra.

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra. Radar Jovem 2015 Tema: Já sabemos que o jovem é um dos consumidores que mais possui poder aquisitivo do país*. O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender agora. Nesse estudo iremos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER APRESENTADA PELO CANDIDATO E MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR NO MOMENTO DA

Leia mais

ANEXO 1 Questionário Sócio - Demográfico e Clínico

ANEXO 1 Questionário Sócio - Demográfico e Clínico ANEXOS ANEXO 1 Questionário Sócio - Demográfico e Clínico Nº Questionário Sócio Demográfico e Clínico 1. Data: / /2009 2. Sexo: Masculino Feminino 3. Idade: anos 4.Escolaridade: anos 5. Estado civil: Solteiro(a)

Leia mais

Censo Demográfico 2000

Censo Demográfico 2000 1 Censo Demográfico 2000 MUNICÍPIO: AGÊNCIA: 1 CD 1.01 Questionário Básico IDENTIFICAÇÃO USO EXCLUSIVO DO IBGE 1.01 NÚMERO DO QUESTIONÁRIO 1.02 UF 1.03 MUNICÍPIO 1.04 DISTRITO 1.05 SUBDISTRITO 1.06 SETOR

Leia mais

SEGUROS DE VIDA IRS 2014

SEGUROS DE VIDA IRS 2014 SEGUROS DE VIDA IRS 2014 (Lei n.º 66-B/2012 de 31 de Dezembro) generali.pt 2 IRS 2014 - Seguros de Vida Índice 3 Seguros de Vida 1. Dedução dos prémios 2. Tributação dos benefícios 2.1. Indemnizações por

Leia mais

O CONTRATO INDI- VIDUAL DE TRAB- ALHO NA ADMINIST- RAÇÃO PÚBLICA. Aplica-se a legislação Geral do Trabalho. (Código de Trabalho)

O CONTRATO INDI- VIDUAL DE TRAB- ALHO NA ADMINIST- RAÇÃO PÚBLICA. Aplica-se a legislação Geral do Trabalho. (Código de Trabalho) O QUE DIZ O CÓDIGO DE TRABALHO - PRIVADO (IPSS) - O CONTRATO INDI- VIDUAL DE TRAB- ALHO NA ADMINIST- RAÇÃO PÚBLICA Regime da Função Pública FALTAS As ausências inferiores a um dia são somadas até perfazerem

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª. Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma. Exposição de motivos

PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª. Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma. Exposição de motivos PROJETO DE LEI N.º 559/XII/3ª Estabelece o número mínimo e máximo de alunos por turma Exposição de motivos O Grupo Parlamentar do Partido Socialista, na presente legislatura, vem defendendo a necessidade

Leia mais

REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS

REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS REGULAMENTO DOS APOIOS ECONÓMICOS PREAMBULO No âmbito da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com a nova redação dada pela Lei n.º 5-A/2002 e da Lei n.º 159/99 de 14 de Setembro, de 11 de Janeiro, compete

Leia mais

Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos de Guerra

Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos de Guerra Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos de Guerra Lei n.º 13/02 de 15 de Outubro Considerando que o Decreto n. º 28/92, de 26 de Junho não define nem salvaguarda de forma abrangente e eficaz os

Leia mais

É criado um regime de crédito bonificado aos estudantes do ensino superior que se rege pelo disposto no presente diploma.

É criado um regime de crédito bonificado aos estudantes do ensino superior que se rege pelo disposto no presente diploma. Decreto-Lei N.º 512/99 De 24 de Novembro Cria um regime de crédito bonificado aos estudantes do ensino superior A Lei n.º 113/97, de 16 de Setembro - Lei de Bases do Financiamento do Ensino Superior Público

Leia mais

AS DESIGUALDADES DE REMUNERAÇÕES ENTRE HOMENS E MULHERES AUMENTAM COM O AUMENTO DO NIVEL DE ESCOLARIDADE E DE QUALIFICAÇÃO DAS MULHERES

AS DESIGUALDADES DE REMUNERAÇÕES ENTRE HOMENS E MULHERES AUMENTAM COM O AUMENTO DO NIVEL DE ESCOLARIDADE E DE QUALIFICAÇÃO DAS MULHERES Desigualdades graves entre Homens e Mulheres com escolaridade e qualificação elevadas Pág. 1 AS DESIGUALDADES DE REMUNERAÇÕES ENTRE HOMENS E MULHERES AUMENTAM COM O AUMENTO DO NIVEL DE ESCOLARIDADE E DE

Leia mais

ORIENTAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL

ORIENTAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL ORIENTAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL 9º ano: e depois? Sistema Educativo Português 2013/2014 ORIENTAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL Objetivos Promover a auto - exploração (interesses, capacidades, competências

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal Superior SERVIDORES 34,2% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 85,9% 98,4% 70,7% Estão felizes com a escolha profissional de trabalhar no Poder

Leia mais

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1.

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. A documentação deve estar completa e ser apresentada na ordem descrita abaixo.

Leia mais

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable Previdência Privada no Mercado Brasileiro Nobody s Unpredictable Objetivos e Características 2 Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado

Leia mais

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego Mobilidade dos Trabalhadores ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O presente estudo baseia-se nas informações que integram a base do Sistema de Informação Longitudinal de Empresas, Estabelecimentos e Trabalhadores

Leia mais

IV CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL Nível III

IV CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL Nível III Apresentação O Ensino Profissional é uma modalidade especial de educação que visa, essencialmente, o desenvolvimento da formação profissional qualificante dos jovens. Dado o facto de dedicarem grande parte

Leia mais

Parentalidade. Bom para os pais, melhor para os filhos. Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe).

Parentalidade. Bom para os pais, melhor para os filhos. Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe). Parentalidade Bom para os pais, melhor para os filhos. Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe). Adopção equiparada à licença parental. Trabalhadores independentes com direitos alargados.

Leia mais

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente

115,31 hab/km 2 10.632.482. 51,6 % Mulheres. 4,3 % Estrangeiros residentes. Densidade Populacional. População residente RETRATO DE PORTUGAL Resumo de indicadores da sociedade portuguesa contemporânea. Números que contam a nossa história mais recente. Um convite à discussão sobre os factos. Data de última atualização: 30.03.2011

Leia mais

Perfil do Aluno Ingressante no Campus Porto Alegre Relatório Geral

Perfil do Aluno Ingressante no Campus Porto Alegre Relatório Geral 29/09/2010 Semestre: 2010/2 Perfil do Aluno Ingressante no Campus Porto Alegre Relatório Geral Questão Resposta Número % Qual é o seu sexo? feminino 189 60% masculino 127 40% Como você se considera? branco(a)

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJETIVOS Os cursos científico-humanísticos estão vocacionados para o prosseguimento de estudos de nível superior, de caráter universitário ou politécnico. DURAÇÃO Têm a duração de 3 anos letivos correspondentes

Leia mais

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa 1. Identificação

Leia mais

Habilitações literárias * (assinale o último nível de educação concluído e certificado)

Habilitações literárias * (assinale o último nível de educação concluído e certificado) MIGRAÇÕES QUALIFICADAS/ Emigrantes Este questionário faz parte de uma investigação, sobre profissionais portugueses com qualificação superior que se encontram a trabalhar, na respectiva área, fora do seu

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O N T I J O

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O N T I J O REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO CIDADE DE MONTIJO Preâmbulo Os défices estruturais dos níveis de educação e de qualificação que ainda continuam a caracterizar a população concelhia

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO PSICÓLOGA ÁUREA SANTOS OBJECTIVOS Os cursos científico-humanísticos estão vocacionados para o prosseguimento de estudos de nível superior, de carácter universitário ou politécnico. DURAÇÃO Têm a duração

Leia mais

Censo da População da Irlanda

Censo da População da Irlanda Linha de Apoio Para obter Questionários de Recenseamento adicionais ou esclarecer quaisquer dúvidas sobre o Censo, ligue para a Linha a Custo Reduzido de Apoio ao Censo em 1890 23 67 87. Este documento

Leia mais

Comité da Protecção Social. Relatório sobre indicadores no domínio da pobreza e da exclusão social. Outubro de 2001

Comité da Protecção Social. Relatório sobre indicadores no domínio da pobreza e da exclusão social. Outubro de 2001 Comité da Protecção Social Comité da Protecção Social Relatório sobre indicadores no domínio da pobreza e da exclusão social Outubro de 2001 Relatório sobre indicadores no domínio da pobreza e da exclusão

Leia mais