CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI"

Transcrição

1 FACULDADE DE INFORMÁTICA E ADMINISTRAÇÃO PAULISTA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI FELIPE SANTA ROSA DE MELO IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO São Paulo

2 FELIPE SANTA ROSA DE MELO Turma 38PMI IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO Trabalho de Conclusão de Curso apresentada como exigência parcial para obtenção do título de pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos segundo as práticas do PMI Orientador: Prof. Augusto Camargos São Paulo

3 FELIPE SANTA ROSA DE MELO IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO Trabalho de Conclusão de Curso apresentada como exigência parcial para obtenção do título de pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos segundo as práticas do PMI Aprovada em: BANCA EXAMINADORA Prof. Augusto Camargos Orientador: Prof.( a ) [Titulação e Nome] Prof.( a ) [Titulação e Nome] 3

4 Dedico este trabalho a todos os meus familiares, esposa e amigos que me apoiaram no decorrer do curso e desenvolvimento do trabalho, em especial à minha avó Gê pelo patrocínio e incentivo em sempre continuar estudando. 4

5 AGRADECIMENTOS Agradeço a todos os professores que lecionaram para a turma 38PMI da FIAP por todo conhecimento adquirido no decorrer deste curso, em especial ao Augusto, meu orientador neste trabalho de conclusão que me ajudou a compilar todas as informações em um documento que serviu não só para minha formação, mas para o meu crescimento profissional e de minha empresa. À minha família por entender os momentos de distanciamento e à Roseana, minha querida esposa, que soube entender melhor do que ninguém os finais de semana dedicados ao trabalho em que o lazer e a companhia foram trocados por horas frente ao computador. Agradeço também à Kidde por ter dado a oportunidade de utilizar situações reais de meu dia a dia profissional para a elaboração deste trabalho, e pelo incentivo que dão a todos os colaboradores em sempre investir em conhecimento e estudos. 5

6 RESUMO Este trabalho apresenta um plano de projeto para implantação de um sistema completo de proteção e combate a incêndio. O intuito principal deste plano é através da criação de um plano de gerenciamento para um projeto real, traçarmos a base para a criação de uma metodologia de gerenciamento de projeto para o departamento de Coordenação de obras da Kidde Brasil. Os capítulos são apresentados de forma a detalhar todas as áreas de conhecimento do gerenciamento de projetos, seguindo as melhores práticas descritas no guia PMBOK, de forma a verificar os documentos necessários para a criação de tal metodologia e como melhor planejar e gerenciar projetos desta natureza. Palavras-chave: Gerenciamento de Projetos; Sistema de Combate a Incêndio; PMBOK; Escopo; Tempo; Custo; Recursos Humanos; Riscos; Qualidade; Comunicação; Aquisições; Integração. 6

7 ABSTRACT This paper presents a project plan for deployment of a complete protection and fire fighting system. The purpose of this plan is the creation of a management plan for a real project that defines the basis for establishing a methodology for project management for the department of project managers of Kidde Brazil. The chapters are presented in detail in all areas of knowledge of project management, following the best practices described in PMBOK Guide in order to verify the documents necessary for the creation of such methodology and how best to plan and manage projects of this nature. Key-words: Project Management; Protection and Fire Fighting Systems; PMBOK Guide; Scope; Time; Cost; Human Resources; Quality; Risk; Communication; Acquisition; Integration. 7

8 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 - FLUXO INTEGRADO DE MUDANÇAS FIGURA 2 - EAP - ESTRUTURA ANALÍTICA DO PROJETO FIGURA 3 - CURVA S FIGURA 4 - ORGANOGRAMA FIGURA 5 - CATEGORIA DE RISCOS

9 LISTA DE QUADROS QUADRO 1 - MARCOS DO CRONOGRAMA QUADRO 2 - CRONOGRAMA QUADRO 3 - ORÇAMENTO DO PROJETO

10 LISTA DE TABELAS TABELA 1 DICIONÁRIO DA EAP TABELA 2 - REQUISITOS DA QUALIDADE TABELA 3 - FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES DOS RECURSOS HUMANOS NO PROJETO TABELA 4 - RELAÇÃO DAS PARTES INTERESSADAS TABELA 5 - MATRIZ DAS COMUNICAÇÕES TABELA 6 - ESCALA DE PROBABILIDADE E IMPACTO TABELA 7 - MATRIZ PROBABILIDADE X IMPACTO TABELA 8 - REGISTRO DE RISCOS

11 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO OBJETIVO 1.2. EMPRESA 1.3. JUSTIFICATIVA INTEGRAÇÃO TERMO DE ABERTURA DO PROJETO Justificativa do Projeto Descrição do Projeto Designação do Gerente do Projeto Necessidade Inicial de Recursos Cronograma Inicial e macro do Projeto Premissas e Restrições Riscos Iniciais PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Estratégias de Condução do Projeto Documentos do Plano CONTROLE INTEGRADO DE MUDANÇAS Introdução Solicitação de Mudanças Fluxo do Controle Integrado de Mudanças ESCOPO PLANO DE GERENCIAMENTO DO ESCOPO Declaração do Escopo Estrutura Analítica do Projeto (EAP) Verificação e Aceitação das Entregas Controle de Mudanças de Escopo DECLARAÇÃO DO ESCOPO Objetivos do Projeto Descrição do Escopo do Produto Requisitos do Projeto Limites do Projeto Entregas do Projeto Critérios de Aceitação do Produto Premissas do Projeto Restrições do Projeto Organização Inicial do Projeto Riscos Iniciais Definidos Marcos do Cronograma Limitação de Fundos Estimativa de Custos Requisitos do Gerenciamento de Configuração do Projeto Especificações do Projeto Requisitos de Aprovação ESTRUTURA ANALÍTICA DO PROJETO DICIONÁRIO DA EAP

12 4. TEMPO PLANO DE GERENCIAMENTO DO TEMPO 4.2. CRONOGRAMA CUSTO PLANO DE GERENCIAMENTO DE CUSTOS ORÇAMENTO DO PROJETO CURVA S QUALIDADE PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE Introdução Política da Qualidade Requisitos da Qualidade Garantia da Qualidade Controle da Qualidade RECURSOS HUMANOS FUNÇÕES E RESPONSABILIDADE 7.2. ORGANOGRAMA 7.3. PLANO DE GERENCIAMENTO DE PESSOAL Recrutamento e Seleção Tabela de Horários Necessidade de Treinamentos Reconhecimento e Premiações COMUNICAÇÕES PLANO DE GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES Introdução Definição de Políticas Relação das Partes Interessadas Matriz das Comunicações Meios de Comunicação RISCOS Introdução Funções e responsabilidades Categorias de Riscos Escala para Atribuição de Probabilidade e Impacto Matriz de Probabilidade e Impacto Tolerância aos Riscos Registro dos Riscos PLANO DE GERENCIAMENTO DOS RISCOS 10. AQUISIÇÕES Introdução Referência Responsabilidades no Gerenciamento de Aquisições Análise de Fazer ou Comprar PLANO DE GERENCIAMENTO DE AQUISIÇÕES 12

13 Emissão e Acompanhamento das Requisições Seleção de Fornecedores Tipo de Contrato Encerramento do Contrato Avaliação de Fornecedores CONCLUSÃO

14 1. INTRODUÇÃO 1.1. Objetivo Este trabalho apresenta um plano de gerenciamento de projetos baseado num fornecimento completo (documentação, materiais, mão de obra e startup) de um sistema de proteção contra incêndio em uma fábrica de grande porte no ramo da mineração, situada no estado de Goiás. O intuito principal da elaboração deste plano é o de traçar uma metodologia de gerenciamento de projetos para o departamento de engenharia da Kidde Brasil, mais especificamente o de coordenação de obras, utilizando as melhores práticas e ferramentas descritas no guia PMBOK 3ª edição. Embora a intenção seja a de atender o objetivo principal, não será limitado à utilização da Kidde Brasil, podendo ser utilizado por todos que desejem implementar uma metodologia própria e basearse na existência de um trabalho realizado, semelhante Empresa A Kidde iniciou suas atividades no Brasil em 1997, com a aquisição da Resmat Parsch, uma das maiores e mais respeitadas companhias de proteção e combate a incêndios da América Latina. Em 2000 adquiriu a empresa Yanes (maior fabricante de extintores de incêndio da América Latina), sendo que as empresas Kidde Resmat Parsch e Kidde Yanes juntas foram renomeadas, em 2003, Kidde Brasil, ano também que adquiriu a empresa FM (Fábrica de Manômetros) localizada em Ouro Fino - MG. Em Abril de 2005 o grupo Kidde foi adquirido pela "UTC Fire & Security" (empresa do grupo da UTC - United Technologies Company) que emprega mais de pessoas em quase 30 países. A "UTC" entrou no ramo de Segurança e Combate a Incêndio em Julho de 2003 com a aquisição da empresa Chubb e expandiu seu negócio em Abril de 2005 com a aquisição da empresa Kidde, momento que a unidade de negócio foi renomeada "UTC Fire & Security" que fornece produtos e serviços sob as mais variadas marcas. No segmento de Segurança provê integração, instalação, monitoramento, sistemas de segurança patrimonial e transportes de valores; no segmento de Combate a 14

15 Incêndio, a "UTC Fire & Security" produz vários sistemas de detecção e supressão de incêndio, e também provê integração, instalação e serviços de sistemas fixos de supressão, além de produzir extintores de incêndio portáteis e automotivos. Atualmente está representada por suas empresas Kidde Argentina (Buenos Aires) e Kidde Brasil (unidades localizadas nas cidades de Vinhedo - SP, Extrema - MG e Ouro Fino - MG) que proporcionam a seus clientes tranqüilidade, credibilidade e qualidade. Na unidade de Vinhedo - SP, produz-se mangueiras de incêndio e espuma (LGE - Líquido Gerador de Espuma), em Extrema - MG produz-se extintores portáteis, automotivos e pó químico, em Ouro Fino, produzem-se manômetros, válvulas e acessórios para extintores. No site de Vinhedo além da fábrica de mangueiras e LGE há toda a área administrativa da empresa. Em Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR) existem filiais do departamento de Engenharia, que respondem diretamente à Vinhedo. Por todos os estados do Brasil a empresa possui representantes comerciais certificados com qualificação para a comercialização dos equipamentos e serviços, conforme especialidade e contrato firmado com cada um deles. Linha de Produtos Equipamentos A Kidde possui uma ampla gama de produtos e equipamentos de combate a incêndio, com solução personalizada para cada cliente. Extintores A Kidde desenvolveu uma metodologia simplificada, que considera o uso de extintores de última geração e os mais modernos conceitos de proteção envolvendo capacidade extintora, que permite a elaboração de um novo projeto ou a avaliação da situação atual de proteção por extintores. 15

16 Líquidos Geradores de Espuma LGE A Kidde é o maior fabricante de Líquidos Geradores de Espuma da América Latina. Possui a mais completa linha de LGE e a mais alta tecnologia na proteção e combate a incêndio envolvendo líquidos inflamáveis. Estrutura contempla laboratórios de análise e desempenho de produto, laboratório hidráulico e campo para realização de testes de fogo. Mangueiras As mangueiras de incêndio Kidde Resmat Parsch têm sua qualidade reconhecida por certificações ISO 9001 e marca de conformidade ABNT, bem como por diversas certificações internacionais que asseguram o atendimento às normas dos mercados mais exigentes, tais como UL e FM (EUA), EN (Europa) e SAI Global (Austrália). Sistemas Sistemas de detecção de chama & Gás - dispositivos de alta tecnologia e desempenho. Projetados para trabalho efetivo em ambientes hostis, atendem perfeitamente as diversas necessidades da área, com uma diversificada gama de aplicações. Sistemas de detecção e alarme - são bastante diversificados atendendo os diversos segmentos: Áreas Comerciais, Industriais, Riscos Especiais, etc. Sistemas de Supressão - Equipamentos de Controle e Supressão de Incêndio para diversos segmentos, utilizando o que há de mais moderno: Sistemas de Supressão por Gases, Água, Espuma, entre outros. 16

17 Para todos os sistemas acima a empresa fornece o serviço de assistência técnica, seja com manutenção preventiva, inspeção, treinamentos/testes, serviços de laboratório, conserto em garantia ou com reparo. Valores Preservar a saúde e a segurança dos empregados, clientes e o meio ambiente: Cumprir a legislação, as normas e os requisitos aplicáveis; Identificar os aspectos ambientais e os riscos à saúde e segurança referentes às suas atividades, estabelecendo ações de prevenção, controle e melhoria contínua; Produzir bens de consumo e prestar serviços que sejam seguros; Buscar a melhoria contínua dos Processos e Sistema de Gestão de MASS Meio Ambiente, Saúde e Segurança; Ética e cumprimento. Ter uma reputação perfeita e imaculada. Nada mais nada menos que isso. Respeitaremos a lei; Agiremos de boa-fé; Consideraremos o impacto das nossas decisões sobre os nossos acionistas e procuraremos resoluções justas; A nossa comunicação com os nossos acionistas será franca e eficaz; Procuraremos sempre aumentar a confiança, mostrar respeito e agir com integridade. Responsabilidade social - A Kidde - Unidade de Vinhedo assume o compromisso de atender aos requisitos da norma internacional SA 8000, das leis e normas nacionais e das convenções aplicáveis da Organização das 17

18 Nações Unidas (ONU) e Organização Internacional do Trabalho (OIT). A Política Social da Kidde compreende: 1. Não utilização de trabalho infantil, trabalho forçado ou práticas disciplinares abusivas; 2. Assegurar um ambiente de trabalho seguro e saudável a todos os seus funcionários; 3. Respeito aos direitos de associação sindical e negociação coletiva de seus funcionários; 4. Eliminar a existência de qualquer tipo de discriminação, em todos os níveis hierárquicos; 5. Respeitar e remunerar adequadamente a jornada de trabalho; 6. Melhorar continuamente a eficácia de seu Sistema de Gestão da Responsabilidade Social. Responsabilidade coorporativa - Trabalhar na formação e desenvolvimento profissional dos funcionários através do subsídio de cursos de graduação, pós-graduação, MBA, mestrado e doutorado. Visão Todo ser humano tem o direito de viver em um meio ambiente seguro, livre de riscos desnecessários e de temores de sofrer danos. Missão Oferecer o mais alto nível de excelência em produtos e serviços. A Kidde seguirá sendo o modelo padrão para equipamentos de segurança, proteção contra incêndio e monitorização ambiental. Core Business Produzir equipamentos e serviços voltados para a segurança e proteção de pessoas, empresas e bens. Core Competences 18

19 Busca intensiva de melhores produtos e serviços que atendam da melhor forma a necessidade dos clientes. Investimentos contínuos em treinamentos para os funcionários e busca por parceiros que forneçam equipamentos de qualidade superior. Públicos da empresa Clientes - têm perfis muito distintos, pois incluem empresas de todos os portes para os serviços de Engenharia, a pequenos comércios, condomínios e pessoa física que compram os equipamentos prontos (extintores, mangueiras, etc.). Os clientes específicos da área de Assistência são definidos no próximo capítulo. Comunidade Basicamente as cidades onde estão localizadas as unidades maiores (Vinhedo / Extrema / Ouro Fino), que têm como característica comum o fato de serem cidades relativamente pequenas do interior dos Estados de São Paulo e Minas Gerais. A principal ação desenvolvida junto à comunidade atualmente é com o CEIVI, uma instituição localizada em Vinhedo que propicia desenvolvimento e inclusão de deficientes mentais. A Kidde auxilia através de ações voluntárias dos funcionários. Imprensa Veículos do setor de negócio e das comunidades onde a empresa está inserida. Empresas parceiras Empresas nacionais e internacionais do grupo que têm negócios complementares. Prestadores de serviços que possuem contratos com a Kidde e executam alguns serviços em clientes no nome da empresa. Representantes - empresas qualificadas e que possuem contrato com a Kidde para representá-la em determinada área do território nacional. Os representantes da Kidde Brasil não têm previsto em seus contratos a venda de serviços de Assistência Técnica. Essa venda é feita apenas pela matriz e filiais de BH e PR. 19

20 Investidores/acionistas nacionais e internacionais ligados ao grupo UTC, do qual a Kidde faz parte. Funcionários - incluem fábrica, administrativo e filiais. A Assistência técnica possui funcionários administrativos e técnicos que vão a campo e também executam tarefas administrativas. Governo - se dá primordialmente com governos municipais e estaduais. Entidades reguladoras - Bombeiros, Normas nacionais (NBR), Normas Internacionais (NFPA) e Seguradoras. Fornecedores projetistas, montadores, fornecedores de equipamentos prontos e de matéria-prima para as fábricas são os principais. Para a assistência técnica, os principais fornecedores são de projetos, serviços externos e produtos: Projetos - Adventech, Ecxa-Ecxa e Arctower Consultoria & Projeto; Serviços externos - Fire Less, Equitronic e E&M; Produtos: Fenwal, Autronica e Det-tronics. Estrutura Organizacional A empresa é comandada pelo Gerente Geral, que reporta diretamente ao grupo UTC. Abaixo está o diretor de Finanças e na seqüência os gerentes de Suprimentos (engloba Compras, Fábricas, Segurança, Manutenção e Expedição), RH, Comercial, Departamento Técnico e Engenharia (engloba filiais, Orçamento e Vendas, Obras e Assistência Técnica). 20

21 Fonte: Dados internos Dentro do departamento de Engenharia, está localizada a área de Coordenação de Obras, onde respondem para o Gerente de Engenharia seis coordenadores de obra e uma analista de contratos Justificativa O resultado deste trabalho está focado principalmente na criação de uma base para o desenvolvimento de uma metodologia de gerenciamento de projetos para a área de coordenação de obras da Kidde Brasil. Com este plano de projeto será possível através de cada um dos planos de gerenciamento (escopo, tempo, custo, aquisições, riscos, recursos humanos, comunicação, qualidade e integração) e dos templates gerados, traçar uma metodologia de gerenciamento de projetos para empresas, departamentos ou mesmo pessoas que lidam com projetos de engenharia, principalmente com instalação de sistemas equivalente. 21

22 2. INTEGRAÇÃO 2.1. Termo de Abertura do Projeto Justificativa do Projeto Devido à necessidade de adequação da fábrica da Minérios Goiás às normas do corpo de bombeiros do estado de Goiás, o cliente abriu licitação para desenvolvimento e implantação de um sistema de proteção contra Incêndio em sua planta. A Kidde Brasil, devido à sua experiência no ramo de combate a Incêndio e vantagem competitiva apresentada ao cliente, foi contratada a um valor de R$ ,00. Trata-se de um projeto de alta visibilidade na empresa devido ao seu alto valor de venda, a alta margem de lucro aplicada e por tratar-se de um cliente em potencial que poderá emitir novos pedidos e aditivos ao longo do projeto Descrição do Projeto O projeto constitui no desenvolvimento e elaboração de toda documentação necessária para execução, manutenção e operação de um sistema de proteção contra Incêndio, bem como a montagem de todos os sistemas, comissionamento, treinamento e startup. Com isso garantir que a planta consiga junto ao corpo de bombeiros e seguradora, aprovação e autorização para o funcionamento normal e seguro da fábrica. A Kidde tem como orçamento disponível para o projeto, a quantia de R$ ,00 e um prazo de execução de oito meses para todos os sistemas instalados e funcionando corretamente Designação do Gerente do Projeto O Eng. Felipe Santa Rosa de Melo Coordenador de Obras do departamento de Engenharia da Kidde Brasil foi designado gerente do projeto. Terá a responsabilidade de assegurar que os requerimentos do cliente sejam satisfeitos, assim como garantir que todo serviço e produtos contratados sejam entregues. 22

23 Atuará como ponto central na comunicação entre Kidde Brasil e o cliente, assim como terá uma comunicação constante com todos os interessados no projeto para assegurar que todos os objetivos do sejam atingidos. O gerente do projeto terá autoridade para contratar e substituir as equipes subcontratadas quando necessário, delegar autoridade e dirigir as atividades de campo. Possui autoridade para controlar todo o orçamento, prazo e escopo do projeto, assim como sugerir ou recusar alterações do escopo Necessidade Inicial de Recursos A Kidde não conta com equipe dedicada a projetos em seu departamento de engenharia. Para a realização deste projeto em questão serão utilizados em algumas fases do projeto recursos de outros departamentos. Os demais recursos humanos deverão ser subcontratados. Os seguintes departamentos e recursos que serão necessários para a execução deste projeto: Departamento de compras realizará as compras dos materiais e equipamentos para o projeto; Departamento fiscal ajudará na emissão de notas fiscais de serviço e envios de material assim como os pagamentos de nossos subcontratados; Expedição controlará o recebimento e o envio dos materiais e equipamentos comprados para a execução do projeto; Empresa subcontratada de hidráulica será responsável por instalar e montar todo sistema de hidrantes e sprinklers; Empresa subcontratada de Elétrica será responsável por instalar e montar todo o sistema de detecção e alarme bem como o sistema de combate com gás; Empresa subcontratada de Civil será a responsável por construir a casa de bombas, base do reservatório e dar suporte no que diz respeito à infraestrutura da fábrica auxiliando as demais montagens. Engenheiro Residente deverá ser utilizado para este projeto um engenheiro residente Kidde; 23

24 Técnico de startup será enviado na ocasião de finalização dos serviços, um técnico que realizará o startup e treinamento com o pessoal da fábrica Cronograma Inicial e macro do Projeto Inicio do Projeto: Abril de 2009; Contratação e elaboração do Projeto: Abril/Maio de 2009; Compra dos materiais e equipamentos: Início em Junho 2009; Início das Montagens: Final Junho/início de Julho 2009; Término das Montagens: Novembro 2009; Comissionamento, startup e treinamentos: Novembro Premissas e Restrições Premissas: Alinhamento e comprometimento entre as gerências do projeto; Comprometimento de todos os envolvidos no projeto e subcontratadas; A metodologia que será aplicada para o gerenciamento deste projeto será baseada no guia PMBOK (Project Management Body of Knowledge); Restrições: O Projeto deverá ser concluído no prazo máximo de oito meses; O custo máximo para este projeto deverá ser de R$ ,00 (Sete Milhões de Reais); Deverá ser utilizada e respeitada a infra-estrutura já existente da fábrica assim com as normas de segurança e trabalho de empresas subcontratadas; Riscos Iniciais Os demais departamentos da Kidde não estão focados exclusivamente na execução deste projeto; Nos meses de novembro e dezembro existe grande probabilidade de chuvas e tempestades na região; Pode haver resistência por parte do cliente na execução de algum serviço que interfira nas atividades rotineiras da fábrica; 24

25 Dificuldade na subcontratação de empresas especializadas para o serviço devido a localização da fábrica e demanda de trabalho na região; 2.2. PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Este plano reúne todos os documentos de planejamento relacionados ao Projeto de Proteção contra Incêndio e serve de base para a boa condução do projeto pelos processos de execução, controle e conclusão do projeto. Qualquer alteração que se dê necessário a este plano, deverá ser realizada pelo gerente do projeto e ter autorização formal da gerência do projeto por parte do cliente. Todos os envolvidos com o projeto deverão seguir este plano como referencia e mantê-lo atualizado para garantir o sucesso do projeto Estratégias de Condução do Projeto Reuniões de Coordenação Reuniões semanais entre o gerente do projeto Kidde e gerente do projeto do cliente ocorrerão preferencialmente nas dependências do cliente, para acompanhamento do cronograma do projeto e esclarecimentos técnicos e de condução das atividades correspondentes a semana em questão. Após todas as reuniões, uma ata deverá ser gerada para documentação e formalização das pendências, mudanças e cobranças que deverão ser acompanhadas até a reunião subseqüente. Gerenciamento de Documentação Toda documentação referente ao projeto em questão será gerada pela Kidde Brasil, que adequará aos padrões de documentação do cliente, para posterior envio, por meio de inserção em portal próprio do cliente, onde aguardará comentários e/ou aprovação para nova revisão ou certificação. 25

26 Fica sob responsabilidade de o cliente gerar numerações para os documentos de acordo com a necessidade da Kidde na elaboração do projeto. O gerente do projeto por parte da Kidde deverá manter uma planilha atualizada com toda documentação gerada para controle de numeração e revisões geradas ao longo do projeto. Gerenciamento de Mudanças Toda mudança deverá ser discutida e aprovada pelos gerentes do projeto, seguindo o fluxo de controle integrado de mudanças. A mudança sendo aprovada gerará uma nova versão deste plano de gerenciamento do projeto, sendo que a versão antiga deverá ser armazenada para histórico. O gerente do projeto por parte da Kidde Brasil será o responsável pela atualização do plano. Requisitos de Aprovação O plano de gerenciamento do projeto deverá ser aprovado formalmente pelos gerentes do projeto, gerência da Engenharia Kidde e gerência da Engenharia do cliente. Sistema de Autorização do trabalho Para que qualquer das atividades do projeto seja iniciada, uma autorização formal por parte dos gerentes do projeto e gerência da fábrica onde o projeto será desenvolvido deverá ser preenchida e devidamente assinada previamente. Encerramento do Projeto O projeto será encerrado quanto todos os produtos forem devidamente entregues, testados e todos os usuários treinados. O projeto poderá ser cancelado caso haja motivo justificável e uma negociação seja tratada por ambas as partes interessadas. Em ambas as situações um documento deverá formalizar o final do projeto, com as assinaturas dos gerentes do projeto e das gerências envolvidas. 26

27 Documentos do Plano O plano do projeto é constituído dos seguintes documentos: Integração Termo de Abertura do Projeto Escopo Plano de Gerenciamento do Escopo Declaração do Escopo WBS Dicionário da WBS Tempo Plano de Gerenciamento do Tempo Cronograma Diagrama de Rede Custo Plano de Gerenciamento de Custos Curva S Estimativa de Custos x Recursos Qualidade Plano de Gerenciamento da Qualidade Recursos Humanos Plano de Gerenciamento dos Recursos Humanos Organograma Matriz de Responsabilidades Comunicações Plano de Gerenciamento das Comunicações Mapa de Avaliação dos Stakeholders Matriz dos Relatórios dos Stakeholders Riscos Plano de gerenciamento de Riscos Matriz Probabilidade x Impacto (PxI) Plano de Resposta aos Riscos 27

28 9. Aquisições Plano de Gerenciamento das Aquisições Declaração do Trabalho (SOW) Solicitação de Propostas de Fornecedores (RFP) 2.3. CONTROLE INTEGRADO DE MUDANÇAS Introdução É natural que ao longo do ciclo de vida dos projetos aconteçam mudanças ocasionadas por diversos fatores que podem ser classificados em duas origens distintas: Mudanças de Diretriz: Internas: novas estratégias ou expansão de negócios, reestruturação do quadro de funcionários, reorganização societária, tal como fusão, incorporação e cisão, entre outros; Externas: política, economia, mercado, leis/regulamentos; Desvios no Projeto: atraso, custos adicionais não previstos, produtos com má qualidade ou fora do escopo. Normalmente as mudanças de diretriz são demandadas de cima para baixo, enquanto que as mudanças devido a desvios no projeto ocorrem no nível operacional e são levadas para as hierarquias superiores. Independente da origem e da causa da mudança, ela precisa ser tratada cuidadosamente para não comprometer o sucesso do projeto. O Controle Integrado de Mudanças é o processo responsável por controlar todos os aspectos das mudanças que ocorrem nos projetos: recebimento, avaliação e aprovação das solicitações, comunicação do resultado da avaliação e documentação das solicitações aprovadas. 28

29 Solicitação de Mudanças As solicitações de mudança poderão ser feitas por qualquer stakeholder do projeto e deverão ser encaminhadas para o Gerente de Projeto. Cada alteração proposta deverá ser documentada em um documento contendo o objetivo da mudança, a sua descrição, a justificativa, os benefícios da alteração, o nome do requerente, a data de solicitação. O Gerente de Projeto avaliará o documento e decidirá se aprova ou não as mudanças. Caso a mudança seja aprovada, a equipe do projeto fará a análise do impacto no escopo, tempo, custo, qualidade e riscos referentes à solicitação e atualizará o documento com as informações da análise. O Gerente de Projeto submeterá o documento ao Comitê de Mudanças, que fará uma avaliação e decidirá se aprova ou não as mudanças. Caso sejam aprovadas, as alterações deverão ser refletidas na linha de base do projeto. Independente da decisão do Comitê de Mudanças, o resultado deverá ser comunicado ao solicitante pelo Gerente de Projeto e deverá ficar documentado nas lições aprendidas do projeto Fluxo do Controle Integrado de Mudanças Figura 1 - Fluxo Integrado de Mudanças 29

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Airton Eustaquio Braga Junior aebjr@terra.com.br MBA Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pos-Graduação IPOG Goiania, GO, 02 de Setembro

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3.

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3. 02m Conteúdo Apresentação do PMBOK Brasília, 25 de Junho de 2015 Fase 01 1.PMBOK e PMI 2. Conceitos 3.Processos Fase 02 4. Áreas de Conhecimento 10m Gerenciamento de Projetos Projeto A manifestação da

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

PROJETOS IV. Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009)

PROJETOS IV. Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009) PROJETOS IV Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009) Assinaturas de Aprovação Responsabilidade Organizacional Assinatura Data Gerente de Projeto 07/10/2009 Líder de

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Projetos

Manual de Gerenciamento de Projetos TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA ESCRITÓRIO DE PROJETOS ESTRATÉGICOS (EPE) Manual de Gerenciamento de Projetos SISTEMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Anexo da Portaria

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional 1/ 13 Contratos Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão Integral do PO Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável Rubrica Diretoria de Engenharia

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

3. Como a aquisição deveria ocorrer em um projeto (ideal)

3. Como a aquisição deveria ocorrer em um projeto (ideal) 3. Como a aquisição deveria ocorrer em um projeto (ideal) Para que se possa propor a projetização da aquisição é necessário que se entenda o contexto do projeto, de sua organização, e de como integrar

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

Como concluir um projeto com sucesso?

Como concluir um projeto com sucesso? Como concluir um projeto com sucesso? Luiz Eduardo Cunha, Eng. Professor da FAAP e do IMT 1 Luiz Eduardo Cunha Graduado em Engenharia de Produção EPUSP Pós-Graduado em Gestão do Conhecimento e Inteligência

Leia mais

SISTEMAS DE SPRINKLERS DE COMBATE A INCÊNDIOS

SISTEMAS DE SPRINKLERS DE COMBATE A INCÊNDIOS SISTEMAS DE SPRINKLERS DE COMBATE A INCÊNDIOS CBSpk 2014 CUIDADOS, ENG. CLAUDIO RAMALHO Sócio Diretor Técnico 11 3868 1000 11 99601 2490 MOTIVAÇÃO PARA ESCOLHA DO TEMA - CONSCIÊNCIA PROFISSIONAL E INDIGNAÇÃO

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a da Integração com 30 h/a Facundo Barbosa, MBA, PMP, ITIL, CSP 85 9444.9544 e 85 4005.5644 facunndo@mdb.com.br Slide 1 Metodologia Explanação Discussões em grupo Exercícios práticos Apresentação e estudo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Departamento de Planejamento Pró-reitoria de Planejamento e Finanças Universidade Federal de Santa Catarina 1 Sumário O que é um projeto?... 4 O que é

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL Num cenário onde as empresas precisam se tornar mais competitivas e atentas às rápidas transformações do mercado,

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua APRESENTAÇÃO EMPRESA A LHS Engenharia tem como principal objetivo a prestação de serviços e apoio adequado que garantem soluções eficazes com resultado garantido, durabilidade e excelente relação custo/benefício.

Leia mais

Organização da Aula Gestão de Projetos

Organização da Aula Gestão de Projetos Organização da Aula Gestão de Projetos Aula 6 Profa. Me. Carla Patricia S. Souza Gestão de processos do projeto Integração, comunicações, recursos humanos, escopo, tempo, custos, aquisições, qualidade

Leia mais

FAC. 01 MANUTENÇÃO E INFRAESTRUTURA

FAC. 01 MANUTENÇÃO E INFRAESTRUTURA 1 de 26 MANUTENÇÃO E INFRAESTRUTURA MACROPROCESSO INFRAESTRUTURA PROCESSO MANUTENÇÃO E INFRAESTRUTURA MANUTENÇÃO E INFRAESTRUTURA 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4.

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Programade de levantamento patrimonial

Programade de levantamento patrimonial Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão 1.0 03/09/2014 Douglas Souza Hugo Bastos Kaysmier Castro Luan Bueno Elaboração inicial Objetivos deste documento Definir como executar, monitorar,

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

GERENCIANDO PROJETOS UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO GUIA PMBOK

GERENCIANDO PROJETOS UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO GUIA PMBOK GERENCIANDO PROJETOS UTILIZANDO AS PRÁTICAS DO GUIA PMBOK Ana Cristina Zanetti*, Ednei Ernesto Consiglio*, Oscar Sante Ruggiero*, Paulo Sergio Tio*, Wagner Faquim*, João Carlos Boyadjian** * Aluno do curso

Leia mais

Gerenciamento de Aquisições em Projetos. Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br

Gerenciamento de Aquisições em Projetos. Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br Gerenciamento de Aquisições em Projetos Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br Agenda I - O Gerenciamento de Aquisições em Projetos II - A Importância do Gerenciamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: - I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Gerência de Projetos (GEP) CH: 72 h/a Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação Semestre: 2011/1 Fase: 8ª

Leia mais

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta.

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta. 1 A INFLUÊNCIA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA AQUISIÇÃO NO PRAZO FINAL DO PROJETO Euza Neves Ribeiro Cunha RESUMO Um dos grandes desafios na gerência de projetos é planejar e administrar as restrições de

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam definir termos e conceitos da qualidade. Para tal, pretende-se discutir a relação que se estabelece

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Tempo

Plano de Gerenciamento de Tempo Documento: Nome do Projeto: Gerente do Projeto: Sponsor: Equipe do Projeto: Plano de Gerenciamento de Tempo RESTAURANTE Renato Kaufmann João Cunha Angela Guglielmi Elizabet Sanae João Cunha Renata Santos

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

SIMULADO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS

SIMULADO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SIMULADO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1) O que é o processo de um projeto? a) A criação de um produto ou serviço. b) A elaboração progressiva resultando em um produto. c) Uma série de ações que geram um

Leia mais

ENGENHARIA DE PROJETO

ENGENHARIA DE PROJETO ENGENHARIA DE PROJETO TORKE ENGENHARIA Nossa empresa é especializada na execução de projetos industriais. Grandes e pequenas companhias confiam em nós para realizar seus projetos de novas fábricas, ampliações

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail. PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 Processos Processos, em um projeto, é um conjunto de ações e atividades

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares O Project Management Institute é uma entidade sem fins lucrativos voltada ao Gerenciamento de Projetos.

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 35/2011 Túnel rodoviário SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

A Importância da Gestão do Escopo para a Gestão de Projetos

A Importância da Gestão do Escopo para a Gestão de Projetos Resumo A Importância da Gestão do Escopo para a Gestão de Projetos Mariana da Silva Gazen - mariana.gazen@gmail.com MBA em Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pós-Graduação e Graduação

Leia mais

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) PMI O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? O PMBoK Guide 3º Edition (2004) é uma denominação que representa todo o somatório de conhecimento dentro da área de gerenciamento de projetos, além de fornecer uma

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definindo escopo. Criando EAP. Definindo o Escopo Escopo é coletivamente o produto,

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA 1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA Por: Elton Borges Cavalcante Orientador Prof.

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

Instalações Prediais. Manutenção

Instalações Prediais. Manutenção Instalações Prediais Manutenção Legislação Leis nº 10.199/86 e 8382/76 Certificado de manutenção dos sistemas de segurança contra incêndio Lei nº 13.214, de 22 de novembro de 2001. Obrigatoriedade de instalação

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Ficha técnica do curso

Ficha técnica do curso Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática 40h Domine os conhecimentos em gerenciamento de projetos e esteja um passo a frente no mercado. Cada vez mais, as empresas reconhecem a importância de profissionais

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

MACRO SETORES DA FEIRA

MACRO SETORES DA FEIRA O Evento A ISC Brasil é a principal ferramenta para estar em contatos com usuários finais corporativos, iniciar novos projetos, gerar negócios, estreitar relacionamentos, criar parcerias e acessar os principais

Leia mais

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 As 10 áreas de Conhecimento 2 INTEGRAÇÃO 3 Gerência da Integração Processos necessários

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos. Nasario de S. F. Duarte Jr.

Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos. Nasario de S. F. Duarte Jr. Atendimento aos requisitos de Projeto e Desenvolvimento da ISO9001:2008 em Empreendimentos Nasario de S. F. Duarte Jr. Resumo Embora organizações projetizadas (empresas que trabalham sob projetos) existam

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE O PMI e a Certificação PMP Visão Geral sobre o Modelo PMI APRESENTAÇÃO DO PMI O PMI - Project Management Institute é uma instituição sem fins lucrativos,

Leia mais

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005 PROJETO BÁSICO 001/2005 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA CONSTRUÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE ALTO PARAÍSO 34,5/13.8 kv 10/12,5MVA 1- OBJETIVO Este projeto tem por finalidade especificar os serviços para CONTRATAÇÃO

Leia mais

Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos

Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos Fevereiro/2014 AGENDA Gestão de Riscos Metodologia de Gestão de Riscos nos Projetos Estratégicos AGENDA Gestão de Riscos Metodologia de Gestão

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Gestão da Produção ESTRATÉGIA. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br. O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida

Gestão da Produção ESTRATÉGIA. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br. O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida Gestão da Produção ESTRATÉGIA Revisão Conceitos Fundamentais Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Indicadores, Metas O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida O que são

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Índice CAPÍTULO 1 INICIAÇÃO DE PROJETOS... 4 CAPÍTULO 2 PLANEJAMENTO DE PROJETOS... 5 CAPÍTULO 3 CONTROLE DE PROJETOS...

Leia mais

PMBOK 4ª Edição I. Introdução

PMBOK 4ª Edição I. Introdução PMBOK 4ª Edição I Introdução 1 PMBOK 4ª Edição Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos Seção I A estrutura do gerenciamento de projetos 2 O que é o PMBOK? ( Project Management Body of Knowledge

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos

Planejamento e Gestão de Projetos Planejamento e Gestão de s PROJETO CRIAÇÃO DE PROGRAMA DE CUSTO MÉDIO PONDERADO NECESSIDADE DE NEGÓCIO Após a realização de um estudo de mercado o proprietário Do SENAC, decidiu desenvolver um projeto

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Planejamento, Programação e Controle. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Planejamento, Programação e Controle. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Planejamento, Programação e Controle Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Conceitos Gerais Planejamento formal, que compreende, normalmente 5 fases: Estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira; Projeto

Leia mais

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA REVISÃO DOS DADOS 04 RELAÇÃO DE CARGOS Auxiliar de Montagem Montador Supervisor de Produção Técnico de Programação da Produção Coordenador de Produção IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Cartilha Gestão de Projetos SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Esta cartilha tem como objetivo transmitir os conceitos básicos relacionados ao Gerenciamento de Projetos e compartilhar da metodologia

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO Temporário: significa que cada projeto tem um início e um fim muito bem definidos. Um projeto é fundamentalmente diferente: porque ele termina quando seus objetivos propostos

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5a edição

Novidades do Guia PMBOK 5a edição Novidades do Guia PMBOK 5a edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, vai ser lançado oficialmente pelo

Leia mais

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GESTÃO E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GESTÃO E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GESTÃO E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO IMPLANTAÇÃO DE ESCRITÓRIO DE PROJETOS NA AST AUTOMAÇÃO SERVIÇOS E TECNOLOGIA SEGUNDO METODOLOGIA DO PROJECT

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Identificação do Projeto Projeto Nome do projeto. Unidade Demandante Unidade que solicitou o projeto. Gestor do Projeto Nome do Gestor do projeto. Responsável na Unidade Demandante Nome do Responsável

Leia mais

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA LIANE DILDA GERENTE DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO HISTÓRICO Privatização - 28.07.1999 (DEI-EUA) EUA) Geração e Comercialização de

Leia mais

Desenvolvimento de uma emergência de incêndio

Desenvolvimento de uma emergência de incêndio Desenvolvimento de uma emergência de incêndio Desenvolvimento de uma emergência de incêndio INTRODUÇÃO Ambos a experiência e o bom senso nos dizem que as ações tomadas durante uma emergência são mais eficazes

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Criando EAP. Planejando a qualidade. Criando a Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

Capítulo 4 Gerenciamento da Integração do Projeto. Introdução. Vamos pensar um pouco?

Capítulo 4 Gerenciamento da Integração do Projeto. Introdução. Vamos pensar um pouco? www.emmene Capítulo 4 Gerenciamento da Integração do Projeto 1 Introdução Vamos pensar um pouco? 2 P Introdução Qual é o principal papel de um gerente de projeto? Integrar todas as partes de um projeto

Leia mais

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES MBA ARQUITETURA DE INTERIORES Coordenador: Carlos Russo Professor: Fábio Cavicchioli Netto, PMP 1 APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR CONHECENDO OS PARTICIPANTES EXPECTATIVAS DO GRUPO 2 SUMÁRIO PMI / PMBoK / Certificados

Leia mais

Engenharia de Software II: Definindo Projeto III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Definindo Projeto III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Definindo Projeto III Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Explorando as Áreas de Conhecimento de Gerenciamento de Projeto Entendendo como Projetos Acontecem

Leia mais