Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA"

Transcrição

1 Injete essa Idéia WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA 0xx Manual Técnico CTO-Central de cursos- 0xx

2 Índice: I. Sistema Wolcam Press... pág. 03 II. Todas as restaurações cerâmicas: Técnicas de camadas e Pintura... pág. 04 a. Preparação do Dente / gesso pág. 04 b. Enceramento pág. 04 c. Colocação dos sprues pág. 04 d. Inclusão em revestimento pág. 04 e. Queima pág. 05 f. Prensagem pág. 05 g. Remoção do revestimento / Remoção do Sprue pág. 06 III. Restaurações metálicas... pág. 07 a. Preparação do Dente / gesso pág. 07 b. Coping / Reforço metálico pág. 07 c. Opacificação pág. 07 d. Enceramento de visualização para prensagem pág. 08 e. Colocação dos sprues pág. 08 f. Inclusão em revestimento pág. 08 g. Queima pág. 09 h. Prensagem pág. 09 i. Remoção do revestimento / remoção do Sprue pág. 10 IV. Perguntas freqüentes... pág. 12 V. Dicas úteis para solução de problemas... pág. 13 2

3 A técnica de pintura é o método preferido para restaurações posteriores. Esculpir o dente em cera / resina com o ajuste oclusal já pré-definido. Parte-se então para o procedimento de maquiagem, com a adição da pintura e do glaze. A oclusão desejada pode ser concluída durante o processo de enceramento necessitando mínimos ajustes. A técnica de prensagem sobre o metal é usada quando a força extra do metal na subestrutura é necessária. A liga Tilite Luminite Press com titânio foi cientificamente formulada pela Talladium para igualar os coeficientes. A força inerente e a fluidez da liga Tilite Luminite Press proporciona copins tão finos (0,2mm) que deste modo intensifica-se as tonalidades da porcelana e da estética. II. TODAS AS RESTAURAÇÕES CERÂMICAS: TÉCNICAS DE CAMADAS E PINTURA. a. Preparação do Dente / gesso: A preparação do dente deve ter um ombro ou uma margem com chanfro bem definido. O dentista não precisa preparar o dente subgengival. Ele apenas precisa preparar o dente na linha da gengiva. O gesso é preparado da maneira convencional. b. Enceramento Para a técnica de camadas, construa aproximadamente 75% da coroa deixando o restante para a construção do incisal. A cera deve ter no mínimo 0,8mm de espessura. A técnica de redução pode variar. Se o resultado desejado não for obtido, você deve utilizar pastilhas mais claras. Técnica de camadas Para a técnica de pintura, encere a coroa num todo, depois acerte a cor com os stains fluorescente. 3

4 Técnica de pintura Prensagem de Facetas: Para otimizar os resultados, encere as facetas até uma espessura mínima de 0,6 0,8mm. Após prensagem, o material do núcleo pode então ser cortado até 0,4mm de espessura para em seguida a estratificação das incisais/ translúcidos. c. Colocação dos sprues: Use um pino de 4 6mm de comprimento, bitola 3,5/4,0mm, livre de carbono para a espessura do enceramento. A cera Anexe prensável diretamente Galileo o sprue TM da na Talladium área mais livre fina de da carbono coroa encerada. elimina Geralmente nas bordas incisais a possibilidade ou na oclusal de impurezas ao redor da dentro conexão, da restauração eliminando moldada. todas as quinas e possíveis ângulos vivos. Para MOD s você precisará de sprues duplos. Sprues simples podem causar trincas nos sulcos e quebrar. Peso específico Número de pastilhas Tamanho do anel de revestimento 0,25 a 0,6g de cera 1 x 2g 100g 0,75 a 1,4g de cera 2 x 2g 200g Determinando o peso específico: Se o peso total da coroa for menor que 0,25g, um sprue fantasma é utilizado para aliviar a pressão do anel durante a prensagem. Pese todo o padrão de cera junto com o sprue fantasma para determinar melhor o peso específico. Anexando a coroa ao sprue: Posicione as coroas num ângulo de não mais que 30 cuidando para que a distância entre elas não seja menor que 3mm. Certifique-se de que cada margem está nivelada uma com a outra e também com o topo do anel. 4

5 d. Inclusão em revestimento: - Utilize o Sistema de anel prensável WP. - Lubrifique o calibrador do anel com uma fina camada de vaselina para facilitar a remoção. - Utilize o revestimento INDICADO seguindo as instruções do fabricante. - Use antibolhas livre de álcool se necessário. - Certifique-se de que a quantidade de revestimento no anel é o suficiente para alcançar o calibrador no topo do anel. - Remova o revestimento do anel quando atingir o tempo recomendado. - Para garantir que o revestimento esteja com a superfície plana, recorte o excesso do revestimento. e..queima - Coloque o anel de revestimento e o êmbolo no forno de anéis. - Não pré- aqueça a(s) pastilha(s) de cerâmica. - Pré- aqueça os êmbolos de revestimento. * O tempo mínimo de aquecimento (cera perdida) para um anel de 100g = 40 min à 900 C (inicie com o forno 700C) * O tempo mínimo de aquecimento (cera perdida) para um anel de 200g = 60 min à 900 C f.prensagem: - 5

6 Assim que o anel atingir o tempo recomendado de queima, inicie o ciclo de prensagem no forno de porcelana ou mesmo de anel.(de BOA QUALIDADE) - Quando a temperatura atingir 700C, coloque a pastilha de cerâmica e o êmbolo pré - aquecido (no caso de êmbolos reutilizáveis) dentro do anel de revestimento no forno de PORCELANA ou de Anel. Ciclo de prensagem: Temperatura inicial 800 C Vácuo opcional Aquecimento / minuto 35 C Temperatura de prensagem 900 C por 10 min e 980 C por 20m Tempo de manutenção 100g - 20 minutos / 200g 30 minutos Pressão 60 psi (4.2 bar) Tempo de prensagem 5 minutos - Após o ciclo de prensagem, remova o anel do forno e deixe resfriar à temperatura ambiente sobre a bancada o suficiente para tocá-lo. Não resfrie rapidamente. g.remoção do revestimento / Remoção do Sprue: 1. Use um êmbolo extra para marcar o anel de prensagem. Isto irá ajudar a determinar o comprimento do fundo do sprue. 2. Corte completamente a linha marcada no anel de prensagem com um disco diamantado. 3. Remova boa parte do revestimento com esfera de vidro. Quando a restauração estiver visível, reduza a pressão para 30 psi (2 bar) e jateie somente com esfera de vidro. OBS: Não utilizar óxido de alumínio nesta fase. 4. Use um disco diamantado fino em baixa rotação com água para cortar o sprue. 6

7 III. RESTAURAÇÕES DE PRENSAGEM SOBRE O METAL: a. Preparação do Dente / gesso: A preparação do dente deve ter um apoio ou uma margem fortemente chanfrada. O gesso é preparado da maneira convencional, do mesmo modo como se você fosse fabricar uma restauração de metalo-cerâmica. Restaurações de prensagem sobre o metal requerem uma redução de no mínimo 1,5 a 2mm para dar espaço ao coping metálico, opaco e porcelana. b. Coping / Reforço metálico: - Use a cera de imersão Galileo TM livre de carbono da Talladium. Isto lhe permitirá a criar copings de espessura 0,2mm sempre que usar a liga Tilite Luminite Press. Para todas as outras ligas de cerâmica, siga as recomendações do fabricante. Encoste um pedaço de cera em formato de T de bitola 1mm na região ligual para criar um dispositivo de retenção durante a prensagem. Use um pôntico estreito com bom espaço interproximal. Para a colocação do sprue na fundição com a liga Tilite Luminite Press, use sprues de 2mm para uma melhor fundição. Siga o procedimento de fundição recomendado pelo manual das ligas Tilite. c. Opacificação: - Misture a pasta opaca com uma pequena quantidade de líquido para opaco em uma placa de vidro até atingir uma consistência cremosa. Se adicionar o líquido para opaco em excesso causará fissuras na superfície após o aquecimento. - Aplique a primeira camada sobre a estrutura metálica com pincel, nivelando a superfície até que recubra 70% da liga. - Seque a estrutura em um forno aberto por no mínimo 6 8 minutos dependendo do tamanho e da quantidade de elementos. - Leve o forno a uma temperatura inicial de 417 C. - Feche o forno e aqueça até 904 C com uma temperatura de aquecimento de 78 C por minuto. - Inicie o vácuo a 417 C - Libere o vácuo a 904 C e aguarde por 1 minuto. - O opaco deve apresentar um acabamento liso (brilhante) - Repita o processo para a segunda camada de opaco. 7

8 d. Enceramento para prensagem Antes de adicionar cera sobre o reforço metálico, pese a estrutura e anote este valor. Após completo enceramento e processo de colocação dos sprues, pese novamente. Subtraia a diferença. Este será o peso total da cera relacionada com o número de pastilhas. Com a cera prensável Galileo livre de carbono, esculpa utilizando a técnica de camadas ou de pintura. A espessura da cera deve ser de no mínimo 0,8mm. Após a prensagem, a porcelana pode finalizar com uma espessura mínima de 0,6mm. e.colocação dos sprues: Use um sprue livre de carbono com comprimento de 6mm, bitola 3,5/4,00mm, em relação à espessura do enceramento. Encoste diretamente o sprue na área mais fina do enceramento. Geralmente na borda incisal ou na ponta aguda da oclusal, e circule a conexão, eliminando todos os cantos vivos e sobras. Peso específico Número de pastilhas Tamanho do anel de revestimento 0,1 a 0,5g de cera 1 x 2g 100g 0,6 a 1,1g de cera 2 x 2g 200g Determinando o peso específico: Se o peso total da coroa em cera for menor que 0,25g, um sprue fantasma é utilizado para aliviar a pressão do anel durante a prensagem. Pese todo o padrão de cera junto com o sprue fantasma para determinar melhor o peso específico Anexando a Coroa ao Sprue: Posicione as coroas num ângulo de não mais que 30 cuidando para que a distância entre elas não seja menor que 3mm. Certifique-se de que cada margem está nivelada uma com a outra e também com o topo do anel. f. Inclusão em revestimento: - Utilize o Sistema de anel prensável WP. - Lubrifique o calibrador do anel com uma fina camada de vaselina para facilitar a remoção. - Utilize o revestimento INDICADO seguindo as instruções do fabricante. - Use antibolhas livre de álcool se necessário. 8

9 - Certifique-se de que a quantidade de revestimento no anel é o suficiente para alcançar o calibrador no topo do anel. - Remova o revestimento do anel quando o atingir o tempo recomendado. - Para garantir que o revestimento esteja com a superfície plana, recorte(lixe) o excesso do revestimento. g.queima - Coloque o anel de revestimento e o êmbolo no forno aquecido. - Não pré- aqueça a(s) pastilha(s) de cerâmica. * O tempo mínimo de aquecimento (cera perdida) para um anel de 100g = 40 min à 950 C(Inicie com 700C). * O tempo mínimo de aquecimento (cera perdida) para um anel de 200g = 60 min à 950 C h. Prensagem: 9

10 - Assim que o anel atingir seu tempo recomendado de queima, inicie o ciclo de prensagem no forno de prensagem. - Quando a temperatura atingir 700 C, coloque a pastilha de cerâmica e o êmbolo dentro do anel de revestimento no forno de porcelana ou anel de boa qualidade. Ciclo de prensagem: Temperatura inicial 800 C 05 minutos Vácuo opcional Aquecimento / minuto 35 C Temperatura de prensagem 900 C 10 minutos e 980 C 20m/30m Pressão 60 psi (4.2 bar) Tempo de manutenção 100g - 20 minutos / 200g 25 minutos Tempo de prensagem 5 minutos - Após o ciclo de prensagem, remova do forno e deixe sobre a bancada até esfriar o suficiente para tocá-lo. Não resfrie rapidamente. i.remoção do revestimento / Remoção do Sprue 1. Use um êmbolo extra para marcar o anel de prensagem. Isto irá ajudar a determinar o comprimento do fundo do sprue. 2. Corte completamente a linha marcada no anel de prensagem com um disco diamantado. 3. Remova boa parte do revestimento com esfera de vidro Quando a restauração estiver visível, reduza a pressão para 30 psi (2 bar) e jateie somente com esfera de vidro. OBS: Não utilizar óxido de alumínio nesta fase. 4. Use um disco diamantado fino em baixa rotação com água para cortar o sprue. 10

11 Prensáveis: VI. PERGUNTAS FREQUENTES * O que poderia fazer o revestimento quebrar durante a prensagem? - Pressão muito alta - Calibração do forno de prensagem. Se o forno não atingir a temperatura, a pastilha não irá derreter completamente. - O fundo do anel não foi quebrado no plano horizontal perfeito. - Adicionar uma pastilha extra (por precaução) causa muita pressão no anel. Siga a tabela na página 3 para a quantidade de pastilhas por específico do enceramento. * Porque o elemento prensado é incompleto? - O peso dos moldes de cera excederam 0,6g e apenas uma pastilha foi usada. - A temperatura de prensagem foi muito baixa. Aumente a temperatura gradativamente de 10 C em 10 C ate atingir pressão total. Calibre o forno. - O tamanho do sprue é muito pequeno. Use um sprue de bitola 6-8. Certifique-se de que a conexão do sprue está em forma de pirâmide no enceramento. * Porque minha prensagem quebrou? - O enceramento ficou com regiões finas. Certifique-se de que a espessura é de no mínimo 0,8mm. - Muita pressão foi feita durante a retirada do revestimento. Remova a maior parte do revestimento com óxido de alumínio ou esfera de vidro. Quando a restauração estiver visível, reduza a pressão para 30 p.s.i. e jateie com esfera de vidro. O Óxido de alumínio pode destruir as regiões mais finas dos bordos. - A espessura do molde de cera não estava uniforme. Uma variação de 1,5mm a 0,5mm e novamente para 1,5mm vai restringir o fluxo completo. Isso ocorre tipicamente com as facetas. Avalie o volume para atingir uma espessura uniforme. Quando a prensagem for atingida, você pode finalizar a área reconstituída com o aumento do volume. * Porque o elemento prensado apresenta uma aparência acinzentada? - A temperatura de pressão inicial foi muito alta ou o forno estava superaquecido. - Abaixe a temperatura gradativamente de 10 C em 10 C até o valor se corrigir. - O uso de uma cera que contenha carbono. Use as ceras Galileo livres de carbono para otimizar a performance. Se as margens não estiveram visíveis com cera branca, use cera de margem Galileo que vem com uma ampla gama de cores. * Porque meu elemento prensado fica poroso? - A temperatura de prensagem começou muito alta ou o forno está superaquecido. - O fundo do molde de revestimento não foi quebrado no plano horizontal perfeito. Quando o êmbolo cai durante a prensagem ele pode quebrar a parede de revestimento deixando partículas ao redor da área marginal. - O uso de uma cera que contenha carbono. - Cera contaminada. * Porque a coroa quebrou durante o acabamento final? - O elemento prensado deve estar mais fino que o recomendado (0,8mm) - A camada de estratificação da porcelana excedeu a espessura da porcelana injetada 11

12 Mantenha a coroa injetada com 60% da espessura total da restauração final. Isto aumenta a força e resiste à quebra. A espessura da estratificação não pode exceder 40% da coroa. - A temperatura de queima excedeu 770 C. - A espessura do elemento não estava uniforme. Uma variação de 1,5mm a 0,5mm para 1,5mm causa a quebra da mesma. * Porque a camada de porcelana se desprendeu da prensagem? - A superfície da prensagem não foi jateada suficientemente. Jateie a superfície com psi de 50 micra de óxido de alumínio onde a porcelana será queimada. - Condensação excessiva. Luminese tem uma estrutura de grãos muito finos e não requer muita condensação como as porcelanas tradicionais. * Porque a restauração se contorceu durante a fabricação da porcelana? - O núcleo era muito fino (menor que 0,8mm). Havia muita porcelana sobre a cerâmica injetada. - A temperatura excedeu 770 C. V.II DICAS ÚTEIS PARA A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS: * Se eu vir uma rachadura durante a retirada do revestimento, há como consertar? - Sim, jateie todo o revestimento exceto o que está dentro da coroa. Mantenha o revestimento dentro da coroa, adicione um pouco de dentina em cima da rachadura e queime nas seguintes unidades: 399 C temperatura inicial. 55 C/ minuto de velocidade de aquecimento, sem vácuo, 843 C temperatura final, espere 1 minuto e resfrie lentamente. * Como eu conserto uma prensagem com as margens lascadas? - Utilize porcelana de margem / ombro. Queime como na primeira queima, mas ajuste o tempo de secagem para 4 minutos e temperatura final de 760 C. * Como eu reparo uma margem lascada que já se descamou? - Misture 50% de dentina e 50% de porcelana de margem / ombro. Queime como na primeira queima, e ajuste o tempo de secagem para 4 minutos com temperatura final de 740 C. 12

A história da Servo Dental do Brasil começa em 1987, na cidade de Blumenau - SC, fruto do trabalho do Sr. Edwin Moeller e seus filhos, pioneiros em

A história da Servo Dental do Brasil começa em 1987, na cidade de Blumenau - SC, fruto do trabalho do Sr. Edwin Moeller e seus filhos, pioneiros em Manual Técnico A história da Servo Dental do Brasil começa em 1987, na cidade de Blumenau - SC, fruto do trabalho do Sr. Edwin Moeller e seus filhos, pioneiros em buscar informações técnicas, cursos e

Leia mais

CZR PRESS Kuraray Noritake Dental Inc.

CZR PRESS Kuraray Noritake Dental Inc. CZR PRESS Kuraray Noritake Dental Inc. DESCRIÇÃO A CRZ PRESS é um tipo de porcelana para restauração dental, uma inovação em cerâmica com nano tecnologia que consiste na associação de duas tecnologias:

Leia mais

Fundição em Moldes Metálicos Permanentes por Gravidade.

Fundição em Moldes Metálicos Permanentes por Gravidade. Aula 10: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas emprwegadas 02:

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO SISTEMA CERAMCO 3 PORCELANA/ CERÂMICA ODONTOLÓGICA

INSTRUÇÕES DE USO SISTEMA CERAMCO 3 PORCELANA/ CERÂMICA ODONTOLÓGICA SISTEMA CERAMCO 3 PORCELANA/ CERÂMICA ODONTOLÓGICA INSTRUÇÕES DE USO FORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO: Os componentes do sistema Ceramco 3 apresentam-se em frascos de 3g, 10g e 28,4g e 113,4g de pó, 3,5mL, 14mL,

Leia mais

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável REPARO EM PORCELANA Preparação: Isole e limpe a superfície. Deixe a superfície metálica rugosa com uma broca ou através da técnica de jateamento. Remova toda porcelana enfraquecida. Bisele as margens.

Leia mais

Técnicas de fundição. Técnicas De Fundição. Page 1 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética

Técnicas de fundição. Técnicas De Fundição. Page 1 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética Disciplina Titulo da aula Expositor Slides 34 Materiais Dentários I Técnicas de fundição Prof. Dr. Eclérion Chaves Duração Aproximadamente 1:30 Plano de aula Publicado em: http://usuarios.upf.br/~fo/disciplinas/materiais%20dentarios/materiais1.htm

Leia mais

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc.

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc. Instruções de Uso LF Kuraray Noritake Dental Inc. DESCRIÇÃO 1. A LF é uma porcelana de baixa fusão para aplicação de camadas de porcelana após a prensagem da pastilha de cerâmica prensada, parte do processo

Leia mais

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Roteiro de estudo - Preparo do Dente: 1. Técnica da silhueta modificada. 2. Desgaste do dente com ponta diamantada (PD) 1,4 mm na região cervical e terço médio respeitando

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

Disciplina de Prótese Parcial Fixa

Disciplina de Prótese Parcial Fixa Disciplina de Prótese Parcial Fixa Docentes: Profa. Dra. Adriana Cristina Zavanelli Profa. Dra. Daniela Micheline dos Santos Prof. Dr. José Vitor Quinelli Mazaro Prof. Dr. Stefan Fiúza de Carvalho Dekon

Leia mais

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato As pastilhas Rivesti são muito fáceis de instalar. Contudo, requerem alguns cuidados indispensáveis para que você obtenha o acabamento

Leia mais

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA Rua Itapicuru, 495 Perdizes CEP 05006-000 São Paulo SP Fone (11) 3670-1070 www.oraltech.com.br INFORMAÇÕES GERAIS ALL BOND 3

Leia mais

BRADENT. Alumina BRADENT. Manual Técnico. i m p o r t s

BRADENT. Alumina BRADENT. Manual Técnico. i m p o r t s BRADENT i m p o r t s Alumina Manual Técnico Rua Indochina, 201 - Jardim Fontana CEP.: 06713-030 - Cotia - SP - Brasil Tel/Fax.: 55 11 3726-5953 Mais informações no Web Site www.bradent.com.br BRADENT

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES 3M ESPE Ionômero de Vidro Vitrebond MR Prepare o dente e isole. Aplique um material forrador, se desejado: Misture uma colher nivelada do pó do Vitrebond com

Leia mais

EX-3 PRESS Kuraray Noritake Dental Inc.

EX-3 PRESS Kuraray Noritake Dental Inc. Instruções de Uso EX-3 PRESS Kuraray Noritake Dental Inc. DESCRIÇÃO Noritake Super Porcelain EX-3 PRESS é um sistema de cerâmica prensada para metalocerâmica. A nanotecnologia da Noritake foi aplicada

Leia mais

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos Instruções de Instalação Pisos Vinílicos LinhadePisosLaminadosemPVC 2,3mmeClick Recomendações e Responsabilidades Os serviços de colocação devem ser repassados a profissionais instaladores de pisos com

Leia mais

VITRO-CERAM ALUMINA. Alumina infiltrada com vidro para copings e estruturas de próteses fixas de porcelana sem metal.

VITRO-CERAM ALUMINA. Alumina infiltrada com vidro para copings e estruturas de próteses fixas de porcelana sem metal. VITRO-CERAM ALUMINA Alumina infiltrada com vidro para copings e estruturas de próteses fixas de porcelana sem metal Instruções de Uso Introdução Nos últimos anos o desenvolvimento de porcelanas com extraordinárias

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS Linha Completa

INFORMAÇÕES GERAIS Linha Completa INFORMAÇÕES GERAIS Linha Completa www.spdcutferramentas.com.br (11) 2762 5114 Disco Diamantado 110mm Linha Profissional Disco de alto rendimento Disco Diamantado 110mm para corte a seco com alta durabilidade

Leia mais

Técnicas De. Fundição. Fundição. Odontológica. Page 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética

Técnicas De. Fundição. Fundição. Odontológica. Page 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética Técnicas FUNDIÇÃO: DEFINIÇÃO De É o processo de se obter objetos vazando líquidos ou metal viscoso em um molde preparado ou forma. Anusavice, 11ª Ed. - Cap. 12 p. 275 a 324 Fundição O objetivo de uma fundição

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE SOLDA SMD ANALÓGICA CONJUGADA FERRO + AR QUENTE MODELO DK2850

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE SOLDA SMD ANALÓGICA CONJUGADA FERRO + AR QUENTE MODELO DK2850 DEKEL MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE SOLDA SMD ANALÓGICA CONJUGADA FERRO + AR QUENTE MODELO DK2850 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE

Leia mais

MANUAL DE CONSERVAÇÃO DOS PRODUTOS CRIARE

MANUAL DE CONSERVAÇÃO DOS PRODUTOS CRIARE MANUAL DE CONSERVAÇÃO DOS PRODUTOS CRIARE Para que a vida útil do seu produto seja maior, recomendamos que estas informações sejam transmitidas às pessoas que executam a limpeza da sua casa. DE OLHO NA

Leia mais

Soldagem de manutenção II

Soldagem de manutenção II A UU L AL A Soldagem de manutenção II A recuperação de falhas por soldagem inclui o conhecimento dos materiais a serem recuperados e o conhecimento dos materiais e equipamentos de soldagem, bem como o

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

SMG SILICONES MINAS GERAIS LTDA.

SMG SILICONES MINAS GERAIS LTDA. SMG SILICONES MINAS GERAIS LTDA. SENHOR USUÁRIO, Esperamos que as informações contidas nesse boletim sejam de utilidade em seu processo industrial. Dúvidas aparecerão. Entre em contato com nosso departamento

Leia mais

OBJETIVOS DO TREINAMENTO

OBJETIVOS DO TREINAMENTO OBJETIVOS DO TREINAMENTO O QUE VOCÊ APRENDERÁ NO TREINAMENTO? A importância do cozimento e da preparação dos alimentos. Quais são as tecnologias exclusivas incorporadas na fabricação das panelas icook

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação

Curso de Engenharia de Produção. Processos de Fabricação Curso de Engenharia de Produção Processos de Fabricação Forjamento: O forjamento, um processo de conformação mecânica em que o material é deformado por martelamentoou prensagem, é empregado para a fabricação

Leia mais

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó Dê asas à sua imaginação nas diversas aplicações do Pó Xadrez. Aplicações Xadrez Pigmento em Pó O PÓ XADREZ é um pigmento concentrado que proporciona efeitos decorativos em diversas aplicações. Mais econômico,

Leia mais

Dados Técnicos Sobre Tubos

Dados Técnicos Sobre Tubos www.swagelok.com Dados Técnicos Sobre Tubos Índice Serviço de Gás.......................... 2 Instalação.............................. 2 Tabelas de Pressão de Trabalho Sugeridas Tubos em Aço Carbono.....................

Leia mais

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER FRAMEWORK MANAGEMENT _ Instruções para construções aparafusadas, com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER INDICAÇÕES GERAIS _ O trabalho com bases de titânio SR * só é possível

Leia mais

Enceramento. Enceramento. Técnica de coroas e pontes. Friedrich Jetter Christian Pilz. Conceitos para a prótese dentária

Enceramento. Enceramento. Técnica de coroas e pontes. Friedrich Jetter Christian Pilz. Conceitos para a prótese dentária Enceramento Enceramento Técnica de coroas e pontes Friedrich Jetter Christian Pilz Conceitos para a prótese dentária Aparelhos para enceramentos Aparelhos para enceramentos Waxlectric II O Waxlectric é

Leia mais

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Página CILINDROS... 150 Inspeção e medição... 150 Retificação de cilindros... 150 Acabamento... 151 Limpeza... 151 MANCAIS DE MOTOR... 152 Mancal

Leia mais

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA.

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA. LABORATÓRIO Joaquín Madrueño Arranz Direção Técnica em laboratório de prótese dental próprio Formação e Peritagem em próteses dentais (Fotografias clínicas cedidas pelo Dr. Villar) REABILITAÇÃO ATRAVÉS

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE RETRABALHO SMD - MODELO DK850. revisão fevereiro de 2007

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE RETRABALHO SMD - MODELO DK850. revisão fevereiro de 2007 DEKEL MANUAL DE INSTRUÇÕES DA ESTAÇÃO DE RETRABALHO SMD - MODELO DK850 revisão fevereiro de 2007 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE INTRODUÇÃO...

Leia mais

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS E DICAS PARA UMA PINTURA EFICIENTE DE PISO Sempre que desejamos fazer uma pintura de piso, Industrial ou não, devemos ter em mente quais são os objetivos

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

Brocas para Concreto. Conjuntos de Brocas para Concreto Conjuntos Combinados Brocas para Furar Vidro Brocas SDS Max Brocas SDS Plus - Speedhammer

Brocas para Concreto. Conjuntos de Brocas para Concreto Conjuntos Combinados Brocas para Furar Vidro Brocas SDS Max Brocas SDS Plus - Speedhammer Conjuntos de Brocas para Concreto Conjuntos Combinados Brocas para Furar Vidro Brocas SDS Max Brocas SDS Plus Speedhammer 37 39 41 41 42 Brocas para Concreto Brocas para furação de paredes de concreto,

Leia mais

Dica para o Procedimento de limpeza exclusivo para placas Oxidadas :

Dica para o Procedimento de limpeza exclusivo para placas Oxidadas : Procedimento de Utilização do Ultra Som, Placas Oxidadas! Cuidados Iniciais e Dicas de Utilização: Produtos Químicos: Ao manipular produtos químicos utilize obrigatoriamente os equipamentos de proteção

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA PROCESSOS DE FABRICAÇÃO PROCESSOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA 1 Forjamento Ferreiro - Uma das profissões mais antigas do mundo. Hoje em dia, o martelo e a bigorna foram substituídos por máquinas e matrizes

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar:

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar: COMO INSTALAR : Importante para uma perfeita instalação, obter o resultado especificado pela Revitech Pisos e esperado pelo cliente, a utilização das ferramentas corretas. Ferramentas como a desempenadeira,

Leia mais

ORIGAMI Manual de conservação

ORIGAMI Manual de conservação R e s p e i t a r o s l i m i t e s d e p e s o. T r a n s p o r t a r c o m c u i d a d o. TECIDO S LIMPE SEMANALMENTE A POEIRA DEPOSITADA SOBRE O TECIDO COM UM ASPIRADOR DE PÓ E REALIZE UMA ESCOVAÇÃO

Leia mais

Introdução Vantagens e Desvantagens A Quente A Frio Carga Mecânica Matriz Aberta Matriz Fechada Defeitos de Forjamento

Introdução Vantagens e Desvantagens A Quente A Frio Carga Mecânica Matriz Aberta Matriz Fechada Defeitos de Forjamento Prof. Msc. Marcos Dorigão Manfrinato prof.dorigao@gmail.com Introdução Vantagens e Desvantagens A Quente A Frio Carga Mecânica Matriz Aberta Matriz Fechada Defeitos de Forjamento 1 Introdução: O forjamento

Leia mais

Técnicas De Fundição. Page 1. Saúde Forma Função Estética. Fundição em areia.

Técnicas De Fundição. Page 1. Saúde Forma Função Estética. Fundição em areia. Disciplina Titulo da aula Expositor Slides 34 Materiais Dentários I Técnicas de fundição Prof. Dr. Eclérion Chaves Duração Aproximadamente 1:30 Plano de aula Publicado em: http://usuarios.upf.br/~fo/disciplinas/materiais%20dentarios/materiais1.htm

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO BRASAGEM DOS PASSADORES DE COMPRESSORES 1 - INTRODUÇÃO 2 - BRASAGEM OXIACETILÊNICA

INFORMATIVO TÉCNICO BRASAGEM DOS PASSADORES DE COMPRESSORES 1 - INTRODUÇÃO 2 - BRASAGEM OXIACETILÊNICA 1 - INTRODUÇÃO A brasagem de tubos é uma etapa que faz parte do procedimento de instalação de compressores em novos produtos ou do procedimento de troca de compressores quando da manutenção de um sistema

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

Identificando áreas de atolamento de papel

Identificando áreas de atolamento de papel Selecionando cuidadosamente os materiais de impressão e carregando-os adequadamente, será possível evitar atolamento de papel na maioria das vezes. (Veja as sugestões em Dicas para evitar atolamentos de

Leia mais

ART SHINGLE - TELHA DE MADEIRA

ART SHINGLE - TELHA DE MADEIRA ART SHINGLE - TELHA DE MADEIRA As Telhas de Madeira Art Shingle, além da resistência mecânica e durabilidade, tem como principais características, proporcionar beleza e excelente conforto térmico e acústico

Leia mais

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE UNP-130408 1 de 6 INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS A vida útil das correntes transportadoras e elevadoras está diretamente ligada aos cuidados com a instalação, lubrificação

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

Instruções de Uso COMPONENTES PROTÉTICOS BASE METÁLICA

Instruções de Uso COMPONENTES PROTÉTICOS BASE METÁLICA Instruções de Uso COMPONENTES PROTÉTICOS BASE METÁLICA As técnicas utilizadas para a realização da prótese sobre implantes são altamente especializadas e envolvem procedimentos específicos, que devem ser

Leia mais

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B Manual de Instruções Estação de Solda HK-936B Para sua segurança, leia este Manual de Instruções atenciosamente antes da operação deste equipamento. Mantenha-o sempre ao seu alcance para consultas futuras.

Leia mais

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN

PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN PRENSA DIGITAL PLANA COM AUTO-OPEN 1 4 2 3 5 7 6 DESENHO DA MONTAGEM 01. Controlador digital GY-04 02. Botão de ajuste da pressão 03. Eletroímã 04. Interruptor 05. Fusível 06. Cabo de alimentação 07. Base

Leia mais

Catálogo. Linha Laboratorial. Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados

Catálogo. Linha Laboratorial. Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados Catálogo Linha Laboratorial Fotos meramente ilustrativas. Máxima qualidade em produtos odontológicos nacionais e importados Creation CC Cerâmica feldspática para aplicação sobre refratário e ligas metálicas

Leia mais

Técnica Laboratorial Laboratory technique

Técnica Laboratorial Laboratory technique Técnica Laboratorial Laboratory technique Juliana Nerculini Alexandretti 1 Metalocerâmica do dia a dia Everyday metal-ceramic Resumo As coroas metalocerâmicas são muito utilizadas pelo fato de proporcionar

Leia mais

HDD Docking. wadc700. Impresso no Brasil Sujeito a Alterações Todos os Direitos Reservados

HDD Docking. wadc700. Impresso no Brasil Sujeito a Alterações Todos os Direitos Reservados HDD Docking wadc700 Conteúdo Página Manuseando Componentes SMD...2 Precauções, Instruções de Segurança e Notas...3 Instrução de Desmontagem...7 Diagrama em Bloco...8 Layout...9 Vista Explodida...11 Impresso

Leia mais

http://www.siliconesassel.com.br/borracha_silicone.htm

http://www.siliconesassel.com.br/borracha_silicone.htm Página 1 de 13 Tipo Forma física Propriedades especiais Usos básicos Elastômero á base de silicone, bicomponente Líquido viscoso. Resistência ao rasgo, alto poder copiativo. Confecção de moldes Nome comercial

Leia mais

JUVORA TM Disco Dentário. Guia de Processamento

JUVORA TM Disco Dentário. Guia de Processamento JUVORA TM Disco Dentário Guia de Processamento Guia de Processamento Instruções de Utilização e Precauções de Segurança: O JUVORA TM Disco Dentário só pode ser processado de acordo com este manual e as

Leia mais

Instrução para instalação & Guia do proprietário

Instrução para instalação & Guia do proprietário Instrução para instalação & Guia do proprietário Obrigado por escolher a ducha Skywater! Leia o manual de instruções antes de iniciar a instalação da ducha. Antes de iniciá-la recomendamos atenção para

Leia mais

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Este produto foi projetado para dar ao seu vestuário um aspecto profissional, sem rugas e

Leia mais

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA 4:1 é um composto epóxi bi-componente com carga metálica, característica de massa na cor preta, pode ser aplicado com espátula, cura a frio, substituindo de maneira muito

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX

INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM E UTILIZAÇÃO DAS FÔRMAS ATEX 1. É indispensável passar desmoldante nas fôrmas. 2. É expressamente proibido o uso de pregos nas fôrmas. O uso destes danifica e fragiliza a mesma,

Leia mais

Prova Experimental Física, Química, Biologia

Prova Experimental Física, Química, Biologia Prova Experimental Física, Química, Biologia Complete os espaços: Nomes dos estudantes: Número do Grupo: País: BRAZIL Assinaturas: A proposta deste experimento é extrair DNA de trigo germinado e, posteriormente,

Leia mais

59 Brunimento, lapidação, polimento

59 Brunimento, lapidação, polimento A U A UL LA Brunimento, lapidação, polimento Apesar de todos os cuidados, as peças usinadas e mesmo as de acabamento em máquina, como é o caso da retificação, apresentam sulcos ou riscos mais ou menos

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V Indicações: Cavidades de Classe V, casos de erosão cervical/lesões de abrasão e lesões cariosas de raiz. Cavidades de Classe III. Preparo do Dente: Selecione

Leia mais

MONTAGEM DE KITS. Caros modelistas!

MONTAGEM DE KITS. Caros modelistas! MONTAGEM DE KITS Caros modelistas! Nossos kits são projetados em ambiente CAD (desenho assistido por computador), depois são montados digitalmente em 3D e finalmente protótipos são cortados a laser para

Leia mais

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido A instalação dos pára-brisas, só deve ser feita por profissionais experientes, em caso de dúvida durante a instalação, favor contatar a assistência disponível

Leia mais

*Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO. Manual de Instruções www.v8brasil.com.br

*Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO. Manual de Instruções www.v8brasil.com.br *Imagens meramente ilustrativas COLORÍMETRO Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. INTRODUÇÃO O Colorímetro V8 Brasil é um equipamento desenvolvido com objetivo de proporcionar às oficinas de funilaria

Leia mais

Satisfação total para o seu cliente

Satisfação total para o seu cliente Só uma empresa com 34 anos de mercado pode oferecer aos seus clientes uma gama de produtos de fabricação própria com qualidade, variedade e confiança de ter a solução certa para os profissionais de odontologia.

Leia mais

Acesse: http://fuvestibular.com.br/

Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Esse molde é (quase) para sempre Manuais ou mecanizados, de precisão, não importa qual o processo de fundição que tenhamos estudado até agora, todos tinham em comum duas coisas: o fato de que o material

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

Serviços preliminares

Serviços preliminares Vazagem de modelo em gesso tipo lv Vazagem de modelo em gesso sintético colocação de gengiva em silicone (elemento) colocação de gengiva em silicone total Vazagem do modelo de transferência Montagem em

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

Instruções para montagem dos rolamentos Motor MY 2013

Instruções para montagem dos rolamentos Motor MY 2013 Instruções para montagem dos rolamentos Motor MY 2013 Aviso: Os rolamentos utilizados no Motor MY 2013 ( a que se refere este manual) só poderão ser utilizados em virabrequins novos ou usados que já utilizam

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06. 4. Processamento de Materiais Cerâmicos

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06. 4. Processamento de Materiais Cerâmicos MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06 4. Processamento de Materiais Cerâmicos F. Jorge Lino Alves 1 Resumo 4. Processamento de Materiais Cerâmicos Processos utilizados na fabricação

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

A estação IRDA é um equipamento complexo que possibilita a remoção e recolocação dos componentes SMD e BGA, através de um canhão de infravermelho.

A estação IRDA é um equipamento complexo que possibilita a remoção e recolocação dos componentes SMD e BGA, através de um canhão de infravermelho. ESTAÇÃO IRDA- INFRA-VERMELHO YA XUN WELDER 220V 862D++ Generalidades : A estação IRDA é um equipamento complexo que possibilita a remoção e recolocação dos componentes SMD e BGA, através de um canhão de

Leia mais

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3. Manual de instalação, uso e manutenção.

ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3. Manual de instalação, uso e manutenção. ECOFOGÃO MODELO CAMPESTRE 3 Manual de instalação, uso e manutenção. Parabéns, ao adquirir o Ecofogão, você tem em mãos uma das tecnologias mais simples, eficiente e limpa atualmente disponível, para o

Leia mais

2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA

2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA MANUAL DE INSTRUÇÕES COMPRESSOR DE AR ÍNDICE 1. PREPARAÇÃO 2. ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA 3. PRECAUÇÕES 4. DESCRIÇÃO BREVE 5. VISÃO GERAL E COMPONENTES PRINCIPAIS 6. PRINCIPAIS PARÂMETROS TÉCNICOS 7. VISÃO

Leia mais

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos

Características do papel. Escolhendo formulários préimpressos A qualidade de impressão e a confiabilidade da alimentação da impressora e dos opcionais podem variar de acordo com o tipo e tamanho da mídia de impressão utilizada. Esta seção fornece diretrizes para

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DA PRENSA TÉRMICA DE CANECAS JTSB03

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DA PRENSA TÉRMICA DE CANECAS JTSB03 MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DA PRENSA TÉRMICA DE CANECAS JTSB03 1. Identificação dos elementos da prensa JTSB03: Antes de ligar a prensa e iniciar seu trabalho é indispensável verificar se a mesma

Leia mais

Linha LATINGALVA, Cartagena, Colômbia, setembro de 2010.

Linha LATINGALVA, Cartagena, Colômbia, setembro de 2010. Linha LATINGALVA, Cartagena, Colômbia, setembro de 2010. Sustentabilidade da galvanização aplicada à administração interna de resíduos de cinzas e escória na galvanização geral por imersão a quente e da

Leia mais

Desenho de Placas para Husky Manifold Systems

Desenho de Placas para Husky Manifold Systems Desenho de Placas para Husky Manifold Systems Como utilizar este Guia Este guia foi criado para auxiliar o fabricante de molde a integrar a Câmara Quente Husky Manifold System com as placas e ao molde.

Leia mais

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho.

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. 0 IMPORTANTE LEIA E SIGA AS SEGUINTES INSTRUÇÕES Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. ATENÇÃO Atenção indica uma situação potencialmente

Leia mais

BOLETIM DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS Revisão 006 Julho/2011

BOLETIM DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS Revisão 006 Julho/2011 1 - PRODUTO: Acrílico Standard mais rendimento Natrielli. 2 - DESCRIÇÃO: É uma tinta acrílica de alto rendimento apresenta um excelente acabamento em superfícies externas e internas de alvenaria, reboco,

Leia mais

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente

Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Page 1 Instalação do fixador da máscara Remoção da parte almofadada Uma vez completa e adequadamente Guia de ajuste do corpo clínico e do paciente Segure pela parte superior da parte almofadada da máscara

Leia mais

Recebimento, Manuseio e Armazenamento dos Centros de Controle de Motores CENTERLINE 2500

Recebimento, Manuseio e Armazenamento dos Centros de Controle de Motores CENTERLINE 2500 Instruções Recebimento, Manuseio e Armazenamento dos Centros de Controle de Motores CENTERLINE 2500 Recebimento IMPORTANTE A entrega de equipamentos às empresas de transporte pela Rockwell Automation é

Leia mais

PRENSAGEM COM VÁCUO Owens Corning

PRENSAGEM COM VÁCUO Owens Corning Abril 2001 PRENSAGEM COM VÁCUO Os processos para transformar resinas poliéster reforçadas com fibras de vidro podem ser sofisticados e caros, como a prensagem a quente, ou simples e baratos, como a laminação

Leia mais

3 Kit Trizact Film - Polimento de Vidros

3 Kit Trizact Film - Polimento de Vidros 3 Kit Trizact Film - Polimento de Vidros Boletim Técnico Outubro/2001 Sistema para Recuperação e Restauração de Transparência de Vidros Microabrasivo Trizact TM Um dos maiores problemas enfrentados pelas

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel com cascas de cebola Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não

Leia mais

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net COR: -Instalação rápida e fácil, fixação com resina, ondulação de 2 a 4 mm para passagem dos cabos de energia. - Pode ser instalada em piscinas ou hidromassagens onde não tenha sido previsto sistema de

Leia mais

porcelanato interno ficha técnica do produto

porcelanato interno ficha técnica do produto 01 DESCRIÇÃO: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para aplicação de revestimentos cerâmicos e s em áreas internas. 02 CLASSIFICAÇÃO TÉCNICA:

Leia mais

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 Conheça o funcionamento, diagnóstico e reparo do ajustador de freio automático, um componente primordial para segurança, aplicado em veículos pesados. Que a

Leia mais

Impressora HP LaserJet Série P2050 Guia de papel e mídia de impressão

Impressora HP LaserJet Série P2050 Guia de papel e mídia de impressão Impressora HP LaserJet Série P2050 Guia de papel e mídia de impressão Copyright e licença 2008 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão prévia

Leia mais

APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5

APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5 APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5 1.0 - DESCRIÇÃO Esta literatura tem por finalidade servir de guia de aplicação do Elastron sobre Estruturas de Concreto e a Preparação do Substrato. O Sistema consistirá

Leia mais

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES TM WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES Por favor leia todo o manual de instruções antes de começar o seu projecto. O Kit Básico de Impressão por Transferência de Água: 1 x Removedor de Silicone

Leia mais