Informativo 06. Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta trazendo algumas modificações.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informativo 06. Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta trazendo algumas modificações."

Transcrição

1 Informativo 06 São Paulo, 04 de novembro de 2015 Ref.: Número do Carro. REF.: PROVAS COMPETIÇÃO BAJA SUL Com o objetivo de melhorar o formato da competição Baja SAE BRASIL Etapa Sul a edição de 2015 esta trazendo algumas modificações. Em caso de alguma duvida ou ponto que não ficou claro favor entrar em contato através do As provas a serem desenvolvidas durante os dias 20, 21 e 22 de Novembro são: 1) Inspeção Técnica de Segurança 1.1) Inspeção de Segurança estática Será realizada durante a sexta-feira e sábado conforme o cronograma. De forma diferente dos outros anos as equipes não possuem ordem de entrada na prova, porém, deverão seguir alguns procedimentos. A prova terá inicio as 09:00 do dia 20 de Novembro. Para ter inicio neste horário as equipes serão liberadas para descarregar os caminhões na área dos boxes e levar o Baja até a tenda de segurança. IMPORTANTE: não será autorizado trabalhar no baja e/ou utilizar a rede elétrica por membros de equipes sem credenciamento (pulseira e camiseta do evento). O fluxo deve ser: descarregar o veículo, liberar o caminhão para subir novamente ao estacionamento e realizar o credenciamento de toda a equipe. Para as equipes que entrarem na prova as 09h, os membros que acompanharão o carro durante a inspeção deverão se credenciar após o término da prova. Procedimentos: A equipe deve apresentar o veículo completo ao entrar na avaliação com o piloto mais alto totalmente equipado, dentro do veículo e com o cinto de segurança preso. Todos os itens referentes a essa etapa serão avaliados, culminando com a saída em menos de 5 segundos. Independente de a avaliação ser feita com o piloto mais alto, é importante que todos os pilotos da equipe estejam presentes e preparados (veja RBSB ) para o caso do Juiz Credenciado de Segurança julgar necessária uma reavaliação com algum deles. No caso das primeiras equipes entrarem na prova sem credenciamento a saída em 5s será realizada com o piloto, porém ninguém da equipe receberá pulseira. Todos devem se credenciar e voltar a tenda de segurança. Importante: Todas as provas que compõem a avaliação de segurança se encerram às 18:00 H de sexta feira. A equipe que não completar todas elas até este horário não irá participar da prova Apresentação de projeto técnico. Para as equipes que estiverem em avaliação neste horário será possível finalizar a avaliação. Se a equipe for aprovada até às 14h de sábado poderá participar das provas dinâmicas. Sugerimos que todas as equipes estejam preparadas e dispostas na fila na tenda de segurança às 09h com o carro finalizado e em condições de ser aprovado. Não há limite de tempo para o re-check. Planilha de inspeção de segurança:

2 A planilha de inspeção de segurança a ser usada como guia para a prova é a mesma usada no evento nacional. A planilha se encontra disponível no portal SAE BRASIL no Informativo 19. A equipe deve levar a própria planilha impressa e preenchida na coluna Equipe indicando que fez a inspeção prévia e atesta que todos os itens estão conforme os requisitos. As planilhas preenchidas pela equipe serão recolhidas pelos juízes credenciados e serão usadas por eles para fazer a avaliação de segurança do veículo. Documentação de segurança: - Caso a gaiola de segurança não tenha sido modificada, ou reparada entre a competição Nacional 2015 e esta etapa regional Sul, o capitão da equipe deve rubricar os itens abaixo nos locais indicados atestando que a documentação entregue na prova nacional continua válida: Pagina 1: Página 4: Nota: A equipe deve manter cópias disponíveis caso os inspetores queiram verificar a documentação. Caso a gaiola tenha sido modificada ou reparada entre as duas competições a equipe deve apresentar a documentação e as fotos referentes à nova estrutura conforme as instruções dos RBSB 7 e 9, itens / e durante a inspeção de segurança. As notas fiscais e laudos de ensaios, se em documentos separados, devem conter referências rastreáveis entre si, ou seja, a nota fiscal deve citar a referência do laudo ou o laudo deve citar a referência da nota fiscal. Caso isto não seja possível a equipe deve apresentar documento adicional citando a referência do laudo de ensaios e atestando que o material usado no veículo corresponde ao referido laudo com a assinatura do professor orientador, assinatura do capitão da equipe e carimbo da escola ou professor. Para os elementos estruturais cujas dimensões diferem do padrão requerido pelo RBSB 7, devem ser apresentados cálculos substanciando a equivalência para a rigidez e resistência do elemento alternativo. Cuidado ao lidar com as unidades de engenharia nas equações para que o resultado seja consistente! Desconto de pontos: Serão descontadas de 15 pontos as equipes que no início da inspeção de segurança: Não apresentarem a documentação de segurança correta (aplicável ao caso de novas gaiolas); E / ou não apresentarem a planilha de segurança preenchida corretamente (incluídas as rubricas do capitão nos pontos do item 3.1 se couberem);

3 As equipes que tiverem mais de três rechecks à cada passagem pela inspeção de segurança serão descontadas de 15 pontos. - A prova de motor e a ida até a prova de segurança dinâmica serão realizadas em regime de parque fechado. 1.2) Inspeção de Segurança dinâmica (dirigibilidade + frenagem) Esta avaliação será realizada por um juiz responsável pela prova. O protótipo para ser aprovado deve ser capaz de prover condições mínimas de manobrabilidade e frenagem. Esta avaliação acontecerá no sábado seguindo a ordem de aprovação da Inspeção de Segurança Estática. Isto é, o primeiro carro aprovado receberá a letra A, o segundo a letra B e assim sucessivamente. As que forem aprovadas na Inspeção técnica de Segurança estática no sábado devem ser aprovadas ate às 17h para participar das provas dinâmicas. 2. Apresentação de Projeto 2.1) Apresentação de Projeto Técnico A apresentação de projeto Técnico compreenderá os subsistemas apresentados no informativo 03: - Freio - Design - Powertrain - Suspensão/direção - Eletroeletrônica) Esta apresentação acontecerá no sábado conforme o cronograma juntamente com a Inspeção de Segurança dinâmica, desta forma, os juízes terão oportunidade de avaliar o desempenho juntamente com a apresentação. Portanto, se a equipe não for aprovada na Inspeção de Segurança estática não poderá realizar a apresentação de Projeto Técnico. Os juízes avaliadores estarão na tenda de projeto semelhante ao organizado na competição regional Sul A tenda será dividida em duas baias e seguira o horário descrito no cronograma. Baia 1: Equipes A, C, E, G, I... Baia 2: Equipes B, D, F, H, J,... Para a apresentação Técnica serão necessários 02 integrantes para acompanharem o juiz avaliador de conforto afim de auxiliar na partida do veículo. 2.2) Apresentação de Projeto Genérico A apresentação de projeto Genérico compreenderá os subsistemas apresentados no informativo 03: - DFMEA - Cálculo estrutural - Gestão - DFMA - Plano de negócios Esta prova acontecerá no sábado conforme cronograma e será localizada no ginásio esportivo, para esta prova não será necessária a presença do carro. 3. Provas dinâmicas As provas dinâmicas acontecerão conforme abaixo e a entrada na prova acontecerá conforme a saída da prova de Segurança Estática. Isto é, o primeiro carro aprovado receberá a letra A, o segundo a letra B e assim sucessivamente. 3.1) Aceleração / Velocidade Final 3.2) Dirigibilidade 3.3) Tração 3.4) Suspension & Traction

4 As provas dinâmicas acontecerão em regime de parque fechado. 4. Enduro de resistência O enduro de resistência terá 3 horas de duração sendo formado por duas baterias de 1,5 hora com intervalo para reabastecimento. Durante a janela de reabastecimento caso algum carro estiver nos boxes a equipe deverá procurar reabastecer antes de voltar para a 2ª bateria. O procedimento de abastecimento será realizado por membros da organização (juízes e comissários), acompanhado apenas do capitão de cada equipe e o piloto. Importante: Além do reabastecimento, apenas a limpeza dos números e da identificação dos veículos serão permitidas nesse período. O grid de largada será dado pela ordem de classificação do Suspension e Traction. Veículos que não completarem o Suspension e Traction, largarão da pista completando o grid seguindo a ordem de numeração das equipes. Os veículos que não participarem das provas dinâmicas e estiverem aptos a participar do enduro, largarão dos boxes a partir da abertura da terceira volta por parte do líder do enduro. Para o enduro, serão demarcadas na pista algumas ilhas de manutenção que servirão de local para manutenção nos veículos que sofrerem alguma avaria durante a prova que o impossibilite de ir até os boxes. Nesse momento será autorizada a entrada de apenas 1 (um) mecânico de pista, carregando ferramentas para fazer manutenção. Ratifica-se que não será permitido abastecer o veículo fora do parque de reabastecimento, caso ocorra pane seca o veículo será deslocado para uma das ilhas de manutenção sendo possível sua retirada apenas no final do enduro.

5 5. Pontuação A pontuação das provas será conforme a tabela abaixo: Prova Pontuação Projeto 400 Conforto 40 Aceleração 40 Velocidade 40 Tração 40 Manobrabilidade 40 S&T 100 Enduro 300 Total Fluxograma Segue abaixo fluxograma das provas. SAE BRASIL BAJA SUL 2015

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Informativo 27 São Paulo, 03 de Março de 2015 Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Prezadas Equipes Sejam bem-vindas à 21ª Competição Baja SAE BRASIL. Aguardamos todos vocês

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 9 AVALIAÇÕES E PONTUAÇÃO RBSB 9 EMENDA 2 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE DEZEMBRO DE 2010 2/16 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010 1 01

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 1 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE DEZEMBRO DE 2010 2/11 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS. São Paulo, 01 de Outubro de 2014

FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS. São Paulo, 01 de Outubro de 2014 FÓRUM BAJA SAE E FÓRMULA SAE AVALIAÇÕES DE PROJETO BAJA SAE CONSIDERAÇÕES GERAIS São Paulo, 01 de Outubro de 2014 Índice Avaliações de Projeto Importância Estratégica Gestão de Informação Apresentação

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 3 DATA DE EFETIVIDADE: 01 DE JANEIRO DE 2013 2/12 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO REGULAMENTO BAJA SAE BRASIL CAPÍTULO 11 PROCEDIMENTOS DA COMPETIÇÃO RBSB 11 EMENDA 4 DATA DE EFETIVIDADE: 05 de MARÇO DE 2014 2/14 CONTROLE DE REVISÃO Emenda Data de Efetividade 0 01 de Janeiro de 2010

Leia mais

Manual Usuário Sistema Audatex

Manual Usuário Sistema Audatex Manual Usuário Sistema Audatex Conhecimento global. Foco local. www.audatex.com.br / www.solerainc.com Versão 1.0 Histórico das versões VER DATA AUTOR DESCRIÇÃO DA MODIFICAÇÃO 2.0 24.08.2010 MT Versão

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS UNIVERSIDADE DE RIO VERDE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 2015 FORMULÁRIO PARA PROJETOS DAS AÇÕES DE EXTENSÃO E CULTURA I - IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA

Leia mais

MANUAL USUÁRIO AUDATEX WEB

MANUAL USUÁRIO AUDATEX WEB MANUAL USUÁRIO AUDATEX WEB Audatex Web Nível Usuário (Versão 1.0) Gerência de Suporte Técnico Departamento de Treinamento Resp.: Roberto de Luca Jr. Versão 1.0 Revisão 1 Data 13/02/2007 SUMÁRIO GERAL Introdução...

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 Somente quando estiver com documento do veículo em mãos, para fornecer ao atendente a placa e o chassi do veículo.

Leia mais

Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel

Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel Produto : Logix, WMS, 12 Chamado : PCREQ-1926 Data da criação : 03/07/2015 Data da revisão : 24/07/15 País(es) : Todos Banco(s) de

Leia mais

GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE

GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE Para iniciar o uso do Portal, selecione o estado referente ao domicílio do proprietário. Figura 1.0. Figura 1.0 O Portal é dividido

Leia mais

NORMAS PARA CONSTRUÇÕES DE ACESSOS ÀS RODOVIAS ESTADUAIS

NORMAS PARA CONSTRUÇÕES DE ACESSOS ÀS RODOVIAS ESTADUAIS NORMAS PARA CONSTRUÇÕES DE ACESSOS ÀS RODOVIAS ESTADUAIS 1.0 As presentes instruções aplicam-se aos acessos de quaisquer propriedades às rodovias estaduais. 1.1 O acesso depende de autorização do DER/SC.

Leia mais

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões Pag: 1/20 SGI Manual Controle de Padrões Pag: 2/20 Sumário 1 Introdução...3 2 Cadastros Básicos...5 2.1 Grandezas...5 2.2 Instrumentos (Classificação de Padrões)...6 3 Padrões...9 3.1 Padrão Interno...9

Leia mais

EQUIPAMENTO SALVA-VIDAS: FABRICANTE: TIPO: MODELO: NÚMERO DE AMOSTRAS: N.º DO DESENHO:

EQUIPAMENTO SALVA-VIDAS: FABRICANTE: TIPO: MODELO: NÚMERO DE AMOSTRAS: N.º DO DESENHO: EQUIPAMENTO SALVA-VIDAS: FABRICANTE: TIPO: MODELO: NÚMERO DE AMOSTRAS: N.º DO DESENHO: TESTES PARA APROVAÇÃO DE DISPOSITIVO DE LANÇAMENTO DE EMBARCAÇÕES DE SOBREVIVÊNCIA E DE SALVAMENTO a) Testes para

Leia mais

Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015

Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015 Regulamento Mitsubishi Fun Day 2015 1. Definição: Evento automobilístico voltado ao lazer composto de um deslocamento de extensão variável (passeio em estradas abertas ao trânsito normal) e uma prova do

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV SCB NAKATA

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV SCB NAKATA 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística de recebimento, armazenagem e expedição do fornecedor DANA SCB e DANA NAKATA

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL PILKINGTON

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL PILKINGTON 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão, para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística da Pilkington (OE-Operação Marcopolo) e Pilkington AGR de recebimento, armazenagem

Leia mais

Inspeção Técnica e de Segurança

Inspeção Técnica e de Segurança Esta planilha é apresentada somente como um documento de referência. Os veículos devem cumprir todas as regras, presentes ou não nesta planilha. Os juízes poderão a qualquer momento adicionar ou modificar

Leia mais

Inspeção Técnica e de Segurança

Inspeção Técnica e de Segurança Esta planilha é apresentada somente como um documento de referência. Os veículos devem cumprir todas as regras, presentes ou não nesta planilha. Os juízes poderão a qualquer momento adicionar ou modificar

Leia mais

Montagem e Desmontagem dos Estandes

Montagem e Desmontagem dos Estandes Montagem e Desmontagem dos Estandes Cronograma para montagem, feira e desmontagem de estandes Motivo Data Horário Observações Data limite para a entrega do projeto do estande Descarregamento de material

Leia mais

Novidades da Versão 3.0.0.30

Novidades da Versão 3.0.0.30 Novidades da Versão 3.0.0.30 Alteração Equipamento Unidade Instalação Inserida informação Telemetria na Tela de Alteração de Equipamento Unidade de Instalação (326). A informação Roaming Internacional

Leia mais

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO XXIV PROVA DE ARRANCADA INTERNACIONAL DE CAMINHÕES EM BALNEÁRIO ARROIO DO SILVA / SC 1 - DAS INSCRIÇÕES DE 13 A 16 DE MARÇO DE 2014 REGULAMENTO GERAL 1.1 - As inscrições poderão

Leia mais

Manual de Instruções Depósito Horizontal D.H.

Manual de Instruções Depósito Horizontal D.H. Manual de Instruções Depósito Horizontal D.H. Atenção: é recomendável que este manual seja lido por todos que participarão direta ou indiretamente da utilização deste produto. CONHEÇA O NOSSO PRODUTO ASSUNTOS

Leia mais

Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo

Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO Portaria nº 70, de 08 de maio de 1996 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL

INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL INFORMATIVO 08 - INFORMATIVO GERAL Porto Alegre, 10 de Novembro de 2015 Ref.: Informações gerais. Prezadas Equipes, Abaixo algumas informações importantes: 1. Local do Evento O evento será realizado na

Leia mais

P4-MPS.BR - Prova de Conhecimento do Processo de Aquisição do MPS.BR

P4-MPS.BR - Prova de Conhecimento do Processo de Aquisição do MPS.BR Data: 9 de Dezembro de 2005 Horário: 13:00 às 17:00 horas (hora de Brasília) e-mail: Nota: INSTRUÇÕES Você deve responder a todas as questões. O total máximo de pontos da prova é de 100 pontos (100%),

Leia mais

CBR 2014 Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition

CBR 2014 Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition Competição Brasileira de Robótica Robotino Logistics Competition CBR2014_PT 1 of 8 Introdução Estrutura da competição Prova modular 3 dias de prova. Cada módulo terá 7 horas de teste e programação + 3

Leia mais

ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO. 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4

ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO. 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4 ANTE PROGRAMA CAMPEONATO NACIONAL DE MOTONÁUTICA 2015 GP VILA FRANCA DE XIRA RIO TEJO 18 e 19 de Abril FF, PR 750, T 850 E F4 1-ORGANIZAÇÃO A FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE MOTONÁUTICA, o MUNICIPIO DE VILA FRANCA

Leia mais

a) Peso Bruto Total Combinado - PBTC igual ou inferior a 74 toneladas;

a) Peso Bruto Total Combinado - PBTC igual ou inferior a 74 toneladas; RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 211, de 13/11/2006 Requisitos necessários à circulação de Combinações de Veículos de Carga - CVC, a que se referem os arts. 97, 99 e 314 do Código de Trânsito Brasileiro - CTB. O CONSELHO

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

30/05/2015 sábado. Chegada proximo ao portal 15. às 06h00 solo. Solo, Trio, Sexteto, Octetos CIA DE EVENTOS

30/05/2015 sábado. Chegada proximo ao portal 15. às 06h00 solo. Solo, Trio, Sexteto, Octetos CIA DE EVENTOS REGULAMENTO Alterado dia 20/02/2015 PROGRAMAÇÃO: Data: Local: Percurso: Largada/ Chegada: 30/05/2015 sábado Largada Bertioga / Chegada Maresias aproximadamente 75 km de corrida Largada ao lado do Forte

Leia mais

Informações aos pilotos

Informações aos pilotos EXTRA OFICIAL FALTA COMPLEMENTAÇÃO E MAPAS 28 ENDURO das MONTANHAS 2013 Informações aos pilotos Largadas : Sábado UTVs e QUADs 8:00 hs Shopping Serrazul Rodovia dos Bandeirantes km 72 Itupeva Nos fundos

Leia mais

SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO

SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO Prezados Srs. Transportadores O Sistema de Registro Eletrônico faz parte de um composto ( Averbação Eletrônica + Registro Eletrônico ), que propicia a Transportadora um rápido

Leia mais

XXVII COPA NORDESTE DE CICLISMO - 2015

XXVII COPA NORDESTE DE CICLISMO - 2015 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO XXVII COPA NORDESTE DE CICLISMO - 2015 Art. 1º - REGULAMENTO OBJETIVO Com o objetivo de desenvolver e difundir o ciclismo em toda a Região Nordeste, bem como proporcionar

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO...

1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO... ÍNDICE 1. PRAZOS... 1 2. SOLICITAÇÃO DE DEVOLUÇÃO... 1 3. MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO... 2 4. TIPOS DE DEVOLUÇÃO... 3 4.1. Integral ato da entrega... 3 4.2. Integral pós-recebimento... 3 4.3. Parcial pós-recebimento...

Leia mais

Para iniciar um Inventário, clique no botão Inserir ( primeiramente os campos solicitados na aba Identificação.

Para iniciar um Inventário, clique no botão Inserir ( primeiramente os campos solicitados na aba Identificação. Incluir um Inventário Para iniciar um Inventário, clique no botão Inserir ( primeiramente os campos solicitados na aba Identificação. ) e preencha Clique na aba Itens e depois no botão Carregar Produtos

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Procedimentos no caso de furto, roubo ou sequestro relâmpago, com o veículo, sem acionamento do Botão de Emergência:

MANUAL DO USUÁRIO. Procedimentos no caso de furto, roubo ou sequestro relâmpago, com o veículo, sem acionamento do Botão de Emergência: MANUAL DO USUÁRIO BEM VINDO À JAPAN SAT Prezado usuário, ficamos muito satisfeitos por você ter escolhido um produto da JAPAN SAT. O Manual de usuário é o guia que vai lhe permitir o uso de forma correta,

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros O que é o SISAUT/FC? MANUAL DO USUÁRIO O SISAUT/FC é o sistema por meio do qual são feitos os requerimentos para as autorizações

Leia mais

Baja SAE BRASIL Etapa Nordeste 2015. Informativo 09 Avaliações e Pontuação

Baja SAE BRASIL Etapa Nordeste 2015. Informativo 09 Avaliações e Pontuação Baja SAE BRASIL Etapa Nordeste 2015 Informativo 09 Avaliações e Pontuação Camaçari, 08 de Julho de 2015 Prezados Participantes, Seguindo o modelo da competição nacional, a competição Baja SAE Brasil -

Leia mais

PSQ 290.0300 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE

PSQ 290.0300 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ - (4.2.3 - Controle de Documentos) (820.40 Document Control) APROVAÇÃO MARCOS FERNANDES NUNES Gerente da QA/RA Data: / / ELABORAÇÃO REVISÃO GISELA CRISTINA LUÇOLLI NASS Assistente Administrativo APARECIDA

Leia mais

Nº Versão/Data: Validade: 1.0 01/10/2014 OUTUBRO/2014 SA. 04 - MOTOBOY MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO MOTOBOY

Nº Versão/Data: Validade: 1.0 01/10/2014 OUTUBRO/2014 SA. 04 - MOTOBOY MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO MOTOBOY 1 de 10 msgq - MOTOBOY MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO MOTOBOY - MOTOBOY 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÃO DO SERVIÇO E SUA

Leia mais

(VWXGRGH&DVR. ,QWURGXomR

(VWXGRGH&DVR. ,QWURGXomR (VWXGRGH&DVR,QWURGXomR O objetivo do estudo é determinar os custos para operação de movimentação interna de diversos tipos de contêineres utilizados para armazenamento e transporte de produtos químicos.

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES

PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES I INTRODUÇÃO A finalidade destas instruções é determinar os procedimentos básicos para a contagem de inventário. É necessária sua estrita observância

Leia mais

As informações devem ser passadas garantia@aca.ind.br claudia.jara@aca.ind.br

As informações devem ser passadas garantia@aca.ind.br claudia.jara@aca.ind.br Garantia ACA Com o objetivo de facilitar e agilizar com qualidade o atendimento técnico e elaboração do processo de Garantia dos nossos equipamentos de Ar Condicionados, solicitamos que alguns critérios

Leia mais

2º A tara será cadastrada em quilogramas como unidade de medida.

2º A tara será cadastrada em quilogramas como unidade de medida. Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Corumbá/MS PORTARIA IRF/COR Nº 050/2015, de 27 de Regulamenta o Cadastramento Inicial e Atualização da Tara dos veículos de transporte de cargas no Porto Seco

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. R E S O L V E

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. R E S O L V E INSTRUÇÃO NORMATIVA N 008, DE 27 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Informativo 04. Porto Alegre, 11 de Setembro de Informativo 04. Ref.: Provas e Pontuação - INFORMATIVO 04 Versão B

Informativo 04. Porto Alegre, 11 de Setembro de Informativo 04. Ref.: Provas e Pontuação - INFORMATIVO 04 Versão B Informativo 04 Porto Alegre, 11 de Setembro de 2013. Informativo 04 Ref.: Provas e Pontuação - INFORMATIVO 04 Versão B Prezadas Equipes, Este informativo tem o objetivo de apresentar as provas que serão

Leia mais

Serviços Assistências Limite

Serviços Assistências Limite Residência Serviços Assistências Limite Chaveiro Envio de chaveiro para conserto provisório, ou quando possível definitivo, da porta de acesso à residência ou serviço de confecção de 1 (uma) chave, conforme

Leia mais

Competição Ovo no Alvo

Competição Ovo no Alvo Semana dos Cursos Superiores de Tecnologia do UNISAL CST-UNISAL-Lorena Competição Ovo no Alvo Contribuição e participação especial de alunos dos Cursos de Matemática e de Engenharias do UNISAL Regulamento

Leia mais

Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB

Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB Área Responsável Implantação Preparado por: Leonardo Moulin Franco 27 de maio de 2009 Revisão 00 TABELA DE REVISÃO DESTE MANUAL REVISÃO

Leia mais

Em qualquer lugar do país, e a qualquer hora do dia ou da noite, você estará sempre seguro.

Em qualquer lugar do país, e a qualquer hora do dia ou da noite, você estará sempre seguro. O SulAmérica Auto é o seguro completo que você precisa para seu veículo. Com ele, além das coberturas e garantias, você também tem descontos exclusivos em peças e serviços tanto para você quanto para o

Leia mais

www.poliracing.com.br Novembro 2011

www.poliracing.com.br Novembro 2011 Lançamento FP-03 No dia 05/11 a equipe realizou o lançamento de seu novo carro, FP-03. Apresentamos o progresso do nosso trabalho durante o ano até a finalização do projeto. Agradecemos a todos que estiveram

Leia mais

Manual do Usuário DENATRAN

Manual do Usuário DENATRAN Manual do Usuário DENATRAN Confidencial Portal SISCSV - 2007 Página 1 Índice Analítico 1. INTRODUÇÃO 5 2. ACESSANDO O SISCSV 2.0 6 2.1 Configurando o Bloqueador de Pop-Ups 6 3. AUTENTICAÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Cópia de Pedidos de Venda entre Empresas

CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Cópia de Pedidos de Venda entre Empresas CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Cópia de Pedidos de Venda entre Empresas Índice CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 DADOS DO PROJETO... 4 OBJETIVO(S) DO PROJETO... 4 ESCOPO... 4 PREMISSAS... 6 LIMITAÇÕES E RESTRIÇÕES...

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional 1/11 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão geral do documento 02 Adequação dos registros e padrões Adequação para o Sistema de Gestão Integrado, alteração do Item

Leia mais

CIRCUITO BRASIL CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO, HALTEROFILISMO E NATAÇÃO 2015 FASE REGIONAL NORTE/NORDESTE RECIFE (PE) 26 DE FEVEREIRO A 01 DE MARÇO

CIRCUITO BRASIL CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO, HALTEROFILISMO E NATAÇÃO 2015 FASE REGIONAL NORTE/NORDESTE RECIFE (PE) 26 DE FEVEREIRO A 01 DE MARÇO CIRCUITO BRASIL CAIXA LOTERIAS DE ATLETISMO, HALTEROFILISMO E NATAÇÃO 2015 FASE REGIONAL NORTE/NORDESTE RECIFE (PE) 26 DE FEVEREIRO A 01 DE MARÇO INFORMAÇÕES GERAIS ENDEREÇO DO HOTEL MAR HOTEL CONVENTIONS

Leia mais

Registro Técnico de Manutenção

Registro Técnico de Manutenção Documento RTM Registro Técnico de Manutenção APRESENTAÇÃO + PROCEDIMENTOS FROTA OPERAÇÃO URBANA APRESENTAÇÃO No No Veículo Setor Km Chegada Local Proced. Data Hora Temperatura Água o C Pressão Óleo Kg

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE?

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE? Manual do Usuário INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO ON LINE A ATIC Tecnologia do Brasil Ltda. com o objetivo de atender aos seus diversos clientes, oferece treinamentos EAD - Educação a Distância

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

Caderno de Encargos Procedimento de Aquisição da PPP do Novo Colégio Militar de Manaus

Caderno de Encargos Procedimento de Aquisição da PPP do Novo Colégio Militar de Manaus Caderno de Encargos Procedimento de Aquisição da PPP do Novo Colégio Militar de Manaus SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. ORIENTAÇÕES GERAIS... 4 a. ELABORAÇÃO DO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES... 5 b. HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA

Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA O Ministério da Agricultura regulamenta o transporte de animais dentro do Brasil (GTA) e também para fora do pais (CZI). 1 PARA NÃO PERDER TEMPO:

Leia mais

Sistema de Autorização Unimed

Sistema de Autorização Unimed Diretoria de Gestão Estratégica Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Serviços em TI Sistema de Autorização Unimed MANUAL DO USUÁRIO DIVISÃO DE SERVIÇOS EM TI A Divisão de Serviços em TI

Leia mais

Iate Clube do Rio de Janeiro

Iate Clube do Rio de Janeiro 18, 19, 20 e 21 de abril de 2015 IATE CLUBE DO RIO DE JANEIRO INSTRUÇÕES DE REGATA 01 - REGRAS: 01.1 A regata será regida pelas regras, tais como enumeradas nas definições das Regras de Regata a Vela 2013-2016

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO. PROJETO FINAL I e II PLANO DE TRABALHO <NOME DO TRABALHO> <Nome do Aluno> <Nome do Orientador>

FACULDADE DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO. PROJETO FINAL I e II PLANO DE TRABALHO <NOME DO TRABALHO> <Nome do Aluno> <Nome do Orientador> FACULDADE DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO PROJETO FINAL I e II PLANO DE TRABALHO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) a ser desenvolvido

Leia mais

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS Manual de digitação de contas Portal AFPERGS 1 Sumário Acesso à função digitação de contas... 3 O que é a Função digitação de contas (DC)... 4 Como proceder na função digitação de conta médica (DC)...

Leia mais

REGULAMENTO. 1 Procedimentos para inscrição

REGULAMENTO. 1 Procedimentos para inscrição *Última atualização em 29/05/15 às 13h49 REGULAMENTO 1 Procedimentos para inscrição 1.1. As inscrições para o 20 Surf Colegial A Tribuna, deverão ser realizadas individualmente e no período único de inscrições

Leia mais

Programa de Recompensas Fiat Itaucard. Orientações Cartas-Bônus

Programa de Recompensas Fiat Itaucard. Orientações Cartas-Bônus Programa de Recompensas Fiat Itaucard Orientações Cartas-Bônus Mecânica Programa de Recompensas Acumulo de pontos 5% do valor de cada compra realizada com o cartão Fiat Itaucard são convertidos em pontos.

Leia mais

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação

Introdução ao Projeto de Aeronaves. Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação Introdução ao Projeto de Aeronaves Aula 39 Relatório de Projeto Técnicas de Estruturação Tópicos Abordados Relatório de Projeto. Técnicas de Estruturação para uma boa Avaliação. Elaboração do Relatório

Leia mais

PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada

PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada PROJETO MINI BAJA UNIARARAS Apresentação Simplificada Apresentação do projeto MINI BAJA UNIARARAS de forma resumida para entendimento de nossos futuros parceiros. Equipe Mini Baja SUMÁRIO QUEM SOMOS?...

Leia mais

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários.

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários. Comercialização de carne na Bolsa Brasileira de Mercadorias Janeiro de 2010 1. Pregão por Prazo Determinado O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para

Leia mais

Pró-Reitoria de Educação a Distância. Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos

Pró-Reitoria de Educação a Distância. Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos Pró-Reitoria de Educação a Distância Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos Como acessar o ambiente 1. Entre no Ambiente Virtual de Aprendizagem localizado na página principal do Portal

Leia mais

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários.

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários. Comercialização de carne na Bolsa Brasileira de Mercadorias Abril de 2010 1. Pregão por Prazo Determinado O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar

Leia mais

Plano de Patrocínio 2010

Plano de Patrocínio 2010 Plano de Patrocínio 2010 2 Apresentação É com grande entusiasmo que apresentamos este material base para a 16ª Temporada do Baja SAE, que Inclui a etapa nacional no começo do 1 semestre de 2010, a etapa

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

Minas Olímpica/ Jogos de Minas 2015

Minas Olímpica/ Jogos de Minas 2015 Minas Olímpica/ Jogos de Minas 2015 Regulamento Específico Ciclismo Art. 1º - A competição de ciclismo do Minas Olímpica/Jogos de Minas obedecerá as regras da Confederação Brasileira de Ciclismo e Federação

Leia mais

JEEP CLUBE DE MACEIÓ

JEEP CLUBE DE MACEIÓ JEEP CLUBE DE MACEIÓ R E G U L A M E N T O XIX Prova do Sururu A XIX PROVA DO SURURU de 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A XIX PROVA DO SURURU de 4x4

Leia mais

Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos

Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos Aplicação de QFD num projeto de fórmula SAE considerando a cadeia de suprimentos Maria Clara da Costa Teixeira (EESC USP) mclara@sc.usp.br Álvaro Costa Neto (EESC USP) costa@sc.usp.br Resumo Diante das

Leia mais

Informativo 23. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL Etapa Regional Sudeste 2015

Informativo 23. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL Etapa Regional Sudeste 2015 Informativo 23 São Paulo, 14 de Outubro de 2015 Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL Etapa Regional Sudeste 2015 Prezadas Equipes Sejam bem-vindas à Competição Baja SAE BRASIL

Leia mais

Tutorial para agendar o exame online no website do EXIN

Tutorial para agendar o exame online no website do EXIN Cursos e-learning para gestão de TI & Negócio www.tiexames.com.br Tutorial para agendar o exame online no website do EXIN Este tutorial explica como agendar o seu exame online para ser realizado em qualquer

Leia mais

LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013

LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013 LEI N. 2.174, DE 08 DE OUTUBRO DE 2013 Poder Legislativo Regulamenta área para estacionamento exclusivo de veículos pesados no Município de Lucas do Rio Verde - MT. O Prefeito do Município de Lucas do

Leia mais

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014 O objetivo deste manual é explicar passo a passo o controle da papeleta do motorista realizado no SAT. De acordo com a LEI Nº 12.619, DE 30 DE ABRIL DE 2012, que pode ser acessada em: http://www.planalto.gov.br

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

9º Grande Prémio - 150 Minutos

9º Grande Prémio - 150 Minutos 9º Grande Prémio - 150 Minutos REGULAMENTO 1. Definição do percurso O 9º Grande Prémio - 150 Minutos disputar-se-á na pista de Évora, com um perímetro de 908 metros e com a largura de 7 metros e será obrigatoriamente

Leia mais

MF-0584.R-1 - MÉTODO DE MEDIÇÃO DOS GASES EMITIDOS PELO ESCAPAMENTO DOS VEÍCULOS AUTOMOTORES DO CICLO OTTO

MF-0584.R-1 - MÉTODO DE MEDIÇÃO DOS GASES EMITIDOS PELO ESCAPAMENTO DOS VEÍCULOS AUTOMOTORES DO CICLO OTTO MF-0584.R-1 - MÉTODO DE MEDIÇÃO DOS GASES EMITIDOS PELO ESCAPAMENTO DOS VEÍCULOS AUTOMOTORES DO CICLO OTTO Notas: Aprovado pela Deliberação CECA nº 4.816, de 17 de abril de 2007. Publicado no DOERJ de

Leia mais

6º Campeonato Brasileiro da Classe Velamar 22 30, 31de maio, 01 e 02 de junho de 2013 Praia Clube São Francisco Niterói RJ. Patrocínio: Apoio:

6º Campeonato Brasileiro da Classe Velamar 22 30, 31de maio, 01 e 02 de junho de 2013 Praia Clube São Francisco Niterói RJ. Patrocínio: Apoio: Patrocínio: Apoio: 01 Regras INSTRUÇÕES DE REGATA 01.1 O campeonato será regido como definidas nas Regras de Regata a Vela 2013-2016 01.2 Regras da Classe Velamar 22 01.3 A tripulação deverá ter no máximo

Leia mais

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 Conj. 1 Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 Porto Alegre

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FORÇA LIVRE REGULAMENTO TÉCNICO 2015 ARTIGO 1: VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS ARTIGO 2: CARROCERIA E DIMENSÕES ARTIGO 3: PESO ARTIGO 4: MOTOR ARTIGO 5: COMBUSTÍVEL ARTIGO 6: LUBRIFICAÇÃO ARTIGO 7:

Leia mais

Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web

Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web Agendamento WEB Dando continuidade ao Programa de Agendamento para programação de carregamento de contêineres

Leia mais