MBA em Logística. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MBA em Logística. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22"

Transcrição

1 MBA em Logística Distribuição e Transportes DTA04 sala 22 Prof.

2 MBA em Logística Prof. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22

3 Resumo do currículo de, professor: Engenheiro Naval pela Escola Politécnica da USP, Doutorando em Transportes na USP, Master of Science pela University of Michigan (USA) e Mestre em Engenharia Naval pela USP, Especialização em Administração de Projetos pela University of Vanderbilt, Nashville, USA, Empresas : ex-pesquisador pelo IPT, ex-diretor Técnico pelo Estaleiro EBAL (Belém-PA), ex-sócio diretor da PR Engenharia e atual sócio-diretor da Gelehrter Consultoria, Ex-Coordenador do Corredor Atlântico do Mercosul em São Paulo, Membro do CREA, SOBENA e IPEN, Atuou como Professor na Poli, FAU, FATEC-Jaú, UNIMEP, UNINOVE, UNAMA e atualmente UMC Trabalha com projetos e construção navais, é consultor em sistemas de transportes, estudos de viabilidade técnica e econômica, planejamento de sistemas de transporte, logística em geral; portos e sistemas de transportes aquaviários, Ex-Membro do Conselho da Sala Julio Prestes para apoio à Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

4 Calendário da Disciplina 27/03/ /04/ /04/ /04/ /04/ /05/ /05/2013

5 Avaliação da Disciplina - Nota da prova, com peso de 60% para a Média Final. - Nota de Conceito: intervenções, participações em sala de aula, presença e atuação nos debates com peso 10% para a Média Final. - Nota do Trabalho Final, em grupo, a ser entregue na penúltima aula do curso com peso 30 % para a Média Final.

6 Avaliação da Disciplina FÓRMULA PARA CÁLCULO DE APROVAÇÃO NA DISCIPLINA MF = Média Final = 60% x (Prova) + 10% x (Conceito) + 30% x (Trabalho Final) MÉDIA FINAL > 7,0 - aprovado nota: presença mínima de 75% na disciplina.

7 Exemplo de trabalhos 1 - Commodites podendo ser de soja, milho, açúcar, etc... Exemplo: Exportação de N milhões de t ano de soja desde a região de Alta Floresta até Roterdam (Holanda); 2 - Carga geral seca - contêineres, produtos de alto valor agregado Exemplo: Transporte de N milhões de geladeiras ao ano da Zona Franca de Manaus para Campinas (SP) 3 - Carga geral frigorificada, produtos alimentícios Exemplo: Exportação N milhões de t de carne desde Cidade A para Europa 4 - Produtos de origem animal - gado, peixes, enlatados Exemplo: Exportação N milhões de cabeças de gado de Vila do Conde até Arábia Saudita

8 5 - Carga Liquida, contêineres, carretas - etanol, derivados de petróleo Exemplo: Importação N milhões de litros de etanol de Ribeirão Preto para Tóquio 6 - Carga Liquida, contêineres, carretas - engradados - bebidas, oleos Exemplo: Importação de garrafas de vinho em Valparaizo (Chile) para São Paulo 7 - Carga Liquida, conteineres, carretas - engradados - bebidas, oleos Exemplo: Importação de garrafas de vinho em Valparaizo (Chile) para São Paulo

9 TRABALHOS DE CONCLUSÃO o De 27 de MARÇO a 03 de ABRIL - definição dos temas e premissas propostas pelo grupo (evitar repetição dos temas). o De 03 de ABRIL a 10 de ABRIL desenvolvimento dos temas - atendimento aos alunos durante às aulas. o 08 de JUNHO - entrega do trabalho (1 cópia escrita e arquivos DOC, EXCELL, PPT com apresentação e texto). o 15 de MAIO - apresentação do trabalho + prova escrita com consulta o Cada grupo terá 15 minutos para apresentar o trabalho o 5 minutos para comentários do professor e alunos o A prova é de 1 hora

10 BIBLIOGRAFIA o BALLOU, Ronald H.; Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos; 2003, 4º edição Porto Alegre Ed. Bookman. o NOVAES, Antônio Galvão N.; Logística Aplicada : suprimento e distribuição física., 1994; 1º edição São Paulo Ed. Pioneira. o RODRIGUES, Paulo Roberto Ambrosio.; Introdução aos Sistemas de transporte no Brasil e à logística internacional.; 2000, 1º edição São Paulo Aduaneiras. o PEREIRA, Luiz Antônio Felix.; Transporte Aéreo Internacional, 2003, 1º edição São Paulo Aduaneiras. o FARIA, Sérgio Fraga Santos,; Transporte aquaviário e a modernização dos portos., 1º edição São Paulo Aduaneiras.

11 LINKS o Ministério dos Transportes : o Departamento Nacional de Infra Estrutura de Transportes : o Agência Nacional de Transportes Aquaviários : o Agência nacional de Transportes Terrestres : o Secretaria dos Transportes do Estado de São Paulo : o Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo : o Companhia Paulista de Trens Metropolitanos : o Desenvolvimento Rodoviário S/A : o Secretaria Municipal de Transportes São Paulo : o Companhia de Engenharia de Tráfego : o Associação Brasileira das Concessionárias Rodoviárias : o Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários : o Confederação Nacional do Transporte : o Associação Nacional do Transporte de Carga : o Associação Brasileira de Logística: o MRS Logística : o America Latina Logística ALL : o Ferrovia Centro Atlântica FCA : o Companhia Docas do Estado de São Paulo CODESP : o Porto de São Sebastião :

12 AULA 1 CONCEITOS BÁSICOS DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTES

13 1 o CONCEITO LOGÍSTICA EMPRESARIAL

14 Logística empresarial A LOGÍSTICA EMPRESARIAL TRATA DE TODAS AS ATIVIDADES DE MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM QUE FACILITAM O FLUXO DE PRODUTOS DESDE O PONTO DE AQUISIÇÃO DA MATÉRIA PRIMA ATÉ O PONTO DE CONSUMO FINAL ASSIM COMO DOS FLUXOS DE INFORMAÇÃO QUE COLOCAM OS PRODUTOS EM MOVIMENTO, COM O PROPÓSITO DE PROVIDENCIAR NÍVEIS DE SERVIÇO ADEQUADOS AOS CLIENTES A UM CUSTO RAZOÁVEL. Fonte: Logística Empresarial, Ballou

15 Logística empresarial Com Custo Adequado Disponibilizar o Produto Certo No Tempo Certo O que, quanto e onde produzir/adquirir O que, quanto e onde armazenar Quando e como transportar Na Quantidade Certa No Lugar Certo

16 Logística empresarial CICLO CRÍTICO São 3 as atividades primárias processamento dos pedidos dos clientes clientes transportes manutenção de estoque

17 Logística empresarial Atividades de Apoio Armazenagem Manuseio de materiais Embalagem de proteção Obtenção procurement Programação de produtos Manutenção de informação

18 Logística empresarial Desenvolvimento histórico Antes de 1950 Estado de Dormência Logística estava distribuída em diversos setores de gerenciamento De 1950 a 1970 Período de Desenvolvimento Alteração de atitudes dos consumidores Pressão por custos nas empresas Avanços tecnologia de computadores Experiência militar Após 1970 Anos de Crescimento (continua na próx. transp.)

19 Logística empresarial Anos de Crescimento Após 1970 Fornecedores Fábricas Clientes Suprimento Físico Distribuição Física Transporte Manutenção de estoque Processamento de pedidos Obtenção procurement Embalagem protetora Manutenção de materiais Manutenção de informação Transporte Manutenção de estoque Processamento de pedidos Programação de produção Embalagem protetora Manutenção de materiais Manutenção de informação

20 Logística empresarial Cadeia de Suprimentos Supply Chain Management FLUXO INFORMAÇÕES CRM CRM CRM CRM Fornecedor Fornecedor Montadora Distribuidor Cliente Final Inbound Logística de Abastecimento sistema transporte outros Logística Integrada Logística Interna PCP material handling estoques etc FLUXO DE MATERIAL Outbound Logística de Distribuição sistema transporte outros CRM Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente Costumer Relationship Management

21 2 o CONCEITO INTERMODALIDADE E MULTIMODALIDADE

22 2 o CONCEITO - INTERMODALIDADE E MULTIMODALIDADE Definições Intermodalidade - É o transporte de carga através de vários meios de transporte onde um único transportador organiza todo o transporte desde o ponto de origem, via um ou mais pontos de interligação até o ponto ou porto final. Dependendo de como a responsabilidade pelo transporte total foi dividida, diferentes tipos de documentos são usados. Multimodalidade - Quando um transportador que organiza o transporte assume inteira responsabilidade pelo transporte portaa-porta e emite um único documento fiscal OU SEJA a responsabilidade das atividades de transporte é de um único operador (OTM), o qual gerencia e coordena o processo todo desde o embarcador até o importador, assegurando o trânsito contínuo da carga pela melhor rota e pelo mais eficiente e efetivo custo de forma a atender aos requisitos de entrega.

23 2 o CONCEITO - INTERMODALIDADE E MULTIMODALIDADE Análise Intermodalidade (inter = intersecção) (modalidade = modos de transporte) A responsabilidade pela carga cessa na transferência da carga de um modal para outro OU SEJA a intermodalidade ocorre nos portos ou terminais de carga e descarga. Multimodalidade (multi = vários) (modalidade = modos de transporte) Movimentação de carga por vários modais OU SEJA com um único documento fiscal Quem promove a movimentação da carga entre uma origem e um destino são os diversos transportadores portanto vários documentos fiscais são emitidos após cada local de transferência de carga A movimentação da carga é realizada com a intermediação do OTM Operador de Transporte Multimodal que emite um único documento fiscal entre a origem e o destino apesar de existirem paradas intermediárias para troca de modal

24 INTERMODALIDADE E MULTIMODALIDADE Origem Destino Terminal Transportador 1 - Transportador 2 - MULTIMODALIDADE o OTM organiza o transporte e emite um único documento fiscal ou então INTERMODALIDADE o dono da carga contrata as diversas etapas de movimentação portanto emite vários conhecimentos de transporte e vários documentos fiscais

25 OUTRAS DEFINIÇÕES Transporte Unimodal É o transporte através de um único meio de transporte, onde cada transportador emite seu próprio documento de transporte (B/L, airwaybill, etc ) Transporte Sucessivos Quando a mercadoria, para alcançar o destino final, necessita ser transbordada para prosseguimento em veículo da mesma modalidade de transporte e regido por um único contrato. Neste caso ocorre a figura do OTM Operador de Transporte Multimodal

26 COMO A LOGISTICA EVOLUIU NO BRASIL? (MULTIMODALIDADE, INTERMODALIDADE E MOBILIDADE)

27 Legislação: Transporte Multimodal no Brasil 1993 Lei de Modernização dos Portos: LEI /02/ Início da retomada da Cabotagem Transporte Multimodal: 19/02/ Lei nº 9611,Dispõe sobre o Transporte Multimodal de Cargas e dá outras providências Transporte Multimodal: 12/04/ Decreto no Regulamenta lei Seguro: 13/12/ Circular SUSEP, dispõe sobre o Seguro de Responsabilidade Civil do OTM-Cargas (RCOMTM-C) 2003 CTMC: Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas - 15/10/2003, Ajuste SINIEF 06/ : Resolução n.º 794, de 22/11/2004, dispondo sobre a habilitação do OTM 2005 a :????????????????????????????????????????????????????? logo APAGÃO LOGÍSTICO

28 O QUE É APAGÃO LOGÍSTICO?

29 O Apagão Logístico é na realidade uma consequência de politicas públicas de Priorizar o transporte por RODOVIAS Não investir em HIDROVIAS e FERROVIAS Não investir em ARMAZENS Não investir em TERMINAIS INTERMODAIS Não investir em PORTOS Não investir no TRANSPORTE MARÍTIMO - CABOTAGEM Em resumo de NÃO INVESTIR EM LOGÍSTICA EMPRESARIAL

30 3 o CONCEITO MOBILIDADE

31 MOBILIDADE Mobilidade é a habilidade de se mover ou ser movido de um lugar para outro. Em LOGISTICA é um TERMO NOVO que identifica a HABILIDADE de locomoção de um veículo ou um conjunto de veículos num determinado ambiente de transportes de carga e/ou passageiros O ambiente normalmente é congestionado ou seja com restrições que limitam a livre movimentação de veículos.

32 MOBILIDADE Embora a FALTA DE MOBILIDADE ocorra em todos os países com centros urbanos inchados excessivamente, do ponto de vista acadêmico cientifico Surgiu, basicamente, nos últimos anos na Europa com os grandes congestionamentos nas rodovias de alta velocidade highways e no sistema de trens de alta velocidade que cruzam rapidamente longas distâncias entre paises europeus e não mais acessam os pequenos povoados e, portanto, não mais atendem pequenas demandas de carga. As cargas movimentadas por caminhões em rodovias, aumentam o tráfego de acesso às cidades mais populosas e provocam a PERDA DE MOBILIDADE dos sistemas de transporte em geral.

33 O QUE É OPERADOR DE TRANSPORTE MULTIMODAL do ponto de vista LEGAL

34 RESOLUÇÃO 794 Resolução Nº 794, de 22 de novembro de dispõe sobre a habilitação do Operador de Transporte Multimodal. Para habilitar-se como OTM, o interessado, deverá apresentar à ANTT os seguintes documentos: requerimento nos termos do formulário. ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor. registro comercial, no caso de firma individual e inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica CNPJ. no caso de inscrição para atuação nos termos do Decreto nº 1.563, de 1995, a pessoa jurídica nacional deverá ainda apresentar comprovação de patrimônio mínimo em bens ou equipamentos equivalente a DES (oitenta mil Direitos Especiais de Saque), ou aval bancário ou seguro de caução equivalente. Fim da exigência do seguro de carga LIMITAVA A IMPLEMENTAÇÃO DO OTM.

35 Transporte Multimodal no Brasil CONHECIMENTOS DE TRANSPORTE antes CTRC NF CTAC NF CTRC Transporte Rodoviário Outros Serviços Transporte Marítimo Outros Serviços Transporte Rodoviário Seria hoje CTMC CTRC Conhecimento de Transporte Rodoviário de Carga CTAC Conhecimento de Transporte Aquaviário de Carga NF Nota Fiscal CTMC Conhecimento de Transporte Multimodal de Carga

36 Próximas aulas abordaremos

37 MODAIS DE TRANSPORTE AQUAVIÁRIO - lacustre, fluvial, cabotagem, longo curso ou marítimo (representa 93% de nosso comércio exterior) FERROVIÁRIO RODOVIÁRIO AÉREO DUTOVIÁRIO

38 ATÉ A PRÓXIMA AULA

39 exercício Suponha que um fabricante de camisas para homens possa produzir uma camisa que vale R$15,00 cada uma, na sua confecção em Marilia a um custo de R$8,00/camisa (incluindo matérias primas). São Paulo é o maior mercado, consumindo camisas /ano. Custos de transporte e armazenagem de Marilia para São Paulo chegam a R$5,00 para cada 100 Kg. Cada camisa embalada pesa 1 Kg. Como alternativa, a companhia pode produzi-las em Formosa a um custo de R$4,00/camisa (incluindo matérias primas). As matérias primas podem ser transportadas de Marilia para Formosa a um custo de R$2,00/Kg. Assim que forem fabricadas, elas devem ser embarcadas diretamente para São Paulo, com um custo de transporte e armazenagem de R$6,00/100kg. Uma taxa de importação pode vir a ser imposta pelo governo brasileiro de R$0,50/camisa e deve ser considerada no planejamento. Do ponto de vista de logística/produção/custos/, as camisas devem ser produzidas em Formosa? Adaptado do livro Logística Empresarial de Ronald H. Ballou

40 Temas para trabalhos de conclusão da disciplina Objetivo: Análise das cadeias produtivas e escolha do modal de transporte. Contemplar todos os modais, mesmo que atualmente não os use e justificar. 1 - Commodites podendo ser de soja, milho, açúcar, etc Carga geral seca - contêineres, produtos de alto valor agregado 3 - Carga geral frigorificada, produtos alimentícios 4 - Produtos de origem animal - gado, peixes, enlatados 5 - Carga Liquida, contêineres, carretas - etanol, derivados de petróleo 6 - Carga Liquida, contêineres, carretas - engradados - bebidas, óleos 7 - Carga Liquida, contêineres, carretas - engradados - bebidas, óleos

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Analista de Logística em Comércio Exterior - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Habilitar o participante para trabalhar com as rotinas da logística

Leia mais

Intermodalidade e Multimodalidade? Existem diferenças entre. Então qual a diferença?

Intermodalidade e Multimodalidade? Existem diferenças entre. Então qual a diferença? Intermodalidade e Multimodalidade Existem diferenças entre Intermodalidade e Multimodalidade? As duas não são irmãs como muitos acreditam, sendo apenas primas, pois embora partam de uma mesma matriz, tomam

Leia mais

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo III.1 GESTÃO DE TRANSPORTES 1.1. O desenvolvimento econômico e o transporte. 1.2. A geografia brasileira, a infraestrutura dos estados, municípios

Leia mais

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza Prova 1 09 de Maio de 2013 Nome: 1ª QUESTÃO (1,0) Segundo os dados divulgados pela ood and Agriculture Organization (AO, 2011) sobre as exportações brasileiras, em

Leia mais

Modais de Transporte. Aula 1. Contextualização. Objetivos da Logística. Introdução. Custos Logísticos. Prof. Luciano José Pires.

Modais de Transporte. Aula 1. Contextualização. Objetivos da Logística. Introdução. Custos Logísticos. Prof. Luciano José Pires. Modais de Transporte Aula 1 Contextualização Prof. Luciano José Pires Introdução Objetivos da Logística A tarefa transporte é vital em uma cadeia logística, pois nenhuma empresa pode funcionar sem movimentar

Leia mais

Evolução da Utilização Multimodal

Evolução da Utilização Multimodal "Sem caminhão, o Brasil pára". Transporte Intermodal de Cargas A intermodalidade, fisicamente, é a mesma coisa, ou seja, o transporte da carga por mais de um modal para alcançar o seu destino. O que diferencia

Leia mais

PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO

PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO AGENDA PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO O PROGRAMA PROGRAMA PARA DESENVOLVIMENTO DA CABOTAGEMNO BRASIL, COM A PARTICIPAÇÃO DOS ORGÃOS INTERVENIENTES, ATRAVÉS DE UM GRUPO

Leia mais

Visão Geral da Logística Empresarial

Visão Geral da Logística Empresarial Visão Geral da Logística Empresarial Prof. Dr. Nicolau D. Fares Gualda Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Transportes email: ngualda@usp.br LOGÍSTICA Verbo Loger

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos José Newton Barbosa Gama Assessor Especial Dezembro de 2011 SUMÁRIO Problemática

Leia mais

Curso de Logísticas Integrada

Curso de Logísticas Integrada 1 Introdução a Logística; Capítulo 1 - Conceitos de logística; Breve Histórico da Logística; Historia da logística; SCM; Logística Onde estávamos para onde vamos? Estratégia para o futuro; 2 Conceitos

Leia mais

Fundamentos do Transporte

Fundamentos do Transporte Prof.: Deibson Agnel Livro: Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos/Logística Empresarial Autor: Ronald Ballou Cap. 06 1 A importância de um sistema de transporte eficaz A movimentação de cargas absorve

Leia mais

Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos. Prof. Paulo Medeiros

Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos. Prof. Paulo Medeiros Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos Prof. Paulo Medeiros Medindo os custos e desempenho da logística Uma vez que o gerenciamento logístico é um conceito orientado

Leia mais

Conselho Universitário - Consuni

Conselho Universitário - Consuni PRIMEIRA FASE 01 ECONOMIA Definições e conceitos de economia; macroeconomia; microeconomia; a organização econômica; a atividade de produção; a moeda; a formação de preços; economia de mercado: consumo,

Leia mais

MBA em Logística. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22

MBA em Logística. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22 MBA em Logística Distribuição e Transportes DTA04 sala 22 Prof. MBA em Logística Prof. Distribuição e Transportes DTA04 sala 22 NOMENCLATURA DE CARGAS Classificação de Cargas Classes de Cargas Sub-Classes

Leia mais

Operador de Transporte Multimodal: Desafios e Perspectivas. André Dulce G. Maia Especialista em Regulação - ANTT

Operador de Transporte Multimodal: Desafios e Perspectivas. André Dulce G. Maia Especialista em Regulação - ANTT Operador de Transporte Multimodal: Desafios e Perspectivas André Dulce G. Maia Especialista em Regulação - ANTT Lei 9.611, de 19 de fevereiro de 1998 Art. 2º - Transporte Multimodal de Cargas é aquele

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

TRANSPORTES: REDES MATERIAIS

TRANSPORTES: REDES MATERIAIS TRANSPORTES: REDES MATERIAIS TRANSPORTES desenvolvimento da tecnologia e a busca de economia de energia e tempo criação de equipamentos para transportar grandes volumes de carga e menor gasto de energia;

Leia mais

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 6. Contextualização. Modais de Transporte. Instrumentalização. Modais de Transporte

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 6. Contextualização. Modais de Transporte. Instrumentalização. Modais de Transporte Armazenagem, Controle e Distribuição Aula 6 Contextualização Prof. Walmar Rodrigues da Silva Modais de Transporte Característica Comparações Utilização Instrumentalização Multimodalidade e intermodalidade

Leia mais

TÍTULO: BENEFÍCIOS DE UM PORTO INTERMODAL NA REGIÃO DE RUBINEIA (SP) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: BENEFÍCIOS DE UM PORTO INTERMODAL NA REGIÃO DE RUBINEIA (SP) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: BENEFÍCIOS DE UM PORTO INTERMODAL NA REGIÃO DE RUBINEIA (SP) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS DE SANTA FÉ DO SUL AUTOR(ES):

Leia mais

Distribuição e transporte

Distribuição e transporte Distribuição e transporte Gestão da distribuição Prof. Marco Arbex Introdução Toda produção visa a um ponto final, que é entregar os seus produtos ao consumidor; Se o produto não está disponível na prateleira,

Leia mais

2. LOGÍSTICA EMPRESARIAL

2. LOGÍSTICA EMPRESARIAL 4 1. INTRODUÇÃO A logística empresarial é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos.

Leia mais

GOVERNO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO

GOVERNO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GETRI GERÊNCIA DE TRIBUTAÇÃO Interessado : POSTO FISCAL DE BELMONT Assunto : Consulta Transporte intermodal e multimodal de cargas. EMENTA: CONSULTA INFORMAÇÃO ACERCA DO TRANSPORTE INTERMODAL E MULTIMODAL DE CARGAS ART. 253-A a 253-

Leia mais

Gestão em Logística. Fundação de Estudos Sociais do Paraná. Luiz Alexandre Friedrich

Gestão em Logística. Fundação de Estudos Sociais do Paraná. Luiz Alexandre Friedrich Gestão em Logística Fundação de Estudos Sociais do Paraná Luiz Alexandre Friedrich Nosso contrato... Fornecedor : Luizão Cliente : Alunos de Adm. da FESP - Fornecer subsídios de teoria e prática de Gestão

Leia mais

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso Secretário-Executivo do Conselho de Infraestrutura da Confederação Nacional da Indústria CNI Brasília, 4 de maio de 2011 1 Qualidade

Leia mais

LOG-IN LOGÍSTICA INTERMODAL

LOG-IN LOGÍSTICA INTERMODAL LOG-IN LOGÍSTICA INTERMODAL Seminário: Terminais, Ferrovias e Contêineres Maio/2009 A Empresa Nossa Atuação Logística de Minério de Ferro Transporte, manuseio e armazenagem de minério de ferro e pelotas

Leia mais

Definir embalagem de transporte. Desenvolver políticas que atendam conceitos, princípios e legislação específica a logística reversa.

Definir embalagem de transporte. Desenvolver políticas que atendam conceitos, princípios e legislação específica a logística reversa. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade II GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade II GERENCIAMENTO DE TRANSPORTES Prof. Altair da Silva Formas e modais de transportes As formas como nossos produtos são distribuídos em nosso país, depende de vários fatores. Em um país como o

Leia mais

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc.

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Vamos nos conhecer Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção

Leia mais

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte LOGÍSTICA O Sistema de Transporte O TRANSPORTE 1. Representa o elemento mais importante do custo logístico; MODALIDADE (UM MEIO DE TRANSPORTE) MULTIMODALIDADE (UTILIZAÇÃO INTEGRADA DE MODAIS) Tipos de

Leia mais

5 O Transporte Multimodal

5 O Transporte Multimodal 5 O Transporte Multimodal Pretende esse capitulo, dissertar sobre o aspecto teórico e sistêmico do transporte multimodal, uma vez que o Estudo de Caso devera explorar mais ricamente os aspectos operacionais

Leia mais

Logística e Organização de Cadeias Produtivas

Logística e Organização de Cadeias Produtivas II SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA ENGENHARIA DO AGRONEGÓCIO Logística e Organização de Cadeias Produtivas Prof. Luís César da Silva UFES - CCA Desafios do Agronegócio Globalizado Atender padrões

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Logística Empresarial

Curso Superior de Tecnologia em Logística Empresarial PRIMEIRA FASE 01 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I Funções, gráficos e aplicações; cálculo diferencial e aplicações; funções de duas ou mais variáveis: derivadas parciais e aplicações; aplicação computacional

Leia mais

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira Mauro Dias Diretor-Presidente 1 Seminário Cabotagem Brasileira Agosto 2009 Mercado de Cabotagem de Contêineres O mercado de contêineres

Leia mais

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Terminal de contêiner é bom negócio? São Paulo 25 de Maio de 2009 José Eduardo Bechara Diretor Comercial e Marketing E Grupo Libra Nossa atuação em Contêineres

Leia mais

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 132

Leia mais

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Capacitar o participante para gerir as rotinas e operações logísticas em um porto

Leia mais

Navegação de Cabotagem no Brasil. João Guilherme Araujo. Novembro/2013

Navegação de Cabotagem no Brasil. João Guilherme Araujo. Novembro/2013 Navegação de Cabotagem no Brasil João Guilherme Araujo Novembro/2013 Agenda Porque falar de Cabotagem? Cabotagem no Brasil Pontos Favoráveis e Desfavoráveis Números da Cabotagem no Brasil Cabotagem de

Leia mais

A importância da eficiência energética para redução de consumo de combustíveis e emissões no transporte de cargas e passageiros

A importância da eficiência energética para redução de consumo de combustíveis e emissões no transporte de cargas e passageiros A importância da eficiência energética para redução de consumo de combustíveis e emissões no transporte de cargas e passageiros Brasíli, 05 de junho de 2013 1 Consumo Final Energético por Queima de Combustíveis

Leia mais

CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO

CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO O Transporte Hidroviário é o mais antigo do mundo. Subdivide-se em: - Transporte Marítimo: executado pelos mares, normalmente transportes internacionais

Leia mais

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos 2012 Apresentação Luiz José de Souza Neto Union Modal Logística Integrada Rua Teixeira de Freitas, 72, cj. 23 Santos / SP - Tel.: 13 30613387 luiz@unionmodal.com.br A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA.

Leia mais

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira

A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira A importância estratégica da Logística na Siderurgia Brasileira CARLOS JR. GERENTE DE PLANEJAMENTO INTEGRADO Jun/2013 Jorge Carlos Dória Jr. Votorantim Siderurgia Votorantim Siderurgia O Grupo Votorantim

Leia mais

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas.

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Logística para aprender Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Divulgação Maria Gabriela Frata Rodrigues Liboni Analista de Importação. Especialista em

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi LOGÍSTICA 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA O conceito de Logística sempre envolve um fluxo de materiais de uma origem ou destino e, no outro sentido, um fluxo

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Aula 19 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado Tabela I Utilização da Infraestrutura de Acesso Aquaviário (Taxas devidas pelo armador ou agente) No. Espécie Incidência Valor() 1. Carregamento, descarga ou baldeação, por tonelada ou fração 3,73 2. Carregamento,

Leia mais

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo?

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo? Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenhariade Produção PPGEP/UFSCar 2005 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Consultor

Leia mais

TÍTULO: SIMULAÇÃO DE SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO PARA EXPORTAÇÃO DE PARA-CHOQUES PARA OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

TÍTULO: SIMULAÇÃO DE SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO PARA EXPORTAÇÃO DE PARA-CHOQUES PARA OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SIMULAÇÃO DE SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO PARA EXPORTAÇÃO DE PARA-CHOQUES PARA OS ESTADOS UNIDOS

Leia mais

A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management

A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management A Dimensão Estratégica da Logística e Supply Chain Management Como a logística contribui para o sucesso das empresas Prof. Jamil Moysés Filho jamil.moyses@fgv.br Algumas Macrovariáveis Mundiais Econômicas

Leia mais

ESTUDO DA CRIAÇÃO DE UMA PLATAFORMA MULTIMODAL Prof. Ph.D. Cláudio Farias Rossoni Área delimitada onde em um mesmo local se encontram disponibilizados: DUTOVIAS HIDROVIAS RODOVIAS AEROVIAS FERROVIAS Área

Leia mais

Unidade I GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade I GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade I GERENCIAMENTO DE TRANSPORTES Prof. Altair da Silva Introdução O transporte é a essência das atividades logísticas visto como estratégica para que as empresas possam ser cada vez mais competitivas.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Qualificação: TÉCNICO EM LOGÍSTICA. Professora: FLÁVIA ANDRÉIA CANEDO DE LIMA

Plano de Trabalho Docente 2010. Qualificação: TÉCNICO EM LOGÍSTICA. Professora: FLÁVIA ANDRÉIA CANEDO DE LIMA Plano de Trabalho Docente 2010 ETEC RODRIGUES DE ABREU Ensino Técnico Código: 135 Município: BAURU/SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM LOGÍSTICA Qualificação: TÉCNICO

Leia mais

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Comércio Exterior UNIPAC Logística Internacional: Conceitos Estratégias Modais Transportes Tendências Logística Internacional CONCEITOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO (20140031) CURSOS A QUE ATENDE ENGENHARIA DE

Leia mais

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE TP 15164T UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE EFICAZ, FIÁVEL E SEGURA www.atlanticgateway.gc.ca A PORTA DO ATLÂNTICO É: Uma rede multimodal protegida, segura e sustentável equipada com instalações especializadas

Leia mais

Professora Danielle Valente Duarte

Professora Danielle Valente Duarte Professora Danielle Valente Duarte TRANSPORTE significa o movimento do produto de um local a outro, partindo do início da cadeia de suprimentos chegando até o cliente Chopra e Meindl, 2006 O Transporte

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES

SISTEMAS DE TRANSPORTES ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, PRODUÇÃO E LOGÍSTICA SISTEMAS DE TRANSPORTES TRANSPORTES Transportes, para a maioria das firmas, é a atividade logística mais importante, simplesmente porque ela absorve, em

Leia mais

Multimodalidade e as Hidrovias no Brasil. (Marcos Machado Soares Sec. Executivo da FENAVEGA)

Multimodalidade e as Hidrovias no Brasil. (Marcos Machado Soares Sec. Executivo da FENAVEGA) Multimodalidade e as Hidrovias no Brasil (Marcos Machado Soares Sec. Executivo da FENAVEGA) O QUE É A FENAVEGA A FENAVEGA é uma Entidade de Classe de grau superior, constituída em conformidade com o disposto

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta

Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta Renata de Oliveira Carvalho. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Negócios da Universidade

Leia mais

Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação

Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação Gestão de Operações Portuárias com Pós Graduação Objetivo: Capacitar o participante para gerir as rotinas e operações logísticas em um porto ou terminal portuário voltado para a movimentação interna, importação

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística Disciplina: Intermodais C.H. Teórica: 20 PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística Período Letivo: Série: Periodo: 2 sem/2011 3ª Série Não definido C.H. Outras: 20 Semestre de Ingresso:

Leia mais

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico Secretaria Especial de Portos da Presidência da República A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem C- Fabrízio Pierdomenico Sub-Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário

Leia mais

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM ADM DE MATERIAIS DEFINIÇÕES COUNCIL SCM Logística empresarial é a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens,

Leia mais

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio FEA Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios Sergio Rodrigues Bio Centro Breve Apresentação USP 6 campi, 5.000 profs. 60.000 alunos Cerca de 30% da produção científica

Leia mais

Brado Logística e Incorporação Standard. Atualização - 20 de dezembro de 2010

Brado Logística e Incorporação Standard. Atualização - 20 de dezembro de 2010 Ressalvas Este Documento é destinado aos acionistas da ALL América Latina Logística S.A. e tem por objetivo apresentar os mesmos fatos e eventos descritos no Fato Relevante divulgado no dia 20 de dezembro

Leia mais

POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL

POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL SOBRE LOG-IN BENEFÍCIOS MONITORAMENTO 24HS DAS CARGAS Monitoramento de risco e informação de todas as viagens; INTERMODALIDADE

Leia mais

Gestão de Fretes 15/09/2011. O transporte no processo logístico. O Sistema de Transporte. Matriz de Transportes O TRANSPORTE

Gestão de Fretes 15/09/2011. O transporte no processo logístico. O Sistema de Transporte. Matriz de Transportes O TRANSPORTE Gestão de Fretes O Sistema de Transporte O TRANSPORTE 1. Representa o elemento mais importante do custo logístico; 2. Tem papel fundamental na prestação do Serviço ao Cliente O transporte no processo logístico

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Pompéia. LOGÍSTICA Prof. Paulo Medeiros

Faculdade de Tecnologia de Pompéia. LOGÍSTICA Prof. Paulo Medeiros Faculdade de Tecnologia de Pompéia LOGÍSTICA Prof. Paulo Medeiros Concepção de logística Agrupar conjuntamente as atividades relacionadas ao fluxo de produtos e serviços para administrá-las de forma coletiva.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM TRANSPORTES

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM TRANSPORTES DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM TRANSPORTES Sistema de Tranporte Sob qualquer ponto de vista econômico, político e militar o transporte é,, inquestionavelmente, a indústria mais importante no mundo. Congresso

Leia mais

O Transporte Aquaviário como Solução Logística e Ambiental

O Transporte Aquaviário como Solução Logística e Ambiental O Transporte Aquaviário como Solução Logística e Ambiental Missão Rússia Seminário Portos Fernando Fialho Diretor-Geral da ANTAQ Data: 14/05/2010 Local: Hotel Ritz-Carlton Uma breve visão do Brasil Fatos

Leia mais

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi e Sistema Integrado Objetivos do Tema Apresentar: Uma visão da logística e seu desenvolvimento com o marketing. A participação da logística como elemento agregador

Leia mais

MBA Executivo - Gestão da Produção e Logística

MBA Executivo - Gestão da Produção e Logística MBA Executivo - Gestão da Produção e Logística Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Gestão da Produção e Logística proporciona ao participante o conhecimento sobre processos logísticos, compras,

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha Unidade IV GESTÃO DE SUPRIMENTO E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha Logística na cadeia de suprimentos Logística Parte do processo da cadeia de suprimentos, que, para atingir o nível de serviço desejado pelo

Leia mais

Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior. Revisor Textual: Profa. Esp.

Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior. Revisor Textual: Profa. Esp. Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior Revisor Textual: Profa. Esp. Márcia Ota Papel dos Transportes Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Gino Rezaghi Código: 191 Município: Cajamar Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: TÉCNICO EM LOGÍSTICA Qualificação: TÉCNICO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES TRANSPORTE NO BRASIL. Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES TRANSPORTE NO BRASIL. Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006 AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES 1 TRANSPORTE NO BRASIL Fórum Intermodal FGV-CELog São São Paulo, abril de de 2006 2 1 ROTEIRO GERAL DA PALESTRA 1) Função Transporte e Eficiência; 2) Considerações

Leia mais

Relembrando...O Que é Logística? 4 Logistica e Distribuição. Conceito Formal de Logística. Mas quais são as atividades da Logística?

Relembrando...O Que é Logística? 4 Logistica e Distribuição. Conceito Formal de Logística. Mas quais são as atividades da Logística? Relembrando...O Que é Logística? Logística e Distribuição A atividade de Transporte 1 2 Conceito Formal de Logística Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística é o processo de planejar,

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management)

Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management) Gestão da Produção Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management) Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br CADEIA DE SUPRIMENTOS 2 Cadeia de Suprimentos Cadeia de Fornecimento SCM

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e CONCEITO Documento emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar, para fins fiscais, uma prestação de serviços de transporte de cargas, ocorrida

Leia mais

Aula 2º bim. GEBD dia16/10

Aula 2º bim. GEBD dia16/10 Aula 2º bim. GEBD dia16/10 Compras e Manufatura (produção) O ciclo de compras liga uma organização a seus fornecedores. O ciclo de manufatura envolve a logística de apoio à produção. O ciclo de atendimento

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC de São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

Ensino Técnico. Plano de Trabalho Docente 2015. ETEC Paulino Botelho ( Extensão Esterina Placco ) Código: 091.01. Município: São Carlos

Ensino Técnico. Plano de Trabalho Docente 2015. ETEC Paulino Botelho ( Extensão Esterina Placco ) Código: 091.01. Município: São Carlos Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC Paulino Botelho ( Extensão Esterina Placco ) Ensino Técnico Código: 09101 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão de

Leia mais

CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO

CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO PORTO CENTRAL CONDOMINIO INDUSTRIAL MARITIMO VITORIA, 01/8/2012 Jose Maria Novaes 3-8-2012 Copyright - PORTO CENTRAL - 2012 1 Porto Central Visão Ser um complexo portuário indústrial de águas profundas

Leia mais

Introdução e Planejamento Cap. 1

Introdução e Planejamento Cap. 1 BALLOU, Ronald H. Gerenciamenrto da Cadeia de Suprimentos / Logística Empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman. 2006 Introdução e Planejamento Cap. 1 Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@fae.br L

Leia mais

Navegação de Cabotagem

Navegação de Cabotagem Reunião Conjunta Câmaras Setoriais da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo e da Cadeia Produtiva de Aves e Suínos Identificação das formas de movimentação dos excedentes de milho no Brasil Navegação de Cabotagem

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS c Custos Logísticos no Brasil - 2014 - Apresentação O tema custos é uma preocupação recorrente dos executivos de logística no Brasil. Por isso, de dois em dois anos, o ILOS vai

Leia mais

Multimodalidade e a Cadeia de Suprimentos

Multimodalidade e a Cadeia de Suprimentos São Paulo, Multimodalidade e a Cadeia de Suprimentos A importância de Plataformas Logísticas Vice-Presidente Financial Times (London), June 4, 1982 Arnold Kransdorff reports on Supply Chain Management

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA

TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DOCENTE: EDUARDO MANGABEIRA TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO TRANSPORTE TRANSPORTE EM LOGÍSTICA É a movimentação de produtos entre regiões geográficas ou área de comércio, elevando o

Leia mais

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS TÓPICO 04: TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO No tópico anterior você teve a oportunidade de conhecer os órgãos responsáveis

Leia mais

PROPOSTAS PARA MELHORIAS NOS PROCESSOS LOGÍSTICOS DE UMA EMPRESA DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS: UM ESTUDO DE CASO

PROPOSTAS PARA MELHORIAS NOS PROCESSOS LOGÍSTICOS DE UMA EMPRESA DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS: UM ESTUDO DE CASO PROPOSTAS PARA MELHORIAS NOS PROCESSOS LOGÍSTICOS DE UMA EMPRESA DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS: UM ESTUDO DE CASO FABIANA SOUZA COSTA CUNHA (UFG ) fabisoucos@yahoo.com.br Marco Paulo Guimaraes (UFG ) mp-gui@uol.com.br

Leia mais