econômico e social do país.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "econômico e social do país."

Transcrição

1 Agosto 2010 Ano 4 nº 40 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. palavra do BB Um brinde ao sucesso Arecente oferta pública de ações do Banco do Brasil, uma das maiores já realizadas no mercado doméstico, somou um valor de R$ 9,76 bilhões, conforme resultado apurado no início de agosto. A operação foi um sucesso, com volume superior ao estimado e impacto positivo no preço das ações do Banco. Seu principal objetivo foi cumprido: elevar o capital em circulação do BB para 25% do capital social, exigência para que as ações sejam negociadas no Novo Mercado da BM&FBovespa, o ambiente de negócios mais avançado em termos de governança corporativa no país. A capitalização também permite ao Banco do Brasil seguir em frente em sua trajetória de expansão doméstica e internacional, agregando escala aos negócios, valor para os acionistas e impulsionando o desenvolvimento econômico e social do país. Confira nesta edição de a nova Promoção Ourocard Cielo e a possibilidade de receber taxas mais atrativas nas aplicações em CDBs. Tudo isso em função da utilização de produtos e serviços de captação no Banco do Brasil. Veja ainda as informações que explicam o funcionamento dos produtos financeiros. Nesta edição, vamos abordar as diferenças existentes entre fundos de investimento e fundos de previdência. Queremos que essas e outras facilidades proporcionem mais tranquilidade a você, assim como a música produzida por um dos maiores violinistas brasileiros, Cláudio Cruz, cuja trajetória de conquistas e superação você também confere aqui em. Boa leitura! Investidor tem vantagens nas aplicações em CDB no Banco do Brasil Estilo Clientes do Banco do Brasil Estilo que utilizam os produtos e serviços de depósitos a prazo, fundos de investimento, poupança e previdência complementar podem receber taxas mais atrativas na hora de investir em CDB. A partir de agora, o Banco do Brasil Estilo passa a considerar esses produtos de investimento para elevar as taxas de aplicação decorrentes desse grau de relacionamento. As aplicações em CDB já consideram os saldos existentes em fundos de investimento, cadernetas de poupança, planos de previdência complementar e depósitos a prazo para a concessão de taxas de remuneração mais atrativas aos investidores. Posteriormente, essa estratégia de relacionamento contemplará também os valores de entradas para as aplicações em fundos de investimento. Para mais informações, consulte seu gerente de relacionamento. leia também: Stock.xchng Fundos de investimento x Fundos de previdência Divulgação - BB Promoção Ourocard e Cielo Divulgação - BB Smiles Platinum: milhas para você Alessandra Fratus Cláudio Cruz: uma história de persistência e superação

2 Estratégia de investimentos Continua o debate sobre a relevância de se manter ou não os estímulos fiscais por parte dos países mais atingidos pela crise com o propósito de apoiar a recuperação de suas economias. Dados recentes mostram que Estados Unidos e Europa vivem uma recuperação marginal, com taxas de desemprego elevadas e baixa utilização da capacidade instalada. Nesse sentido, aumentar os gastos e os déficits públicos teria o mérito de evitar a depressão e manter a economia em rota de recuperação. O crescimento global, especialmente após a retirada dos estímulos fiscais e monetários, será menos intenso por diversos fatores, dentre os quais: Redução da riqueza financeira (valores mobiliários e imóveis); Dificuldade de restabelecer o crédito nas economias desenvolvidas; Lenta recuperação do consumo na economia dos EUA; Incerta transformação da China em economia consumidora. Num cenário oposto, as economias dos mercados emergentes estão lidando com superaquecimento, inflação e políticas monetárias restritivas, com a elevação de suas taxas básicas de juros. Nesse quadro de crescimento moderado para baixo no mundo desenvolvido e de taxas elevadas do PIB para as economias emergentes, o capital deverá fluir das economias avançadas para os países atualmente com atividade econômica mais intensa no mundo em desenvolvimento. Nesse novo mundo pós-crise financeira de 2008, o cenário mais provável para o Brasil é de que o investimento deverá crescer rapidamente nos próximos anos. Há várias razões para isso, destacando-se: O fluxo de investimento para as economias emergentes que possuam elevado potencial para expansão de seu mercado consumidor; O crescimento do mercado local brasileiro, impulsionado pela crescente classe média, com maior propensão para consumir; 160% % 80% Desempenho da Alocação Acumulado em 12 meses (% CDI) 96,47% 104,67% 122,11% A tendência de queda das taxas de juros reais no longo prazo, favorecendo o investimento; A realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, eventos que demandarão vultosos investimentos,além do pré-sal. O aumento do investimento na economia brasileira contribuirá para a elevação do crescimento do PIB potencial. Em suma, economias emergentes como Brasil e China precisarão aprender a lidar com superaquecimento e taxas de crescimento sustentáveis a médio e longo prazos, tarefa essa mais agradável do que a enfrentada pelas economias desenvolvidas. Juros Surpreendendo o mercado, o Banco Central mudou o tamanho do ajuste do ciclo de política monetária. Na reunião de julho, o Comitê de Política Monetária do Banco Central reduziu a intensidade do ciclo de aperto monetário, optando por elevar a taxa Selic em 50 pontos base, para 10,75% ao ano, sem indicação de viés, o que aumenta a probabilidade de elevação menor (ou nula) dos juros no decorrer de Em relação à política monetária dos Estados Unidos, segue a percepção de que o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) terá de manter os juros baixos por um bom tempo e pode ter de retomar seu programa de compra de títulos do governo. Essas medidas serviriam para evitar que os EUA passassem por um processo de deflação. Câmbio A moeda brasileira voltou a se apreciar frente ao dólar americano. O real iniciou o mês de julho cotado a 1,80, apresentou cotação média de 1,77 e encerrou o mês a 1,75. A apreciação superou 2,50%. O real tem se valorizado continuamente, apesar da piora das contas externas e das projeções de maior desequilíbrio nas transações com o exterior. O superávit comercial tem diminuído e o déficit em conta corrente apresenta rápido crescimento. O aumento das remessas de lucros e dividendos das multinacionais para as matrizes, bem como a insuficiência do investimento estrangeiro direto (IED) para atuar como contrapartida desses movimentos, têm contribuído para a piora das contas externas. Dentre os fatores que contribuíram favoravelmente para a apreciação do real destacam-se os ingressos de recursos externos para as ofertas de ações e as captações externas corporativas. 60% 0% Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado Bolsa No mês de julho, a volatilidade caiu e o Ibovespa apresentou forte alta. Puxado por balanços corporativos pujantes e pela redução da incerteza sobre o sistema bancário europeu, após o resultado do teste de stress o principal índice de renda variável do país fechou com alta superior a % 90% 80% 70% 60% 50% 30% 0% Fundos DI e/ou CDB DI 55% 5% Sugestão de Alocação de Recursos 35% 15% 30% Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado Fundos Renda Fixa e/ou CDB Pré Fundos Multimercado Fundos de Ações e/ou Ações A redução do ciclo de aperto monetário por parte do Banco Central, com o consequente fechamento da curva de juros futuros, também contribuiu para a boa performance do Ibovespa. No entanto, apesar das boas perspectivas para a economia brasileira, as indefinições quanto à recuperação das economias desenvolvidas devem manter alguma volatilidade para o mercado de ações global, com repercussões na bolsa brasileira. Osvaldo de Salles Guerra Cervi, CFP Banco do Brasil Estilo

3 Entenda a diferença entre fundos de previdência e de investimento Fundos de investimento e fundos de previdência complementar são produtos financeiros com características próprias e que não concorrem diretamente entre si. Muitas vezes, eles são chamados apenas pelo nome genérico de fundos, o que pode gerar alguma confusão. Os fundos de investimento podem ser comparados a um condomínio de investidores, cuja carteira é dividida em cotas distribuídas proporcionalmente ao valor da aplicação de cada um deles. Seu principal objetivo é rentabilizar e/ou proteger os recursos aplicados, com maior ou menor grau de risco segundo o perfil de cada investidor. Eles são divididos em diversas modalidades, de acordo com os ativos que compõem as carteiras e o nível de risco que o investidor está disposto a correr: fundos de ações, fundos DI, fundos de renda fixa, multimercados, etc. Já os fundos de previdência complementar, como o nome indica, têm o objetivo de suplementar os valores da aposentadoria dos investidores. Por exemplo, o investidor aplica nesses fundos para compensar o valor da aposentadoria paga pela previdência oficial. Normalmente os fundos de previedência complementar têm horizontes de resgate bem mais longos que os fundos de investimento, e ainda regime tributário diferenciado. Além das possíveis deduções do Imposto de Renda (IR) e da possibilidade de serem contratados em nome de terceiros, caso dos filhos e netos, os fundos de previdência também são bastante procurados por não entrar em processos de inventário. Ou seja, na ocasião do falecimento do titular os recursos são automaticamente repassados à família, sem honorários advocatícios ou custos tributários. Fundos de investimento e de previdência complementar, quando associados, podem funcionar como boa opção para carteira de investimentos diversificada, tanto na questão dos horizontes de aplicação quanto nos riscos e regimes tributários envolvidos. Para saber qual a composição ideal para suas necessidades, consulte sempre o seu gerente de relacionamento. Stock.xchng BB Seguro Auto Estilo apresenta o melhor amigo do seu carro Acessar a agenda completa de seu automóvel diretamente do aparelho celular já é possível. Desenvolvido pela Brasilveículos, a seguradora de automóveis do Banco do Brasil, o aplicativo Meu Carro está disponível gratuitamente para mais de 80 modelos de celular, os chamados smartphones. O aplicativo Meu Carro permite a visualização detalhada de relatórios de abastecimento, paradas em oficinas, gráficos de consumo e lembretes de manutenção de seu automóvel e renovação da carteira, além de indicar farmácias, estacionamentos, oficinas e postos de combustíveis mais próximos em localidades com redes de dados por celular, assim como outros serviços disponíveis. A ferramenta também poder ser usada para que você acesse diretamente a Central de Atendimento BB Seguro Auto, seja para solicitar serviços da Assistência 24h seja para comunicar sinistro envolvendo o automóvel. Mais informações de como acessar, cadastrar o aplicativo no celular e identificar se seu aparelho é compatível com o serviço estão disponíveis no site bb.com.br/estilo: clique no link Seguros/Seguros de Veículos. Conheça o aplicativo Meu Carro e descubra por que ele pode ser considerado o melhor amigo do seu veículo. Promoção Ourocard e Cielo Divulgação - BB Compras a partir de R$ 30 realizadas com o cartão Ourocard Estilo Platinum, nas funções de débito ou crédito, podem valer prêmios de até R$ 1 milhão. Para participar basta pedir aos lojistas que usem a maquineta da Cielo na hora das compras e você estará concorrendo, automaticamente, aos prêmios. A promoção Ourocard Cielo está dividida em duas fases. Na primeira, que vai até o dia 15 de novembro, os prêmios serão concedidos por meio de sorteios instantâneos no ato da compra (prêmios de R$ 100 a R$ 400), pela Loteria Federal (prêmios de R$ 5 mil) e por sorteios realizados pelo Banco do Brasil (prêmios de R$ 100 mil). Na segunda fase, de 16 de novembro a 23 de dezembro, os prêmios instantâneos continuam e, além deles, você também concorre a prêmios de R$ 25 mil, com pacotes de viagens para passar o réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro, e a mais dois prêmios de R$ 1 milhão cada um. Para saber os detalhes da promoção Ourocard Cielo, consulte o regulamento no site bb.com.br/estilo e acesse a aba cartões. 3

4 Cartão de Crédito Smiles Platinum: muito mais milhas para você Aquela viagem com a qual você vive sonhando pode estar mais perto de virar realidade. Use o cartão de crédito Smiles Platinum do Banco do Brasil para acumular muito mais milhas e depois trocá-las por bilhetes aéreos que vão levar você a vários destinos. Confira alguns dos benefícios exclusivos: Mais milhas: milhas na aquisição do cartão*; milhas na renovação do titular, e a cada US$ 1 pago em compras, pagamento de títulos e anuidades, duas milhas. Crédito automático das milhas: ao pagar as faturas do cartão de crédito, o equivalente em dólares é convertido automaticamente em milhas no Programa Smiles**. Promoção Ganho de Milha Adicional Gol: todas as compras realizadas até o fim deste ano geram 1 milha a mais a cada dólar gasto em compras de passagens na Gol. Com o cartão de crédito Smiles Platinum, você ainda conta com acesso às Salas Vip Smiles no Brasil, atendimento diferenciado no check-in e prioridade no embarque da Gol, além de gratuidade na taxa de excesso de bagagem de 20 kg até o fim de * Crédito após o pagamento total da anuidade do cartão. ** Crédito em até quatro dias úteis após o pagamento da fatura. Divulgação Cláudio Cruz: uma história de persistência e superação 4 Mais informações com seu gerente de relacionamento ou, se preferir: Central de Atendimento: SAC: Ouvidoria: Deficiente auditivo ou de fala: é uma publicação mensal do Banco do Brasil Estilo, distribuída como cortesia aos clientes. Coordenação: Diretoria de Marketing e Comunicação e Unidade Alta Renda. Produção editorial: IMK Relações Públicas. Editor responsável: Fraterno Vieira (MTb 7760). Textos: André Palhano. Produtor Gráfico: Márcia de Azevedo e Antonio Marcos G. Martinez Correspondência: Av. Paulista, 2.300, 8º andar, CEP , São Paulo SP Este boletim foi impresso em papel certificado FSC. Fundos de investimento não contam com a garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento ao aplicar os seus recursos. Embora cuide com rigor da qualidade dos conteúdos, o BB não se responsabiliza pela precisão dos dados e também por qualquer operação que venha a ser feita com base nos prognósticos sobre o comportamento dos ativos mencionados. É permitida a reprodução parcial ou integral do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte. expediente Alessandra Fratus Cláudio Cruz começou a estudar música aos 11 anos. Aos 13, já trabalhava como office boy para ajudar nas contas da família. Aos 16, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde morou sozinho em uma pensão e passou a tocar em casamentos e festas para pagar os estudos de música. Aos 18, após destacar-se em concursos de jovens solistas, foi chamado para as primeiras participações em orquestras. Aos 22, já era o spalla (solista) da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), instituição reconhecida internacionalmente, que tem o Banco do Brasil Estilo entre seus patrocinadores. É ali que, nas duas últimas décadas, Cláudio Cruz encanta os amantes da música com seu inseparável violino, um Lorenzo Guadagnini datado de A trajetória de Cruz, hoje um dos maiores violinistas da atualidade, é sobretudo uma trajetória de superação. Aquelas dificuldades me deram força para seguir em frente nessa difícil trajetória da música. Sem elas, talvez eu não tivesse a garra e a determinação necessárias para chegar onde cheguei, garante o músico em entrevista a. Houve um breve momento em que os obstáculos enfrentados quase o levaram a desistir do sonho de ser violinista. Quando tinha pouco mais de 15 anos, cheguei a largar tudo, passando a me dedicar somente aos estudos para fazer uma faculdade de medicina, a profissão mais respeitada na época, relata Cláudio Cruz, que acabou desistindo da ideia poucas semanas depois. Não se sabe se o Brasil perdeu um grande médico. Mas, sem dúvida, ganhou um admirável e respeitado músico.

5 A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. Fundos de Investimentos Estilo - Indicadores de Rentabilidade - Julho/2010 Fundos Julho/ Referenciado DI BB Referenciado DI Estilo BB Referenciado DI LP Estilo Renda Fixa BB Renda Fixa LP Estilo BB Renda Fixa Pré LP Estilo (i) BB Renda Fixa LP Índice de Preço Estilo (i) Multimercado Juros e Moedas BB Multimercado Trade LP Estilo (i) (ii) Multimercado Macro BB Multimercado Conservador LP Estilo (i) BB Multimercado Moderado LP Estilo (i) BB Multimercado Arrojado LP Estilo (i) Multimercado Long And Short - Direcional BB Multimercado Arbitragem LP Estilo (i) (ii) Cambial BB Cambial Dólar LP Estilo (i) BB Cambial Euro LP Estilo (i) Investimento no Exterior BB Dívida Externa LP mil Ações Ibovespa BB Ações Ibovespa Indexado Estilo (i) BB Ações Ibovespa Ativo Estilo (i) Ações IBrX BB Ações IBrX Indexado Estilo (i) PIBB BB Ações PIBB Ações Dividendos BB Ações Dividendos Ações Small Caps BB Ações Small Caps Ações Sustentabilidade/Governança BB Ações Índice Sustentabilidade Empresarial (i) Ações Setoriais BB Ações Bancos (i) BB Ações BB BB Ações Construção Civil (i) BB Ações Consumo (i) BB Ações Embraer BB Ações Energia BB Ações Exportação BB Ações Multisetorial Ativo (i) BB Ações Petrobras BB Ações Siderurgia (i) BB Ações Vale do Rio Doce Acum. Acum. Acum. PL médio (R$) Taxa Adm. Quota em Aplicação Aplicação Resgate Saldo Horário Limite Quota Quota Crédito Dt. Início 12 meses 24 meses 36 meses Julho/2010 (% a.a) 30/07/2010 Inicial Subseqüente Mínimo Mínimo Movimentação Aplicação Resgate Resgate do Fundo 0,786% 4,737% 8,1 19,970% 32,261% ,00 2, Qualquer Valor 23h00 D + 0 D + 0 D dez-03 0,818% 4,964% 8,555% ,70 1, ,00 Qualquer Valor 17h00 D + 0 D + 0 D set-08 0,806% 4,890% 8,402% 20,194% 32,474% ,00 2, Qualquer Valor 17h00 D + 0 D + 0 D dez-03 1,4 6,408% 9,498% 27,883% 36,821% ,00 1, Qualquer Valor 15h00 D + 0 D + 0 D jun-06 1,522% 7,442% 11,797% 31,917% ,00 1, ,00 Qualquer Valor 15h00 D + 1 D + 3 D out-07 0,856% 4,779% 8,634% 20,825% 35,921% ,00 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 1,165% 4,445% 8,108% 13,458% 23,802% ,50 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 1,957% 3,901% 6,983% 0,131% 8,091% ,50 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D dez-03 2,881% 5,102% 10,001% -4,996% 4,064% ,50 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 0,069% 2,862% 6,305% 26,679% 25,348% ,00 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 9 D jun-06-2,097% 1,811% -3,103% 22,547% 2,991% ,00 0, Qualquer Valor 13h00 D + 0 D + 0 D jun-02 3,3-7,514% -11,706% 2,879% 5,816% ,00 223, Qualquer Valor 13h00 D + 0 D + 0 D mar-01-0,075% 7,214% 4,262% 37,539% 21,446% ,50 7, ,00 200,00 200,00 200,00 17h00 D + 1 D + 1 D jan-95 10,7-2,830% 20,087% 5,926% ,00 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 9,842% -4,283% 20,2 16,886% ,00 1, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 10,924% -3,701% 18,0 3,049% ,00 0, Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 8,414% -6,269% 14,796% 2,4 9,634% ,50 3, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-04 5,988% 3,628% 19,588% 7,502% 15,507% ,00 8, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 12,095% 2,951% 37,464% 32,8 16,737% ,00 6, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 7,0 0,045% 26,472% 9,923% 19,774% ,50 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D dez-05 18,834% 1,958% 34,002% 39,971% ,00 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 23,6 5,938% 34,186% 34,107% ,50 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D dez-07 19,938% 5,521% 32,146% 48,150% ,00 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-08 7,629% 8,088% 36,778% 39,998% ,00 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 22,356% 18,789% 26,501% -4,231% -42,701% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D mai-01 3,229% 2,649% 19,386% 30,338% 40,002% ,00 5, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-97 9,424% -3,170% 25,768% -4,971% -3,397% ,00 5, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 8,963% -6,452% 16,598% 16,614% 14,666% ,00 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D mar-06 3,248% -23,043% -14,795% -23,695% 4,898% ,00 8, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-00 7,317% -2,8 17,016% -16,412% ,00 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 11,415% -1,302% 31,077% 4,400% 5,562% ,00 11, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D fev-02 Previdência Brasilprev Renda Total Fix II 0,848% 4,901% 8,144% 19,891% 31,498% ,50 3, Indicadores Julho/ Brasilprev Renda Total Fix V 0,804% 4,601% 7,612% 18,707% 29,557% ,00 3, V Brasilprev Renda Total Composto 2,435% 3,087% 10,347% 18,175% 28,788% ,00 3, Brasilprev Renda Total Composto 49 D 3,123% 3,730% 13,936% 15,816% ,00 1, Brasilprev Renda Total Ciclo ,206% 4,797% 15,289% 25, ,00 1, Brasilprev Renda Total Ciclo ,294% 3,738% 16,729% 23,701% ,00 1, Brasilprev Renda Total Ciclo ,947% 3,152% 17,608% 22,516% ,00 1, (i) A BBDTVM cobra taxa de administração (T.A.) no FI no qual este fundo (FIC) investe. A T.A. apresentada representa a taxa total praticada atualmente pelo fundo (FIC+FI). Consulte seu gerente sobre a T.A. máxima permitida para cada fundo. (ii) Este fundo possui taxa de performance de (vinte por cento) sobre a rentabilidade que exceder a taxa média diária DI de um dia. Os indicadores informados são apenas referências econômicas. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Para avaliação de performance do fundo de investimento é recomendável a análise para um período de, no mínimo, 12 meses. A rentabilidade apresentada é bruta, estando sujeita a tributação, conforme legislação vigente. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento antes de aplicar seus recursos. As aplicações realizadas em fundos de investimentos não são garantidas pelo administrador, por suas coligadas, pelo Gestor, por qualquer mecanismo de seguro, nem pelo Fundo Garantidor de Créditos - FGC. Acum. Acum. Acum. 12 meses 24 meses 36 meses CDI 0,857% 5,175% 8,862% 21,949% 35,688% Dólar -2,459% 0,919% -6,163% 12,166% -6,412% Euro 4,078% -8,078% -14,122% -6,125% -10,714% Ibovespa 10,797% -1,564% 23,280% 13,461% 24,607% Ibrx Brasil 10,997% -2,407% 20,939% 9,213% 19,517%

6 Guia de Investimentos em Ações - BB Estilo Carteira Dividendos Empresa Ação Setor % AMBEV Ambv4 Alimentos e Bebidas 10 CCR Rodovias Ccro3 Exploração de Rodovias 10 Cia. Sid. Nacional Csna3 Siderurgia 15 Eletropaulo Elpl6 Energia Elétrica 15 Eternit Eter3 Materiais para Construção 10 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 15 Sabesp Sbsp3 Água e Saneamento 10 Telesp Tlpp4 Telecomunicações 15 Carteira Top Pick (*) Empresa Ação Setor % All Alll11 Transporte e Serviços 10 BMF&Bovespa Bvmf3 Serviços Financeiros 8 Sid. Nacional Csna3 Siderurgia 13 Cyrela Realt Cyre3 Construção e Engenharia 10 Fibria Fibr3 Papel e Celulose 6 Itaúsa Itsa4 Holding 7 Lojas Renner Lren3 Vestuário e Calçados 10 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 8 Ultrapar Ugpa4 Químico 7 Vale do Rio Doce Vale5 Mineração 8 Vivo Vivo4 Telefonia 6 Weg Wege3 Motores e Compressores 7 Carteira Small Caps Empresa Ação Setor % All Alll11 Transportes e Serviços 15 BR Malls Brml3 Construção e Engenharia 10 Dasa Dasa3 Laboratório 10 AES Tietê Geti4 Energia Elétrica 15 Hypermarcas Hype3 Consumo 10 Lupatech Lupa3 Siderurgia 12 MRV Engenharia Mrve3 Construção e Engenharia 13 Localiza Rent3 Transportes e Serviços 15 (*) - Para o mês de agosto/10, alteramos a composição da carteira Top Pick, excluindo o papel CYRE3 (Cyrela) e incluindo o papel AMBV4 (Ambev), mantendo a participação em do total desta carteira. Desempenho das Carteiras Abril 2007de Ações - Julho % 45% Histórico das Carteiras Acompanhadas x Ibovespa (posição até 30/07/2010) Bovespa Carteira Dividendos Carteira Top Pick Carteira Small Caps 3,93% 10,80% 35% 30% 25% 10,22% 13,32% 15% 0,00% 3,00% 6,00% 9,00% 12,00% 15,00% 5% 0% -1,56% Ibovespa Dividendos Top Pick Small Caps Desempenho das Abril Carteiras 2007 de Ações ,81% 6,26% -3,00% 0,00% 3,00% 6,00% 9,00% 12,00% 15,00% Ibovespa Dividendos Top Pick Small Caps 13,15% Fonte: Economática ago-09 set-09 out-09 OBS.: Os percentuais indicados em cada papel têm como único objetivo auxiliar o investidor, podendo variar de acordo com o perfil de cada cliente. Este é apenas um acompanhamento de alocação e não exprime deliberações do Banco do Brasil. A utilização dos dados aqui fornecidos é de restrita responsabilidade dos usuários. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. O investimento em ações não é garantido pelo FGC - Fundo Garantidor de Créditos, é de alto risco e pode trazer perdas ao investidor. nov-09 dez-09 jan-10 Desempenho das Ações Acompanhadas (posição até 30/07/2010) Ação Empresa Último Mín. 52 Máx. 52 No mês No ano Div. Yield IFR Preço Prazo Potencial Preço semanas semanas % % % Alvo % ALLL11 All Amer Lat UNT N2 16,60 11,49 18,58 16,90 1,91 0,10 79,3 20,00 mai./11 20,47 AMBV4 Ambev PN 190,38 126,56 191,00 5,82 10,20 3,00 76,0 203,37 jun./11 6,82 BVMF3 BMF Bovespa ON 12,95 9,75 13,73 11,64 7,91 3,20 75,3 15,53 jun./11 19,93 BRML3 BR Malls Par ON 26,19 17,90 26,50 11,45 23,14 0,90 70,7 28,87 jun./11 10,24 CCRO3 CCR Rodovias ON 40,06 27,85 44,37 7,17 1,02 3,50 61,6 43,84 jun./11 9,43 CSNA3 Sid Nacional ON 29,24 22,51 35,80 11,18 7,87 4,30 63,6 38,16 jun./11 30,51 CYRE3 Cyrela Realty ON 24,79 16,58 27,87 27,06 3,50 1,90 80,5 28,34 jun./11 14,32 DASA3 Dasa ON 16,91 9,61 18,00-0,47 18,69 0,60 53,0 18,29 jun./11 8,16 ELPL6 Eletropaulo PNB 37,00 28,83 37,96 2,89 20,61 18,10 58,5 39,38 jun./11 6,42 ETER3 Eternit ON 8,57 6,19 8,86 1,30 3,61 8,40 52,5 9,95 mai./11 16,10 FIBR3 Fibria ON 27,94 22,98 41,50 4,88-28,52 0,00 63,2 35,93 jun./11 28,61 GETI4 AES Tiete PN 22,10 17,10 22,10 6,51 16,30 10,00 69,4 23,51 jun./11 6,37 HYPE3 Hypermarcas ON 22,90 13,25 25,71-1,21 14,50 0,00 54,4 27,03 jun./11 18,05 ITSA4 Itausa PN 13,08 8,84 13,10 22,13 12,89 2,50 74,5 15,07 jun./11 15,21 LREN3 Lojas Renner ON 58,96 25,64 59,20 20,33 52,92 2,00 79,8 55,16 jun./11 em revisão LUPA3 Lupatech ON 21,62 18,18 31,97 2,95-20,37 0,00 50,2 30,39 jun./11 40,54 MRVE3 MRV ON 15,77 9,66 16,12 24,08 13,76 1,10 76,9 15,93 mai./11 1,04 PETR4 Petrobras PN 27,85 26,00 39,29 3,69-22,96 3,10 61,5 46,85 jun./11 68,22 RENT3 Localiza ON 24,32 13,92 25,36 16,36 26,68 0,70 68,8 25,37 jun./11 4,32 SBSP3 Sabesp ON 35,17 28,97 38,55-6,21 2,81 3,20 60,1 39,66 jun./11 12,77 TLPP4 Telesp PN 37,92 32,73 42,55 5,04-5,95 10,00 58,8 52,88 jun./11 39,44 UGPA4 Ultrapar PN 90,10 59,46 90,34 4,29 14,10 2,30 60,8 103,66 jun./11 15,05 VALE5 Vale PNA 42,67 30,96 51,51 12,56 1,95 2,10 81,4 63,07 jun./11 47,81 VIVO4 Vivo PN 47,05 39,57 54,73 1,40-9,87 4,40 54,9 61,09 mai./11 29,83 WEGE3 Weg ON 18,24 13,96 19,38 9,89 1,51 2,70 77,6 20,52 jun./11 12,50 fev-10 mar-10 abr-10 mai-10 jun-10 jul-10 ago-10

Estratégia de investimentos

Estratégia de investimentos Maio 2010 Ano 4 nº 37 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento

Leia mais

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41 Setembro 2010 Ano 4 nº 41 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30 Outubro 2009 Ano nº 0 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Brasilprev Estilo na sua internet palavra do BB Admirável mundo web Oavanço tecnológico não é, isoladamente, bom

Leia mais

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos

Leia mais

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você É com satisfação que chegamos à 4ª edição de, uma publicação

Leia mais

seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24

seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24 Abril 2009 Ano 3 nº 24 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Os bons resultados do BB em 2008 Na edição de abril de 2008 deste Boletim, informamos que investimentos

Leia mais

E por falar em final de ano, as férias de verão se aproximam e é chegada a hora de escolher o melhor destino para curtir a estação do sol.

E por falar em final de ano, as férias de verão se aproximam e é chegada a hora de escolher o melhor destino para curtir a estação do sol. Novembro 2011 Ano 5 nº 55 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013

A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013 A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS Abril/2013 Índice Cenário Macroeconômico; Renda Fixa e Renda Variável; Investimentos; Rentabilidade dos Planos; Resumo do Processo de Perfis de Investimento

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho.

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho. Julho 2007 Ano 1 nº 3 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB BB: destaque em sustentabilidade na América Latina Pelos princípios de responsabilidade socioambiental e desenvolvimento

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras As principais modalidades de aplicação financeira disponíveis no mercado doméstico caderneta de poupança, fundos de investimento e depósitos a prazo

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 Avaliação da Carteira de Investimentos Janeiro/2015 1 CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 O ano de 2015 inicia com grandes desafios no ambiente econômico internacional, principalmente em relação as incertezas

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

seuestilo Sonhos ao alcance de todos leia também: Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo

seuestilo Sonhos ao alcance de todos leia também: Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. palavra

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Relatório Mensal - Junho de 2013

Relatório Mensal - Junho de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Junho foi mais um mês bastante negativo para o Ibovespa. O índice fechou em queda pelo sexto mês consecutivo impactado pela forte saída de capital estrangeiro

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 06 de julho de 2010. CENÁRIO ECONÔMICO EM JUNHO A persistência dos temores em relação à continuidade do processo de recuperação das economias centrais após a divulgação dos recentes dados de

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Abril 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O fraco resultado dos indicadores econômicos chineses mostrou que a segunda maior economia mundial continua em desaceleração. Os dados

Leia mais

seuestilo Com o seu estilo leia também: Outubro 2010 Ano 4 nº 42 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo

seuestilo Com o seu estilo leia também: Outubro 2010 Ano 4 nº 42 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Outubro 2010 Ano 4 nº 42 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB BB aposta em um horizonte promissor A creditar no futuro de um país especialmente em meio a uma turbulência

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7 Novembro 2007 Ano 1 nº 7 seuestilo Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas Nesta edição de seuestilo, você

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

Em Compasso de Espera

Em Compasso de Espera Carta do Gestor Em Compasso de Espera Caros Investidores, O mês de setembro será repleto de eventos nos quais importantes decisões políticas e econômicas serão tomadas. Depois de muitos discursos que demonstram

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA. Junho

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA. Junho CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA Junho 2011 ÍNDICE 1. Objetivo do Relatório... 3 2. Modelo

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004. Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável

Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004. Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004 Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável 1 Objetivo Abordar assuntos que são focados pelos gurus das finanças

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

HSBC Strategy S&P Diversifique seus investimentos com ativos internacionais

HSBC Strategy S&P Diversifique seus investimentos com ativos internacionais HSBC Strategy S&P Diversifique seus investimentos com ativos internacionais HSBC Strategy S&P Diversifique seus investimentos com ativos internacionais Avaliando oportunidades de sucesso através de um

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

INVESTIMENTOS CONSERVADORES

INVESTIMENTOS CONSERVADORES OS 4 INVESTIMENTOS CONSERVADORES QUE RENDEM MAIS QUE A POUPANÇA 2 Edição Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos

Leia mais

dt A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM

Leia mais

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Page 1 of 6 Bolsa 04/01/2011 06:02 17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Entre os papéis com maior presença nas carteiras recomendadas, estão (15 indicações), Petrobras (12), Itaú Unibanco

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA Outubro 2011 ÍNDICE 1. Objetivo do Relatório... 3 1. Análise da Poupança

Leia mais

HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos

HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos Diante do atual cenário doméstico e internacional, os especialistas da HSBC Global Asset Management acreditam

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Ibovespa Regimes Próprios Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - Período de 01 de abril de 2011 (data início das

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO- DEZEMBRO -2011

RELATÓRIO DE GESTÃO- DEZEMBRO -2011 O ano de 11 terminou sem grandes surpresas. Na tentativa de manter aquecido o mercado consumidor brasileiro, a taxa básica de juros, que chegou a 1,5% ao longo do ano, encerrou o período em 11%. O crescimento

Leia mais

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS O QUE É? É a opção dada ao participante para que indique os percentuais de seu saldo que devem ser alocados em Renda Fixa e em Renda Variável (ações), de acordo com a sua aptidão

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2013 Janeiro Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2015 1 No segundo trimestre de 2015, o fundo Pacifico Hedge FIQ FIM apresentou rentabilidade de 3,61%, líquida de taxas. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03% e o mercado de bolsa valorizou-se

Leia mais

Capítulo 7 Fundos de Investimentos

Capítulo 7 Fundos de Investimentos Capítulo 7 Fundos de Investimentos 7.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e classificações de um fundo de investimento. Ao final, você terá visto:

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 Este material tem o único propósito de divulgar informações e dar transparência à gestão executada pela Edge Investimentos, não deve ser considerado como oferta de venda

Leia mais

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor Agosto 2010 Em Agosto, o fundo CSHG Strategy

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 Magliano Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 SUMÁRIO 1. WS_Magliano... 3 1.1. Acoes... 4 1.2. Cambio... 5 1.3. Indicadores... 6 1.4. Indices... 7 1.5. Moedas... 8 1.6. PesquisaCotacao... 9 1.7. Ticker...

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

Relatório de Gestão Invext FIA. Janeiro - Março

Relatório de Gestão Invext FIA. Janeiro - Março Relatório de Gestão Invext FIA Janeiro - Março 2015 1 Filosofia O Invext FIA é um fundo de ações alinhado com a filosofia de value investing. O fundo possui uma estratégia de gestão que busca capturar

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Nosso presente é cuidar do seu futuro

Nosso presente é cuidar do seu futuro Nosso presente é cuidar do seu futuro Quem quer ser um milionário? Investimento Mensal - R$ 1.000,00 R$ 1.200.000,00 Evolução Patrimonial R$ 1.000.000,00 R$ 800.000,00 R$ 600.000,00 R$ 400.000,00 R$ 200.000,00

Leia mais

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18 Outubro 2008 Ano 2 nº 18 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Há 200 anos fazendo o futuro Concluir um ciclo de existência, que aprendemos a denominar de aniversário,

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.

BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A. BICBANCO Stock Index Ações Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de

Leia mais

Associação Nacional dos Bancos de Investimento

Associação Nacional dos Bancos de Investimento Associação Nacional dos Bancos de Investimento Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Índice Quadro

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC DI SOLIDARIEDADE 04.520.220/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Por Eduardo Tavares, em Arena do Pavani. Montar uma carteira de ações de empresas que são boas pagadoras de dividendos

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson Política e Alternativas de Investimentos Alessandra Cardoso Towers Watson Processo de gestão de recursos Governança Definir Definição dos objetivos Alocação dos recursos Estrutura de investimento Executar

Leia mais

Perfin Institucional FIC FIA

Perfin Institucional FIC FIA Perfin Institucional FIC FIA Relatório Mensal- Junho 2013 O fundo Perfin Institucional FIC FIA utiliza-se de análise fundamentalista para compor o seu portfólio, baseado no diferencial existente entre

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de juros reais e expectativas de mercado A meta para a taxa Selic foi mantida durante o primeiro trimestre de 21 em 8,75% a.a. Em resposta a pressões inflacionárias

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa - PGA

Plano de Gestão Administrativa - PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Jan/09 - Mai/15 (R$ Mil) 43.000 42.000 41.000 40.000 39.000 38.000 37.000 36.000 35.000 34.000 33.000 32.000 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09

Leia mais