ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL"

Transcrição

1 ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL Termina no próximo dia 6 de novembro o prazo para a entrega das prestações de contas finais dos candidatos que concorreram no primeiro turno das Eleições Devido ao grande volume de contas a receber, a Justiça Eleitoral recomenda aos candidatos, comitês e partidos antecipar a entrega da prestação de contas antes do prazo final de 6 de novembro. Neste ano, a prestação de contas final poderá ser enviada de duas formas: 1) Diretamente no cartório eleitoral, com a mídia gerada pelo SPCE Cadastro + peças impressas + outros documentos obrigatórios (extratos bancários evidenciando a movimentação do período completo de campanha; canhoto dos recibos eleitorais relativos às receitas estimadas e comprovante de recolhimento ao partido das sobras de campanha), conforme art. 40 da Resolução TSE nº / ) Pela Internet o próprio interessado envia a prestação de contas através do SPCE Cadastro pela internet e entrega as peças impressas, mais os outros documentos obrigatórios (listados no item 1), no cartório eleitoral, para validação do arquivo já enviado. Entretanto, essa modalidade de envio só pode ser exercida pelo prestador de contas caso realize a atualização do SPCE Cadastro para a versão 1.07 ou superior, se disponibilizada. Abaixo seguem os passos que deverão ser observados para a geração da prestação de contas: ATENÇÃO: Antes de gerar a prestação de contas atualize o SPCE-Cadastro para a versão 1.07, disponível no site do TSE em 1

2 No menu à esquerda, selecionar a opção Gerar Prestação de Contas e ler atentamente as mensagens emitidas durante o processo de geração do arquivo. O sistema informará a necessidade de fechar a prestação de contas e perguntará se deseja fechar. Confirme: SIM. 2

3 Será aberta tela para selecionar o destino da gravação da prestação de contas final. O SPCE salvará, por padrão, em Meus Documentos, mas para facilitar a visualização, poderá ser selecionado Desktop (ícone com a casa ) para posterior gravação em uma mídia, caso o candidato, comitê financeiro ou partido deseje entregar o arquivo eletrônico no cartório eleitoral. Após selecionar destino, clique sobre o botão <Gerar>. 3

4 O sistema perguntará se foi selecionada a opção correta para o tipo de entrega. Certifique-se de que a prestação de contas gerada é do tipo Final e confirme: SIM. O sistema emitirá mensagem informando que o arquivo foi gerado com sucesso e nesse momento registrará também quais documentos deverão ser encaminhados à Justiça Eleitoral. Confirme: OK. 4

5 Após a geração da prestação de contas o sistema emitirá a mensagem abaixo, questionando sobre a impressão das peças obrigatórias. É recomendável que a impressão das peças seja realizada nesse momento; para tanto, certifique-se que há uma impressora instalada no seu computador. Atenção! A partir da versão 1.07, o SPCE permite que o envio do arquivo eletrônico da prestação de contas seja encaminhado pela internet. No entanto, ainda nesse caso é necessário que o candidato, partido ou comitê financeiro dirija-se ao Cartório Eleitoral responsável pela análise das contas no município, encaminhando as peças impressas pelo sistema (com o mesmo número de controle das contas enviadas) e demais documentos obrigatórios. O sistema perguntará sobre o envio da prestação de contas. Caso não deseje encaminhar as contas pela internet clique em NÃO. NESSE CASO A MÍDIA CONTENDO O ARQUIVO GERADO PELO SPCE, ASSIM COMO OS DEMONSTRATIVOS E DEMAIS DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS DEVERÃO SER ENCAMINHADOS DIRETAMENTE AO CARTÓRIO ELEITORAL ATÉ O DIA (PARA OS CANDIDATOS QUE CONCORRERAM NO 1º TURNO) E ATÉ (PARA AQUELES QUE CONCORRERAM NO 2º TURNO) 5

6 Caso deseje encaminhar as contas pela internet clique em SIM. É NECESSÁRIO ESTAR CONECTADO À INTERNET. Clique sobre o botão <Enviar>. 6

7 O sistema confirmará o envio da prestação de contas. Após envio da prestação de contas final, o SPCE Cadastro emitirá um COMUNICADO, conforme modelo abaixo. A impressão poderá ser feita logo após a conclusão do procedimento de envio do arquivo ou por meio da tela Demonstrativo, aba Comprovantes, opção Recibo de entrega. 7

8 Atenção! A prestação de contas encaminhada pela internet somente será considerada recebida tempestivamente pela Justiça Eleitoral após a entrega física dos demonstrativos e dos demais documentos obrigatórios, no prazo indicado e com a validação do número de controle relativo ao arquivo recepcionado eletronicamente, oportunidade em que o Juízo Eleitoral emitirá recibo de entrega da prestação de contas de campanha das Eleições 2012, conforme disposto no Art. 45 da Resolução TSE nº /2012. Observações I - Documentos obrigatórios que devem ser encaminhados ao Cartório Eleitoral 1 Mídia com os dados gravados pelo SPCE Cadastro (salvo se houve envio pela internet) Art. 45 da Resolução TSE nº /12. 2 Demonstrativos impressos pelo SPCE Cadastro (Art. 40, I a X, da Resolução TSE nº /12). ATENÇÃO! A prestação de contas somente será recebida na base de dados da Justiça Eleitoral se o número de controle das peças impressas for o mesmo que consta do arquivo eletrônico encaminhado pela internet ou aquele constante da mídia entregue ao cartório eleitoral. 3 - Extratos da conta bancária aberta em nome do candidato, do comitê financeiro ou do partido político, demonstrando a data de abertura e toda a movimentação financeira ocorrida ou, ainda, a sua ausência (Art. 40, XI, da Resolução TSE nº /12). 5 Canhoto dos Recibos Eleitorais relativos aos recursos em valor estimável (Art. 40, 3º, da Resolução TSE nº /12). 5 Comprovante de depósito comprovando o recolhimento das sobras financeiras à respectiva direção partidária da circunscrição do pleito ou declaração firmada pelo partido atestando o recebimento das sobras não financeiras de campanha, se houver (Art. 40, XIV, da Resolução TSE nº /12). 6 - Cópia do contrato firmado com instituição financeira ou administradora de cartão de crédito, se for o caso (Art. 40, XIV, da Resolução TSE nº /12). ATENÇÃO! Para subsidiar o exame das contas prestadas, a Justiça Eleitoral poderá requerer a apresentação de outros documentos comprobatórios de receitas e despesas (Arts. 40, 1º, e 47 da Resolução TSE nº /12). 8

9 II PRESTAÇÃO DE CONTAS RETIFICORA Sempre que for necessário a alteração ou complementação de algum dado nas contas é possível a apresentação de prestação de contas retificadora. Para gerar uma prestação de contas retificadora proceda às alterações necessárias no sistema e após selecione, na tela de QUALIFICAÇÃO, a resposta SIM à pergunta ESTA PRESTAÇÃO É RETIFICADORA?. ATENÇÃO! Não é possível o envio da prestação de contas RETIFICADORA pela internet. Dessa forma, a entrega da prestação RETIFICADORA deverá ser efetuada diretamente no cartório eleitoral, por meio da apresentação das peças impressas e mídia gerada pelo SPCE Cadastro, observando-se ainda que somente será permitida sua recepção se já houver uma prestação de contas oficial entregue e confirmada pelo cartório. Assim, caso tenha ocorrido o envio da prestação de contas pela internet, e havendo necessidade de retificação de algum dado antes da validação do arquivo enviado, 9

10 deverá ser gerada uma nova prestação de contas (sem o status de RETIFICADORA) e encaminhada ao cartório eleitoral com as peças impressas e a mídia gerada pelo SPCE. Nesse caso, o cartório eleitoral irá cancelar a recepção do arquivo enviado pela internet e recepcionará a prestação de contas entregue em meio físico (peças obrigatórias e mídia válida). III PRESTAÇÃO DOS PARTIDOS E COMITÊS FINANCEIROS O envio da prestação de contas do comitê financeiro será realizado em conjunto com a do diretório municipal, conforme disciplina o art. 36 da Resolução TSE nº /2012. As direções estaduais dos partidos políticos também estão obrigadas a prestar contas à Justiça Eleitoral, as quais deverão ser encaminhadas ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, sendo possível também o envio do arquivo eletrônico pela internet, observando-se, nesse caso, os mesmos procedimentos anteriormente descritos em relação aos candidatos. A prestação de contas do partido político e comitê financeiro que tenha candidato ao segundo turno, relativa à movimentação financeira realizada até o primeiro turno, deverá ser apresentada até a data de Encerrado o segundo turno, o partido político deverá encaminhar, até o dia , a prestação de contas, incluídas as contas de seus comitês financeiros, com a arrecadação e a aplicação dos recursos durante todo o período eleitoral, observando que, nesse caso, a prestação de contas deverá ser gerada com status de COMPLEMENTAR. 10

11 11

Manual de orientação do Sistema de Recibos Eleitorais SRE

Manual de orientação do Sistema de Recibos Eleitorais SRE TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL - TSE Manual de orientação do Sistema de Recibos Eleitorais SRE Janeiro/2014 Apresentação do sistema: Este manual tem o intuito de orientar os candidatos e partidos/comitês

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Manual de Orientação do Sistema de Requerimento de Abertura de Conta Bancária Eleitoral SRACE/RACEP

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Manual de Orientação do Sistema de Requerimento de Abertura de Conta Bancária Eleitoral SRACE/RACEP TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Manual de Orientação do Sistema de Requerimento de Abertura de Conta Bancária Eleitoral SRACE/RACEP Junho/2014 Conteúdo Sistema de Requerimento de Abertura de Conta Bancária

Leia mais

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Palestra Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Prestação de Contas Eleitorais A reprodução total ou parcial, bem como a reprodução de apostilas a partir

Leia mais

GERANDO RECIBOS ELEITORAIS

GERANDO RECIBOS ELEITORAIS GERANDO RECIBOS ELEITORAIS O prestador de contas deve acessar o Sistema de Requisição de Recibos Eleitorais (SRE), disponível na página de internet deste Tribunal (http://www.trerj.gov.br/site/eleicoes/2014/,

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. * RESOLUÇÃO Nº 23.216 ** INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Ementa: Dispõe sobre a arrecadação

Leia mais

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL.

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. 23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros

Leia mais

Arrecadação Gastos Prestação de contas

Arrecadação Gastos Prestação de contas Arrecadação Gastos Prestação de contas Tatão Bom de Voto História ilustrativa e simplificada de como arrecadar recursos, realizar despesas e prestar contas à Justiça Eleitoral. Arrecadação Gastos Prestação

Leia mais

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo Lembre-se de que este guia foi elaborado para facilitar a sua compreensão do que é prestar contas à Justiça Eleitoral. Todas as normas, que contêm o assunto detalhadamente, estão disponíveis na página

Leia mais

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo Quais as regras que devem ser observadas para a Prestação de Contas nas Eleições 2012? Além das normas contidas na Lei nº 9.096/1995 (a Lei dos Partidos Políticos) e na Lei nº 9.504/1997 (a Lei das Eleições),

Leia mais

NORMAS E REGULAMENTOS

NORMAS E REGULAMENTOS NORMAS E REGULAMENTOS Lei nº 9.096/1995; Lei nº 9.504/1997; Resolução TSE nº 23.406/2014; Comunicado BACEN nº 25.091/2014; IN Conjunta RFB/TSE nº 1.019/2010. REQUISITOS PARA ARRECADAR E REALIZAR GASTOS

Leia mais

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito.

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Instrução n o 22-06.2010.6.00.0000 Resolução n o 23.216 Brasília DF Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha

Leia mais

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES.

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Portaria

Leia mais

Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito.

Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito. OL ESOLUÇÃO TSE TSE N.. 23.216, DE 02 02 DE MARÇO DE DE 2010 INSTRUÇÃO N. 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. RELATOR: MINISTRO ARNALDO VERSIANI. (DJE-TSE, n.43, p.66, 04.3.10) Dispõe

Leia mais

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Prestação de Contas Eleitoral Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Janeiro de 2006 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2006 Trata-se de um tema revestido

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS CONTATO COMERCIAL ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.216 INSTRUÇÃO N 22-06.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA SERVELOJA A Serveloja soluções empresariais é uma empresa de tecnologia, especialista em consultoria, serviços financeiros e softwares. Disponibilizamos diversas soluções de cobranças

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº xxxx CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito O Tribunal Superior

Leia mais

ISSQN MANUAL DE. UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA (NFe) 1ª edição

ISSQN MANUAL DE. UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA (NFe) 1ª edição ISSQN MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA (NFe) 1ª edição 1 O QUE É A NOTA FISCAL ELETRÔNICA NFe? São notas fiscais de serviços emitidas através de um microcomputador conectado a Internet através

Leia mais

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas Módulo II - 2º dia de aula >>2. Considerações iniciais>>2.4. Sistema de Candidaturas módulo externo CandEx Cartilha CandEx O CandEx, módulo externo do sistema de candidaturas, foi desenvolvido pelo Tribunal

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office Treinamento Módulo Escritório Virtual Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office 1. Atualização do sistema Para que este novo módulo seja ativado,

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS LOJISTA ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando o Nome

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT Palestra: Prestação de Contas Eleitoral Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: Lei n. 9.504, de 30 de setembro de 1997: - Código Eleitoral (dispõe normas para eleição). Lei

Leia mais

RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES

RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES As doações poderão ser realizadas por pessoas físicas ou jurídicas em favor do candidato, comitê financeiro e/ou partido político, mediante (art.22): I cheques cruzados

Leia mais

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF

Manual do Usuário - Processo Certificado de Registro Pessoa Física Manual Operacional Certificado de Registro Pessoa Física CRPF Manual Operacional Certificado CRPF Abril Curitiba - PR 1 Sumário 1 OBJETIVO 6 2 ACESSO INICIAL PARA TODOS OS USUÁRIOS (CAC S) 7 2.1 REALIZANDO O PRIMEIRO CADASTRO. 8 2.1.1 CPF 8 2.1.2 TAPE 8 2.1.3 CÓDIGO

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE Versão 2 Atualizado em 03/05/2012 Página 1 de 77 ÍNDICE 1 - O QUE É O GCD... 3 2 - COMO EXECUTAR O GCD GERENCIADOR DE... 4 2.3 - COMO CONFIGURAR O PROXY DO GCD...

Leia mais

LIMITE DE GASTOS. Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça)

LIMITE DE GASTOS. Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça) Prestação de Contas Eleitoral: Legislação x Prática Contador Ruberlei Bulgarelli Julho 2012 LIMITE DE GASTOS Cada partido deve fixar o limite de gastos a ser observado, por candidatura(caso Lei não faça)

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

Passos para teste de boletos pré-produção

Passos para teste de boletos pré-produção Passos para teste de boletos pré-produção Os passos citados abaixo apenas poderão ser efetuados após a homologação dos boletos junto ao banco. Este processo é realizado pela MTI e liberado à empresa que

Leia mais

E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes

E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes 1. É possível excluir um processo que já foi enviado? Só será possível excluir o processo se o mesmo ainda não tiver sido recebido.

Leia mais

Manual de Utilização. Versão 1.0.1

Manual de Utilização. Versão 1.0.1 Manual de Utilização Versão 1.0.1 Conteúdo 1 Funções do Conhecimento... 3 1.1 Restaurar... 3 1.2 Localiza Certificado... 4 1.3 Exibir Mensagem Vencimento Certificado... 4 1.4 Execução Server... 5 1.5 Configurações

Leia mais

MENUS TELA INICIAL. Movimento de Ferramentaria. Alternar entre casas do grupo. Cadastro de Ferramentas. Não Implementado. Cadastro de Funcionários

MENUS TELA INICIAL. Movimento de Ferramentaria. Alternar entre casas do grupo. Cadastro de Ferramentas. Não Implementado. Cadastro de Funcionários FERRAMENTARIA TELA INICIAL Ao autenticar no sistema com usuário e senha cadastrados é apresentada a seguinte tela ao lado esquerdo, sendo essa tela a página inicial do sistema de Ferramentaria. MENUS TELA

Leia mais

AUTORIZAÇÃO de EMPREENDIMENTOS de FAUNA SILVESTRE. Passo-a-passo 1.4 - Após 48 horas, como ALTERAR ATIVIDADES no CTF (incluir; encerrar; etc.

AUTORIZAÇÃO de EMPREENDIMENTOS de FAUNA SILVESTRE. Passo-a-passo 1.4 - Após 48 horas, como ALTERAR ATIVIDADES no CTF (incluir; encerrar; etc. AUTORIZAÇÃO de EMPREENDIMENTOS de FAUNA SILVESTRE Passo-a-passo 1.4 - Após 48 horas, como ALTERAR ATIVIDADES no CTF (incluir; encerrar; etc.) No sistema do Cadastro Técnico Federal (CTF), passados 48 horas

Leia mais

Índice Declarações Online. 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1.

Índice Declarações Online. 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1. Índice Declarações Online 1.0 Instituições Financeiras 1.1 Acessar Sistema 1.2 Cadastro de Instituições Financeiras (CIF) 1.3 Consulta do CIF 2.0 Operadoras de Crédito 2.1 Acessar Sistema 2.2 Cadastro

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO ANTECIPACÃO DE ICMS MANUAL DO USUÁRIO - CONTRIBUINTE Versão 1.0 Belém PA - Maio 2014 Sumário 1. Introdução...

Leia mais

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo.

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Material de apoio Material de apoio Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Informações Gerais O sistema CNES/MJ

Leia mais

MANUAL SISVIGIAGRO REPRESENTANTE

MANUAL SISVIGIAGRO REPRESENTANTE MANUAL SISVIGIAGRO REPRESENTANTE O SISVIGIAGRO, Módulo REPRESENTANTE, é utilizado para o preenchimento do requerimento de importação e exportação de produtos e mercadorias. Para a habilitação deste programa

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Instrução Normativa RFB nº 1.452, de 21 de fevereiro de 2014 Ato Declaratório Executivo nº 21, de

Leia mais

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria de Gestão Superintendência de Gestão do Processo Digital Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Histórico

Leia mais

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Manual de Treinamento Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Sumário Introdução...3 Nova Proposta...9 Propostas Existentes...40 Configurações do Usuário...43 Histórico Consolidado do Cliente...47

Leia mais

PREFEITURA DE DEMONSTRAÇÃO ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA DE DEMONSTRAÇÃO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DE DEMONSTRAÇÃO ESTADO DE SÃO PAULO Versão 1.14.01 Manual de Instalação do Programa de Declaração dos Contribuintes do ICMS 1 SUMÁRIO Download do Programa... 3 Instalação do Programa... 6 Utilização

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

Sumário. Manual de Acesso Ferramenta Administrativas Acadêmicos. 1. Ferramenta Administrativas (Acadêmicos)... 3

Sumário. Manual de Acesso Ferramenta Administrativas Acadêmicos. 1. Ferramenta Administrativas (Acadêmicos)... 3 Sumário Manual de Acesso Ferramenta Administrativas Acadêmicos 1. Ferramenta Administrativas (Acadêmicos)... 3 2 1. Ferramenta Administrativas (Acadêmicos) Manual de Acesso Ferramenta Administrativas Acadêmicos

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

REQUERIMENTO DE EMPRESÁRIO PROCEDIMENTOS DO USUÁRIO Nota: O Empresário poderá fazer a pesquisa de nome previamente ou concomitante ao processo.

REQUERIMENTO DE EMPRESÁRIO PROCEDIMENTOS DO USUÁRIO Nota: O Empresário poderá fazer a pesquisa de nome previamente ou concomitante ao processo. REQUERIMENTO DE EMPRESÁRIO PROCEDIMENTOS DO USUÁRIO Nota: O Empresário poderá fazer a pesquisa de nome previamente ou concomitante ao processo. 1. O USUÁRIO DEVERÁ ACESSAR O SITE DA JUNTA COMERCIAL (www.jucepa.com),

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Manual do e-dimed 4.0

Manual do e-dimed 4.0 Manual do e-dimed 4.0 Instalação e Configuração - Módulo Cliente Após a instalação do e-dimed ser efetuada, clique no atalho criado no desktop do computador. Será exibida a janela abaixo: A instalação

Leia mais

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Guia CD-18 Público Índice 1. Emissão dos Certificados Digitais PRODERJ... 3 2. Documentos Necessários para Emissão dos Certificados... 3 3. Responsabilidades...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

GUIA RECIBO BANCÁRIO COBRANÇA NÃO REGISTRADA - SLIM

GUIA RECIBO BANCÁRIO COBRANÇA NÃO REGISTRADA - SLIM GUIA RECIBO BANCÁRIO COBRANÇA NÃO REGISTRADA - SLIM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Configuração do Local de Pagamento... 3 3. Teste de Pagamento do Boleto... 10 4. Configurações do Banco... 17

Leia mais

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Módulo - 4 FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Sob pena de rejeição das contas a arrecadação de recursos e os gastos por candidatos, inclusive dos seus vices e

Leia mais

SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL

SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS Departamento de Relacionamento com o Usuário MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL

Leia mais

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 1. INSTALAÇÃO DO GESTOR Confira abaixo as instruções de como instalar o sistema Gestor. Caso já tenha realizado esta instalação avance ao passo seguinte:

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

Portal Online. Manual Operacional. Estudantes

Portal Online. Manual Operacional. Estudantes Portal Online Manual Operacional Estudantes Londrina 2015 Sumário Início... 3 Acesso... 3 Recuperação de senha... 3 Alteração de senha... 4 Tela inicial... 5 Avaliação institucional... 6 Ouvidoria... 7

Leia mais

Clique aqui para começar. Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS

Clique aqui para começar. Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS Clique aqui para começar Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS Informações adicionais Você poderá navegar livremente na cartilha utilizando os botões localizados

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

COMO INSTALAR O CATÁLOGO

COMO INSTALAR O CATÁLOGO Este guia tem por finalidade detalhar as etapas de instalação do catálogo e assume que o arquivo de instalação já foi baixado de nosso site. Caso não tenho sido feita a etapa anterior favor consultar o

Leia mais

VIA FÁCIL - BOMBEIROS

VIA FÁCIL - BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS VIA FÁCIL - BOMBEIROS MANUAL DO USUÁRIO Versão V1.0 1 Índice A INTRODUÇÃO 4 B USUÁRIO NÃO

Leia mais

Operações de Caixa. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais

Operações de Caixa. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Operações de Caixa Versão 2.0 Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Sumário Introdução... 3 Suprimento... 3 Sangria... 4 Abertura de Caixa... 6 Fechamento de Caixa...

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Help Contabilização Rápida E&L Produções de Software

Help Contabilização Rápida E&L Produções de Software Help Contabilização Rápida Note: To change the product logo for your ow n print manual or PDF, click "Tools > Manual Designer" and modify the print manual template. Contents 5 Table of Contents Foreword

Leia mais

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Secretaria Municipal de Finanças Gerência de Arrecadação 1 Prefeitura Municipal de Morrinhos

Leia mais

Objetivos. Página - 2

Objetivos. Página - 2 Índice Índice... 1 Objetivos... 2 Configurações... 3 Cadastro de Bancos... 3 Plano de Contas... 3 Conta Corrente... 4 Instruções Bancárias... 6 Portadores Bancários... 7 Cadastro de Clientes... 8 Boletos...

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

Manual - Versão 1.2 1

Manual - Versão 1.2 1 Manual - Versão 1.2 1 2 Requisitos para emissão da Nota Fiscal de Consumidor eletrônica - Sistema Gerenciador Gestor Prime - Sistema Transmissor - Uninfe Instalado automaticamente pelo Gestor. - Internet

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE MANUAL DO PREVSYSTEM WEB Índice Objetivo... 2 Iniciando... 2 Menu de Opções... 3 Opção Participantes... 3 Opção Benefícios... 4 Opção Empréstimos... 4 Opção

Leia mais

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 1. Acesse http://siops.datasus.gov.br, opção Certificação Digital. 1.1. Acesse a 1ª ETAPA - Orientações Gerais e leia as informações para ter uma visão

Leia mais

MANUAL DA IAGRO. VACINAÇÃO via WEB. Campanha Novembro/2011

MANUAL DA IAGRO. VACINAÇÃO via WEB. Campanha Novembro/2011 MANUAL DA IAGRO VACINAÇÃO via WEB Campanha Novembro/2011 NOV / 2011 Manual do produtor Campanha de vacinação Novembro de 2011 Índice 1. ACESSO AO SISTEMA 3 2. MENU PRINCIPAL 5 3. REGISTRO DE VACINAÇÃO

Leia mais

Ano 2010, Número 043 Brasília, quinta-feira, 4 de março de 2010

Ano 2010, Número 043 Brasília, quinta-feira, 4 de março de 2010 Ano 2010, Número 043 Brasília, quinta-feira, 4 de março de 2010 Página 66 AYRES BRITTO, PRESIDENTE- ARNALDO VERSIANI, RELATOR RICARDO LEWANDOWSKI CÁRMEN LÚCIA- FELIX FISCHER- MARCELO RIBEIRO. PUBLICAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE ATENDIMENTO A OFÍCIOS ÓRGÃOS DE REGISTRO ÍNDICE. Tela inicial...05 VISUALIZAR OFÍCIO...07 RESPONDER OFÍCIO...09

MANUAL DE ATENDIMENTO A OFÍCIOS ÓRGÃOS DE REGISTRO ÍNDICE. Tela inicial...05 VISUALIZAR OFÍCIO...07 RESPONDER OFÍCIO...09 MANUAL DE ATENDIMENTO A OFÍCIOS ÓRGÃOS DE REGISTRO ÍNDICE INTRODUÇÃO...02 ACESSAR O SISTEMA...03 Tela inicial...05 VISUALIZAR OFÍCIO...07 RESPONDER OFÍCIO...09 Circularização...09 Arrolamento/Cancelamento...11

Leia mais

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Atenção: Os requerimentos de segunda oportunidade, matrícula em disciplina, rematrícula, matrícula em dependência e trabalhos orientados só poderão ser abertos

Leia mais

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 2014 Manual do AP_Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 0 Sumário 1. Sobre esse manual... 3 2. Habilitando e Configurando o AP_Conta... 4 3. Habilitação e Licenciamento...

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

3. Procedimento para emissão de Guia de Retenção Previdenciária

3. Procedimento para emissão de Guia de Retenção Previdenciária 1. Objetivo Este documento tem por objetivo orientar na realização da Folha de Pagamento de Autônomos do Ministério Público e do Fundo de Modernização e Aprimoramento Funcional do Ministério Público do

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES DSN-SP PARA WINDOWS 7

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES DSN-SP PARA WINDOWS 7 MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES DSN-SP PARA WINDOWS 7 Equipe Nova GIA Janeiro/2012 1 O funcionamento do sistema operacional Windows 7 apresenta algumas diferenças em relação

Leia mais

Geração Impressão - Consultas

Geração Impressão - Consultas TUTORIAL GERADOR DE INADIMPLÊNCIA (Pendênciia de Follha de Frequênciia) CONTEÚDO:: Gerador de IInadiimpllênciia Geração Impressão - Consultas 1 Gerador de Inadimplência (Pendência de Folha de Frequência)

Leia mais

MANUAL DO PVP SUMÁRIO

MANUAL DO PVP SUMÁRIO Manual PVP - Professores SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 6 2 ACESSANDO O PVP... 8 3 TELA PRINCIPAL... 10 3.1 USUÁRIO... 10 3.2 INICIAL/PARAR... 10 3.3 RELATÓRIO... 10 3.4 INSTITUIÇÕES... 11 3.5 CONFIGURAR... 11

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização

Manual de Instalação e Utilização Manual de Instalação e Utilização DIGITAÇÃO DE PROPOSTAS ORÇAMENTÁRIAS Supervisão de Licitações Índice 1. Instalação do Programa 2. Utilização do Digitação de Propostas 2.1. Importar um arquivo 2.2. Realizar

Leia mais

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA MCTI/AEB/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação Transferência de Tecnologia do SGDC 01/2015 Transferência de Tecnologia Espacial no Âmbito do Decreto nº 7.769 de 28/06/2012

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Solicitação de Cópia de Processo Físico Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito O Documento de Arrecadação DAR-1/AUT,

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora

Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora Manual Operacional de Adesão ao FIES Técnico Procedimentos da Mantenedora Brasília, março de 2012 Versão 1.0 SUMÁRIO 1. CONFIGURAÇÕES RECOMENDADAS... 3 2. ACESSO AO SISTEMA... 4 3. ADESÃO AO FIES... 5

Leia mais