ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO"

Transcrição

1 ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO Product Backlog Building Fábio Aguiar Agile Coach & Trainer

2 SCRUM

3 SCRUM Desenvolvimento de Software com ENTREGAS FREQUENTES e foco no VALOR DE NEGÓCIO

4 PRODUTO release release iteração desenvolvimento ENTREGAS 2008 Jeff Patton & Josh Evnin, All rights reserved, 4

5 PRODUCT BACKLOG?

6 O Product Backlog é uma lista ordenada de tudo o que possa ser necessário no produto e é a única fonte de requisitos para todas as mudanças a serem feitas no produto. K Schwaber & J Sutherland, The Scrum Guide, 2011.

7 PRODUCT BACKLOG É A ÚNICA FONTE DE REQUISITOS

8 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS?

9 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS No início do projeto, compreenda o escopo e gere REQUISITOS DE ALTO NÍVEL. Nesse momento os detalhes não são importantes. Esse levantamento inicial não deve chegar a duas semanas, apenas dias.

10 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS Reconheça que a análise dos requisitos é REALIZADA DURANTE TODO O PROJETO e não há mais a fase de analise.

11 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS O objetivo é ENTENDER OS REQUISITOS e não gerar documentos de requisitos, mas caso o documento seja escrito mantenha-o atualizado e útil para os envolvidos, tendo uma única fonte de informação.

12 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS Adote modelos abrangentes: para tomar o envolvimento das partes interessadas na modelagem e documentação mais fácil, UTILIZE FERRAMENTAS SIMPLES, COMO CARTÕES, POST-IT, PAPÉIS OU QUADRO BRANCO. Isso incentivará a participação mais efetiva das partes interessadas.

13 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS Seu objetivo é efetivamente implementar os requisitos, não documentá-los: documente apenas o suficiente. Mantenha a DOCUMENTAÇÃO ENXUTA E EFICAZ, concentre-se em criar soluções consumíveis para as partes interessadas.

14 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS Adote as terminologias das partes interessadas: USE TERMOS QUE TODOS SEJAM CAPAZES DE ENTENDER, não force o uso de expressões técnicas. Em alguns casos, surge a necessidade de haver um glossário no projeto.

15 Como os Requisitos são descritos em METODOLOGIAS ÁGEIS Conecte as partes interessadas com os desenvolvedores: Durante a modelagem, É IMPORTANTE O ENVOLVIMENTO DOS DESENVOLVEDORES COM AS PARTES INTERESSADAS, FACILITA O ENTENDIMENTO DO NEGÓCIO de todos.

16 Temos que parar de agir como garçons (receber pedidos) e começarmos a agir como médicos (diagnosticar o problema). Jeff Patton A nossa principal ferramenta: COMUNICAÇÃO Temos que saber escutar e compreender as necessidades de todas as partes interessadas no projeto de software!

17 QUAL TEM SIDO O MAIOR DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG?

18 Como começar o Backlog?

19 Como construir algo que tenha retorno de investimento ao cliente?

20 Como encontrar a real necessidade do cliente?

21 Como definir o que é prioridade para o cliente no primeiro momento?

22 Qual a vida útil de um item do Backlog?

23 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas: Construindo Entendimento Compartilhado

24 QUAL O OBJETIVO DO Product Backlog Building? Ajudar na construção de um BACKLOG de um forma efetiva e colaborativa. Construir um entendimento compartilhado do negócio do cliente, facilitando a descoberta e compreensão do produto. Buscar uma maneira de descrever a experiência do usuário com o produto.

25 Facilitar a descoberta e escrita de User Stories. QUAL O OBJETIVO DO Product Backlog Building? Priorizar por alinhamento de expectativas e metas. Ter como resultado um Product Backlog totalmente alinhado com o valor de negócio do cliente.

26 VISION Scrum

27 VISION Scrum

28 VISION Scrum + PBB

29 PRODUCT BACKLOG BUILDING Atividades Funcionalidades Tarefas Área de Negócio Área de Negócio Área de Negócio

30 PRODUCT BACKLOG BUILDING Problemas Expectativas Atividades Funcionalidades Tarefas Área de Negócio Área de Negócio Área de Negócio

31 FBS: Feature Breakdown Structure (FDD) EMPRESA / SISTEMA ÁREA DE NEGÓCIO 1 ÁREA DE NEGÓCIO 2 ATIVIDADE DE NEGÓCIO 1 ATIVIDADE DE NEGÓCIO 2 ATIVIDADE DE NEGÓCIO 3 ATIVIDADE DE NEGÓCIO 4 FEATURE 1 FEATURE 2 FEATURE 3 FEATURE 4 FEATURE 5 FEATURE 6 FEATURE 7 FEATURE 8 FEATURE 9 FEATURE 10 FEATURE 11 FEATURE 12 FEATURE 13 FEATURE 14 FEATURE 15 FBS cria uma ESTRUTURA ANALÍTICA DE FUNCIONALIDADES, como estamos trabalhando com FDD, cada feature deve representar um item do Product Backlog.

32 antes que você possa efetivamente construir e priorizar um PRODUCT BACKLOG Compreendendo o Contexto do Negócio

33 construindo entendimento compartilhado

34 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

35 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS IDENTIFICAÇÃO A primeira etapa ÁREAS é DE identificar NEGÓCIOS o projeto ou produto que será construido. ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

36 Compreenda o Estado Atual

37 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS EXPECTATIVAS ATIVIDADES DE NEGÓCIO COMPREENDA O ESTADO ATUAL Nesta etapa as PARTES INTERESSADAS de uma forma colaborativa tenha a mesma compreensão do estado atual, pontuando os problemas a serem resolvidos. É importante que conheça o PROBLEMA antes de criar a solução. FUNCIONALIDADES ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

38 Compreenda o Estado Desejado

39 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES COMPREENDA O ESTADO DESEJADO Nesta etapa é importante que as PARTES INTERESSADAS compartilhem a mesma compreensão do estado desejado, alinhando suas EXPECTATIVAS aos PROBLEMAS do estado atual. ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

40 Partes Interessadas

41 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS EXPECTATIVAS ATIVIDADES DE NEGÓCIO FUNCIONALIDADES PESSOAS ENVOLVIDAS Nesta etapa saiba quem são os usuários, papéis e responsáveis envolvidos no negócio. Alinhando seu contexto de negócio, suas atividades de negócio e suas expectativas e objetivos. ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

42 Partes Interessadas Template Enxuto LEAN PERSONA Descrição: Atividades: - Locação de DVD Fábio Trabalha como ATENDENTE em uma locadora de DVD de médio porte, tem 30 anos de idade e é formado em administração. Tem mais de 5 anos de experiência e tem facilidade com informática. - Altera preço de locação - Movimenta estoque de entrada e saída Objetivos: - Ampliar margens de lucro das vendas em 40% - Evitar falta de DVD para locação - Reduzir tempo gasto de atendimento

43 O QUE FAZ? O QUE ESPERA? Parte Interessada

44 Áreas de Negócios

45 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES ÁREAS DE NEGÓCIO A partir desse momento, identicado as PARTES INTERESSADAS, identifique as suas ÁREAS DE NEGÓCIOS. ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

46 Identifique as Atividades de Negócio com suas respectivas Áreas de Negócio

47 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS ATIVIDADES DE NEGÓCIO Em seguida, identifique as ATIVIDADES DE NEGÓCIO de acordo com suas respectivas ÁREAS DE NEGÓCIO já identificadas, as atividades que cada PARTE INTERESSADA realiza dentro do negócio, mapeando na sequência de uso da esquerda para a direita. Descreva a ATIVIDADE DE NEGÓCIO com uma breve descrição da atividade, sempre pontuando o Cenário Atual e o Cenário Desejado de cada atividade. FUNCIONALIDADES + - ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

48 Atividade de Negócio - + Problemas e Necessidades Objetivos e Beneficios

49 Mapear os passos de uma Atividade de Negócio

50 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROBLEMAS EXPECTATIVAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS ATIVIDADES DE NEGÓCIO FUNCIONALIDADES Finalizando as etapas, para cada passo da ATIVIDADE DE NEGÓCIO, escreva as funcionalidades que satisfaça, representando como história de usuário. Organizando(priorizando) de acordo com o alinhamento de metas/expectativas. FUNCIONALIDADES + ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

51 Podem ser representadas de várias formas SUGESTÃO

52 Funcionalidade Modelo ARO: <AÇÃO> <RESULTADO> <OBJETO> Exemplo de Funcionalidades: calcular o total de uma venda calcular a quantidade total vendida por um varejista Listar os cliente ativos da empresa matriz As funcionalidades são funções granulares, expressas em termos que possuem valor para o cliente, usando o modelo de nomeação acima

53 DESCOBRINDO os passos de uma Atividade de Negócio

54 Steps Maps Uma maneira de modelar de forma colaborativa o fluxo de trabalho das pessoas e rapidamente reunir os elementos necessários para avançar com a construção de histórias de usuários. Beneficios: Tornar mais fácil para obter um grupo diversificado de pessoas envolvidas na compreensão do negócio. Ajudá-lo a analisar um processo rapidamente, sem ficar preso em qualquer uma idéia ou problema. Criar uma linguagem visual para o trabalho dos usuários para que outros possam compreender e participar. Tire proveito de conhecimento especializado, mantendo o foco na experiência do usuário. Dê-lhe um recurso para escrever com facilidade um conjunto de histórias de usuários. A espinha dorsal de um mapa é uma série de etapas que descrevem a sequência de passos de uma parte interessada para realizar uma Atividade de Negócio.

55 Steps Maps Etapa 1: Defina o fluxo de trabalho passo a passo 1º 2º 3º 4º 5º 6º passo a passo Etapa 2: Evolua com perguntas, comentários e idéias 1º 2º 3º 4º 5º 6º passos

56 Steps Maps Etapa 1: Defina o fluxo de trabalho passo a passo 1º 2º 3º 4º 5º 6º passo a passo Representação dos passos: Modelo ARO Realizar consulta de cliente <AÇÃO> <RESULTADO> <OBJETO>

57 Steps Maps idéias perguntas comentários Etapa 2: Evolua com perguntas, comentários e idéias 1º 2º 3º 4º 5º 6º passos

58 Steps Maps idéias perguntas comentários Etapa 2: Evolua com perguntas, comentários e idéias 1º 2º 3º 4º 5º 6º passos Um questionamento pode tirar uma funcionalidade desnecessária

59 Steps Maps idéias perguntas comentários Etapa 2: Evolua com perguntas, comentários e idéias 1º 2º 3º 4º 5º 6º passos Um comentário pode melhorar uma funcionalidade útil

60 Steps Maps idéias perguntas comentários Etapa 2: Evolua com perguntas, comentários e idéias 1º 2º 3º 4º 5º 6º passos Uma idéia pode fazer nascer uma funcionalidade

61 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PRODUTO PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS Área de Negócio 1 ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

62 Escrevendo User Stories com ajuda do Product Backlog Building

63 Escrevendo História de Usuário com a ajuda do PRODUCT BACKLOG BUILDING Escrevendo História de Usuário Quem? Por quê? Motivação? 1º 2º 3º 4º 5º 6º passo a passo COMO Parte Interessada POSSO PASSO (OBJETIVO) MOTIVAÇÃO Resultado Esperado

64 Escrevendo História de Usuário com a ajuda do PRODUCT BACKLOG BUILDING Escrevendo História de Usuário Quem? PASSO Por quê? Motivação? Qual os resultados esperados para alcançar os objetivos, qual é a motivação para alcançar certos objetivos? PRODUCT BACKLOG BUILDING Atividades Partes Interessadas Área de Negócio Como um <PARTE INTERESSADA> eu posso/gostaria/devo <FUNÇÃO/PASSO> para <VALOR AO NEGÓCIO/RESULTADO ESPERADO>

65 ALINHAMENTO DE METAS ATIVIDADES / OBJETIVOS EXPECTITATIVAS / METAS Release 1 Release 2 Release 3 Sprint 1 Sprint 2 Sprint 3 Sprint 4 PRIORIZAÇÃO POR EXPECTATIVAS E METAS

66 ALINHAMENTO DE METAS do Produto ajuda como a organização vai agregar valor de negócio

67 Resultado...

68 PRODUCT BACKLOG BUILDING Backlog Canvas IDENTIFICAÇÃO: PROJETO/PRODUTO PROBLEMAS PARTES INTERESSADAS ÁREAS DE NEGÓCIOS Área de Negócio 1 Área de Negócio 2 ATIVIDADES DE NEGÓCIO EXPECTATIVAS FUNCIONALIDADES ADAPTWORKS [ PRODUCT BACKLOG BUILDING [Backlog Canvas] by Fábio Aguiar

69 PRODUCT VISION & PRODUCT BACKLOG BUILDING

70 Revisando as ETAPAS do PBB 1 IDENTIFICAÇÃO 2 PROBLEMAS 4 PARTES INTERESSADAS 5 ÁREAS DE NEGÓCIO 6 ATIVIDADES DE NEGÓCIO 3 EXPECTATIVAS 7 FUNCIONALIDADES

71 Refinamento Contínuo do Product Backlog BACKLOG GROOMING com base nas DEFINIÇÃO DE PRONTO PRONTO PARA ENTRAR FEEDBACKS DOS CLIENTES

72

73

74 O Product Backlog evolui à medida que o produto e do ambiente em que ele será usado evolui. O Product Backlog é dinâmico; ele está constantemente mudando para identificar o que o produto precisa ser apropriado, competitivo e útil. Enquanto um produto existe, existe também o seu Product Backlog.

75 ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO Product Backlog Building Fábio Aguiar fabiogr.com

Desenvolvimento Ágil de Software

Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento Ágil de Software Métodos ágeis (Sommerville) As empresas operam em um ambiente global, com mudanças rápidas. Softwares fazem parte de quase todas as operações de negócios. O desenvolvimento

Leia mais

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Motivação Manifesto Ágil Princípios Ciclo Papeis, cerimônias, eventos, artefatos Comunicação Product Backlog Desperdício 64% das features

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Extreme Programming I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Você gostaria de trabalhar assim? Análise de Requisitos Longe de acordo Requerimentos Complexo Anarquia Perto

Leia mais

Product Backlog Building

Product Backlog Building SESSÃO PRÁTICA ELABORAÇÃO DE UM PRODUCT BACKLOG EFETIVO Product Backlog Building Fábio Aguiar Agile Coach & Trainer @fabyogr fabiogr.com Backlog do Produto SCRUM PRODUCT BACKLOG? O Product Backlog é uma

Leia mais

Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM

Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM Contextualização: O grupo foi convidado a desenvolver um projeto de um Sistema de informação, que envolve a área de negócio: compras (cadastros de fornecedores,

Leia mais

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br Introdução Criada por Kent Baeck em 1996 durante o projeto Daimler Chrysler. O sucesso

Leia mais

Wesley Torres Galindo

Wesley Torres Galindo Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com User Story To Do Doing Done O que é? Como Surgiu? Estrutura Apresentar

Leia mais

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE Scrum Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE scrum Ken Schwaber - Jeff Sutherland http://www.scrumalliance.org/ Scrum Uma forma ágil de gerenciar projetos. Uma abordagem baseada em equipes autoorganizadas.

Leia mais

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 14 Índice 1. FLUXO DO PEN - PROCESSO DE ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE NEGÓCIO... 3 2.

Leia mais

Manifesto Ágil - Princípios

Manifesto Ágil - Princípios Manifesto Ágil - Princípios Indivíduos e interações são mais importantes que processos e ferramentas. Software funcionando é mais importante do que documentação completa e detalhada. Colaboração com o

Leia mais

globo.com Novos paradigmas na gestão de produtos da Globo.com

globo.com Novos paradigmas na gestão de produtos da Globo.com Novos paradigmas na gestão de produtos da Globo Priorizando o aprendizado no desenvolvimento de produtos MARCOS GARRIDO Minha formação... 2000 - Tecnologia da Informação - PUC-RIO 2006 - MBA Management

Leia mais

Feature-Driven Development

Feature-Driven Development FDD Feature-Driven Development Descrição dos Processos Requisitos Concepção e Planejamento Mais forma que conteúdo Desenvolver um Modelo Abrangente Construir a Lista de Features Planejar por

Leia mais

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br SCRUM Otimizando projetos Adilson Taub Júnior tecproit.com.br Sobre mim Adilson Taub Júnior Gerente de Processos Certified ScrumMaster; ITIL Certified; Cobit Certified; 8+ anos experiência com TI Especialista

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 Extreme Programming (XP); DAS (Desenvolvimento Adaptativo de Software)

Leia mais

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Wesley Galindo Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Mestrado em Engenharia de Software Engenheiro de Software Professor Faculdade Escritor Osman

Leia mais

ScRUM na prática. Scrum no dia-a-dia. V Semana de Tecnologia da Informação

ScRUM na prática. Scrum no dia-a-dia. V Semana de Tecnologia da Informação ScRUM na prática Scrum no dia-a-dia V Semana de Tecnologia da Informação Agenda Manifesto Ágil; O Scrum; Os papéis do Scrum; Quem usa Scrum; O Scrum na Tray; Cerimônias; Artefatos. Qualidade. era uma vez

Leia mais

Metodologias Ágeis. Aécio Costa

Metodologias Ágeis. Aécio Costa Metodologias Ágeis Aécio Costa Metodologias Ágeis Problema: Processo de desenvolvimento de Software Imprevisível e complicado. Empírico: Aceita imprevisibilidade, porém tem mecanismos de ação corretiva.

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA Kleber Lopes Petry Éder Moretto Garcia Rodrigo Clemente Thom de Souza Proposta de processo para levantamento de requisitos para desenvolvimento de produtos de

Leia mais

Com metodologias de desenvolvimento

Com metodologias de desenvolvimento Sociedade demanda grande quantidade de sistemas/aplicações software complexo, sistemas distribuídos, heterogêneos requisitos mutantes (todo ano, todo mês, todo dia) Mas, infelizmente, não há gente suficiente

Leia mais

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc.

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc. Capítulo X Gerenciar Mudanças dos Requisitos., M. Sc. 2 1. Sobre a disciplina de gerência de requisitos. 2. Boas práticas em engenharia de software. 3. Introdução a gerência de requisitos. 4. Introdução

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software. Engenharia de Software. nelmarpg@yahoo.com.br

Processo de Desenvolvimento de Software. Engenharia de Software. nelmarpg@yahoo.com.br Processo de Desenvolvimento de Software nelmarpg@yahoo.com.br 1 Objetivos Contextualizar Análise e Projeto de software dentro de uma metodologia de desenvolvimento (um processo de desenvolvimento de software)

Leia mais

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira SCRUM Gerência de Projetos Ágil Prof. Elias Ferreira Métodos Ágeis + SCRUM + Introdução ao extreme Programming (XP) Manifesto Ágil Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o

Leia mais

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson Géssica Talita Márcia Verônica Prof.: Edmilson DESENVOLVIMENTO ÁGIL Técnicas foram criadas com o foco de terminar os projetos de software rapidamente e de forma eficaz. Este tipo de técnica foi categorizada

Leia mais

O Processo de Desenvolvimento de Software

O Processo de Desenvolvimento de Software O Processo de Desenvolvimento de Software Objetivos Contextualizar Análise e Projeto de software dentro de uma metodologia de desenvolvimento (um processo de desenvolvimento de software) Um processo de

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Requisitos de Software. Teresa Maciel DEINFO/UFRPE

Requisitos de Software. Teresa Maciel DEINFO/UFRPE Requisitos de Software Teresa Maciel DEINFO/UFRPE 1 Requisito de Software Características que o produto de software deverá apresentar para atender às necessidades e expectativas do cliente. 2 Requisito

Leia mais

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

NEGÓCIOS CATÁLOGO DE PRODUTOS. Take a Tip Consultoria de Inovação e Negócios

NEGÓCIOS CATÁLOGO DE PRODUTOS. Take a Tip Consultoria de Inovação e Negócios NEGÓCIOS CATÁLOGO DE PRODUTOS Take a Tip Consultoria de Inovação e Negócios Quem Somos Nosso Jeito Somos uma parceria estratégica de inovação e negócios, criada para cobrir o gap das consultorias que nem

Leia mais

Versão 7 TraceGP Ágil

Versão 7 TraceGP Ágil Versão 7 Cadastro de Produtos Será possível cadastrar todos os produtos da empresa bem como descrever suas características particulares através da seleção de atributos dinâmicos para cada produto. Manutenção

Leia mais

Ferramenta para gestão ágil

Ferramenta para gestão ágil Ferramenta para gestão ágil de projetos de software Robson Ricardo Giacomozzi Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados e discussões

Leia mais

SCRUM Discussão e reflexão sobre Agilidade. Fernando Wanderley

SCRUM Discussão e reflexão sobre Agilidade. Fernando Wanderley SCRUM Discussão e reflexão sobre Agilidade Fernando Wanderley Apresentação Líder Técnico em Projetos Java (~ 9 anos) (CESAR, Imagem, CSI, Qualiti Software Process) Consultor de Processos de Desenvolvimento

Leia mais

Análise SWOT seguindo a metodologia do BMG

Análise SWOT seguindo a metodologia do BMG Análise SWOT seguindo a metodologia do BMG Análise SWOT (abreviatura das palavras em inglês Strong, Weakness, Opportunities e Threats) é uma análise ambiental que consiste em levantar pontos internos e

Leia mais

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas.

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas. Métodos Ágeis Edes Garcia da Costa Filho edes_filho@dc.ufscar.br 1 Tópicos Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Extreme Programming (XP). Referências Bibliográficas. 2 Histórico

Leia mais

#10 PRODUZIR CONTEÚDO SUPER DICAS ATRATIVO DE PARA COMEÇAR A

#10 PRODUZIR CONTEÚDO SUPER DICAS ATRATIVO DE PARA COMEÇAR A #10 SUPER DICAS PARA COMEÇAR A Pantone 715 C 100% Black 80% Black C: 0 M: 55 Y: 95 K: 0 C: 0 M: 0 Y: 0 K: 100 C: 0 M: 0 Y: 0 K: 80 PRODUZIR CONTEÚDO ATRATIVO DE Confira estas super dicas para você produzir

Leia mais

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 W Projeto BS Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Gerenciamento Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 Índice Remissivo Resumo...3 1. Introdução...3 2. Conceituando a WBS (Work Breakdown Structure/Estrutura

Leia mais

Processo de Abertura de Projetosescritorio. Bizagi Process Modeler

Processo de Abertura de Projetosescritorio. Bizagi Process Modeler Processo de Abertura de Projetosescritorio Bizagi Process Modeler Índice PROCESSO DE ABERTURA DE PROJETOS-ESCRITORIO...1 BIZAGI PROCESS MODELER...1 1 PROCESSO DE ABERTURA DE PROJETOS...5 1.1 PROCESSO

Leia mais

Resumo artigo Agile Modeling- Overview

Resumo artigo Agile Modeling- Overview Universidade Federal de Santa Catarina Centro Tecnológico Disciplina: Projetos I Aluno: Diogo Ludvig 0313812-7 Resumo artigo Agile Modeling- Overview Este trabalho se refere ao resumo do artigo Agile Modeling,

Leia mais

Scrum. Gestão ágil de projetos

Scrum. Gestão ágil de projetos Scrum Gestão ágil de projetos Apresentação feita por : Igor Macaúbas e Marcos Pereira Modificada por: Francisco Alecrim (22/01/2012) Metas para o o Metas para treinamento seminário Explicar o que é Scrum

Leia mais

Scrum em Ação. Gerenciamento e Desenvolvimento Ágil de Projetos de Software. Andrew Pham Phuong-Van Pham. Novatec

Scrum em Ação. Gerenciamento e Desenvolvimento Ágil de Projetos de Software. Andrew Pham Phuong-Van Pham. Novatec Scrum em Ação Gerenciamento e Desenvolvimento Ágil de Projetos de Software Andrew Pham Phuong-Van Pham Novatec Original English language edition Copyright 2012 Course Technology, a part of Cengage Learning.

Leia mais

22 DICAS para REDUZIR O TMA DO CALL CENTER. em Clínicas de Imagem

22 DICAS para REDUZIR O TMA DO CALL CENTER. em Clínicas de Imagem para REDUZIR O TMA DO CALL CENTER em Clínicas de Imagem Objetivo Um atendimento eficiente e personalizado é um dos principais fatores que o cliente leva em consideração ao iniciar um processo de fidelização

Leia mais

Como criar, priorizar e manter o Product Backlog

Como criar, priorizar e manter o Product Backlog {apresentação} Workshop Como criar, priorizar e manter o Product Backlog www.etcnologia.com.br (11) 9123-5358 (11) 9962-4260 Rildo F Santos twitter: @rildosan skype: rildo.f.santos http://rildosan.blogspot.com/

Leia mais

CONHEÇA. nosso. processo. Para você lançar sua Startup. Semana de descoberta. Semana de desenvolvimento. E depois de tudo pronto?

CONHEÇA. nosso. processo. Para você lançar sua Startup. Semana de descoberta. Semana de desenvolvimento. E depois de tudo pronto? CONHEÇA nosso processo Para você lançar sua Startup Semana de descoberta Semana de desenvolvimento E depois de tudo pronto? Acreditamos em uma melhor maneira de começar sua startup De forma Colaborativa,

Leia mais

Gerenciamento de Equipes com Scrum

Gerenciamento de Equipes com Scrum Gerenciamento de Equipes com Scrum Curso de Verão 2009 IME/USP www.agilcoop.org.br Dairton Bassi 28/Jan/2009 O que é Scrum? Processo de controle e gerenciamento Processo iterativo de inspeção e adaptação

Leia mais

Engenharia de Software I. Aula 15: Metodologias Ágeis. Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org

Engenharia de Software I. Aula 15: Metodologias Ágeis. Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org Engenharia de Software I Aula 15: Metodologias Ágeis Prof. Márcio D. Puntel marcio@puntel.org Março - 2008 Antes... Manifesto Mudança de contratos Foco nas premissas... 2 Algumas metodologias Extreme Programming

Leia mais

QUANDO este projeto deve ser realizado e QUANTO este projeto deverá custar?

QUANDO este projeto deve ser realizado e QUANTO este projeto deverá custar? O PROJECT MODEL CANVAS (www.pmcanvas.com.br) é uma ferramenta que permite que um projeto seja entendido no contexto dos aspectos Fundamentals da teoria de gerenciamento de projetos. A metodologia facilita

Leia mais

5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software

5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software Engenharia de Software 5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Desenvolver e entregar software o mais rapidamente possível é hoje em dia um dos

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala

Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala Desenvolvimento Ágil de Software em Larga Escala Jutta Eckstein Encontro Ágil 2009 1 Agilidade é Quente Gerenciamento Ágil de Projetos Testes Ágeis Arquitetura Ágeis Offshore Ágil Investimento Ágil PLM

Leia mais

Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna

Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna Métodos Ágeis e Gestão de Dados Moderna Bergson Lopes contato@bergsonlopes.com.br www.bergsonlopes.com.br Dados do Palestrante Bergson Lopes Rego, PMP é especialista em Gestão de Dados, Gerenciamento de

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Fevereiro 2015 Versão Módulo de Projetos Ágeis O nome vem de uma jogada ou formação do Rugby, onde 8 jogadores de cada time devem se encaixar para formar uma muralha. É muito importante

Leia mais

ESPECIFICANDO OS REQUISITOS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ESPECIFICANDO OS REQUISITOS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ESPECIFICANDO OS REQUISITOS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro User Story Critérios de aceitação Prototipação Luz, camera, ação! USER STORIES User Story não é Mockup Documento Caso de uso E-mail

Leia mais

Gestão Estratégica de Marketing

Gestão Estratégica de Marketing Gestão Estratégica de Marketing A Evolução do seu Marketing Slide 1 O Marketing como Vantagem Competitiva Atualmente, uma das principais dificuldades das empresas é construir vantagens competitivas sustentáveis;

Leia mais

SAD SISTEMA DE ATENDIMENTO DATAMACE

SAD SISTEMA DE ATENDIMENTO DATAMACE SAD SISTEMA DE ATENDIMENTO DATAMACE OBJETIVO O SAD foi desenvolvido para aprimorar e permitir o rastreamento dos registros de contatos realizados entre a Datamace e seus clientes. Permite administrar a

Leia mais

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor

Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil. Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor Liderança em idéias, métodos e resultados em BPM no Brasil Como estamos agregando valor com a Gestão por Processos? Leandro Jesus Sócio-Diretor Agenda 1 O conceito: geração de valor com a gestão por processos

Leia mais

i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador

i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador SABIA QUE SOMOS ÚNICOS? SOMOS ÚNICOS PORQUE O NOSSO DNA ASSIM NOS DEFINE. SOMOS ÚNICOS PORQUE CRIÁMOS UMA SOLUÇÃO SEM PRECEDENTES

Leia mais

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Engenharia de Requisitos Exemplo 1 Reserva de Hotel 1. INTRODUÇÃO Este

Leia mais

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Desenvolvedor / Orientador Rafael Raymundo da Silva Guilherme Lacerda Out / 2010 1 Sumário 1.Conhecendo a ferramenta...3 2.Gerência de projetos ágeis...3 2.1Product

Leia mais

II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP.

II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP. II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP. Nesta fase busca-se o refinamento dos objetivos do projeto e detalhamento do melhor caminho

Leia mais

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE Prazos curtos Baixo custo Agregação ao negócio Fidelidade do cliente Competitividade Sobrevivência Cenário 2000 35% dos projetos apresentam sucesso 31% dos projetos

Leia mais

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP.

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP. Cursos: Sistemas de Informação Disciplina: Administração ADM Prof. Jarbas Avaliação: Prova B1, 5º/6º semestres Data: 27/09/2010 Nome: Gabarito RA: Assinatura: Turma: 1) Segundo as afirmações a seguir,

Leia mais

i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador

i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador i2s THINKS CREATES AND PROVIDES Especialização absoluta no mercado segurador Especialização absoluta no mercado segurador SABIA QUE SOMOS ÚNICOS? SOMOS ÚNICOS PORQUE O NOSSO DNA ASSIM NOS DEFINE. SOMOS

Leia mais

www.plathanus.com.br

www.plathanus.com.br www.plathanus.com.br A Plathanus Somos uma empresa com sede na Pedra Branca Palhoça/SC, especializada em consultoria e assessoria na criação e desenvolvimento de estruturas e ambientes especializados com

Leia mais

Projeto de Sistemas I

Projeto de Sistemas I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Projeto de Sistemas I Professora: Kelly de Paula Cunha E-mail:kellypcsoares@ifsp.edu.br Requisitos: base para todo projeto, definindo o

Leia mais

Boas praticas na implantacao do. pmo

Boas praticas na implantacao do. pmo Boas praticas na implantacao do pmo IMPLANTAÇÃO DE UM PMO A implantação de um PMO requer um bom planejamento prévio, visando estruturar o setor como um braço da alta gerência a fim de assegurar a geração

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

Projeto Você pede, eu registro.

Projeto Você pede, eu registro. Projeto Você pede, eu registro. 1) IDENTIFICAÇÃO 1.1) Título do Projeto: Você pede eu registro. 1.2) Equipe responsável pela coordenação do projeto: Pedro Paulo Braga Bolzani Subsecretario de TI Antonio

Leia mais

COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO

COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO ALAVANQUE SUA EMPRESA EM TEMPOS DE INCERTEZA 2015 tem se mostrado um ano de grandes desafios. Sua empresa está passando por este período com resultados inferiores aos planejados?

Leia mais

UNIDADE 4. Introdução à Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

UNIDADE 4. Introdução à Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas UNIDADE 4. Introdução à Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas 4.1 Motivação Sistemas de Informação são usados em diversos níveis dentro de uma organização, apoiando a tomada de decisão; Precisam estar

Leia mais

Case Pró-Laudo. BPM em Telemedicina

Case Pró-Laudo. BPM em Telemedicina Case Pró-Laudo BPM em Telemedicina A Pró-Laudo Saúde Telemedicina Processos Telerradiologia Tecnologia Radiologistas Processo - Overview Paciente Médico Solicitante Técnico de Radiologia Radiologista SOLICITAR

Leia mais

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta web para gerenciamento de projetos de software baseado no Scrum Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Introdução Roteiro da apresentação Objetivos do trabalho Fundamentação

Leia mais

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral Capítulo 1 Extreme Programming: visão geral Extreme Programming, ou XP, é um processo de desenvolvimento de software voltado para: Projetos cujos requisitos são vagos e mudam com freqüência; Desenvolvimento

Leia mais

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 1. O fornecedor é totalmente focado no desenvolvimento de soluções móveis? Por que devo perguntar isso? Buscando diversificar

Leia mais

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Uma introdução ao SCRUM Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Agenda Projetos de Software O que é Scrum Scrum framework Estrutura do Scrum Sprints Ferramentas Projetos de software Chaos Report Standish

Leia mais

Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3

Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3 Introdução ao Aplicativo de Programação LEGO MINDSTORMS Education EV3 A LEGO Education tem o prazer de trazer até você a edição para tablet do Software LEGO MINDSTORMS Education EV3 - um jeito divertido

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

Daniel Wildt -dwildt@gmail.com

Daniel Wildt -dwildt@gmail.com Metodologias Ágeis e Software Livre Daniel Wildt -dwildt@gmail.com Bacharel em Informática (PUCRS) Professor Universitário (FACENSA) Mais de 10 anos de experiência em Desenvolvimento de Software, hoje

Leia mais

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW Ciclo de Vida Aula 2 Revisão 1 Processo de Desenvolvimento de Software 1 O Processo de desenvolvimento de software é um conjunto de atividades, parcialmente ordenadas, com a finalidade de obter um produto

Leia mais

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto.

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. SCRUM SCRUM É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. Ken Schwaber e Jeff Sutherland Transparência A transparência garante que

Leia mais

Preparação para seleção do Projeto de Empreendimento. Da ideia à prática

Preparação para seleção do Projeto de Empreendimento. Da ideia à prática Preparação para seleção do Projeto de Empreendimento Da ideia à prática Informações Gerais Grandes ideias surgem há todo momento. Mas como colocá-las em prática? Será tão simples? Muitos ignoram o processo

Leia mais

Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos

Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos Bem-vindo ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Como parte do trabalho desenvolvido pela Phonak, temos o compromisso

Leia mais

Cultura da Entrega Diária com EVDnC

Cultura da Entrega Diária com EVDnC Cultura da Entrega Diária com EVDnC Um Estudo de Caso Marcos Garrido Rafael Sabbagh Um Exemplo Real Empresa de Desenvolvimento de Software Monitoramento de Frotas de Ônibus cinco times rodando "Scrum"!

Leia mais

ideação de produtos e geração de ideias

ideação de produtos e geração de ideias ideação de produtos e geração de ideias Regional Scrum Gathering Rio 3 de setembro de 2014 Leonardo Monteiro de Miranda UX Designer, ScrumMaster e Professor nademiranda@gmail.com design centrado no usuário

Leia mais

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3. Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.0 Sobre a GoToAgile! A GoToAgile é uma empresa Brasileira que tem seu

Leia mais

Agilidade -foco no. por Yóris Linhares

Agilidade -foco no. por Yóris Linhares Agilidade -foco no conhecimento por Yóris Linhares Era uma vez em um reino distante onde se desenvolvia software... Todas as necessidades dos clientes eram conhecidas no início do desenvolvimento A equipe

Leia mais

Guia Projectlab para Métodos Agéis

Guia Projectlab para Métodos Agéis Guia Projectlab para Métodos Agéis GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 2 Índice Introdução O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis 03 04 04 Tipos de projetos que se beneficiam com métodos

Leia mais

Teresa Maciel MSC, PhD Candidate. Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com

Teresa Maciel MSC, PhD Candidate. Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com Teresa Maciel MSC, PhD Candidate Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com Sobre a instrutora... Doutoranda em Engenharia de Software (métodos ágeis), Mestre em Engenharia de Software (melhoria de processos de

Leia mais

COMO FAZER A TRANSIÇÃO

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ISO 9001:2015 COMO FAZER A TRANSIÇÃO Um guia para empresas certificadas Antes de começar A ISO 9001 mudou! A versão brasileira da norma foi publicada no dia 30/09/2015 e a partir desse dia, as empresas

Leia mais

Agile Methods for the Traditional Guy

Agile Methods for the Traditional Guy Agile Methods for the Traditional Guy Conexão Java 07 Danilo Sato www.dtsato.com (Agradecimento: Mariana Bravo) Danilo Sato BCC/Mestrado - IME/USP AgilCoop Fundador do Dojo@SP ThoughtWorks UK Modelo? Quem

Leia mais

O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Renan Leme Nazário, Ricardo Rufino Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR - Brasil renazariorln@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

Gestão Ágil de Requisitos e Scrum

Gestão Ágil de Requisitos e Scrum Gestão Ágil de Requisitos e Scrum Agilidade na gestão de requisitos e desenvolvimento de softwares... Trabalho apresentado na disciplina Introdução à Computação, curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento

Leia mais

RESUMO PARA O EXAME PSM I

RESUMO PARA O EXAME PSM I RESUMO PARA O EXAME PSM I Escrito por: Larah Vidotti Blog técnico: Linkedin: http://br.linkedin.com/in/larahvidotti MSN: larah_bit@hotmail.com Referências:... 2 O Scrum... 2 Papéis... 3 Product Owner (PO)...

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Engenharia de Software II: SCRUM na prática. Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: SCRUM na prática. Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: SCRUM na prática Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Construindo Product Backlog } O product backlog é o coração do Scrum. } É basicamente uma lista de requisitos, estórias,

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROJETOS

INTRODUÇÃO A PROJETOS INTRODUÇÃO A PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GESTÃO DE PROJETOS Gestão Ágil de projetos Gestão de projetos com PMBOK GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS GESTÃO ÁGIL

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

CSF FasTest SOLUÇÕES DE OUTPUT DE PAGAMENTO

CSF FasTest SOLUÇÕES DE OUTPUT DE PAGAMENTO CSF FasTest SOLUÇÕES DE OUTPUT DE PAGAMENTO CSF FasTest Reduzindo o esforço empregado nos testes Os testes são a faca de dois gumes da composição de documentos: durante o ciclo de vida de seu documento,

Leia mais